Você está na página 1de 11

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE CHOCOLATES

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE CHOCOLATES VENDA CHOCOLATES O ANO INTEIRO Fazer chocolate caseiro

VENDA CHOCOLATES O ANO INTEIRO

Fazer chocolate caseiro exige cuidados muito especiais. O sucesso depende de um certo conhecimento prévio. Mesmo que sua produção seja doméstica, confira aqui dicas importantíssimas para garantir o sucesso de público e, se for o caso, de vendas!

Dê exclusividade ao chocolate

Não faça outras coisas enquanto trabalha com o chocolate. Ele exige vigilância constante para não passar o tempo ideal de derretimento, secagem e endurecimento.

Calor do ambiente

O ideal é trabalhar em ambientes refrigerados por ar-condicionado. Na impossibilidade de fazer esse investimento, não cozinhe enquanto está lidando com o chocolate. Além de aquecer o ambiente, vai enchê-lo de vapor. A temperatura ambiente deve estar ao redor de 20 a 22 ºC. A melhor solução é trabalhar à noite, quando a temperatura é mais baixa.

Nunca esqueça: Cuidado com a água! Não deixe nenhuma gota de água entrar em contato com o chocolate. Lembre-se de que todos os utensílios devem estar completamente secos.

Principais tipos de chocolate

Chocolate hidrogenado (Cobertura) – Os hidrogenados levam o título de cobertura. São aqueles onde a manteiga de cacau foi substituída por óleo extraído da soja e, portanto, não é considerado um chocolate nobre. Custa mais barato, é mais fácil e mais rápido de trabalhar, pois dispensa o resfriamento. Encontrado nas mesmas versões do chocolate nobre (ao leite, meio amargo, branco e colorido), é ideal para a decoração em geral. É encontrado em barras ou pastilhas. Tem qualidade

inferior em sabor e textura quando comparado à dos chocolates nobres.

Chocolate nobre: É aquele que contém alto percentual de manteiga de cacau em sua composição. É o único chocolate verdadeiro. Exige temperagem (choque térmico) para garantir a facilidade de manuseio, brilho e uma textura que o faça derreter na boca.

Chocolate Dietético: Também chamado diet, próprio para atender a certos tipos de patologia como, por exemplo, o diabetes. O termo light é para alimentos que apresentam redução de, pelo menos, 25% do valor calórico total. Entre o chocolate normal e o diet, a diferença de calorias é muito pequena, apenas 16kcal. Por isso, o chocolate diet não é adequado para regimes de emagrecimento mas sim para atender a quem não pode consumir açúcar refinado.

Fracionados (Cobertura) - Os fracionados são feitos com a gordura extraída de coco que acentua mais o sabor do chocolate e melhora a sua textura. De brilho acentuado, dispensa a temperagem.

Temperagem

É o nome técnico do processo de derretimento e resfriamento do chocolate nobre (inclusive o diet), antes dele ser empregado.

Derreta o chocolate: pique a barra de chocolate com a faca de serra e coloque-o numa tigela bem seca e livre de gordura. Leve ao banho-maria: não deixe a água ferver. Um pouco antes de levantar fervura (quando a água começar a soltar bolhinhas) retire do fogo. mexa sem parar até derreter o chocolate, cuidando para não deixar respingar água dentro da tigela. Algumas pessoas preferem derreter o chocolate no micro-ondas mas, cuidado, a potência deverá ser média em torno de 1 a 2 minutos (depende do micro-ondas).

Resfriamento: derretido o chocolate, faça o resfriamento, colocando a tigela numa vasilha com água fria. Quando o chocolate alcançar 28 ºC ele estará pronto para ser trabalhado. Não tendo termômetro culinário à mão, faça o teste colocando um pouquinho de chocolate no lábio inferior – a sensação deve ser de frio.

Secando na geladeira O chocolate enformado deve ser coberto com papel-alumínio, para evitar umidade e a contaminação de odores. O tempo de secagem na geladeira não deve ultrapassar 3 minutos, para não provocar manchas no chocolate. Nunca use o freezer pois o choque térmico que ele provoca faz a forma suar e essa umidade vai comprometer o produto.

