Você está na página 1de 4

Introdução à Ginástica de Condicionamento Físico: histórico e conceitos

O termo ginástica tem origem na Grécia antiga e significava “a arte de exercitar o corpo nu”. Sua origem

https://www.youtube.com/watch?v=5VychYbtM_s
vem do grego “gymnikos (adj.) que é relativo aos exercícios do corpo, e de gimn(o), elemento de composição
culta que traduz a ideia de nu, do grego gymnós, “nu, despido”, não coberto, que se limita ser alguém ou alguma
coisa, puro e simples, sem acessórios ou sem modificações” (SOARES, 1998, p. 20 apud LORENZINI, 2005).
A ginástica engloba modalidades
competitivas e não-competitivas e envolve a
prática de uma série de movimentos
exigentes de força, flexibilidade e
coordenação motora para fins únicos de
aperfeiçoamento físico e mental.
Também pode ser considerada uma
forma particular de exercitação onde, com ou
sem uso de aparelhos, abre-se a possibilidade
de atividades que provocam valiosas
experiências corporais enriquecedoras da
cultura corporal, em particular, e do homem, em geral.
A ginástica vem da Pré-história, afirma-se na Antiguidade, estaciona-se na Idade Média,
fundamenta-se na Idade Moderna e sistematiza-se nos primórdios da Idade Contemporânea.

No homem pré-histórico, a atividade física tinha papel relevante para sua sobrevivência, expressa
principalmente na necessidade vital de atacar e defender-se. Desenvolver seu corpo através do exercício físico era
uma questão de sobrevivência.

Na Antiguidade, principalmente no Oriente, os exercícios físicos aparecem nas várias formas de luta, na
natação, no remo, no hipismo, na arte de atirar com o arco, como exercício utilitário, nos jogos, nos rituais
religiosos e na preparação guerreira de maneira geral.

A ginástica valorizava o equilíbrio, a força, a flexibilidade e a resistência, utilizando, inclusive de materiais de


apoio, como pesos e lanças. Foi na Grécia que a ginástica ganhou grande destaque, se tornando um elemento
fundamental para a educação física dos gregos.

Na Grécia nasceu o ideal da beleza humana, o qual pode ser observado nas obras de arte espalhadas pelos
museus em todo o mundo, onde a prática do exercício físico era altamente valorizada como educação corporal
em Atenas, e como preparação para a guerra em Esparta.

A Grécia é o berço dos jogos olímpicos. Foi na cidade de Olímpia, que surgiram os jogos olímpicos em
homenagem aos deuses. Provas como a corrida e o lançamento de dardo tiveram origem no treinamento militar.
Os primeiros registros dos vencedores foram em 776 a.C., mas há indícios de que as competições já eram

https://www.estudopratico.com.br/gladiadores-romanos-
realizadas 500 anos antes. Ter bons atletas entre os cidadãos significava contar com soldados fortes e resistentes,
preparados fisicamente para combater os exércitos das cidades-estados vizinhas. Os Jogos Olímpicos eram
utilizados como medida de tempo. A olimpíada designava o intervalo de quatro anos entre dois períodos de
competição. Qualquer guerra em curso na região era suspensa para que os cidadãos pudessem se deslocar até
Olímpia a fim de aplaudir seus campeões.

historia-da-roma-antiga/
Em Roma, o exercício físico tinha como
objetivo principal a preparação militar e, num
segundo plano, a prática de atividades desportivas
como as corridas de carros e os combates de
gladiadores que estavam sempre ligados às
questões bélicas.

Na Idade Média, os exercícios físicos foram


a base da preparação militar dos soldados, que
durante os séculos XI, XII e XIII lutaram nas cruzadas
empreendidas pela igreja. Entre os nobres eram
valorizadas a esgrima e a equitação como requisitos
para a participação nas lutas e torneios, jogos que
tinham como objetivo “enobrecer o homem e fazê-lo forte e apto”.

