Você está na página 1de 171

TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Língua
Portuguesa

2020

1
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Interpretação de textos

A interpretação de textos é primordial para a resolução de questões e também para a produção de


novos textos, como a redação para concursos. Ela está relacionada a leitura que um indivíduo tem
de um texto e o que ele conseguiu extrair e entender de seu significado, captando a mensagem que o
autor queria transmitir.

Assim, é preciso entender que o texto é a unidade principal de organização de informações, ideias e
conceitos. Ele sempre terá um interlocutor, ou seja, o indivíduo que irá lê-lo.

Nas provas de concursos públicos, o candidato deve ter o hábito de fazer leituras diárias, pois é
através dela que o indivíduo terá um vocabulário mais amplo e um conhecimento aprimorado da
língua portuguesa. Praticar a leitura, faz com que a interpretação seja mais aguçada e o concurseiro
possa entender os enunciados de outras questões no decorrer de sua prova. Ao estudar, se houverem
palavras não entendidas, procure no dicionário. Ele será seu companheiro na hora das dúvidas.

Em questões que cobram a interpretação de textos como por exemplo aquelas que existem textos de
autores famosos ou de notícias, procure entender bem o enunciado e verificar o que está sendo
cobrado, pois é preciso responder o que exatamente está sendo cobrado no texto e não aquilo que o
candidato pensa.

Ao ler um texto procure atingir dois níveis de leitura: leitura informativa e de


reconhecimento e leitura interpretativa. No primeiro caso, deve-se ter uma primeira noção do tema,
extraindo informações importantes e verificando a mensagem do escritor. No segundo tipo de
leitura, é aconselhável grifar trechos importantes, palavras-chaves e relacionar cada parágrafo com a
ideia central do texto.

Geralmente, um texto é organizado de acordo com seus parágrafos, cada um seguindo uma linha de
raciocínio diferente e de acordo com os tipos de texto, que podem ser narrativos, descritivos e
dissertativos. Cada tipo desses, possui uma forma diferente de organização do conteúdo.

Veja algumas dicas para não perder pontos na hora da prova:

 Leia duas vezes o texto. A primeira para ter noção do assunto, a segunda para prestar
atenção às partes importantes. Lembre-se de que cada parágrafo desenvolve uma ideia.

 Durante a segunda leitura, sublinhe o que for mais significativo, a ideia principal de cada
parágrafo. Também é possível fazer anotações à margem do texto.

 Volte ao texto, a cada pergunta feita durante a prova. Assim, o candidato terá mais chances
de entender e marcar a resposta correta.

 Procure conversar com o texto e responda as perguntas essenciais: o que, quem, quando,
onde, como, porquê, para que, para quem, etc.

2
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 Cuidado com provas que utilizam figuras de linguagem, conjunções e pronomes. Domine
esse conteúdo!

 Fique atento à pontuação, como os travessões e as vírgulas. Às vezes, esses elementos


podem ser usados para desorientar o candidato.

 Treine muito. Faça os exercícios de provas anteriores, saiba o estilo das questões da banca
examinadora e quais os assuntos mais cobrados.

 Leia atentamente o comando da questão, para saber realmente o que se pede. Muitas vezes
interpreta-se erroneamente por não ter entendido o enunciado. Atenção quando pedir a
"alternativa falsa", ou seja, " a única alternativa que difere", " a alternativa que não está no
texto", etc.

 Quando o enunciado indicar uma linha ou uma expressão extraída do texto, volte e releia o
parágrafo inteiro atentamente. Se necessário releia mais de um parágrafo para entender a
ideia do contexto indicado.

 Leia mais de uma vez cada alternativa a fim de eliminar os absurdos. Frequentemente, os
enunciados dão indícios da resposta. Fique atento!

 Se a questão pede a ideia principal ou tema do texto, normalmente deve situar-se na


primeiro ou no último parágrafo -introdução ou conclusão.

 Se a questão busca a argumentação, deve localizar-se nos parágrafos intermediários


- desenvolvimento.

A língua é um sistema de signos orais e gráficos que compõem um código que serve os indivíduos
em suas necessidades de comunicação.

A língua portuguesa chegou ao Brasil através dos colonizadores portugueses. Porém, ela foi
recebendo termos de influência indígena, espanhola, holandesa, africana, etc.

O português começou a ser usado principalmente pelos padres jesuítas, que eram enviados ao
Brasil. Posteriormente, os indígenas começaram a aprender português por influência desses
religiosos.

No decorrer dos séculos Portugal permaneceu com um português sem muitas influências externas
enquanto o Brasil foi mais influenciado por outros dialetos.

A língua, como veículo da comunicação, pode apresentar várias modalidades:

Língua comum

É a língua-padrão do país, aceita pelo povo e imposta pelo uso.

Língua regional

3
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

É a língua comum, porém com tonalidade regionais na fonética e no vocabulário, sem, no entanto
quebrar a estrutura comum. Quando se quebrar essa estrutura aparecerão os dialetos.

Língua popular

É a fala espontânea do povo, eivada de plebeísmo, isto é, de palavras vulgares, grosseiras e gírias; é
tanto mais incorreta quanto mais inculta a camada social que a usa.

Língua culta

É usada pelas pessoas instruídas, orienta-se pelos preceitos da gramática normativa e caracteriza-se
pela correção e riqueza vocabular.

Língua literária

É a língua culta em sua forma mais artificial, usada pelos poetas e escritores brasileiros em suas
obras.

Língua falada

Utiliza apenas signos vocais, a expressão oral; é a mais comunicativa e insinuante, porque as
palavras são subsidiadas pela sonoridade e inflexões da voz, pelo jogo fisionômico, gesticulação e
mímica; é prolixa e evanescente.

Língua escrita

É o registro formal da língua, a representação da expressão oral, utiliza-se de signos gráficos e de


normas expressas; não é tão insinuante quanto a falada, mas é sóbria, exata e duradoura.

Coesão e Coerência

Coerência e coesão são dois mecanismos fundamentais para a produção de texto.

A coesão é o mecanismo relacionado com elementos que asseguram a ligação entre palavras e


frases, de modo a interligar as diferentes partes de um texto.

A coerência, por sua vez, é responsável por estabelecer a ligação lógica entre ideias, para que,
juntas, elas garantam que o texto tenha sentido.

Ambos são importantes para garantir que um texto transmita sua respectiva mensagem com clareza,
seja harmonioso e faça sentido para o leitor.

O que é coesão textual?

O significado de coesão está relacionado com mecanismos linguísticos do texto, que são
responsáveis por estabelecer uma conexão de ideias.

4
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

A coesão cria relações entre as partes do texto de modo a guiar o leitor relativamente a uma
sequência de fatos.

Uma mensagem coesa apresenta ligações harmoniosas entre as partes do texto.

Elementos de coesão textual e frases de exemplo

Veja abaixo os principais elementos de coesão textual e como eles são aplicados nas frases.

Substituições

Garantem a coesão lexical. Ocorrem quando um termo é substituído por outro termo ou por uma
locução como forma de evitar repetições.

Coesão correta: Os legumes são importantes para manter uma alimentação saudável. As frutas
também.

Erro de coesão: Os legumes são importantes para manter uma alimentação saudável. As frutas
também são importantes para manter uma alimentação saudável.

Explicação: "também" substitui "são importantes para manter uma alimentação saudável".

Conectores

Esses elementos são responsáveis pela coesão interfrásica do texto. Criam relações de dependência
entre os termos e geralmente são representados por preposições, conjunções, advérbios, etc.

Coesão correta: Elas gostam de jogar bola e de dançar.

Erro de coesão: Elas gostam de jogar bola. Elas gostam de dançar.

Explicação: sem o conectivo "e", teríamos uma sequência repetitiva.

Referências e reiterações

Nesse tipo de coesão, um termo é usado para se referir a outro, para reiterar algo dito anteriormente
ou quando uma palavra é substituída por outra com ligação de significados.

Coesão correta: Hoje é aniversário da minha vizinha. Ela está fazendo 35 anos.

Erro de coesão: Hoje é aniversário da minha vizinha. Minha vizinha está fazendo 35 anos.

Explicação: observe que o pronome "ela" faz referência à vizinha.

Correlação verbal

É a utilização dos verbos nos tempos verbais corretos. Esse tipo de coesão garante que o texto siga
uma sequência lógica de acontecimentos.

5
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Coesão correta: Se eu soubesse eu te avisaria.

Erro de coesão: Se eu soubesse eu te avisarei.

Explicação: note que "soubesse" é uma flexão do verbo "saber" no pretérito imperfeito do
subjuntivo e isso indica uma situação condicional que poderia dar origem a uma outra ação.

Para a frase fazer sentido, o verbo "avisar" tem de estar conjugado no futuro do pretérito para
indicar um fato que poderia ter acontecido se uma ação no passado tivesse se concretizado.

Saiba mais sobre coesão.

O que é coerência textual?

A coerência textual está diretamente relacionada com a significância e com a interpretabilidade de


um texto.

A mensagem de um texto é coerente quando ela faz sentido e é comunicada de forma harmoniosa,
de forma que haja uma relação lógica entre as ideias apresentadas, onde umas complementem as
outras.

Para garantir a coerência de um texto, é preciso ter em conta alguns conceitos básicos.

Conceitos da coerência textual e frases de exemplo

Veja abaixo os principais conceitos da coerência textual e como eles são aplicados nas frases.

Princípio da não contradição

Não pode haver contradições de ideias entre diferentes partes do texto.

Coerência correta: Ele só compra leite de soja pois é intolerante à lactose.

Erro de coerência: Ele só compra leite de vaca pois é intolerante à lactose.

Explicação: quem é intolerante à lactose não pode consumir leite de vaca. Por esse motivo, o
segundo exemplo constitui um erro de coerência; não faz sentido.

Princípio da não tautologia

Ainda que sejam expressas através do uso de diferentes palavras, as ideias não devem ser repetidas,
pois isso compromete a compreensão da mensagem a ser emitida e muitas vezes a torna redundante.

Coerência correta: Visitei Roma há cinco anos.

Erro de coerência: Visitei Roma há cinco anos atrás.

Explicação: "há" já indica que a ação ocorreu no passado. O uso da palavra "atrás" também indica
que a ação ocorreu no passado, mas não acrescenta nenhum valor e torna a frase redundante.

Princípio da relevância

6
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

As ideias devem estar relacionadas entre si, não devem ser fragmentadas e devem ser necessárias ao
sentido da mensagem.

O ordenamento das ideias deve ser correto, pois, caso contrário, mesmo que elas apresentem sentido
quando analisadas isoladamente, a compreensão do texto como um todo pode ficar comprometida.

Coerência correta: O homem estava com muita fome, mas não tinha dinheiro na carteira e por isso
foi ao banco e sacou uma determinada quantia para utilizar. Em seguida, foi a um restaurante e
almoçou.

Erro de coerência: O homem estava com muita fome, mas não tinha dinheiro na carteira. Foi a um
restaurante almoçar e em seguida foi ao banco e sacou uma determinada quantia para utilizar.

Explicação: observe que, embora as frases façam sentido isoladamente, a ordem de apresentação da
informação torna a mensagem confusa. Se o homem não tinha dinheiro, não faz sentido que
primeiro ele tenha ido ao restaurante e só depois tenha ido sacar dinheiro.

Continuidade temática

Esse conceito garante que o texto tenha seguimento dentro de um mesmo assunto. Quando acontece
uma falha na continuidade temática, o leitor fica com a sensação de que o assunto foi mudado
repentinamente.

Coerência correta: "Tive muita dificuldade até acertar o curso que queria fazer. Primeiro fui fazer
um curso de informática... A meio do semestre troquei para um curso de desenho e por fim acabei
me matriculando aqui no curso de inglês. Foi confuso assim também para você?"

"Na verdade foi fácil pois eu já tinha decidido há algum tempo que assim que tivesse a
oportunidade de pagar um curso, faria um de inglês."

Erro de coerência: "Tive muita dificuldade até acertar o curso que queria fazer. Primeiro fui fazer
um curso de informática... A meio do semestre troquei para um curso de desenho e por fim acabei
me matriculando aqui no curso de inglês. Foi confuso assim também para você?"

"Quando eu me matriculei aqui no curso, eu procurei me informar sobre a metodologia, o tipo de


recursos usados, etc. e acabei decidindo rapidamente por este curso."

Explicação: note que no último exemplo, o segundo interlocutor acaba por não responder
exatamente ao que foi perguntado.

O primeiro interlocutor pergunta se ele também teve dificuldades de decidir que tipo de curso fazer
e a resposta foi sobre características que ele teve em conta ao optar pelo curso de inglês onde se
matriculou.

Apesar de ter falado de um curso, houve uma alteração de assunto.

Progressão semântica

7
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

É a garantia da inserção de novas informações no texto, para dar seguimento a um todo. Quando
isso não ocorre, o leitor fica com a sensação de que o texto é muito longo e que nunca chega ao
objetivo final da mensagem.

Coerência correta: Os meninos caminhavam e quando se depararam com o suspeito apertaram o


passo. Ao notarem que estavam sendo perseguidos, começaram a correr.

Erro de coerência: Os meninos caminhavam e quando se depararam com o suspeito continuaram


caminhando mais um pouco. Passaram por várias avenidas e ruelas e seguiram sempre em frente.
Ao notarem que estavam sendo perseguidos, continuaram caminhando em direção ao seu destino,
percorreram um longo caminho...

Explicação: note que a frase onde a coerência está correta apresenta uma sequência de novas
informações que direcionam o leitor à conclusão do desfecho da frase.

No exemplo seguinte, a frase acaba por se prolongar demais e o receptor da mensagem fica sem
saber, afinal, o que os meninos fizerem.

Diferença entre coesão e coerência

Coesão e coerência são pontos imprescindíveis para garantir a compreensão da textualidade.

A coesão está mais diretamente ligada a elementos que ajudam a estabelecer uma ligação entre
palavras e frases que unem as diferentes partes de um texto.

A coerência, por sua vez, estabelece uma ligação lógica entre as ideias, de forma que umas
complementem as outras e, juntas, garantam que o texto tenho sentido.

Em outras palavras, a coerência está mais diretamente ligada ao significado da mensagem.

Apesar de os dois conceitos estarem relacionados, eles são independentes, ou seja, um não depende
do outro para existir.

É possível, por exemplo, uma mensagem ser coesa e incoerente ou coerente e não apresentar
coesão. Veja os casos abaixo:

Exemplo de mensagem coesa e incoerente:

"Aberto todos os dias, exceto sábado."

(A mensagem tem uma ligação harmoniosa entre as frases, porém não faz sentido: se existe uma
exceção, então o estabelecimento não está aberto todos os dias.)

Exemplo de mensagem coerente que não apresenta coesão:

"Para de mexer nessa tinta. Vá já para o banheiro! Não toque em nada. Lave bem as mãos. Vá
para o seu quarto."

(A mensagem é compreensível, porém não existe uma ligação harmoniosa entre as ideias. Faltam as
ligações entre as frases para que a mensagem soe natural.)

8
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

TIPOLOGIA TEXTUAL

NARRAÇÃO

Desenvolvimento de ações. Tempo em andamento.

Narrar é contar uma história. A Narração é uma sequência de ações que se desenrolam na linha do


tempo, umas após outras. Toda ação pressupõe a existência de um personagem ou actante que a
pratica em determinado momento e em determinado lugar, por isso temos quatro dos seis
componentes fundamentais de um emissor ou narrador se serve para criar um ato narrativo:
personagem, ação, espaço, e tempo em desenvolvimento. Outros dois elementos da narrativa
são: narrador e enredo ou trama.

DESCRIÇÃO

Retrato através de palavras. Tempo estático.

Descrever é pintar um quadro, retratar um objeto, um personagem, um ambiente. O ato descritivo


difere do narrativo, fundamentalmente, por não se preocupar com a sequência das ações, com a
sucessão dos momentos, com o desenrolar do tempo. A descrição encara um ou vários objetivos,
um ou vários personagens, uma ou várias ações, em um determinado momento, em um mesmo
instante e em um fração da linha cronológica. É a foto de um instante.

 A descrição estática não envolve ação.

 A descrição dinâmica apresenta um conjunto de ações concomitantes, isto é, um conjunto de


ações que acontecem todas ao mesmo tempo, como uma fotografia.

DISSERTAÇÃO

Desenvolvimento de ideias. Temporais/Atemporais.

Dissertar diz respeito ao desenvolvimento de ideias, de juízos, de pensamentos, de raciocínio sobre


um assunto ou tema. Quase sempre os textos quer literários, quer científicos, não se limitam a ser
puramente descritivos, narrativos ou dissertativos. Normalmente um texto é um complexo, uma
composição, uma redação, onde se misturam os aspectos das três tipologias textuais e, para
classificá-los como narração, dissertação ou descrição, procure observar qual o componente
predominante.

Texto Injuntivo

É todo o texto com a finalidade de instruir o leitor com grande uso de verbos no imperativo.

9
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Quando é um texto que busca aconselhar e sugerir, mas sem ordenar, ele recebe o nome injuntivo-
instrucional.

Ex:

-manual de instruções;

-texto de autoajuda;

-receitas, etc.

Já quando o texto impõe ordens e dá orientações recebe o nome de injuntivo-prescretivo.

Ex:

-cláusulas de contratos;

-receita de médico;

-artigos da Constituição, etc.

Ainda cabe ressaltar que algumas questões apresentam um fragmento do texto transcrito para ser a
base de análise. Nunca deixe de retornar ao texto, mesmo que aparentemente pareça ser perda de
tempo. A descontextualização de palavras ou frases, certas vezes, são também um recurso para
instaurar a dúvida no candidato. Leia a frase anterior e a posterior para ter idéia do sentido global
proposto pelo autor, desta maneira a resposta será mais consciente e segura.

SEMÂNTICA

A Semântica é a parte da linguística que estuda o significado das palavras, a parte significativa do
discurso. Cada palavra tem seu significado específico, porém podemos estabelecer relações entre os
significados das palavras, assemelhando-as umas às outras ou diferenciando-as segundo seus
significados.

SINONÍMIA: Sinonímia é a divisão na Semântica que estuda as palavras sinônimas, ou aquelas que
possuem significado ou sentido semelhante.

Algumas palavras mantêm relação de significado entre si e representam praticamente a mesma


ideia. Estas palavras são chamadas de sinônimos.

Ex: certo, correto, verdadeiro, exato.

Sendo assim, SINÔNIMOS são palavras que possuem significados semelhantes.

A contribuição greco-latina é responsável pela existência de numerosos pares de sinônimos:

 adversário e antagonista;

 translúcido e diáfano;

 semicírculo e hemiciclo;

10
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 contraveneno e antídoto;

 moral e ética;

 colóquio e diálogo;

 transformação e metamorfose;

 oposição e antítese.

ANTONÍMIA: É a relação entre palavras de significado oposto

Outras palavras, ainda, possuem significados completamente divergentes, de forma que um se opõe
ao outro, ou nega-lhe o significado. Estas palavras são chamadas de antônimos.

Ex: direita / esquerda, preto / branco, alto / baixo, gordo / magro.

Desta forma, ANTÔNIMOS são palavras que opõem-se no seu significado.

Observação: A antonímia pode originar-se de um prefixo de sentido oposto ou negativo:

 bendizer e maldizer;

 simpático e antipático;

 progredir e regredir;

 concórdia e discórdia;

 ativo e inativo;

 esperar e desesperar;

 comunista e anticomunista

Sentido Próprio e Figurado

O sentido próprio e o sentido figurado da linguagem estão relacionados com a função denotativa e
conotativa da linguagem, ou seja, com a capacidade que as palavras têm de apresentar uma
pluralidade de significados, desde um mais objetivo e literal, até um subjetivo e simbólico.

Sentido próprio

O sentido próprio das palavras é também chamado de sentido literal ou sentido denotativo.

Apresenta as seguintes características:

 Transmite o significado original da palavra, normalmente associado ao primeiro significado


que aparece na definição do dicionário;

11
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 Transmite o sentido mais comum da palavra, sendo aquele que é imediatamente


reconhecido;

 Transmite o significado mais objetivo da palavra, independentemente do contexto frásico


em que ocorre;

 A principal função da mensagem é transmitir uma informação clara e objetiva.

Exemplos com sentido próprio das palavras

 Minha avó faz um pão salgado delicioso.

 Ganhei o jogo com o ás de copas.

 Não sei se acredito em anjos…

Sentido figurado

O sentido figurado das palavras é também chamado de sentido conotativo.

Apresenta as seguintes características:

 Surge em situações particulares de uso da língua, estando dependente do contexto frásico em


que ocorre;

 Transmite um significado subjetivo da palavra, sujeito à interpretação dos interlocutores;

 Apresenta um sentido simbólico da palavra, influenciado por associações e ideias que


ampliam o sentido original de uma palavra;

 A principal função da mensagem é ser expressiva para provocar sentimentos nos


interlocutores.

Exemplos com sentido figurado das palavras

 Meu avô era um pão quando era novo.

 Sempre fui um ás na matemática.

 Meus netos são uns anjos.

Colocação Pronominal

A colocação pronominal é a posição ocupada pelos pronomes pessoais oblíquos átonos em relação
ao verbo.

O pronome pessoal é do caso reto quando tem função de sujeito na frase. O pronome pessoal é do
caso oblíquo quando desempenha função de complemento. Vamos entender, primeiramente, como o
pronome pessoal surge na frase e que função exerce. Observe as orações:

12
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

1. Eu não sei essa matéria, mas ele irá me ajudar.

2. Maria foi embora para casa, pois não sabia se devia ajudá-lo.

Na primeira oração, os pronomes pessoais “eu” e “ele” exercem função de sujeito, logo, são
pertencentes ao caso reto. Já na segunda oração, observamos o pronome “lhe” exercendo função de
complemento, e consequentemente é do caso oblíquo.

Os pronomes pessoais indicam as pessoas do discurso, assim, o pronome oblíquo “lhe”, da segunda
oração, aponta para a segunda pessoa do singular (tu/você): Maria não sabia se devia ajudar....
Ajudar quem? Você (lhe).

Importante: Em observação à segunda oração, o emprego do pronome oblíquo "lhe" é justificado


antes do verbo intransitivo "ajudar" porque o pronome oblíquo pode estar antes, depois ou entre
locução verbal, caso o verbo principal (no caso "ajudar ") estiver no infinitivo ou gerúndio.

Exemplo: Eu desejo lhe perguntar algo.

Eu estou perguntando-lhe algo.

Os pronomes pessoais oblíquos podem ser átonos ou tônicos: os primeiros não são precedidos de
preposição, diferentemente dos segundos que são sempre precedidos de preposição.

Pronome oblíquo átono: Joana me perguntou o que eu estava fazendo.

Pronome oblíquo tônico: Joana perguntou para mim o que eu estava fazendo.

Colocação pronominal

De acordo com as autoras Rose Jordão e Clenir Bellezi, a colocação pronominal é a posição que os
pronomes pessoais oblíquos átonos ocupam na frase em relação ao verbo a que se referem.

São pronomes oblíquos átonos: me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos.

13
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

O pronome oblíquo átono pode assumir três posições na oração em relação ao verbo:

1. próclise: pronome antes do verbo

2. ênclise: pronome depois do verbo

3. mesóclise: pronome no meio do verbo

Próclise

A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:

• Palavras com sentido negativo:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nada me faz querer sair dessa cama.

Não se trata de nenhuma novidade.

• Advérbios:

Nesta casa se fala alemão.

Naquele dia me falaram que a professora não veio.

• Pronomes relativos:

A aluna que me mostrou a tarefa não veio hoje.

Não vou deixar de estudar os conteúdos que me falaram.

14
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

• Pronomes indefinidos:

Quem me disse isso?

Todos se comoveram durante o discurso de despedida.

• Pronomes demonstrativos:

Isso me deixa muito feliz!

Aquilo me incentivou a mudar de atitude!

• Preposição seguida de gerúndio:

Em se tratando de qualidade, o Brasil Escola é o site mais indicado à pesquisa escolar.

• Conjunção subordinativa:

Vamos estabelecer critérios, conforme lhe avisaram.

Ênclise

A ênclise é empregada depois do verbo. A norma culta não aceita orações iniciadas com pronomes
oblíquos átonos. A ênclise vai acontecer quando:

• O verbo estiver no imperativo afirmativo:

Amem-se uns aos outros.

15
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Sigam-me e não terão derrotas.

• O verbo iniciar a oração:

Diga-lhe que está tudo bem.

Chamaram-me para ser sócio.

• O verbo estiver no infinitivo impessoal regido da preposição "a":

Naquele instante os dois passaram a odiar-se.

Passaram a cumprimentar-se mutuamente.

• O verbo estiver no gerúndio:

Não quis saber o que aconteceu, fazendo-se de despreocupada.

Despediu-se, beijando-me a face.

• Houver vírgula ou pausa antes do verbo:

Se passar no vestibular em outra cidade, mudo-me no mesmo instante.

Se não tiver outro jeito, alisto-me nas forças armadas.

Mesóclise

A mesóclise acontece quando o verbo está flexionado no futuro do presente ou no futuro do


pretérito:

16
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

A prova realizar-se-á neste domingo pela manhã.

Far-lhe-ei uma proposta irrecusável.

CRASE

A palavra crase é de origem grega e significa "fusão", "mistura". Na língua portuguesa, é o


nome que se dá à "junção" de duas vogais idênticas. É de grande importância a crase da
preposição "a" com o artigo feminino "a" (s), com o pronome demonstrativo "a" (s), com
o "a" inicial dos pronomes aquele (s), aquela (s), aquilo e com o"a" do relativo a qual (as quais). Na
escrita, utilizamos o acento grave ( ` ) para indicar a crase. O uso apropriado do acento grave,
depende da compreensão da fusão das duas vogais. É fundamental também, para o entendimento da
crase, dominar a regência dos verbos e nomes que exigem a preposição "a". Aprender a usar a crase,
portanto, consiste em aprender a verificar a ocorrência simultânea de uma preposição e um artigo ou
pronome. Observe:

Vou a   a igreja.
Vou à igreja.

No exemplo acima, temos a ocorrência da preposição "a", exigida pelo verbo ir (ir a algum lugar) e


a ocorrência do artigo "a" que está determinando o substantivo feminino igreja. Quando ocorre esse
encontro das duas vogais e elas se unem, a união delas é indicada pelo acento grave. Observe os
outros exemplos:

Conheço a aluna.
Refiro-me à aluna.

No primeiro exemplo, o verbo é transitivo direto (conhecer algo ou alguém), logo não exige
preposição e a crase não pode ocorrer. No segundo exemplo, o verbo é transitivo indireto (referir-se
a algo ou a alguém) e exige a preposição "a". Portanto, a crase é possível, desde que o termo
seguinte seja feminino e admita o artigo feminino "a" ou um dos pronomes já especificados.

Há duas maneiras de verificar a existência de um artigo feminino "a" (s) ou de um pronome


demonstrativo "a" (s) após uma preposição "a":

1- Colocar um termo masculino no lugar do termo feminino que se está em dúvida. Se surgir a
forma ao, ocorrerá crase antes do termo feminino.

Veja os exemplos:

Conheço "a" aluna. / Conheço o aluno.
Refiro-me ao aluno. / Refiro-me à aluna.

17
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

2- Trocar o termo regente acompanhado da preposição a por outro acompanhado de uma preposição


diferente (para, em, de, por, sob, sobre). Se essas preposições não se contraírem com o artigo, ou
seja, se não surgirem novas formas (na (s), da (s), pela (s),...), não haverá crase.

Veja os exemplos:

- Penso na aluna.
- Apaixonei-me  pela aluna. 

Atenção: lembre-se sempre de que não basta provar a existência da preposição "a" ou do artigo "a",
é preciso provar que existem os dois.

Evidentemente, se o termo regido não admitir a anteposição do artigo feminino "a" (s), não haverá
crase. Veja os principais casos em que a crase NÃO ocorre:

- Diante de substantivos masculinos:

Andamos a cavalo.
Fomos a pé.
Passou a camisa a ferro.
Fazer o exercício a lápis.
Compramos os móveis a prazo.
Assisitimos a espetáculos magníficos.

- Diante de  verbos no infinitivo:

A criança começou a falar.
Ela não tem nada a dizer.
Estavam a correr pelo parque.
Estou disposto a ajudar.
Continuamos a observar as plantas.
Voltamos a contemplar o céu.

Obs.: como os verbos não admitem artigos, constatamos que o "a" dos exemplos acima é apenas
preposição, logo não ocorrerá crase.

- Diante da maioria dos pronomes e das expressões de tratamento, com exceção das formassenhora,
senhorita e dona:

Diga a ela que não estarei em casa amanhã.


Entreguei a todos os documentos necessários.
Ele fez referência a Vossa Excelência no discurso de ontem.
Peço a Vossa Senhoria que aguarde alguns minutos.
Mostrarei a vocês nossas propostas de trabalho.
Quero informar a algumas pessoas o que está acontecendo.
Isso não interessa a nenhum de nós.

18
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Aonde você pretende ir a esta hora?


Agradeci a ele, a quem tudo devo.

Os poucos casos em que ocorre crase diante dos pronomes podem ser identificados pelo método
explicado anteriormente. Troque a palavra feminina por uma masculina, caso na nova construção
surgir a forma ao, ocorrerá crase. Por exemplo:

Refiro-me à mesma pessoa. (Refiro-me ao mesmo indivíduo.)


Informei o ocorrido à senhora. (Informei o ocorrido ao senhor.)
Peça à própria Cláudia para sair mais cedo. (Peça ao próprio Cláudio para sair mais cedo.)

- Diante de numerais cardinais:

Chegou a duzentos o número de feridos.


Daqui a uma semana começa o campeonato.

sé-rie (i = semivogal, e = vogal)

b) Decrescente: quando a vogal vem antes da semivogal. 


Por Exemplo :pai (a = vogal, i = semivogal)

c) Oral: quando o ar sai apenas pela boca. 


Exemplos: pai, série

19
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Classes Gramaticais

Substantivo

Dá o nome ao objeto assumindo um gênero e número. O substantivo é o que dá nome aos seres, a
fenômenos da natureza, a objetos, sentimentos, qualidades e ações. O substantivo pode ser
classificado em:

Próprio: um só ser da mesma espécie. Ex. Brasil.

Comum: Nomeia todos os seres da mesma espécie. Ex. homem.

Concreto: Representa seres de existência real. Ex. terra.

Abstrato: Estados, qualidades, sentimentos e ações, derivados de um conceito original. Ex. bondade

Primitivo: Não deriva de outra palavra. Ex. casa.

Coletivo: Representa um conjunto de seres. Ex. cardume.

