Você está na página 1de 5

Termoquímica

A termoquímica é a área que estuda a quantidade de calor (energia) envolvida nas


reações químicas. Quando uma reação libera calor, ela é classificada como exotérmica.
A absorção de calor em uma reação, faz com que ela seja endotérmica.

Entalpia nas reações químicas


Cada substância tem um conteúdo energético entalpia, por convenção representada por
H. Quando ocorre uma reação, as substâncias se transformam e consequentemente o
sistema passa a ter uma entalpia diferente. A energia liberada ou absorvida numa
transformação é chamada variação de entalpia (ΔH) ou calor da reação e pode ser
medida em cal (caloria) ou J (Joule).
Reações Exotérmicas
As reações exotérmicas são reações que liberam calor quando se processam. Isso se dá
porque o gradiente energético dos produtos é menor que o gradiente energético dos
reagentes. As reações exotérmicas são espontâneas. Neste caso, o excedente de energia
é liberado na forma de calor. A reação que se processa, é representada pelo gráfico
abaixo, típico da exotérmica.
reagentes → produtos
> gradiente energético → < gradiente energético

Observações
1) No eixo y do gráfico temos a variação de energia, e no eixo x, o caminho da
reação. No eixo y gráfico da exotérmica observamos o maior gradiente
energético dos reagentes em relação aos produtos.

2) Ea é a chamada energia de ativação. Mesmo sendo uma reação espontânea, é


fornecido energia para o sistema para que o mesmo alcance mais rapidamente o
estado ativado (complexo ativado).

3) É no complexo ativado que ocorre a quebra das chamadas velhas ligações e a


formação de novas ligações.

Reações endotérmicas

As reações endotérmicas são reações que absorvem calor quando se processam. Isso se
dá porque o gradiente energético dos produtos é maior que o gradiente energético dos
reagentes. As reações endotérmicas não são espontâneas. Neste caso, é fornecido
energia para o sistema. A reação que se processa, é representada pelo gráfico abaixo,
típico da endotérmica.

reagentes → produtos
< gradiente energético → > gradiente energético
Observações

1) No eixo y do gráfico temos a variação de energia, e no eixo x, o caminho da


reação. No eixo y gráfico da endotérmica observamos o maior gradiente
energético dos produtos em relação aos reagentes.

2) Ea é a chamada energia de ativação. É fornecido energia para o sistema,


principalmente para as reações endotérmicas, para que o mesmo alcance o
estado ativado (complexo ativado).

3) É no complexo ativado que ocorre a quebra das chamadas velhas ligações e a


formação de novas ligações, como visto anteriormente.

Entalpia

Não é conhecida nenhuma maneira de determinar o conteúdo de energia (entalpia = H)


de uma substância. Na prática, o que conseguimos medir é a variação da entalpia (ΔH)
de um processo, utilizando calorímetros. Essa variação corresponde à quantidade de
energia liberada ou absorvida durante o processo realizado a pressão constante.

ΔH em Reações Exotérmicas

Nas reações exotérmicas, a entalpia dos reagentes é maior do que a dos produtos, uma
vez que ocorre liberação de energia. Genericamente temos:
reagentes → produtos
A→B
HR →HP
HR > HP
Como, no cálculo do (ΔH), temos:
ΔH = HP - HR
então, nas reações exotérmicas, o ΔH, que se refere ao calor liberado, será negativo.
ΔH < 0
assim, a reação exotérmica pode ser representada genericamente pela expressão:
A → B ΔH < 0

ΔH em Reações Endotérmicas

Nas reações endotérmicas, a entalpia dos produtos é maior do que a entalpia dos
reagentes, uma vez que ocorre absorção de energia. Genericamente temos:
reagentes → produtos
X + calor → Y
HR →HP
HR > HP
Como, no cálculo do (ΔH), temos:
ΔH = HP - HR
então, nas reações endotérmicas, o ΔH, que corresponde ao calor absorvido, será
positivo
ΔH > 0
assim, a reação endotérmica pode ser representada genericamente pela expressão:
X → Y ΔH > 0

Entalpia Padrão
O estado padrão de uma substância corresponde à sua forma mais estável, a 1 atm. A
entalpia padrão de uma substância é indicada por H0. Toda substância simples, no
estado padrão e na sua forma alotrópica mais estável (mais comum), tem entalpia (H)
igual a zero.
Exercícios

1) Quando podemos afirmar que uma reação é exotérmica?

2) A oxidação de açucares no corpo humano produz ao redor de 4,0 quilocalorias


por grama de açúcar oxidado. Quantas Kcal a oxidação de um décimo de mol de
glicose vai produzir?

3) O calor liberado na combustão de um mol de metano é 212 kcal. Quando 80


gramas de metano são queimados, qual a quantidade de energia liberada.

4) A queima de 1,0 kg de metano liberou 5,5 . 104 KJ. Calcule o calor liberado na
combustão de um mol da substância.

5) Verifica-se experimentalmente que, quando se dissolve etanol na água, há


aumento de temperatura da mistura. È possível afirmar que a dissolução de
etanol em água é um processo endotérmico?

6) 32,75 g de zinco metálico, reagem com CuSO4 (aq), em excesso. Sabe-se que
nessa reação cada mol de zinco consumido libera 52 Kcal.

a) Escreva a equação dessa reação;


b) Qual é o calor liberado nessas condições?

7) Do conjunto de substâncias: água no estado líquido, oxigênio gasoso, diamante,


grafite e nitrogênio gasoso, indique quais devem ter entalpia de formação-padrão
(ΔHf0) igual a zero.

8) Escreva a equação que representa as seguintes transformações, indicando seu


respectivo ΔH.
a) A formação de amônia a partir dos gases nitrogênio e hidrogênio, que libera 46,1
kJ para cada 17 g de amônia formada.
b) A formação de 1 mol de monóxido de nitrogênio gasoso, a partir dos gases
nitrogênio e oxigênio, consumindo 90,4 kJ.

Referências bibliográficas

Usberco, J., Salvador, E., Química Físico-Química 2, 2ª ed., Editora Saraiva, 1996,
São Paulo.
Antunes, M.T., Química Ensino Médio 2º ano, 2ª ed., Edições SM, 2013, São Paulo.