Você está na página 1de 5

Justiça Federal da 1ª Região

PJe - Processo Judicial Eletrônico

23/08/2020

Número: 1047141-17.2020.4.01.3400
Classe: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL
Órgão julgador: 22ª Vara Federal Cível da SJDF
Última distribuição : 22/08/2020
Valor da causa: R$ 144.984,00
Assuntos: Saúde
Segredo de justiça? NÃO
Justiça gratuita? SIM
Pedido de liminar ou antecipação de tutela? SIM
Partes Procurador/Terceiro vinculado
JOSE AUGUSTO CESAR (AUTOR) JANAINA CESAR DOLES (ADVOGADO)
UNIÃO FEDERAL (RÉU)
OPCAO SERVICOS MEDICOS LTDA (TERCEIRO
INTERESSADO)
Documentos
Id. Data da Documento Tipo
Assinatura
31079 23/08/2020 13:56 Decisão Decisão
5392
Poder Judiciário
JUSTIÇA FEDERAL
Seção Judiciária do Distrito Federal

PLANTÃO JUDICIAL

PROCESSO: 1047141-17.2020.4.01.3400
CLASSE: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL (7)
AUTOR: JOSE AUGUSTO CESAR
Advogado do(a) AUTOR: JANAINA CESAR DOLES - DF23551

RÉU: UNIÃO FEDERAL


TERCEIRO INTERESSADO: OPCAO SERVICOS MEDICOS LTDA

DECISÃO

Recebidos em plantão.

Trata-se de procedimento ordinário, com pedido de tutela de urgência,


ajuizado por JOSÉ AUGUSTO CÉSAR contra a UNIÃO FEDERAL, visando determinar à
ré o fornecimento, por meio do serviço de Prestação de Assistência à Saúde Suplementar
do Servidor Civil do Exército - PASS, o serviço de home care por 24 h (vinte e quatro
horas), 07 (sete) dias por semana, nos moldes prescritos em relatório médico juntado aos
autos.

Em decisão proferida durante o plantão judicial do dia 30 de maio de


2020, nos autos do processo 1030992-43.2020.4.01.3400, foi deferida ao autor a
manutenção da prestação do serviço de home care por período de 12h (doze horas)
diárias, na forma como vinha sendo prestada.

Aduz, contudo, que, devido ao agravamento do quadro clínico do autor,


estendeu-se, a partir da madrugada do dia 15 de agosto de 2020, o regime de plantão por
24 (vinte e quatro) horas diárias.

Assinado eletronicamente por: ALEXANDRE MACHADO VASCONCELOS - 23/08/2020 13:56:56 Num. 310795392 - Pág. 1
http://pje1g.trf1.jus.br:80/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20082313565530800000306282074
Número do documento: 20082313565530800000306282074
Informa, ainda, que, “no dia 21 de agosto de 2020, por volta de 15h20, a
empresa MEDERI, através de contato telefônico, informou que a FUSEX suspenderia o
atendimento por 24 (vinte e quatro) horas a partir de sábado, dia 22 de agosto de 2020
(dia em que está sendo proposta a nova ação)”.

Indica, por meio de laudos médicos anexos à petição inicial, que o atual
quadro clínico exige a presença de técnico de enfermagem por 24h (vinte e quatro horas)
em home care, em face do “risco de piora clínica e óbito caso não seja assistido
constantemente por profissional de saúde”.

É o relatório.

Decido.

O pleito qualifica-se para apreciação em regime de plantão, visto que restou


claramente demonstrado o risco de perecimento ou de grave lesão ao direito vindicado
caso não haja intervenção jurisdicional nesse período, nos termos do art. 106 do
Provimento Coger 129/2016.

A concessão da tutela de urgência subordina-se à existência de elementos


que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou risco ao resultado útil do
processo, conforme preceitua o art. 300 do Código de Processo Civil.

In casu, o pedido vindicado, assistência 24 (vinte e quatro) em regime de


home care, já estava sendo prestado ao autor em razão da necessidade demonstrada
nos relatórios apresentados pelos profissionais que o acompanham diretamente, cujo
mérito a FUSEX não contestou. Assim, configura-se presente a probabilidade do direito
vindicado, sobretudo porque a demonstração da ausência de necessidade da
manutenção do atendimento constante ao autor constitui ônus da administração, do qual
não se desincumbiu.

Nesse sentido, o Tribunal Regional Federal pronunciou-se no julgamento da


apelação nº 0033720-60.2009.4.01.3400, 5ª Turma, rel. Desembargador Federal João
Batista Moreira, e-DJF1 29-7-2011:

“ADMINISTRATIVO. MILITAR REFORMADO DA AERONÁUTICA.


