Você está na página 1de 5

Filosofia Antiga

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Pré-socráticos (Questões)

1. É comum explicar o nascimento da filosofia cronologicamente, dando destaque a seu início


entre os gregos antigos. Para um aluno iniciante, isso muitas vezes faz pensar que se trata de
uma disciplina sem atualidade. Porém, Aristóteles, na abertura da sua Metafísica, faz uma
afirmação que pode sugerir que o pensamento filosófico possui uma origem não cronológica.
Segundo ele:

A) Todos os homens, por natureza, experimentam a dúvida.

B) Todos os homens, por natureza, tendem ao saber.

C) Todos os homens, por natureza, são criadores.

D) Todos os homens, por natureza, buscam um método.

E) Todos os homens, por natureza, odeiam as sensações.

Resposta: B

2. Muitas vezes, somos surpreendidos pela compreensão "naturalista" que os primeiros


pensadores da escola jônica tiveram da realidade. Tales de Mileto dizia que "tudo é água". Essa
atitude, que pode parecer mitológica ou científica, possibilitou, segundo Hegel nas suas
Preleções sobre a História da Filosofia, o nascimento do pensamento filosófico porque aí
começa:

A) uma compreensão natural da natureza

B) uma interpretação objetiva da realidade

C) uma aproximação do ente imediato

D) uma aproximação da percepção sensível

E) um distanciamento da percepção sensível

Resposta: E
3. (UEM) Os filósofos pré-socráticos tentaram explicar a diversidade e a transitoriedade das
coisas do universo, reduzindo tudo a um ou mais princípios elementares, os quais seriam a
verdadeira natureza ou ser de todas as coisas. Assinale o que for correto.

01) Tales de Mileto, o primeiro filósofo segundo Aristóteles, teria afirmado "tudo é água",
indicando, assim, um princípio material elementar, fundamento de toda a realidade.

02) Heráclito de Éfeso interessou-se pelo dinamismo do universo. Afirmou que nada permanece
o mesmo, tudo muda; que a mudança é a passagem de um contrário ao outro e que a luta e a
harmonia dos contrários são o que gera e mantém todas as coisas.

04) Parmênides de Eléia afirmou que o ser não muda. Deduziu a imobilidade e a unidade do ser
do princípio de que "o ser é" e "o não-ser não é", elaborando uma primeira formulação dos
princípios lógicos da identidade e da não-contradição.

08) As teorias dos filósofos pré-socráticos foram pouco significativas para o desenvolvimento da
filosofia e da ciência, uma vez que os pré-socráticos sofreram influência do pensamento mítico,
e de suas obras apenas restaram fragmentos e comentários de autores posteriores.

16) Para Demócrito de Abdera, todo o cosmo se constitui de átomos, isto é, partículas indivisíveis
e invisíveis que, movendo-se e agregando-se no vácuo, formam todas as coisas; geração e
corrupção consistiriam, respectivamente, na agregação e na desagregação dos átomos.

Resposta: 01-02-04-16

4. Sobre o pensamento de Heráclito de Éfeso, marque a alternativa INCORRETA.

A) Segundo Heráclito, a realidade do Ser é a imobilidade, uma vez que a luta entre os opostos
neutraliza qualquer possibilidade de movimento.

B) Heráclito concebe o mundo como um eterno devir, isto é, em estado de perene movimento.
Nesse sentido, a imobilidade apresenta-se como uma ilusão.

C) Para Heráclito, a guerra (pólemos) é o princípio regulador da harmonia do mundo.

D) Segundo Heráclito, o um é múltiplo e o múltiplo é um.

Resposta: A
5. (UFU – 1999/1)Parmênides de Eléia, filósofo pré-socrático, sustentava que

I- o ser é.

II- o não-ser não é.

III- o ser e o não-ser existem ao mesmo tempo.

IV- o ser é pensável e o não-ser é impensável.

Assinale

A) se apenas I, III e IV estiverem corretas.

B) se apenas I, II e III estiverem corretas.

C) se apenas II, III e IV estiverem corretas.

D) se apenas I, II e IV estiverem corretas.

E) se todas as afirmativas estiverem corretas

Resposta: D

6 (UEL) "Há, porém, algo de fundamentalmente novo na maneira como os Gregos puseram a
serviço do seu problema último - da origem e essência das coisas - as observações empíricas que
receberam do Oriente e enriqueceram com as suas próprias, bem como no modo de submeter
ao pensamento teórico e casual o reino dos mitos, fundado na observação das realidades
aparentes do mundo sensível: os mitos sobre o nascimento do mundo."

