Você está na página 1de 17

Caro Professor,

Em 2009 os Cadernos do Aluno foram editados e distribuídos a todos os estudantes da


rede estadual de ensino. Eles serviram de apoio ao trabalho dos professores ao longo de
todo o ano e foram usados, testados, analisados e revisados para a nova edição a partir
de 2010.

As alterações foram apontadas pelos autores, que analisaram novamente o material, por
leitores especializados nas disciplinas e, sobretudo, pelos próprios professores, que
postaram suas sugestões e contribuíram para o aperfeiçoamento dos Cadernos. Note
também que alguns dados foram atualizados em função do lançamento de publicações
mais recentes.

Quando você receber a nova edição do Caderno do Aluno, veja o que mudou e analise
as diferenças, para estar sempre bem preparado para suas aulas.

Na primeira parte deste documento, você encontra as respostas das atividades propostas
no Caderno do Aluno. Como os Cadernos do Professor não serão editados em 2010,
utilize as informações e os ajustes que estão na segunda parte deste documento.

Bom trabalho!

Equipe São Paulo faz escola.

1
GABARITO

Caderno do Aluno de Filosofia – 1ª série – Volume 1

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1

CRIANDO UMA IMAGEM CRÍTICA DA FILOSOFIA

Pagina 3

Deve-se incentivar a pesquisa em diferentes fontes. Os alunos devem ser estimulados para utilização de
dicionários de Língua Portuguesa e, especialmente de Filosofia. A busca em sites é bem-vinda desde que
acompanhada de olhar crítico.

• Intelecto: espera-se que o aluno pesquise em dicionários filosóficos disponíveis na


internet ou na biblioteca da escola. O importante é ressaltar a capacidade ou técnica
para se pensar, ele é a própria inteligência que processa e cria conhecimentos e é a
faculdade humana que permite reflexão, planejamento, avaliação e conceituação.
• Reflexão crítica: espera-se que o aluno responda que consiste em uma atividade
crítica para analisar e considerar as ações em relação à própria maneira de ser;
método de pensamento que permite analisar relações nem sempre aparentes em um
processo; questionamento a respeito de relações que produzem determinada ação,
processo, objeto ou que dela derivam.
• Filosofia: espera-se que o aluno responda que há vários conceitos para a Filosofia,
mas, em geral, eles podem ser resumidos em investigação de todos os saberes em
proveito dos seres humanos; reflexão radical a respeito de temas fundamentais para
existência humana: liberdade, morte, política, religião, arte.
• Cidadania: o conceito de cidadania recebe diferentes conotações ao longo da história
da humanidade. Cidadania na antiguidade grega difere de cidadania para a sociedade
europeia do século XVIII. Cidadania na sociedade contemporânea também assume
2
conotação específica. O importante é que o aluno identifique as características
principais da abordagem contemporânea, na qual direitos humanos é tema
importante. É relevante ainda a ideia de que é a condição de quem vive em sociedade
política permeada de justiça e liberdade.
Observação: para cada resposta, será necessário pesquisar em fontes especializadas
em Filosofia. Respostas de dicionário ou vocabulário comum da língua ou de outras
ciências devem ser evitadas. Uma palavra pode ter vários sentidos, mas o que
queremos é como ela é classicamente problematizada pela Filosofia. Outro ponto
importante consiste em evitar debates que levem o aluno a um ceticismo prévio,
fazendo com que ele rejeite o próprio debate filosófico.
2. O importante é orientar o preenchimento do quadro na perspectiva de o aluno
registrar até seis palavras que associar com cada disciplina. O ideal é que estas
palavras reflitam imagens, representações, pensamentos dos alunos sobre as
disciplinas.

Preparação para discussão

Página 4 - 5
1.
a) Esta primeira questão tem por objetivo sistematizar e revelar a compreensão da
Filosofia dos nossos alunos. Assim, podemos ouvir que também é o principio do
diálogo eficaz. Com base na realidade dos conhecimentos dos alunos, podemos
apresentar conceitos bem mais elaborados.
b) O uso da imaginação também orienta para uma compreensão que os alunos têm
do ofício e da própria disciplina. Estas discussões procuram levar o aluno a
apresentar sua realidade a respeito do assunto.
Sempre que o aluno apresentar conhecimentos a respeito de um tema, será propício o
diálogo a respeito desse tema. Por isso, esta questão segue o encaminhamento das
anteriores: o que os alunos sabem a respeito do tema que vou apresentar? Esse
conhecimento inicial apontará para os melhores caminhos pedagógicos.

