Você está na página 1de 15

Os processos psicossociais da

exclusão
Denise Jodelet
Os processos psicossociais da
exclusão
Origem da preocupação da Psicologia
Social com a exclusão social:
 Período entre as duas guerras – ascensão
do nazismo e fascismo
 Conflitos raciais, defesas contra imigração
nos USA
Os processos psicossociais da
exclusão

“... O que é que faz com que em sociedades


que cultuam valores democráticos e
igualitários, as pessoas sejam levadas a
aceitar a injustiça, a adotar ou tolerar frente
àqueles que não são seus pares ou como
eles, práticas de discriminação que os
excluem?” p. 54
Os processos psicossociais da
exclusão
O que é exclusão social para a Psicologia Social?

É uma relação específica de relações interpessoais ou


intergrupos (material ou simbólica) que produz:

• Segregação: afastamento ou manutenção de uma


distância topológica
• Marginalização: manutenção do indivíduo a parte de
um grupo, de uma instituição ou do corpo social
• Discriminação: fechamento do acesso a certos bens
ou recursos, certos papéis ou status, ou através de
um fechamento diferencial ou negativo.

Os processos psicossociais da
exclusão
Relações Sociais

• Compreender as dimensões ideais e


simbólicas e os processos psicológicos e
cognitivos que se articulam aos
fundamentos materiais dessas relações.
• Considerar as dimensões e processos,
considerando o espaço de interação
entre pessoas ou grupos, no qual as
pessoas se constroem e funcionam.
Os processos psicossociais da
exclusão
Psicologia Social

No caso das exclusões socialmente


produzidas, a Psicologia Social procurar
compreender de que maneira as pessoas
ou os grupos que são objetos de uma
distinção, são construídos como uma
categoria à parte.
Os processos psicossociais da
exclusão
 Construção de modelos teóricos para
explicar a exclusão: preconceito,
estereótipo, discriminação, identidade
social – representações sociais e ideologia
 Orientava a analise dos processos
psicológicos e sócio-cognitivos – ligados a
relações intergrupais
Os processos psicossociais da
exclusão
Exemplos:
 Frustração – agressão: indivíduos
manifestam comportamentos hostis
derivados da frustração – a dificuldade
de atingir um objetivo – expressa através
de tendência agressiva - alvo da
frustração não pode ser atingido, a raiva
é deslocada para alvos mais frágeis ou
acessíveis. Filme: Um dia de Fúria
Os processos psicossociais da
exclusão
Exemplos:
 Bode-expiatório: coloca o outro em
situação depreciativa - sob a forma de
preconceito e estereótipo negativos –

 Exemplo: situação dos judeus na


Alemanha nazista
Os processos psicossociais da
exclusão
 Relações de poder, as normas sociais e as
representações sociais mostram suas influências nas
agressões de cunho individual
 Escola de Frankfurt (Adorno, Frankel-Brunswick,
Levinson e Sanford) teoria da personalidade autoritária
– ligada a ideologia e a personalidade – justificativa para
comportamentos racistas e antidemocráticos;
conservadores (resistência a mudança), etnocentrismo,
rejeição àqueles que são diferentes. Influência da
educação familiar autoritária – não considera as
diferenças individuais.
Os processos psicossociais da
exclusão
 Racismo simbólico: incompatibilidade entre os
interesses coletivos das comunidades – medo privação -
afetando os privilégios da comunidade a qual
pertencemos.
Leva as mudanças institucionais – resulta em discriminação
positiva – “racismo vergonhoso”
São defendidos valores igualitários, mas não políticas
baseadas nesses valores.
Políticas de fachada – mascarado por situações de
tolerância -porém, caracterizado por situações
conflituosas .
Os processos psicossociais da
exclusão
Mediadores da exclusão

preconceitos e estereótipos
O processos psicossociais da
exclusão
Categorização social
Categoria dada: homem e mulher /jovens e
velhos
Atribuir característica a alguém –
estigmatização ou estereótipo
Podemos atribuir uma característica a uma
categoria. Exemplo: mulher rima com
sensibilidade -
Os processos psicossociais da
exclusão
Tendência a categorização do meio social –
levando a imputar características, ações e
intenções comuns.
Assimilamos as semelhanças (agrupamos) e
rejeitamos (contraste) os diferentes.
Resultado: Influência na percepção e
comportamento dos sujeitos- leva a situações
de discriminações – favorecendo os
semelhantes e rejeitando os diferentes.
Explicação: força da necessidade do
pertencimento social
Os processos psicossociais da
exclusão
 A exclusão se instaura e se mantém a
partir das representações sociais que a
comunicação social e mediática contribui
para difundir;
 Preconceitos e estereótipo se alimentam
do discurso social para servir de forças
de poder na regulação das relações entre
grupos que se confrontam em situações
sociais e políticas concretas. Ex.:
israelenses e palestinos