Derivado: Criado a partir de outra palavra. Ex. livreiro.

Simples: Formado por um só elemento. Ex. chuva.

Composto: Formado por mais de um elemento. Ex. couve-flor

Adjetivo

O adjetivo é uma palavra que expressa uma qualidade e sempre está acompanhado do substantivo.
Ele exerce função sintática trabalhando como adjunto adnominal ou como predicativo. O adjetivo
funciona como um modificador do substantivo e poderá ser adjunto adnominal (nome) ou
predicativo (do sujeito/do objeto).

Adjetivo Uniforme: Uma palavra para dois gêneros. Ex. feliz

Adjetivo Biforme: Uma palavra para cada gênero. Ex. esperto(a)

Os adjetivos podem ser classificados da seguinte forma:

Primitivo: Não se deriva de outra palavra. Ex. magro;

Derivado: Deriva de outras palavras. Ex. bondoso;

Simples: Formado por um só elemento. Ex. escuro;

Composto: Formado por mais de um elemento. Ex. azul-claro;

20
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Restritivo: Particulariza dentro de um conjunto. Ex. homens brasileiros;

Explicativos: Não particulariza no conjunto. Ex. leite branco;

Pátria: Designa nacionalidade. Ex. britânico.

Artigo

Palavra que precedida de um substantivo pode ser classificada em definida e indefinida. Ele
também classifica número, tempo e gênero.

Definido

Individualiza um elemento e determinao substantivo de forma precisa. Ex. o, a, os, as

Indefinido

Qualquer elemento num conjunto, ou seja, não há uma precisão sobre o gênero ou número do
substantivo. Ex. um, uns, uma, umas.

 Antes de numeral expressam cálculos aproximados. Ex. uns dezesseis anos;

 A ausência de artigo antes do substantivo serve para generaliza-lo. Ex. Tempo é dinheiro.
Pimenta é bom;

 Funciona para intensificador do substantivo. Ex. Estava com uma raiva danada;

 Omite-se artigo definido antes de nomes de parentes precedido de possessivo, nas formas de
tratamento, depois de cujo (e flexões), diante da palavra CASA e TERRA;

 Antes de nome próprio personativo tem cotação familiar;

 Facultativo antes de pronome adjetivo possessivo e obrigatório antes de pronome


substantivo possessivo;

 Associa-se a preposições A, DE, EM, POR formando combinações (sem perda de fonemas)
e contrações (com perda de fonemas);

 A preposição não se combina com o artigo quando o substantivo que esse artigo acompanha
funciona como sujeito da frase. Ex. É tempo de o Brasil melhorar;

 Todo com artigo = totalidade. Todo sem artigo = qualquer.

Numeral

21
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Palavra relacionada ao substantivo que caracteriza um número e pode ser classificado em cardinal,
ordinal, multiplicativo e fracionário.

Cardinal

Indica quantidade. Ex. cinco

Ordinal

Indica posição. Ex. segundo

Multiplicativo

Indica quantas vezes. Ex. triplo

Fracionário

Indica parte. Ex. dois terços.

 Numeral Adjetivo: acompanha o substantivo. Ex. dois carros

 Numeral Substantivo: substitui o substantivo. Ex. os dois bateram

 Em legislação usa-se ordinais até o décimo e cardinais do 11 em diante.

Variação de Número

 Cardinais: terminados por fonemas vocálicos e –ão 2.

 ordinais e multiplicativos: variam 3.

 fracionários: concordam com o cardinal

 São numerais: zero, ambos, par

 Milhares é masculino

 Coletivos: dezena, décadas, dúzia, centena, milênio etc.

Pronome

Classe de palavra que acompanha um substantivo e representa as três pessoas no discurso e também
exerce um parâmetro de espaço e tempo.

 Pessoais: eu, tu, ele, nós, vós, me, te, nosso, mim;

 Demonstrativos: este, aquele, esta, aquele, isto;

 Possessivos: meu, teu, seu, dele, nosso, vosso, deles;

 Indefinidos: algum, vários, muitos, tudo, cada, mais;

22
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 Relativos: quem, que, qual, quando;

 Interrogativos: quem, quantos, que;

 De tratamento: Vossa Alteza, Vossa Excelência;

Pronomes Adjetivos: acompanha o substantivo. Ex. Meu carro quebrou.

Pronomes Substantivos: substitui o substantivo. Ex. Ela era a mais tímida da sala.

Advérbio

O advérbio é invariável e modifica ou acompanha um verbo, um adjetivo ou a si mesmo. Veja mais


sobre a classificação dos advérbios:

 De tempo: ontem, já, agora, afinal, tarde, breve, nisto, então.

 De lugar: aqui, lá, fora, acima, longe, onde, detrás, além.

 De modo: bem, mal, depressa, assim, melhor, como, aliás, -mente.

 De intensidade: muito, pouco, tão, menos, demasiado, tanto, meio.

 De dúvida: talvez, acaso, provavelmente, certo, decerto, quiçá.

 De afirmação: sim, certamente, realmente, deveras, efetivamente.

 De negação: não, tampouco.

 De interrogação de lugar: onde, aonde, donde?

 De interrogação de tempo: quando?

 De interrogação de modo: como?

 De interrogação de causa: por que?

Locução Adverbial

- Conjunto de palavras com mesmo valor de advérbio. Iniciam por preposição. Ex. por trás, de cor,
às vezes, de perto, por fora, sem dúvida, às pressas, em breve;
- Os advérbios terminados em –mente derivam-se do adjetivo feminino. Ex. friamente,
imediatamente, Exceção: adjetivo terminado em – es: francesmente;
- Antes de particípios não se usa forma de superioridade sintética (melhor, pior) mas sim analítica
(mas bem, mais mal). Ex. Elas estavam mais bem preparadas.

23
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

- Para vários advérbios terminados em – mente usa-se apenas o último. Ex. Ela está calma, tranquila
e sossegadamente conversando.

Conjunção

É uma palavra invariável que une duas orações ou termos parecidos.

0Conjunções coordenativas

Ligam orações ou termos semelhantes da mesma oração. Divide-se em :

 Aditivas: e - Ex. Comprei pão e leite.

 Adversativas: mas - Ex. Estudou, mas não passou.

 Alternativas: ora...ora - Ex. Ora sorria, ora chorava.

 Conclusivas: portanto - Ex. Ela está preparada, portanto se sairá na entrevista.

 Explicativas: porque - Ex. Não veio porque esqueceu as chaves do carro no trabalho.

Conjunções subordinativas

Ligam duas orações subordinando uma à outra. As conjunções subordinativas são divididas em:

 Causais: visto que;

 Comparativas: como, que nem;

 Concessivas: ainda que;

 Condicionais: contanto que;

 Conformativas: conforme;

 Consecutivas: de modo que;

 Finais: a fim de que;

 Integrantes: que, se;

 Proporcionais: à proporção que;

 Temporais: enquanto, mal, quando, logo que, até que, antes que;

 Locução Conjuntiva: conjunto de palavras com valor de conjunção.

O que é Verbo?

24
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Verbo é a palavra que expressa processos, ação, estado, mudança de estado, fenômeno da natureza,
conveniência, desejo e existência. Desse modo, enquanto os nomes (substantivo, adjetivo) indicam
propriedades estáticas dos seres, o verbo denota os seus movimentos, por isso sua característica
de dinamicidade.

Caracterização quanto ao critério semântico

O verbo caracteriza-se pelo valor dinâmico de sua significação, expressando realidades situadas no
tempo. Essa ideia temporal traduzida pelo verbo pode assumir o caráter de:

Tempo

É a situação da ocorrência do processo em relação ao momento em que se fala;

Aspecto

 É o que diz respeito à duração do processo ou à perspectiva pela qual o falante o considera;

Caracterização quanto ao critério morfológico

O verbo é uma das dez classes gramaticais. A complexidade de seu estudo talvez se justifica na
existência do maior número de flexões. Ao todo, são cinco:

Flexão de modo:

 Modo

 Tempo

 Número

 Pessoa

 Voz

É a propriedade de o verbo designar a atitude mental do falante em face do processo que enuncia.
Os modos são:

 Indicativo;

 Subjuntivo;

 Imperativo.

Modo indicativo

Expressa uma atitude de certeza, ou apresenta um fato como real.

Exemplos: Falo, andei, cantava, namorara, frutificarei, adoraria.

Modo subjuntivo

25
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Exprime uma atitude de dúvida, ou anuncia um fato como possível, hipotético, provável ou incerto.

Exemplos: Falasse, ande, amássemos.

Modo imperativo

Exprime o desejo que o falante tem de que algo aconteça: é o desiderato de ordem, desejo, súplica,
pedido.

Exemplos: Vem, saia, vinde.

Flexão de tempo

O tempo verbal é a localização da ocorrência do processo em relação ao momento em que se fala.


Os tempos são:

 Presente;

 Pretérito (passado)

 Futuro.

Obs.: Somente o pretérito e o futuro são divisíveis.

Existem tempos simples, compostos, primitivos e derivados.

Flexão de número

O verbo apresenta desinências que, simultaneamente, indicam número singular e plural. Ainda
podemos dizer que indica a quantidade de seres envolvidos no processo verbal.

Flexão de pessoa

A flexão de pessoa indica as pessoas do discurso, são elas:

 Primeira pessoa → é a que fala, também chamada de falante, emissor.

 Segunda pessoa → é a com quem se fala ou o ouvinte, receptor.

 Terceira pessoa → é a de quem se fala ou que se fala ou o assunto de que se fala.

Flexão de voz

É a forma em que se apresenta o verbo para indicar a relação entre ele e o seu sujeito. O verbo,
segundo a perspectiva de voz, pode ser:

 Ativo;

26
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 Passivo;

 Reflexivo.

Voz ativa

Quando o sujeito pratica ação verbal.

Exemplo: O rapaz beijou a moça.

Voz passiva

Quando o sujeito sofre a ação verbal. O agente da passiva (regido por preposição por, de ou a)
pratica a ação verbal. A voz passiva pode ser apresentada sob duas formas:

Voz Passiva Analítica

Sujeito Verbo + verbo auxiliar Agente da passiva

Exemplo: A moça foi beijada pelo rapaz.

Voz Passiva Sintética

Verbo Se Sujeito paciente

Exemplo: Vende - se casa.

Voz reflexiva

Quando o sujeito pratica e recebe a ação verbal, simultaneamente.

Exemplos:

Ele se queixa.
Ela se feriu. 
Eu me arrependi.

Concordância Verbal

Flexão do verbo para concordar com o número e a pessoa do seu sujeito. O verbo representa o
subordinado e o sujeito o item subordinante. Em alguns casos surgem dúvidas nos concurseiros na

27
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

hora da prova devido o uso de expressões que passam o sentido de pluralidade e confundem o
candidato.

Sujeito Simples: Quando é um sujeito simples o verbo concorda em número e pessoa e a ação é


praticada por apenas um núcleo.

- Meus filhos chegaram (3º pessoa do plural) com fome.

- Meu filho chegou (3º pessoa do singular) com fome.

Regras Sujeito Simples

1) Sujeito formado por expressão partitiva (uma porção de, a maioria de, grande parte de...) pode
ter a concordância no singular ou plural quando for seguida de substantivo ou por um pronome no
plural.

 A maioria dos alunos apoia/apoiaram a greve dos professores.

 Parte dos ônibus apresentou/apresentaram defeito mecânico.

2) Nos substantivos coletivos especificados os verbos ficam na 3º pessoa do singular.

 Um bando de bandidos saqueou/saquearam uma joalheria no centro da cidade.

3) Para os sujeitos que indicam uma quantidade aproximada (cerca de, perto de, mais de...) seguido
por um numeral e substantivo, o verbo fica em concordância com o substantivo.

 Mais de quinhentas pessoas participaram da corrida escolar.

 Cerca de duzentas crianças comemoraram o feriado no parque.

4) Nomes que só existem no plural e os que não tem artigo ficam com o verbo no singular. Mas,
quando essa palavra no plural vier com artigo o verbo deve ficar no plural.

 Os Estados Unidos são o país da oportunidade.

5) Quando o sujeito é um pronome interrogativo ou indefinido plural (muitos, vários, quantos,


alguns...) que seja sucedido dos termos “de nós” ou “de vós”. O verbo nesse caso pode concordar
com o primeiro pronome ou com o pronome pessoal. Para os casos em que o pronome interrogativo
e indefinido estiver no singular o verbo também fica no singular.

 Quais de nós são/somos capazes?

 Qual de nós é capaz?

6) Quando o sujeito é formado por uma porcentagem e sucedido por um substantivo. O verbo deve
estar em concordância com o substantivo.

 35% dos candidatos reprovaram no vestibular.

 5% do orçamento do país deve ser destinado ao transporte público.


28
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

7) Para os casos em que existe porcentagem que não é sucedida de substantivo o verbo concorda
com o número. Exemplo:

o 50% conhecem o candidato.

8) Quando o sujeito da frase é o pronome relativo "que" o verbo concorda em número e pessoa com
o termo que antecede o pronome.

 Fomos nós que pagamos a conta do restaurante.

 Fui eu que fiquei feliz com sua visita.

9) Na expressão “um dos que” o verbo fica no plural. Exemplos:

 Pelé foi um dos jogadores que mais usaram a camisa da seleção brasileira.

 João é um dos que ensinam inglês na escola do bairro.

10) Para os casos em que o sujeito for um pronome relativo o verbo pode concordar com o termo
que antecede o pronome ou vir na 3º pessoa do singular.

 Fui eu quem viajou de carro./Fui eu quem viajei de carro.

11) Para o sujeito que é um pronome de tratamento o verbo deve permanecer na 3º pessoa do
singular ou plural. Exemplos:

 Vossa Majestade é irônica?

 Vossas Majestades vão viajar?

12) Para verbos como dar, bater e soar a concordância ocorre dependendo do numeral. Exemplo:

 Soaram dez horas no relógio.

 Deu uma hora da manhã.

13) A concordância para verbos impessoais (haver, fazer e os que indicam fenômenos da natureza)
são utilizados na 3º pessoa do singular. Exemplos:

 Faz duas semanas que não como carne.

 Trovejou ontem pela manhã.

Dica: Quando falamos durante o dia a dia somos levados a fazer concordância apenas no singular
muitas vezes levando ao erro.

Sujeito Composto: Aquele que possui mais de um núcleo. Veja a seguir as regras:

1) Para o sujeito composto que vem antes do verbo a concordância deve ser no plural. Exemplos:

29
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 João e Maria conversavam na varanda.

 Pais e filhos devem ser amigos.

2) Para os sujeitos compostos que possuem pessoas gramaticais distintas a concordância verbal
segue a seguinte regra: a 1º pessoa predomina sobre a 2º pessoa. Exemplo:

 Pais e filhos precisam respeitar-se. (3º pessoa do plural-eles)

3) Quando o sujeito composto vem após o verbo (posposto) há duas possibilidades de concordância.
Na primeira o verbo concorda no plural com o sujeito e na segunda opção concorda com o núcleo
do sujeito mais próximo.

 Compareceram a festa a mãe e suas filhas.

 Compareceu ao evento a mãe e suas filhas.

4) Para casos de reciprocidade a concordância se dá no plural. Exemplo:

 Abraçaram-se tios e primos.

5) Quando há sujeitos compostos formados por núcleos sinônimos o verbo concorda no plural ou no
singular. Exemplo:

 A falta de chuva e a seca marcam/marca o inverno no Distrito Federal.

6) Quando o sujeito composto apresenta termos dispostos em gradação o verbo pode concordar com
o último núcleo do sujeito ou ficar no plural. Exemplos:

 Dias, horas, minuto, segundo parecem solitários sem você.

 Dias, horas, minuto, segundo parece interminável sem você.

7) Quando os núcleos do sujeito estão ligados pelos termos “ou” ou “nem”, o verbo concorda no


plural e a afirmação do predicado é relacionada a todos os núcleos. Para os casos de núcleo
excludente o verbo permanece somente no singular. Exemplos:

 Jogador ou treinador de futebol ganham pouco.

 Nem Maria nem João foram viajar.

8) Para as expressões “um ou outro” e "nem um nem outro” pode-se utilizar a concordância no


plural ou singular, no entanto é mais comum ver no singular. Exemplos:

 Nem um nem outro foi/foram à festa.

 Um e outro viajou/viajaram para Paris.

9) Quando os núcleos do sujeito são ligados com o termo “com” o verbo concorda no plural.
Exemplo:

30
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 A mãe com a irmã criaram uma nova empresa.

10) Para os núcleos do sujeito ligados por expressões correlativas (tanto...quanto, não somente, não
só...mas ainda, etc).

 Tanto os alunos quanto os professores ficaram tristes com o fim das aulas.

11) Quando os sujeitos compostos são reunidos em apenas um aposto recapitulativo (nada, tudo,
etc.) a concordância se dá de acordo com o termo utilizado na oração. Exemplo:

 Doces, Sal, Gorduras, tudo faz mal à saúde.

Concordância Nominal

A concordância nominal trabalha a relação de um substantivo com as palavras (adjetivos,


particípios, artigos, pronomes adjetivos e numerais adjetivos) que o caracterizam. Veja abaixo as
principais regras:

1) Quando o adjetivo refere-se a apenas um substantivo ele concorda em gênero e número.


Exemplos:

 Os celulares barulhentos tocavam sem parar.

 As pernas trêmulas apontavam seu nervosismo.

2) Para os adjetivos que referem-se a vários substantivos a concordância varia se o adjetivo estiver
anteposto ou proposto a eles. Para o primeiro caso ele vai concordar em gênero e número com o
substantivo que estiver próximo e quando ele estiver posposto o adjetivo concorda com o
substantivo que estiver mais próximo ou com todos eles. Exemplos:

 Compramos barato o carro e a casa.

 Compramos baratas as roupas e os sapatos.

 A padaria oferece pão e bolo gostoso.

 A padaria oferece pão e rosca gostosa.

Obs: Caso os substantivos sejam nomes próprios ou de parentes o adjetivo concorda no plural.


Exemplo: Os maravilhosos João e Maria me visitaram no hospital.

3) Quando houver a expressão ser + adjetivo ele concorda como masculino singular se não houver
nenhum modificador na frase. No entanto, se houver algum modificador o adjetivo deve concordar
com o substantivo. Exemplos:

31
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 Caminhar é bom para o coração.

 Esta caminhada é boa para o coração.

4) Para os casos em que o adjetivo concorda em gênero e número com os pronomes pessoais.
Exemplo:

 Eu as vi pela manhã muito misteriosas.

5) Para as expressões com pronome indefinido neutro (tanto, nada, muito, algo, etc) seguido da
preposição "de + artigo" a concordância se dá para o masculino singular.

 A rua tinha algo de fantasmagórico.

6) Quando a palavra só estiver na frase com sentido de "sozinho" ele adquire função adjetiva e
concorda com o substantivo a que se refere. Exemplo:

 Aline ficou só.

 Aline e João ficaram sós.

7) Quando apenas um substantivo é alterado por mais de dois adjetivos no singular pode-se deixar o
substantivo no singular e inserir o artigo antes do último adjetivo ou o nome vai para o plural e o
artigo é retirado.

 Adoro a comida argentina e a mexicana.

 Adoro as comidas argentina e mexicana.

REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL

A REGÊNCIA é o campo da língua portuguesa que estuda as relações de concordância entre os


verbos (ou nomes) e os termos que completam seu sentido. Ou seja, estuda a relação de
subordinação que ocorre entre um verbo (ou um nome) e seus complementos.

A regência é necessário visto que algumas palavras da língua portuguesa (verbo ou nome) não
possuem seu sentido completo.

Observe o exemplo abaixo:

Muitas crianças têm medo. (medo de quê?) 


Muitas crianças têm medo de fantasmas.

Obs.: perceba que o nome pede complemento antecedido de preposição (“de” = preposição e
“fantasmas” = complemento).

IMPORTANTE: A regência estabelece uma relação entre um termo principal (termo regente) e o
termo que lhe serve de complemento (termo regido) e possui dois tipos: REGÊNCIA
NOMINAL e REGÊNCIA VERBAL.

32
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

REGÊNCIA NOMINAL

Regência nominal é quando um nome (substantivo, adjetivo) regente determina para o nome regido
a necessidade do uso de uma preposição, ou seja, o vínculo entre o nome regente e o seu termo
regido se estabelece por meio de uma preposição.

DICA: A relação entre um nome regente e seu termo regido se estabelece sempre por meio de
uma preposição.

Exemplo: 
- Os trabalhadores ficaram satisfeito com o acordo, que foi favorável a eles. 
Veja: "satisfeito" é o termo regente e "com o acordo" é o termo regido, "favorável" é o termo
regente e "a eles" é o termo regido. 

Obs.: Quando um pronome relativo (que, qual, cujo, etc.) é regido por um nome, deve-se introduzir,
antes do relativo, a preposição que o nome exige. 

Exemplo: 
- A proposta a que éramos favoráveis não foi discutida na reunião. (quem é favorável, é
favorável a alguma coisa/alguém)

Regência Nominal: Principais Casos (Mais Utilizados nas Provas)

Como vimos, quando o termo regente é um nome, temos a regência nominal.

Então pra facilitar segue abaixo uma lista dos principais nomes que exigem preposições, existem
nomes que pedem o uso de uma só preposição, mas também existem nomes que exigem os uso de
mais de uma preposição. veja:

Nomes que exigem o uso da preposição “a”:

Acessível, acostumado, adaptado, adequado, afeição, agradável, alheio, alusão, análogo, anterior,
apto, atento, atenção , avesso, benéfico, benefício, caro, compreensível, comum, contíguo,
contrário, desacostumado desagradável, desatento, desfavorável, desrespeito, devoto, equivalente,
estranho, favorável, fiel, grato, habituado, hostil, horror, idêntico, imune, inacessível, indiferente,
inerente, inferior, insensível, Junto , leal, necessário, nocivo, obediente, odioso, ódio, ojeriza,
oneroso, paralelo, peculiar, pernicioso, perpendicular, posterior, preferível, preferência, prejudicial,
prestes, propenso, propício, proveitoso, próximo, rebelde, rente, respeito, semelhante, sensível,
simpático, superior, traidor, último, útil, visível, vizinho...

Nomes que exigem o uso da preposição “de”:

Abrigado, amante, amigo ávido, capaz, certo, cheio, cheiro, comum, contemporâneo, convicto,
cúmplice, descendente, desejoso, despojado, destituído, devoto, diferente, difícil, doente, dotado,
duro, êmulo, escasso, fácil, feliz, fértil, forte, fraco, imbuído, impossível, incapaz, indigno, inimigo,
inocente, inseparável, isento, junto, livre, longe, louco, maior, medo, menor, natural, orgulhoso,

33
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

passível, piedade, possível, prodígio, próprio, querido, rico, seguro, sujo, suspeito, temeroso,
vazio...

Nomes que exigem a preposição “sobre”:

Opinião, discurso, discussão, dúvida, insistência, influência, informação, preponderante,


proeminência, triunfo,

Nomes que exigem a preposição “com”:

Acostumado, afável, amoroso, analogia, aparentado, compatível, cuidadoso, descontente, generoso,


impaciente, impaciência, incompatível, ingrato, intolerante, mal, misericordioso, obsequioso,
ocupado, parecido, relacionado, satisfeito, severo, solícito, triste...

Nomes que exigem a preposição "em":

Abundante, atento, bacharel, constante, doutor, entendido, erudito, fecundo, firme, hábil,
incansável, incessante, inconstante, indeciso, infatigável, lento, morador, negligente, perito,
pertinaz, prático, residente, sábio, sito, versado...

Nomes que exigem a preposição "contra":

Atentado, Blasfêmia, combate, conspiração, declaração, luta, fúria, impotência, litígio, protesto,
reclamação, representação...

Nomes que exigem a preposição "para":

Mau, próprio, odioso, útil...

REGÊNCIA VERBAL

Dizemos que regência verbal é a maneira como o verbo (termo regente) se relaciona com seus
complementos (termo regido).

Nas relações de regência verbal, o vínculo entre o verbo e seu termo regido (complemento verbal)
pode ser dar com ou sem a presença de preposição.

Exemplo: 
- Nós assistimos ao último jogo da Copa. 
Veja: "assistimos" é o termo regente, "ao" é a preposição e "último jogo" é o termo regido.

No entanto estudar a regência verbal requer que tenhamos conhecimentos anteriores a respeito do
verbo e seus complementos, conhecer a transitividade verbal.

Basicamente precisamos saber que:

Um verbo pode ter sentido completo, sem necessitar de complementos. São os verbos


intransitivos. 
Há verbos que não possuem sentido completo, necessitam de complemento. São os verbos
transitivos.

34
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Exemplos: 

- Transitivo direto: quando seu sentido se completa com o uso de um objeto direto (complemento
sem preposição). 
Exemplo: A avó carinhosa agrada a netinha. 
"Agrada" é verbo transitivo direto e "a netinha" e o objeto direto. 

- Transitivo indireto: quando seu sentido se completa com o uso de um objeto indireto
(complemento com preposição). 
Exemplo: Ninguém confia em estranhos. 
"Confia" é verbo transitivo indireto, "em" é a preposição e "estranhos" é o objeto indireto. 

- Transitivo direto e indireto: quando seu sentido e completa com os dois objetos (direto e
indireto). 
Exemplo: Devolvi o livro ao vendedor. "Devolvi" é verbo transitivo direto e indireto, "o livro" é
objeto direto e "vendedor" é objeto indireto.

A regência e o contexto (a situação de uso)

A regência de um verbo está ligada a situação de uso da língua. Determinada regência de um verbo
pode ser adequada em um contexto e ser inadequada em outro.

1. Quando um ser humano irá a Marte?  


2. Quando um ser humano irá em Marte? 

Em contextos formais, deve-se empregar a frase 1, porque a variedade padrão, o verbo “ir” rege
preposição a. Na linguagem coloquial (no cotidiano), é possível usar a frase 2.

Regência de Alguns Verbos

Para estudarmos a regência dos verbos, devemos dividi-los em dois grupos:

1- O primeiro, dos verbos que apresentam uma determinada regência na variedade padrão e outra
regência na variedade coloquial; 
2- E o segundo dos verbos que, na variedade padrão, apresentam mais de uma regência.

PRIMEIRO GRUPO - Verbos que apresentam uma regência na variedade padrão e outra na
variedade coloquial:

VERBO ASSISTIR

- SENTIDO: “Auxiliar”, “caber, pertencer” e “ver, presenciar, atuar como expectador”. É nesse


último sentido que ele é usado.

 - VARIEDADE PADRÃO (Exemplos): Ele não assiste a filme de violência; Pela TV,


assistimos à premiação dos atletas olímpicos. Assistir com significado de ver, presenciar: É

35
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

verbo transitivo indireto (VTI), apresenta objeto indireto iniciado pela preposição a. Quem
assiste, assiste a (alguma coisa). 

 - VARIEDADE COLOQUIAL (Exemplos): Ela não assiste filmes de violência. Assistir


com significado de ver, presenciar: É verbo transitivo direto (VTD); apresenta objeto direto.
Assistir (alguma coisa)

VERBO IR e CHEGAR

 - VARIEDADE PADRÃO (Exemplos): No domingo, nós iremos a uma festa; O prefeito


foi à capital falar com o governador; Os funcionários chegam bem cedo ao escritório.
Apresentam a preposição a iniciando o adjunto adverbial de lugar: Ir a (algum lugar),
Chegar a (algum lugar)

 - VARIEDADE COLOQUIAL (Exemplos): No domingo, nós iremos em uma festa; Os


funcionários chegam bem cedo no escritório. Apresentam a preposição em iniciando o
adjunto adverbial de lugar: Ir em (algum lugar), Chegar em (algum lugar)

VERBO OBEDECER/DESOBEDECER

 - VARIEDADE PADRÃO (Exemplos): A maioria dos sócios do clube obedecem ao


regulamento; Quem desobedece às leis de trânsito deve ser punido. São VTI; exigem objeto
indireto iniciado pela preposição a. Obedecer a (alguém/alguma coisa), Desobedecer a
(alguém/alguma coisa)

 - VARIEDADE COLOQUIAL (Exemplos): A maioria dos sócios do clube obedecem o


regulamento; Quem desobedece as leis de trânsito deve ser punido. São transitivos direto
(VTD); apresentam objeto sem preposição inicial. Obedecer (alguém/alguma coisa),
Desobedecer (alguém/alguma coisa)

VERBO PAGAR e PERDOAR

 - SENTIDO: Obs.: Se o objeto for coisa (e não pessoa), ambos são transitivos direto, tanto
na variedade padrão, como na coloquial. Exemplo: Você não pagou o aluguel. O verbo
pagar também é empregado com transitivo direto e indireto. (Pagar alguma coisa para
alguém) A empresa pagava excelentes salários a seus funcionários.

 - VARIEDADE PADRÃO (Exemplos): A empresa não paga aos funcionários faz dois
meses; É ato de nobreza perdoar a um amigo. São VTI quando o objeto é gente; exigem
preposição a iniciando o objeto indireto. Pagar a (alguém), Perdoar a (alguém)

 - VARIEDADE COLOQUIAL (Exemplos): A empresa não paga os funcionários faz dois


meses; É um ato de nobreza perdoar um amigo. São VTD, apresentam objeto sem
preposição (objeto direto): Pagar (alguém), Perdoar (alguém)

VERBO PREFERIR

36
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 - VARIEDADE PADRÃO (Exemplos): Os brasileiros preferem futebol ao vôlei; Você


preferiu trabalhar a estudar. Prefiro silêncio à agitação da cidade. É VTDI; exige dois
objetos: um direto outro indireto (iniciado pela preposição a. Preferir (alguma coisa) a
(outra)

 - VARIEDADE COLOQUIAL (Exemplos): Os brasileiros preferem mais o futebol que o


vôlei; Você preferiu (mais) trabalhar que estudar; Prefiro (muito mais) silêncio do que a
agitação da cidade. É empregado com expressões comparativas (“mais...que”, “muito
mais ...que”, “do que”, etc.). Preferir (mais) (uma coisa) do que (outra).

VERBO VISAR

 - SENTIDO: O emprego mais usual do verbo “visar” é no sentido de “objetivar, ter como
meta”.

 - VARIEDADE PADRÃO (Exemplos): Todo artista visa ao sucesso; Suas pesquisas


visavam à criação de novos remédios. É VTI, com preposição a iniciando o objeto indireto.
Visar a (alguma coisa)

 - VARIEDADE COLOQUIAL (Exemplos): Todo artista visa o sucesso; Suas pesquisas


visavam a criação de novos remédios. É VTD, apresenta objeto sem preposição (objeto
direto). Visar (alguma coisa)

SEGUNDO GRUPO - Verbos que, na variedade padrão, apresentam mais de uma regência
(dependendo do sentido/significado em que são empregados:

VERBO ASPIRAR

- TRANSITIVIDADE (Sentido): Verbo transitivo direto (sugar/respirar) Verbo transitivo indireto


(pretender)

 - EXEMPLOS: Sentiu fortes dores quando aspirou o gás. O Ex-governador aspirava ao


cargo de presidente.

