Você está na página 1de 1

As células eram globosas, com seu conteúdo intracelular preservado.

A extensão do dano
variou dos tecidos da epiderme, passando pelo córtex até a região central. As células foram
degradadas e perderam sua forma globosa, tornando-se murchas, o que caracteriza o
extravasamento do conteúdo intracelular. O congelamento dos tecidos ocorre em diferentes
estágios.
Os primeiros cristais de gelo são formados pela umidade na superfície das paredes
celulares e depois crescem nos espaços intercelulares. A pequena massa de gelo atua
como superfície de condensação da água, que migra através da parede celular em resposta ao
gradiente de pressão de vapor.
À medida que os cristais de gelo crescem, as células se desidratam e se enrugam. Esse
processo não é letal, mas quando ocorre o congelamento intracelular, a ruptura também
ocorre no núcleo da célula e esse processo é sempre fatal.
Para o morango impregnado com a proteína anticongelante, o resultado foi satisfatório e
evidencia a eficiência da impregnação da proteína a vácuo.
Na maioria das vezes, as células da amostra descongelada com a proteína anticongelante
permaneceram intactas, preservando as características observadas na amostra de referência
dos morangos in natura. Assim, a globosidade das células indica a preservação de seu
conteúdo intracelular, o que é importante, uma vez que a tecnologia de congelamento
aplicada tende a formar grandes cristais de gelo, o que danificaria as estruturas
celulares.

Descrição: As uvas (Vitis. Sp) são particularmente ricas em compostos fenólicos, como
flavonóis, antocianinas e estilbenos. Estudos relacionados aos efeitos benéficos sobre a saúde
exercidos por estes compostos, incentivam estudos que visem proporcionar o aumento em sua
concentração nos frutos. Dentre o arcabouço de possibilidades para atingir tal resultado,
alguns hormônios vegetais como o ácido jasmônico e seu éster volátil metil-jasmonato (MJ),
tem mostrado resultados promissores em diversos frutos, visto ter sido identificados como
efetivos indutores da expressão de enzimas como a fenilalanina amonia liase (PAL)
diretamente relacionadas a síntese de compostos fenólicos e estilbenos. Neste contexto, o
presente trabalho, que está vinculado ao FORC (Food Reserach Center), tem como objetivo
induzir o aumento no conteúdo de compostos fenólicos, flavonoides e estilbenos em uvas
(Vitis labrusca L.), através da aplicação de MJ no período de pré-colheita. As cultivares
avaliadas são: Concord e Isabel Precoce provenientes das regiões sul (Bento Gonçalves, RS,
altitude 671 metros) e sudeste (Caldas, MG, altitude 1131 metros)..

Para ambas as colheitas, foi encontrado um aumento nos níveis de ésteres e aldeídos sem
interferência no conteúdo de ácidos orgânicos. O aumento de compostos voláteis nas uvas V.
labrusca pode ser uma área interessante para estudos futuros, uma vez que ocorre uma
diminuição no conteúdo total durante o processamento, principalmente para sucos e geleias.