Dica Esvazie a prateleira superior da geladeira onde você colocará o chocolate produzido. Outros alimentos da geladeira devem ficar nas prateleiras e gavetas mais inferiores.

Chocolate – Resfriamento/Choque térmico

Sabendo resfriar/dar choque térmico no chocolate; ele estará pronto para ser moldado e manuseado para que você crie o que quiser: de ovos grandes a ovinhos pequenos ou bombons e trufas.

Após resfriado, o chocolate deve atingir a temperatura de:

29º (ao leite) 30º (branco) 31º (meio amargo) Existem vários métodos de resfriamento. Confira o mais adequado para você.

Resfriamento com água fria

Após o derretimento, coloca-se o vasilhame com o chocolate em um recipiente com água gelada. Mexa-o para que o resfriamento se dê de maneira uniforme. Cuidado para não respingar água no chocolate.

Resfriamento com recipiente seco

Despeje o chocolate em outro recipiente limpo e seco, provocando o choque de temperaturas e o resfriamento.

Resfriamento sobre mármore

Atenção! A superfície de mármore deve estar limpa e sem fissuras. Isto porque as pequenas fendas são pontos de fungos e bactérias, que podem se instalar no chocolate. Este, misturado ao creme de leite ou embalado em papel chumbo, pode então tornar-se um ambiente propício ao desenvolvimento desses organismos.

A vantagem desse tipo de resfriamento é que o chocolate tempera mais rápido em contato com a pedra fria. Entretanto, deve-se mexê-lo com extrema rapidez para evitar que passe da temperatura ideal.

– Despeje o chocolate derretido sobre o mármore. – Com uma espátula, mexa-o sobre o mármore em movimentos rápidos. – Com a própria espátula, despeje-o novamente no recipiente. – Com o termômetro culinário, verifique se o chocolate atingiu a temperatura ideal.

Dica – Caso você não possua termômetro, pode medir a temperatura pelo contato com a pele:

Coloque um palito no vasilhame com o chocolate. Leve-o abaixo do lábio inferior. A sensação de frio no contato com a pele demonstra que o chocolate atingiu a temperatura desejada. Atenção! Este não é um método recomendável para as mulheres que estão no período da tensão pré- menstrual ou durante a menstruação, quando a sua temperatura interna não se encontra normal.

Que Tipo de Chocolate devo Utilizar?

Que tipo de chocolate eu compro? Qual chocolate utilizo para fazer ovos de Páscoa? O que é chocolate cobertura? Chocolate diet é bom para quem está fazendo dieta calórica? Vale a pena ler e entender essa publicação.

Como os diferentes tipos de chocolate produzem resultados diversos na culinária, é importante sabermos que tipo de chocolate deveremos utilizar para determinada receita.

Os melhores chocolates contêm uma elevada proporção tanto de massa de cacau como de manteiga de cacau. No comércio você encontrará diversos tipos e marcas de chocolate e aí precisamos conhecer a matéria-prima para obtermos sucesso com nossos produtos à base de chocolate. Encontramos nas melhores casas do ramo o Chocolate e a Cobertura “tipo” chocolate.

Tipos de Chocolate

Os chocolates podem ser classificados quanto à variedade e, em função dos diferentes tipos de gordura utilizados em sua produção. Quanto mais gordura na matéria-prima, menos cacau e menor valor.

Nobre: Exige temperagem/choque térmico para se obter, brilho, uma textura que o faça derreter na boca e sucesso com o produto final.

Coberturas (“tipo” chocolate): Chocolates fracionados e chocolates hidrogenados. Com alto

índice de manteiga de cacau, coberturas.

derrete com facilidade.

Facilita o

acabamento e o brilho

nas

Fracionado: De brilho acentuado, dispensa a temperagem/choque térmico. Indicado para banhar e usar em decorações.

Hidrogenado: Indicado para decorações superficiais por ter sabor desagradável ao paladar.

Variedade dos Chocolates

Chocolate ao leite: por conter leite em pó, possui um gosto mais adocicado. Pode ser misturado com o chocolate amargo para se obter um chocolate menos doce.

