Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO – UNEMAT

DEPARTAMENTO DE DIREITO – CÁCERES/MT

Prof. Me. Jefferson Antonione Rodrigues

LEI DAS CONTRAVENÇÕES PENAIS

OBSERVE AS AFIRMAÇÕES ABAIXO ASSINALANDO Verdadeiro E Falso:

01. A LEI BRASILEIRA SÓ É APLICÁVEL À CONTRAVENÇÃO PRATICADAO NO


TERRTITÓRIO NACIONAL. _______________

02. TODAS AS FORMAS DE CONTRAVENÇÃO SÃO PUNÍVEIS. ________________

03. DENTRE AS PRINCIPAIS PENAS QUE ENVOLVEM A CONTRAVENÇÃO PENAL


DESTACAM-SE A PRISÃO SIMPLES E A MULTA. __________________

04. A PENA DE PRISÃO SIMPLES DEVE SER CUMPRIDA COM RIGOR PENITENCIÁRIO, EM
ESTABELECIMENTO ESPECIAL OU SEÇÃO ESPECIAL DE PRISÃO COMUM, EM
REGIME FECHADO OU SEMI-ABERTO. __________________

05. CONTRAVENÇÃO OU CONTRAORDENAÇÃO É UMA INFRAÇÃO PENAL


CONSIDERADA COMO “CRIME MENOR”; É PUNIDA COM PENA DE PRISÃO SIMPLES,
MULTA OU AMBAS. _________________

06. NA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA, AS REGRAS SOBRE AS CONTRAVENÇÕES PENAIS


ESTÃO PREVISTAS NA LEI N° 3.688/41, CONHECIDA COMO LEI DE CONTRAVENÇÕES
PENAIS. __________________

07. OS CRIMES ADMITEM COMO PENALIDADE A RECLUSÃO OU DETENÇÃO, POR


OUTRO LADO, AS CONTRAVENÇÕES SE LIMITAM AOS CHAMADOS “DELITOS
ANÕES” OU “CRIMES VAGABUNDOS”, TENDO COMO PRINCIÁIS PENAS A PRISÃO
SIMPLES E/OU O PAGAMENTO DE MULTAS. __________________

08. O LIMITE TEMPORAL DA PENA É BASTANTE DIFERENTE ENTRE DELITOS


CRIMINOSOS E CONTRAVENÇÕES. NO PRIMEIRO CASO A RECLUSÃO PODE
CHEGAR AOS 30 ANOS, ENQUANTO QUE NO SEGUNDO NÃO EXTRAPOLA OS 05
ANOS. ____________________

OBSERVE O QUADRO ABAIXO E ANALISE SE O MESMO ENCONTRA-SE CORRETO NO QUE


TANGE AOS PARÂMETROS COMPARATIVOS DE CRIME E CONTRAVENÇÃO.

CRIME CONTRAVENÇÃO
RECLUSÃO E DETENÇÃO (+ MULTA, EM PRISÃO SIMPLES E MULTA
ALGUNS CASOS)
AÇÃO PÚBLICA E PRIVADA AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA
TENTATIVA PUNIDA TENTATIVA NÃO É PUNIDA
ADMITE EXTRATERRITORIALIDADE NÃO ADMITE EXTRATERRITORIALIDADE
ESTADUAL E FEDERAL ESTADUAL
30 ANOS (LIMITES MÁXIMO DE PENA) 05 ANOS (LIMITE MÁXIMO DE PENA)
SURSI 2 A 4 ANOS - REGRA SURSI 1 A 3 ANOS – REGRA
FECHADO, SEMI-ABERTO, ABERTO SEMI-ABERTO OU ABERTO
RESPOSTA:

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

CONCEITUE:

1- SURSI
_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

2- REGIME ABERTO
___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

3- REGIME SEMI-ABERTO
_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

4- TENTATIVA
___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________
CASO PRÁTICO

ARISTÍDES, ATRAVÉS DE NOTÍCIA VEICULADA EM VÁRIOS JORNAIS, DIFAMOU BENTO.


