SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CYNTHIA DE CASTRO DIAS ÉDYPO DIAS DE LACERDA ERALDO JOSE DA SILVA

LUCIOMAR GARCIA VIDAL

A EVOLUÇÃO DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO

Mantena - MG 2011

CYNTHIA DE CASTRO DIAS ÉDYPO DIAS DE LACERDA ERALDO JOSE DA SILVA LUCIOMAR GARCIA VIDAL

A EVOLUÇÃO DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO

Trabalho apresentado às disciplinas Teoria da Administração I, Comunicação e Linguagem, Sociologia e Filosofia da Universidade Norte do Paraná - UNOPAR Prof.ª Adriana Vinholi Rampazo Prof. Marcelo Silveira Prof.ª Márcia Bastos Prof. Wilson Sanches

Mantena - MG 2011

............................................................. de maneira imprevisível......... Existem vários tipos de canais utilizados para se transmitir uma mensagem.................................................................................................................... processo ou equipamento a quem é destinada a mensagem)..............teoria sociologica aplicada ao administrADOR ..................... basta identificar os mais eficientes e eficazes para se alcançar o que se deseja no momento em que se precisa......SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... o alcance dos objetivos através da comunicação..............21 7 Sociologia da estratificação social .......................18 6 ROTEIRO DE QUESTÕES APLICADAS AO TRABALHADOR.. sempre............. visto que cada pessoa tem uma forma de pensar e interpretar diferente................ aplicando pesquisas e descobrindo métodos que auxiliará se aplicados de forma correta.......... a mensagem).................13 Receptor (processo ou equipamento que recebe e decodifica a mensagem)................................25 ........................................................................................13 ..... processo ou equipamentos que fornece as mensagens)............................................. Vários estudiosos vêm analisando.............................................................13 Fonte (que pode ser pessoa............................................................................................................................................. E sempre conseguir o que se deseja através da comunicação não é tarefa fácil...............................24 REFERÊNCIAS........................................................................................................ ou seja..................13 Canal (equipamento ou espaço intermediário entre transmissor e receptor)..........................................13 Na comunicação o ruído é algo que atrapalha a mensagem e a mesma não leva a informação ou não desperta no receptor o sentimento ou a ação desejável por quem as emitiu.................................................................4 3 IDADE MODERNA....................13 Destino (a pessoa..................................13 5 ROTEIRO DE QUESTÕES PARA ADMINISTRADOR/GESTOR (PESQUISA)............................3 2 DESENVOLVIMENTO.......................................................... 13 Ruído (perturbações indesejáveis que tendem a alterar..............................................................23 8 CONCLUSÃO.................................................13 Transmissor (processo ou equipamento que codifica a mensagem e a transmite ao canal)......................11 4 níveis de linguagem...............................................................................................................................

por meio da teoria das relações humanas. sendo completada pela teoria da contingência. organização. A reação humanística surgiu com a ênfase nas pessoas. a ênfase na tecnologia. a seguir a preocupação básica passou para a ênfase na estrutura. A ênfase no ambiente surgiu com a teoria dos sistemas. pessoas. mais tarde desenvolvida pela teoria comportamental e pela teoria do desenvolvimento organizacional. . desenvolvendo esta. através da Administração Científica de Taylor. É o processo de planejar. ambiente e tecnologia. dirigir. essa tarefa consiste em interpretar os objetivos propostos pela organização e transformá-los em ação organizacional por meio do planejamento. e com a teoria da burocracia de Weber. Essa cadeia de entendimento se iniciou com a ênfase nas tarefas (atividades executadas pelos operários em uma fábrica). estrutura. direção e controle de todos os esforços realizados. seguindo-se mais tarde com a teoria estruturalista. e controlar que promove o bom uso dos recursos. em todas as áreas e níveis da organização a fim de alcançar os objetivos pretendidos. organizar.3 1 INTRODUÇÃO Teoria da Administração. tomando por uma visão geral: tarefas. com a estrutura clássica de Fayol.

