Você está na página 1de 7

O Grande

Mandamento
O Grande
Mandamento
TÉO HAYASHI -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Conforme passamos a conhecer o Senhor de maneira profunda, acumulando experiências e sabedoria de Sua
Palavra, nos tornamos pessoas mais maduras. Isso é ótimo, porque nos faz capazes de reagir às questões da
vida com entendimento, produzindo bons frutos de testemunho para a glória d’Ele. Porém, termos maturidade
espiritual não se restringe apenas a nós, uma vez que o discipulado tem o papel de também nos lapidar. Assim,
ficamos atentos para não perdermos de vista os ensinamentos mais elementares de nossa jornada aqui na Terra.
E isso é válido para todos nós. Seja aos que acabaram de passar pelo Novo Nascimento, quanto àaqueles que já
estão caminhando com Cristo há algum tempo. É nosso dever preservar o mandamento central, responsável por
gerar todos os demais atos do bom comportamento cristão, como também nos alinhar ao coração do Pai. Esse
estatuto principal está descrito no evangelho de Mateus:

Entretanto, os fariseus, sabendo que ele fizera calar os saduceus, reuniram-se


em conselho. E um deles, intérprete da Lei, experimentando-o, lhe perguntou:
Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás
o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo
o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo,
semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois
mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. (Mateus 22.34-40)

Sobre esse texto tão singelo, mas ao mesmo tempo de vital importância para nos mantermos firmes na fé,
podemos concluir três pontos:

1. Amar a Deus é a maior conquista

De todos os nossos sonhos, vontades e projetos, amar a Deus é o bem mais valiosos que podemos conquistar.
Esse amor é matéria- prima para desenvolvermos o Grande Mandamento.

2. Amar a Deus nos faz amar as pessoas

Como consequência de um relacionamento de amor “vertical” que temos para com Deus, desenvolvemos
também um amor na “horizontal”, encarregado de manifestar a bondade do Pai ao mundo por meio dos
nossos atos.

3. Toda a Escritura depende do Grande Mandamento

Quando praticamos o amor na “vertical” e “horizontal”, percebemos que as leis e profecias do Antigo
Testamento, os evangelhos e as cartas dependem do Grande Mandamento que foi instituído e estabelecido
pela vida Jesus.

2 O GRANDE MANDAMENTO
Assim, no momento que Cristo afirmou um novo parâmetro a seguir, Ele simplificou a cultura criada a parti
da Lei que os judeus da época se esforçavam para obedecer e, apesar disso, não tinham sucesso. O Mestre
compilou todos os estatutos anteriores em uma instrução compreensível ao entendimento de qualquer pessoa,
mas que exigiria uma entrega completa de coração, mente e alma (Mateus 22.37).

Paulo compreendeu essa verdade e deixou para nós conceitos claros de um mandamento prático:

A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos
ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei. Pois
isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há
qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu
próximo como a ti mesmo. O amor não pratica o mal contra o próximo;
de sorte que o cumprimento da lei é o amor. (Romanos 13.8-10)

Diante disso, a causa pela qual devemos nos submeter ao Grande Mandamento está fundamentada na volta
de Cristo, quando vier buscar Sua noiva. Deus está preparando uma Igreja que amará o Seu Filho sem jugo
desigual. Para isso, precisamos desenvolver amor por Jesus na mesma intensidade que somos amados por Ele.
Na Sua volta, seremos tomados como uma noiva sem mácula, limpa, pura e gloriosa, pronta para entrar no
matrimônio. Como a Bíblia diz:

Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se
entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem
de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula,
nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. (Efésios 5.25-27)

Além disso, nosso amor por Deus cresce porque segue o fluxo natural de um sincero relacionamento com
Ele. Assim, é através da graça de Cristo que nos colocamos diante do Senhor e aprendemos a ser transformados
à Sua imagem. Logo, o amor que existe dentro de nós é consequência por termos experimentado da Sua
bondade e misericórdia. Como a Palavra nos ensina:

Nós amamos porque ele nos amou primeiro. (1 João 4.19)

No momento que passamos pelo Novo Nascimento nos tornamos filhos, capazes de revelar as qualidades
do Pai ao nosso redor. De outro modo, se não tivéssemos recebido do Seu amor pelo Espírito Santo, nunca
conseguiríamos transbordar desse sentimento às pessoas:

Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em


nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. (Romanos 5.5)

Entretanto, um diferencial notável no Grande Mandamento é que, embora seja uma lei, é uma ação voluntária.
Nós não somos obrigados a amar o Senhor, uma vez que temos liberdade para adorar aquilo ou quem quisermos.
Até porque Ele tem poder sobre todas as coisas e não precisa dos nossos bens ou talentos. Dessa forma,
percebemos a grandeza do amor, porque temos a oportunidade de reagir à Sua bondade espontaneamente.
Isso nos faz livres para aceitarmos ou não o convite para nos aproximarmos d’Ele.

