Você está na página 1de 26

HEMOCOMPONENTES E

HEMODERIVADOS:
Preparação,
processamento e
preservação
Rubens de Oliveira Santos
Agosto/2010

08/25/10 1
 COLETA

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 2


Tipos de bolsa

 Sistema fechado, estéril e apirogênico


 Agulhas 40x12, 25x08 e 30x07
 Feitos em material composto de PVC e
um plastificante
 Pode fazer coleta bolsa simples, não
sendo processado e armazenado
como sangue total
 Podem ser compostos por duas, três ou
quatro bolsas
 Em todas as situações, o sangue é
coletado na bolsa primária, única que
possui o anticoagulante.
08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 3
Tipos de bolsas




 Bolsa
primá
ria ou
matriz



 Bolsa(s)
satélit
e(s)
08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 4
Tipos de bolsa

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 5


Rótulo da bolsa

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 6


anticoagulantes e/ou
preservadoras mais
utilizadas
 Bolsa primária  63 ml de solução
anticoagulante-preservadora
 Suficiente para coletar um volume
desangue de 450 ml ± 45 ml (405
e 495 ml)
 Funções:
 Manutenção da fluidez do sangue –
anticoagulação
 Manutenção da função dos elementos
celulares o maior tempo possível
08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 7

anticoagulantes e/ou
preservadoras mais
utilizadas

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 8


Soluções aditivas

 Função de aumentar a sobrevida das


hemácias
 Até 42 dias entre 2ºC a 6°C
 Presentes em bolsas satélites
 SAG-manitol  por soro fisiológico,
adenina, glicose e manitol

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 9


Bolsas inadequadas

 Bolsas novas que apresentes as


características abaixo não devem
ser utilizadas:
 Embalagem e bolsa(s) danificada(s)
 Presença de partículas, fungos e
alteração da cor e do volume da
solução anticoagulante
 Expiração do prazo de validade da
bolsa impresso no rótulo
 Componentes do sistema não
identificados com o mesmo número
08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 10
PRESERVAÇÃO E
VALIDADE
HEMOCOMPONENTES

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 11


Concentrado de
hemácias (CH)
 Conservação entre 2°C e 6°C
 Validade varia entre 35
e 42 dias 
conforme solução
conservadora

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 12


Concentrado de hemácias
desleucocitado ou
leucorreduzido
 Mesmo que CH
 Conservação entre 2°C e 6°C
 Validade varia entre 35 e 42 dias 
conforme solução conservadora

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 13


Concentrado de hemácias
desleucocitado ou
leucorreduzido

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 14


Concentrado de
plaquetas (CP)
 Primeiro método de obtenção
 Centrifugação do sangue em duas
etapas
 Primeira centrifugação leve  plasma
rico em plaquetas (PRP)
 Segunda centrifugação do PRP em alta
rotação  concentrado de plaquetas
no fundo da bolsa

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 15


Concentrado de
plaquetas (CP)
 Segundo método de obtenção
 Extração do buffy coat, ou camada
leucoplaquetária
 Uso de extratores automatizados de
plasma
 Bolsas top and bottom.
 Centrifugação para separação da
camada leucoplaquetária

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 16


Concentrado de
plaquetas (CP)
 Segundo método de obtenção (cont.)
 Plasma sobrenadante transferido para
uma bolsa-satélite pela saída
superior (top)
 Concentrado de hemácias extraído
pela saída inferior (bottom) da bolsa
 Camada leucoplaquetária na bolsa
original
 Sedimentação ou centrifugação para
separar leucócitos
08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 17
Concentrado de
plaquetas (CP)

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 18


Concentrado de
plaquetas (CP)
 Conservação:
 Entre 22 ± 2°C sob agitação constante
 Validade de cinco dias

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 19


Plasma fresco congelado
(PFC)
 Obtido por centrifugação da unidade
de ST ou aférese
 Transferência em circuito fechado para
uma bolsa satélite
 Deve ser completamente congelado
até 8 horas após a coleta
 Mantido, no mínimo, a 18°C negativos
 Ideal à temperatura igual ou inferior a
25°C negativos
 Validade de 12 meses

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 20


Plasma fresco congelado
(PFC)
À temperaturas inferiores a 25°C
negativos  validade até 24 meses
 Preservação de:
 Fatores da coagulação, fibrinólise e
complemento
 Albumina
 Imunoglobulinas
 Demais proteínas e sais minerais

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 21


Crioprecipitado (CRIO)

 Presença de proteínas plasmáticas


insolúveis a temperatura de 1°C a
6°C
 Descongelamento de PFC à
temperatura de 1°C a 6°C
 Remoção do plasma sobrenadante é
removido
 Recongelado em até de 1 hora
 Validade de 1 ano

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 22


Plasma isento do
crioprecipitado (PIC)
 Plasma sobrenadante durante a
obtenção do CRIO
 Conservação e validade idênticas às
do PFC

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 23


Plasma de 24 horas
(P24)
 Plasma obtido após 8 a 24 horas
após a coleta
 Conservação e validade idênticas às
do PFC

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 24


Concentrado de
granulócitos (CG)
 Obtido por aférese
 Transfusão assim que possível após
a coleta
 Caso necessário, armazenamento
entre 20°C e 24°C
 Mantido em repouso e por
 Validade máxima de 24 horas
 Caso necessário transporte, usar
sistemas especiais de transporte
08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 25
Referências

 BRASIL, Ministério da Saúde. Guia


para uso de
hemocomponentes. Brasília,
2008.
 BRASIL, Ministério da Saúde. Coleta
de sangue para doadores.
Brasília, 1998.

08/25/10 Rubens de Oliveira Santos 26