Você está na página 1de 6

Giovanna Carranza – Administração Geral

Curso de Administração Geral – Módulo I

13. A administração burocrática foi ineficiente em administrar o Estado de bem-estar social.

14. A administração burocrática é impessoal no sentido de que há uma separação entre o ocupante e o
cargo.

15. Clientelismo é uma prática patrimonial na medida em que implica a apropriação privada do cargo.

16. Com relação ao modelo de administração burocrática adotado no Brasil, assinale a opção correta.
a) O modelo de administração burocrática deu continuidade ao sistema patrimonialista, vigente à época
da sua implantação, no qual os patrimônios público e privado se confundiam.
b) O Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) foi criado com o objetivo de implantar o
modelo de administração burocrática e de modernizar o Estado.
c) O modelo de administração burocrática foi implantado a partir da década passada, em uma época em
que o Estado retirava-se do setor produtivo.
d) A função orçamentária, como atividade formal e permanentemente vinculada ao planejamento, já
estava consagrada na gestão pública brasileira quando da implantação do modelo de administração
burocrática.
e) A administração burocrática foi marcada pela estrutura organizacional enxuta, pela celeridade e
simplicidade dos procedimentos administrativos do serviço público.

17. O modelo burocrático define-se, basicamente, como o tipo de organização apta a realizar de modo
eficiente tarefas administrativas em grande escala, mediante trabalho racionalmente organizado.
Constituem princípios administrativos típicos da burocracia:
a) Organização por departamento, planejamento estratégico e autonomia funcional.
b) Especialização dos níveis intermediários, valorização dos escalões de base e restrição dos privilégios
dos superiores hierárquicos.
c) Processos decisórios horizontalizados, participação permanente e rotina administrativa.
d) Flexibilidade gerencial, estruturação de carreiras e transparência orçamentária.
e) Especialização, autoridade hierarquizada, sistema de
regras normativas e impessoalidade.

18. Na década de 30, Getulio Vargas criou uma estrutura responsável pela implantação do sistema de
mérito na administração pública brasileira. Qual foi esta instituição?
a) DASP.
b) A Petrobrás.
c) O Ministério da Administração e Reforma do Estado (Maré).
d) A secretaria da Administração Federal, vinculada diretamente à Presidência.
e) A escola Nacional de Administração Pública (Enap).

1 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


No Brasil, o modelo de administração burocrática surge a partir dos anos 30. Surge no contexto da
aceleração da industrialização brasileira, no qual o Estado assumiu um papel de intervenção ativa no
setor produtivo de bens e serviços. A partir daí, houve sucessivas tentativas de reforma rumo à
administração gerencial.
A respeito do texto acima, marque C (Certo) e E (Errado).

19. O Departamento Administrativo do Serviço Público – DASP – foi criado em 1936 e representou a
tentativa de formação dos princípios da administração gerencial e da burocracia nos moldes weberiano.

20. O Departamento de Administração do Serviço Público – DASP – valorizou instrumentos importantes


de gestão de recursos humanos, tais como o instituto do concurso público e o treinamento.

21. O Governo JK criou comissões especiais, como a Comissão de Estudos e Projetos Administrativos,
objetivando a realização de estudos de simplificação dos processos administrativos e reformas
ministeriais.

22. O Decreto-Lei nº 200, de 1967, constitui um marco na tentativa de superação da flexibilidade


burocrática: instituíram-se o planejamento e o orçamento como princípios de racionalidade
administrativa.

23. No início dos anos 80, foi criado o Ministério da Desburocratização, cujo objetivo era revitalização e
agilização das organizações do Estado, a descentralização da autoridade e a promoção da eficiência.

24. Sobre as experiências de reformas administrativas em nosso país, é correto afirmar:


a) a implantação do DASP e a expedição do Decreto-Lei n. 200/67 são exemplos de processos
democráticos de reformismo baseados no debate, na negociação e em um modelo decisório menos
concentrador.
b) ainda que o formalismo e a rigidez burocrática sejam atacados como males, alguns alicerces do
modelo weberiano podem constituir uma alavanca para a modernização, a exemplo da meritocracia e
da clara distinção entre o público e o privado.
c) o caráter ‘neoliberal’ do Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado foi a mola propulsora de
seu amplo sucesso e da irrestrita adesão pelo corporativismo estatal.
d) já nos anos 1980, o Programa Nacional de Desburocratização propunha uma engenharia institucional
capaz de estabelecer um espaço público não-estatal, com a incorporação das Organizações Sociais.
e) desde os anos 1990, a agenda da gestão pública tem sido continuamente enriquecida, sendo hoje
mais importante que as agendas fiscal ou econômica.