em outros termos. correlacionar. julgar. relacionar informações. O ser humano é um animal social dotado de necessidades. O ser humano um animal dotado de um sistema psíquico. de mudar seu comportamento e atitudes em direção a padrões mais elevados e eficazes. que lhe permite uma organização perceptiva e cognitiva comum a todos os seres humanos. isto é. O ser humano é um animal dotado de aptidão para aprender. compreender fenômenos. 6.4 2 DESENVOLVIMENTO Administrar é tomar decisões é administrar pessoas e trabalhar com informações. O conflito torna-se parte virtual de todos os aspectos da vida humana. tem capacidade de comunicação. O ser humano tem seu comportamento orientado para objetivos. O ser humano caracteriza-se par um padrão dual de comportamento: pode tanto cooperar como competir com os outros. 4. Dai a importância de compreender os objetivos humanos básicos na sociedade a fim de entender claramente o seu comportamento. Algumas das habilidades que precisam existir na vida de um administrador. 5. 2. isto é. a saber: 1. isto é. . Dentre essas necessidades sobressaem às necessidades gregárias. O ser humano tem capacidade de articular linguagem com raciocínio abstrato. tende a desenvolver relacionamentos cooperativos e interdependentes que o levam a viver em grupos ou em organizações sociais. 3. analisar situações-problema. tem capacidade de organizar suas percepções de forma integrada. sintetizar. Coopera quando seus objetivos individuais somente podem ser alcançados através do esforço comum coletivo e compete quando seus objetivos são disputados e pretendidos por outros. As ciências comportamentais têm brindado a teoria administrativa com uma multiplicidade de conclusões acerca da natureza e características do ser humano. muito complexos e mutáveis. ele precisa saber identificar variáveis. As habilidades do administrador se desenvolvem na medida que ele busca a competência.

O processo de divisão do trabalho forma indivíduos que são cada vez mais capazes de perceber o quanto dependem dos outros. Sendo mecânica a solidariedade das sociedades primitivas. para Durkheim. em sua forma racional. Para Weber. ele romperá com estas noções. Mas. ao campo da política. apesar de colocar em relevo os fatores culturais da gênese da conduta capitalista. mesmo a consciência individual é formada socialmente. o capitalismo é um fenômeno que atravessa a história. não trata de romper os laços sociais. o capitalismo é uma das expressões da vida racionalizada da modernidade Ocidental e é similar. pois a busca do lucro já pode ser localizada nas sociedades primitivas e antigas. nas décadas seguintes. Para o autor. mas de transformá-los. A consciência levada a ver o indivíduo como desprovido de influências de seu meio social é somente incapaz de percebê-la. nas grandes civilizações e mesmo nas sociedade . senão em suas formas patológicas. Durkheim vê neste argumento um erro segundo sua lógica funcionalista. 2. Em primeiro lugar. pois esta é profunda e constitui seu próprio processo formativo. da ciência. a desintegração da sociedade mas um novo tipo de solidariedade. A divisão do trabalho social não provoca segundo o autor. Já em sua "Ética Protestante" (de 1904). era esta visão que predominava.2 MAX WEBER Weber tendia a ver o capitalismo como um fenômeno específicamente moderno.1 EMILE DURKHEIM O argumento durkheimiano é contrário ao individualismo do liberalismo econômico que pressupõe a ação econômica como o fundamento da sociedade e o único substrato possível de uma moral que não tolha o indivíduo. Outra mudança importante é que Weber rompe com a definição marxista de que o capitalismo é um fenômeno exclusivo da era moderna: daí a expressão capitalismo "moderno". Ou seja. ele insere o capitalismo (na sua fase "moderna") em um amplo processo de racionalização da cultura e da sociedade. etc. não é sinônimo de individualismo e/ou egoísmo. enquanto fênômeno social. mas de uma auto-consciência formada socialmente. Desse modo é que a diferenciação social. Por isso a consciência individual. a complexificação da sociedade. nas sociedades evoluídas a solidariedade é orgânica.5 2. do direito.

