Você está na página 1de 6

AVALIAÇÃO DO SEGUNDO MODULO

EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA

B1

Aluno (a): Jorge Antonio Ferreira Lopes Filho

Para responder as duas questões abaixo assista ao vídeo sugerido no inicio


do Modulo II

Questão 1
Como deve ser a avaliação do aprendizado da criança especial?
( ) deve ser uma avaliação em comparação com a turma .
( ) deve ser uma avaliação especial
(X) deve ser uma avaliação onde a criança é comparada consigo mesma
( ) não deve ocorrer avaliação

Questão 2
A inclusão do aluno(a) especial é um processo que está em crescimento e é
de responsabilidade dos seguintes seguimentos cuidar deste processo:
( ) Do estado e da Escola
( x) Do estado, da escola e da família
( ) Do estado e da família
( ) Do estado, da família e das instituições de reabilitação

Questão 3
Como deve ser a avaliação do aluno com deficiência física?
( x) Deve ser uma avaliação igual a dos alunos não deficientes porque este aluno
não possui deficiência mental, somente física.
( ) Deve ser diferenciada porque a deficiência física interfere na compreensão dos
conteúdos
( ) O aluno com deficiência física não deve ser avaliado
( ) Deficientes físicos devem ser avaliados separadamente dos demais alunos.

Questão 4
Cite pelo menos três modificações físicas que a escola deve fazer para
receber alunos com deficiências físicas:
1- Colocação de pequenos degraus inclinados ou rampas
2- Colocação de corrimões próximos a bebedouros, a assentos dos banheiros e à
lousa
3- Modificação, no mobiliário, de forma a promover maior conforto a crianças que
usam tipóia, órteses e próteses
Questão 5
É uma doença degenerativa progressiva, caracterizada pela desmielinização
e destruição do tecido nervoso:
( X) Esclerose Múltipla.
( ) Síndrome espinhal.
( ) Síndrome cerebral
( ) Epilepsia

Questão 6
É uma doença infecciosa, pode ser causada por pelo menos três tipos
diferentes de vírus:
( ) Epilepsia.
( ) Síndrome tronco-cerebelar.
(X) Poliomielite.
( ) Hemofilia

Questão 7
Cite 5 modificações que podem ser feitas na sala de aula para adaptação do
aluno com deficiência
1- Providenciar suportes para livros
2- Providenciar um vira-páginas mecânico
3- Providenciar assentos giratórios nas carteiras, para facilitar o movimento de
levantar e de sentar.
4- Providenciar descanso para os pés
5- Aumentar o calibre do lápis, enrolando-o com fita crepe, cadarço ou ainda
espuma, para facilitar a preensão

Questão 8
As crianças precisam brincar. Muitas pesquisas destacam a brincadeira
como elemento fundamental para a construção da alegria da criança, seu
convívio social e consequentemente a sua qualidade de vida. Dê sua opinião
sobre o assunto.
É indiscutível a importância da brincadeira no desenvolvimento social, cognitivo e
emocional de uma criança. Através das brincadeiras, a criança tem a oportunidade
de conhecer o mundo ao seu redor e conhecer a si mesma. As crianças aprendem
a ganhar e a perder, começam a desenvolver resistência a frustração.

Questão 9
Qual a definição de deficiência múltipla?
É uma condição heterogênea que identifica diferentes grupos de pessoas,
revelando associações diversas de deficiências que afetam, mais ou menos
intensamente, o funcionamento individual e o relacionamento social.

Questão 10
Explique o que são as prevenções Primárias, secundárias e terciárias:
A prevenção primária implica na realização de programas de combate a doenças
causadoras de deficiências; campanhas de vacinação; programas de prevenção
materna sobre o uso de drogas e álcool; campanhas de prevenção de acidentes; e
mais, evitar o uso de medicamentos inadequados; evitar infecções e doenças
durante a gravidez; evitar contato com venenos de qualquer natureza, etc.

A prevenção secundária, que também é muito importante, diz respeito à


realização de ações que reduzam ou revertam os efeitos e a duração das
deficiências que já ocorreram.

A prevenção terciária refere-se à realização de ações que limitam as


consequências das deficiências já adquiridas e melhoram o nível de
funcionamento da pessoa.
B2

Questão 1
Qual a diferença entre deficiência mental e transtorno mental?

Os transtornos mentais estão relacionados a neuroses e psicoses. Enquanto que


a deficiência mental está relacionada a limitações mentais que interferem no
desempenho de tarefas, tais quais: comunicação, cuidado pessoal e
relacionamento pessoal.