3 O GRANDE MANDAMENTO
Um bom exemplo disso é a história de uma mulher que, diante desse convite, soube tomar a melhor decisão:

Indo eles de caminho, entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada
Marta, hospedou-o na sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, e esta
quedava-se assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos. Marta
agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se
aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha
deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-
me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com
muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria,
pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada. (Lucas 10.38-42)

Sobre essa passagem, não podemos dizer que Marta não tinha boas intenções de agradar o Senhor, mas
aprendemos que Maria amou da forma certa. Sendo assim, se quisermos fazer a vontade de Deus, antes de
começarmos os serviços do Reino, devemos aprender a desfrutar de Sua presença. Se não tivermos amor
pelo Pai, não saberemos também amar nossos próximos. Como resultado, nenhum de nossos atos teráão valor.
Porém, quando entendemos que o Grande Mandamento começa com uma vida de relacionamento entre Pai e
filho, somos naturalmente direcionados pelo Espírito a cumprir Sua vontade de maneira leve e eficaz.

PASSOS PRÁTICOS PARA O GRANDE MANDAMENTO


Visto que o padrão de sucesso do Senhor é medido pelo quanto manifestamos Seu amor mediante nossos
atos, podemos seguir alguns passos práticos que nos ajudarão a caminhar firmes sobre o Grande Mandamento:

1. Obedeça à Palavra

Como primeira dica, a obediência à Palavra é fundamental para que nosso amor por Deus seja verdadeiro. O
Grande Mandamento exige mais que nossos louvores nos cultos de domingo, nossos serviços com excelência em
casa, no trabalho ou na igreja local, entre outros. O próprio Jesus deixou claro que, sem obediência radical aos
ensinamentos das Escrituras, nunca poderemos compartilhar do Seu amor:

Se me amais, guardareis os meus mandamentos. (João 14.15)

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que


me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu
também o amarei e me manifestarei a ele. (João 14.21)

Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu


Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. (João 14.23)

4 O GRANDE MANDAMENTO
2. Espere em Deus

Assim como vimos no texto de Lucas 10.38-42, precisamos nos achegar até a presença de Deus e passar
tempo nela. Na prática, isso acontece quando entramos em nosso quarto e simplesmente apreciamos o momento
de estarmos com Ele. Nessa hora não precisamos pedir por diversas coisas ou interceder por situações, porque
estamos unicamente absorvendo o amor do Pai, a fim de que também possamos amá-lO.

3. Expresse bondade às pessoas

Uma outraOutra forma de mostrarmos ao Senhor que temos amor por Ele é mediante atos de bondade
que temos pelos nossos próximos. A Palavra diz que as boas obras não serão esquecidas, porque servem como
evidência daquilo que sentimos por Ele:

Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso


trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome,
pois servistes e ainda servis aos santos. (Hebreus 6.10)

Confirmando essa verdade, Jesus diz que até mesmo um ato simples, como darmos um copo de água a um
dos Seus, pode ser transformado em prova de amor. Logo, quando fazemos o bem àqueles que são amados pelo
Pai, estamos dizendo a Ele que também O amamos.

4. Busque constantemente o Pai

O Grande Mandamento não é uma lei a que obedecemos uma única vez e damos sequência ao restante. Na
verdade, ele é uma direção que nos ensina a construir um estilo de busca incessante pelo Pai, responsável por
cobrir cada pensamento e ação que temos durante os dias de nossas vidas.

Davi foi excelente nesse propósito, uma vez que manteve aceso seu desejo de contemplar a beleza de Deus:

Uma coisa peço ao Senhor, e a buscarei: que eu possa morar na


Casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a
beleza do Senhor e meditar no seu templo. (Salmos 27.4)

Apesar de ter sido um rei que dispunha de muitas terras, mulheres, riquezas e um forte exército, Davi alegava
que seu maior tesouro era estar na presença do Senhor. Outro homem que exerceu um importante cargo em
sua nação foi Daniel, que embora tivesse passado por algumas situações de perigo, preservou até a velhice
um coração que queimava pelo Deus de Israel. Diante de testemunhos como esses, podemos ser animados a
desfrutar de um grande amor pelo Pai, que permanece intenso desde o momento em que O conhecemos até
sermos levados para a eternidade com Ele.

Com base nos conceitos que vimos até aqui, responda:

5 O GRANDE MANDAMENTO
1. O que mais lhe impressiona no amor de Deus?

2. Como Jesus reuniu toda Lei em um único mandamento?

3. Se nosso amor por Deus não é algo material, como pode ser nossa maior conquista?

4. O que significa ser bem-sucedido para Deus?

6 O GRANDE MANDAMENTO
5. O que você precisa mudar para desenvolver sua obediência ao mandamento de Cristo?

6. Como nosso relacionamento com as pessoas pode provar o quanto amamos ao Senhor?

7. De que forma você ensinaria uma criança a obedecer ao Grande Mandamento?

DESAFIO PESSOAL: Dentro dos quatro passos práticos que vimos nesta aula, convide um amigo e estabeleçam
metas para colocarem em prática nesta semana. Ao fim de cada dia, orem juntos sobre os avanços e dificuldades que
tiveram em cumprir o Grande Mandamento.

7 O GRANDE MANDAMENTO