VERBO ASSISTIR

- TRANSITIVIDADE (Sentido): Verbo transitivo direto (ajudar); Verbo transitivo indireto (ver);


Verbo transitivo indireto (pertencer)

 - EXEMPLOS: Rapidamente os paramédicos assistiram os feridos. Você assistiu ao filme?


O direito de votar assisti a todo cidadão.

VERBO INFORMAR

- TRANSITIVIDADE (Sentido): Verbo transitivo direto e indireto (passar informação)

 - EXEMPLOS: Algumas rádios informam as condições das estradas aos motoristas.


Algumas rádios informam os motoristas das condições das estradas

37
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

VERBO QUERER

- TRANSITIVIDADE (Sentido): Verbo transitivo direto (desejar); Verbo transitivo indireto


(amar/gostar)

 - EXEMPLOS: Todos queremos um Brasil menos desigual. Isabela queria muito aos avós.

VERBO VISAR

- TRANSITIVIDADE (Sentido): Verbo transitivo direto (mirar); Verbo transitivo direto (pôr


visto); Verbo transitivo indireto (objetivar)

 - EXEMPLOS: O atacante, ao chutar a falta, visou o ângulo do gol. Por favor, vise todas as
páginas do documento. Esta fazenda visa à produção de alimentos orgânicos

Observações:

O verbo aspirar, como outros transitivos indiretos, não admite os pronomes lhe/lhes como objeto.
Devem ser substituídos por a ele (s) /a ela (s). Ex.: O diploma universitário é importante; todo
jovem deve aspirar a ele.

No sentido de “ver presenciar”, o verbo assistir não admite lhe (s) como objeto, essas formas devem
ser substituídas por ele (s) ela (s). Ex.: o show de abertura das olimpíadas foi muito bonito; você
assistiu a ele?

No sentido de “objetivar, ter como meta”, o verbo visar (TD) não admite como objeto a forma
lhe/lhes, que devem ser substituídas por a ele (s) a ela (s). Ex: O título de campeão rende uma
fortuna ao time vencedor, por isso todos os clubes visam a ele persistentemente.

Existem outros verbos que, na variedade padrão, apresentam a mesma regência do verbo informar.
São eles: avisar, prevenir, notificar, cientificar.

DICAS GERAIS SOBRE REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL PARA FIXAÇÃO: 

‣ Alguns nomes ou verbos da língua portuguesa não tem sentido completo. 

‣ Na regência nominal, a relação entre um nome regente e seu termo regido se estabelece sempre
por meio de uma preposição. 

‣ Na regência verbal, temos que conhecer a transitividade dos verbos, ou seja, se é direta (VTD-
verbo transitivo direto), se é indireta (VTI- verbo transitivo indireto) ou se é, ao mesmo tempo,
direta e indireta (VTDI- verbo transitivo direto e indireto). 

‣ Observe sempre os verbos que mudam de regência ao mudar de sentido, como visar, assistir,
aspirar, agradar, implicar, proceder, querer, servir e outros. 

‣ Não se pode atribuir um mesmo complemento a verbos de regências distintas. Por exemplo: o
verbo assistir no sentido de “ver”, requer a preposição a e o verbo gostar, requer a preposição de.

38
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Não podemos, segundo a gramatica, construir frases como: “Assistimos e gostamos do jogo. ”,
temos que dar a cada verbo o complemento adequado, logo, a construção correta é “Assistimos ao
jogo e gostamos dele. ” 
‣ O conhecimento das preposições e de seu uso é fator importante no estudo e emprego da regência
(nominal, verbal) correta, pois elas são capazes de mudar totalmente o sentido do que for dito. Ex.:
As novas medidas escolares vão de encontro aos anseios dos alunos. Os alunos da 3ª série foram ao
encontro da nova turma. 
‣ Pronomes oblíquos, algumas vezes, funcionam como complemento verbal. 

‣ Pronomes relativos, algumas vezes, funcionam como complemento verbal.

Texto

VELHOS VÍCIOS

Está anunciada para hoje na Câmara a votação de mais uma Lei Eleitoral. Ainda não é a
definitiva, mas outra para atender às conveniências do casuísmo político que o autoritarismo
exacerbou. Além do retrocesso, o que se prenuncia como disposição de espírito é assustador. Entre
outras barbaridades, fala-se em garantir o anonimato dos doadores de dinheiro para a campanha
eleitoral. Reconhecimento legal da corrupção, claro. No primeiro semestre, ninguém acreditaria
que a representação política se sentisse mal na eficiência que conquistou com a aprovação das
emendas constitucionais e se lançasse de volta aos braços da imagem desacreditada. Deve ter sido
por distração.

Tudo que se sabe a respeito da Lei Eleitoral é que as melhores intenções perderam- se no percurso
legislativo da matéria. A chegada do projeto ao plenário foi precedida de vozes que trombeteiam
exatamente o oposto do indispensável para dotar o país de normas moralizadoras cujo coroamento
seria a informatização nacional do pleito e da apuração. Compreende-se que os velhos vícios
políticos tenham arautos, mas o entranhável é a ausência de desautorizações frontais a essas
provocações.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Carlos Velloso, é de opinião que a nova lei
eleitoral, como está, desacredita os políticos. Cita como exemplo deplorável a iniciativa de
transferir para os da Justiça Eleitoral que a exerce há meio século a prerrogativa de compor com
cidadãos as mesas de votação. Falar ao mesmo tempo em informatizar eleições e de ferir aos
partidos a escolha dos mesários é fazer pouco dos cidadãos e da consciência política brasileira.
Indicação de partidos equivale, na comparação do presidente do TSE, a usar cabritos para tomar
conta da horta.

Não há justificativa para o retrocesso eleitoral que ameaça, por dentro, a democracia no Brasil;
nos últimos anos a Justiça Eleitoral vem estudando o aperfeiçoamento das normas que regulam os

39
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

pleitos, com o objetivo de reduzir a margem de fraudes de difícil apuração e, sobretudo, com
mínima punição. A comissão de juristas e cientistas políticos, com o que de melhor existe no país,
preparou um levantamento

completo e fez sugestões animadoras. O Congresso recebeu o material e desconversou.

Sabe-se agora, às vésperas da votação, que foi em vão: o desejo de oficializar a corrupção tomou
conta da cena política.

Fica difícil acreditar que, depois de tudo que se viu na última eleição (no Rio o pleito para
deputado estadual e federal foi anulado), seja considerada digna de debate a proposta para que
dinheiro grosso circule por baixo da lei, sem que o candidato ou o doador tenham que declarar a
quantia e a procedência. Ou seja: a eleição será uma lavagem de dinheiro da contravenção, da
sonegação e do narcotráfico. Pior, em nome da democracia, que ficaria em débito.

1. Segundo o texto, o ponto alto da adoção de normas moralizadoras seria:

a) a votação de mais de uma Lei Eleitoral.

b) a informatização das eleições e da apuração.

c) a indicação dos mesários de forma aleatória.

d) a participação efetiva dos partidos na apuração.

e) a aprovação de diversas emendas constitucionais.

2.De acordo com o texto, o “ministro Carlos Velloso”

(L. 15) acredita que a nova Lei se caracteriza por:

a) ser nociva à imagem dos políticos.

b) dotar o país de normas moralizadoras.

c) trombetear o oposto do indispensável.

d) atender às conveniências do casuísmo político.

e) extinguir a corrupção ocupada pela cena política.

3.Ao empregar, como crítica, a imagem “usar cabritos para tomar conta da horta” (L. 22), o
editorial

traduz, na prática, a seguinte idéia:

40
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

a) corruptos podem reabilitar-se, desde que incentivados.

b) os políticos precisam entender melhor os problemas eleitorais.

c) os homens mal-educados não podem ser tomados como modelo.

d) os partidos políticos costumam prejudicar o que já está organizado.

e) pessoas desonestas não devem ser escolhidas para guarda de valores.

4.Os avanços e os velhos vícios na Legislação Eleitoral são o tema do texto. A seqüência que

evidencia essa dicotomia é:

a) democracia no Brasil / retrocesso eleitoral.

b) eficiência conquistada / imagem desacreditada.

c) normas moralizadoras / desautorizações frontais.

d) respeito à lei eleitoral / oficialização da corrupção.

e) informatização das eleições / deferimento aos

partidos da escolha dos mesários.

5A frase que fecha o primeiro parágrafo do texto tem, de toda evidência, um caráter do tipo:

a) critico e irônico.

b) político e alienado.

c) normativo e ferino.

d) imparcial e reacionário.

e) assustador e jornalístico.

6.A alternativa que apresenta erro quanto à acentuação em um dos vocábulos é:

a) lápis - júri.

b) bônus - hífen.

c) ânsia - série.

d) raízes - amável.

41
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) Anhangabaú - bambú.

7 tempos do modo indicativo podem ser utilizados com valor imperativo. Está neste caso

o verbo sublinhado na seguinte alternativa:

a) Não matarás, diz a Bíblia.

b) Faça logo esse serviço!

c) Saiam logo depois do sinal.

d) Prestem atenção ao que foi dito.

e) Não desçam correndo a escada.

8A frase em que há erro quanto ao emprego do pronomes lhe é:

a) Nunca lhe diria mentira.

b) Ter-lhe-iam falado a meu respeito?

c) Louvemos-lhe, porque ele o merece.

d) De Fernando só lhe conhecia a fama.

e) Sei que não lhe agrada essa conversa.

9.Com relação ao adjetivo sublinhado, há erro de concordância nominal em:

a) Estavam atrasados a irmã e o irmão.

b) A loja vendera carros e moto usadas.

c) Ele comprou mamões e mangas maduras.

d) As listas de preços seguiam anexas a esta carta.

e) Os trabalhadores não quiseram fazer horas extras.

10.A frase que apresenta erro quanto à conjugação

do verbo é:

a) A Justiça Eleitoral compôs com cidadãos as mesas de votação.

42
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

mesas de votação.

c) A Justiça Eleitoral compusera com cidadãos as mesas de votação.

d) A Justiça se fará quando a Justiça Eleitoral compor com cidadãos as mesas de votação.

e) A Justiça se fará quando a Justiça Eleitoral compuser com cidadãos as mesas de votação.

11.O “a” (sublinhado) que deverá levar o acento grave indicativo de crase está na seguinte
alternativa:

a) Eles entregam “pizza” a domicílio.

b) O menino não quis ir a casa dos tios.

c) A encomenda foi entregue a uma pessoa estranha.

d) As moças começaram a gritar logo no início do filme.

e) O fiscal não se referia a candidatas, mas a candidatos.

12.A alternativa que não apresenta perfeita concordância quanto à conversão da voz ativa para
passiva é:

a) Viram-me / Fui visto.

b) Vamos fazer a lição / A lição vai ser feita por nós.

c) Abri o caderno / O caderno tem sido aberto por mim.

d) Devemos preparar tudo / Tudo deve ser preparado por nós.

e) Meu amigo fazia os trabalhos / Os trabalhos eram feitos por meus amigos.

13.O conectivo sublinhado estabelece uma ligação mal feita (coesão inadequada), quanto ao
sentido,

em:

a) Li este livro, mas não o entendi.

b) Como chegou atrasado, proibiram-no de entrar.

c) Ainda que ele queira, ninguém o ajudará em suas tarefas.

d) Estudou muito pouco para o concurso, pois conseguiu passar.

43
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) Tudo terminará bem, desde que o chefe permita a saída de todos.

14 A alternativa correta quanto à conjugação do verbo sublinhado é:

a) A chegada do projeto detive os políticos.

b) Os políticos desaviram-se por causa das emendas.

c) A comissão de juristas antevira as sugestões animadoras.

d) A emenda contêm margem de fraudes de difícil apuração.

e) O ministro solicitou que o Congresso – propôs- se na decisão.

15Há erro de concordância em relação ao verbo sublinhado em:

a) Grande parte dos jovens desaprovou o orador.

b) Fui eu que joguei o jornal para que ele o pegasse.

c) Choviam reclamações de todos os lados do salão.

d) Ficaremos os alunos e eu à espera do sinal combinado.

e) Embora ninguém notasse, haviam vários erros na tradução.

16.A alternativa em que há erro no uso da vírgula é:

a) Fui à Faculdade, não o encontrei, porém.

b) Depois falaram, o professor, os pais, os alunos e o diretor.

c) No dia 15 de novembro, feriado nacional, foi proclamada a República.

d) Pelé, Ministro dos Esportes, está preocupado com a violência nos estádios.

e) Chirac, que é Presidente da França, ainda não suspendeu as experiências nucleares.

17 Está correta a forma verbal grifada na seguinte frase:

a) Só poderemos opinar sobre o filme, se o vermos.

b) Os guardas intervieram na luta entre os assistentes.

c) Os policiais mantiam os ladrões sob a mira dos revólveres.

44
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

d) Nós passeiávamos diariamente pelas principais praças da cidade.

e) Embora ele seje considerado inteligente raramente faz boas provas.

18.A letra “i” está faltando no seguinte vocábulo:

a) istmo b) leamos c) passeata d) caranguejo e) passeamos

19. Segue a mesma regra de formação do plural de

cidadão o seguinte substantivo:

a) botão

b) vulcão

c) cristão

d) tabelião

e) escrivão

20.A grafia da palavra sublinhada está incorreta em:

a) O deputado defendeu a descriminação da maconha.

b) Sua ascensão à presidência da firma surpreendeu a todos.

c) Todos o julgavam, com razão, demasiadamente pretensioso.

d) Os deputados não queriam acabar com os próprios previlégios.

e) A disputa entre os cônjuges só poderia ser resolvida nos tribunais.

21. Assinale a letra em que aparecem sinônimos das palavras sublinhadas na seguinte frase:

Na entrevista, o empresário ratificou as incongruências do depoimento.

a) retificou – coerências;

b) confirmou – impropriedades;

c) rateou – congriedades;

d) reatou – inconveniências;

45
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) reabilitou – desproporções.

22. Nas frases abaixo, escreva (1) para sentido próprio e (2) para sentido figurado.

( ) As casa são navios que, enquanto mergulhamos no sono, levantam âncora para a travessia da
noite.

( ) Em seus primórdios históricos,os meios de comunicação social apresentavam características


elitistas.

( ) Nenhum homem pode assumir completamente a sua modernidade, se primeiro não conhece a
tradição

de seu passado.

( ) A voracidade envenenou a alma dos homens, apertou o mundo num círculo de ódio e os obrigou
a

entrar a passos de gansos na miséria.

( ) Os mitos condensam experiências vividas repetidamente durante milênios, experiências típicas


pelas quais passaram e ainda passam os homens.

A seqüência correta dos números nos parêntese é:

a) 1, 2, 2, 1, 2 d) 1, 1, 1, 2, 2

b) 2, 1, 1, 2, 1 e) 2, 1, 2, 1, 2

c) 2, 2, 2, 1, 1

23-. Assinale a frase que expressa as mesmas idéias apresentadas no trecho abaixo.

Embora o lixo gerado pelo homem ameace engolfá- lo, outras mudanças, menos drásticas mas
igualmente

perigosas ao ambiente, são provocadas pelos esforços de produção de alimentos e exploração de


recursos naturais.

a) Apesar de o homem estar sujeito a ameaçar o lixo que ele mesmo fabrica, outras mudanças
menos

decisivas mas igualmente perigosas ao ambiente, são realizadas pelos esforços de produção de
alimentos
46
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e exploração de recursos naturais.

b) Porque o homem está empenhado em gerar mais lixo do que o quantitativo atual, outras
mudanças,

menos fortes mas igualmente perigosas ao ambiente, são ocasionadas pelos esforços de produção
de

alimentos e exploração de recursos naturais.

c) Conquanto o homem esteja ameaçado de sufocar- se no lixo que ele próprio produz, outras
mudanças,

menos violentas mas que oferecem igual perigo ao ambiente, são causadas pelos esforços

de produção de alimentos e exploração de recursos naturais.

d) Ainda que o homem esteja no auge da ameaça contra o lixo, outras mudanças, menos ativas mas
igualmente perigosas ao ambiente, são promovidas pelos esforços de produção de alimentos e

exploração de recursos naturais.

e) Como o homem encontra-se no apogeu da campanha contra a desintegração do lixo, outras


mudanças,

menos eficazes mas igualmente perigosas ao ambiente, são desencorajadas pelos esforços de
produção de alimentos e exploração de recursos naturais.

24. Assinale as palavras que preenchem, corretamente,

as lacunas da seguinte frase:

A tua _________ é sempre um ________ na conquista

de novas amizades.

a) indiscreção – impecilho;

b) indiscrição – empecilho;

c) indescrição – empecílio;

d) endiscrição – impercílio;

e) endiscreção – empercilho.

25. Assinale a frase em que as duas palavras sublinhadas apresentam, respectivamente, o seguinte:

47
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

- grafia incorreta

- emprego incorreto quanto ao significado.

a) O pretensioso senhor esbanjava vultosas quantias em dólar.

b) Todos sabiam que o reflorescimento do matagal era iminente.

c) Endossou as opiniões do amigo para expiar sua

desconsideração.

d) Promover a ascenção a altos cargos é a intensão

da nova diretoria.

e) Com exceção dos secretários, todos infringiram

as ordens do diretor.

26. Leia o texto e assinale o item que apresenta correta

divisão silábica.

Atualmente, as plantas medicinais voltam a suscitar

grande interesse, tanto na área dos profissionais

da saúde como na própria sociedade.

a) mui-to / su-sci-tar

b) saú-de / so-cie-da-de

c) me-di-ci-na-is / sa-ú-de

d) sus-ci-tar / me-di-ci-nais

e) in-te-res-se / a-tual-men-te

27. Assinale o item no qual os prefixos sublinhados não têm o mesmo sentido.

a) carta anônima – homem incapaz

b) hemisfério sul – raiz semimorta

c) nuvem diáfana – película translúcida

d) rua paralela – autor contemporâneo

48
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) perímetro urbano – área circunvizinha

28.Nas frases abaixo, escreva (1) para as formas verbais corretas e (2) para as incorretas.

( ) Nós vimos ontem do pantanal.

( ) Vós rides de mim sem motivo.

( ) Mesmo assim tu me respondestes.

( ) Sempre requeiro os meus direitos.

( ) Esteje pronto às vinte e duas horas.

A seqüência correta dos números nos parênteses é.

a) 2, 2, 2, 1, 1 d) 1, 2, 2, 1, 2

b) 1, 2, 1, 2, 1 e) 2, 1, 1, 2, 1

c) 2, 1, 2, 1, 2

29. Assinale a frase que expressa a afirmativa verdadeira sobre os verbos do seguinte texto:

Sabíamos ser alegres, mas não tanto que ofendêssemos os tristes; e em nossa tristeza havia
suavidade, porque éramos pacientes e compreensivos.

Acreditávamos nos valores do espírito; e neles fundávamos a nossa grandeza é o nosso

respeito. Mesmo quando não tínhamos muito, sabíamos partilhar o que tivéssemos.

a) Todos os verbos estão em formas nominais.

b) Todos os verbos estão em tempo do pretérito do indicativo.

c) Há verbos em tempo do pretérito e do presente do indicativo.

d) Há verbos em tempo do pretérito e do presente do subjuntivo.

e) Há verbos em formas nominais e formas flexionadas do tempo pretérito.

30. Assinale a frase em que o pronome possessivo foi usado incorretamente.

a) Vossa Senhoria trouxe seu discurso e os documentos indeferidos?

49
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

b) Vossa Reverendíssima queira desculpar-me se interrompo vosso trabalho.

c) Voltando ao Vaticano, Sua Santidade falará a fiéis de várias nacionalidades

d) Informamos que Vossa Excelência e seus auxiliares conseguiram muitas adesões.

e) Sua Excelência, o Sr. Ministro da Justiça, considerou a medida inconstitucional.

31. Assinale a opção em que a palavra sublinhada está empregada incorretamente.

a) Durma cedo, senão acordará tarde amanhã.

b) Mal começou a chover, o barraco deslizou.

c) Disse que há cinco anos ganhou na loteria.

d) Estava mau informado, por isso equivocou-se.

e) De hoje a dois meses pedirei novo empréstimo.

32. Assinale a opção que completa, corretamente, as lacunas das seguintes frases:

Neste carro _______ dezesseis latas de tinta.

Poucos dias antes, ________ de três empregados.

Certamente, ________ muitas reclamações na reunião.

Qual de vocês _________ coragem para isto?

a) couberam / precisava-se / haverá / tem;

b) coube / precisava-se / haverão / têm;

c) couberam / precisavam-se / haverão / tem;

d) coube / precisa-se / haverá / têm;

e) couberam / precisavam-se / haverá / têm;

33. Quanto à concordância verbal escreva (1) nas orações

corretas e (2) nas incorretas.

50
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

( ) Aquele romance foi um dos que mais me agradaram.

( ) Não se ouvia murmúrios no salão de festas.

( ) Se não me engano, faz dois anos hoje que fui

contratado.

( ) Durante a reunião, falou o diretor, o secretário e o

motorista.

( ) Que seria de nós se não fosse os amigos?

A seqüência correta dos números nos parênteses é

a) 1, 2, 1, 1, 2 d) 1, 1, 1, 2, 2

b) 1, 2, 2, 2, 1 e) 2, 2, 2, 1, 1

c) 2, 1, 2, 2, 1

34. Assinale a oração que apresenta regência nominal incorreta.

a) O tabagismo é prejudicial à saúde.

b) Estava inclinado em aceitar o convite.

c) Sempre foi muito tolerante com o irmão.

d) É lamentável sentir desprezo por alguém.

e) Em referência ao assunto, prefiro nada dizer.3. Quanto à regência verbal, escreva (1) nas
orações

corretas e (2) nas incorretas.

( ) Logo que chegou, eu o ajudei como pude.

( ) Preferia remar do que voar de asa delta.

( ) Naquela época, eu não visava o cargo de diretor.

( ) Sem esperar, deparei com ela bem perto de mim.

( ) Nós tentamos convencê-lo que tudo era imaginação.

A seqüência correta dos números nos parênteses é:

a) 1, 1, 1, 2, 2 d) 1, 2, 2, 1, 2

51
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

b) 2, 2, 2, 1, 1 e) 1, 2, 1, 2, 1

c) 2, 1, 1, 2, 1

35. Assinale o período em que a oração sublinhada indica a conseqüência do que foi declarado na

oração anterior.

a) Compareceram ao encontro, conforme haviam

combinado.

b) Esperamos o resultado dos exames, embora nos

pareça muito demorado.

c) Falou mais alto, afim de que todos o ouvissem

melhor.

d) As casas ficaram alagadas, porque a chuva foi

muito intensa.

e) trabalha tanto, que não dispõe de tempo para o lazer.

36. Assinale a opção que preenche corretamente as lacunas da seguinte frase:

Um homem condenado __ ignorância é alguém ___ quem foi roubada uma parte do seu direito

___ vida.

a) à – a – à d) a – à – à

b) a – à – a e) a – a – à

c) à – a – a

37. Assinale a frase em que o acento indicador da crase foi usado incorretamente.

a) A obstinação à qual sacrificou a juventude não o persegue mais.

b) Sentavam-se nas pedras do caminho à espera da comitiva do peão.

c) Na imaginação, porém, ele voltava àquele mundo de sonho e fantasia.

d) Depois de refletir, dirigi-me, decididamente, à casa do meu amigo.

e) Tenho certeza de que os documentos não fazem referência à nada do que dizes.

52
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

38. Assinale a frase em que faltam vírgulas.

a) Quem sabe se os dois tinham uma receita de felicidade?

b) Seria inútil explicar-lhe que um celeiro de brejo não tem preço.

c) Boa distração a gente sonhar construir castelos arquitetar episódios romances.

d) As pessoas distantes atingiram essa altura desolada em que papel e tinta nada significam.

e) A lembrança dele é grata aos que conheceram os últimos dias de glória dos teatros do interior.

39. Assinale a frase em que a pontuação está incorreta.

a) E ficou de olhos abertos, concentrado esperando, que o dia nascesse e seus mortos, partissem.

b) Tomado de surpresa, fico imóvel, e somos como um feliz, ainda que insólido, casal de
namorados.

c) O escuro da garagem reteve-as por alguns momentos, até que a vencedora emergiu,vagarosa,
arquejante.

d) É bom que um homem, vez por outra, deixe o litoral misterioso e grande, querendo contemplar
uma lagoa.

e) Pegou o telefone, deu instruções à companhia, acrescentando com meio desprezo: o que tem

mais aqui é livro.

TEXTO

Não sei o que terá acontecido com a espécie humana.

Esta ausência de pêlos... Para os outros mamíferos a nossa nudez pode parecer repugnante como,
para nós, a nudez dos vermes.

E, depois, a nossa verticalidade é antinatural.

Estas mãos pendendo, inúteis, são ridículas como as dos cangurus sentados. Se fôssemos veludos e
quadrúpedes, ganharíamos muito em beleza e, sem a atual tendência à adiposidade, poderíamos
ser quase tão belos como cavalos.

Felizmente, inventou-se a tempo o vestuário, que, pela variedade e beleza (a par de sua utilidade
em vista do fatal desabrigo em que ficamos), redime um pouco esta

53
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

E acontece que inventamos também o mobiliário, os utensílios: no caso vigente, esta cadeira em
que escrevo sentado a esta mesa, à luz artificial desta lâmpada.

E ainda este ato de escrever, isto é, de expressar-me por meio de sinais gráficos, é mais uma prova
da nossa artificialidade.

Mas quem foi que disse que eu estou amesquinhando a espécie? Quero apenas significar que, em
face das suas miseráveis contingências, o homem criou, além do mundo natural, um mundo
artificial, um mundo todo seu, uma segunda natureza, enfim.

O homem, esse mascarado ...

(Mário Quintana. Caderno H, Porto Alegre, Globo, 1977.)

40.A alternativa que mostra o homem como um animal especial é a:

a) “ausência de pêlos” (L. 3), a “nudez” como a “dos vermes” (L. 4)

b) inutilidade das mãos, tal “como as dos cangurus” (L. 9)

c) “variedade e beleza” do vestuário por ele inventado (L. 15)

d) comunicação e expressão “por meio de sinais gráficos” (L. 24)

41. ... “o homem criou, além do seu mundo natural, um mundo artificial, um mundo todo seu, uma
segunda natureza, enfim”. O que provocou isto foi sua:

a) miserável contingência.

b) antinatural verticalidade.

c) repugnante degenerescência.

d) atual tendência à adiposidade

42.Segundo o texto, a segunda natureza do homem é a:

a) transmissão da cultura;

b) utilidade do mobiliário;

c) variedade do vestuário;

d) invenção dos utensílios.

54
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

43.O autor diz: “O homem, esse mascarado ...”

A alternativa que sintetiza, no texto, esta colocação é:

a) ...“um mundo artificial, um mundo todo seu ...”

b) “E, depois, a nossa verticalidade é antinatural.”

c) ...“escrevo sentado a esta mesa, à luz artificial desta lâmpada.”

d) “E, acontece que inventamos também o mobiliário, os utensílios”...

44.A norma culta da língua dá uma classificação para pêlos/pelos. Esta classificação também é
aceita para:

a) emigrar / imigrar;

b) apreçar / apressar;

c) despensa / dispensa;

d) cavaleiro / cavalheiro.

45.A acentuação da palavra “degenerescência” (L. 18) segue a mesma regra de acentuação da
seguinte palavra:

a) poderíamos;

b) espécie;

c) gráfico;

d) pêlos.

46. “Se fôssemos veludos e quadrúpedes, ganharíamos muito em beleza ...” (L. 10 e 11)

O período que passa a mesma idéia é:

a) Embora fôssemos veludos e quadrúpedes, ganharíamos muito em beleza.

b) Para que fôssemos veludos e quadrúpedes, ganharíamos muito em beleza.

c) Enquanto fôssemos veludos e quadrúpedes, ganharíamos muito em beleza.

d) Contanto que fôssemos veludos e quadrúpedes, ganharíamos muito em beleza.

55
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

47. “Não sei o que terá acontecido com a espécie humana” (L. 1)

O tempo verbal grifado no período acima expressa o fato como:

a) ordem atenuada;

b) verdade universal;

c) possibilidade no passado;

d) tomado como certo posteriormente.

48. “Não sei o que terá acontecido com a espécie

humana” (L. 1)

No período acima a oração grifada tem como sujeito:

a) eu;

b) que;

c) a espécie;

d) com a espécie humana.

49“E ainda este ato de escrever, isto é, de expressar- me por meio de sinais gráficos, é mais uma

prova da nossa artificialidade”.

Neste trecho, os termos sublinhados são reconhecidos,

respectivamente, como:

a) pronome demonstrativo / pronome demonstrativo /

conjunção.

b) pronome possessivo / pronome relativo / conjunção.

c) pronome demonstrativo / pronome pessoal / advérbio.

d) pronome possessivo / pronome pessoal / advérbio.

TEXTO:

56
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Todos diziam que a Leninha, quando crescesse, ia ser médica. Passava horas brincando de

médico com as bonecas. Só que, ao contrário de outras crianças, quando largou as bonecas não

perdeu a mania. A primeira vez que tocou no rosto do namorado foi para ver se estava com febre.

Só na segunda é que foi carinho. Ia porque ia ser médica. Só tinha uma coisa. Não podia ver
sangue.

“Mas, Leninha, como é que . . .”

“Deixa, que eu me arranjo.”

Não é que ela tivesse nojo de sangue. Desmaiava. Não podia ver carne malpassada. Ou ketchup.
Um arranhãozinho era o bastante para derrubá-la. Se o arranhão fosse em outra pessoa ela corria
para socorrê-la – era o instinto médico –, mas botava o curativo com o rosto virado.

“Acertei ? Acertei ?”

“Acertou o joelho. Só que é na outra perna !”

Mas fez o vestibular para a medicina, passou e preparou-se para começar o curso.

“E as aulas de Anatomia, Leninha? Os cadáveres ?”

“Deixa que eu me arranjo.”

Fez um trato com a Olga, colega desde o secundário. Quando abrissem um cadáver, fecharia os
olhos. A Olga descreveria tudo para ela.

“Agora estão tirando o fígado. Tem uma cor meio ...”

“Por favor. Sem detalhes.”