O Renascimento foi um movimento intelectual, estético e social que representou uma reação à decadente
estrutura do início do século XIV (idade média). Representou uma nova concepção do mundo e do homem,
havendo um redescobrimento da individualidade, do espírito crítico e da liberdade no ser humano. O
reconhecimento desses traços de individualidade devolveu à criatura humana o papel de protagonista: é o
antropocentrismo, nas obras da antiguidade Clássica, esse humanismo renascente voltou a valorizar o belo,
resgatando a importância do corpo.

A Educação Física reintroduz-se nos currículos elitistas onde os exercícios físicos – o salto, a corrida a
natação, luta, a equitação, o jogo, a dança e a pesca – constituem-se. Um grande número de pensadores
renascentistas, dedicaram suas reflexões à importância dos exercícios físicos. Suas ideias fertilizaram o campo
onde, na segunda metade do século XVIII, foram fundamentados os alicerces da Educação Física escolar. Entre os
pensadores que, numa fase pós-renascentista, influenciaram a Educação e, consequentemente, a Educação Física,
não podemos deixar de fazer uma referência especial a Locke e a Rousseau. O antagonismo de suas ideias marcou
o pensamento educacional até a atualidade.

No período em que chamamos de Idade Contemporânea. É marcado por transformações profundas na


organização da sociedade e também por conflitos de amplitude mundial. É nela que acontece o surgimento do
esporte moderno, a sistematização da ginástica e o amadurecimento da educação física escolar. As primeiras
sistematizações dos exercícios físicos/ginástica eram originárias da Alemanha, Dinamarca, Suécia, França e
Inglaterra, vinculam-se aos processos da afirmação da nacionalidade nestes países e à constante preocupação de
preparação para guerra.

Todas as atividades da educação física eram denominadas como ginástica: saltos, corridas, esgrima, jogos,
acrobacias, natação e diversos outros. Essas metodologias ajudaram a formar as bases da educação física que
vigoram até os dias de hoje.
Alguns exemplos de Ginástica atuais são:

 Ginástica Artística: solo e aparelhos.

Aparelhos masculinos: solo, salto sobre a mesa, cavalo com alças, barras paralelas, barra fixa e argolas.

Aparelhos femininos: solo, salto sobre a mesa, barras assimétricas e trave.

 Ginástica Rítmica (GR): arco, maça, bola, fita e corda.

 Ginástica acrobática: acrobacias e pirâmides.

 Ginástica aeróbica: estudos realizados por Cooper + aerobic dance, idealizada por Sorensen (Década de 1970).

 Ginástica de trampolim: saltos acrobáticos sobre uma superfície elástica.

 Ginásticas de Conscientização Corporal: soluções para problemas de saúde e posturais;

 Ginásticas Fisioterápicas: prevenção e tratamento de doenças;

 Ginástica laboral: realizadas no ambiente de trabalho, visando a redução de lesões por esforço repetitivo;

 Ginástica de Condicionamento Físico: musculação, step, zumba, danças, lutas, spinning, etc.

Ginástica Artística

Ginástica Rítmica
Ginástica Acrobática

Ginástica Laboral
Escola/Colégio:
Disciplina: Ano/Série:
Estudante:

LISTA DE EXERCÍCIOS

1) As escolas ou métodos ginásticos, de um modo geral, possuíam finalidades semelhantes.


Qual das alternativas descreve essas finalidades?

a- Regenerar a raça, promover a saúde, desenvolver obediência, coragem, força, disciplina e a


moral.

b- Promover a saúde, preservar as tradições dos povos, desenvolver obediência, coragem,


força, disciplina e reduzir a jornada de trabalho nas fábricas.

2) São aparelhos da Ginástica Artística Masculina:

a) Solo, barras assimétricas


b) Trave, cavalo com alças
c) Salto sobre a mesa, argolas
d) Trave, barras assimétricas