Chocolate meio amargo: Semelhante ao amargo mas com açúcar.

Chocolate amargo: Pouco refinado, não contém leite, de paladar amargo e cor escura é chamado de chocolate puro. É o mais saudável entre os chocolates tradicionais.

Chocolate branco: considerado a ovelha negra dos chocolates. O chocolate branco é composto por manteiga de cacau com gorduras, açúcar e leite em pó. O doce não usa na sua composição o grão do cacau que é o principal ingrediente dos chocolates. Como tem alto teor de gordura, derrete mais rápido, mas também encaroça ou cozinha mais rápido. Sendo assim, é necessário derretê-lo sempre muito lentamente.

Chocolate ao leite diet: com alta dose de gordura para compensar a falta de açúcar. Pessoas em dieta calórica o consomem erroneamente; é altamente calórico.

Chocolate Blend: Harmonia entre o Chocolate ao Leite misturado ao Chocolate Meio Amargo.

Chocolate em pó: feito de amêndoa de cacau e sem manteiga. O chocolate em pó pode ser encontrado nas versões amargo, meio amargo e doce. O que varia é a porcentagem de cacau. O chocolate em pó amargo é conhecido como cacau em pó (100% cacau).

Cacau em pó: o mais utilizado é o cacau em pó natural. Há dois tipos de cacau em pó; o Natural e o Alcalino.

Achocolatados: alta porcentagem de sacarose e outros açúcares e baixo porcentual de cacau em pó. Não o utilize quando a receita pede chocolate em pó.

Quanto ao formato Chocolates são comercializados em diversos formatos: gotas ou moedas, barras, granulados, etc.

Dica Faça ovos de Páscoa com chocolate nobre. Mesmo preferindo os chocolates fracionados, o ideal é que recheios de bombons e massas de trufas, além de outras iguarias, sejam feitos com chocolate nobre.

*

Chocolate não é Sorvete

Na época próxima à Páscoa, muitas pessoas ficam aflitas e até desesperadas com relação ao derretimento de produtos à base de chocolate. Veja alguns questionamentos:

- “… depois que desenformo; os bombons estão derretendo …”

– “… porque minhas trufas ficam moles depois de prontas …”

– “… meus ovos de Páscoa estão derretendo …”

Todo o processo de trabalho com o chocolate é obviamente delicado e deve ser minuciosamente observado para que nenhum descuido ocorra. Um erro pode desencadear a perda da produção inteira de produtos à base de chocolate. No verão, procure trabalhar com chocolate nos períodos mais frescos, ou seja, pela manhãzinha ou à noite.

Acondicione os chocolates em local fresco e arejado. Ambientes quentes amolecem os produtos feitos à base de chocolate. Chocolate não derrete como sorvete. Quando isso acontece é porque não foi dado corretamente o choque térmico no chocolate ou os produtos ficaram expostos a altas temperaturas.

Geladeira e freezer

Chocolate não combina com geladeira e freezer. O chocolate captura umidade, modifica estrutura, sabor e aroma do chocolate. Chocolate não pode ser guardado na geladeira. Chocolate guardado na geladeira; quando depois colocado em temperatura ambiente o chocolate suará, ficará manchado e esbranquiçado dando o aspecto de que está estragado. Logo, ficando impróprio para comercializar.

Quando levamos as formas, com bombons ou ovos na geladeira; deve-se respeitar o tempo de resfriamento do chocolate. É para resfriar e não gelar o chocolate. Retire da geladeira tão logo verifique que a forma ficou opaca inclusive no fundo da forma. Se o fundo da forma não ficou opaco; os bombons ou trufas não soltam com facilidade das formas.

*

Derretendo o chocolate

Deve-se evitar altas temperaturas no derretimento do chocolate tanto no micro-ondas quanto em banho-maria no fogão. Se usa micro-ondas para derreter o chocolate; cuidado! Muito fácil aquecer em excesso o chocolate queimando-o, ou seja, o chocolate sofre alta temperatura.

Quando o chocolate sai derretido do micro-ondas, significa que ele já passou do ponto de temperatura suportável. O chocolate só deve ser aquecido, no máximo, até 42 graus.