Questão 2
Após ler todo o módulo 2, Quais possíveis motivos você aponta como
causas da não participação da família no acompanhamento da criança na
escola?

Um conjunto de sentimentos que podem levar aos pais a não aceitação do filho
deficiente. Sentimentos como: frustração, desespero, depressão, além de outros
problemas.
O professor deve estar pronto para intervir trazendo a família para escola,
motivando aos pais a serem mais participativos no desenvolvimento social, e
também cognitivo das crianças.
Questão 3
Marque o que for correto em relação a terapia assistida com animais
(x) melhorar e/ou aumentar a interação verbal e elaboração da linguagem;
(x) reduzir a ansiedade;
( ) Pode ser realizada com qualquer espécie animal
(x) reduzir a solidão, aumentando a socialização e interação com os outros;
(x) ajudar a desenvolver capacidade lúdica;
(x) melhorar a memória a breve e longo período;
(x) ajudar o movimento físico de acordo com a possibilidade do paciente;
( ) Animais devem ser utilizados apenas em terapia com crianças especiais

Questão 4
Para responder a esta questão consulte a LEITURA ANEXA 2 do modulo II.
O que dispõe o Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999?
O decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999,
dispõe sobre a Política Nacional para a Integração
da Pessoa Portadora de Deficiência

Questão 5
“Afirma Carvalho: não tenho dúvida de que o Esporte é a mais importante
ferramenta de inclusão social para o portador de deficiência, pois ajuda na
recuperação de sua auto-estima e realmente promove maior qualidade de
vida” (LEITURA ANEXA 2)
Você concorda com esta afirmativa? Porque?

Concordo, porque o esporte pode tornar o portador de deficiência física mas


autoconfiante, otimista e seguro. Também promove a integração social, ou seja, a
socialização entre pessoas com e sem deficiências. O esporte auxilia o
aprimoramento da força, da agilidade, da coordenação motora no portador de
deficiência.
Questão 6
Para responder as questões abaixo consulte a LEITURA ANEXA III
“A brincadeira é a vida da criança e uma forma gostosa para ela movimentar-
se e ser independente”
De acordo com esta afirmativa marque V ou F
( V ) Brincando a criança desenvolve os sentidos
( V ) Brincando a criança adquire habilidades para usar as mãos e o corpo
( F) As brincadeiras não trazem benefícios quando realizadas em grupo
( V ) O ato de brincar permite que a criança entre em contato com o ambiente
( V ) Através de brincadeiras a criança identifica cores, textura e forma
(V ) Brincando a criança desenvolve o físico, a mente e a auto-estima

Questão 7
De acordo com a LEITURA ANEXA III os brinquedos são úteis para:
Marque as opções corretas
( x) compreender e identificar os sons
( x) conhecer e entender o corpo e o ambiente
(x ) melhorar a eficiência visual
( x) desenvolver e integrar os sentidos
( x) Reconhecer os objetos do ambiente
Questão 8
A escola pode possuir grande diversidade de alunos, pode ocorrer a
matricula de alunos portadores de necessidades especiais bem como alunos
que possuem doenças crônicas: diabetes, por exemplo.
Faça uma pesquisa e relacione cuidados que os educadores podem ter com
crianças diabéticas.

Plano de ação:
• Identificar as crianças com diabetes, na escola, e
pedir-lhes que usem identificação de que têm
diabetes, pelo menos enquanto estiverem em
dependências da escola.
• Conhecer seus medicamentos e necessidades
alimentares.
• Conhecer a rotina diária e tomar conhecimento
de quaisquer variações.
• Familiarizar-se com os sintomas de baixo teor de
açúcar no sangue (hipoglicemia).
• Ter à mão informações sobre os pais e/ou
médico, e saber quando cada um deve ser
contatado.
• Ter sempre à mão glicose para emergência, na
forma de alimentos à base de açúcar,
especialmente em passeios ou eventos especiais
(i.e.: 175 mL (3/4 xícara) de suco de fruta ou
refrigerante comum, 15 mL de mel, etc).
• Saber sempre onde cada criança com diabetes
guarda seu medicamento de emergência
• Recapitular periodicamente os procedimentos de
tratamento e de emergências com os colegas.
• Permitir que o(a) aluno(a) faça medições de sua
glicemia e se automedique, se for preciso,
durante o horário de aulas

Fonte da pesquisa:
Manual com diretrizes para professores de crianças com diabetes