Você está na página 1de 4

Fabiana Scarpa 2018

AULA 8 – HEMOGRAMA I e II - CHCM = Hb x 100 g/dL


Hto
 O hemograma visa a análise dos elementos - Normo / hiposaturação
figurados do sangue (hemácias, plaquetas,
- Muito difícil encontrar hipersaturação não e o
leucócitos), e possui três partes distintas:
comportamento usual de formação da
LEUCOGRAMA, ERITROGRAMA E PLAQUETOGRAMA.
hemácia. Quando tem acometimento, o mais
OBS: Chamados “elementos figurados” já que importante e fazer hemácias com CHCM
plaquetas são fragmentos celulares e hemácias são normal, porque pode otimizar o transporte
anucleadas. dentro da célula.

 O hemograma é feito em duas partes distintas:  RDW – índice de anisocitose; mede a variação
1. Automação: sangue não coagulado é passado para do volume das hemácias; diferencia anemia
o aparelho, apresentando então os parâmetros. ferropriva de anemia falciforme. Se a base estiver
alargada há uma grande variação. Anemia
2. Hematoscopia: descrição e análise da lâmina, que é falciforme há um RDW aumentado; talassemia
corada no laboratório com o sangue do paciente. É não.
relatada como parte nobre do hemograma, pois
descreve os elementos figurados do sangue. E  Reticulócitos - % da Htm que representa
obrigatório essa parte a tecnologia ainda não hemácias jovens; compõem cerca de 1-1,5% do
conseguiu suprir. Hemograma e colhido com tubo sangue periférico.
anticoagulante. O esfregaço e feito direto da agulha  Hematoscopia - importante controle de
porque o anticoagulante altera a morfologia. qualidade do resultado dos exames, já que por
NO GERAL O APARELHO DO DA O VALOR TOTAL, meio do exame da lâmina é possível conferir a
IGNORA-SE A CONTAGEM DIFERENCIAL. veracidade dos resultados.
 Quando começa a cair Hb temos uma alta
ERITROGRAMA percepção de queda. Percebmos que caiu mas
células justaglomerulares renais que induzem a
 Avaliação da série vermelha
produção de eritropoetina. Eritropoese demora
 45 – 50% do volume total sanguíneo.
cerca de 15 duas, enquanto isso medula joga
 Objetivo funcional: transporte de gases-
reticulócito no sangue que já tem hemoglobina a
hemoglobina.
já ajuda. So não funciona se acausa for na
produção de hemácias – causa: carência de ferro;
 Hemoglobina (Hb) – g/dl
causa de anemia que reticulócito esta alto:
 Hematócrito (Hto) - percentual - % - ocupado
hemorragia, hemólise.
pelas hemácias; epende da concentração de água
no sangue.
 Anemias
 Hematimetria (Htm) – nº de hemácias/mm3,
 Laboratorialmente, é configurada pela
geralmente em ordem de grandeza 106
baixa hemoglobina (condição necessa´ria
 Volume Corpuscular Médio (VCM)
para o diagnóstico).
- VCM = Hto x 10 (μ3 ou fl)
 Fisiopatologicamente, é configurada pela
Htm
diminuição da chegada de oxigênio aos
- Micro / normo / macrocitose
tecidos.
 Causas:
 Hemoglobina Corpuscular Média (HCM)
1. Por diminuição da produção
- HCM = Hb x 10
o Dano medular
Htm
o Carencial (vit b12, ferro)
- Hipo / normo / hipercromia
2. Por aumento na destruição ou perda
- Como pode ter anemia e muita hemoglobina
o Hemólise (hereditária / adquirida)
dentro da hemácia? Hemácias são grandes,
o Hemorragia aguda
tem muita Hb mas pouca hemácia.
3. Anemia por Doença Crônica

 Concentração de Hb Corpuscular Média (CHCM) Dano Medular


Fabiana Scarpa 2018

- Aplasia de Medula (Hipoplasia / Anemia aplásica) ⟹ Aplasia de medula – incapaz de produzir os


 Pancitopenia com medula componentes, tanto Hb quanto eritrócitos.
acentuadamente hipocelular. ⟹ Insufiência Renal Crônica – não ocorre distúrbio
 Adquirida (idiopática / agentes químicos) na MO em si, mas há deficiência de
 Tríade da aplasia de medula: anemia, eritropoietina.
hemorragias, infecções. ⟹ Anemia Ferropriva
 Quadro laboratorial:
OBS: Em anemias macrocíticas, o hematócrito pode
o Pancitopenia
estar normal já que o VCM é grande.
o Reticulocitopenia
o Neutropenia grave OBS: eritoblasto tem núcleo ai na contagem parece
o Hipo, hipo, hipo como leucócitos.