Mexa bastante o chocolate na fase de derretimento e resfriamento. O micro-ondas é muito prático, mas você já notou a diferença no chocolate quando derretido no micro-ondas e, entre derreter em banho-maria na chama do fogão?

O banho-maria

A água do banho-maria não pode ferver (começou formar bolhinhas, desligue a chama) e a tigela

com chocolate não deve encostar na água. O chocolate derreterá com o calor do vapor d’água. A tigela do chocolate deverá estar totalmente encaixada na panela para evitar que o vapor da água vá para o chocolate.

O segredo

O segredo para que seus produtos à base de chocolate não derretam como sorvete está no “temperar” / dar choque térmico no chocolate. Depois do chocolate resfriado, verifique a temperatura encostando um pouco de chocolate no lábio: a sensação deve ser de gelado.

Se você tiver um termômetro, o que é o ideal, a temperatura deve ser entre 28 e 30 graus (ideal para o chocolate ser moldado). Vale a pena investir num termômetro digital culinário. Não esqueça: o termômetro só deve encostar no chocolate.

O chocolate Branco

Para o chocolate branco não há técnicas e nem truques. O que precisa é muita paciência. O chocolate branco é composto por manteiga de cacau com gorduras, açúcar e leite em pó. O doce não usa na sua composição o grão do cacau que é o principal ingrediente dos chocolates. Como tem alto teor de gordura, derrete mais rápido, mas também encaroça ou cozinha mais rápido. Sendo assim, é necessário derretê-lo sempre muito lentamente.

Mexa lentamente o chocolate (não bata) até que ele derreta. Aí que entra a paciência, talvez dependendo da quantidade de chocolate a ser derretido, deverá repetir a operação de esquentar a água. No micro-ondas não coloque muito chocolate de uma vez para derreter; coloque aos poucos e verifique sempre de 15 em 15 segundos mexendo o chocolate. Dicas de Mãe

Chocolate granulado

Ao comprar chocolate granulado, cuidado para não comprar “gato por lebre”. Há chocolate granulado que na realidade não é chocolate e, sim confeito. Não derrete, pesa no bolo e por isso afunda. Ruim ao paladar quando colocado em docinhos como brigadeiro.

Quando for comprar chocolate granulado faça o seguinte: faça um teste. Pegue o pacotinho de chocolate granulado e tente com as pontas dos dedos esmagar alguns granulados (dentro do pacote). Se ele desmanchar rapidamente dentro do pacote pode comprar que é bom. Se não desmanchar e notar que é duro; não compre. Ah, também verifique que o granulado tenha a cor de chocolate. Os muito escuros não são bons.

Gotas de chocolate

Indicadas para massas densas como por exemplo a de pães, panetones, roscas, etc. Para massas mais leves utilize pequenas raspas de chocolate. Passe a barra de chocolate por um ralador.

Conservação e Prazos de Validade.

Cuidado com bombons e trufas caseiras de longa durabilidade! Muitas amigas (os) perguntam sobre prazos de validade e como conservar bombons e trufas.

Trufas são feitas à base de creme de leite; logo, impossível durarem 90 dias.

Há bombons que dependendo do recheio a validade é de 1 dia. Como os que tem recheio de frutas frescas, como morango.

O chocolate branco não é chocolate de verdade, é um derivado do cacau, tanto que os chocolates branco tem gosto de baunilha.

A umidade excessiva é considerada inimigo número 1 dos artigos de chocolate.

Em ambientes úmidos, a forma simples de controlar a umidade

Do ambiente, é por meio da instalação de equipamentos de ar-condicionado.

Chocolate não combina com umidade de geladeira ou freezer.

O ideal é que os chocolates fiquem armazenados à temperatura ambiente, ou seja, 20 a 25 °C.

A massa da trufa (não a trufa pronta) pode ficar na geladeira até 15 dias.

Trufas e bombons prontos quando colocados na geladeira ou freezer, ao voltarem para temperatura ambiente perdem suas propriedades fazendo com que o chocolate fique esbranquiçado e suando conferindo ao produto um aspecto desagradável.