3
Página 5
1. Aristóteles associa a alma com nossa capacidade de conhecimento. Desta forma a
investigação sobre a alma é importante por ser, ao mesmo tempo, investigação sobre
capacidade humana de conhecimento.

Página 6 - 7

1. É importante que o professor incentive este hábito de se procurar os significados para


favorecer a autonomia intelectual do aluno.
2.
(d) O mais importante é preocupar-se com a investigação sobre a alma..
(e) A virtude é boa, afinal dela nascem a riqueza e tudo mais.
3. O objetivo deste quadro insere-se no contexto de compreensão da possibilidade de
melhoria das faculdades intelectuais. Entendendo o intelecto em sua plasticidade, ou
possibilidade de ação humana, e não como dado natural, pronto, o aluno poderá criar
mecanismos para seu desenvolvimento.

Atividade

Página 7 - 8
1. A, b e c: o importante é que os alunos apresentem suas hipóteses a partir das
observações do que está refletido no espelho.
1. d:

Reflexão do espelho Reflexão intelectual


Necessita de conhecimento e experiências.
Necessita somente de luz.
Reflete a respeito do conhecimento e das
Apenas reflete o que está à sua
frente. experiências.
Também reflete sobre o que está ausente e
Apenas reflete as imagens presentes.
presente.

4
Reflete tudo o que é visível e invisível.
Apenas reflete o que é visível.
Não pode ser descartado.
Caso não funcione direito, pode ser
descartado.
Reflete a si mesmo e tudo que pode conhecer.
Não pode refletir a si mesmo.

O objetivo é verificar o destaque do aspecto mais significativo para cada aluno.

Página 8
1. O trabalho pedagógico em Filosofia exige que o aluno pratique pela escrita. Esse é
um exercício importante. Será muito difícil perceber a presença da reflexão crítica
sem a apresentação formal. Além disso, é fundamental para a avaliação, que consiste
em três elementos: vocabulário filosófico, coerência argumentativa e clareza nas
ideias. Na medida do possível, oriente sobre questões gramaticais e ortográficas.

Página 9
1. Espera-se que o aluno elabore situação cotidiana cujos personagens reflitam sobre as
relações que produziram tal situação, assim como elaborem hipóteses sobre
desfechos e soluções possivelmente encontradas.
2. Espera-se que o aluno registre perguntas que permitam o questionamento sobre
origens, finalidades ou sentidos relativos aos conteúdos destacados.
3. Espera-se que o aluno demonstre capacidade de distinguir a idéia central de Platão, de
que alma deve ser a melhor possível e que a riqueza pode derivar da virtude e que a
virtude não deriva da riqueza, argumentando em defesa dessa idéia. Deve revelar
ainda capacidade de problematizar essa a firmação com questões que possam
também relativizá-la.
4. Espera-se que o aluno selecione um problema e elabore questões que permitam sua
contextualização e a reflexão sobre as diversas perspectivas que cercam o problema
selecionado.

5
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2

COMO FUNCIONA O INTELECTO? INTRODUÇÃO AO


EMPIRISMO E AO CRITICISMO

Página 10 - 11
1. O desenho deve seguir o sentido da utilização do espelho, que é a percepção da
possibilidade de pensar filosoficamente com base no cotidiano. Além disso, servirá
para aproximar o aluno da Filosofia por elementos que ele conhece.
2.
a) Visa-se, com esta questão, a que o aluno componha uma resposta com base no
desenho e na discussão. A teoria deve ser posta em fórmulas muito bem pensadas.
Eis a função filosófica da escrita. O rádio e a televisão captam somente os sinais
emitidos por uma emissora; por meio de suas respectivas antenas, eles decodificam
esses sinais e os reproduzem em forma de som e imagens.
b) O objetivo desta questão consiste em partir da compreensão do modelo cotidiano
e procurar desenvolver o modelo filosófico. O intelecto capta os sinais do mundo por
meio das sensações que se originam nos sentidos.
c) Esta última questão propõe o conhecimento filosófico a respeito da possibilidade
de conhecer as próprias faculdades intelectuais. É possível saber como a nossa
inteligência funciona, utilizando-se a reflexão crítica. Ela analisa as diversas funções
do intelecto.

