Você está na página 1de 5

TUTORIA EAD

O tutor EAD possui características próprias que o difere do docente presencial. As


habilidades e competências essenciais podem ser definidas em 4 grupos:

• Competências de Apoio;
• Competências de Orientação;
• Competências de Capacitação;
• Competências Administrativas.

1- COMPETÊNCIAS DE APOIO

Designação: Ajudar os alunos a lidar com questões não relacionadas ao conteúdo, mas
que possam afetar a sua aprendizagem.

Na modalidade de ensino à distância, o papel do tutor torna-se uma tarefa de interagir


constantemente com os aprendizes. Essa interatividade deve ser capaz de:

1. Conectar o processo de ensino-aprendizado aos reais interesses e necessidades


dos aprendentes;
2. Estabelecer vínculos com os alunos, através de diálogos que imprimam leveza,
espontaneidade e descontração ao processo de ensino-aprendizado;
3. Criar mecanismos capazes de diminuir o sentimento de solidão, de isolamento,
que geralmente afeta a motivação do aluno da EAD.

Sendo assim, essa competência é essencial por aproximar os alunos, ajudando-os a


manter seu empenho no processo de ensino-aprendizado.
Para um tutor, as competência de apoio incluem:

• Comunicação;
• Motivação;
• Resolução de problemas.
1.1 COMUNICAÇÃO

Refere-se ao ato de escutar, responder, manter contato, e usar eficientemente os meios


de comunicação.

THORPE (2002), diz que:


“A interação, especificamente a interação interpessoal, é central em todas as teorias
sobre o apoio ao aluno, porque é a única maneira de responder às necessidades dos
alunos nos termos em que os alunos desejam exprimir-se”.

A habilidade de escutar do tutor não deve ser restrita ao ato de ouvir ou ler o que diz, ou
relata os alunos; mas, ter a capacidade de entender inclusive a subjetividade, e os
contextos implícitos que podem conter em suas palavras.

A expansão das tecnologias e os novos meios comunicacionais, estão ajudando em


muito o trabalho dos tutores no que se refere ao estreitamento de relações; já que estas
diminuem distâncias e facilitam o diálogo. Porém, é preciso que o tutor saiba lidar com
as novas mídias e recursos tecnológicos de comunicação. Saber escolher o melhor e
mais eficiente método de corresponder-se com seus alunos, poderá trazer grandes
benefícios aos processos de aprendizagem.

Existem muitas barreiras de comunicação, por isso é importantes detectá-las e eliminá-


las o quanto antes para que não haja uma repercussão motivacional sobre o aluno.

As barreiras de comunicação podem ser causadas por:

• Diferenças culturais entre aluno e tutor;


• Conhecimento incompleto da língua de ensino;
• Diferenças de linguagem sutis, como dialeto ou coloquial;
• Idéia de os tutores serem inabordáveis;
• Deficiência que impeça os alunos de falar ou escrever fluentemente.

1.2 MOTIVAÇÃO
Ciente dos desafios enfrentados pelos alunos da EAD, é extremamente importante que
os tutores promovam aspectos motivacionais que envolvam os alunos, que promovam a
participação ativa em todos os processos do ensino.

1.3 RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Identificar e resolver problemas são competências fundamentais para os tutores, essa


competência inclui capacidade de:

• Clarificar problemas;
• Identificar qual o tipo de ajuda é necessária;
• Determinar se o tutor pode e deve ajudar.

Os problemas encontrados pelos tutores podem ser:

• Problemas acadêmicos: dificuldade em compreender os conteúdos do curso,


fazer o trabalho do curso, dominar competências necessárias para a disciplina;
conflitos de tempo: família, trabalho e estudo;
• Problemas de gerenciamento do tempo: cumprimento de prazos para conclusão
de módulos, trabalhos e avaliações;
• Problemas de ordem pessoal: financeiro, familiar, afetivo, etc.

É sabido que nem todos os problemas enfrentados pelos alunos, poderão ser resolvidos
pelos tutores; visto que muitos deles fogem da área de especialização do mesmo, mas
que o tutor poderá encaminhar as questões para alguém que possa atendê-lo.

2- COMPETÊNCIA DE ORIENTAÇÃO DA APRENDIZAGEM

As competências envolvidas são:


• Usar conhecimentos do conteúdo para dar uma orientação;

Ajudar o aluno a encontrar seu sentido de orientação em relação ao que será estudado,
fornecendo pistas de como organizar suas idéias, sugerindo fontes de informações que
complementem seus estudos, apresentando maneiras diferentes de resolver as questões.

• Dar feedback aos alunos no trabalho;

Estabelecer e comunicar expectativas claras para o trabalho dos alunos; indicar pontos
fortes e fracos quanto a maneira de elaboração do trabalho; identificar áreas do
conteúdo que sejam de fácil compreensão, ou não para os alunos; sugerir estratégias
para consolidar o que foi aprendido com o que é necessário ser melhor desenvolvido.

• Familiarizar os alunos com as convenções da disciplina;

Cada disciplina apresenta uma particularidade e uma forma de organização


diferenciada; assim, é necessário que o tutor esteja familiarizado com a disciplina que
está tutorando para que ele possa colocar o aluno dentro das possibilidades existentes.

• Estabelecer elo de ligação;

Os tutores podem promover a interação, a ligação entre os conteúdos apresentados e os


objetivos específicos da aprendizagem de tais conteúdos. Essa ligação torna mais
motivadora e mais proveitosa a aprendizagem, já que os alunos saberão como aplicar o
conhecimento adquirido.

• Resolver problemas acadêmicos.

O tutor precisa saber identificar problemas acadêmicos que tragam dificuldades aos
alunos, tais como:

- bases insuficientes na área do conteúdo;


- falta de acesso a recursos apropriados;
- falta de conhecimento sobre como utilizar os recursos;
- falta de conhecimento numa área específica;
- problemas com os materiais do curso.

3 COMPETÊNCIA DE CAPACITAÇÃO DA APRENDIZAGEM

A capacitação da aprendizagem envolve ajudar os alunos a desenvolverem


competências de aprendizagem (gerais ou específicas da disciplina) e aplicarem essas
competências em seu dia-a-dia. Envolve também:

• ajudar os alunos a desenvolverem as suas competências na organização de


conceitos, a desenvolverem ‘mapas mentais’ que lhes permitam estruturar a
sua aprendizagem de uma maneira que faça sentido para eles.
• ajudar os alunos a articularem as suas idéias por escrito ou verbalmente, e a
debateremnas produtivamente.
• fomentar a capacidade dos alunos de atingirem objetivos de aprendizagem
através de interações como sejam projetos realizados em cooperação, ou o
feedback de colegas
• definir tópicos apropriados e estimulantes para debate entre os alunos,
ajudando-os a centrarem-se no tópico, e fornecendo uma estrutura que
desenvolva as suas competências na gestão de debates.
• moldar estratégias de aprendizagem eficazes para os alunos, mostrando
métodos alternativos para um tópico, tornando o processo de aprendizagem
transparente, e fornecendo exemplos de caminhos diferentes para a
aprendizagem.
• resolução de problemas, ajudando os alunos a identificarem e lidarem com
métodos de aprendizagem ineficientes, ou com déficits de competência que
dificultem a sua aprendizagem, como sejam competências lingüísticas ou
matemáticas.

Disponível em http://www.abed.org.br/col/tutoriaead.pdf.