Conseguiu fazer todo o curso de medicina sem ver uma gota de sangue. Houve momentos em que
precisou explicar os olhos fechados.

“É concentração, professor.”

Mas se formou. Hoje é médica, de sucesso. Não na cirurgia, claro. Se bem que chegou a pensar em
convidar a Olga para fazerem uma dupla cirúrgica, ela operando com o rosto virado e a Olga
dando as coordenadas.

“Mais para à esquerda... Aí. Agora corta !”

Está feliz. Inclusive se casou, pois encontrou uma alma gêmea. Foi num aeroporto. No bar onde foi
tomar um cafezinho enquanto esperava a chamada para o embarque puxou conversa com um
homem que parecia muito nervoso.

“Algum problema?” – perguntou, pronta para medicá-lo.


57
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

“Não” – tentou sorrir o homem. “É o avião...”

“Você tem medo de voar?”

“Pavor. Sempre tive.”

“Então por que voa?”

“Na minha profissão é preciso”

“Qual é a sua profissão?”

“Piloto.”

Casaram-se uma semana depois.

(Luís Fernando Veríssimo)

50.O par de palavras que serve para caracterizar Leninha é:

a) dedicada / fútil

b) frívola / piedosa

c) violenta / ansiosa

d) ingênua / revoltada

e) consciente / solidária

51. Leninha difere dos outros médicos por não possuir:

a) frieza; d) descontrole;

b) destreza; e) complacência;

c) inteligência;

52.Apesar dos problemas que Leninha apresentava, pode-se afirmar que, realmente, a medicina
era a sua prioridade. Isto pode ser confirmado quando:

a) despreocupa-se com os cadáveres, dizendo que

se arranjaria.

58
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

b) corre para socorrer uma pessoa apenas arranhada.

c) toca no rosto do namorado para ver se tem febre.

d) sabe que qualquer arranhãozinho a derrubava.

e) pensa em fazer dupla cirúrgica com Olga.

53.Na situação em que Leninha se encontrava, a explicação para os olhos fechados pareceu:

a) inútil, pois o professor já percebera tudo;

b) infrutífera, pois ficaria sem solução o problema;

c) deboche, a fim de se mostrar para Olga e a turma;

d) proveitosa, porque assim deixaria de assistir à aula;

e) revolta, por desconhecer o que estava sendo explicado.

54. “Carne malpassada / /ketchup/ arranhão /cadáveres”.

Esta série de palavras, em relação à Leninha

pode ser traduzida como:

a) temor exagerado;

b) perda da consciência;

c) descontrole emocional;

d) materialização dos temores;

e) valorização dos dados emocionais.

55.Na vida acadêmica de Leninha, o papel de Olga

foi ser:

a) simples coadjuvante;

b) apenas porta-voz das ocorrências;

c) de grande importância como orientadora;

d) portadora dos sentidos que a amiga se negava a usar;

e) assessora dos mestres, acrescentando o necessário para ajudá-la.

59
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

56.No campo conotativo do comportamento de Leninha, o inaceitável é:

a) o despistamento na aula;

b) a visão da gota de sangue;

c) o encontro do aeroporto;

d) o homem muito nervoso;

e) o trato feito com Olga.

57. Leninha, como médica, não deve entender de:

a) pneumonia d) filologia

b) paraplegia e) epilepsia

c) hemofilia

58.O texto, com o final feliz de Leninha, prova que, no fundo, a vida dela constituiu-se de:

a) certezas;

b) tristezas; .

c) virtudes;

d) dúvidas

e) angústias

59. Nas passagens do texto listadas abaixo, a identificação do falante, está correta em:

a) “Mas Leninha, como é que . . .” - (L. 6) – namorado de Leninha.

b) “Acertou o joelho. Só que é na outra perna!” - (L. 12) - Leninha.

c) “Por favor. Sem detalhes” - (L. 19) - professor.

d) “Mais para a esquerda ... Aí. Agora corta!” - (L. 26) – Olga.

60
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) “Qual é a sua profissão?” - (L 36) - homem do bar, futuro marido de Leninha.

60.O vocábulo um/uma pertence à mesma classe de palavras no seguinte par:

a) Um arranhãozinho (L. 9) / um cafezinho (L. 28);

b) Fez um trato (L. 16) / Só tinha uma coisa (L. 4);

c) uma alma gêmea (L. 27) / uma semana depois (L. 38);

d) um cafezinho (L. 28) / uma semana depois (L. 38);

e) um homem (L. 29) / Só tinha uma coisa (L. 4).

61.Os parônimos abaixo foram empregados corretamente em:

a) Tome acento na sala / Use este assento na palavra

b) Usa de descrição em suas perguntas / Discrevame sua casa.

c) O fuzível do assassino é importado / Este fuzil não agüenta a carga.

d) É bom imergir logo daí / Vai emergir a uma profundidade pequena.

e) É um motivo justo de um incipiente / Só um insipiente usaria tal argumento.

62. Por causa do uso do cachimbo parecia um aleijado.

A função sintática da palavra sublinhada no período acima é:

a) complemento nominal

b) adjunto adnominal

c) adjunto adverbial

d) objeto indireto

e) sujeito

63.A alternativa em que há erro na análise mórfica do elemento sublinhado é:

a) sentávamos (desinência modo-temporal)

61
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

b) partiam (desinência número-pessoal)

c) cafeteira (consoante de ligação)

d) cantos (desinência de número)

e) gasômetro (vogal temática)

64.O emprego da crase é desnecessário em:

a) Seu descuido foi atribuído a fadiga que o acompanha nesta excursão.

b) Era favorável as pesquisas de campo feitas pela universidade.

c) Ficou bom tempo a espera de recursos para sua empresa.

d) Perguntei a Sua Alteza quando abdicaria do trono.

e) Fará um filme a moda de Carlitos.

65.A palavra que não apresenta mudança de vogal

tônica na formação de seu plural é:

a) osso;

b) tijolo;

c) bolso;

d) posto;

e) miolo.

66.A palavra sublinhada está incorretamente usada em:

a) É evidente, sabemos por que ele falou.

b) Deixou o time porquê perdeu o jogo.

c) Decida-se porque o ano vai acabar.

d) Por que razão ela se alegrou tanto?

e) Não me disse o porquê do filme.

62
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

67.O mapa-múndi ficará exposto na sala. A palavra que faz o plural da mesma forma que o
substantivo

composto da frase é:

a) A salve-rainha é sua oração preferida.

b) O banho-maria cozinhará os legumes.

c) Por pouco-caso isto não irá adiante.

d) Este bem-te-vi é de difícil trato.

e) Com guarda-chuva não sairei.

68.A concordância verbal que a norma culta da língua

não aceita está na seguinte frase:

a) As Minas Gerais geram conflitos.

b) Mais de um político foi escolhido.

c) Deu seis horas no relógio da sala.

d) Faz muitos meses que ela viajou.

e) Fui eu quem sentiu a dúvida.

69. Em: Decidi que não seria justo que o resultado saísse hoje, as orações subordinadas
substantivas

do período são, respectivamente, classificadas como:

a) completiva nominal / predicativa.

b) objetiva indireta / objetiva direta.

c) subjetiva / completiva nominal.

d) predicativa / objetiva indireta.

e) objetiva direta / subjetiva.

TEXTO

HISTÓRIA DO RIO DE JANEIRO

63
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(Fragmento)

Stanislaw Ponte Preta

A coisa começou no século XVI, pouco depois que Pedro Álvares Cabral, rapaz que estava fugindo
da calmaria, encontrou a confusão, isto é, encontrou o Brasil. Até aí não havia Rio de Janeiro.

Depois em 1512 – segundo o testemunho ocular de Brício de Abreu – rapazes lusitanos que
estavam esquiando fora da Barra, descobriram uma baía muito bonita e, distraídos que estavam,
não perceberam que era baía.

Pensaram que era um rio e, como fosse janeiro, apelidaram a baía de Rio de Janeiro. Eis,
portanto, que o Rio já começou errado.

Passaram-se os anos, os portugueses não deram muita bola pra descoberta, e vieram uns franceses
intrusos e se alojaram na baía. Foi então que os portugueses abriram os olhos e, ao mesmo tempo,
abriram fogo contra o invasor, chefiados por um destemido cavalheiro que atendia pelo nome de
Estácio de Sá (onde mais tarde se fundaria a primeira escola de samba, mas isso foi depois).
Estácio era sobrinho de Mem de Sá, ex-governador geral e primo de Salvador de Sá, que mais
tarde viria a governar a cidade. É interessante notar que, muito tempo depois, quem descer pela
Rua Mem de Sá, vai dar na Rua Salvador de Sá que, por sua vez, passa pelo Largo do Estácio,
também de Sá.

Quando os comandados de Estácio de Sá iniciaram a batalha contra os franceses, a coisa foi dura
e só se resolveu numa derradeira batalha travada na Praia de Uruçumirim. Para vencer tiveram
de suar a camisa e é por isso que, mais tarde, a Praia de Uruçumirim ficou sendo a Praia do
Flamengo, o célebre Flamengo que, por tradição, sua a camisa até hoje. Isso aconteceu aí pelo
ano de 1567 e estava fundada a cidade do Rio de Janeiro, a mesma que viria a ser, em 1763,
capital do vice-reinado, e depois capital da República dos Estados Unidos do Brasil.

A cidade foi construída sobre alagadiços e a brava gente, que a construiu, secou tão bem os
alagadiços que até hoje está faltando água. Quando, em 1763, foi considerada capital do vice-
reinado, a cidade tinha somente 30 mil habitantes natos e mais, naturalmente, o Brício de Abreu,
que não nasceu aqui, mas em Paris, de onde veio ainda pequenino no vapor “Provence”.

Daí por diante o Rio de Janeiro foi crescendo, foi crescendo, foi crescendo e ... pimba! estourou. E,
como tudo que estoura, abriu buraco pra todo o lado.

70. Segundo o texto, o Rio de Janeiro já “começou errado” (L. 8), devido ao seguinte fato:

a) Os franceses não souberam manter a cidade sob seu domínio.

b) Desde o início os portugueses não queriam colonizar o Brasil.

c) Os “rapazes lusitanos” vieram ao país para praticar esportes aquáticos.

64
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

d) O nome da cidade se originou de um engano na classificação do acidente geográfico.

e) Pedro Álvares Cabral queria descobrir minas de ouro e prata e não acidentes geográficos.

71.O autor se refere ao cavalheiro Estácio de Sá como:

a) visitante nada corajoso, que combateu os portugueses.

b) fundador da primeira escola de samba com seus comandados.

c) fugitivo, junto aos portugueses, que eram espertos e lutadores.

d) Governador Geral, primo de Mem de Sá e sobrinho de Salvador de Sá.

e) chefe dos portugueses que, suando a camisa, venceram os franceses.

72.A expressão “testemunho ocular” (L. 4), indica o depoimento ou a declaração de alguém que:

a) estudou bastante a História do Brasil.

b) resolveu participar da exploração das terras brasileiras.

c) observou o episódio descrito no texto com os próprios olhos.

d) espreitava as crueldades praticadas pelos invasores estrangeiros.

e) pesquisou tudo o que foi escrito sobre os primeiros portugueses no país.

73. Pela leitura do texto, conclui-se que a cidade do Rio de Janeiro foi fundada quando:

a) os franceses se alojaram na baía.

b) os lusitanos esquiavam fora da Barra, em 1512.

c) a calmaria e a confusão afugentaram Cabral.

d) os portugueses venceram os invasores franceses.

e) os portugueses abriram os olhos para as advertências e Estácio de Sá.

74.De acordo com o texto, o Rio de Janeiro tem “buraco pra todo lado”. A razão desse fato é que:

a) a cidade cresceu, cresceu, cresceu e estourou.

b) a água existente nos alagadiços ainda é procurada.

65
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

c) a culpa é dos alagados onde a cidade foi construída.

d) a batalha ocorrida na praia de Uruçumirim provocou essa situação.

e) as obras para preparar a fundação da cidade, em

1567, geraram esse problema.

75. Várias relações são estabelecidas no texto, isto é, certas palavras estão associadas a outras de

um modo evidente. A relação que o texto não comprova é:

a) Salvador de Sá - governo da cidade.

b) Praia do Flamengo - clube Flamengo.

c) Praia de Uruçumirim - Praia do Flamengo.

d) Estácio de Sá - comandante dos franceses.

e) Largo Estácio de Sá - fundação da 1ª escola de samba.

76.No seu sentido figurado, a expressão “suar a camisa” (L. 21) exprime a seguinte idéia:

a) valorizar o trabalho e não o lazer.

b) transpirar muito durante o trabalho.

c) obter algo à custa de grande esforço.

d) criar dificuldades na obtenção de prêmios.

e) enfatizar o valor ético das atividades esportivas.

77.A alternativa que apresenta erro quanto à acentuação gráfica, em um dos vocábulos, é:

a) céu - jóia.

b) juíz - país.

c) abençôo - vôo.

d) ótimo - máximo.

e) também - parabéns.

66
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

78.A concordância do verbo sublinhado está incorreta em:

a) Amanhã eu e você iremos ao Maracanã.

b) O rapaz era um dos que mais reclamavam.

c) Houve muitas dúvidas sobre aquela questão.

d) Falta cinco minutos para o começo da prova.

e) Mais de um candidato tinha chance de obter o emprego.

79. Das frases abaixo, a que apresenta os dois verbos empregados corretamente é:

a) Se ele pôr o curativo, ficará bom.

b) Se eu vir João, entregar-lhe-ei o cheque.

c) Se Pedra ir pela sombra, não ficará suado.

d) Se você manter a palavra, seu filho o respeitará.

e) Se o médico vir hoje ao consultório, entregue os exames.

80.Em relação à flexão verbal, há erro na forma sublinhada na seguinte alternativa:

a) Quem quiser poderá concorrer.

b) Eu não poderia fazer mais nada.

c) Se eles forem ao cinema, me chamarão.

d) Até prova em contrário, eles crêm em tudo.

e) Os candidatos trouxeram os documentos necessários

para a inscrição.

81.A alternativa que apresenta erro em relação à regência verbal é:

a) Filhos, nós amamos-lhes muito.

b) Nós aspiramos a um bom cargo.

c) Eu lhe darei toda minha herança.

67
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

d) Faz três anos que não vejo você.

e) Ontem, assistimos a um belo espetáculo.

82. A grafia da palavra sublinhada esta incorreta em:

a) O time jogou mal no primeiro tempo.

b) Ele não tem jeito para essa profissão.

c) Temos de analisar a nova política salarial.

d) O pai estava preucupado com a conduta do filho.

e) Hoje não haverá sessão na Assembléia Legislativa.

83.A alternativa que está em desacordo com a norma culta, em relação à concordância nominal, é:

a) As concordâncias verbal e nominal já estão inclusas no programa.

b) A Manchete publicará duas edições extras sobre o carnaval.

c) Não estava registrada na agenda sua viagem.

d) As candidatas chegaram juntas ao trabalho.

e) O professor enviou anexo a pauta final.

84. “Os jogadores da seleção brasileira fizeram um treino tático ontem.”

Se na frase acima a palavra ontem for substituída pela expressão na próxima semana, a forma
verbal

correta será:

a) faria.

b) farão.

c) fazerem.

d) têm feito.

e) angústias

68
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

85. A alternativa que apresenta erro quanto à conversão da voz ativa para a passiva é:

a) Condenaram-me / Fui condenado.

b) Li o jornal / O jornal tem sido lido por mim.

c) Fizemos as compras / As compras foram feitas por nós.

d) Papai consertou o relógio / O relógio foi consertado por papai.

e) Bernardo já fez os deveres / Os deveres já foram feitos por Bernardo.

86.Há erro no emprego do acento grave indicativo da crase no a (sublinhado) da seguinte frase:

a) Nas férias irei à Portugal.

b) O carro se dirigia à Tijuca.

c) Eles só vão à missa aos domingos.

d) Depois fizeram referência à filha do vizinho.

e) Graças à ajuda de todos, ela conseguiu superar a crise.

87.Em relação à colocação do pronome oblíquo, a alternativa correta, segundo a norma culta, é:

a) Colocarei-te na primeira fila.

b) Os alunos não viram-no, ainda.

c) O resultado do exame agradou-me.

d) Ninguém deu-me notícias da operação do João.

e) Quem visitou-me quando eu estava dormindo?

88.Há erro na flexão do plural do seguinte substantivo:

a) vulcões d) toca-discos

b) revólveres e) pés-de-moleques

69
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

c) corrimãos

89.De acordo com as normas de pontuação, a alternativa que apresenta erro é:

a) Durante a viagem, dormi o tempo todo.

b) Fui ao banco, mas não pude sacar dinheiro.

c) Fumar, é proibido em qualquer lugar da escola.

d) Verifiquei, então, que não iria concluir o trabalho.

e) Tiradentes, o Mártir da Independência, morreu em

Texto:

O Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), com alíquota de 0,25%, já está
sendo

cobrado novamente. Mesmo os cheques emitidos antes de 1º de janeiro, mas ainda não
compensados,

estão sujeitos ao IPMF. A Receita espera recolher com o tributo pelo menos US$ 5 bilhões em
2018. Até a economia informal será alcançada pelo imposto, porque o dinheiro acaba entrando na
rede bancária.

O Secretário da Receita Federal, Osíris Lopes Filho, quer usar o IPMF para aperfeiçoar o
combate à

sonegação. Mas reconhece que, por ser uma experiência completamente nova, poderão surgir
problemas

nas cobranças e no aproveitamento das informações para fechar o cerco aos sonegadores:

- É preciso tempo para identificarmos os problemas na cobrança do Imposto e resolvê-los.

(Adaptado de O Globo)

90.Assinale a opção que classifica corretamente cada uma das afirmações acerca do texto como
VERDADEIRA (V) ou FALSA (F):

I - A Receita espere arrecadar um total de US$ 5 bilhões em 1994.

70
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

II - Quaisquer cheques descontados depois de 1º de janeiro estão sujeitos ao IPMF.

III - Os cheques emitidos para pagamento de transações informais serão tributados em 0,25%

IV - As pessoas que passaram cheques antes do dia 1º de janeiro receberão uma compensação.

V - O dinheiro que entra na rede bancária é proveniente da economia informal.

a) F – V – V – V – F

b) V – F – F – V – F

c) F – V – V – F – F

d) F – F – F – V – V

e) V – V – V – F – V

91. Qual a afirmação que NÃO encerra uma idéia contida no texto?

a) O IPMF foi criado para combater a sonegação.

b) A identificação dos problemas decorrentes da cobrança do IPMF é uma tarefa que demanda
tempo.

c) Poderão ocorrer problemas na cobrança do IPMF devido à inexperiência dos funcionários da


Receita

com este tipo de imposto.

d) O Secretário da Receita Federal acredita que o IPMF ajudará a evitar a sonegação.

e) As informações relativas à cobrança do IPMF serão usadas para a identificação dos


sonegadores.

92.Assinale a opção que indica a ordem apropriada para que os períodos abaixo formem um
parágrafo

coerente.

I - Seguro-desemprego, depósitos em poupança com rendimentos trimestrais e saques do FGTS


também

estão isentos.

71
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

II - O mesmo ocorrerá com os assalariados que ganham até dez salários mínimos.

III - Para facilitar a cobrança, o governo procurou restringirisenções.

IV - No caso dos aposentados, a Previdência depositará os benefícios com um adicional


equivalente ao que será descontado na hora do saque.

a) III - I - II - IV. d) I - IV - II - III.

b) IV - II - III - I. e) IV - I - II -III.

c) III - IV - II - I.

93.Assinale a única opção em que NÃO há erro de ortografia.

a) A fiscalização do IPMF é um desafio para a Receita, pois os contribuintes ainda não se


conscientizaram de que o tributo é inevitável.

b) Osíris Lopes Filho admite que os bancos encontrarão muitas dificuldades.

c) A entidade filantrópica que quizer ter direito à isenção deverá preencher certos requisitos.

d) Nenhuma aplicação financeira receberá concessão especial quanto ao pagamento do Imposto,

com exceção da poupança trimestral.

e) Para a Receita Federal, vantagens concedidas a executivos também devem ser tributadas.

94.Selecione a opção cujas palavras preenchem de forma correta as lacunas do parágrafo abaixo.

___ muitos meses do término da cobrança do imposto - em 31 de dezembro de 1994, ainda existem

algumas providências ___ serem tomadas. Os técnicos preparam, ___ alguns meses, uma instrução
normativa para obrigar as entidades filantrópicas

___ se identificarem junto ___ Receita.

a) Há – à – a – à – à;

b) A – há – há – à – a

c) A – à – há – à – à

d) A – a – há – a – à

e) Há – a – à – a – à

72
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

95. Assinale a opção que NÃO apresenta erro gramatical:

a) Se houverem muitos endossos em um mesmo cheque, este não será aceito pelos bancos.

b) Caso uma empresa esteje trabalhando com impressão

de livros e jornais, ela poderá ter isenção do IPMF

c) Se o Secretário da Receita Federal propor novas medidas de combate à sonegação, elas terão de
ser amplamente divulgadas.

d) As empresas também pagarão IPMF, a menos

que trabalhem com impressão de livros e jornais.

e) Caso o dinheiro ficar depositado três meses na

poupança, haverá um adicional de 0,25%.

96. Indique a afirmação que NÃO tem o mesmo sentido das demais:

a) A troca de mercadorias, em vez de compra e venda, pode ser uma solução para evitar o IPMF,

que qualquer pagamento em dinheiro acaba entrando no sistema financeiro.

b) Uma solução para evitar o IPMF pode ser a troca de mercadorias, ao invés de compra e venda,
uma

vez que qualquer pagamento em dinheiro acaba entrando no sistema financeiro.

c) Uma solução para evitar o IPMF pode ser a troca de mercadorias, em vez de compra e venda,
porque

qualquer pagamento em dinheiro acaba entrando no sistema financeiro.

d) Como qualquer pagamento em dinheiro acaba entrando no sistema financeiro, a troca de


mercadorias,

em vez de compra e venda, pode ser uma solução para evitar o IPMF.

e) Desde que qualquer pagamento em dinheiro acabe entrando no sistema financeiro, a troca de
mercadorias, em vez de compra e venda, pode ser uma solução para evitar o IPMF.

97. Indique a opção cujas palavras substituem adequadamente

as grifadas, tanto em termos de sentido

73
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

quanto de estilo.

Há uma aplicação financeira que permite ao

contribuinte não pagar o IPMF basta ele colocar

o seu dinheiro na caderneta de poupança trimestral.

a) Tem – pôr – o seu capital

b) Surgiu – inserir – a sua grana

c) Existe – pôr - o seu capital

d) Tem – botar – o seu investimento

e) Tem – inserir – o seu investimento

98. Indique a única afirmação que apresenta coerência e correção gramatical.

a) Este ano, a Receita Federal, empenhada em combater a sonegação, tem uma boa notícia, diante
de tantas cobranças novas e ameaças velhas, para os consumidores que não se furtam a pagar
aquilo que devem.

b) O Presidente Itamar Franco assina, ainda esta semana, a nova regulamentação do Imposto de
Renda simplifica a vida de todos.

c) Apesar de ainda ter 1042 artigos, a nova regulamentação consolida com bom aproveitamento
das contribuições recebidas, as milhares de normas e portarias existente.

d) Tendo sido elaborado em 1980, o último regulamento relativo ao Imposto de Renda é muito
antigo, onde está a ponto de ficar obsoleto.

e) A nova regulamentação traz vantagens Porque aproveita 10% das mais de 500 contribuições
recebidas

nos três meses de audiência pública.

99. Assinale o grupo de palavras que completa adequadamente

as lacunas do período,

Os contribuintes aos quais ______ fazer transferências

de suas contas para as de outros, devem

74
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

preferir, nessas oportunidades, contas conjuntas

_____ individuais. Tais operações, _______ aludimos

aqui, são realizadas através de documento

______ preparação é específica.

a) convêm – que – que – de cuja.

b) convêm – do que – em que – a cuja.

c) convem – do que – que – em cuja.

d) convém – a – que – cuja.

e) convém – a – a que – cuja.

TEXTO

VERGONHA

Será que a gente somos corrupto? De nascença? Por natureza? Alguma coisa na água, ou no leite
da mãe? Em Paris nos aconselhavam a não dizer que éramos brésiliens, pegava mal. Lá é quase
sinônimo de travesti. Devíamos dizer du Brésil – para nãoacabar dizendo “brasileiros, mas no bom
sentido”. Nos Estados Unidos, o Brasil é o Grande Caloteiro. No cinema americano, é
tradicionalmente para o Brasil que vêm os bandidos, pelo menos os que conseguem escapar com a
grana. Muito do nosso folclore é baseado no autodesprezo: somos a terra do malandro, do
indolente, do encostado.

Somos, paradoxalmente, a raça do jeito pra tudo e a raça que não tem jeito mesmo. Existiria, no
brasileiro, uma falha estrutural que frustraria todas as tentativas de reformálo.

Uma maldição mais forte que o remorso, mais forte, até, do que a informatização

Os computadores, feitos para evitar o contágio da esperteza humana, da esperteza da caneta e do


papel carbono, sucumbiriam à maldição assim que um dedo brasileiro os tocasse Misteriosamente,
só pelo convívio. Todas as nossas tentativas de regeneração acabariam na frase terrível, no epíteto
fatal: sabe como é brasileiro . . .

Ou então há uma certa faceirice na nossa autocondenação Uma certa gabolice.

Não somos menos morais do que outros povos mas gostamos de dizer que somos. Tem algo a ver
com o nosso tamanho. Nosso mar de lama não é maior que outros, a extensão da nossa costa é que
nos dá delírios de baixeza. Nossa alma amazônica não se satisfaz com pequenas falcatruas,
queremos pororocas de sujeira, dilúvios de canalhice.

75
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

O rombo é de trilhões ! O escândalo da Previdência seria apenas mais uma prova de que não
temos jeito mesmo. Mas o escândalo da Previdência é antigo, é um escândalo institucionalizado, é
o escândalo do descaso histórico do Estado com o cidadão no Brasil, da classe dominante com a
classe ludibriada. Todas as sociedades deste lado do mundo são, de um jeito ou de outro,
cleptocracias, construídas pelos mais espertos.

Nas que deram certo o proveito deste pioneirismo dos canalhas foi distribuído, nas que continuam
dando errado só uma minoria aproveita seus próprios crimes, enquanto convence a maioria de que
seu caráter é que a derrota. Resolvida a atual crise no sistema – ou, o que é mais provável, não
resolvida a crise mas terminado o barulho – continuará o escândalo maior. Vergonhosas não são
as listas de benefícios adulteradas, são as listas que estão certas.

(LUIS FERNANDO VERÍSSIMO – “Comédias da Vida Pública”- p. 240/241.)

100. Segundo o texto, a frase que apresenta (ao contrário das outras) um aspecto aparentemente
positivo

em relação ao homem brasileiro é:

a) “ ... somos a terra do malandro, do indolente, do encostado ... (L. 7)

b) “... Somos, paradoxalmente, a raça do jeito pra tudo ...” (L. 8)

c) “... Os computadores [...] sucumbiriam à maldição assim que um dedo brasileiro os tocasse ...”

(L. 11/13)

d) “ ... sabe como é brasileiro ...” (L. 14)

e) “ ... O escândalo da Previdência seria apenas mais uma prova de que não temos jeito mesmo ...”

(L. 20/21)

101. Segundo o texto, a maldição que faz malograr todas as tentativas de recuperação do
brasileiro é

devida, fundamentalmente:

a) à sua raça inferior

b) a uma falha de sua estrutura

c) ao seu folclórico autodesprezo

d) à esperteza da natureza humana

e) ao convívio com os modernos computadores

76
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

102.Veríssimo usa várias imagens (substantivos e/ou adjetivos) que indicam “grande quantidade”
ou

“exagero”. Faz exceção, entretanto, o termo sublinhado, em:

a) “... Nosso mar de lama não é maior que outros ...”

(L. 17)

b) “... queremos pororocas de sujeira ...” (L. 19)

c) “... queremos (...) dilúvios de canalhice...” (L.19)

d) “... Nossa alma amazônica não se satisfaz com

pequenas falcatruas ... (L. 18/19)

e) “... O rombo é de trilhões ! ...” (L. 20)

103.No texto, os vocábulos “gabolice” (L. 15) e “cleptocracias”

(L. 24) podem ser substituídos por:

a) clepsidra / basófias;

b) tolice / clopemanias;

c) baixeza / cleptomanias;

d) modéstia / governos nobres;

e) fanfarronice / governos do roubo.

104.O erro grosseiro de concordância da primeira frase do texto pode ter várias interpretações
possíveis.

Uma delas - já que esse erro seria inadmissível para um escritor como Luis Fernando Veríssimo

– é que ele:

a) buscou, descuidadamente, deixar em sua obra um forte exemplo de silepse de número.

b) tentou, eventualmente, criticar alguns dos “mortais” da Academia Brasileira de Letras.

77
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

c) procurou, visivelmente, mudar as regras mais banais de concordância verbal.

d) quis, possivelmente, patentear a idéia de corrupção no próprio erro lingüístico.

e) desejou, delicadamente, enfatizar as incoerências da língua portuguesa.

105. Das alternativas abaixo, a que apresenta a forma “por que” – preposição + pronome relativo
– empregada corretamente é:

a) Por quê você vai sair ?

b) Ele saiu por que teve necessidade.

c) A causa por que lutamos é inglória.

d) Diga-me o por que desse problema.

e) Preciso ir ao banco por que não tenho dinheiro.

106.Há erro no emprego do acento grave indicativo da crase na palavra sublinhada em:

a) Graças à professora, todos sabiam escrever bem.

b) Parece que todos nós vamos à Copacabana.

c) Em seguida, o orador fez alusão àquele pedido.

d) Os funcionários se referiam à decisão do diretor.

e) Não queremos ir àquela reunião do clube.

107.A frase em que a colocação do pronome está de acordo com a tradição gramatical é:

a) Tu não ajudas-me.

b) Não vê-lo-ei mais.

c) Eu amarei-te sempre.

d) Hoje, não te aguardarei.

e) Dada-me a solução poderemos sair.

78
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

108.Há erro de concordância em relação ao verbo sublinhado na seguinte frase:

a) Quantos de nós saíram desta faculdade?

b) Os Estados Unidos deverão sediar a próxima olimpíada.

c) Apesar de tudo não estavam satisfeitos o procurador e eu.

d) A maioria dos habitantes ficou na cidade durante os feriados.

e) Aquele deputado era um dos que não perdiam nenhuma sessão.

