Você está na página 1de 4

Esquizofrenia

Etiologia

O transtorno esquizofrênico caracteriza- -se por apresentar distorções funcionais em vários graus
e de forma simultânea. A motivação, os estados afetivos, os processos cognitivos e várias outras
funções dos pacientes com essa síndrome se encontram alterados. O conteúdo do pensamento
dos esquizofrênicos apresenta-se fragmentado, com perda das associações lógicas, expressando-
se de forma “incoerente”, vaga, circunstancial e repetitiva. A causa ainda é desconhecida porém
existem algumas teorias sendo elas a genética: causada por desordem hereditária e a teoria
dopaminérgica onde substancias estimulantes como cocaína e anfetaminas alteram a
concentração de dopamina em áreas especificas do cérebro

Medicamento
s

Medicamentos utilizados são


os de classe: antipsicóticos Estes medicamentos agem
e/ou neuroepiléticos nos receptores
Ação
Ex: Clorpromazina, olanzapina, dopaminérgicos do tipo D2
quetiapina

Efeitos Colaterais

Estes medicamentos podem causar efeitos extrapiramidais, que se caracterizam de maneira


geral por movimentos involuntários com o tremores, discinesias ou contraturas musculares
involuntárias, Ganho de peso, hipotensão ortostática (diminuição da pressão arterial ao se
levantar), sonolência, aumento da prolactina(hormônio da lactação) aumento das taxas
de colesterol total, triglicérides e glicoseno sangue quando dosados em jejum (de valores
limítrofes para elevados).
Doença neurodegenerativa
ou Doença de Alzheimer

Etiologia Medicamentos Efeitos Colaterais

Classe: inibidores da enzima


Caracteriza-se,
acetilcolinesterase (AChE)
histopatologicamente, pela maciça Diarreia, náusea, vômitos,
perda sináptica e pela morte Ex: Rivastigma, Galantamina fadiga, insônia e inapetência,
neuronal observada nas regiões que costumam desaparecer com
cerebrais responsáveis pelas o uso contínuo. As náuseas são
bem menos pronunciadas do
funções cognitivas, incluindo o
que as com a tacrina
córtex cerebral, o hipocampo, o Ação
córtex entorrinal e o estriado
ventral.
a rivastigmina, um inibidor
seletivo da acetil e
butirilcolinesterase cerebral do
tipo carbamato, facilita a
neurotransmissão colinérgica pela
diminuição da degradação da
acetilcolina liberada por
neurônios colinérgicos
funcionalmente intactos
Depressão Major

Fisiopatologia Efeitos colaterais


Medicamentos

Hipofunção de Classes: antidepressivos tricíclicos boca seca, visão embaçada,


neurotransmissores (ADTs) e tetracíclicos, os retenção urinaria, hipotensão
monoaminérgicos inibidores da monoaminoxidase postural, dificuldade na
(noradrenalina e (IMAOs), os inibidores da concentração e aprendizagem,
serotonina, recaptação de serotonina (ISRSs), aumento sutil do risco de morte
acetilcolina e os inibidores da recaptação de súbita cardíaca, tremor, disfunção
dopamina. serotonina e noradrenalina sexual , sedação, confusão, perda
(IRSNs), os antagonistas do de coordenação motora,
receptor de serotonina do tipo 2 tremores, excitação, convulsões,
(5-HT2), ganho de peso, cefaleia,

Ação

ADTs: bloqueio da recaptura de monoaminas,


principalmente norepinefrina, serotonina,
serotonina.

IMAOs: bloqueadores da ação da enzima


monoamina oxidase que são as responsáveis pela
degradação da noradrenalina, dopamina e
serotonina

ISRSs: aumentam a concentração extracelular de


serotonina.

IRSNs: aumentam concentração extracelular de


noradrenalina

5-HT2: inibir a ação nos receptores de serotonina.


Demência Senil

Etiologia Efeitos
Medicamentos: colaterais

A demência é caracterizada por Diarreia, náusea, vômitos,


Inibidores da
declínio cognitivo ou modificações fadiga, insônia e inapetência,
colinesterase
comportamentais que costumam desaparecer
(neuropsiquiátricas) em relação a Ex: donepezila, com o uso contínuo
um nível prévio de desempenho galantamina, rivastigma
que causa perda da
independência para as atividades
de vida diária. Ação

a rivastigmina, um inibidor
seletivo da acetil e
butirilcolinesterase cerebral do
tipo carbamato, facilita a
neurotransmissão colinérgica
pela diminuição da degradação
da acetilcolina liberada por
neurônios colinérgicos
funcionalmente intactos