Você está na página 1de 1

- Inspiração profunda (manobra de Rivero-Carvalho): provoca aumento do retorno venoso ao

coração direito, causando maior volumes e fluxo para o coração direito, pela redução da
pressão intratorácica. Essa manobra intensifica o sopro decorrente da insuficiência tricúspide,
diferenciando-a da mitral e pode intensificar o sopro da estenose pulmonar.

- Manobra de Valsalva ( o paciente exala contra a glote fechada por 20 segundos ): Causa
aumento da pressão intra-torácica e, portanto, diminuição do retorno venoso ao coração. Tem
efeito oposto à posição de cócoras.

- Elevação das pernas: mesma influência por aumento do retorno venoso.

- Preensão isométrica “Handgrip” ( o paciente usa uma mão para apertar dois dedos do
examinador ou um objeto sustentadamente por 1 min ou mais ) : causa um aumento a
resistência vascular periférica e da pós -carga, reduzindo a ejeção de sangue pela válvula
aórtica e aumentando o volume contido no ventrículo esquerdo. É útil para aumantar a
intensidade dos sopros da regurgitação mitral e da CIV e reduz o sopro da cardiomiopatia
hipertrófica.

Ausculta Dinâmica: O sopro da EA aumenta com as manobras que aumentam o volume


sistólico (agachamento) e diminui de intensidade em condições que cursam com redução do
fluxo transvalvar (Valsalva e posição ereta). O agachamento aumenta o retorno venoso e,
portanto, o volume sistólico.

Valsava e posição ereta diminuem o fluxo sanguíneo nas câmaras cardíacas.

Na CMH, quando o volume do VE aumenta, a obstrução diminui, e o contrário é verdadeiro.


Portanto, manobras que aumentam o volume de VE, diminuem a intensidade do sopro, como
é o caso do agachamento, que aumenta o retorno venoso.

Já a manobra de Valsalva, reduz o retorno venoso ao coração, o que diminui a cavidade,


aumentado a obstrução e o sopro.

Manobra de Rivero Carvalho • diferenciação dos sopros de origem mitral e tricúspide. • Com
o paciente em decúbito dorsal, ausculta-se o foco tricúspide, em seguida, solicita-se ao
paciente que inspire profundamente. Durante a manobra inspiratória, procura detectar
modificações na intensidade do sopro. • Sopro não altera – insuficiência mitral • Sopro
aumenta de intensidade - insuficiência tricúspide FISIOPATOLOGIA: Na inspiração profunda, a
pressão negativa torácica aumenta o retorno venoso para o átrio direito, aumentando o
enchimento ventricular e, consequentemente, intensificando a regurgitação pela insuficiência
tricúspide durante a sístole. O mesmo não acontece do lado esquerdo, em que o enchimento
ventricular não é alterado, ou até diminuído. Sopro de Carey-Coombs-Grant: (diastólico)
Hiperfluxo através da válvula mitral não estenosada – febre reumática aguda, insuficiência
tricúspide e na CIA Cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva: é o único sopro que aumenta de
intensidade com a manobra de Valsalva e diminui com a posição de cócoras.