109.A alternativa que apresenta erro quanto ao uso do pronome relativo regido ou não de
preposição é:

a) Já li o texto de cujas opiniões necessitaste.

b) Conheço as moças a quem você se refere.

c) Apanhei os livros que esqueci na Faculdade.

d) Já redigi a história de cujo enredo extraí a poesia.

e) Você ainda não me falou dos alunos a quem tanto gosta.

110 “Em Paris nos aconselhavam a não dizer que éramos brésiliens, pegava mal”

Nesta frase, o verbo sublinhado indica uma indicação que:

a) aconteceu ou não;

b) ocorre habitualmente no passado;

c) é anterior a outra também passada;

d) é posterior à época de que se fala;

e) acontece no momento em que se fala;

111.A alternativa que apresenta erro quanto ao emprego do pronome é:

a) Comprei livros para eu os ler

b) Entre eu e você nunca houve discórdia

c) Em você querer e eu atender, há um limite.

79
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

d) Há muita semelhança entre você e nossa filha.

e) Nasceu uma grande amizade entre mim e meus irmãos.

112.O substantivo que só se emprega em um gênero

gramatical é:

a) artista; d) selvagem;

b) mártir; e) testemunha;

c) intérprete;

113.A alternativa em que todas as palavras são acentuadas obedecerem à mesma regra é:

a) raízes – baú – baía;

b) você – paletó – aí;

c) Grajaú – saúde – júri;

d) úmido – último – saída;

e) âmago – revólver – protótipo;

114. Das frases abaixo, a que apresenta as duas formas verbais empregadas, corretamente, é:

a) Os juízes não interviram na briga se ele mantivesse a palavra.

b) Os juízes não intervieram na briga se ele mantesse a palavra.

c) Os juízes não interviriam na briga se ele mantivesse a palavra.

d) Os juízes não interviram na briga se ele mantesse a palavra.

e) Os juízes não intervirão na briga se ele manter a palavra.

115.A frase que infringe a regência verbal é:

a) Hoje, já assistimos à missa.

b) Eles hão de passar de ano.

c) Ele não lhe viu na reunião.

80
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

d) Todos nós visamos a um bom emprego.

e) Mediante esse concurso, aspiro a um bom emprego.

116.A grafia do vocábulo sublinhado está incorreta na seguinte frase:

a) O tribunal pesquisou a vida dos réus.

b) As águas deslizavam mansamente pelo canal.

c) É necessário que os jogadores viajem cedo.

d) A censura é um impecilho à criação artística.

e) O Presidente era a figura mais eminente da reunião.

117. Em relação à concordância verbal, a alternativa que

contraria a norma culta da Língua Portuguesa é:

a) Quem eram os convidados?

b) Eram um padre e uma freira.

c) Era uma vez um gato e um rato.

d) Fui eu o primeiro que terminou a prova.

e) Éramos dois perdidos que encontraram o retorno.

118.O conectivo sublinhado estabelece uma relação inadequada (coesão mal feita) na seguinte
alternativa:

a) Saí da sala quando ouvi o sinal.

b) Embora o time tenha jogado bem, ele venceu.

c) Como estava viajando, deixou de comparecer à reunião.

d) A violência impera na cidade, mas iremos assim mesmo.

e) A estréia da peça foi adiada, foi adiada, pois o

ator principal está doente.

81
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

119.A oração que admite a passagem para a voz passiva está na seguinte frase:

a) Essa minoria aproveita os próprios crimes.

b) O escândalo maior continuará sempre.

c) Há uma certa faceirice na nossa auto-condenação.

d) Todas as sociedades deste lado do mundo são cleptocracias.

e) No cinema americano, os bandidos vêm sempre para o Brasil.

Texto

Leia o texto abaixo e responda às questões que se seguem:

Embora mais aproximado o português que qualquer colonizador europeu da América do clima e
das condições tropicais, foi, ainda assim, uma rude mudança a que ele sofreu transportando-se ao
Brasil. (. . .)

O português vinha encontrar na América tropical uma terra de vida aparentemente fácil; na
verdade dificílima para quem quisesse aqui organizar qualquer forma permanente ou adiantada de
economia e sociedade. Se é certo que nos países de clima quente o homem pode viver sem esforço
da abundância de produtos espontâneos, convém, por outro lado, não esquecer que igualmente
exuberantes são, nesses países, as formas perniciosas de vida vegetal e animal, inimigas de toda
cultura agrícola organizada e de todo trabalho regular e sistemático.

No homem e nas sementes que ele planta, nas casas que edifica, nos animais que cria para seu uso
ou subsistência, nos arquivos e bibliotecas que organiza para sua cultura intelectual, nos produtos
úteis ou de beleza – em tudo se metem larvas, vermes, insetos, roendo, esfuracando, corrompendo.
Semente, fruta, madeira, papel, carne, músculos, vasos linfáticos, intestinos, branco do olho,

os dedos dos pés, tudo fica à mercê do inimigo.

Foi dentro de condições físicas assim adversas que se exerceu o esforço civilizador dos
portugueses nos trópicos.

Tivessem sido aquelas condições as fáceis e doces de que falam os panegiristas da nossa natureza
e teriam razão os sociólogos e economistas que, contrastando o difícil triunfo

lusitano no Brasil com o rápido e sensacional dos ingleses naquela parte da América de clima
estimulante, flora, fauna antes auxiliar que inimiga do homem, condições agrológicas e geológicas
favoráveis, onde hoje esplende a formidável civilização dos Estados Unidos, concluem pela
superioridade do colonizador louro sobre o moreno.

(Gilberto Freyre - “Casa-grande & senzala; Livraria

José Olympio Editora, Rio de Janeiro, 1981)

82
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

120.Em relação ao que se lê no 1º parágrafo do texto,

o 2º constitui uma:

a) comparação; d) conseqüência;

b) concessão; e) finalidade.

c) explicação;

121. Considerados os dois primeiros parágrafos do texto,

verifica-se que o Autor:

a) parte da generalização para a especificação.

b) parte da especificação para a generalização.

c) apresenta especificações em ambos os parágrafos.

d) apresenta generalizações nos dois parágrafos.

e) configura generalizações e especificações nos

ois parágrafos.

122. Assinale a informação que o 2º parágrafo NÃO contém:

a) Exigia grande esforço, na América tropical, a implantação de uma estrutura social e agrícola
ordenada

e metódica.

b) O extrativismo espontâneo constitui um meio seguro de subsistência para o homem que vive em

regiões quentes.

c) Em países de clima quente, o homem tem de lutar contra condições adversas, representadas
principalmente por animais e vegetais nocivos.

d) O português que veio para o Brasil encontrou uma terra fértil e fácil de dominar, na qual, “em
se plantando, tudo dá.”

e) Diante de uma natureza exuberante, o esforço colonizador do português se defrontou;


contudo,com obstáculos decorrentes de facilidades apenas aparentes.

83
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

123.No 3º parágrafo, o Autor apresenta:

a) um desenvolvimento exemplificativo dos argumentos dados no parágrafo anterior.

b) as características climáticas, que pendulam entre frio extremo e calor sufocante.

c) uma relação completa dos males causados por vermes e insetos em países de clima tropical.

d) a perplexidade do homem diante de condições favoráveis à colonização da terra.

e) os animais, os vegetais e os seres humanos que constituíram verdadeiros obstáculos à


permanência

aqui do colonizador português.

124.O Autor assim resume sua argumentação:

a) Segundo os sociólogos e economistas, as condições

adversas encontradas pelos portugueses obstaculizaram o rápido desenvolvimento da Colônia.

b) A extraordinária civilização dos Estados Unidos se deveu, primordialmente, à origem saxônica


de

seus colonizadores, incapazes de explorar a exuberância da natureza.

c) Os portugueses optaram por colonizar um território situado em região tropical, cujo clima, mais
ameno, se aproxima do de sua terra de origem.

d) Se as condições encontradas em nossa terra pelos colonizadores portugueses fossem as mesmas


oferecidas aos ingleses, não haveria tamanho desequilíbrio entre o progresso norte-americano e o
brasileiro.

e) O esforço colonizador dos portugueses foi responsável pelas condições adversas que só uma
vasta área tropical poderia proporcionar.

125. Constitui a idéia central do texto, como um todo:

a) A abundância de produtos naturais em países de clima quente.

b) A impassibilidade do homem diante dos caprichos da natureza.

c) A ação destruidora de vermes e insetos.

d) A riqueza inigualável do solo brasileiro.

84
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) O clima como fator de progresso.

126. “Criança ! Não verás nenhum país como este !

Olha que céu ! que mar ! que rios e que florestas !

A natureza aqui, perpetuamente em festa,

É um seio de mãe a transbordar carinho!” (Olavo Bilac)

O texto de Gilberto Freyre e os versos de Olavo

Bilac vêem o Brasil sob prismas diferentes. Assinale

o único ponto em que os dois autores concordam;

a) A importância da criança na construção do futuro

do Brasil.

b) A prodigalidade e opulência da natureza brasileira.

c) A natureza brasileira, sempre mãe, nunca madrasta.

d) A natureza brasileira, ora mãe, ora madrasta.

e) A invejável superioridade do Brasil sobre os outros países.

127.Na questão anterior em relação ao Brasil, os versos de Olavo Bilac revelam uma atitude;

a) irônica; d) ambígua;

b) pessimista; e) ufanista.

c) realista;

128. Assinale a opção em que a palavra sublinhada NÃO pertence à classe gramatical dada entre
parênteses:

a) Embora mais aproximado o português ... (conjunção

subordinativa)

b) ... foi, ainda assim, uma rude mudança a que ele sofreu. (pronome demonstrativo).

85
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

c) ... para quem aqui quisesse organizar qualquer forma permanente ... (pronome indefinido)

d) Foi dentro de condições físicas assim adversas

... (locução conjuntiva)

e) ... condições agrológicas e geológicas favoráveis, onde hoje esplende a formidável civilização ...

(pronome relativo)

129. Assinale a opção em que se ERROU na classificação

do elemento mórfico em destaque:

a) aproximadO – O – desinência de gênero;

b) meteM - M - desinência número-pessoal.

c) difíciL - L - sufixo.

d) TRANSportando - TRANS - prefixo.

e) exercEu - E - vogal temática.

130.Assinale a opção em que houve ERRO na classificação

da oração sublinhada:

a) Embora a natureza fosse exuberante, havia aqui obstáculos quase intransponíveis. (oração
subordinada

adverbial concessiva)

b) Larvas se metem nas sementes que os homens plantam. (oração subordinada adjetiva restritiva)

c) O colonizador português tinha certeza de que encontraria terras férteis e clima ameno. (oração

subordinada substantiva objetiva indireta)

d) Tivessem sido outras as condições climáticas, o colonizador português se teria equiparado ao


inglês.

(oração subordinada adverbial condicional)

e) Convém não esquecer as riquezas do Brasil. (oração subordinada substantiva subjetiva)

86
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

131. Assinale opção em que houve ERRO de pontuação:

a) Eduardo, estuda a tua lição.

b) Estude a sua lição, Eduardo.

c) A lição, Eduardo a estuda.

d) Eduardo, estuda a sua lição.

e) Estuda a tua lição, Eduardo.

132. Assinale a opção em que houve ERRO de conjugação verbal:

a) Se ele repor a quantia devida, tudo estará resolvido.

b) Quando eu vir o filme, darei minha opinião.

c) Os candidatos se houveram bem na prova.

d) O rapaz se desaveio com os colegas.

e) Quando refizeres o trabalho, poderás sair.

133. Assinale a opção cuja lacuna se preenche corretamente

com a preposição A:

a) Este é o local ____ cujas belezas o povo tanto

se orgulha.

b) Este é o local ____ cuja riqueza os historiadores

se referem.

c) Este é o local ____ cuja preservação todos concordam.

d) Este é o local ____ cujas praças se realizam

concertos sinfônicos.

e) Este é o local ____ cujo tombamento todos lutam.

134.Assinale a opção em que houve ERRO de concordância verbal:

a) Cerca de trinta pessoas visitaram a cidade.

87
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

b) Freqüentemente, realizam-se festas naquela fazenda.

c) Precisa-se de costureiras com experiência.

d) Tu e ela cantais multo bem.

e) Existia, antigamente, bondes puxados a burro.

135. Assinale a opção em que o A deve receber o acento grave indicativo de crase:

a) Contarei a ela tudo o que ouvi.

b) Um barco a vela cortava o mar tranqüilo.

c) A que tipo de civilização você se refere?

d) Só a partir de então ele concordou conosco.

e) Bernardo se submeteu a ordem da professora.

136. Assinale a opção em que os prefixos se opõem

pelo sentido:

a) abjurar / adjunto.

b) ilegal / ateu.

c) circunscrever / perímetro.

d) prefácio / prólogo.

e) introduzir / endovenoso.

137. Assinale a opção em que a colocação do pronome pessoal átono é INACEITÁVEL em


relação à

norma culta:

a) Vê-lo-ei assim que puder.

b) Pretendia dizer-lhe um segredo.

c) Podes-me emprestar um lápis?

d) O povo tinha dado-lhe um voto de confiança.

88
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) Nunca o vimos tio abatido como agora.

138. Assinale a opção em que a alteração processada

na frase “Embora as condições fossem desfavoráveis,

o colonizador português não desanimou”

altera sensivelmente o seu sentido:

a) Apesar de as condições serem desfavoráveis, o

colonizador português não desanimou.

b) Desfavoráveis que fossem as condições, o colonizador

português não desanimou.

c) Por serem desfavoráveis as condições, o colonizador

português não desanimou.

d) Ainda que as condições fossem desfavoráveis, o

colonizador português não desanimou.

e) Mesmo sendo as condições desfavoráveis, o colonizador

português não desanimou.

139.Em redação oficial, num ofício, ementa é:

a) a indicação do assunto a ser tratado.

b) a saudação inicial.

c) uma espécie de errata.

d) o desenvolvimento do texto.

e) a confirmação a um ofício interior.

Texto

89
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

O JOVEM E A DROGA

Vera Malaguti Batista

A economia liberal é a força motriz do desenvolvimento do mercado de drogas legais e ilegais. O


consumo delas é regulado pela lei da oferta e da demanda. Mas, além disso, há uma carga
ideológica e emocional em torno do assunto, que criou o mito da droga, disseminado pela mídia e
acolhida pelo imaginário social, a partir de uma estratégia dos países capitalistas, responsáveis
pela demanda por drogas no mercado internacional.

(...)

Na verdade, o problema da droga é econômico e ideológico. Com a transnacionalização da


economia, materializam-se novas formas de controle. Foi criado um sistema jurídico-penal com o
fim de criminalizar e penalizar determinadas drogas. É curioso observar que se penaliza sobretudo
aquelas vindas das economias periféricas (maconha e cocaína produzidas na América Latina)
enquanto se permite as ligadas à grande indústria (álcool e anfetaminas).

O sistema neoliberal produz uma visão esquizofrênica das drogas, especialmente a cocaína. Por
um lado, estimula a produção e circulação dela; e por outro lado constrói um arsenal jurídico e
ideológico de demonização e criminalização desta mercadoria.

Para compreender o impacto da cocaína dos anos 70 em diante, é importante

mencionar a crise mundial a partir de 1967 e o modelo recessivo que se segue até 1982, com o
aumento de inflação e desemprego gerando uma reestruturação da economia mundial.

A rentável cocaína passa a contar com um sistema de divisão de trabalho. Algumas regiões da
América Latina se especializam na produção de folhas, outras na fabricação da pasta e refino,
outras na comercialização.

No Rio de Janeiro, que não produz cocaína, a partir dos anos 70 houve o fortalecimento gradual
do seu consumo. A disseminação traz como contrapartida a especialização da mão-de-obra das
comunidades periféricas na venda ilegal. Começam a aumentar nas delegacias, no juizado de
menores, nas unidades de atendimento ao jovem as infrações relacionadas à sua posse, consumo
ou venda.

São criados juridicamente dois estereótipos. Aos jovens de classe média que a consomem aplica-se
o estereótipo médico, e aos jovens pobres que a comercializam, o estereótipo criminal.

(...)

Num contexto de aprofundamento de uma economia recessiva e de enfraquecimento das políticas


sociais básicas, um contingente cada vez maior de jovens pobres vai sendo recrutado a cumprir
sua triste sina, seu papel trágico na nova divisão internacional do trabalho. A cocaína - a droga
neoliberal, símbolo de êxito e de status entre seus consumidores (yuppies high-tech, jovens
empresários, executivos de bolsa de

90
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

valores) tem como contrapartida a destruição da juventude pobre das nossas favelas, lançada pela
lei de mercado, à criminalização e ao círculo viciado da violência urbana.

(Cadernos do Terceiro Mundo nº 178 - Editora Terceiro Mundo.)

140.De acordo com o texto, do ponto de vista jurídico

foram criadas duas matrizes. A primeira para aquele

que se serve da droga e a segunda para o que a

negocia. Essa dicotomia é, respectivamente:

a) rico / pobre.

b) crime / pena.

c) médico / crime.

d) neoliberal / liberal.

e) consumo / comércio.

141. Segundo a autora, uma das causas de participação dos jovens pobres no mercado ilegal das
drogas

é:

a) a violência urbana.

b) a economia recessiva.

c) uma busca de “status”.

d) a existência de favelas.

e) a ausência de política cultural.

142. Segundo o texto, a reestruturação da economia

mundial deve ser levada em conta para:

a) criminalizar e penalizar determinadas drogas.

b) estimular a produção e circulação da cocaína.

c) compreender o impacto da cocaína dos anos 70 em diante.

91
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

d) construir um arsenal jurídico e ideológico de demonização da droga.

e) liberar a força motriz do desenvolvimento do mercado

de drogas legais e ilegais.

143.No texto, a autora estabelece várias relações de causa e conseqüência. Esta relação (mantida
a

ordem causa-conseqüência) está presente em:

a) consumo de cocaína – crise mundial.

b) aumento da inflação – novas técnicas de comercialização.

c) criação de novas delegacias – aumento de infrações jurídicas.

d) sistema neoliberal – demonização e criminalização da cocaína.

e) disseminação da cocaína – desenvolvimento da grande indústria.

144.De acordo com o primeiro parágrafo do texto, depreende-

se o conceito de que:

a) a economia neoliberal tem como subproduto permanente

uma carga ideológica e emocional.

b) o mercado das drogas também está sujeito às

regras da lei de oferta e procura.

c) a estratégia dos países capitalistas no combate

às drogas foi criada pela mídia.

d) a relação entre o mito da droga e o imaginário das

pessoas inexiste.

e) os países subdesenvolvidos são os maiores consumidores de droga.

145. “... que não produz cocaína ...” (L. 24)

No texto, a oração acima, está separada por vírgulas.

92
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Esta mesma regra do uso da vírgula foi empregada na seguinte frase:

a) “Meu canto de morte, guerreiros, ouvi !”.

b) Este projeto, embora seja bom, não será aprovado.

c) Ela falou com um homem de quarenta anos, bem magro, baixo.

d) “Iracema”, cujo autor é José de Alencar, narra o amor infeliz da heroína.

e) “Grande Sertão: Veredas”, a obra-prima de Guimarães Rosa, apresenta grandes inovações


lingüísticas.

146.O pronome lhe tem valor possessivo na seguinte alternativa:

a) João lhe pediu desculpas.

b) Admiro-lhe a inteligência penetrante.

c) O porteiro entregou-lhe as cartas do inquilino.

d) Depois da ameaça, o funcionário obedeceu-lhe.

e) O chefe deu-lhe instruções precisas sobre o projeto.

147.A frase em que há erro quanto à flexão do verbo

sublinhado é:

a Eles vêm para que eu meça suas alturas.

b) Ele sempre se precaveu diante dos fatos duvidosos.

c) Eles têm que pagar a multa antes que dêem queixa

à polícia.

d) Você há de convir que ele não interviu na resolução

do problema.

e) É necessário que você requeira um atestado para

justificar suas faltas.

148.A série em que há erro de grafia no emprego das

93
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

letras “j”, “x” e” “z” é:

a) monje, xarque, juz.

b) jeito, xale, destreza.

c) jibóia, xarope, atroz.

d) jeca, xodó, prazer.

e) pajé, xícara, abalizado.

149.A frase em que a concordância nominal está incorreta é:

a) Sempre digo que nós não estamos só.

b) É meio-dia e meia, disse o professor.

c) A menina estava com sapatos e bolsa escuros.

d) Choveu no quarto embora a janela estivesse meio aberta.

e) Durante meu curso de Direito, pude adquirir bastantes conhecimentos.

150.De acordo com a norma culta, a regência do verbo

sublinhado está incorreta em:

a) O sucesso, quem não o aspira?

b) Ele prefere ser preso a ir para a guerra.

c) Os objetivos a que eles visam são torpes.

d) Você assistiu a todos os jogos do Flamengo?

e) Ninguém tinha coragem de desobedecer a ele.

151.A alternativa em que a concordância do verbo sublinhado está incorreta é:

a) Nem um nem outro candidato a presidente do clube merece crédito.

b) Deveria haver muitas dúvidas em relação àquela pergunta.

c) Mulheres, crianças, soldados, ninguém escapou com vida.

d) Os Estados Unidos são um país bastante desenvolvido.

94
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

e) Fazem três anos que aquele corretor faleceu.

152.O verbo sublinhado que está na voz passiva com pronome apassivador (voz passiva sintética)
é:

a) O carro ficou cercado pela multidão.

b) O homem se ferira ao descascar a laranja.

c) Elas se odeiam por razões misteriosas.

d) Lavam-se cortinas e tapetes por preços módicos.

e) Todos se queixaram da nova exigência eleitoral.

153.A alternativa em que a forma verbal grifada não corresponde à indicação entre parênteses é:

a) Telefone-me para eu saber do resultado. (futuro do subjuntivo)

b) Comprei o jornal para que nós o leiamos. (presente do subjuntivo)

c) Quando viermos do trabalho, passaremos na sua casa. (futuro do subjuntivo)

d) Se você requeresse o processo, poderia ganhar a causa. (imperfeito do subjuntivo)

e) Eu tinha feito todos os exercícios de Português.

(pretérito-mais-que-perfeito composto do indicativo)

154.De acordo com a norma culta, há erro na colocação do pronome sublinhado na seguinte
alternativa:

a) A paz lhes seja concedida.

b) O júri vai entregar-lhe o prêmio amanhã.

c) Não lembrarei-me nunca do que você disse.

d) Eu já tinha lido aqueles livros que me derram.

e) O professor disse-nos que não haveria mais tempo.

GABARITO:. Língua Portuguesa

95
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

1B 2. A 3. E 4. E 5. E 6. E 7. A 8. C 9. B 10. D 11. B 12. NULA 13. D 14. C 15. E 16. B 17. B 18. B
19. C 20. D 21. B 22. B 23. C 24. B 25. D 26. D27. D 28. C 29. E 30. B 31. D 32. A 33. A 34. 35. E
36. A 37. E 38 C 39. A 40. D 41. A 42. A 43. A 44. B 45. B 46. D 47. C 48. B 49. C 50. E 51. A 52.
C 53. B 54. D 55. D 56. C 57. D 58. A 59. D 60. A 61. E 62. A 63. E 64. D 65. C 66. B 67. B 68. C
69. E 70. D 71. E 72. C 73. D 74. A 75. D 76. C 77. B 78. D 79. B 80. D 81. A 82. D 83. E 84. B 85.
B 86. A 87. C 98. E 89. C 90. C 91. A 92. C 93. D 94. D 95. D 96. E 97. C 98. A 99. E 100. B 101. B
102. E 103. E 104. D 105. C 106. B 107. D 108. C 109. E 110. B 111. B 112. E 113. A 114. C 115.
C 116. D 117. NULA 118. B 119. A 120. C 121. A 122. D 123. A 124. D 125. E 126. B 127. E 128.
D 129. C 130. C 131. D 132. A 133. B 134. E 135. E 136. A 137. D 138. C 139. A 140. C 141. B
142. C 143. D 144. B 145. D 146. B 147. D 148. A 149. A 150. A 151. E 152. D 153. A

MATEMÁTICA

96
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

CONJUNTOS NUMÉRICOS

A noção de conjunto numérico é bastante simples e fundamental na Matemática. A partir dos


conceitos sobre conjuntos podemos expressar todos os conceitos matemáticos.

Um conjunto nada mais é do que uma coleção qualquer de objetos. Por exemplo:

1. conjunto das estações do ano: E = {Primavera, Verão, Outono, Inverno}

2. conjunto dos números primos: B = {2, 3, 5, 7, 11, 13, ...}

Cada item dentro de um conjunto é um elemento desse conjunto.

97
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

A ideia dos conjuntos numéricos segue uma ordem de acordo com a história da Matemática. Ou
seja, à medida que a matemática avançou, foi necessário a criação de novos conceitos e, com isso,
foram surgindo vários conjuntos de números.

Conjunto dos números naturais (N)

N={0,1,2,3,4,5,6,...}

O número zero é o primeiro elemento desse conjunto. O sucessor de cada número nesse conjunto é
igual à soma dele mesmo com uma unidade, ou seja, o sucessor de 3 será 4 pois 3 + 1 = 4.

Para representar o conjunto dos números naturais não-nulos (ou seja, diferentes de zero), deve-se
colocar um * ao lado do símbolo:

N∗={1,2,3,4,5,6,...}

Conjunto dos números inteiros (Z)

Em determinada época da história, se fez necessário a criação de números que representassem


“perdas”, ou “dívidas”. Surgiram, assim, os números negativos. Esses números negativos, junto
com os números naturais, formam o conjunto dos números inteiros:

Z={...,−3,−2,−1,0,1,2,3,...}

Nesse conjunto, para cada número há o seu oposto, ou seu simétrico, por exemplo, 3 e -3 são
opostos ou simétricos.

Veja que todo número natural é inteiro, mas nem todo número inteiro é natural. Dizemos que o
conjunto dos números naturais está contido no conjunto dos números inteiros.

 Conjunto dos números racionais (Q)

Com a necessidade de descrever partes de algo inteiro, surgiram as frações. Quando adicionamos as
frações aos números inteiros, obtemos os números racionais. São exemplos números racionais:

Q={−1,−2/5,4/3,5,...}

Formalmente, um número racional é todo aquele que pode ser escrito na forma de uma fração.

98
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Observe que todo número inteiro é racional, mas nem todo número racional é inteiro. Por exemplo,
-1 é inteiro e é racional, mas 4/3 é racional e não é inteiro. Assim, o conjunto dos números inteiros
está contido no conjunto dos números racionais:

Conjunto dos números irracionais (IR)

O conjunto dos números irracionais é composto por todos os números que não são possíveis de se
descrever como uma fração. É o caso das raízes não exatas, como 2–√, 3–√, 5–√, e do número π,
do logaritmo neperiano, o número de ouro ϕ (fi), por exemplo.

Este conjunto não está contido em nenhum dos outros três, ou seja, nenhum número irracional é
racional, inteiro ou natural e nenhum número natural, inteiro ou racional é irracional.

Conjunto dos números reais (R)

99
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Da reunião do conjunto dos números racionais com os números irracionais obtemos o conjunto dos
números reais. Podemos dizer que o conjunto dos números reais é formado por todos os números
que podem ser localizados em uma reta numérica.

Assim, todo número que é irracional é real, assim como os naturais, inteiros e racionais.

MMC - MÍNIMO MÚLTIPLO COMUM

O mínimo múltiplo comum (MMC) corresponde ao menor número inteiro positivo, diferente de


zero, que é múltiplo ao mesmo tempo de dois ou mais números.

Lembre-se que para encontrar os múltiplos de um número, basta multiplicar esse número pela
sequência dos números naturais.

Note que o zero (0) é múltiplo de todos os números naturais e que os múltiplos de um número são
infinitos.

Para saber se um número é múltiplo de um outro, devemos descobrir se um é divisível pelo outro.

Por exemplo, 25 é múltiplo de 5, pois ele é divisível por 5.

Obs: Além do MMC, temos o MDC que corresponde ao máximo divisor comum entre dois
números inteiros.

100
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Como Calcular o MMC?

O cálculo do MMC, pode ser feito, através da comparação da tabuada desses números. Por
exemplo, vamos descobrir o MMC de 2 e 3. Para isso, vamos comparar a tabuada de 2 e 3:

Note que o menor múltiplo em comum é o número 6. Portanto, dizemos que o 6 é o mínimo
múltiplo comum (MMC) de 2 e 3.

Essa forma de encontrar o MMC é bem direta, mas quando temos números maiores ou mais de dois
números, não é muito prática.

Para essas situações, o melhor é usar o método da fatoração, ou seja, decompor os números em
fatores primos. Acompanhe, no exemplo abaixo, como calcular o MMC entre 12 e 45 usando esse
método:

101
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Observe que nesse processo vamos dividindo os elementos pelos números primos, ou seja, aqueles
números naturais divisíveis por 1 e por ele mesmo: 2, 3, 5, 7, 11, 17, 19...

No final, multiplicam-se os números primos que foram utilizados na fatoração e encontramos o


MMC.

Mínimo Múltiplo Comum e Frações

O mínimo múltiplo comum (MMC) é também muito utilizado em operações com frações. Sabemos
que para somar ou subtrair frações é necessário que os denominadores sejam iguais.

Assim, calculamos o MMC entre os denominadores, e este passará a ser o novo denominador das
frações.

Vejamos abaixo um exemplo:

Como os denominadores são diferentes, o primeiro passo é encontrar o MMC entre 5 e 6.


Fatorando, temos:

102
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

José possui um supermercado e pretende organizar de 100 a 150 detergentes, de três marcas
distintas, na prateleira de produtos de limpeza, agrupando-os de 12 em 12, de 15 em 15 ou de 20 em
20, mas sempre restando um. Quantos detergentes José tem em seu supermercado? 

Se José arruma os detergentes em grupos de múltiplos de 12, 15 ou 20, e sobra 1, vamos então
encontrar o mínimo múltiplo comum entre esses números e adicionaremos 1 ao resultado. Vejamos:

 12, 15, 20 | 2
6 , 15 , 10 | 2
  3 , 15 , 5 | 3
   1 , 5 , 5 | 5
 1 , 1 , 1 |

Temos que multiplicar os números que apareceram à direita: 2 x 2 x 3 x 5 = 60. Todos os múltiplos
de 60 serão também múltiplos comuns a 12, 15 e 20. Vejamos os múltiplos de 60:

M(60) = {0, 60, 120, 180, 240, ...}

Você pode observar que o único dos múltiplos de 60 que se encaixa na quantidade de detergentes
do supermercado de José é o 120. Mas falta ainda acrescentarmos aquele detergente que sempre
restava, portanto, podemos concluir que no supermercado de José havia 121 detergentes.

MDC - MÁXIMO DIVISOR COMUM

O máximo divisor comum (MDC ou M.D.C) corresponde ao maior número divisível entre dois ou
mais números inteiros.