Carencial OBS: na falta de acido fólico ou vitamina B12 que


comprometam a divisão celular apesar de ter muito
- Anemia Ferropriva mais hemácia do que leucócito os leucócitos sofrem
 Quadro laboratorial: primeiro porque as consequências na serie branca
o Anisocitose laboratorialmentee acontecem antes da anemia,
o Microcitose / hipocromia (tentativa de manter porque a meia vida da hemácia e muito maior.
o CHCM normal) Leucócito meia vida: 2-8 dias. Meia vida hemaica: 120
o Reticulocitopenia dias.
o Ferritina baixa
o Fe sérico baixo LEUCOMETRIA

Doença Crônica  Componentes:


o Leucometria Total: contagem total de
 Quadro Laboratorial: leucócitos/mm3 feita por automoção, geralmente
o Reticulocitopenia em ordem de grandeza de 103.
o Ferritina elevada (ptn de fase aguda) Normal: 5000 a 10000/mm3
o Fe sérico baixo
o CTST baixa o Leucometria Específica: neutrófilos, basófilos,
o Fe nos macrófagos aumentado eosinófilos, linfócitos, monócitos, cuja contagem
o Reserva de ferro MO aumentada é feita preferencialmente na lâmina (aparelho
não é confiável) e pode detectar o aumento de
formas jovens de leucócitos, configurando um
Anemias Regenerativas
desvio para a esquerda (↑ neutrófilos jovens).

Anemias com nível de Reticulócitos ALTO

A medula consegue se recuperar após o OBS: Os neutrófilos são mostrados na sua sequência
quadro anêmico. maturacional:
⟹ Hemorragia maciça – reticulócitos aumentam em Mielócitos / Metamielócitos / Bastões / Segmentados
poucas horas (a sequência maturacional de todos os granulócitos e
⟹ Hemólise – reticulócito aumentado é a mesma, mas no hemograma so e descrito a dos
acompanhado pelo aumento de eritroblasto no neutrófilos)
sangue periférico; comum nas anemias
hemolíticas do recém nato) o Hematoscopia: pode aparecer “raros
neutrófilos com granulações grosseiras”
Anemias Degenerativas indicando que aquele neutrófilo amadureceu

Anemias com nível de Reticulócitos BAIXO ou mais rapidamente. É mais um indicativo de
NORMAL desvio para a esquerda.
⟹ Distúrbios na produção da linhagem pela MO – o Vai percorrendo a lamina e vai contando
leucemia (células neoplásicas da própria MO são leucócito ate chegar a 100. Dai a partir da
produzidas, ocupando e impedindo a produção hematoscopia tira valor absoluto da contagem
dos demais tipos celulares), metástase de células diferencial.
neoplásicas de outros órgãos para a MO.
Fabiana Scarpa 2018

ATENÇÃO! No exame virá escrito o valor absoluto e o - Geração de mieloperoxidase e de especias


valor relativo. É essencial olhar para o valor absoluto e reativas de oxigênio
para o relativo. A situação em que olharemos
também o valor relativo, é no caso de desvio para a Bastão: não tem segmentação. Basófilo: tudo
esquerda. Apesar do valor absoluto estar normal, o preenchido por grânulos. Eosinófilo: mais
valor relativo pode estar desproporcional. roxinho segmentado. Monocito: não e
segmentado e tem forma de rim.
o Neutrófilos: migração de fatores de
crescimento, resposta inflamatória
 Cinética
inespecífica, mais evidente na infecção aguda.
o Eosinófilo: identificação de PTN estranhas, - Pool de armazenamento
processo alérgico.
o Basófilo: também atua no processo alérgico.
 Alterações Quantitativas:
o Neutrofilia – infecção aguda (aumento da
produção)
o Neutropenia – infecção aguda (aumento da
destruição. É mais grave se aparece em casos
de infecção pois mostra que a produção
medular está insuficiente) estão morrendo
mais neutrófilos do que o organismo consegue
produzir.