No verão a validade das trufas armazenadas adequadamente é de no máximo 10 dias; em temperaturas amenas 15 dias. Desconfie de trufas e bombons baratos e com validades extensas.

Procurem certificar-se da qualidade dos produtos e dos profissionais que os vendem.

Prazos de Validade

Ovos de Páscoa simples e bombons sem recheio: 30 dias embrulhados em papel chumbo.

Ovos trufados ou recheados: 7 dias embrulhados em papel chumbo.

Ovos de Páscoa – A validade para ovos de Páscoa é de um mês a contar da abertura da embalagem da barra de chocolate. O ar oxida qualquer alimento fazendo com que perca sabor, aroma e qualidade. Os ovos de páscoa trufados ou recheados tem a validade de 7 dias a contar do dia em que o recheio é feito.

Pesquisas microscópicas mostram que uma trufa começa ser contaminada por micro-organismos no oitavo dia. Esses micro-organismos não alteram cor, aroma ou sabor mas podem levar pessoas a terem uma infecção intestinal muito séria podendo levar até a morte caso a imunidade esteja baixa.

Devemos confeccionar o ovo recheado nos últimos dias antes da entrega e colocar etiqueta de validade. Os ovos sem recheio podem ser confeccionado até um mês antes, embalado totalmente e acondicionado em caixas de papelão que só foram utilizadas para alimentos. Essas caixas deverão estar longe do chão e longe do teto pois, no chão poderão ser contaminados por formigas, umidade e mofo, e no teto, poderão derreter pois o ar quente é mais leve e fica sempre na parte de cima de um ambiente fechado.

A questão de manter o chocolate na geladeira é que, ele captura umidade, modifica a estrutura, sabor e aroma do chocolate. Chocolate não pode ser guardado na geladeira, até o tempo para

resfriamento deve se observado, pois se ficar mais de 10 minutos ele transpira e se a forminha precisar de mais tempo para esbranquiçar para soltar o chocolate, é sinal de que a temperatura do derretimento ultrapassou 35 graus e foi inadequada.

Com relação ao coco: Utilize sempre coco seco (de pacote). Nunca utilize coco fresco; azeda facilmente. Há nos supermercados; coco em flocos (em pacotinhos). Aqui no blog, na categoria Dicas e Curiosidades há várias publicações a respeito de tudo que é feito com chocolate.

Pirulitos decorados ou com aplicações: 15 dias embrulhados em papel-celofane.

Bombons recheados: 15 dias embrulhados em papel chumbo.

Frutas frescas banhadas em chocolate: um dia.

Frutas desidratadas: 15 dias acondicionadas em latas bem fechadas.

Trufas diet: 5 dias guardadas em lata fechada.

Trufas com bebida alcoólica - (o que ajuda na conservação): 15 dias

Pirulitos de marshmallow: 15 dias, embrulhados em papel chumbo e celofane.

Crocantes: 30 dias guardados em latas bem fechadas.

Marzipã com cobertura de chocolate: 15 dias embalados em papel chumbo ou guardado em latas.

Bombons recheados com fondant: 4 meses. Bombons recheados com algum tipo de bebida após dez dias do preparo, ficará separada do fondant formando um recheio líquido.

Bombons trufados: validade varia de acordo com recheio utilizado. É importante que cada um teste os prazos de validade de suas receitas.

Bombons que levam leite condensado (brigadeiro, doce de leite, etc): 2 meses.

Bombons com leite condensado (puro): 7 a 10 dias; depois, tendem a cristalizar. Quanto mais fresco, mais cremoso e melhor.

Bombons que levam coco: apenas 1 mês (utilizar sempre coco de pacote (seco), nunca o fresco).

Moldando o Chocolate

Aprenda aqui como manusear o chocolate da melhor forma, para melhor aproveitá-lo e ter os melhores resultados. Aqui temos dicas para você usar em todas as suas receitas.

1º Passo: Despeje com uma colher, apenas um pouco do chocolate derretido na forma, deixando uma camada de chocolate bem fina. Segure a forma pelas extremidades, evitando transmitir o calor da mão para a massa temperada. Veja na foto que está incorreta a maneira de segurar a forma.