Lembre-se que os números divisores são aqueles que ocorrem quando o resto da divisão é igual a
zero. Por exemplo, o número 12 é divisível por 1, 2, 3, 4, 6 e 12. Se dividirmos esses números pelo
12 obteremos um resultado exato, sem que haja um resto na divisão.

Quando um número tem apenas dois divisores, ou seja, ele é divisível somente por 1 e por ele
mesmo, eles são chamados de números primos.

Vale notar que todo número natural possui divisores. O menor divisor de um número será sempre o
número 1. Por sua vez, o maior divisor de um número é o próprio número.

O zero (0) não é divisor de nenhum número.

Como calcular o MDC?

103
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Para calcular o máximo divisor comum (MDC) entre números, devemos realizar a fatoração por
meio da decomposição dos números indicados.

Para exemplificar, vamos calcular através da fatoração o MDC do 20 e 24:

Para saber o MDC dos números, devemos olhar a direita da fatoração e ver quais números
dividiram simultaneamente os dois e multiplicá-los.

Assim, pela fatoração podemos concluir que o 4 (2x2) é o maior número que divide ambos e,
portanto, é o máximo divisor comum de 20 e 24.

EXEMPLO:

(Mackenzie – SP) Nas últimas eleições, três partidos políticos tiveram direito, por dia, a 90 s, 108 s
e 144 s de tempo gratuito de propaganda na televisão, com diferentes números de aparições. O
tempo de cada aparição, para todos os partidos, foi sempre o mesmo e o maior possível. A soma do
número das aparições diárias dos partidos na TV foi de: 

Para resolver essa questão, precisamos recorrer à ideia do Máximo Divisor Comum, pois queremos
que o tempo de cada aparição seja o maior possível.

Façamos então a fatoração simultânea dos tempos de aparição de cada político:

90, 108, 144 | 2


   45, 54, 72 | 2
   45, 27, 36 | 2
   45, 27, 18 | 2
    45, 27, 9 | 3
      15, 9, 3 | 3
       5, 3, 1 | 3
       5, 1, 1 | 5
    1, 1, 1 |

Já que estamos procurando o MDC, vamos procurar aqueles números que dividiram os três números
ao mesmo tempo. Fazendo a multiplicação deles, temos: 2 x 3 x 3 = 18.

104
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Encontramos o tempo de aparição de cada político, 18 segundos. Precisamos agora descobrir


quantas aparições cada um deles realizou. Vejamos:

90: 18 = 5 aparições

108/18 = 6 aparições

144 : 18 = 8 aparições

Somando as aparições de cada um, encontramos 5 + 6 + 8 = 19 aparições.

RAZÃO E PROPORÇÃO

Razão

Usamos razão para fazer comparação entre duas grandezas. Assim, quando dividimos uma grandeza
pela outra estamos comparando a primeira com a segunda.

Definição: Sabendo que existe duas grandezas a e b, a razão entre a e b, com bdiferente de zero, é o

quociente entre a e b:   ou a:b.

Exemplo:

Seja a = 18 e b = 12, qual a razão entre a e b?

, mas   que são todas razões equivalentes. Primeiro, dividimos por 2, o menor
número possível (com exceção do 0 e 1), o numerador e o denominador, e depois dividimos por 3 o
resultado da divisão anterior, que era o mínimo possível que podíamos dividir tanto o numerador
quanto o denominador.

Assim, podemos dizer que   ou a:b = 3:2

Proporção

Proporção é a igualdade entre duas razões (equivalências entre razões). Ou seja, se dissermos que as

razões   são iguais é o mesmo que dizer que elas formam uma proporção.

Propriedade fundamental da proporção

O produto dos meios é igual ao produtos dos extremos.

Então, ao escrevermos   dizemos que a e d são os extremos da proporção e b e c são os meios


da proporção.

105
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Exemplos:

As razões   e   são iguais, logo determinam a proporção   então 12 x 3 = 18 x 2.

Determine o valor de x na proporção:

Para resolver esse exemplo e encotrar o valor de x na proporção vamos utilizar regra de três
simples. Assim, pela relação fundamental, temos:

Porcentagem

É frequente o uso de expressões que refletem acréscimos ou reduções em preços, números ou


quantidades, sempre tomando por base 100 unidades. Alguns exemplos:

 A gasolina teve um aumento de 15%.


Significa que em cada R$100 houve um acréscimo de R$15,00.

 O cliente recebeu um desconto de 10% em todas as mercadorias.


Significa que em cada R$100 foi dado um desconto de R$10,00.

 Dos jogadores que jogam no Grêmio, 90% são craques.


Significa que em cada 100 jogadores que jogam no Grêmio, 90 são craques.

Razão centesimal 

Toda a razão que tem para consequente o número 100 denomina-se razão centesimal. Alguns
exemplos:

Podemos representar uma razão centesimal de outras formas:

106
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

As expressões 7%, 16% e 125% são chamadas taxas centesimais ou taxas percentuais.

Considere o seguinte problema:

João vendeu 50% dos seus 50 cavalos. Quantos cavalos ele vendeu?

Para solucionar esse problema, devemos aplicar a taxa percentual (50%) sobre o total de cavalos.

Logo, ele vendeu 25 cavalos, que representa a porcentagem procurada. Portanto, chegamos à


seguinte definição:

Porcentagem é o valor obtido ao aplicarmos uma taxa percentual a um determinado valor.

Exemplos

 Calcular 10% de 300.

   

 Calcular 25% de 200kg.

Logo, 50kg é o valor correspondente à porcentagem procurada.

Regra de Três Simples

Regra de três simples permite encontrar um quarto valor que não conhecemos em um problema,
dos quais conhecemos apenas três deles. Assim, encontraremos o valor desconhecido a partir dos
três já conhecidos.

Veja os passos para montar o problema e resolver facilmente:

1. Crie uma tabela e agrupe as grandezas da mesma espécie na mesma coluna.

2. Identificar se as grandezas são inversamente ou diretamente proporcionais, analisaremos


isso no próximo passo.

107
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

3. Montar a equação assim: se as grandezas forem diretamente proporcionais, multiplicamos os


valores em cruz, isto é, em forma de X. Se as grandezas forem inversamente proporcionais,
invertemos os valores para ficarem diretamente proporcional.

4. Resolva a equação.

Regra de três simples direta:

Quando temos duas grandezas diretamente proporcionais, ou seja, quando a variação de um deles é
semelhante a variação no outro, aumentando ou diminuindo.

Exemplo:

resolvidos de regra de três simples direta:

1) Para se construir um muro de 17m² são necessários 3 trabalhadores. Quantos


trabalhadores serão necessários para construir um muro de 51m²?

a) 6 b) 8 c) 9 d) 10 e) 12

Há duas grandezas envolvidas (área do muro e número de trabalhadores) e temos três valores
conhecidos; portanto, trata-se de um problema de regra de três simples.

Precisamos encontrar o número de trabalhadores para construir 51m². Para isso, vamos armar o
problema para descobrir se temos uma regra de três simples direta ou inversa:

Solução: montando a tabela  e agrupando as grandezas de mesma espécie na mesma coluna.

Área Nº de trabalhadores

17m² 3

51m² X

Inicialmente, coloquemos uma seta orientada no sentido contrário do X, isto é, para cima.
Colocaremos na outra grandeza uma seta de mesmo sentido, caso as grandezas sejam diretamente
proporcionais, ou uma seta de sentido contrário, se as grandezas forem inversamente proporcionais.

Perceba que a outra seta terá o mesmo sentido, já que as grandezas são diretamente proporcionais
(se aumentarmos a área do muro, devemos aumentar o número de trabalhadores):

108
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Como se trata de uma regra de três simples direta, multiplicamos os valores em cruz, isto é, em X,
assim:

Logo, montando a equação:

Portanto, serão necessários 9 trabalhadores para construir um muro de 51m².

Resposta: C

Regra de três simples inversa:

Quando temos duas grandezas inversamente proporcionais, ou seja, quando a variação de uma delas
é contrária a variação no outro, quando um aumenta o outro diminui e vice-versa.

Exemplo:

Exercícios resolvidos de regra de três simples inversa:

2) Um automóvel com velocidade de 80 km/h gasta 15 minutos em certo percurso. Se a


velocidade for reduzida para 60 km/h, que tempo, em minutos, será gasto no mesmo
percurso?

a) 10 b) 12 c) 18 d) 20 e) 24

Solução: montando a tabela e agrupando as grandezas de mesma espécie na mesma coluna.

Velocidade Tempo

80 km/h 15 min.

109
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

60 km/h X min.

Inicialmente, vamos colocar uma seta orientada no sentido contrário do X, isto é, para cima.

Temos uma regra de três simples inversa, a seta terá sentido contrário (se diminuímos a
velocidade, o tempo do percurso aumenta).

Como se trata de uma regra de três simples inversa, devemos inverter os valores no sentido da seta,
assim transformamos em uma regra de três simples direta e então podemos multiplicar em cruz
(em X):

Logo, montando a equação:

Portanto, será gasto um tempo de 20 minutos para fazer o mesmo percurso a 60 quilômetro por
hora.

Resposta: D

EQUAÇÃO DE PRIMEIRO GRAU

110
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

As equações de primeiro grau são sentenças matemáticas que estabelecem relações de igualdade


entre termos conhecidos e desconhecidos, representadas sob a forma:

ax+b = 0

Donde a e b são números reais, sendo a um valor diferente de zero (a ≠ 0) e x representa o valor
desconhecido.

O valor desconhecido é chamado de incógnita que significa "termo a determinar". As equações do


1º grau podem apresentar uma ou mais incógnitas.

As incógnitas são expressas por uma letra qualquer, sendo que as mais utilizadas são x, y, z. Nas
equações do primeiro grau, o expoente das incógnitas é sempre igual a 1.

As igualdades 2.x = 4, 9x + 3 y = 2 e 5 = 20a + b são exemplos de equações do 1º grau. Já as


equações 3x2+5x-3 =0, x3+5y= 9 não são deste tipo.

O lado esquerdo de uma igualdade é chamado de 1º membro da equação e o lado direito é chamado
de 2º membro.

Como resolver uma equação de primeiro grau?

O objetivo de resolver uma equação de primeiro grau é descobrir o valor desconhecido, ou seja,
encontrar o valor da incógnita que torna a igualdade verdadeira.

Para isso, deve-se isolar os elementos desconhecidos em um dos lados do sinal de igual e os valores
constantes do outro lado.

Contudo, é importante observar que a mudança de posição desses elementos deve ser feita de forma
que a igualdade continue sendo verdadeira.

Quando um termo da equação mudar de lado do sinal de igual, devemos inverter a operação. Assim,
se tiver multiplicando, passará dividindo, se tiver somando, passará subtraindo e vice-versa.

Exemplo

Qual o valor da incógnita x que torna a igualdade 8x - 3 = 5 verdadeira?

Solução

Para resolver a equação, devemos isolar o x. Para isso, vamos primeiro passar o 3 para o outro lado
do sinal de igual. Como ele está subtraindo, passará somando. Assim:

8x = 5 + 3
8x = 8

Agora podemos passar o 8, que está multiplicando o x, para o outro lado dividindo:
x = 8/8
x=1

111
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Outra regra básica para o desenvolvimento das equações de primeiro grau determina o seguinte:

Se a parte da variável ou a incógnita da equação for negativa, devemos multiplicar todos os


membros da equação por –1. Por exemplo:

– 9x = – 90 . (-1)
9x = 90
x = 10

x + y = 20 
x + 12 = 20 
x = 20 – 12 
x = 8 

Portanto, a solução desse sistema é: S = (8, 12). 


Se resolver um sistema utilizando qualquer um dois métodos o valor da solução será sempre o
mesmo.

RELAÇÃO ENTRE GRANDEZAS: TABELAS, GRÁFICOS E FÓRMULAS

É a criação de uma relação entre duas variáveis de proporção, podendo ter uma relação direta ou
inversamente proporcional e fazer estes cálculos através de gráficos e tabelas.

Grandeza é tudo que pode ser medido ou contado como o tempo, velocidade, preço, idade entre
outras.

Ela pode ser diretamente ou inversamente proporcional

Grandezas diretamente proporcionais, explicando de uma forma mais informal, são grandezas
que crescem juntas e diminuem juntas. Podemos dizer também que: São grandezas diretamente
proporcionais se uma delas variar na mesma razão da outra. Isto é, duas grandezas são diretamente
proporcionais quando, dobrando uma delas, a outra também dobra; triplicando uma delas, a outra
também triplica… E assim por diante.

Grandezas inversamente proporcionais, explicando de maneira informal, são grandezas que


quando uma aumenta a outra diminui e vice-versa. Podemos dizer também que: Duas grandezas são
inversamente proporcionais quando, variando uma delas, a outra varia na razão inversa da outra.
Isto é, duas grandezas são inversamente proporcionais quando, dobrando uma delas, a outra se
reduz pela metade; triplicando uma delas, a outra se reduz para a terça parte… E assim por diante.

Questões sobre este assunto envolvem a interpretação de tabelas e gráficos. Pode ser sobre
crescimento demográfico de um pais, criminalidade, desmatamento , ou seja,  quase tudo pode ser
analisado através de tabelas e gráfico.

Os gráficos podem ser retas ou curvas, crescentes ou decrescentes.

112
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Tabelas e gráficos podem ser intercambiáveis, ou seja, dados de uma tabela podem ser transferidos
para um gráfico e informações de um gráfico podem ser transferidas para uma tabela.  Seria igual a
montagem de uma função de primeiro e segundo grau na qual você primeiro monta uma tabela x e y
e depois cria um gráfico.

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS GRÁFICOS E TABELAS

1 – BB 2013 – Fundação Carlos Chagas – Questão 21.

O supervisor de uma agência bancária obteve dois gráficos que mostravam o número de
atendimentos realizados por funcionários. O Gráfico I mostra o número de atendimentos realizados
pelos funcionários A e B, durante 2 horas e meia, e o Gráfico II mostra o número de atendimentos
realizados pelos funcionários C, D e E, durante 3 horas e meia.

Observando os dois gráficos, o supervisor desses funcionários calculou o número de atendimentos,


por hora, que cada um deles executou. O número de atendimentos, por hora, que o funcionário B
realizou a mais que o funcionário C é:

(A) 4.

(B) 3.

(C) 10.

(D) 5.

(E) 6.

Resolução:

Funcionário B:

25 atendimentos / 2,5 horas = 10 clientes por hora


113
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Funcionário C:

21 atendimentos / 3,5 horas = 6 clientes por hora

Diferença: 10 – 6 = 4

 4 – BB 2012 – Cesgranrio – Questão 15.

 Os gráficos acima apresentam dados sobre a produção e a reciclagem de lixo em algumas regiões
do planeta.

Baseando-se nos dados apresentados, qual é, em milhões de toneladas, a diferença entre as


quantidades de lixo recicladas na China e nos EUA em um ano?

(A) 9,08

(B) 10,92

(C) 12,60

(D) 21,68

(E) 24,80

Resolução:

A China produz 300 milhões e recicla 30%, ou seja, recicla 90 milhões.

Os EUA produzem 238 milhões e recicla 34%, ou seja, reciclam 80,92 milhões.

China – EUA = 90 – 80,92 = 9,08 milhões de toneladas.

UNIDADES DE MEDIDA

Unidades de medida são grandezas que compõem o sistema métrico decimal. Hoje, vamos rever
algumas unidades de medida mais importantes para resolver problemas matemáticos. Além disso,

114
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

vamos mostrar as conversões e, ainda, vamos resolver alguns exercícios para facilitar o
entendimento por parte do aluno.

As vezes, ao tentar resolver um exercício torna-se necessário por parte do aluno fazer uma
conversão de uma unidade de medida para outra. Vamos mostrar os símbolos de cada uma adotado
por convenção no Sistema Internacional (SI).

Medidas de comprimento

Comprimento é, talvez, a medida mais utilizada no cotidiano. Por isso, acredito que todos devem ter
facilidades para entender essa grandeza e sua unidade de medida.

Perceba pela imagem que para uma conversão para a direita é o mesmo que multiplicar por 10.
Enquanto que para a esquerda é dividir por 10.

Dessa forma, podemos entender que para multiplicar por 10 basta deslocar a vírgula para a direita
uma vez, que é a quantidade de zeros. Para dividir basta deslocar a vírgula para a esquerda uma vez,
a quantidade de zeros.

Então se quisermos converter metro (m) em milímetro (mm), multiplicamos por 1000 (10 x 10 x
10), que é o mesmo que deslocar a virgula três casas à direita. 1 metro tem 1000 milímetros. Se
quisermos converter metros (m) em kilômetros (km), temos que dividir por 1000 (10 ÷ 10 ÷ 10),
que é o mesmo que deslocar a vírgula três casas à esquerda. 1 metro equivale a 0,001 km.

A unidade de medida padrão: metro (m)

 Quilômetros → 1 km = 1000 m

 Hectômetro → 1 hm = 100 m

 Decâmetro → 1 dam = 10 m

 Metro → 1 m = 1 m

 Decímetro → 1 dm = 0,1 m

 Centímetro → 1 cm = 0,01 m

115
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

 Milímetro → 1 mm = 0,001 m

Exemplos:

 Converter 10 dam em cm:

o dam → m → dm → cm

o 10 dam = 10 m = 1.000 dm = 10.000  cm

É o mesmo que deslocar a vírgula para a direita em três casas:

o 10 dam = 10.000 cm

 Converter 320 dm em km:

o km ← hm ← dam ← m ← dm

É o mesmo que deslocar a vírgula  quatro casas à esquerda.

o 320 dm = 0,0320 km

Medidas de capacidade

Medidas de capacidade também é muito importante no nosso cotidiano. A unidade padrão para essa
grandeza é o litro (l).

 Quilolitro → 1 kl = 1000 l

 Hectolitro → 1 hl = 100 l

 Decalitro → 1 dal = 10 l

 Litro → 1 l = 1 l

 Decilitro → 1 dl = 0,1 l

 Centilitro → 1 cl = 0,01 l

 Mililitro → 1 ml = 0,001 l

Exemplo:

 Converter 20 ml  em dl

o dl  ←  cl   ← ml

Basta deslocar a vírgula duas casas decimais à esquerda.

o 20 ml = 0,20  dl

116
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Pela imagem abaixo veja que converter é o mesmo que dividir por 10 para a esquerda ou multiplicar
por 10 para a direita. Também pode se entender que essa multiplicação ou divisão é o mesmo que
deslocar a vírgula uma vez de uma unidade para a outra.

Medidas de massa

A grandeza massa não é muito usual no dia a dia, mas muito comum quando nos deparamos com
problemas de física. Unidade padrão: quilograma (kg)

 Quilograma → 1 kg = 1000 g

 Hectograma → 1 hg = 100 g

 Decagrama → 1 dag = 10 g

 Grama → 1 g = 1 g

 Decigrama → 1 dg = 0,1 g

 Centigrama → 1 cg = 0,01 g

 Miligrama → 1 mg = 0,001 g

Dizemos que 1.000 kg corresponde a 1 tonelada  

o 1 t = 1.000 kg

Exemplos:

 Converter 32 g em  hg:

o hg  ←  dag  ←  g

Deveremos deslocar a vírgula  duas casas decimais para a esquerda.

o 32 g   =   0,32 hg

 Converter 782 kg em  toneladas:

117
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Uma tonelada (1t) equivale a 1.000 kg. Assim, devemos dividir a quantidade de kg por  1.000, que
é o mesmo que deslocar a vírgula  três casas decimais à esquerda.

Logo, 782 kg = 0,782t

Estude a imagem para entender melhor.

Medidas de superfície ou área

Medidas de superfície ou área também está presente no nosso dia a dia. A unidade de medida
padrão é: metro quadrado (m²)

Perceba pela imagem que para uma conversão para a direita é o mesmo que multiplicar por 100.
Enquanto que para a esquerda é dividir por 100

 1 km² → 1.000.000 m² = 106 m²

 1 hm² → 10.000 m² = 104 m²

 1 dam² → 100 m² = 102 m²

 m² → 1 m² = 1 m²

 1 dm² → 0,01 m² = 10-2 m²

 1 cm² → 0,0001 m² = 10-4 m²

 1 mm² → 0,000001 m² = 10-6 m²

Exemplos:

o Converter 3,2 hm² em m²:

 hm²  →  dam²  →  m²

 3,2 hm² = 320 dam² = 32.000 m²

É o mesmo que deslocar a vírgula  quatro casas decimais à direita, pois as unidades são
quadradas.

118
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

o Converter 48,6 dm²  em m²:

 m²  ← dm²

Deveremos deslocar a vírgula  duas casas decimais à esquerda.

 48,6 dm² = 0,486 m²

Medidas de volume

Quem nunca quis saber quanto cabe em uma caixa d’água, por exemplo. Para essa grandeza
utilizamos a unidade de media padrão: metro cúbico (m³)

Perceba pela imagem que para uma conversão para a direita é o mesmo que multiplicar por 1000.
Enquanto que para a esquerda é dividir por 1000

 1 km³ = 109 m³

 1 hm³ = 106  m³

 1 dam³ = 103 m³

 m³ → 1 m³ = 1 m³

 1 dm³ = 10-3 m³ (equivale a 1 litro)

 1 cm³ = 10-6 m³

 1 mm³ = 10-9 m³

Exemplos:

 Converta 2.578 mm³ em dm³:

o dm³ ← cm³ ← mm³

o 2.578 mm³ = 2,578 cm³ = 0,002.578 dm³

Na prática, é o mesmo que deslocar a vírgula três casas decimais para esquerda.

 Converta 28,3 m³ em dm³:

o m³ → dm³

Deveremos deslocar a vírgula três casas decimais para a direita.

o 28,3 m³ = 28.300 dm³

Medidas de tempo

A unidade de medida de tempo é uma das mais importantes utilizadas na física e também no nosso
dia a dia. No sistema internacional de medidas (SI), a medida de tempo é o segundo (s).

119
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Dessa forma em muitos casos o aluno terá que saber converter de horas para segundos, de minutos
para segundos ou vice-versa.

1 hora (h) = 3600 segundos (s)

1 minuto (min) = 60 segundos (s)

1 hora (h) = 60 minutos (min)

1 dia = 24 horas (h)

Pela imagem percebemos que para converter de horas para minutos, horas para segundos e ao
contrário também, basta multiplicar ou dividir por 60.

Exemplos:

 Converter 3 horas para segundos

o 3 x 60 x 60 = 10800 segundos

 Converter 3 horas para minutos

o 3 x 60 = 180 minutos

 Converter 3600 segundas para horas

o 10800 ÷ 60 ÷ 60 = 3 horas

 Converter 180 minutos para horas

o 180 ÷ 60 = 3 horas

 Converter 10800 segundos para minutos

o 10800 ÷ 60 = 180 minutos

 Converter 180 minutos para segundos

o 180 x 60 = 10800 segundos

120
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Área e Perímetro

Na geometria, os conceitos de área e perímetro são utilizados para determinar as medidas de alguma
figura.

Veja abaixo o significado de cada conceito:

Área: equivale a medida da superfície de uma figura geométrica.


Perímetro: soma das medidas de todos lados de uma figura.

Geralmente, para encontrar a área de uma figura basta multiplicar a base (b) pela altura (h). Já o
perímetro é a soma dos segmentos de retas que formam a figura, chamados de lados (l).

Para encontrar esses valores é importante analisar a forma da figura. Assim, se vamos encontrar o
perímetro de um triângulo, somamos as medidas dos três lados. Se a figura for um quadrado
somamos as medidas dos quatro lados.

Na Geometria Espacial, que inclui os objetos tridimensionais, temos o conceito de área (área da
base, área da lateral, área total) e o de volume.

O volume é determinado pela multiplicação da altura pela largura e pelo comprimento. Note que as
figuras planas não possuem volume.

Áreas e Perímetros de Figuras Planas

Confira abaixo as fórmulas para encontrar a área e o perímetro das figuras planas.

Triângulo: figura fechada e plana formado por três lados.

121
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Retângulo: figura fechada e plana formada por quatro lados. Dois deles são congruentes e os outros
dois também.

Quadrado: figura fechada e plana formada por quatro lados congruentes (possuem a mesma
medida).

Círculo: figura plana e fechada limitada por uma linha curva chamada de circunferência.

122
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Atenção!

π: constante de valor 3,14


r: raio (distância entre o centro e a extremidade)

Trapézio: figura plana e fechada que possui dois lados e bases paralelas, onde uma é maior e outra
menor.

Losango: figura plana e fechada composta de quatro lados. Essa figura apresenta lados e ângulos
opostos congruentes e paralelos.

123
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

VOLUME DE SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

Dizemos que o volume de um corpo é o espaço que ele ocupa. Esses corpos possuem capacidade de
acordo com o tamanho de suas dimensões. Observe as principais medidas de volume e sua
correspondência com a capacidade:

1m³ (metro cúbico) = 1 000 litros


1dm³ (decímetro cúbico) = 1 litro
1cm³ (centímetro cúbico) = 1 mililitro

Para determinarmos o volume de um corpo precisamos multiplicar a área da base e a altura.


Lembrando que a base de uma figura pode assumir variadas dimensões (triângulos, quadriláteros,
pentágonos, hexágonos, heptágonos entre outros). Alguns sólidos recebem nomes e possuem
fórmula definida para o cálculo do volume.

Prisma

Os prismas são sólidos em que o volume depende do formato da base. Para isso precisamos saber
qual a fórmula indicada para calcular, primeiramente, a área da base de um prisma e,
posteriormente, determinar o volume.

124
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Paralelepípedo 

Uma piscina possui o formato de um paralelepípedo com as seguintes dimensões: 10 metros de


comprimento, 6 metros de largura e 1,8 metros de profundidade. Determine o volume e a
capacidade da piscina.

V=a*b*c
V = 10 * 6 * 1,8
V = 108 m³ ou 108 000 litros

Pirâmide 

As pirâmides podem possuir em sua base um triângulo, um quadrilátero, um pentágono, um


hexágono entre outros. A fórmula para determinar o volume de uma pirâmide é:

Determine o volume de uma pirâmide quadrangular medindo 6 metros de comprimento e altura

125
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

igual a 20 metros.

Cone 

A base de um cone possui o formato circular. Para determinar o volume de um cone utilizamos a
seguinte fórmula:

Um reservatório tem o formato de um cone circular reto invertido, com raio da base medindo 5
metros e altura igual a 10 metros. Determine o volume do reservatório.

126
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Cilindro

O cilindro possui a base superior e base inferior no formato circular. Seu volume é dado pela
fórmula:

V = π * r² * h

Vamos calcular o volume de um cilindro circular com raio da base medindo 8 cm e altura igual a 20
cm.

V = 3,14 * 8² * 20
V = 3,14 * 64 * 20
V = 4 019,20 cm³

127
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Esfera

A esfera é um corpo circular maciço, formado pala rotação de um semicírculo. O volume da esfera
é dado pela expressão:

Determine o volume da esfera que possui raio igual a 3 metros.

Teorema de Pitágoras

Triângulo retângulo: catetos e hipotenusa relacionam-se por meio do teorema de pitágoras

O Teorema de Pitágoras é considerado uma das principais descobertas da Matemática. Ele


descreve uma relação existente no triângulo retângulo. Vale lembrar que o triângulo retângulo pode
ser identificado pela existência de um ângulo reto, isto é, que mede 90º. O triângulo retângulo é
formado por dois catetos e a hipotenusa, que constitui o maior segmento do triângulo e localiza-se
opostamente ao ângulo reto. Observe:

Catetos: a e b
Hipotenusa: c

128
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Triângulo retângulo de catetos a e b e hipotenusa c

O Teorema de Pitágoras diz que: “a soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da
hipotenusa.”

Exemplos:

1º) Calcule o valor do segmento desconhecido no triângulo retângulo a seguir.

x² = 9² + 12²
x² = 81 + 144
x² = 225
√x² = √225
x = 15

2º) Calcule o valor do cateto no triângulo retângulo abaixo:

129
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

x² + 20² = 25²
x² + 400 = 625
x² = 625 – 400
x² = 225
√x² = √225
x = 15

3º) Um ciclista acrobático passará de um prédio a outro com uma bicicleta especial e sobre um cabo
de aço, como demonstra o esquema a seguir:

Qual é a medida mínima do comprimento do cabo de aço?

Pelo Teorema de Pitágoras, temos:

x² = 10² + 40²
x² = 100 + 1600

130
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

x² = 1700
x = 41,23 (aproximadamente)

MATEMÁTICA - EXERCÍCIOS

1) Em sua primeira semana de trabalho Ana Lúcia fez uma tabela com o número de
pessoas que atendeu.

Dia da semana Número de pessoas que atendeu :

2ª feira 7

3ª feira 9

4ª feira 13

5ª feira 19

6ª feira 11

Ana Lúcia concluiu que

(A) atendeu mais de 60 pessoas na primeira semana.

(B) na 2.ª, 3.ª e 4.ª feiras juntas atendeu o mesmo número de pessoas que na 5.ª e 6.ª feiras
juntas.

(C) atendeu na 4.ª feira 4 pessoas a mais do que atendeu na 2.ª feira.

(D) atendeu mais pessoas na 5.ª feira do que na 2.ª e 6.ª feiras juntas.

(E) na 2.ª, 4.ª e 6.ª feiras atendeu 30 pessoas.

2) Em um prédio, cada andar tem um lance de escadas com 12 degraus. Ernesto mora no 7.º
andar e deixa seu veículo no 2.º subsolo. Ontem faltou energia elétrica e ele precisou subir
pelas escadas. O total de degraus que ele precisou subir foi

(A) 108.

(B) 102.

(C) 96.

(D) 84.

(E) 72.

3) Três amigos ganharam um prêmio de dois milhões, dez mil e seis reais e dividiram
igualmente entre eles. Cada um recebeu :

(A) R$ 607.002,00.

131
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(B) R$ 670.002,00.

(C) R$ 700.002,00.

(D) R$ 700.200,00.

(E) R$ 760.002,00.

4) Na divisão de x por y, sendo os mesmos dois números inteiros, encontram-se resto e


quociente iguais a 5. Sabendo-se que o divisor é 113, a soma de x + y será

(A) 234.

(B) 565.

(C) 570.

(D) 683.

(E) 698.

5) Uma secretária escreveu e colocou etiquetas nos prontuários de clientes do consultório,


numerando de um em um, de 1 a 108, sem pular nenhum número. Nesse trabalho, ela escreveu o
algarismo 8

(A) 11 vezes.

(B) 12 vezes.

(C) 21 vezes.

(D) 22 vezes.

(E) 24 vezes.