Fonte: JAEGER, W. Paidéia. Tradução de Artur M. Parreira. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes,
1995, p. 197.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a relação entre mito e filosofia na Grécia, é
correto afirmar:

a) Em que pese ser considerada como criação dos gregos, a filosofia se origina no Oriente sob o
influxo da religião e apenas posteriormente chega à Grécia.

b) A filosofia representa uma ruptura radical em relação aos mitos, representando uma nova
forma de pensamento plenamente racional desde as suas origens.

c) Apesar de ser pensamento racional, a filosofia se desvincula dos mitos de forma gradual.

d) Filosofia e mito sempre mantiveram uma relação de interdependência, uma vez que o
pensamento filosófico necessita do mito para se expressar.

e) O mito já era filosofia, uma vez que buscava respostas para problemas que até hoje são objeto
da pesquisa filosófica.

Resposta: C
7 (Uncisal 2012) O período pré-socrático é o ponto inicial das reflexões filosóficas. Suas
discussões se prendem a Cosmologia, sendo a determinação da physis (princípio eterno e
imutável que se encontra na origem da natureza e de suas transformações) ponto crucial de
toda formulação filosófica. Em tal contexto, Leucipo e Demócrito afirmam ser a realidade
percebida pelos sentidos ilusória. Eles defendem que os sentidos apenas capturam uma
realidade superficial, mutável e transitória que acreditamos ser verdadeira. Mesmo que os
sentidos apreendam “as mutações das coisas, no fundo, os elementos primordiais que
constituem essa realidade jamais se alteram.” Assim, a realidade é uma coisa e o real outra. Para
Leucipo e Demócrito a physis é composta

a) pelas quatro raízes: o úmido, o seco, o quente e o frio.

b) pela água.

c) pelo fogo.

d) pelo ilimitado.

e) pelos átomos.

Resposta: E

8 (Ufsj 2012) Sobre o princípio básico da filosofia pré-socrática, é CORRETO afirmar que

a) Tales de Mileto, ao buscar um princípio unificador de todos os seres, concluiu que a água era
a substância primordial, a origem única de todas as coisas.

b) Anaximandro, após observar sistematicamente o mundo natural, propôs que não apenas a
água poderia ser considerada arché desse mundo em si e, por isso mesmo, incluiu mais um
elemento: o fogo.

c) Anaxímenes fez a união entre os pensamentos que o antecederam e concluiu que o princípio
de todas as coisas não pode ser afirmado, já que tal princípio não está ao alcance dos sentidos.

d) Heráclito de Éfeso afirmou o movimento e negou terminantemente a luta dos contrários


como gênese e unidade do mundo, como o quis Catão, o antigo.

Resposta: A

9 (Unioeste 2012) O que há em comum entre Tales, Anaximandro e Anaxímenes de Mileto, entre
Xenófanes de Colofão e Pitágoras de Samos? “Todos esses pensadores propõem uma explicação
racional do mundo, e isso é uma reviravolta decisiva na história do pensamento” (Pierre Hadot).
Com base no texto e nos conhecimentos sobre as relações entre mito e filosofia, seguem as
seguintes proposições:

I. Os filósofos pré-socráticos são conhecidos como filósofos da physis porque as explicações


racionais do mundo por eles produzidas apresentam não apenas o início, o princípio, mas
também o desenvolvimento e o resultado do processo pelo qual uma coisa se constitui.

II. Os filósofos pré-socráticos não foram os primeiros a tratarem da origem e do


desenvolvimento do universo, antes deles já existiam cosmogonias, mas estas eram de tipo
mítico, descreviam a história do mundo como uma luta entre entidades personificadas.
III. As explicações racionais do mundo elaboradas pelos pré-socráticos seguem o mesmo
esquema ternário que estruturava as cosmogonias míticas na medida em que também propõem
uma teoria da origem do mundo, do homem e da cidade.

IV. O nascimento das explicações racionais do mundo são também o surgimento de uma nova
ordem do pensamento, complementar ao mito; em certos momentos decisivos da história da
filosofia as duas ordens de pensamento chegam a coexistir, exemplo disso pode ser encontrado
no diálogo platônico Timeu quando, na apresentação do “mito mais verossímil”, a figura mítica
do Demiurgo é introduzida para explicar a produção do mundo.

V. Tales de Mileto, um dos Sete Sábios, além de matemático e físico é considerado filósofo – o
fundador da filosofia, segundo Aristóteles – porque em sua proposição “A água é a origem e a
matriz de todas as coisas” está contida a proposição “Tudo é um”, ou seja, a representação de
unidade.

Assinale a alternativa correta.

a) As proposições III e IV estão incorretas.

b) Somente as proposições I e II estão corretas.

c) Apenas a proposição IV está incorreta.

d) Todas as proposições estão incorretas.

e) Todas as proposições estão corretas.

Resposta: E