Página 11 - 14
1. É importante que o aluno identifique e destaque palavras ou expressões que
considera difíceis e pesquise em dicionários.
2. A atividade visa a auxiliar no desenvolvimento de metodologia para clareza e
distinção de ideias. Assim, a analogia do rádio e da televisão poderá ser posta de
maneira mais metódica. Sugestão de resposta:

6
A televisão ou o rádio O entendimento ou o intelecto
Capta o mundo pelos sentidos.
Capta o mundo pela antena ou cabo.
Analisa e interpreta as sensações.
Analisa e interpreta o sinal.
Depois de interpretar as sensações,
Depois de interpretar, transforma o
sinal em imagem ou som. transforme-a sem conhecimento.
Interpreta tudo o que aparece aos sentidos e
Só interpreta o sinal dos canais.
pode experimentar outras coisas.
Aprende constantemente.
Não aprende nada com o que capta.
Reflete sobre si e sobre o mundo, ou seja,
Não pode refletir sobre o que capta.
sobre tudo o que capta.

3. Alternativa a. A atividade visa a aprimorar a leitura pela investigação da tese do


texto.
4. Com base no texto, esta questão visa buscar nos conceitos filosóficos exemplos no
cotidiano dos alunos. As fontes de conhecimento são as sensações e nossas próprias
ideias. Exemplos de sensações: quente, frio, pesado. Exemplos de ideias: quatro,
forte, legal.
5. Esta atividade procura fazer com que o aluno saiba distinguir tipos de
conhecimentos. A distinção é uma metodologia fundamental para reflexão e
comunicação.
• sensação – sensação – sensação
• sensação – reflexão – sensação
• sensação – sensação – reflexão
• reflexão – reflexão – reflexão
• sensação – reflexão – sensação
• sensação – reflexão – reflexão

7
Página 14

Na configuração gráfica do aluno ele deve apresentar as ideias mostradas no texto e


no diálogo com o professor. O incentivo para que o aluno desenhe é importante para
ampliar possibilidades de expressão e de criação de linguagem.

Página 15 - 16
• Experiência: espera-se que o aluno responda que consiste na participação pessoal em
uma situação capaz de elaborar algum conhecimento.
• Conhecimento a priori: espera-se que o aluno responda que são conhecimentos
adquiridos anteriormente à experiência. Por exemplo: Matemática.
• Conhecimento a posteriori: espera-se que o aluno responda que são conhecimentos
adquiridos somente após a experiência. Por exemplo: cura de doenças, pois, após
várias etapas de experimentação, chega-se a um remédio ou a uma técnica cirúrgica
para a cura.
• Sensação: processo pelo qual recebemos informações por meio dos sentidos. Por
exemplo: branco, calor, quente, salgado.
• Reflexão: espera-se que o aluno responda que é a consideração que o intelecto faz
sobre ele mesmo e sobre o mundo, como consciência de si e consciência dos outros
seres.
Observação: para cada resposta, será necessário pesquisar em fontes especializadas
em Filosofia. Respostas de dicionário ou vocabulário comum da língua ou de outras
ciências devem ser evitadas. Uma palavra pode ter vários sentidos, mas o que
queremos é como ela é classicamente problematizada pela Filosofia. Outro ponto
importante consiste em evitar debates que levem o aluno a um ceticismo prévio,
fazendo com que ele rejeite o próprio debate filosófico.

8
Página 17
1. É importante a orientação para que o aluno identifique e destaque as palavras ou
expressões que considera difíceis e realize a pesquisa em dicionários, cultivando esse
hábito relevante para sua autonomia intelectual.
2. A ideia central do texto é refletir sobre a origem dos nossos conhecimentos. Derivam
todos da experiência ou existem aqueles conhecimentos que se dão anteriormente à
experiência?

Página 18 - 19
1. Espera-se que o aluno reflita sobre os próprios argumentos, identificando critérios de
qualidade de um filme ou de um programa de televisão. O professor deve estar atento
par ao fato de que essa questão exige dois movimentos do aluno: elaborar
argumentos e construir hipóteses sobre critérios.
2. O aluno deve ser capaz de responder de forma clara que a priori é o conhecimento
adquirido anteriormente à experiência e a posteriori é o conhecimento ao qual se
chega a partir da experiência.
3. Comparando as ideias dos dois filósofos, é importante identificar que para Locke
todo o conhecimento está fundando na experiência e para Kant existem alguns
conhecimentos que não derivam da experiência.