6) Conforme anúncio de uma revista - Em 1999 o Brasil produzia 70% do petróleo por ele
consumido, ao que correspondia 1.120 mil barris por dia. O preço do barril de petróleo
importado era de 30 dólares, a meta era importar no máximo 100 mil barris de petróleo por
dia.

Caso o Brasil, em 1999 atingisse a meta, seu gasto diário com o petróleo importado, em
dólares, seria de

(A) 30 mil

(B) 300 mil

(C) 3 milhões

(D) 30 milhões

(E) 300 milhões

132
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

7) Assinale a alternativa que apresenta o maior número que pode ser escrito com os algarismos 1,
6, 7 e 3, sem que nenhum seja repetido.

(A) 7631. (B) 7 613 (C) 7361 (D)7316.

8) Ao arrumar canetas em 5 gavetas de um balcão de venda, um lojista colocou 105 canetas


em cada gaveta e sobraram 15 canetas. Ao todo, ele tinha para arrumar

(A) 580 canetas

(B) 560 canetas

(C) 540 canetas

(D) 510 canetas.

9) Para fazer uma ligação elétrica, J uca comprou, inicialmente, 72 m de fio. Como essa
quantidade foi insuficiente, ele comprou mais 38 m do mesmo fio. Sabendo-se que ele usou 95
m de fio para fazer a ligação, sobraram, então,

(A) 21 m

(B) 20 m

(C) 18 m

(D) 15 m

10) O grid de largada de uma corrida de fórmula 1 tem carros alinhados em 3 filas, com 10
carros em cada fila. Logo, sobre a pista estão

(A) 120 pneus (C) 60 pneus.

(B) 90 pneus.

(C) 60 pneus.

(D) 30 pneus.

11) O número de diferentes sanduíches que posso fazer usando os pães, colocando apenas um
tipo de recheio em cada um, é

PÃES RECHEIOS

Baguete - Salame

Pão francês - Copa

Pão de forma - presunto / queijo

(A) 14

133
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(B) 12.

(C) 10.

(D) 9.

12) Uma árvore foi plantada bem em frente à casa de J oana. Outras árvores serão plantadas a
cada 50 metros ao longo dos 750 m que vão de sua casa até o cinema. Ao todo serão plantadas

(A) 15 árvores. (B) 20 árvores.

(C) 100 árvores. (D) 150 árvores

13) De um percurso de 3.445 km, um caminhoneiro percorre 689 km por dia.

Ele concluirá todo percurso em

(A) 3 dias

(B) 4 dias.

(C) 5 dias.

(D) 6 dias.

14) Uma fábrica de peças para automóveis recebeu uma encomenda de

37.650 portas e 16.490 bancos. Para atender um pedido, a fábrica necessita de 60.000 peças
de cada tipo (portas e bancos). Ainda falta receber

(A) 22350 portas e 43 500 bancos

(B) 22 350 portas e 43 510 bancos.

(C) 43 500 portas e 23 500 bancos.

(D) 45 300 bancos e 22 350 portas.

15) Cuca é uma minhoca engraçadinha. Um belo dia, lá estava ela no fundo de um buraco,
quando resolveu tomar um banho de sol. E ai começou a escalada... Cuca subia 10

centímetros durante o dia. Parava à noite para dormir, mas escorregava 5 centímetros enquanto
dormia. 0 buraco tinha 30 centímetros de profundidade. Ela levou, para, chegar ao topo do buraco,

(A) 6 dias.

(B) 5 dias.

(C) 4 dias.

(D) 3 dias.

134
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

16- Numa competição de kart, Marcus Avião dá uma volta completa na pista oval em 28
segundos, enquanto J osé Lindinho leva 32 segundos para completar uma volta.

Quando Marcus Avião completar a volta número 40, José Lindinho estará completando a volta
número

(A) 38.

(B) 37.

(C) 36.

(D) 35.

(E) 34.

17-Tenho R$ 230,00. Se eu der R$ 35,00 para minha irmã,

ficaremos com a mesma quantia. A quantia que ela tem é

(A) R$ 140,00.

(B) R$ 150,00.

(C) R$ 160,00.

(D) R$ 170,00.

(E) R$ 180,00.

18) Andando por uma alameda do Zôo, um visitante conta, à sua direita, um total de 10
árvores. Voltando por essa mesma alameda, conta à sua esquerda também um total de 10
árvores. O número de árvores nessa alameda é

(A) 20.

(B) 15.

(C) 10.

(D) 8.

(E) 5.

19) O Centro de Educação Infantil de Vila Flora possui 12 salas de aula para atender a 720
alunos. Mantida a proporção de alunos por sala, se fossem construídas mais 8 salas, seria
possível atender, no total, a

(A) 1 200 alunos.

(B) 1 160 alunos.

135
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(C) 1 080 alunos.

(D) 1040 alunos.

(E) 960 alunos.

20) Uma amiga me deu seu telefone. Ao ligar, a mensagem que ouvi foi “esse número de
telefone não existe”. Conferindo o código DDD e o número, percebi que o último algarismo da
direita estava duvidoso. Lembrei-me então que os dois últimos algarismos formavam um
número divisível por 3 e por 4. Como o penúltimo algarismo era 6, concluí que o último
algarismo, certamente, era

(A) 0. (B) 2. (C) 4. (D) (E) 8.

21) Em um painel quadrangular decorativo deverão ser colocadas 80 fotografias que medem 16
cm

por 20 cm cada uma. As fotos serão colocadas lado a lado, sem espaço entre as mesmas, e o painel
deverá estar totalmente preenchido. Para tanto, a medida do lado deste painel deverá ser

(A) 2,40 m.

(B) 1,80 m.

(C) 1,60 m.

(D) 1,50 m.

22)A raiz quadrada do produto entre o máximo divisor comum (MDC) e o mínimo múltiplo
comum (MMC) dos números n e 20 é 30. A razão entre o MDC e o MMC é 1/36.

Então, a soma dos números vale

(A) 30. (B) 45. (C) 65. (D) 70. (E) 75.

23) Eliseu completa cada volta de uma pista oficial em 1 min e 10 s. Fred completa a
mesma volta em 1 min e 20 s. Partindo juntos da largada, o número de voltas dadas por Fred e
Eliseu ao cruzarem juntos o ponto de partida, respectivamente, é

(A) 7 e 8. (D) 8 e 7.

(B) 6 e 7. (E) 8 e 6.

(C) 7e 6.

24)Dois sinais de trânsito fecham ao mesmo tempo, mas enquanto um deles permanece 10
segundos fechado e 40 segundos aberto, o outro permanece os mesmos 10 segundos fechado,
porém fica 50 segundos aberto. O número mínimo de minutos necessários, a partir daquele
instante, para que os dois sinais voltem a fechar juntos outra vez, é

(A) 3.

136
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(B) 4.

(C) 5.

(D) 6.

(E) 7.

25) Foram habilitados na 1ª fase de um concurso, 88 candidatos da cidade A e 110 da cidade B.


Para a 2ª fase, foram formados grupos, todos necessariamente com o mesmo número de
candidatos. Sabe-se que os candidatos inscritos em uma cidade não poderão fazer a prova na
outra.

Juntando-se o menor número possível de grupos formados na cidade A com o menor número de
grupos da cidade B, teremos um total de

(A) 10.

(B) 9.

(C) 8.

(D) 7.

(E) 6.

26) O matemático grego Erastóstenes viveu muitas décadas antes de Cristo: ele nasceu em
275 a.C. e morreu em 194 a.C. Pode-se afirmar que Erastóstenes morreu com

(A) 77 anos.

(B) 78 anos.

(C) 79 anos.

(D) 80 anos.

(E) 81 anos.

27) Se X= (-3)2 – 22 , Y= -3 2 + (-2)2 e Z = (-3-2)2 , então o produto de X por Y adicionado a Z é

(A) -150.

(B) -100.

(C) 0.

(D) 50.

(E) 100.

137
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

28- Se para pintar 2/3 de um muro são necessárias 6 latas de tinta, a fração desse muro que
é pintado com o conteúdo de uma lata é

(A) 1/4.

(B) 1/5.

(C) 1/6.

29) Uma prova de ciclismo foi realizada em duas etapas. Dos participantes que iniciaram a
competição, 1/5 desistiu durante a 1ª etapa. Dos restantes, que iniciaram a 2ª etapa, 1/3
também desistiu, sendo que a prova se encerrou com apenas 24 ciclistas participantes. Então,
no início da 1ª etapa da prova, o número de ciclistas participantes era

(A) 40.

(B) 45.

(C) 50.

(D) 60.

(E) 62.

30)Pedro pagou 1/3 de uma dívida. No mês seguinte ele pagou mais 1/4 dessa mesma
dívida. Esses dois pagamentos juntos somam R$ 686,00. Assim, pode-se dizer que Pedro ainda
deve

(A) R$ 576,00.

(B) R$ 490,00.

(C) R$ 400.00.

(D) R$ 268,00.

(E) R$ 196,00.

31) Um recipiente cilíndrico contém uma gota de água. Colocando-se no recipiente, a cada
dia, tantas gotas quantas já existam nele, depois de 20 dias o recipiente estará cheio. Logo, para
encher o recipiente até a metade da sua altura foram necessários e suficientes

(A) 19 dias. (B) 15 dias. (C) 13 dias. (D) 11 dias. (E) 10 dias.

32) Na construção de um muro, 1/3 dele foi concluído no primeiro dia e 2/5, no

segundo dia, faltando ainda para concluí-lo a fração de

a) 4/15.

b) 3/8.

138
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

c) 6/15.

d) 8/15.

e) 5/8.

33)) Na fórmula F =x³ –2x² +5x +2, se x =–1/2, então o valor de F – 1, é

(A) –1 1/8.

(B) –2 1/8.

(C) –3 1/8.

(D) 1/8.

(E) 2 1/8.

34) Uma girafa adulta tem, em média, 543 cm de altura, o que equivale a 3 vezes a altura de
Pedro. Portanto, a altura de Pedro é .

(A) 1,62m. (C) 1,75 m.

(B) 1,70 m. (D) 1,81 m.

35) O metrô de uma certa cidade tem todas as suas 12 estações em linha reta, sendo que
a distância entre duas estações vizinhas é sempre a mesma. Sendo a distância entre a 4ª e a 8ª
estação igual a 3.600 m, entre a primeira e a última estação, a distância será, em km, igual a

(A) 8,2.

(B) 9,9.

(C) 10,8.

(D) 11,7.

36) Em um haras, um pasto retangular medindo um quilômetro de comprimento por meio


quilômetro de largura foi dividido por uma cerca, que vai do ponto A até a metade do lado

A área triangular formada com a divisão tem

(A) 250 000 m².

(B) 150 000 m².

(C) 135 000 m².

(D) 125 000 m².

(E) 120 000 m².

139
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

37) Uma piscina de forma retangular, medindo 5 m por 3 m, e com uma profundidade
uniforme de 1,5 m, deverá ser totalmente revestida com azulejos. Considerando que o tipo de
revestimento escolhido é vendido somente em caixas fechadas com 0,80 m² de azulejos em cada
uma, a quantidade mínima de caixas que deverão ser compradas, neste caso, é

(A) 29.

(B) 39.

(C) 49.

(D) 59.

(E) 69.

38)Uma garrafa com 2 litros de refrigerante custa R$ 2,50, e a latinha com 350 mL custa R$ 1,10.
J uvenal comprou 7 garrafas e 20 latinhas desse refrigerante. J uvenal pagou pelas 20 latinhas a
mais do que pagou pelas 7 garrafas

(A) R$ 5,00.

(B) R$ 4,50.

(C) R$ 4,00.

(D) R$ 4,40.

(E) R$ 4,10.

39) Em 1.927, guiando-se pelas estrelas e usando apenas uma bússola, Charles Lindbergh foi o
primeiro homem a cruzar sozinho o Atlântico em um monomotor. A duração do vôo foi de 33
horas e 29 minutos. Depois de 75 anos, o seu neto, munido de sofisticada aparelhagem, irá
repetir esse vôo solitário, com uma duração prevista de 19 horas e 35 minutos. Graças à
tecnologia, a duração do vôo será diminuída em

(A) 15 horas e 24 minutos.

(B) 15 horas e 15 minutos.

(C) 14 horas e 58 minutos.

(D) 14 horas e 54 minutos.

(E) 13 horas e 54 minutos.

40) Um ônibus saiu da rodoviária Tietê, em São Paulo, às 20 horas, e chegou na


rodoviária da cidade de Franca à 1h20min. O tempo de duração da viagem entre São Paulo
e Franca foi de

(A) 9 h e 20 min.

140
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(B) 8 h e 40 min.

(C) 6 h e 40 min.

(D) 5 h e 20 min.

41-Em uma grande liquidação, Maria gastou um total de R$ 229,00 na compra de 5


bermudas, todas com preços iguais, e 7 camisetas, sendo todas também com preços iguais. Se
cada bermuda custou R$ 17,00 a mais que cada camiseta, então cada bermuda custou

(A) R$ 12,00.

(B) R$ 22,00.

(C) R$ 27,00.

(D) R$ 29,00.

(E) R$ 39,00.

42) Um casal tem 4 filhos. A diferença entre o 1.º e o 2.º filho é de 3 anos. Entre o 2.º e o 3.º é de 2
anos e a diferença entre o 3.º e o 4.º é de 1 ano. A soma das idades dos 4 filhos é 46 anos. A
soma da idade do 1.º filho com a idade do 4.º filho é

(A) 24 anos.

(B) 23 anos.

(C) 22 anos.

(D) 21 anos.

(E) 20 anos.

43-Um funcionário tinha que dividir um certo número por 3,

mas se enganou no raciocínio e multiplicou-o por 3.

Com isso, encontrou 120 unidades a mais do que

deveria ter encontrado. O número que esse funcionário

deveria ter dividido por três era

(A) 80.

(B) 75.

(C) 72.

(D) 60.

(E) 45.

141
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

44) Cláudio comprou uma moto e efetuou o pagamento do seguinte modo: R$ 2.400,00 de
entrada e o restante em 12 prestações iguais, cada qual correspondendo a 1/15 do preço total
da moto. O montante correspondente às prestações é

(A) R$ 8.600,00.(B) R$ 9.000,00. (C) R$ 9.600,00. (D)

R$ 10.600,00. (E) R$ 12.000,00.

45) (AUX.JUD.VII-TACIL-2004-VUNESP) Um programa de rádio destina, do seu tempo de


duração, a

metade para o noticiário, a terça parte para a programação musical e 10 minutos para
propaganda. O tempo total de duração desse programa é

(A) 50 min. (B) l h. (C) 1 h 10 min.

(D) 1 h 20 min. (E) 1 h 30 min.

46) O dobro de um número inteiro é igual ao seu triplo menos 2. Então,

o cubo desse número é

(A) 8. (B) 6. (C) 4. (D) - 6. (E) - 8.

47- A soma dos perímetros de três quadrados cujos lados são formados

por números inteiros consecutivos é 96 m. Então, o perímetro do quadrado menor é igual a

(A) 36 m. (B) 34 m. (C) 32 m. (D) 30 m. (E) 28 m.

48)Uma pessoa morou 1/3 de sua vida numa pequena cidade do interior de São Paulo, 1/4 de
sua vida na capital do estado e nos seus últimos 25 anos de vida ela residiu em Brasília.
Sabendo-se que essa pessoa nasceu em 1943, pode-se afirmar que ela morreu em

(A) 1989. (B) 1992. (C) 1995. (D) 2001. (E) 2003.

49) Considere a seguinte operação: 25 +35 +x =100. O número que substitui corretamente o x
na operação dada é

(A) 45. (B) 40. (C) 38. (D) 36.

50) Um número x é somado com 15 e o resultado é multiplicado por 8, obtendo-se 128. Para
tanto, x deve ser igual a

(A) 4.

(B) 3.

(C) 2.

(D) 1.

142
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(E) 0.

51) Nove pessoas trabalham na padaria perto de casa: três padeiros, um confeiteiro, dois ajudantes,
um copeiro e duas atendentes. Para pagar seus funcionários, o proprietário gasta, por mês, R$
7.230,00. As pessoas que exercem a mesma função recebem o mesmo salário mensal. Um
padeiro recebe R$ 340,00 a mais que um ajudante. Um confeiteiro, que trabalha meio
período, ganha tanto quanto um copeiro, e este ganha R$ 220,00 a menos que um ajudante.
Uma atendente ganha R$ 100,00 a menos que um copeiro.

Nessa padaria, o salário mensal de um padeiro é igual a

(A) R$ 1.380,00.

(B) R$ 1.240,00.

(C) R$ 1.210,00.

(D) R$ 1.150,00.

(E) R$ 1.080,00.

52) Um fio de cobre com 200 cm foi cortado em dois pedaços, sendo o pedaço menor igual
a 3/5 do maior. Em seguida, o pedaço menor foi dividido em três partes iguais, medindo cada
um

(A) 35 cm.

(B) 25 cm.

(C) 20 cm.

(D) 15 cm.

(E) 10 cm.

53) Um filme teve início com 80 pessoas presentes na platéia, sendo que

ninguém mais entrou depois de iniciada a sessão. O filme era ruim, e durante a projeção
retiraram-se 15 mulheres e 5 homens, restando então, na platéia, um número igual de
espectadores de ambos os sexos. No início da sessão, o número de mulheres presentes era igual a

(A) 35.

(B) 38.

(C) 40.

(D) 45.

(E) 50.

143
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

54) Na reunião de um condomínio compareceram homens e mulheres. Após iniciada a


sessão, um homem se retirou, e o nú- mero de mulheres presentes ficou sendo o dobro do número
de homens. Posteriormente, o homem que havia saído retornou. Em seguida, saíram seis
mulheres, e o número de homens e mulheres presentes ficou igual. O número de pessoas
presentes quando a reunião foi iniciada era

(A) 14. (B) 16. (C) 18. (D) 20. (E) 22.

55) Na divisão de n por d, o quociente é igual a 8 e o resto é igual a 1. Se n - d =85, então n é


igual a

(A) 107.

(B) 104.

(C) 102.

(D) 98.

(E) 97.

Resposta: alternativa (E)

56- Em um determinado mês, duas montadoras, R e T, produziram, juntas, 77.500 veículos,


sendo que a produção de T foi igual a 2/3 da produção de R. Nesse mês, a quantidade de
veículos produzidos por T foi

(A) 31.000.

(B) 36.000.

(C) 42.500.

(D) 45.000.

(E) 46.500.

57 )O produto de dois números naturais é 120. Subtraindo-se 3 de cada um dos números, o


produto deles passa a ser a metade do que era. A soma dos dois números originais é

(A) 62. (B) 34. (C) 28 . (D) 26 . (E) 23.

58) ) Para evitar o uso de dinheiro, um hotel fazenda entregou aos seus hóspedes um colar
contendo 3 contas pretas, 5 vermelhas, 8 brancas e 10 azuis. Uma conta branca
correspondia a 5 azuis ou valia metade do valor da vermelha; a preta valia 5 vezes o valor da
vermelha. Se cada conta azul valia R$ 1,00, pode-se concluir que o valor do colar era

(A) R$ 250,00. (B) R$ 200,00. (C) R$ 180,00.

(D) R$ 150,00. (E) R$ 120,00.

144
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

59) O comprimento de uma caneta é c e de uma lapiseira é p. Usando a lapiseira e a caneta,


medi os comprimentos de MN e de XY e fiz a representação:

As medidas reais de MN e XY são, respectivamente, 15 cm e 24 cm. Logo, o comprimento real de


p é:

(A) 35 mm. (B) 55 mm. (C) 45 mm.

(D) 9 mm. (E) 4,5 mm.

60) Uma loja colocou em promoção camisas, calças e malhas de lã, sendo que qualquer peça do
mesmo tipo tem o mesmo preço. Quatro amigos, Pedro, Paulo, Antônio e J oão foram a essa
loja e compraram: Pedro: 2 camisas +1 calça +1 malha de lã,e pagou R$ 330,00 Paulo: 3 camisas
+2 calças +1 malha de lã e pagou R$ 480.00 Antônio: 2 camisas +1 calça +2 malhas de lã e pagou
R$ 450,00.

Sabendo que João comprou apenas uma peça de cada tipo, o valor pago por ele foi de

(A) R$ 270,00.

(B) R$ 280,00.

(C) R$ 290,00.

(D) R$ 300,00.

(E) R$ 310,00.

61) Antônio comprou um terreno retangular com 432 metros quadrados de área, sendo que a
medida do lado menor desse terreno é igual à terça parte da medida do lado maior. Como não
pretende construir de imediato, e para evitar que o mesmo seja usado de forma indevida, ele
quer levantar um muro em todo o perímetro do terreno. Se forem construídos 6 metros lineares
desse muro por dia, o número mínimo de dias necessários para que esse muro seja totalmente
concluído é

(A) 14. (B) 16. (C) 18. (D) 20. (E) 22.

62) Tenho material suficiente para fazer 54 m de cerca. Preciso ter um cercado retangular
com 180 metros quadrados de área. A diferença entre o lado maior e o lado menor do
cercado, em metros, é igual a

(A) 1. (B) 2. (C) 3. (D) 4. (E) 5.

63)As vagas de um estacionamento de automóveis estão dispostas no cruzamento de colunas

(A, B, C, ...) e linhas (1, 2, 3, ... ). Sabendo-se que o estacionamento tem vagas para 228 veículos
e que existem 7 linhas a menos do que o número de colunas, pode-se afirmar que o número
total de colunas desse estacionamento é um

(A) múltiplo de 2.

145
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(B) múltiplo de 5.

(C) divisor de 31.

D) divisor de 36.

(E) divisor de 38.

64) Se um terreno retangular com 84 metros quadrados de área tem 8 metros a

mais de comprimento do que de largura, então o seu perímetro mede

(A) 36 m.

(B) 38 m.

(C) 40 m.

(D) 42 m.

(E) 44 m.

65) A razão entre as alturas de Fernando e Marina é de 7/8. Sendo a altura de

Fernando 1,40 m, a altura de Marina é

(A) 1,70 m.

(B) 1,65 m.

(C) 1,60 m.

(D) 1,55 m.

(E) 1,50 m.

66) (ATEND.-ATIBAIA-2005) Um doutor analisou 20 tubos de ensaio com embriões.


Concluiu que em 4 tubos os embriões eram gêmeos, em 2 tubos eram trigêmeos e que nos
demais tubos os embriões eram únicos. A razão entre os tubos de ensaio com embriões
trigêmeos e os tubos de ensaio com um único embrião é

(A) 1/2.

(B) 1/3.

(C) 1/4.

(D) 1/5.

(E) 1/7.

67) Andando sempre com uma determinada velocidade média, um trem de carga percorre
regularmente um trajeto de 210 km em x horas. Se a velocidade média usual desse trem fosse

146
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

aumentada em 5 km por hora, o tempo que ele leva para percorrer esse trajeto seria diminuído
em uma hora. Portanto, na velocidade original, o tempo x que ele gasta para fazer o percurso é de

(A) 9 horas. (B) 8 horas. (C) 7 horas.

(D) 6 horas. (E) 5 horas.

68) Pretendendo comprar um determinado modelo de televisão, Pedro fez uma pesquisa e
constatou que os preços das lojas A e B para esse produto estão na razão de 7 para 6. Se a
diferença entre os dois preços é de R$ 160,00, então o preço menor é igual a

(A) R$860,00.

(B) R$960,00.

(C) R$ 980,00.

(D) R$ 1.020,00.

(E) R$ 1.120,00.

69)Preciso murar um terreno que possui 25 m de comprimemto. Se a razão entre o


comprimento e a largura é de 5/3, a extensão desse muro deverá ser de

(A) 80 m.

(B) 65 m.

(C) 50 m.

(D) 40 m.

(E) 30 m.

70) A figura mostra, em escala, o formato de um terreno. Pela escala usada, cada 1 cm no desenho
equivale a 10 m. O perímetro real desse terreno é

(A) 220 m.

(B) 200 m.

(C) 180 m.

(D) 160 m.

(E) 140 m.

71) Uma fábrica de televisores produz diariamente 200 aparelhos. Foram admitidos mais 20
operários e a produção diária passou a ser de 240 televisões. Admitindo-se que em ambas as
situações a produtividade de cada operário é a mesma, o número de operários que trabalhava na
fábrica, antes das últimas contratações, era

147
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(A) 110. (B) 100. (C) 95. (D) 90. ,(E) 85.

72) Após apitar o final do treino de basquete, o técnico determinou que Mário e Paulo
permanecessem em quadra para treinar arremessos, e ficou fazendo anotações. Assim,
constatou que, de cada 9 arremessos, Paulo havia acertado 7, e Mário, de cada 5
arremessos, havia acertado 4. Como Mário acertou 36 arremessos, pode- se afamar que Paulo
acertou

(A) 45.

(B) 35.

(C) 32.

(D) 27.

(E) 25.

73) As áreas de 2 quadrados estão na razão de 1 para 4. Se o perímetro do menor é igual a 20


cm, então a medida do lado do quadrado maior é igual a

(A) 10 cm.

(B) 15 cm.

(C) 20 cm.

(D) 40 cm.

(E) 50 cm.

74) Guarulhos tem cerca de 12 000 estabelecimentos comerciais e cerca de 40 000


estabelecimentos e trabalhadores autônomos no segmento de prestação de serviços. Assim, a
razão entre estabelecimentos comerciais e estabelecimentos e trabalhadores autônomos no
segmento de prestação de serviços é de

(A) 1/3.

(B) 1/4.

(C) 3/5.

(D) 3/10.

(E) 5/8.

75) Na maquete de uma praça pública construída na escala 1:75, o edifício da prefeitura, de

13,5 m de altura, está representado com uma altura de

(A) 16 cm.

148
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(B) 18 cm.

(C) 20 cm.

(D) 22 cm.

(E) 24 cm.

76- Com a proximidade do Natal, uma empresa doou uma determinada quantia para uma
creche que abriga um total de 80 crianças. A quantia doada foi dividida para a compra de
brinquedos e roupas na razão de 3 para 5, respectivamente. Assim, foram comprados 80
brinquedos, sendo bolas para os meninos, por R$ 15,00 cada, e bonecas para as meninas, por R$
20,00 cada.

Sabe-se que cada criança recebeu um brinquedo e que o número de bolas compradas superou o
número de bonecas compradas em 20 unidades. Da quantia total recebida como doação
dessa empresa, a creche reservou para a compra de roupas :

(A) R$ 2.250,00.

(B) R$ 2.000,00.

(C) R$ 1.980,00.

(D) R$ 1.850,00.

(E) R$ 1.350,00.

77) Uma pessoa digitou um trabalho em 7 dias, trabalhando 8 horas por dia. Para realizar
o mesmo trabalho, nas mesmas condições, só que trabalhando apenas 4 horas por dia, ela
demoraria

(A) 8 dias.

(B) 9 dias.

(C) 10 dias.

(D) 11 dias.

(E) 14 dias.

77) Um filhote de 7 meses de Tamanduá Bandeira (espécie ameaçada de extinção) recebe 15


visitas a cada 10 minutos. Ao final de 8 horas de visita, ele foi visto por

(A) 880 pessoas.

(B) 780 pessoas.

(C) 750 pessoas.

(D) 720 pessoas .


149
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(E) 680 pessoas.

78)Um escrevente técnico judiciário produz 25 linhas de texto em 15 minutos, digitando a


uma velocidade de 100 toques por minuto. Se digitasse com uma velocidade de 150 toques por
minuto, mantendo a mesma média de toques por linha, em duas horas produziria

(A) 300 linhas. (B) 280 linhas. (C) 260 linhas. (D) 240 linhas. (E) 220 linhas.

79) Trabalhando 6 horas por dia, 24 operários fizeram um quarto de uma obra em 10 dias. A
partir daí, 4 operários abandonaram a obra e os operários que ficaram passaram a trabalhar 8 horas
diárias. Se a produção horária média foi mantida, o restante da obra foi concluído em:

a) 27 dias b) 28 dias c) 29 dias d) 30 dias e) 31 dias

80)Um supermercado dispõe de 20 atendentes que trabalham 8 horas por dia e custam R$
3.600,00 por mês. Se o supermercado passar a ter 30 atendentes trabalhando 5 horas por dia,
eles custarão, por mês:

(A) R$ 3.375,00.

(B) R$ 3.400,00.

(C) R$ 3.425,00.

(D) R$ 3.450,00.

(E) R$ 3.475,00.

81) O prédio da administração será pintado. Se 20 pintores, trabalhando 6 horas por dia, pintam
o prédio em 4 dias, 6 pintores, trabalhando 8 horas por dia, pintarão o prédio em

(A) 20 dias.

(B) 18 dias.

(C) 15 dias.

(D) 10 dias.

(E) 6 dias.

82) Em 30 dias, aproximadamente 20 mil metros quadrados de buracos são tapados em


Guarulhos por 6 equipes do Tapa-Valas. Considerando que todas as equipes apresentem o
mesmo desempenho e que a produção diária seja constante, 4 dessas equipes tapariam 8 mil
metros quadrados de buracos em, aproximadamente,

(A) 20 dias.

(B) 18 dias.

(C) 16 dias.

150
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(D) 14 dias.

(E) 12 dias.

83 Testando componentes de um determinado carro, um piloto percorreu, durante 410 minutos,


sem interrupções, 400 quilômetros na pista de testes de uma montadora. Ele percorreu os
primeiros 75% dessa distância a uma velocidade média de 80 km/h. Depois, em função de
problemas mecânicos, precisou reduzir bastante a velocidade. Portanto, para percorrer o
trecho final, ele gastou

(A) 3 h 45 min.

(B) 3 h 15 min.

(C) 3 h 05 min

(D) 2 h 45 min.

(E) 2 h 05 min.

84)Em um concurso, 35% dos candidatos inscritos foram eliminados na primeira etapa. Na
segunda etapa, 40% dos candidatos restantes também foram eliminados. Do total de candidatos
inscritos nesse concurso, foram eliminados nas duas primeiras etapas, ao todo,

(A) 35%.

(B) 39%.

(C) 40%.

(D) 61%.

(E) 75%.

85) Um determinado recipiente, que estava totalmente vazio, recebeu 4 litros de água, que
preencheram 80% de sua capacidade total. Para enchê-lo totalmente, foram colocados 5/9 da
água que estava contida em um segundo recipiente, que estava completamente cheio. Após
essa operação, a quantidade de água que restou no segundo recipiente, em litros, é igual a

(A) 2,6.

(B) 2,0.

(C) 1,8.

(D) 1,2.

(E) 0,8.

