Você está na página 1de 11

ALIMENTAÇÃO

Devemos lembrar que comer não é apenas uma necessidade do


organismo, mas também uma necessidade psicológica e social. Na Bíblia,
por exemplo, encontramos dezenas de situações em que Jesus
compartilhava refeições com seus discípulos, fato que certamente marcou
nossa cultura.

Em qualquer cultura os adultos (e as crianças) gostam de realizar


comemorações e festividades marcadas pela comensalidade (comer
junto). Por isso, a hora do lanche na Educação Infantil não deve atender
apenas às necessidades nutricionais das crianças, mas também às
psicológicas e sociais: de sentir prazer e alegria durante uma refeição; de
partilhar e trocar alimentos entre colegas; de aprender a preparar e cuidar
do alimento com independência; de adquirir hábitos de higiene que
preservam a boa saúde.
ATIVIDADES COM MASSINHA DE MODELAR

Na atividade lúdica, o que importa não é apenas o produto da


atividade, o que dela resulta, mas a própria ação, o momento vivido, que é
o encontro consigo e com o outro, momentos de fantasia e de realidade,
de ressignificação e percepção. O que traz ludicidade para a sala de aula
é muito mais uma atitude lúdica do educador e dos educandos, pois
assumir essa postura implica sensibilidade, envolvimento, não somente uma
mudança cognitiva, mas, principalmente, uma mudança afetiva.

Diante disso, ressaltamos a importância da arte como facilitadora


do lúdico na sala de aula, por meio, neste caso, da massinha de modelar,
visando perceber a possibilidade de trabalhar a interdisciplinaridade com a
Turma dos Sapinhos – Matutino, em propostas que valorizam a criatividade,
o cultivo da sensibilidade, a busca da afetividade, proporcionando assim,
maior interação com o grupo, vindo de encontro a proposta de trabalhar
os valores, tendo no manuseio da massinha de modelar sua fonte
dinamizadora .

Enfim, fazer a arte brincando, faz com que o lúdico se torne


essencial na formação dos educandos. A massa de modelar pode
possibilitar à criança o desenvolvimento físico, afetivo, intelectual e social,
pois, através das atividades lúdicas, que a criança pode formar conceitos,
relacionar idéias, estabelecer relações lógicas, desenvolver a expressão oral
e corporal, reforçar as habilidades sociais, reduzir a agressividade, integrar-
se na sociedade e dessa maneira ir construindo seu próprio
conhecimento.Alguns momentos foram registrados:
BRINCADEIRAS

O brincar se faz urgente em nossas vidas, em especial na das


crianças. Os interesses hegemônicos, considerados produtivos, da nossa
sociedade estão nos transformando em adultos indiferentes quanto ao
significado do brincar. De acordo com MACHADO (1994, p.21), “O brincar é
nossa primeira forma de cultura” e é nas brincadeiras que a criança se
expressa, vive sua cultura e a reproduz. Brincar significa estar criativamente
no mundo, estar em diálogo com o outro, com a natureza, com o social.
Pois, experimentando a atividade lúdica a criança representa, cria, recria e
se envolve nas complexas relações sociais de sua cultura.

A infância é parte fundamental da sociedade e a criança é um


cidadão ao brincar, pois está cumprindo seu papel social.

Sendo assim, se vivemos em sistemas cada vez mais excludentes,


é preciso buscarmos alternativas para que as crianças experienciem o
brincar e vivam melhor.

No referencial teórico, já foi apontado o quanto o exercício da


imaginação é positivo para a formação da criança, pois, por meio desse
exercício, a criança pode realizar seus sonhos e planos, mesmo que seja de
forma fictícia. Para Vygotsky (1991, p.106), a imaginação é a ação do
pensamento, que caracteriza o próprio ato de brincar. Ao desempenhar
ações acima de suas condições físicas e sociais, a criança, por meio do
brincar, se desenvolve.

Entre as brincadeiras que fazem parte do cotidiano da Turma dos


Sapinhos estão as brincadeiras no parque, brincadeiras com lego,
brincadeiras com bonecas, brincadeiras com carrinhos, brincadeiras com
louças, brincadeiras com fantoches, entre outros. Os brinquedos são
oferecidos alternativamente para que seja sempre uma surpresa .
CANTANDO MÚSICAS

A música está presente durante toda a nossa vida, a partir de uma


relação que se inicia antes mesmo do nascimento, quando o bebê em
formação ouve dentro do ventre materno música e sons do ambiente
externo. Pela íntima ligação que temos com a música, pode-se dizer que
todos têm, em maior ou menor grau, algum tipo de fluência musical, mesmo
aqueles que se julgam incapazes de identificar a nota dó sobre um
pentagrama.

A música deve ser considerada uma verdadeira "linguagem de


expressão”, parte integrante da formação global da criança. Deverá ela
estar colaborando no desenvolvimento dos processos de aquisição do
conhecimento, sensibilidade, criatividade, sociabilidade e gosto artístico.