9
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3

INSTRUMENTOS DE PESQUISA EM HISTÓRIA DA FILOSOFIA

Página 19

Totalmente sob o juízo do professor, a atividade visa a uma compreensão ampla da


história da Filosofia. Como não é possível tomá-la em detalhe, por causa da carga
horária, o aluno deverá ter uma noção da História da Filosofia para facilitar a pesquisa
posterior. Mais do que decorar nomes e conceitos, o aluno será instrumentalizado a
encontrar o que necessita.

Páginas 23 - 26

Essa introdução possibilitará o desenvolvimento, no campo da disciplina, de


conhecimentos sobre a atividade investigativa dos filósofos, sobre os problemas gerais
de seu pensamento e sobre as partes da disciplina, como a ética, a política e a teoria do
conhecimento, entre outros.

A pesquisa será orientada pelas perguntas e solicitações presentes no Caderno do


Aluno.

Página 26 - 29
1. A pesquisa culmina com a elaboração da palavra cruzada.

10
2. Retomando o conceito inicial de Filosofia, os alunos deverão pensar seu cotidiano
por meio das ações e conhecimentos de seu tempo. Assim, eles poderão selecionar
sobre o que consideram importante refletir criticamente. O objetivo, portanto, é o de
aproximar as preocupações pessoais da Filosofia.

Página 29
1. O aluno deve considerar que se trata do início da Filosofia, que seus espaços de
origem foram as cidades-Estado da Grécia Antiga, mas sua influência se espalhou
por várias cidades da antiguidade europeia. Foi marcada por questões sobre a origem
e a natureza do universo e do homem, bem como por perguntas fundamentais sobre a
convivência entre os homens e suas relações com os deuses.
2. Uma possível resposta pode considerar a desumanização gerada pela técnica ou ainda
a liberação do homem das tarefas mecânicas. Problematizar essa evolução pode
abarcar reflexões para a humanidade.
3. Os alunos devem associar adequadamente umas das ideias do filósofo selecionado e
justificar sua seleção.

11
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4

ÁREAS DA FILOSOFIA

Página 30
1.
a) A resposta deve ser pessoal e apresentar rigor. Os exemplos são maneiras de
aproximar a teoria da vida. A ciência não explica tudo, ela tem limites, mas é um tipo
de conhecimento adequado para tentar resolver vários desafios da vida humana.
b) A ciência é produzida por pesquisadores em diferentes campos do
conhecimento. A localização social do sujeito da ciência convida a refletir sobre ela
como um espaço humano capaz de grandes proezas e de erros.
c) A produção científica é importante quando beneficia a humanidade. A Filosofia
discute esta importância e colabora para que a ciência possa criticar seus desvios
dessa função de beneficiar a humanidade. Com o objetivo de julgar a ciência no dia a
dia, deve-se ter o compromisso de estudá-la e criticá-la.
d) Esta questão visa a observar os limites da ciência. Portanto, consiste em um
exercício crítico a respeito do assunto. Alguns limites: tecnológicos (aparelhos
insuficientes para observação e comparação de hipóteses); humanos (conflitos
internos que impedem descobertas).

Página 31 - 32
1.
• Política: reflexão filosófica sobre a melhor forma de governar, sobre a melhor
forma de conviver na cidade.
• Ética: estuda os princípios que motivam, justificam e orientam as ações
humanas.
• Estética: estuda os critérios e problemas da criação e da fruição artística.
Problematiza os valores estéticos e as relações entre forma e conteúdo, bem como a
importância da arte para as sociedades humanas.
12
• Filosofia da História: preocupa-se com a relação dos homens com o tempo, com
os processos culturais e sociais historicamente enraizados. Como o nome diz, a
Filosofia da História procura analisar filosoficamente a história, isto é, considerar
seus mecanismos e desdobramentos do ponto de vista filosófico.

Pagina 32 - 38
1.
a) Conhecer, segundo Bergson, significa tomar conceitos, dosá-los, combiná-los
até que se encontre um equivalente prático do real, ou seja, com base na teoria
encontrar algo equivalente ao real.
b) Nós podemos conhecer as realidades cientificamente fazendo questões ao
mundo, pois conhecimento científico se constitui pelas respostas que temos às nossas
questões.
2.

