Você está na página 1de 5

Acadêmico: Marcelo Brito dos Santos (957435)

Disciplina: Língua Brasileira de Sinais - Libras (MAT52)


Avaliação: Avaliação I - Individual FLEX ( Cod.:423816) ( peso.:1,50)

Prova Objetiva: 8530725

1. A trajetória histórica da Educação dos surdos no Brasil já passou por várias


fases. No decorrer dos anos foi possível perceber as contribuições e os avanços
para a comunidade surda, pais e profissionais envolvidos neste processo. Com
relação aos marcos que registram, identificam e estruturam este caminho
percorrido, assinale a alternativa CORRETA:
a) Ao longo dos tempos, foram marcantes as contribuições de vários
estudiosos para a construção da história do surdo e da Língua de Sinais.
Infelizmente, não se tem registro de pessoas que personalizaram esta
trajetória envolvendo o atendimento educacional à pessoa com deficiência
auditiva.
b) A educação dos surdos no Brasil foi sendo registrada por avanços que
podem ser conferidos por meio dos diversos instrumentos legais que
amparam e regulamentam esta questão, como é o caso da oficialização da
Libras como a primeira língua para o surdo, por meio do Decreto
5.626/2005.
c) A luta por um atendimento educacional especializado ao surdo é recente.
Vale destacar que todos os estudiosos linguísticos concordam entre si e
defendem o oralismo, o método bilíngue e os métodos trabalhados com a
comunidade ouvinte.
d) Na história da educação dos surdos no Brasil, inicialmente a proposta era
trabalhar a Língua Brasileira de Sinais - Libras. Todos os esforços surgiram
primeiro neste sentido, não se tinha preocupação com relação à
aprendizagem deste indivíduo.

2. A identidade é a característica própria e exclusiva de uma pessoa, como:


profissão, nome, idade etc. Quadros (2001) afirma que "(...) a identidade surda
se constrói dentro de uma cultura visual (...)". Assim, a comunidade surda busca
consolidar essa identidade junto a uma cultura. Diante desta afirmação,
classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:

( ) Para a pessoa com identidade surda, buscar modificá-lo ou torná-lo igual ao


ouvinte é um desrespeito à sua identidade e à sua cidadania.
( ) O que identifica a pessoa com identidade surda não é a raça ou posição
social, é a própria surdez que passa a ser característica da sua identidade.
( ) Para a pessoa surda, ser surdo é estar no mundo visual e desenvolver sua
experiência na Língua de Sinais.
( ) Ser surdo é estar inserido ao mundo visual, porém levando em
consideração o conjunto de valores e cultura dos familiares e amigos ouvintes.

Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA.

FONTE: QUADROS, R. M. O tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais e


Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEESP, 2001.
a) V - V - V - F.
b) V - V - F - V.
c) F - V - F - V.
d) V - F - F - V.
3. Embora exista a marca distintiva da surdez em comum em todos os surdos, por
outro lado, existem várias diferenças e marcas decorrentes de trajetórias de
vida de cada indivíduo. Isto se dá devido às diferentes experiências pessoais e
regionais. Assim, quando falamos sobre a perspectiva da cultura identidade e
comunidade surda não existe um consenso entre os autores. Diante desta
afirmação, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:

( ) Alguns contestam a interpretação homogeneizadora da surdez como


fenômeno social na medida em que mostra que esses sujeitos constituem
agrupamentos sociais.
( ) São caracterizados pela marca distintiva da surdez e por diferentes marcas
decorrentes de trajetórias sociais singulares, ou seja, além da marca da
deficiência.
( ) As comunidades surdas estão espalhadas pelo Brasil e as variações
regionais têm determinado o desenvolvimento da cultura e identidade, não
distinguindo a surdez.
( ) Existem outros fatores (origem social, relações sociais, espaço geográfico,
entre outros) que foram determinantes na trajetória destes indivíduos.

Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:


a) V - F - F - V.
b) V - V - F - V.
c) F - V - F - V.
d) V - V - V - F.
4. Os principais tipos de audiometria são: tonal e vocal. Estes exames avaliam a
capacidade de as pessoas ouvirem os sons, que podem ser realizados por um
fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista. O grau de perda auditiva pode ser
verificado em cada ouvido isoladamente, e pode ser classificado como perda
sensorial e mista. Neste sentido, analise as sentenças a seguir:

I- Geralmente, este exame é pedido quando, numa consulta médica, o paciente


ou seus familiares alegam que estão ouvindo pouco, mas pode servir também
para complementar outros diagnósticos.
II- O exame não requer nenhum preparo prévio, é simples, indolor e, em geral, é
feito por um médico especializado na área da surdez.
III- A audiometria vocal avalia a capacidade de compreensão da voz humana
emitida pelo examinador e a audiometria tonal avalia as respostas dos
pacientes emitidas em diversas frequências.
IV- A pessoa é colocada numa cabine acústica, que tem uma parede de vidro.
Através dela, ele só verá os gestos do examinador. A pessoa que está sendo
examinada não pode emitir sons e nem fazer gestos.

Agora, assinale a alternativa CORRETA:


a) As sentenças I, II e III estão corretas.
b) As sentenças II e IV estão corretas.
c) As sentenças I, III e IV estão corretas.
d) As sentenças II, III e IV estão corretas.

5. A surdez pode se manifestar de diversas formas, e com diferentes graus, desde


perdas auditivas leves até surdez profunda. As causas da surdez são divididas em
pré-natais, perinatais e pós-natais. Sobre essa divisão, analise as seguintes
sentenças:

I- Pré-natais: esta surdez é provocada por fatores genéticos e durante a


amamentação da criança.
II- Perinatais: surdez provocada por parto prematuro, falta de oxigenação no
cérebro ou trauma no parto.
III- Pós-natais: surdez provocada por doença adquirida ao longo da vida,
principalmente com o avanço da idade.

Assinale a alternativa CORRETA:


a) Somente a sentença III está correta.
b) As sentenças II e III estão corretas.
c) Somente a sentença I está correta.
d) As sentenças I e II estão corretas.
6. A surdez, segundo vários estudiosos desta área, é reconhecida como a perda total ou
parcial da audição. De acordo com o Instituto Nacional de Educação de Surdos - INES
-, esses indivíduos, conforme a sua deficiência, são considerados parcialmente surdos
ou então surdos. Associe os itens, utilizando o código a seguir:

I- Pessoa com surdez leve.


II- Pessoa com surdez moderada.
III- Pessoa com surdez severa.
IV- Pessoa com surdez profunda.

( ) A pessoa com essa surdez percebe apenas o tom de voz forte, possui dificuldade
para aprender a falar corretamente. Tem perda auditiva entre setenta e noventa
decibéis.
( ) A pessoa nesta situação tem necessidade de uma voz com certa intensidade para
ser reconhecida. Sua perda auditiva gira entre quarenta e setenta decibéis.
( ) A pessoa nesta situação não consegue reconhecer a voz humana e, com isso, fica
impossibilitada de identificar a linguagem oral.
( ) A pessoa, neste caso, passa por um processo confuso de identificação, sendo
confundida com alguém desatento, desligada, que solicita a todo instante para
repetir o que está sendo falado.

Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:


a) III - II - IV - I.
b) I - IV - III - II.
c) II - IV - I - III.
d) IV - II - I - III.

7. Sobre os órgãos governamentais que apoiam as lutas e os direitos dos surdos,


aqui no Brasil, destaca-se o Instituto Nacional de Educação de Surdos - INES,
que foi criado em meados do século XIX por iniciativa do surdo francês Eduard
Huet e apoio do então Imperador D. Pedro II. Sobre essa Instituição, analise as
sentenças a seguir:

I- O Instituto Nacional de Educação de Surdos segue ocupando importante


centralidade na promoção de fóruns, publicações, seminários e pesquisas em
todo território nacional.
II- Foi no século XX que Eduard Huet apresenta ao Imperador D. Pedro II um
relatório cujo conteúdo revela a intenção de fundar uma escola para surdos no
Brasil, concretizado no ano de 1857.
III- Durante o século XIX, no Brasil, não havia ideia acerca da educação dos
surdos, e as famílias relutavam em educá-los, por isso o instituto foi visto por
muitos como um asilo de surdos.
IV- Além da preocupação em dar instrução precoce para bebês de zero a três
anos de idade, o instituto também oferece ensino profissionalizante.