Similarmente, assegurar à criança a compreensão de que ela


canta porque identifica sons, que bate o ritmo na pulsação porque
incorporou essa pulsação é proporcionar-lhe confiança na sua própria
capacidade de expressar-se, o que, indubitavelmente, a beneficiará e a
estimulará a novas experiências.

A musicalidade de uma criança pode e deve ser estimulada. Se


observarmos atentamente uma criança de dois anos, notamos que ela faz
sua própria música. A Psicologia tem destacado a importância de o
desenvolvimento psicomotor da criança dar-se simultaneamente ao seu
domínio do movimento rítmico, ressaltando, ainda, a relevância de que os
seus dotes musicais sejam transformados em vivência musical, sejam eles
evidentes ou não. Se algumas crianças não demonstram interesse musical
logo cedo, isto não significa uma indiferença à música. Muitas vezes este
interesse aparece mais tarde, na adolescência ou mesmo na vida adulta, e
para que ele aflore basta que se ofereçam oportunidades de experiências
musicais positivas.
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Desenvolver o interesse e o hábito pela leitura é um processo


constante, que começa muito cedo, em casa, aperfeiçoa-se na escola e
continua pela vida inteira.

Somente quem conhece a importância da literatura na vida de


uma pessoa, quem sabe o poder que tem uma história bem contada,
quem sabe os benefícios que uma simples história pode proporcionar,
haverá de dizer que não há tecnologia no mundo que substitua o prazer de
tocar as páginas de um livro e encontrar nelas um mundo repleto de
encantamento.

Quanto mais cedo a criança tiver contato com os livros e perceber


o prazer que a leitura produz, maior será a probabilidade dela tornar-se um
adulto leitor. Da mesma forma, através da leitura a criança adquire uma
postura crítico-reflexiva, extremamente relevante à sua formação cognitiva.

Ouvir histórias é um acontecimento tão prazeroso que desperta o


interesse das pessoas em todas as idades. Se os adultos adoram ouvir uma
boa história, um “bom causo”, a criança é capaz de se interessar e gostar
ainda mais por elas, já que sua capacidade de imaginar é mais intensa.

Quando a criança ouve ou lê uma história ele é capaz de


comentar, indagar, duvidar ou discutir sobre ela.

A Literatura Infantil então, deve fazer parte da rotina de adultos e


crianças, tanto na escola quanto em casa, uma vez que, por meio da
literatura infantil podemos levar nossas crianças para qualquer lugar,
mágico ou real.
Desenho Infantil

O desenho da criança pequena brota de dentro dela de forma


espontânea. Os desenhos são manifestações de forças formativas que
estão modelando seu corpo. Essas forças são tão abundantes que
transbordam constantemente na atividade de desenhar. As formas que a
criança mostra no seu desenho espelham a maneira como as forças
plasmadoras estão agindo no seu interior.

Através dos desenhos, o educador pode observar o desenvolvimento


da consciência da criança e do estado de seu amadurecimento corpóreo.

A criança do primeiro setênio (0 – 07 anos) não deve aprender a


desenhar de forma dirigida. Devemos incentivar o desenho livre como uma
atividade diária, sendo que o lápis ideal para ser usado é o lápis de cera ou
outros que tenham a superfície corante bem larga.

O adulto pode desenhar junto com a criança, não com o objetivo das
crianças copiarem seu desenho, mas para que elas imitem sua atitude de
trabalho e dedicação. O que importa nessa idade é o processo, não o
resultado final.

Rudolf Steiner mostrou-nos o caminho da educação e o fundamento


para um julgamento científico com o qual podemos nos aproximar dos
desenhos das crianças com um entendimento do ser humano total.

O desenho da criança tem uma conecção com o desenvolvimento


do seu corpo e ela nos mostra isso de forma inconsciente.

Assim como na fala, no balbuciar, são encontrados os mesmos


fonemas, no desenho são encontrados os mesmos estágios do
desenvolvimento em todas as crianças do mundo, independente da raça
ou nível cultural do país.
HÁBITOS DE HIGIENE

É fundamental que as crianças conheçam bons hábitos, mas não


basta apenas informá-los é preciso trabalhar de forma significativa a
aquisição desses hábitos, para que dessa forma possam desenvolvê-los no
seu ambiente de convivência.

Quando tratamos de educar para higiene corporal, há de se


buscar uma prática participativa de modo que as orientações para as
crianças sejam coerentes com a linguagem do próprio corpo.

A presença do educador com uma nova visão se torna


imprescindível e fundamental, pois é, preciso que "saber" seja extensivo a
todos, é preciso facilitar para que a criança se aproprie do conhecimento
científico a respeito do próprio corpo, sobre as condições de vida da
população e sobre sua importância de colocar em prática certos hábitos
que contribuirão decisivamente no cuidado com o corpo. Quando a
criança percebe que estes hábitos a ajudam a viver melhor, sem dúvida
alguma ela estará motivada a colocá-la em prática com regularidade.