151
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

86) Em 10 anos, a Mata Atlântica em um estado da região Sul sofreu uma redução de
aproximadamente 15% de sua área. A área devastada corresponde a 300 campos de futebol .A
área que ainda está preservada é de, aproximadamente,

(A) 2 000 campos de futebol.

(B) 1 700 campos de futebol.

(C) 1 600 campos de futebol.

(D) 1 500 campos de futebol.

(E) 1 200 campos de futebol.

87 Em determinada residência, o chuveiro e a geladeira consomem aproximadamente 60%


da energia elétrica. Sendo a conta de energia elétrica dessa residência R$ 80,00, os demais
aparelhos elétricos dessa residência gastam, aproximadamente,

(A) R$ 48,00.

(B) R$ 40,00.

(C) R$ 36,00.

88) Ana e Lúcia são vendedoras em uma grande loja. Em maio elas tiveram exatamente o mesmo
volume de vendas. Em junho, Ana conseguiu aumentar em 20% suas vendas, em relação a maio, e
Lúcia, por sua vez, teve um ótimo resultado, conseguindo superar em 25% as vendas de Ana,
em junho. Portanto, de maio para junho o volume de vendas de Lúcia teve um crescimento de

(A) 35%.

(B) 45%.

(C) 50%.

(D) 60%.

(E) 65%.

89) O mercado total de um determinado produto, em número de unidades vendidas, é


dividido por apenas duas empresas, D e G, sendo que em 2017 a empresa D teve 80% de
participação nesse mercado. Em 2018, o número de unidades vendidas pela empresa D foi 20%
maior que em 2017, enquanto na empresa G esse aumento foi de 40%. Assim, pode-se afirmar
que em 2018 o mercado total desse produto cresceu, em relação a 2017:

(A) 24 %. (B) 28 %. (C) 30%. (D) 32 %. (E) 60 %.

90)Um banco aumentou o valor original cobrado para o fornecimento do cartão magnético
em 10%, e em seguida aumentou o novo valor em mais 10%. Em relação ao valor original,
o aumento final foi de

152
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(A) 18%.

(B) 19%.

(C) 20%.

(D) 21%.

(E) 22%.

91Conforme pesquisa da empresa Serasa (Centralização de Serviços dos Bancos), divulgada


em 23.04.2002, de cada mil cheques compensados em março de 2002, 16,2 documentos foram
devolvidos, sendo este o maior índice registrado desde 1991, quando a empresa iniciou a pesquisa.
Com base nesses dados, pode-se dizer que a porcentagem de cheques devolvidos em março de
2002 foi de

(A) 162%.

(B) 16,20%.

(C) 1,62%.

(D) 0,162%.

(E) 0,016%.

92) Dos funcionários que trabalham em um departamento de um banco, 50% são


economistas, 35% são engenheiros e as 6 pessoas restantes não possuem curso superior.
Portanto, o número de funcionários que são economistas é

(A) 14.

(B) 20.

(C) 25.

(D) 30.

(E) 40.

93) A placa colocada em um edifício em construção apresentava as seguintes condições


para a venda de apartamentos: Entrada. mais 4 parcelas semestrais fixas, e o saldo,
correspondente a 50% do valor do imóvel, em 18 prestações mensais fixas de R$ 2.720,00.
Totalmente sem juros – Direto com a construtora. Nessas condições, o preço total do apartamento é

(A) R$ 99.080,00.

(B) R$ 97.920,00.

(C) R$ 75.780,00.

(D) R$ 59.840,00.
153
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(E) R$ 48.960,00.

94) A assinatura de uma determinada série de 10 concertos da Orquestra Sinfônica do


Estado de São Paulo, no ano de 2017, custou R$ 300,00. Para o ano de 2018 a mesma série
será de 9 concertos, e o custo da assinatura sofrerá um acréscimo de 20% em relação a 2017.
Como os ingressos de todos os concertos da série têm o mesmo valor, conclui-se que de 2017
para 2018 haverá um aumento no preço de cada ingresso de, aproximadamente,

(A) 33% . (B) 30%. (C) 25%.

(D) 22%. (E) 20%.

95) Foram fabricados 500 docinhos com os ingredientes A, B, C e D, nas seguintes proporções:
1000 gramas de A a R$ 20,00 o kg; 3 000 gramas de B a R$ 15,00 o kg; 2 000 gramas de C a R$
30,00 o kg e 5 000 gramas de D a R$ 10,00 o kg. Para que os docinhos sejam vendidos com um
lucro de 30%, cada cento deve custar

(A) R$ 35,50. (B) R$ 45,50. (C) R$ 55,50.

(D) R$ 65,50. (E) R$ 75,50.

96)Um certo capital foi aplicado a uma taxa mensal de juro simples de 2,5% ao mês,
durante um deterninado período, rendendo, de juros, ao final da aplicação, uma quantia
igual a 1/4 do capital inicialmente aplicado. Conclui- se que esse capital ficou aplicado durante

(A) 18 meses. (B) 14 meses. (C) 12 meses.

(D) 10 meses. (E) 8 meses.

97)Uma loja está vendendo uma câmara fotográfica digital por R$ 1.270,00 à vista, ou por
R$ 1.350,00 divididos em duas parcelas, sendo que a parcela menor dada como entrada, no
ato da compra, é igual à quarta parte da parcela maior, que deverá ser paga 60 dias após a
data da compra. No caso da venda parcelada, a taxa mensal de juro simples cobrada pela
loja é

(A) 3%. (B) 4%. (C) 5%. (D) 6%. (E) 8%.

98) Uma pessoa aplicou R$ 4.000,00 a uma taxa de juro simples de 0,8% ao mês e ao final
da aplicação recebeu um montante de R$ 4.288,00. O prazo dessa aplicação foi de :

(A) 7 meses.

(B) 8 meses.

(C) 9 meses.

(D) 10 meses.

(E) 11 meses.

154
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

99) (Uma loja vende um produto por R$ 298,30, para pagamento à vista, ou em três
parcelas iguais de R$ 108,30, sendo a primeira no ato da compra, e as outras duas em 30 e 60
dias da data da compra. Considerando-se o valor financiado, a taxa mensal de juro simples
utilizada pela loja é de:

(A) 3%.

(B) 4%.

(C) 5%.

(D) 6%.

(E) 7%.

100)Uma agência de automóveis mantém permanentemente um estoque de 15 carros; 4 no


valor unitário de R$ 30.000,00; 3 no valor unitário de R$ 25.000,00; 5 no valor unitário
de R$ 20.000,00 e os demais no valor unitário de R$ 15.000,00. Com a venda e a reposição do
estoque, o comerciante obtém um lucro anual de R$ 816.000,00. Supondo o valor do estoque
constante, se o lojista empregasse o capital correspondente a esse valor a juros simples por
um ano, a taxa mensal que propiciaria juros equivalentes ao lucro anual seria de

(A) 25%. (B) 20%. (C) 15%. (D) 10%. (E) 5%.

101) O IPTU de minha residência, no valor de R$ 1 .200,00, foi parcelado em 10


prestações. O juro simples por pagamento em atraso é de 3% em cada parcela e eu atrasei
3 parcelas. Logo, o total de juros que paguei foi de :

(A) R$ 3,60.

(B) R$ 7,20.

(C) R$ 9,00.

(D) R$ 10,80.

(E) R$ 108,00.

102) Manoel estava indo ao Banco Nosso Cofre para fazer uma aplicação de R$ 800,00 por
30 dias, a uma taxa de juro simples de 36% ao ano, quando viu o anúncio de uma máquina
fotográfica digital em promoção:

•1ª opção: R$ 800,00 à vista, ou

•2ª opção: sem entrada, prestação única de R$ 828,00 após 30 dias.

Manoel pensou um pouco e decidiu fazer a aplicação e, no dia seguinte, comprou a máquina
fotográfica sem entrada, calculando que ela fosse paga com o montante resgatado de aplicação.
Passados os 30 dias, Manoel constatou que o montante resgatado da aplicação, sobre o qual
não houve incidência de CPMF, foi

155
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

a) suficiente para pagar a prestação, sobrando ainda R$ 6,00.

b) suficiente para pagar a prestação, sobrando aindaR$ 4,00.

c) suficiente para pagar a prestação, mas não sobrando nada.

d) insuficiente para pagar a prestação, faltando R$4,00.

e) insuficiente para pagar a prestação, faltando R$6,00.

103) Se um certo capital produziu um montante de R$1.920,00 ao final de quatro meses à taxa
de juro simples de 60% a.a., pode-se dizer que este capital rendeu um total de juros igual a

a) R$ 310,00.

b) R$ 320,00.

c) R$ 330,00.

d) R$ 340,00.

e) R$ 350,00.

104) Um capital de R$25.000,00 esteve aplicado durante certo tempo à taxa de juro simples
de 2,25% ao mês e produziu um montante de R$26.406,25. Considerando um mês igual a 30
dias, esse tempo, em dias, foi de:

a) 75 b) 74 c) 73 d) 72 e) 71

105) Uma loja está anunciando um certo produto por “R$ 120,00 à vista, com desconto de
30%, ou em 3 vezes de R$ 40,00 sem juros e sem entrada”. O economista Roberto afirma que é
enganação da loja e quem for comprar a prazo estará pagando uma salgada taxa de juros simples
pelos três meses, de aproximadamente

(A) 30%.

(B) 37%.

(C) 43%.

(D) 46%.

(E) 49%.

106) Uma pessoa fez um empréstimo de R$ 12.500,00, e vai pagá-lo em 8 meses, a uma
taxa de juro simples de 3% ao mês. O montante (capital +juro) que vai ser pago pelos 8
meses de empréstimos é de

(A) R$ 12.875,00.

(B) R$ 13.940,00.

156
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(C) R$ 14.750,00.

(D) R$ 15.500,00.

(E) R$ 15.875,00.

107) Uma quantia de R$ 8.000,00, aplicada durante um ano e meio, a uma taxa de juro
simples de 2,5% ao mês renderá, de juro, um total de

(A) R$ 3.800,00.

(B) R$ 3.600,00.

(C) R$ 2.880,00.

(D) R$ 2.400,00.

(E) R$ 1.920,00.

108) Um empréstimo de R$ 1.750.000,00 foi dado à Fundação Parque Zoológico para serem
pagos ao final de 5 anos a juros simples. Sabendo-se que o montante da dívida foi de R$
1.792.000,00, qual foi a taxa mensal aplicada?

(A) 4%.

(B) 0,2%.

(C) 0,05%.

(D) 0,04%.

(E) 0,03%.

109) Fazendo a média aritmética entre duas das idades de três irmãos, e somando o resultado com
a terceira das idades, obtêm-se os números 27, 30 e 31. Sendo assim, a idade do irmão mais velho,
em anos, é

igual a

(A) 13.

(B) 16.

(C) 18.

(D) 21.

(E) 24.

110)O Macaco Barrigudo (Lagotrix lagotricha) se alimenta principalmente de frutas,


ingerindo aproximadamente 30% da massa do seu corpo num único dia. A média diária de
alimentos ingeridos por uma fêmea de 4,4 kg e um macho de 7,6 kg é de:

157
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(A) 2,3 kg.

(B) 1,8 kg.

(C) 1,3 kg.

(D) 1,1 kg.

(E) 1,0 kg.

418)

111) Os pontos obtidos por Pedro nas três primeiras etapas de um concurso foram 50, 70 e 80,
sendo que todos esses pontos têm peso 1. Ele fará ainda uma última prova, cujos pontos têm peso

2. Para ser aprovado, ele precisa obter uma média final ponderada de, no mínimo, 75 pontos.

Para tanto, o número mínimo de pontos que ele precisará fazer na última prova é

(A) 50.

(B) 65,5.

(C) 87,5.

(D) 97.

(E) 98,5.

112) Um agente de fiscalização observou uma diferença em um boletim informativo. A


informação dada no boletim era de que o salário médio mensal pago aos dez funcionários de seu
setor era de R$1.440,00. Tendo conhecimento de que, por mês, três funcionários recebem. R$
1.000,00 cada um, cinco recebem R$ 1.500,00 cada um, e que dois recebem R$ 1.800,00
cada um, a diferença observada pelo agente, entre a média do salário e a média divulgada
pelo boletim informativo, foi de

(A) R$10,00 (B) R$15,00. (C) R$ 20;00. (D) R$ 25,00 (E) R$ 30,00.

113) Em um concurso público em que cada uma das três únicas provas vale de zero a dez, a
prova de Língua portuguesa tem o triplo do peso da de conhecimentos gerais, que por sua vez
tem a metade do peso da de matemática. Em relação a um aluno que tenha tirado 7 em uma das
provas e 4 em outra, é correto afirmar que sua menor média possível e sua maior média
possível nesse concurso são, respectivamente,

(A) 3,0 e 8,0.

(B) 2,5 e 8,0.

(C) 2,5 e 7,5.

(D) 2,0 e 8,0.

158
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

(E) 2,0 e 7,5.

114) A média salarial de todos os atletas de uma equipe é de R$3.700,00. Se 10% dos atletas
têm uma média salarial de R$10.000,00, então a média salarial dos atletas restantes é de

(A) R$ 3.000,00.

(B) R$ 3.500 00.

(C) R$ 4.000,00.

(D) R$ 5.500,00.

(E) R$ 6.000,00.

115) Em um colégio de Ibiúna a média final em qualquer disciplina, é obtida através da média
ponderada das notas dos quatro bimestres do ano letivo. Os pesos são respectivamente,

1(um), 1(um), 2(dois) e 2(dois). Lucas, em Matemática.Por exemplo, tem 6 (seis) no 1.º bimestre, 6
(seis), no 2.º, 7 (sete), no 3.º e 8 (oito), no 4.º. Nesse caso, pode- se afirmar que sua média final em
Matemática é igual a

(A) 7.

(B) 6.

(C) 5.

(D) 4.

(E) 3.

116) Um grupo de garotos possui uma caixa com 630 bolinhas de gude e faz a seguinte
brincadeira: o 1.° garoto retira 10 bolinhas; o 2.° retira o dobro de bolinhas retiradas pelo 1.°;o
3.° retira o dobro de bolinhas retiradas pelo 2.° e assim sucessivamente cada um retirando o
dobro de bolinhas retiradas pelo seu anterior, até o último garoto. Sabendo que não sobrou
nenhuma bolinha na caixa e todos os garotos retiraram a quantidade correta de bolinhas que
lhes cabia, pode-se afirmar que o número de garotos que participou dessa brincadeira foi

(A) 5.

(B) 6.

(C) 7.

(D) 8.

(E) 9.

117) Um peso de papel tem a forma de um prisma reto de base retangular, cujas medidas estão
indicadas, em centímetros, na figura.

159
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Sabendo-se que o volume dessa peça é 48 cm3,


o valor de sua altura, representada na figura por 4x, é

A. 2 cm.

B. 4 cm.

C. 6 cm.

D. 8 cm.

E. 10 cm.

118) O perímetro de um pátio retangular é 4 vezes o perímetro de uma sala quadrada de lado igual a
8 m. Sabendo-se que o comprimento do pátio é 14 m maior que sua largura, então o comprimento
do pátio é

A. 43 m.

B. 39 m.

C. 34 m.

D. 28 m.

E. 25 m.

119) O formato interno de um vidro de perfume é de um prisma triangular reto, cuja base é um
triângulo retângulo com o maior e o menor lados medindo 2,5 e 1,5 centímetros, respectivamente.
Se esse vidro tem capacidade máxima para 15 mililitros de perfume, então é verdade que sua altura
interna mede, em centímetros,

A. 10.

B. 9,5.

C. 9.

D. 8,5

E. 8.
160
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

120-A figura representa a planta de um sítio que foi divididoem duas partes, por meio de uma cerca
medindo 1,3 quilômetros.

Da parte em formato de triângulo retângulo, sabe-se que um dos lados mede 700 metros mais que o
outro. Logo, a área dessa parte do sítio, em metros quadrados, é igual a

A. 5 000.

B. 30 000.

C. 50 000.

D. 300 000.

E. 500 000.

121) Um terreno tem 0,50 quilômetro quadrado de área. Em metros quadrados, a área desse terreno
corresponde a:

A.5 000 000.

B.500 000.

C.50 000.

D.5 000.

E.500.

122) A figura mostra as dimensões internas de uma caixa, que tem a forma de um prisma reto, de
base retangular.

161
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Se o volume dessa caixa é 1 296 cm3, a medida da sua altura, indicada na figura pela letra x, é

A. 6 cm.

B. 8 cm.

C. 10 cm.

D. 12 cm.

E. 14 cm.

123-Em um terreno retangular AEFG, foi construído um escritório ABCD, também retangular, e o
restante da área foi destinada a estacionamento, conforme mostra a figura.

Sabendo-se que BG = 5 m, DE = 4 m e que o escritório ocupa uma área de 240 m2, a área ocupada
pelo estacionamento é

A. 100 m2.

B. 120 m2.

C. 140 m2.

D. 160 m2.

E. 180 m2.

124) Um cercado está sendo preparado para receber a Ema Branca, com sua bela plumagem e
olhos azuis.Ele terá o formato de um triângulo retângulo com dois dos seus maiores lados medindo
8 m e 10 m. 0 perímetro do cercado é

(A) 28 m.

(B) 26 m.

(C) 24 m.

(D) 22 m.

(E) 20 m.

162
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

125) Para conseguir um emprego numa loja de fios o cabos elétri- cos tive de fazer um teste:
calcular quantas voltas havia em 7. 500 metros de fio enrolado num cilindro de 200 mm de
diâmetro, sem superposição. O número de voltas obtidas como resultado foi OBS: adote t =3

(A) 750. (B) 1 250. (C) 1 500. (D) 12 500. (E) 125 000.

126) Um parafuso de cabeça circular foi introduzido num orifício de 2 mm de diâmetro. Se a


cabeça do parafuso tem área 120% maior que a área do orifício, conclui-se que a mesma vale,
em cm:

127) Um pizzaiolo consegue fazer uma pizza de 40 cm de diâ- metro perfeitamente circular
e dividi-Ia em 8 partes iguais. Pode-se afirmar que ao comer 3 pedaços, uma pessoa ingere o
correspondente a um ângulo central de

(A) 45°. (B) 75°.(C) 105°. (D) 125°. (E) 135°.

128)Um depósito químico tem formato de um cilindro regular de 10 m de diâmetro e 26 m de


altura. Um pintor foi contratado para pintar o piso (circular) e o teto internamente, e as
paredes por dentro e por fora. Para calcular a área a ser pintada, fez a planificação do prédio
conforme o desenho. Sabendo-se que 1 galão de tinta a ser usada cobre apenas 9 m quadrados e
custa R$ 27,00, quanto deve cobrar o pintor para comprar as tintas e ainda lucrar R$
12.500,00 pelos seus serviços?

(A) R$ 17.630,00. (B) R$ 15.290,00. (C) R$ 15.065,00. (D) R$ 14.450,00. (E) R$ 13.730,00.

128) Nos shopping centers, costumam existir parques com vários brinquedos e jogos. Os usuários
colocam créditos em um cartão, que são descontados por cada período de tempo de uso dos
jogos.Dependendo da pontuação da criança no jogo, ela recebe um certo número de tíquetes para
trocar por produtos nas lojas dos parques.Suponha que o período de uso de um brinquedo em certo
shopping custa R$ 3,00 e que uma bicicleta custa 9 200 tíquetes.

Para uma criança que recebe 20 tíquetes por período de tempo que joga, o valor, em reais, gasto
com créditos para obter a quantidade de tíquetes para trocar pela bicicleta é

a) 153.

b) 460.

c) 1 218.

d) 1 380.

e) 3 066.

130) Em 20 de fevereiro de 2011, ocorreu a grande erupção do vulcão Bulusan nas Filipinas. A sua
localização geográfica no globo terrestre é dada pelo GPS (sigla em inglês para Sistema de
Posicionamento Global) com longitude de 124° 3’ 0” a leste do Meridiano de Greenwich.

Dado: 1° equivale a 60’ e 1’ equivale a 60”.

163
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

A representação angular da localização do vulcão com relação a sua longitude da forma decimal é

a)124,02°.b) 124,05°.c) 124,20°.d) 124,30°.e) 124,50°.

131) Três caminhões transportam 250 m3 de areia. Quantos caminhões iguais a esse serão
necessários para transportar 7000 m3 de areia?

a) 30 caminhões.

b) 44 caminhões.

c) 60 caminhões.

d) 74 caminhões.

e) 84 caminhões.

132) Uma barra de metal com 1,5 metros de altura foi fincado no solo, e a sombra que pôde ser
observada, produzida por essa barra, possui 4,5 metros. Qual é a altura do poste ao lado da barra de
metal, sabendo que a sombra desse poste, nesse mesmo horário, mede 30 metros?

a) 10 metros

b) 20 metros

c) 30 metros

d) 45 metros

e) 15 metros

133) Qual é o conjunto solução da equação do segundo grau x2 – 16?

a) S = {4, - 3} b) S = {3, - 4} c) S = {4, - 4} d) S = {0, 4} e) S = {- 4, 0}

134) Um terreno mede 91 m2 de área. Sabendo que seu comprimento é 6 metros maior que sua
largura, quais são as medidas do comprimento e da largura desse terreno?

a) 7 m e 14 mb) 6 m e 13 m c) 7 m e 13 m d) 7 m e – 13 m e) 7 m e 7 m

135) Quantos lados há em um polígono que possui 35 diagonais?

a) 6 lados b) 7 lados c) 8 lados d) 9 lados e) 10 lados

136) Um reservatório tem formato de paralelepípedo e possui volume igual a 30 m3. Não sabemos
seu comprimento, mas sabemos que sua altura é igual ao comprimento adicionado de 3 metros e
que sua profundidade é exatamente igual a 3 metros. Quais são as respectivas medidas do
comprimento e altura do reservatório?

a) 2 metros e 5 metros

b) 2 metros e – 5 metros

164
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

c) 2 metros e 3 metros

d) 2 metros e 2 metros

e) 3 metros e 3 metros

137)

7)

Com base exclusivamente nos dados apresentados no gráfico quanto à cotação do dólar comercial
no último dia útil de cada mês de 2015, assinale a alternativa correta.

a) Em dezembro de 2014, a cotação do dólar comercial foi menor que 2,689.

b) O maior valor para a cotação do dólar comercial foi verificado em 28 de setembro.

c) A função que representa o valor da cotação do dólar comercial em relação ao tempo é crescente,
no intervalo apresentado no gráfico.

d) A diferença entre os valores da cotação do dólar comercial de maio e de março foi menor que um
centavo de real.

e) Em 15 de agosto, o valor da moeda foi menor que 3,629.

165
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

138)

O gráfico mostra o número de pontos de uma equipe de futebol nas 12 primeiras rodadas de um
campeonato. Sabendo que, nesse campeonato, em caso de vitória a equipe soma três pontos, em
caso de empate soma um ponto e em caso de derrota não soma ponto, assinale a alternativa correta.

a) A equipe perdeu os jogos da segunda, terceira e quarta rodadas.

b) Nas doze rodadas, o número de vitórias foi igual ao número de derrotas.

c) A média de pontos obtidos por rodada, nessas doze rodadas, é igual a 1,5 pontos.

d) A equipe conseguiu dois empates entre a sétima e a nona rodadas.

e) Nas doze rodadas, a equipe empatou três vezes.

139-Para construir um gráfico de setores, representando alguma estatística a respeito de sua turma,
um estudante fez a divisão ilustrada na imagem e colocou nele um número referente a um dos
setores do gráfico. A respeito dessa construção, assinale a alternativa correta.

166
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

a) O maior ângulo central nesse gráfico mede 150°.

b) O número total de alunos nessa turma é 62.

c) O menor setor do gráfico está relacionado a 9 alunos.

d) Não é possível garantir que os setores são proporcionais aos números que representam.

e) O maior setor desse gráfico representa 20 alunos.

140-O gráfico a seguir diz respeito aos resultados obtidos por uma turma de alunos de um curso
preparatório específico para professor de educação básica.

Resultados dos professores no curso preparatório

167
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Para continuar no mercado, é necessário que esse curso aprove pelo menos 70% de seus alunos,
que, por sua vez, são professores especializando-se. Sabendo que os aprovados são apenas aqueles
que obtiveram resultado ótimo ou excelente, pode-se afirmar que esse curso continuará no
mercado?

a) Sim, pois o percentual de professores aprovados foi, aproximadamente, 70%

b) Sim, pois o percentual de professores aprovados foi, aproximadamente, 80%

c) Não, pois o percentual de professores aprovados foi, aproximadamente, 50%

d) Não, pois o percentual de professores aprovados foi, aproximadamente, 40%

e) Sim, pois o percentual de professores aprovados foi, aproximadamente, 90%

141)A população do país X é composta por 1,2.108 habitantes, e seu território ocupa 4.106 km².
Sabendo-se que a densidade demográfica de um país é o quociente entre a população e a área
territorial, a densidade do país X, em habitantes, por km²,

a)0,3.

b)3.

c)30.

d)300.

e)3000.

142)Subtraindo 24 da soma das idades de Paulo e André, no ano de 2010, temos 41. Se Paulo
nasceu em 1982, qual a idade de André?

a)37

168
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

b)32

c)27

d)24

143) Dada a função f(x) = x2 – 4x + 3. Qual das alternativas a seguir indica a função g(x) tal que
g(x) = f(2x – 4)?

a)g(x) = 4x² +12x – 23

b)g(x) = 2x² –19x – 13

c)g(x) = x² – 24x + 32

d)g(x) = 3x² + 28x – 31

e)g(x) = 4x² – 24x + 35

144)Para evitar problemas com a coluna, as crianças não devem carregar mais de um décimo do
próprio peso. Adultos podem carregar até um quinto do próprio peso. Sabendo disso, um adulto e
uma criança fizeram seus cálculos: ele pode carregar até 14 quilogramas e a criança até 4
quilogramas. Nessas condições, podemos dizer que esse adulto e essa criança pesam,
respectivamente:

a)60 e 40 quilogramas;

b)70 e 40 quilogramas;

c)60 e 30 quilogramas;

d)50 e 40 quilogramas;

145)Maria levou de tarefa uma atividade que pedia para que construísse um triângulo isósceles.
Começou desenhando um lado com 15cm, depois outro com 6cm. Qual o comprimento do último
lado?

a)15 cm

b)20 cm

c)7 cm

d)9 cm

e)10 cm

146)Um mesmo produto no supermercado I estava mais caro R$ 40,00 que no supermercado II. Os
dois supermercados entraram em promoção e, no supermercado I, o desconto para esse produto foi
de 30% e, no supermercado II, de 10%. Dessa forma, o produto passou a ter o mesmo preço em

169
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

ambos os supermercados. Se duas pessoas compraram esse produto, uma no supermercado I e outra
no supermercado II, antes da promoção, as duas juntas gastaram um total de

a)R$ 320,00

b)R$ 300,00

c)R$ 280,00

d)R$ 160,00

147)Dos 120 candidatos aprovados em um concurso, 50 eram mulheres, sendo que apenas 20%
delas tinham idade acima de 40 anos, e, entre os homens, 30% tinham idade acima de 40 anos.
Selecionando-se, entre os referidos candidatos, somente homens com idade acima de 40 anos,
quantos grupos de cinco candidatos, não ordenáveis, é possível formar?

a)23.490.

b)20.349.

c)24.390.

d)29.340.

148)Com o tanque de combustível vazio, o proprietário de um veículo completou a capacidade


máxima do tanque com 60 litros de gasolina, gastando R$ 156,00. Com o tanque cheio, ele iniciou
viagem do posto de combustível até a cidade A. No percurso de ida, o veículo teve que pagar um
pedágio de R$ 6,00 na estrada. No mesmo dia o veículo voltou, percorrendo exatamente o mesmo
caminho da ida, tendo novamente que pagar o pedágio. Seu destino final foi o posto em que havia
abastecido no início da viagem, e lá o proprietário do veículo completou a capacidade do tanque de
combustível com o que faltava, o que correspondeu a 52 litros de gasolina. De acordo com as
informações, o gasto total de gasolina e pedágio no trecho de ida da viagem, foi de

a)R$ 68,40.

b)R$ 26,80.

c)R$ 81,00.

d)R$ 84,00.

e)R$ 73,60.

149)No município de Serra Alta uma área rural foi desapropriada para a construção de uma PCH
(Pequena Central Hidroelétrica), sabe-se que foram pagos R$ 50.000,00 por alqueire. Sabendo que
o alqueire equivale a 24.000 m2, e que a área rural desapropriada mede 1.920.000 m2, quanto o
proprietário da área rural desapropriada recebeu?

a)R$ 4.000.000,00

170
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

b)R$ 400.000,00

c)R$ 40.000,00

d)R$ 4.000,00

150) Os icebergs são enormes blocos de gelo que se desprendem das geleiras polares e flutuam nos
oceanos. Por causa do aquecimento global esses desprendimentos vêm se tornando cada dia mais
frequentes. Suponha que a parte submersa de um iceberg corresponda a 7/8 de seu volume total e
que o volume da parte submersa seja 140.000 m³.

Calcule o volume de gelo puro do iceberg considerando que 1% de seu volume total seja constituído
de “impurezas” (matéria orgânica, minerais, ar, etc.).

a)20 000 m³

b)158 400 m³

c)154 600 m³

d)160 000 m³

Matemática

Gabarito:

1-D 2-A 3-B 4-D 5-C 6-C 7-A 8-C 9-D 10-A 11-B 12-A13-C14-B 15-B16-D17-C18-C 19-A 20-A
21-C 22-C 23-A 24-C 25-B 26-E 27-C 28-E 29-B 30-B 31-A 32-B 33-B 34-D 35-B 36-D 37-C 38-
B 39-E 40-D 41-D 42-A 43-B 44- C 45-B 46-A 47-E 48-E 49-B 50-D 51-D 52-B 53-D 54-E 55-E
56-A 57- E 58-A 59-C 60-A 61-B 62 C 63-E64-C 65-C 66-E 67-C 68-B 69-A 70-D 71-D 72-B73-A
74-D 75-B 76-A 77-D 78-A 79-AC 80-A 81-D 82B- 83-C 84-D 85-E 86-B 87-D 88-C 89-A 90-D
91-C 92-B 93-94-A 95-B 96-D 97-B 98-C 99-E 100-B 101-D 102-D 103-B 104-A 105-C 106-D
107-B 108-D 109-C 110-B 111-C 112-E 113-B 114-A 115-A 116-B 117-D 118-B 119-A 120-D
121-B 122-A 123-E 124-C 125-D 126-B 127-E 128-A 129-D 130-B 131-E 132-A 133-C 134-C
135-E 136-A 137-D 138-B 139-A 410-A 141-C 142-A 143-E 144-B 145-A 146-A 147-B 148C
149-A 150-B

171