Introdução

A hierarquia de necessidades foi introduzida por Abraham Maslow e refere-se a uma pirâmide que
representa uma divisão hierárquica das necessidades humanas. Na base da pirâmide estão as
necessidades de nível mais baixo. Só quando as necessidades de nível inferior são satisfeitas os indivíduos
começam a ser motivados pelas necessidades de nível superior.
Para que um ser humano se desenvolva de acordo com o seu pleno potencial tem que ver satisfeitas as
necessidades de cada um dos níveis. Só quando vê satisfeitas as necessidades do nível mais elevado da
pirâmide se considera que um ser humano atingiu a autorrealização, aquilo a que em muitas culturas se
chama felicidade.
Abraham Maslow sugeriu que muito do comportamento do ser humano pode ser explicado pelas suas
necessidades e pelos seus desejos. Quando uma necessidade, em particular se torna ativa, ela pode ser
considerada um estímulo à ação e uma impulsionadora das atividades do indivíduo. Essa necessidade
determina o que passa a ser importante para o indivíduo e molda o seu comportamento.

A Hierarquia das Necessidades de Maslow: Pirâmide de Maslow
O comportamento humano é explicado por Maslow através de cinco níveis de necessidades. Estas
necessidades são dispostas numa ordem hierárquica, desde as mais primárias e imaturas (tendo em vista o
tipo
de
comportamento
que
estimulam)
até
às
mais
civilizadas
e
maduras.
Na base da pirâmide, encontra-se o grupo de necessidades que Maslow considera ser o mais básico e
reflexo dos interesses fisiológicos e de sobrevivência. Este é o nível das necessidades fisiológicas, que
estimulam comportamentos caracterizados pelo verbo ter.
O segundo nível da hierarquia é constituído por uma série de necessidades de segurança. Uma vez
atendidas as necessidades fisiológicas, a tendência natural do ser humano será a de manter. Nesta
sequência, quando a segurança é obtida,
surgem as necessidades de pertencer a grupos,
associar-se a outras pessoas, ou seja, de se
igualar. Estas necessidades são chamadas
sociais ou de associação. O passo seguinte
na escala de necessidades é o da estima ou de
estatuto. Neste ponto, as necessidades de
destaque, proeminência, reconhecimento e
admiração por parte do grupo são
manifestadas por ações que buscam
diferenciar.
Embora as necessidades de estima
sejam difíceis de serem superadas, dada
a sua dependência em relação à
receptividade de terceiros, Maslow
sugere que em muitos casos elas
podem
ser
adequadamente
satisfeitas, libertando assim os
indivíduos para atingirem o nível
mais alto da hierarquia. Quando
isto ocorre, as necessidades de
maximizar as potencialidades
e de testar as próprias
capacidades farão com que
as ações do indivíduo
sejam dirigidas para o
vencer. Este é o nível
das
necessidades
mais
maduras
e
construtivas da hierarquia de Maslow, conhecidas como necessidades de auto-realização.

Ficha m1.04 p.1

Necessidades Fisiológicas
As necessidades fisiológicas são bem óbvias e geralmente, referem-se a requisitos para a sobrevivência do
indivíduo ou da sua espécie. Alguns exemplos desta categoria são:
• Alimentação (água e comida);
• Respiração;
• Reprodução;
• Descanso;
• Abrigo;
• Vestuário;
• Homeostasia corporal (equilíbrio orgânico).
Necessidades de segurança
As necessidades de segurança referem-se à estabilidade ou manutenção do que se tem. De entre as
necessidades de segurança podemos exemplificar:
• Segurança física pessoal;
• Segurança financeira;
• Saúde e bem-estar;
• Rede de proteção contra imprevistos.
Necessidades Sociais (Amor/Relacionamentos)
Depois que as necessidades fisiológicas e de segurança são atendidas, a terceira camada da pirâmide de
Maslow fala das necessidades de associação, que se referem às necessidades do indivíduo em termos
sociais.
As necessidades de associação incluem aspectos que envolvem relacionamentos baseados na emoção,
pois os seres humanos precisam de se sentir aceites pelos outros. Alguns exemplos destas necessidades
são:
• Amor;
• Amizade;
• Intimidade (amigos íntimos, mentores, confidentes);
• Convivência social (círculos de convivência variados);
• Família;
• Organizações (clubes, organizações de classe, claques, etc.).
A ausência destes elementos torna as pessoas susceptíveis à solidão, ansiedade e depressão. Muitas
vezes a necessidade destes elementos pode, através da pressão dos pares, sobrepor-se às necessidades
fisiológicas e de segurança. Um exemplo disso seria alguém que gasta muito dinheiro para além das suas
posses, buscando a aprovação afectiva dos seus pares, ou , outro exemplo, quando um jovem se junta a
um gangue violento para se sentir aceite por um grupo de pares, acaba por pôr em causa a sua segurança
física e a sua liberdade.
Necessidades de Estima
Após alcançar as necessidades fisiológicas, de segurança e de associação, o ser humano passa a
perseguir a necessidade de estima, ou de ser respeitado, em busca de auto-estima e auto-respeito. A
estima é um desejo humano de ser aceite e valorizado por si e pelos outros. Note que neste caso não é
apenas a busca de uma aceitação de um grupo e sim do reconhecimento pessoal e do grupo da sua
contribuição e importância dentro dele.
Quando não se consegue atingir esta necessidade, aparece a baixa auto-estima e o complexo de
inferioridade.
Necessidade de Auto-Realização
Este é o último patamar da pirâmide de Maslow e as pessoas para terem esta motivação é necessário que
as outras tenham sido satisfeitas. Esta necessidade refere-se à motivação para realizar o potencial máximo
do ser, ou seja, o indivíduo procura tornar-se aquilo que ele pode ser, explorando as suas possibilidades.
Esta pode ser considerada a motivação maior e a única verdadeiramente satisfatória para a natureza
humana.

Atividade:
Elabore um mapa conceptual interpretativo desta ficha.

Ficha m1.04 p.2

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful