Você está na página 1de 2

EXMO. SR. DR.

JUIZ FEDERAL DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE


XXXX

Processo n. XXXXXXXXXX

SUCESSÃO DE XXXXXX, formada por YYYYYY (nome e qualificação do herdeiro), com base nos
arts. 687 e ss, do CPC dizer e requerer o que segue:

No dia xxxxx, por volta das 20h55min ocorreu o falecimento da Parte Autora, tendo sido
a causa mortis xxxx, decorrente da mesma enfermidade que ensejou o ajuizamento da
presente ação. (Certidão de óbito anexada)

A falecida não deixou outros herdeiros senão o (s) seu (s) dois filho (s) acima qualificado (s), os
quais pretendem habilitar-se na forma do art. 112, da Lei n. 8.213/91: “Art. 112: O valor não
recebido em vida pelo segurado só será pago aos seus dependentes habilitados à pensão por
morte ou, na falta deles, aos seus sucessores na forma da lei civil, independentemente de
inventário ou arrolamento”.

Embora o benefício requerido pela autora tenha caráter personalíssimo e seja intransmissível,
é possível a habilitação dos sucessores na demanda, visto persistir o interesse nos créditos
pretéritos, bem como na conversão do direito/pedido de aposentadoria por invalidez da
Requerente/falecida em pensão por morte para o menor em questão, com base no Princípio
da Fungibilidade.

Conquanto o óbito tenha ocorrido antes do julgamento da ação, os autos já se encontravam na


Contadoria, ao passo em que a falecida já havia obtido resultado positivo na perícia médica
judicial, e mesmo sem contribuir há algum tempo com a Previdência, mantinha a qualidade de
segurado, dada a sua incapacidade atestada desde o ano de 2013/14, restando reconhecidos
os requisitos necessários à percepção do benefício aposentadoria por invalidez.

Quanto à habilitação dos sucessores com base no interesse pelos créditos pretéritos, a
jurisprudência do TRF- 1ª Região é pacífica:

PREVIDENCIÁRIO. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ. RURAL. FALECIMENTO DO AUTOR.


HABILITAÇÃO DOS HERDEIROS. [...]6. O autor fazia jus ao benefício de aposentadoria por
invalidez, na forma determinada na sentença. Portanto, os herdeiros têm direito ao
pagamento dos créditos pretéritos, retroativos à data da cessação do auxílio-doença até a data
do óbito, condicionado à habilitação dos mesmos, devendo as providências relativas ser
adotadas quando do retorno dos autos ao juízo de origem. 7. As prestações em atraso devem
ser pagas de uma só vez, monetariamente corrigidas [...] (TRF-1 - AC: 291 BA
2007.33.06.000291-3, Relator: DESEMBARGADORA FEDERAL MONICA SIFUENTES, Data de
Julgamento: 11/06/2012, SEGUNDA TURMA, Data de Publicação: e-DJF1 p.638 de
31/08/2012).

Por sua vez, quanto à possibilidade de conversão do pleito de aposentadoria em pensão por
morte para dependente filho de falecido/segurado que deixou de contribuir por conta de
incapacidade absoluta, como é o caso dos autos, o TRF- 1ª Região também é unânime:

[...] No mérito, a controvérsia recursal cinge-se à definição da manutenção da qualidade de


segurado do instituidor da pensão, em face da ausência de contribuições, o que excluiria o
direito do autor à aposentadoria por invalidez e, conseqüentemente, o direito de seu filho à
pensão por morte. [...] verifica-se que o autor/falecido manteve-se vinculado à Previdência
Social desde 01/08/81 até 30/07/94. Entretanto, a partir de então, com o acometimento da
doença, deixou de pagar as contribuições previdenciárias. Poder-se ia concluir, em
precipitada análise, que o de cujus, quando do seu óbito em 19 de março de 1998, já havia
perdido a qualidade de segurado, tendo em vista que a sua última contribuição para a
Previdência Social foi no ano de 1994. [...] ainda quando era segurado, o autor deu entrada no
Hospital Araújo Jorge (Associação de Combate ao Câncer), tendo sido atestado (fl. 10) que o
mesmo encontrava-se em esquema de quimioterapia mensal por tempo indeterminado..., em
decorrência de doença progressiva e refratária ao tratamento e, mais, estando
impossibilitado definitivamente de exercer suas atividades habituais. Impõe-se, pois,
reconhecer a manutenção da qualidade de segurado ao de cujus, sendo devido, por
conseqüência, o benefício de pensão por morte aos seus dependentes.[...] APL Nº
1998.35.00.003456-1/GO

Ora, “Havendo prova de incapacidade por motivos de saúde da falecida desde o tempo em que
ainda era segurada, é de se considerar preservado o vínculo com a Previdência Social até o
falecimento. [...] (TRF-4ª Região, AC 200504010444012/SC, Sexta Turma, Rel. João Batista
Pinto Silveira, DJU 17/05/2006, p. 967).

Desta maneira, valiosa e precisa a aplicação dos artigos, Princípio e jurisprudência acima
evidenciados. Requer, portanto: a) reiterar os termos da inicial; b) o prosseguimento do feito,
com a habilitação dos herdeiros, liberando eventuais créditos pretéritos em nome da
Autora/falecida para os sucessores, caso julgue procedente o pleito autoral, convertendo o
pedido de aposentadoria por invalidez no reconhecimento do direito à pensão por morte para
o menor, a fim de evitar espera por pedido administrativo e novo pleito judicial; c) a juntada
dos documento anexados a esta petição.

Nestes termos,

Pede deferimento.

Local,. Data.

___________________________

ADVOGADO (A)

WWW.ADVJOELOLIVEIRA.JUR.ADV.BR