25. São princípios do Decreto 200 / 67 (Reforma Administrativa):


a)Planejamento,coordenação,descentralização, delegação de competência e controle.
b)Planejamento,organização,descentralização, delegação de competência e controle.
c)Planejamento, orçamento, descentralização, delegação de competência e controle.
d) Planejamento, hierarquia, descentralização, delegação de competência e controle.
e) N.d.a.

2 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


26. Em relação ao Decreto-lei n.° 200 de 1967 é falso afirmar que:
a) Não desencadeou mudanças no âmbito da administração burocrática central, permitindo a
coexistência de núcleos de eficiência e competência na administração indireta e formas arcaicas e
ineficiência no plano da administração direta ou central.
b) Constitui um marco na tentativa de suspensão da rigidez burocrática, podendo ser considerada como
primeiro momento da administração gerencial no Brasil.
c) Realizou a transferência de atividades para autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de
economia mista, a fim de obter maior dinamismo operacional por meio da descentralização funcional
d) Era compatível com o paradigma gerencial da época que admitida a importância do papel do Estado
na área produtiva.
e) Retirou da administração indireta a sua flexibilidade operacional, ao atribuir às fundações a
autarquias públicas normas de funcionamento idênticas às que reagem a administração direta.

A administração burocrática moderna, racional, legal foi implantada nos principais países europeus, no
final do século XIX, e no Brasil, em 1936, com a reforma administrativa promovida por Maurício Nabuco
e Luiz Simões Lopes. Assinale C (Certo) e E (Errado).

27. A Administração Burocrática distingue entre o público e o privado, separando o político do


administrador público, sendo essencial ao bom funcionamento do capitalismo.

28. A Administração Pública Burocrática concentra-se no processo, na criação de procedimentos para


gestão do Estado em todas as suas atividades e em controlar a adequação do serviços público a estes
procedimentos.

29. A Administração Burocrática tornou-se lenta, cara, auto-referida, pouco orientada para atender as
demandas dos cidadãos, não garantindo nem rapidez, nem qualidade, nem custos baixos
para os serviços prestados para o público.

30. A administração pública burocrática se alicerça em princípios como profissionalização, treinamento


sistemático, impessoalidade e formalismo, que são abandonados à medida que a administração pública
gerencial, calcada na eficiência e na eficácia, se sobrepõe ao modelo burocrático.

(TRT – CESPE) O projeto global de uma organização só pode ser descrito se o alcance das grandes
metas (objetivos) levar em conta as políticas e as estratégias como fatores principais nas atividades;
visão de longo prazo. Em gestão de recursos humanos a estratégia também é fator fundamental,
porque as ações não são direcionadas apenas para o atendimento das necessidades presentes, mas,
ajudam a preparar a organização para o futuro, antecipando-se, portanto, às eventuais mudanças que
podem ocorrer nos cenários. Marque C (Certo) ou E (Errado).

31. A administração pública burocrática tem como princípios a profissionalização, a idéia de carreira, a
hierarquia funcional, a impessoalidade, o formalismo, em síntese, o poder racional-legal

32. São muitos os teóricos da administração e os administradores públicos que defendem a necessidade
de se proceder a uma "reinvenção" dos governos. Para eles, as atuais estruturas governamentais estão
fortemente abaladas pelas inovações tecnológicas, pelo ritmo intenso das mudanças pelo surgimento

3 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


de uma economia global "pós-industrial" e de uma sociedade baseada no conhecimento e na
informação. Neste novo contexto, a máquina administrativa rígida e hierarquizada, estruturada por
setores e assentada em burocracias complexas e extensivas, passa a enfrentar grandes e incontornáveis
dificuldades. A saída estaria, então, na adoção, pelos governos, da perspectiva do empreendedorismo
governamental, capaz de promover a sintonia entre os governos e as novas condições sócio-
econômicas, políticas e culturais.