Agora, assinale a alternativa CORRETA:


a) As sentenças I, II e III estão corretas.
b) As sentenças I, III e IV estão corretas.
c) As sentenças I e II estão corretas.
d) As sentenças II e III estão corretas.

8. O autor Skliar (2001) descreve sobre o modelo da perspectiva clínica-


terapêutica criando uma relação direta entre a deficiência e outros problemas
do indivíduo com surdez. Esta perspectiva de surdez foi e, em muitos casos,
ainda é dominante e trouxe a prevalência de um modelo de educação que visa à
cura ou à reabilitação do surdo. Sobre esta perspectiva, assinale a alternativa
CORRETA:

FONTE: SKLIAR. C.B. (Org.) Uma perspectiva sócio-histórica sobre a psicologia e


a educação dos surdos. Porto Alegre: Mediação, 2001.
a) Perspectiva clínica-terapêutica entende que os surdos são um grupo
homogêneo que responde a uma classificação médica de deficiência auditiva.
b) Modelo clínico-terapêutico reflete somente uma filosofia oralista com
perspectiva para o indivíduo ouvinte.
c) Perspectiva clínica-terapêutica entende que os surdos são um grupo
homogêneo que responde a uma classificação médica de deficiência visual.
d) Modelo que relaciona com a patologia da surdez, tendo o currículo escolar
como objetivo.

9 No documento "Nomenclatura na área da surdez", do professor e escritor Romeu


. Kazumi Sassaki, que se encontra na trilha de aprendizagem, nos deparamos com
as palavras "portar" e "portador de" para deficiência. Ele explica de forma clara
as diferenças que há entre elas. Sobre essas nomenclaturas, assinale a alternativa
CORRETA:

FONTE: Disponível em:


<http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/saude/arquivos/d
eficiencia/Nomenclatura_na_area_da_surdez.pdf>. Acesso em: 14 mar. 2017.
a) Uma pessoa só porta algo que ela não possui. Por exemplo, uma pessoa
pode portar um objeto e depois por algum motivo, deixar de portar.
b) A condição de ter uma deficiência faz parte da pessoa e esta pessoa não
porta sua deficiência, pois as palavras "portar" e "portador de" não se
aplicam a uma condição inata ou adquirida que está presente na pessoa.
c) É natural em outros países mais desenvolvidos usarem palavras
equivalentes a "portadores" ou (carregadoras) para se referir à pessoa com
surdez ou deficiência auditiva.
d) Uma pessoa só pode portar algo que ela possa não portar casualmente, isso
se dá também com a deficiência no futuro poderá deixar de portá-la.

10. As tecnologias assistivas e seu uso são constantemente atualizadas e inseridas nas
relações, visando a uma melhor integração entre os grupos. Os surdos se
apropriaram de algumas dessas tecnologias e hoje possuem ferramentas eficazes
para garantir sua comunicação, entre si e com ouvintes. Partindo desse
pressuposto, associe os itens, utilizando o código a seguir:

I- Telefone para surdos TDD (Telecomunication Device for the Deaf).


II- Recursos como close caption, legendas, e-mails e mensagens.
III- Tecnologias novas, como softwares, usados em computadores ou celulares.
IV- Sinalizações luminosas, despertadores e outras ferramentas.

( ) Quando usado no ambiente educacional, os alunos ganham autonomia e se


tornam mais criativos ao desenvolver suas atividades, graças à variedade de
ferramentas disponíveis.
( ) O uso dessa tecnologia permite superar barreiras na mobilidade e
comunicação entre ouvintes, possibilitando uma real inclusão social.
( ) Equipamentos ou tecnologias adaptadas, ou especialmente projetadas para
melhorar a funcionalidade dos surdos e, em consequência, sua autonomia.
( ) Não só servem para compensar dificuldades na comunicação, mas para
valorizar a cultura surda e deixá-los mais informados dos acontecimentos ao seu
redor.

Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:


a) II - IV - I - III.
b) III - IV - II - I.
c) III - I - IV - II.
d) I - III - II - IV.