2º Passo: Incline a forma e raspe a superfície plana com uma espátula. Cubra com papel-manteiga

ou alumínio e leve à geladeira por 5 a 10 minutos, com a cavidade voltada para cima.

3º Passo: Retire a forma da geladeira e coloque mais chocolate, formando uma camada mais grossa. Não esqueça de girar a forma ou de usar uma colher para espalhar o chocolate por igual.

4º Passo: Repita a operação retirando o excesso com a espátula. Cubra a forma com papel e leve-a novamente à geladeira, com a cavidade agora voltada para baixo. Após 5 a 10 minutos, verifique se o fundo da forma está opaco ou esbranquiçado e então, retire-a da geladeira.

Último passo: Para tirar o chocolate da forma, vire-a sobre uma superfície lisa para que o chocolate se desprenda.

Dica – O prazo de validade do chocolate artesanal moldado sem adição é de 30 dias. Com adição de ingredientes secos é de 7 dias. Ingredientes secos que podem ser adicionados ao chocolate temperado: amendoins, castanhas, nozes, uvas-passas, flocos de arroz, crocante de açúcar, etc. A proporção indicada é de uma parte do ingrediente escolhido para duas partes de chocolate.

Trufas e bombons:

O chocolate mais brilhante é o meio amargo; é o indicado para os bombons com recheios muito doce, o que forma um equilíbrio de sabores.

Evite fazer bombons e trufas em dia de chuva, pois a umidade mancha muito.

Não leve novamente à geladeira bombons já desenformados.

Fica mais fácil fazer as trufas um dia antes e banhá-las no outro dia. Ao modelar as trufas, evite o contato com as mãos, para que elas não “derretam”.

O creme de leite fresco dá uma textura mais delicada às trufas. Se preferir usá-lo, calcule cerca de 300 a 350 ml de creme de leite fresco para cada 500 gramas de cobertura de chocolate.

Poderá optar por cobrir as trufas com raspa de chocolate ou pó de cacau. Mas espere até que a cobertura esteja quase seca para polvilhar a raspa ou o pó. Isso evita que eles se misturem à cobertura e derretam também.

Tanto as trufas à base de creme como as de leite fresco devem ser conservadas em temperatura baixa, na geladeira, por até 5 dias.

Ovos de Páscoa Básico, Recheado e Trufados Caseiro

Para fazer Ovos de Páscoa recheados ou trufados, devemos fazer primeiro a receita do ovo de Páscoa básico. Ele será a base para criar ovos de Páscoa mais elaborados.

Ovo de Páscoa Básico/Simples

250 gramas de chocolate ao leite, 250 gramas de chocolate amargo derretidos juntos renderá um ovo de meio quilo.

Quebre a barra de chocolate em pedaços pequenos para facilitar no derretimento. Separe em três partes iguais. Derreta duas partes do chocolate em banho-maria ou no micro-ondas. O chocolate não

pode ter contato com água ou vapor d’água. Cuidado com o micro-ondas (costuma queimar o chocolate); derreta o chocolate aos poucos e cuidado para não esquentar em demasia o chocolate. A água do banho-maria deve esquentar, sem ferver e desligue o fogo para depois começar a derreter o chocolate.

Lembre-se: o objetivo é derreter o chocolate e não cozinhá-lo. Não pode passar de 45°C. Um termômetro culinário seria o ideal neste processo. Depois do chocolate derretido, acrescente o restante do chocolate mexendo sempre até todo o chocolate estar derretido. Coloque o chocolate derretido sobre uma pedra de mármore da pia de sua cozinha para dar o choque térmico (para esfriar). Há outros meios de se dar o choque térmico. Veja aqui no blog, publicação intitulada:

Chocolate- Resfriamento/choque térmico. Mexa bem até atingir 29 ºC (frio). Se não tiver termômetro; coloque um pingo de chocolate no lábio inferior e, se sentir sensação de frio o chocolate estará na temperatura ideal para moldagem. Se errar no choque térmico, seu bombom ou ovo de Páscoa vai derreter depois de pronto. Hoje há no mercado molde/forma que produz ovo de Páscoa em 10 minutos, sem a necessidade de se fazer por etapas, várias camadas de chocolate. Se você não possui essa forma; terá que fazer os ovos em forma simples de PVC. Com uma concha, coloque o chocolate no molde de PVC. Se for molde simples de PVC; espalhe por todo o molde. Escorra o excesso de chocolate e limpe as bordas do molde com a espátula. Cubra com papel-manteiga e leve à geladeira com o buraco do molde para baixo em bandeja forrada com papel-manteiga. Coloque na geladeira por 1 ou 2 minutos e depois volte a colocar outra camada fina de chocolate. Você vai repetir este procedimento quantas vezes forem necessárias para que o chocolate fique na espessura que você desejar. O normal é que isso seja feito 2 a 3 vezes. Quando terminar de fazer as camadas, deixe na geladeira por 2 ou 3 minutos ou até que se verifique que o molde ficou opaco. Retire e desenforme. O tempo na geladeira também varia de geladeira para geladeira. Fique de olho! Não pode ficar tempo demais na geladeira. Você vai ter que descobrir qual é o tempo ideal para o seu caso. Se ficar além do tempo o chocolate vai suar e manchar. Depois desse tempo o ovo se soltará do molde sem precisar fazer pressão na forma. É importante cuidado para não deixar a marca dos seus dedos no ovo. Use uma luva para pegar nos ovos. É interessante fazer todo este serviço a noite quando a temperatura da sua cozinha está menor. Se você realmente deseja produzir chocolates depois da Páscoa uma grande dica é investir na compra de uma derretedeira de chocolate. A vantagem deste tipo de equipamento é que ele é capaz de derreter e manter o chocolate derretido na temperatura ideal sem nenhum risco do chocolate ficar úmido ou se contaminar com água que é um grande problema do banho maria. Também não tem o risco de queimar o chocolate como ocorre quando derretemos no Micro-ondas.

Qual o melhor preço?

Muitos perguntam: qual o melhor preço para vender um bombom?

1º passo – Seja organizada.

2º passo – Tudo que você for anotar coloque data; é importante.

3º passo – Seja lá o que for vender, utilize materiais de boa qualidade. Não esqueça: o barato pode sair caro.

4º passo – Lembre-se sempre: seu cliente não é bobo. Sempre compre matéria prima de qualidade. Não adianta vender bombom com chocolate ruim e barato. Você vai vender uma vez só…perdeu o cliente.

5º passo – Pesquise muito. Há grandes diferenças de preços de uma loja para outra. Isto é válido

tanto para materiais para embalagens como para ingredientes para os doces.

6º passo – Faça uma ficha técnica de cada receita. Exemplo: Bombom de Uva Coloque todos os ingredientes e seu respectivo custo. Não esqueça de colocar data.

7º passo – Faça uma pesquisa. Quanto custa um bombom simples? Quanto custa um bombom recheado com frutas frescas? Quanto cobram o cento dos bombons? Anote com data sua pesquisa.

8º passo – Veja o que alguns professores de cursos de chocolate ensinam:

No caso de bombons - Divida o que gastou pela quantidade de bombons que fez. Isso será igual ao custo por unidade.

Multiplique o custo por 3: a primeira parte é para cobrir o que vc gastou; A segunda parte é para comprar mais materiais; A terceira parte é seu lucro

Lembre-se: para bombons sem recheio o valor deve ser calculado de acordo com o peso. O valor final também dependerá da região que você mora. Às vezes é melhor ganhar na quantidade de venda do que colocar um preço muito alto e ter dificuldades com as vendas.

Adquira meu Curso Digital

GANHE DINHEIRO O ANO INTEIRO COM TRUFAS, BOMBONS E OUTROS CHOCOLATES

Clique abaixo para conhecer

tanto para materiais para embalagens como para ingredientes para os doces. 6º passo – Faça umahttp://lojinhadamell.blogspot.com.br/2015/07/apostila-digital-ganhe-dinheiro-o- ano.html " id="pdf-obj-10-31" src="pdf-obj-10-31.jpg">