PORTADOR DE GRAVES MOLÉSTIAS (DEMÊNCIA E DOENÇA
DE PARKINSON). ASSISTÊNCIA MÉDICA EM DOMICÍLIO
(HOME CARE). POSSIBILIDADE. 1. Militar reformado da
Aeronáutica, o autor é portador de graves moléstias (Demência e
Doença de Parkinson), sendo que, ao tempo da propositura da
ação, aguardava há quase dois meses a prestação de serviço
médico domiciliar recomendado por médico do Hospital das
Armadas (HFA), em Brasília, nos seguintes termos: "No momento,
paciente encontra-se restrito ao leito, necessitando cuidados
domiciliares (visitas médicas e de enfermagem, fisioterapeuta
motora e respiratória. Solicito, portanto, acompanhamento
domiciliar por Home Care", que foi indeferido ao argumento de que
as Organizações de Saúde do Comando da Aeronáutica (OSA) do

Assinado eletronicamente por: ALEXANDRE MACHADO VASCONCELOS - 23/08/2020 13:56:56 Num. 310795392 - Pág. 2
http://pje1g.trf1.jus.br:80/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20082313565530800000306282074
Número do documento: 20082313565530800000306282074
3º e 4º Escalão contam com a possibilidade de prestar o Serviço
de Atendimento Domiciliar (SAD) mediante indicação de um
médico integrante da equipe, oferecendo treinamento de familiares
e de acompanhantes, mas tal serviço difere do home care. Além
disso, o plano de saúde da Aeronáutica não cobriria o serviço
de home care. 2. Direito à saúde é prerrogativa indisponível
garantida pela Constituição, não podendo o Estado furtar-se do
dever de propiciar os meios necessários ao gozo desse direito
fundamental. O direito à saúde não deve ser considerado norma de
caráter programático, cabendo ao Estado sua concretização para
garantir a vida digna aos cidadãos. Entretanto, a efetivação dos
direitos sociais sofre limitações fáticas, questões de ordem
financeira e orçamentária que reduzem as possibilidades do ente
público concretizar, simultaneamente, as várias demandas da
sociedade. Ao poder público reserva-se à prestação daquelas
possíveis de ser realizadas, de acordo com a cláusula da reserva
do possível. Não se trata de eximir o Estado de seus deveres, mas
de aplicar a razoabilidade na satisfação dos direitos sociais. Cabe
ao poder Judiciário verificar, nos casos concretos, se o Estado tem
garantido condições mínimas à existência digna da pessoa
humana. 3. No caso, o Guia Médico do Usuário do Sistema
de Saúde da Aeronáutica prevê que "a assistência à saúde é
realizada nas modalidades ambulatorial e hospitalar, podendo, em
caráter excepcional, ser prestada de forma domiciliar". É o caso
dos autos, pois a indicação de acompanhamento domiciliar
por home care partiu da própria Aeronáutica, caracterizando,
assim, a omissão do seu sistema de saúde e da União no
atendimento domiciliar do autor. 4. Apelação e remessa oficial a
que se nega provimento”.

Quanto ao segundo requisito à concessão da tutela pleiteada,


consubstanciado no perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo, a urgência na
concessão da medida reside no fato de que a ausência de assistência profissional
constante, nos moldes pleiteados, poderia acarretar risco de agravamento do quadro
clínico do autor e até mesmo de óbito.

Razões pelas quais DEFIRO o pedido de tutela de urgência para obrigar a


União Federal, por meio da Prestação de Assistência à Saúde Suplementar do Servidor
Civil do Exército-PASS, a garantir ao autor a assistência de técnico de enfermagem 24h
(vinte e quatro horas) por dia 7 (sete) dias por semana, em ambiente de home care,
observados os termos e condições já deferidas no bojo do processo nº 1030992-
43.2020.4.01.3400.

Intime-se a União Federal por meio da Advocacia Geral da União.

Intime-se o serviço de Prestação de Assistência à Saúde Suplementar do


Servidor Civil do Exército-PASS, com endereço no Setor de Homecare/PAD situado no
Hospital Militar da Área de Brasília, Avenida Duque de Caxias, S/N, Setor Militar Urbano,
Brasília-DF, CEP: 70.630-000, telefone (61) 3362-6316, para que restabeleça,
imediatamente, o atendimento do serviço de home care ao autor em regime de 24h (vinte

Assinado eletronicamente por: ALEXANDRE MACHADO VASCONCELOS - 23/08/2020 13:56:56 Num. 310795392 - Pág. 3
http://pje1g.trf1.jus.br:80/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20082313565530800000306282074
Número do documento: 20082313565530800000306282074
e quatro horas) diárias, servindo esta decisão de mandado.

Comunique-se à empresa MEDERI, no endereço SIA Trecho 3/4, S/N, Lotes


325/335, 1º andar, Brasília – DF, CEP: 71.200-030, e telefone de plantão/WhatsApp 61
9657-4728, e-mail monica.brilhante@mederibsb.com.br, para que mantenha o
atendimento 24 horas, que deverá ser custeado pela FUSEX, servindo esta decisão de
mandado.

Concedo os benefícios da justiça gratuita.

Nomeio Eduardo Antônio César, na função de curador especial, nos termos


do artigo 72, I do CPC, especificamente para a presente lide.

Por fim, distribua-se o presente feito por dependência à ação nº 1030992-


43.2020.4.01.3400.

ALEXANDRE MACHADO VASCONCELOS

Juiz Federal da18º Vara (em plantão)

Assinado eletronicamente por: ALEXANDRE MACHADO VASCONCELOS - 23/08/2020 13:56:56 Num. 310795392 - Pág. 4
http://pje1g.trf1.jus.br:80/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20082313565530800000306282074
Número do documento: 20082313565530800000306282074