É neste momento que devemos esclarecer e estimular as crianças,


propondo uma tomada de consciência no que diz à saúde, à limpeza
corporal, à postura, etc.

Ser saudável é também estabelecer bons hábitos e compreender


que o nosso corpo merece um carinho especial, e que esse tratamento nos
traz benefícios como:

Banho: A pele tem milhões de glândulas especiais que produzem


suor, e outras que produzem uma substância parecida com o sebo. A falta
de banho provoca os acúmulos gradativos dessas substâncias, que se
somam às sujeiras·exteriores (poeiras, terra, areia, etc.).
A conseqüência é o aparecimento de assaduras, além do odor
(mau cheiro) desagradável, e o risco de aparecimento de piolhos e sarna.
Frisar a importância do banho diário em países de clima quente, como no
nosso, e destacar o banho de chuveiro, que é mais higiênico.

Unhas: Cortar as unhas e mantê-las sempre limpas são medidas


importantes para prevenir certas doenças. Quando a pessoa coloca a mão
na boca, a sujeira armazenada debaixo das unhas pode dar origem a
verminose e outras doenças intestinais. Além disso, valorizar os aspectos
estéticos relacionados à beleza das unhas. E procurar eliminar o hábito de
roer unhas.

Vestuário: O corpo humano regula, automaticamente, sua


temperatura quando exposto o frio ou calor. Entretanto, quando há
exposição aos excessos de temperatura, podem surgir alterações no
organismo. Mostre que o vestuário é importante na manutenção da
temperatura corporal.

Dentes: Existe uma íntima relação entre dentes bem cuidados e


boa saúde. A pessoa com dentes estragados não mastiga direito; a
qualquer momento pode sofrer violentas dores; e existe sempre o perigo de
doenças muito sérias, como reumatismo infeccioso, que pode ter nos
dentes podres a sua origem.

Cabelos: Devem ser cortados habitualmente. E lavados com xampu


ou sabão diariamente, ou então, duas vezes por semana. Os cabelos
grandes e sujos facilitam a proliferação de piolhos.

Devemos manter a higiene, física, mental e social. Para cuidar da


saúde e evitar doenças, precisamos ter alguns cuidados com o nosso corpo
e cuidarmos da nossa alimentação.

Além de se alimentar bem, devemos:


-escovar os dentes ao levantar, depois das refeições e antes de
deitar.

-lavar as mãos com água e sabão antes das refeições e ao deitar.

-manter as unhas sempre limpas e cortadas

-manter limpa as roupas de cama.

-usar roupas limpas e de acordo com o clima

É de extrema importância que os princípios de higiene sejam


mantidos em todos os lugares que freqüentamos.
HORA DO SONINHO

O sono é importante para a aprendizagem, para a regulação da


emoção e para o crescimento, além de ser uma necessidade fisiológica.
Quando uma criança adormece, é porque está realmente precisando.

O hormônio somatotrópico, também conhecido como hormônio


do crescimento, é liberado durante o dia todo, mais ou menos a cada duas
horas. Porém, é durante o sono mais profundo que ele é liberado em uma
quantidade tão grande que estimula o desenvolvimento das células e a
deposição de cartilagem nas regiões de crescimento.

- Desenvolve a cognição e regula a emoção

- Estimula o crescimento

- Promove conforto e bem-estar


PASSEIOS

O Turismo Pedagógico (caracteriza-se pelas viagens sem fins de


lazer, isso não quer dizer que deixam de ser agradáveis, e é através dessas
viagens, que se busca atingir atividades educativas. No meio externo (fora
da sala de aula), os alunos se sentirão mais instigados a buscar com essas
atividades, desde que sejam constantes ao longo de seu aprendizado, uma
qualidade de vida melhor para sua comunidade, sabendo diferenciar os
possíveis acontecimentos que prejudiquem o meio ambiente, além do
papel da comunidade local na diminuição dos impactos negativos e
maximização dos positivos que a atividade turística gera.

Para Trigo (2002), a educação está diretamente relacionada aos


problemas sociais e às questões culturais e políticas, pois ao longo do
processo civilizatório, a educação tem se manifestado de várias formas e
com várias mudanças, todas elas relacionadas ao aprimoramento e à
melhoria do ser humano, apesar das crises, dos fracassos e dos imensos
problemas enfrentados ao longo da história .

A educação não é só essencial para a atividade turística é


também um caminho para que a comunidade conheça, através da
escola, um pouco mais sobre sua identidade, suas tradições e costumes,
valorizando e conhecendo o seu potencial. Aprendendo, também, a
respeitar os modos diferentes de vida e outras culturas.

Além do respeito a sua cultura e ao patrimônio, a educação deve


desenvolver o potencial do aluno, valorizando a criatividade e a
capacidade de resolver problemas, investir na sua capacidade de
comunicação e inovação, com propostas e ações para melhorar o
ambiente e a qualidade de vida do seu município. Essas ações irão servir
para estabelecer uma relação do aluno com o meio.