Indique a opção que apresenta com maior clareza e precisão a idéia de governo empreendedor.
a) O governo empreendedor define-se por buscar a incorporação de práticas e posturas empresariais,
utilizando-se do poder de alavancagem das obras públicas, sobretudo no terreno da construção civil e
da infra-estrutura urbana.
b) O governo empreendedor caracteriza-se pela adocão de novas formas de utilização de seus recursos,
de modo a maximizar a produtividade e a eficiência, buscando, ao mesmo tempo, organizar sistemas
participativos descentralizados com base na mobilização de setores comunitários.
c) O governo empreendedor caracteriza-se pela determinação com que toma suas decisões, concentra-
se na administração criteriosa do dinheiro público e busca opor, às demandas e pressões da sociedade,
um conjunto de políticas e programas racionalmente concebidos.
d) O governo empreendedor distingue-se por não temer assumir riscos, busca a maximização dos
recursos públicos a qualquer preço e apoia-se firmemente na geração de receitas financeiras.
e) O governo empreendedor caracteriza-se pela preocupação em responder com rapidez às demandas
da sociedade, mas procura sempre moderar suas iniciativas de investimento, para não colidir a dinâmica
e os interesses do mundo dos negócios privados.

33. Com a crise do esgotamento dos estilos gerenciais tipicamente burocráticos, novas lideranças
passaram a ganhar espaço no setor público. Regra geral, associadas ao processo de ampliação da
participação comunitária nos negócios públicos e ao crescimento do empreendendorismo
governamental, estas novas lideranças tendem a se tornar fatores de estímulo à mudança
organizacional e à dinamização das administrações públicas. Indique a opção que melhor define a
conduta destas novas lideranças.
a) Preocupação em atuar a partir de problemas, ênfase na cooperação inter-institucional, capacidade de
manejar situações de complexidade, busca permanente de articulação entre a dimensão técnico-
científica e a dimensão política.
b) Conhecimento técnico científico aprofundado, utilização intensiva de novas formas de
processamento de informações, capacidade de analisar cenários de incerteza apartir de projeções
quantitativas.
c) Empenho na racionalização dos gastos públicos e das organizações governamentais, ênfase na
centralização do controle e do planejamento, estímulo à discussão comunitária das decisões
governamentais.
d) Defesa da desregulamentação do setor público, busca de colaboração entre os governos e a iniciativa
privada, capacidade de fazer com que prevaleçam os interesses das maiorias.
e) Diálogo constante com todas as partes envolvidas, utilização da Imprensa como instrumento de
pressão, defesa intransigente da separação entre o Poder Executivo e a representação política.

4 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


34. "Não faremos um comentário pormenorizado de todos os aspectos atingidos pela reforma
administrativa, até porque não é este o propósito do trabalho. Mesmo assim, é possível dizer que há
duas grandes linhas no projeto de reforma administrativa, ambas com efeitos sobre a Federação.Uma é
a vinculada à preocupação com o ajuste fiscal, a qual aparentemente motivou a apresentação dessa
reforma e que marcou mais fortemente os debates. Tratava-se de diminuir os gastos com pessoal, mais
especificamente o dos governos estaduais...
... A outra grande linha da reforma administrativa é o resultado, em grande medida, da ação do Ministro
da Administração e Reforma do Estado (MARÉ), Luiz Carlos Bresser Pereira, que procurou fazer
alterações constitucionais capazes de flexibilizar a Administração Pública e assim criar um novo modelo
de organização burocrática, a Administração Pública gerêncial".
(Trecho extraído do livro Reforma do Estado e o Contexto Federativo Brasileiro, de Fernando Luiz Abrucio).

Indique, entre as opções a seguir, aquela que não serviu de base para a Reforma do Estado, dando
origem ao novo modelo de organização burocrática acima mencionado:
a) A recuperação da governança ou capacidade financeira e administrativa de implementar as decisões
políticas tomadas pelo Governo.
b) O aumento da governabilidade ou capacidade política do Governo de intermediar interesses, garantir
legitimidade e governar.
c) A redução do grau de interferência do Estado ao efetivamente necessário através de programas de
desregulação.
d) A delimitação das funções do Estado, reduzindo seu tamanho em termos principalmente de pessoal.
e) A orientação da ação do Estado para o cidadão-usuário ou cidadão-cliente, com ênfase no controle
dos procedimentos.