ESTE, APÓS 04 ANOS DE PUBLICAÇÃO DA NOTÍCIA, PROMOVEU UMA AÇÃO PENAL
CONTRA ARISTÍDES, AÇÃO ESTA QUE SE ENCONTRA EM CURSO. QUAL A
PROVIDÊNCIA A SER TOMADA PELO ADVOGADO DE ARISTÍDES?

1.) RASCUNHO DA PEÇA:


a) INFRAÇÃO PENAL: crime de difamação previsto no art. 139 do CP
b) AÇÃO PENAL: privada
c) PENA CONCRETA: não tem
d) PENA ABSTRATA: detenção de 03 meses a 01 ano e multa
e) RITO PROCESSUAL: sumaríssimo, pois a pena máxima prevista em lei é inferior a 2
anos.
f) MOMENTO PROCESSUAL: não definido; apenas diz que a ação penal se encontra em
curso.
g) CLIENTE: Aristídes
h) SITUAÇÃO PRISIONAL: solto
i) TESE: extinção da punibilidade pela ocorrência da prescrição nos termos do art. 109 do
CP.
j) PEÇA: Habeas corpus
k) COMPETÊNCIA: Tribunal de Justiça
l) PEDIDO: extinção da punibilidade
2.) PEÇA PRÁTICA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOS PRESIDENTE DO EGRÉGIO


TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

_______________ (nome), advogado inscrito na Ordem dos Advogado do Brasil sob n.


_________, Seção ________, com escritório na ________________ (endereço), vem, à presença
de Vossa Excelência, com fundamento no artigo 5°, inciso LXVIII, da Constituição Federal
combinado com os artigos 647 e seguintes do Código de Processo Penal, impetrar ordem de
HABEAS CORPUS, com pedido de liminar, contra ato do Meritíssimo Juiz de Direito da Vara
Criminal, em favor de Aristídes ______________ (nacionalidade), ______________ (estado civil)
_______________ (profissão), residente e domiciliado na _____________ (endereço), pelos
motivos de fato e de direito a seguir aduzidos:

DOS FATOS
Aristídes, ora paciente, praticou crime de difamação previsto no Código Penal contra Bento,
ora paciente, através de notícia veiculada em vários jornais.
Diante dos fatos, Bento moveu ação penal contra Aristídes, após 04 ano de publicação da
notícia (fls.).

DO DIREITO
No caso em tela, há extinção da punibilidade pela ocorrência de prescrição nos termos do
art. 109 combinado com o art. 107, inciso IV, ambos do Código Penal.
O paciente promove a ação penal 04 anos após a publicação da notícia, ultrapassando o
prazo prescricional previsto no Código Penal.
O paciente perdeu o direito de promover a ação privada e provocar a prestação jurisdicional
porque não exerceu o direito de queixa no prazo legal.
Dessa forma o Estado perdeu o direito de punir, cessando a punibilidade do fato, em razão da
prescrição.
DA LIMINAR

DO PEDIDO
Diante do exposto, vem requerer que, após solicitadas as informações à autoridade coatora,
seja concedida a ordem impetrada, com base nos arts. 647 e 648, inciso VII, do Código de Processo
Penal, decretando-se a extinção da punibilidade do fato imputado ao paciente na ação penal, como
medida de inteira justiça.

Termos em que
pede deferimento

Cáceres, ___ de ___________ de _______.

___________________________
OAB – sob n. ____________
CASO PRÁTICO II

OBSERVE O CASO ABAIXO E FAÇA O RASCUNHO DA PEÇA PROCESSUAL.

