P. 1
País Basco - Geografia dos Conflitos

País Basco - Geografia dos Conflitos

4.5

|Views: 24.569|Likes:
País Basco - texto didático sobre o conflito nesta região da Espanha
País Basco - texto didático sobre o conflito nesta região da Espanha

More info:

Published by: Silvio Araujo de Sousa on Jul 31, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/22/2013

pdf

text

original

GEOGRAFIA DOS CONFLITOS

A Questão do País Basco

Professor Silvio Araujo de Sousa

Texto adaptado com finalidades pedagógicas para aplicação em minhas aulas de Geografia - Escola Estadual Prof. Renê Rodrigues de Moraes - Guarujá - SP.

A História País Basco, é berço do povo mais antigo da europa, são tão antigos que perderam o vínculo com qualquer outra etnia do planeta. Ligação com a Terra: Poucos povos do mundo são tão presos à terra como os bascos. É uma relação profunda que dura, pelo menos, 150 000 anos, idade dos primeiros vestígios da ocupação humana na região. A Geografia: É uma região encravada entre a rudeza do Mar Cantábrico e as imponentes montanhas ibéricas, num espaço pequeno, menor que a Bélgica, contribuiu para este isolamento deste povo , que, se de um lado ficou privado de um contato maior com o mundo, de outro garantiu sua existência por muitos séculos. As Invasões: Depois de sobreviver as invasões sucessivas de romanos, visigodos e mouros, os bascos foram dominados politicamente pelos castelhanos, mas souberam preservar uma cultura que remonta à Idade da Pedra. A Cultura: Na confusão de etnias e línguas da Europa, que traçaram tantos mapas ao longo dos anos ,os bascos conseguiram a façanha de manter quase intactos seu território, sua cultura e suas tradições. Nada mau para aquele que é considerado o povo mais antigo do continente europeu. Diante deste fato, é até compreensível que os bascos lutem há tanto tempo para preservar sua identidade. País Basco: Apesar do nome , o País Basco não é uma nação independente, mas goza de suficiente autonomia. A Língua: A língua falada no país basco é a mesma ha 4000 anos, " O euskera ", por issso é o mais antigo. É uma língua não latina, cuja origem é desconhecida e não apresenta nenhuma semelhança com as demais línguas faladas no continente. O "euskera" tem desempenhado um papel fundamental na preservação da unidade cultural do povo basco e desafiado, de todas as formas o governo espanhol, para obter sua independência. Localização: O País Basco é uma região autômoma localizada ao norte da Espanha, junto ao Golfo de Biscaia, no oceano Atlântico. Divide-se em três províncias: Álava, Biscaia e Guipúzcoa. A População: A população Basca, com aproximadamente 3 milhões de habitantes, ocupam o território do País Basco e também a Província de Navarra, na Espanha, e ainda as Províncias de Labourd, Navarre, e Soule, na França. Guernica - Pablo Picasso: Durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939) , a região basca espanhola foi intensamente bombardeada, e uma das batalhas mais conhecidas ficou imortalizada no painel Guernica , de Pablo Picasso, que retrata a violência dos ataques à região.

Professor Silvio Araujo de Sousa

A Luta pela Independência: A luta basca pela autodeterminação se intensificou a partir do final do século XIX , se arrastou pelo século XX, chegando ao século XXI. Entre as organizações envolvidas neste luta , destaca-se o ETA - Euskadi ta Askatasuna ( Pátria Basca e Liberdade ). Os Objetivos: Tem como principal objetivo a independência do País Basco e a incorporação, ao seu território, de todas as áreas onde se fala o "euskera" ou vasconço, na Espanha e na frança. O ETA - Euskadi ta Askatasuna (Pátria Basca e Liberdade): foi formado em 1959, pretendia , inicialmente, defender a língua e as tradições culturais bascas. Na década de 1970, surgiu a facção armada que lutava pela autonomia territorial, que a exemplo do IRA, na Irlanda do Norte , sua atuação passou a se caracterizar pelas ações terroristas. Embora a redemocratização espanhola tenha dado maior autonomia à região, que em 1975, ganhou status de região autonôma, o ETA continuou atuante. Com quarenta anos de existência, o movimento já matou centenas de pessoas em sua busca pela independência. Grupo separatista basco ETA declara cessar-fogo: O grupo separatista basco ETA declarou um cessar-fogo permanente a partir de 24 de março de 2006, anunciando o fim de quase quatro décadas de uma luta por independência que envolveu atentados a bomba e ataques com armas de fogo. 30 de julho de 2009—Fim do Cessar Fogo: Neste 31 de julho de 2009, completam-se 50 anos do nascimento da organização terrorista, e seus dirigentes também gostariam de comemorar a data com uma poderosa ofensiva. Embora às vezes, como ontem, consigam realizar o atentado pretendido, a verdade é que "os comandos caem antes de entrar em ação e os chefes militares duram meses em seus postos de comando", indicam fontes da luta antiterrorista, e o número de presos beira os 750. "O ETA ainda pode nos causar muito dano, mas entrar agora no bando é comprar um bilhete que leva diretamente à prisão", costuma salientar o ministro do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba. E pode não se ressentir definitivamente depois do desmantelamento de sua chefia militar até em quatro ocasiões desde novembro de 2008 até hoje? Ou, pelo contrário, o ETA tem sua sobrevivência garantida quando 15% dos adolescentes bascos - entre 12 e 16 anos - justificam a violência, ou não a rejeitam? O bando terrorista ETA voltou a cometer um atentado pelo método de carro-bomba em 30/07. O lugar escolhido foi a casa-quartel da Guarda Civil em Burgos, onde se encontravam 114 pessoas, das quais 41 crianças. O volume da carga explosiva e o fato de que não houve aviso prévio indicam que os terroristas pretendiam cometer uma chacina. Por sorte, o balanço não conta vítimas mortais, embora sim cerca de 50 feridos, além de danos ao quartel e alguns edifícios próximos.
Bibliografia BARTABURU, Xavier. No princípio eram os bascos. Terra, 9 (3): 79-85, mar. 2000 GARAVELLO,Tito Marcio. GARCIA, Helio Carlos. Geografia geral . São Paulo,scipione,2000. pag 143. MARINA, Lúcia. TERCIO. Geografia - novo ensino médio. São Paulo, ática,sd.pág 268. http://noticias.uol.com.br/ultnot/reuters/2006/03/22/ult27u54593.jhtm http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/elpais/2009/07/30/ult581u3390.jhtm Verificação do entendimento do texto 1 - Qual a origem do povo basco? 1 - Que fatores geográficos podemos apontar como causa do isolamento e consequentemente da preservação da cultura basca ? 2 - De acordo com texto, as primeiras ocupações humanas nesta região datam de quantos anos ? 3 - A europa foi durante muito tempo invadida por diferentes culturas e etnias, que efeito estes fatos trouxeram para a cultura do povo basco ? 4 - Encontre no texto argumentos para justificar por que o povo Basco luta por sua autonomia ? 5 - O país basco é uma nação independente ? justifique. 6 - Qual é a língua falada no país no país basco, desde quando podemos assinalar sua existência ? 7 - Dê a localização do país Basco, e quais províncias este ocupa ? 8 - Comente sobre a organização que se destaca na luta pela autonomia do país basco . 9 - Quando o ETA surgiu, e qual era sua proposta inicial ? 10 - Que famosa obra de Pablo Picasso, retrata a violência da guerra civil espanhola, sobre a região basca que leva o mesmo nome da obra ?

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->