35. Desde o final da década de 1970, diversos países vêm procurando avançar em relação ao modelo
racional-legal de administração, adotando novas formas de gestão da coisa pública que configuram a
chamada administração gerencial. Entre as opções a seguir, assinale aquela que melhor sintetiza esse
processo de mudanças na gestão da coisa pública.
a) A administração gerencial significa uma revolução na gestão da coisa pública, abalando
decisivamente os pilares da burocracia.
b) A administração gerencial é muito próxima à burocracia, substituindo apenas alguns princípios desta
última, tais como os sistemas de mérito e de hierarquia rígida.
c) A administração gerencial procura aperfeiçoar a administração burocrática, mantendo uma série de
princípios fundamentais a esta última e dotando-a de mais agilidade e flexibilidade.
d) A administração burocrática e a administração gerencial só se diferenciam na verdade pelo fato desta
última focalizar o cidadão.
e) A administração gerencial, diferente da administração burocrática, adota a lógica priada na gestão da
coisa pública, dotando-a de mais eficiência, eficácia e efetividade.

36. "Como já vimos, existem ainda hoje duas formas de Administração Pública relevantes: a
Administração Pública burocrática e a Administração Pública gerencial. A primeira, embora sofrendo do
excesso de formalismo e de ênfase no controle dos processos, tem como vantagens a segurança e a
efetividade das decisões. Já a Administração Pública gerencial caracteriza-se fundamentalmente pela
eficiência dos serviços prestados a milhares senão milhões de cidadãos".
(Trecho extraído da publicação "Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado" )

5 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Os setores do aparelho do Estado, quais sejam: o Núcleo Estratégico (NE), as Atividades Exclusivas (AE),
os Serviços Não-exclusivos (SNe) e a Produção de Bens e Serviços para o Mercado (PPM), propõe três
formas de administração: a Administração Pública Burocrática (B), a Administração Pública Gerêncial (G)
e um misto de Administração Pública Burocrática e Gerêncial (BG).
Indique, entre as opções a seguir, aquela que apresenta corretamente a relação entre os quatro setores
e as três formas de administração propostas na referida reforma do Estado.
a) NE/B, AE/BG, SNe/BC, PPM/G.
b) NE/B, AE/BG, SNe/G, PPM/G.
c) NE/BG, AE/G, SNe/G e PPM/G.
d) NE/BG, AE/B, SNe/BG, PPM/BC.
e) NE/B, AE/B, SNe/G, PPM/G.

37. "Na década de 1980, logo após a eclosão da crise de endividamento internacional, o tema que
prendeu a atenção de políticos e formuladores de políticas públicas em todo o mundo foi o ajuste
estrutural ou, em termos mais analíticos, o ajuste fiscal e as reformas orientadas para o mercado. Nos
anos 90, embora o ajuste estrutural continuasse figurando entre os principais objetivos, a ênfase
deslocou-se para a reforma do Estado, particularmente para a reforma administrativa. A questão central
é como reconstruir o Estado - como definir um novo Estado em um mundo globalizado.
Depois de amplamente debatida, a emenda constitucional da reforma administrativa foi submetida ao
Congresso Nacional em agosto de 1995. A emenda seguiu-se a publicação de um documento
(Presidência da República, 1995) sobre a reforma administrativa - o Plano Diretor da reforma do
Aparelho do Estado".
O referido Plano Diretor tem como proposta básica a transformação da Administração Pública brasileira
de:
a) comportamental em sistémica;
b) sistémica em patrimonialista;
c) patrimonialista em burocrática;
d) burocrática em gerencial;
e) gerencial em contingencial.

38. De acordo com o Plano Diretor de Reforma do Aparelho do Estado (1995), a estratégia na
Administração Pública volta-se para:
( ) a definição precisa dos objetivos que o administrador público deverá atingir em sua unidade;
( ) a garantia de autonomia do administrador na gestão dos recursos humanos, materiais e financeiros
que lhe forem colocados à disposição para que possa atingir os objetivos contratados;
( ) o controle ou cobrança a posteriori dos resultados;
( ) o deslocamento da ênfase dos resultados (fins) para os procedimentos (meios).
Assinale, entre as opções a seguir, aquela que indica corretamente as afirmativas Verdadeiras (V) e as
Falsas (F).
a) V-V-V-V.
b) V-V-V-F.
c) V-V-F-F.
d) V-F-F-F:
e) F-F-F-F.

6 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?