Quadro do programa Meta_Aristóteles


Eu mesmo
O que você quer saber o que é?
As quatro causas ou os

Sugestão: carne, osso, sangue


Qual a causa material?
fundamentos

Sugestão: alma.
Qual a causa formal?
Sugestão: a natureza ou um deus
Qual a causa eficiente, ou quem une a
forma com a matéria? (Quem fez?) criador

Sugestão: felicidade
Qual a causa final? (Por que foi feito?)

Quadro do programa Meta_Aristóteles


O amor
O que você quer saber o que é?
causas ou os
As quatro

Sugestão: o indivíduo amoroso


Qual a causa material?

Sugestão: cuidado dos outros e de si


Qual a causa formal?

13
Sugestão: compreensão
Qual a causa eficiente, ou quem une a
forma com a matéria? (Quem fez?)
Sugestão: melhorar a vida
Qual a causa final? (Por que foi feito?)

Quadro do programa Meta_Aristóteles


O estudo
O que você quer saber o que é?
Sugestão: saber, conhecimento
As quatro causas ou os

Qual a causa material?


construído pelo estudo
fundamentos

Sugestão: leitura, exercício,


Qual a causa formal?
dinâmicas, experiências e pesquisa

Sugestão: estudante
Qual a causa eficiente, ou quem une a
forma com a matéria? (Quem fez?)
Sugestão: evolução
Qual a causa final? (Por que foi feito?)

Esta atividade sugere o desenvolvimento do raciocínio lógico com base nas quatro
causas aristotélicas. Por meio dela, o aluno terá a oportunidade de compreender
raciocínios científicos e seus métodos.
3. Com os mesmos objetivos da atividade anterior, esta baseia-se nas categorias
metafísicas de Aristóteles.
4.
a)
Outras informações a respeito
Princípio da Princípio da Princípio do
de premissa. identidade não terceiro
contradição excluído

Todas as estrelas acima não


têm cinco pontas. X

Todas as estrelas do quadro


acima às vezes têm e às X
vezes não têm cinco pontas.

Todas as estrelas do quadro


acima não são iguais a elas X
mesmas.

14
b)

Princípio da Princípio da não Princípio do


Outras informações a
respeito de premissa. identidade contradição terceiro
excluído

X
Todas as estrelas acima não
são amarelas.
X
Todas as estrelas acima já
foram azuis.
X
As estrelas acima são
diferentes delas mesmas.

5.
(d) Que não há setas fora do quadro.
(e) Que as setas são verdes.

Página 38
1. Epistemologia: como analisar as ciências
Ética: o que é o bem e como ser bom
Política: como conviver
Lógica: quais as regras do pensamento
2. A causa material; a causa formal; a causa eficiente e a causa final.

Biografia dos Filósofos

Página 40 - 42
Sócrates – mostra um conjunto de pessoas prestando atenção à leitura/fala de um homem. A
cena se passa num espaço fechado e o tom dramático sugere que a cena trata do julgamento ou
despedida de Sócrates por ocasião da sua morte.

Aristóteles – a imagem apresenta 2 homens – um deles mais velho, apontando para o alto.
Trata-se de Platão (apontando para o alto “representando o mundo das ideias”), o homem mais
jovem segura o livro “Ética” com a mão na horizontal com um dos dedos apontado para baixo.
15
Trata-se de Aristóteles apontando para o mundo sensível. Esse fragmento de um afresco mostra
a diferença entre as teorias dos dois filósofos. O afresco é conhecido como “Escola de Atenas”
de Rafael.

AJUSTES

Caderno do Professor de Filosofia – 1ª série – Volume 1

Professor, a seguir você poderá conferir alguns ajustes. Eles estão sinalizados a cada
página.

16
une a forma com a matéria, quem fez; a 3. Relacione as colunas, preenchendo os espaços
causa final estabelece por que razão o ente vazios da segunda coluna com as letras que
foi feito. acompanham as palavras da primeira coluna.

(a) Lógica (c) Tempo

(b) Epistemologia (b) Ciência

(c) Filosofia da História (d) O bem

(d) Ética (a) Regras do pensamento

4. Escolha um objeto qualquer da sala de


aula e preencha o quadro abaixo:

Substância Mistura de matéria e forma

São as qualidades e os
Qualidade
defeitos?

Quantidade Quantos? Muito ou pouco?

Como ele é com as outras


Relação
coisas?

Ação O que ele faz?

Passividade Como ele se desgasta?

Onde ele está? Em que lugar


Onde fica em geral ou onde está
agora?

Tempo Quando e quanto tempo?

Posse O que ele possui?

Posição Como ele está ou fica?

42