 Desvio à Esquerda
- Ocasionado pela presença acima do valor normal
de neutrófilos bastonetes, indicando que a
medula óssea está liberando-os precocemente.
Ocorre em situações patológicas específicas,
podendo também incluir formas mais jovens de
i
neutrófilos, como os metamielócitos, mielócitos
e promielócitos.
 Neutrófilos - Assim, comumente indica resposta à infecção,
 Neutrofilia- aumento – não e sinônimo de inflamação ou a outra forma de estímulo à
infecção e apenas a principal repercussão medula óssea.
laboratorial de infecção. Ex: trauma cirúrgico.
 Sequencia Maturacional  Alterações Qualitativas
- Neutrófilos Totais: 2500 a 7000/mm3 - Adquiridas:
- Mielócitos/Metamielócitos: 0
- Granulações grosseiras (mucopolissacarídeos que
- Bastões: 100 a 400/mm3
não amadurecem): Ocorre em distúrbios sistêmicos
- Segmentados: 2500 a 6500/mm3
mais graves. A medula está produzindo neutrófilos
- Basófilos: 0 a 100/mm3
mais rapidamente, e eles podem acabar saindo
 Função
liberados com grânulos ou outras alterações.
o Quimiotaxia, fagocitose, destruição
o Identificação de microorganismos - Vacúolo citoplasmáticos: indica processo de
estranhos: fagocitose intensa. Sugere infecção.
- Receptores para opsoninas, com deposição de
OBS: Leucocitose com desvio à esquerda +
IgG e complemento
granulações tóxicas ou grosseiras + ausência/queda
- Fagossomos com microorganismo
de eosinófilos NA HEMATOSCOPIA ve a lamina tota,
opsonizados degranulação de lisozima,
não so 100 padrao da segmentação = Sinais de
fosfatase alcalina e ácida, elastase e
Infecção Bacteriana
lactoferrina
OBS: VHS (velocidade de hemossedimentação) e PCR
(proteína C reativa): testes para infecção, neoplasias,
Fabiana Scarpa 2018

etc. VHS não aumenta muito em infecções virais bem o Sepse grave: quando um órgão ou sistema está
o como PCR. comprometido.
o Choque séptico: hipotensão que não melhora
OBS: A ação do neutrófilo implica em seu consumo
com entrada de volume.
por causa de sua função fagocítica; por isso, em
o Falência de múltiplos órgãos: mais de um órgão
infecções prolongadas, pode ocorrer a queda da
acometido.
leucometria total por causa da neutropenia.
Não precisamos de hemograma para pensar em
 Sintomas e sinais comuns em pacientes com
infecção. O diagnostico deve ser feito APESAR DO
infecção:
HEMOGRAMA. O hemograma desde 2015 foi
o Tax: < 36o C ou > 38oC
excluído do diagnostico de sepse. Pode ter
o FC: >90 bpm
leucograma normal e o cara estar morrendo de
o FR: >20 ipm
meningite.
o Hemograma alterado: < 4.000 ou > 12.000 ou >
10% neutrófilos jovens. Leucopenia deve chamar COISAS A MAIS:
mais atenção ainda do que a leucofilia.
ANEMIAS POR DANO MEDULAR EM GERAL:
Caso paciente tenha 2 ou mais parâmetros ele é microcíticas, hipocromicas e hiposaturadas
diagnosticado com Síndrome da Resposta Inflamatória
Deficiência de b12: macrocitica, hipercomica e
Sistêmica (SIRS).
normosaturadas
SIRS/SEPSE – Fisiopatologia
Talassemia: microcítica, hipocromica
Interação microorganismo – célula hospedeiro

Ativação do NFkbeta (Mo) / produção de citocinas

Migração de neutrófilos

Morte/dano celular e disfunção endotelial

Vasodilatação periférica e extravasamento vascular

Hipovolemia e queda do débito cardíaco

Hipóxia tecidual

Glicólise anaeróbia

Aumento do lactato

 Como os casos diagnosticados como sepse eram


graves, a partir de 1991, com a Reunião de
Consenso, admitiu-se os seguintes conceitos:
o Sepse: constatação de um paciente que
desenvolveu SIRS por um quadro infeccioso.