“A”, QUE NÃO SE CONFORMA COM A MESADA QUE RECEBE DE SEU PAI, SUBTRAI DESTE
DETERMINADO OBJETO QUE VENDE A FIM DE APURAR CERTA IMPORTÂNCIA DE QUE
NECESSITA. O PAI DE “A” LEVA O FATO AO CONHECIMENTO DA POLÍCIA, QUE, EM
INVESTIGAÇÃO, DESLINDA O CASO, INDICIANDO “A” COMO AUTOR DO FURTO.
CONVOCADA A PRESTAR DECLARAÇÕES, A VÍTIMA MANIFESTA SEU DESINTERESSE
PELO PROSSEGUIMENTO DO INQUÉRITO POR SABER ENTÃO QUE SEU FILHO FORA O
AUTOR DO FURTO. A DESPEITO DE TAL PRONUNCIAMENTO, O INQUÉRITO É REMETIDO A
JUÍZO, SENDO “A’ DENUNCIADO COMO INCURSO NAS PENAS DO ART. 155 DO CÓDIGO
PENAL. E, FINALMENTE, CONDENADO “A” É PRESO PARA CUMPRIR A SANÇÃO QUE LHE
FOI IMPOSTA. FAÇA O RASCUNHO DA PEÇA:

A) INFRAÇÃO PENAL: ________________________________________________________


B) AÇÃO PENAL: ____________________________________________________________
C) PENA CONCRETA: ________________________________________________________
D) PENA ABSTRATA: _________________________________________________________
E) RITO PROCESSUAL: _______________________________________________________
F) MOMENTO PROCESSUAL: __________________________________________________
G) CLIENTE: ________________________________________________________________
H) SITUAÇÃO PRISIONAL: ____________________________________________________
I) TESE: ___________________________________________________________________
J) PEÇA: ___________________________________________________________________
K) COMPETÊNCIA: __________________________________________________________
L) PEDIDO: _________________________________________________________________
TRABALHO PRÓXIMA SEMANA – ENTREGAR

O CIDADÃO “A”, CARROCEIRO, FAVELADO, PRIMÁRIO, TRABALHADOR, ESTAVA


TRANSPORTANDO SUA CARROÇA POR UMA DAS RUAS DO CENTRO QUANDO, PERDENDO
O CONTROLE, OCASIONOU UM ATROPELAMENTO, SENDO A VÍTIMA O CIDADÃO “B”, QUE
VEIO A FALECER. “A” FOI DENUNCIADO PELO ART. 121, PARÁGRAFO 3°, DO CP. A
DENÚNCIA FOI RECEBIDA. O PROCESSO TEVE INÍCIO E O MAGISTRADO NÃO DEFERIU A
SUSPENSÃO PROCESSUAL EM FAVOR DE “A” PORQUE O RÉU NÃO REPAROU O DANO. O
PROCESSO TRAMITOU E “A” ACABOU CONDENADO A DOIS ANOS DE DETENÇÃO COM
SURSIS. A RESPEITÁVEL SENTENÇA JÁ TRANSITOU EM JULGADO. QUESTÃO: PRODUZIR
A PEÇA CABÍVEL EM FAVOR DE “A” AO ÓRGÃO JUDICIÁRIO COMPETENTE, JUSTIFICANDO
O ENDEREÇAMENTO E A PEÇA.

1.) RASCUNHO DA PEÇA


a) INFRAÇÃO PENAL: ART. 121, PARÁGRAFO 3°, DO CÓDIGO PENAL
b) AÇÃO PENAL: PÚBLICA INCONDICIONADA
c) PENA CONCRETA: DOIS ANOS DE DETERNÇÃO COM SURSIS
d) PENA ABSTRATA: DETENÇÃO DE UM A TRES ANOS
e) RITO PROCESSUAL: SUMÁRIO
f) MOMENTO PROCESSUAL: SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO
g) CLIENTE: CIDADÃO “A”
h) SITUAÇÃO PRISIONAL: SOLTO
i) TESE: ABUSO DE AUTORIDADE, POIS O JUIZ NÃO DEFERIU A SUSPENSÃO
PROCESSUAL EM FAVOR DE “A”
j) PEÇA: HABEAS CORPUS: ARTS. 647 E 648, INCISO I, DO CÓDIGO DE PROCESSO
PENAL
k) COMPETÊNCIA: TRIBUNAL DE JUSTIÇA
l) PEDIDO: CASSAÇÃO DA SENTENÇA E CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DE
SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO.

2.) FAÇA A PEÇA PRÁTICA