Você está na página 1de 9

SISTEMA HIDRÁULICO

SEÇÃO 04

SISTEMA HIDROSTÁTICO

Informações Gerais
Bomba
Fabricante Sauer Danfoss
Tipo Série 90 com Deslocamento Variável, Circuito Fechado
Controle Controle de Deslocamento Elétrico (EDC)
Tamanho do Quadro 130
Direção da Rotação Para a esquerda
Deslocamento 110 cm³/rev ) (mecanicamente limitado)
Velocidade Mínima 500 RPM
Velocidade nominal 3100 RPM
Velocidade Máxima 3400 RPM
Deslocamento da Bomba de Carga 26 cm³/ver.) (mecanicamente limitado)
Pressão da Bomba de Carga 38 bar (551 psi)
Configuração de pressão do coletor do freio 140 bar (2030 psi)

Motor
Fabricante Sauer Danfoss
Tipo Série 90 Deslocamento Fixo, Circuito Fechado
Tamanho do Quadro 100
Direção da Rotação Bidirecional
Deslocamento 100 cc/rev
Velocidade nominal 3300 RPM
Velocidade Máxima 3650 RPM
Pressão do Sistema - Nominal 420 Bar
Pressão do Sistema - Máxima 480 Bar
Vazão a Rotação Nominal 365 l/min
Pressão da Caixa - Contínua 3 bar
Pressão da Caixa - Máxima (Partida a frio) 5 bar

CT – Curitiba Página 1
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04

CT – Curitiba Página 2
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04
Esquema do sistema Hidrostático

CT – Curitiba Página 3
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04
Válvula Multifunção

Esquema

Função: Válvula limitadora de pressão de trabalho (420 bar) e Alta pressão de (450 bar) Válvula bypass

Pressão de carga

Quando a carga aplicada na porta Y for mais alta que a


existente na porta X, a mesma vence a mola B dando
passagem de óleo pela galeria C equalizando os dois
lados do sistema.

Válvula Multifunção
Pressão de Trabalho (420 bar)

Quando a pressão na porta X exceder os 420 Bar, o


pino D será movido para a esquerda comprimindo a
mola E, assim o óleo na galeria X passará pela porta Z
ao Servo Cilindro que imediatamente levará o prato
controlador de fluxo para uma posição mais reduzia
diminuindo consideravelmente a velocidade da
máquina.

CT – Curitiba Página 4
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04
Válvula Multifunção
Pressão de Alivio (450 bar)

Quando a válvula limitadora abre a 420 Bar uma certa


quantidade deóleo escapará pela porta Z.
Se a pressão for mais alta na porta X então se fará a
equalização da diferença com a galeria C vencendo a
mola B.
Neste momento o óleo será conduzido para a galeria Y.
Nota: O limitador de pressão estará ativo atá que as
pressões entre X e Y se equalizem.

Válvula Multifunção
By pass
Quando se alivia o atuador H, a válvula J ficará em Zero
de pressão ou próximo disso.

Válvula de Controle

10a: Válvula solenóide do servo cilindro


10b: Galeria de tomada de pressão
10c: Haste de comando do servo

CT – Curitiba Página 5
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04

Válvula do Motor Hidrostático


16 - Motor Hidrostático
16a - Válvula de Comando: Válvula de Retorno para a linha de
resfriamento de óleo
16b - Válvula de alivio para o retorno: Sobre pressão abre a linha
de retorno para esfriar a válvula e o motor.
16c - Solenóide da linha de pressão: Usada a para controle de
pressão.
16d - Haste de controle de Pressão: Usada para ligar a linha de
Alta com o retorno quando da mudança de marchas.

Válvula By pass do Radiador

Abaixo de 49°C o óleo vai direto ao tanque.


49°C - 63°C uma parte vai para o reservatório e uma outra parte
para cooler e acima de 63°C vai totalmente para o cooler.

Teste de pressão da Bomba de Carga

(Bar) RPM baixo RPM alto


Neutra 36 40.8
Frente 28.3 32.9
Atrás 29.5 33.4
Frente Freada 26 31

CT – Curitiba Página 6
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04

Tomada de pressões no Motor

(Bar) FWD RWD


Neutra 10 10
Frente 14 5
Reverso 7 10.5

NOTA: O teste determina a razão porque a máquina se


move com a alavanca em neutro.

À frente

PRESSÃO EM BAR PARA A FRENTE


Min. RPM Máx.
RPM
Neutra 35 38
Frente 65 90
Atrás 25 30
À frente c/ Freio 4450 456

Atrás
Considerar os mesmos valores

INFORMAÇÃO: O fabricante coloca restrições à desmontagem de algumas áreas da bomba, portanto isto
não nos permite mostrar a Bomba e o motor com vista explodida

CT – Curitiba Página 7
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04

Bomba - Identificação do componente


CR9060
90 L 130 KP V BJ 8E L R F4 F 03 GB4 42 42 36

90 Série 90, circuito fechado


L Esquerda (rotação no sentido anti-horário)
130 Deslocamento máximo 130 cc/rev Limitado a 110 cc/rev
KP Controle de deslocamento elétrico – linear padrão
V Função de limitador de pressão em portas A e B, com orifício menor em cabeçote
de HD, mas com função de freio integrada
BJ Tampa com adaptador SAE-B - tampa vedada - acoplamento de 13 dentes
8E Portas duplas, com função de freio integrada na porta B - rotação no sentido horário
L Filtragem integrada de pressão (longa)
R Limitação mecânica de deslocamento em ambos lados ( 110 cm³/rev)
F4 Eixo entalhado - 13 dentes - passo 8/16
F Deslocamento da bomba de carga 26 cm³/rev
03 Diâmetro do orifício de controle P= 0.81 mm TA/TB = 1.3 mm
GB4 Coletor do freio instalado (válvulas de redução da pressão ajustadas em 140 bar
em relação à pressão de carga.
42 420 bar ajuste de alta pressão, porta A
42 420 bar ajuste de alta pressão, porta B
36 ( 36 bar ) ajuste da pressão de carga em 1500 RPM (na máquina 38 bar
será medido em 2100 RPM)

Motor - Identificação do componente


CR9060
Os recursos do motor de transmissão podem ser encontrados na placa de identificação da bomba.

90 M 100 NC 0 N U N 0 F1 B 00 PAA 0000 H0

90 Série 90, circuito fechado


M Rotação bidirecional com deslocamento fixo
100 Deslocamento máximo 100 cm³/rev
NC Padrão
0 Padrão
N Padrão
U Pórticos axiais (SAE J518C código 62) - tampa da extremidade especial com FOI e
lavagem acrescida.
N Padrão
0 Padrão
F1 Eixo entalhado - 13 dentes - passo 8/16
B do conector Com a válvula de lavagem de ciclo especial para melhor lavagem
00 Padrão
PAA Recurso especial da ferragem - parafuso com extremidade maior
0000 Padrão
H0 Diâmetro do orifício de descarga do circuito 2.4 mm

CT – Curitiba Página 8
SISTEMA HIDRÁULICO
SEÇÃO 04
Anotações
____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

CT – Curitiba Página 9