se desenvolve socialmente. Marx discorre desde a economia.Dentro da estrutura do . filosofia. Max Weber é considerado. a História. Por estas razões. conjunto de autores que se recusa a entender a vida econômica como relacionada apenas com o mercado. filosófica. pois a separação da esfera individual da esfera impessoal da produção permite a racionalização da organização do trabalho e mesmo das atividades de gestão destas organizãções. na qual a lógica impessoal das atividades econômicase e lucrativas se torna predominante. Sendo os homens seres sociais. na qual trata de fazer uma extensa análise da sociedade capitalista.na qual a vida econômica está submetida a valores de ordem ética ou política para uma racionalidade formal. Esta compreensão e concepção do homem é radicalmente revolucionária em todos os sentidos. sendo o homem um ser social. pois é a partir dela que Marx irá identificar a alienação do trabalho como a alienação fundante das demais. ou seja. separado de suas condições históricas. ainda que suas categorias não tenha a ambiguidade especulativa própria da obra de Hegel. sendo a centralidade da atividade humana. É predominantemente um livro de Economia Política. As principais análises de Weber sobre o campo econômico podem ser encontradas no segundo capítulo de Economia e Sociedade. tópico em que ele discute a ordem social econômica. científica. um dos precursores da sociologia econômica. mas não só. Uma obra de difícil leitura. uma linguagem pouco atraente e nem um pouco fácil.6 não-ocidentais. política.3 KARL MAX Karl Marx compreende o trabalho como atividade fundante da humanidade. Ali ele destaca que o processo de racionalização da atividade econômica também envolve a passagem de uma racionalidade material . descritiva. isto é. E o trabalho. A grande obra de Marx é O Capital. tendo sua compreensão do real influenciado cada dia mais a ciência por sua consistência. suas relações de produção e suas relações sociais fundam todo processo de formação da humanidade. concebido de forma abstrata. E com esta base filosófica é que Marx compreende todas as demais ciências. atualmente. Nesta obra monumental. até a sociedade. cultura. É uma obra analítica. crítica. etc. 2. O núcleo estruturante da atividade capitalista é a ''empresa''. no entanto. sintética. culturais e sociais.

participando inconscientemente dos processos coletivos/sociais: perda quase total da atuação consciente e da identidade. afirmou A. Durkheim mostra que os fatores sociais . Em seu famoso estudo sobre o suicídio.7 pensamento de Marx. de Walhens: O marxismo é um esforço para ler. 2.RACIONALIZAÇÃO • A ação racional com relação a um objetivo é determinada por expectativas no comportamento tanto de objetos do mundo exterior como de outros homens e utiliza essas expectativas como .exercem profunda influência sobre a vida dos indivíduos com comportamento suicida. Durkheim emprega este termo para mostrar que algo na sociedade não funciona de forma harmônica. 2. já que através de uma análise radical da realidade que está submetido. e da tomada da Razão. A Modernidade. quanto para o proletariado em particular. tanto para a humanidade em geral. com seus intensos processos de mudança. como forma de explicar o mundo. ocasionando uma espécie de vazio de significado no cotidiano de muitos indivíduos.ANOMIA A anomia é um estado de falta de objetivos e perda de identidade. não fornece novos valores que preencham os anteriores demolidos. como poderá obter uma base concreta para sua luta política. há um brusco rompimento com valores tradicionais. Há um sentimento de se estar à deriva. Este termo foi cunhado por Émile Durkheim em seu livro O Suicídio. provocado pelas intensas transformações ocorrentes no mundo social moderno. fortemente ligados à concepção religiosa. Algo desse corpo está funcionando de forma patológica ou anomicamente. por trás da pseudo-imediaticidade do mundo econômico reificado as relações inter-humanas que o edificaram e se dissumularam por trás de sua obra. só assim poderá se desviar da ideologia dominante ("a ideologia dominante" é sempre da "classe dominante").especialmente da sociedade moderna .4 DURKHEIM . Sobre o caráter da abordagem econômica das formações societárias humanas. só uma obra como O Capital é o principal conhecimento.5 WEBER . A partir do surgimento do Capitalismo.

por exemplo. • A ação racional com relação a um valor é aquela definida pela crença consciente no valor . a mãe quando bate em seu filho por se comportar mal. mas sim o que a pessoa tem.8 condições ou meios para alcance de fins próprios racionalmente avaliados e perseguidos. Sendo o dinheiro o maior fetiche desta cultura. costumes. É uma ação concreta que tem um fim especifico. . crenças transformadas numa segunda natureza. um capitão que afunda com o seu navio. é definida por uma reação emocional do ator em determinadas circunstâncias e não em relação a um objetivo ou a um sistema de valor. 2. O ator age racionalmente aceitando todos os riscos.6 ALIENAÇÃO . por exemplo.absoluto de uma determinada conduta. mas para permanecer fiel a sua honra. que é o fato da pessoa idolatrar certos objetos (automóveis.interpretável como ético. qual seja. lançando pela primeira vez o termo “alienação no trabalho” e suas conseqüências no cotidiano das pessoas. por exemplo: o engenheiro que constrói uma ponte. não para obter um resultado exterior. ou um valor nem ser impelido por uma emoção. religioso ou qualquer outra forma . estético. • A ação afetiva é aquela ditada pelo estado de consciência ou humor do sujeito. a consciência. jóias. que passa a ilusão às pessoas de possuir tudo o que desejam a respeito de bens materiais. O importante não é mais o sentimento. pensamentos. etc).MARX Após Marx confrontar a economia política. obedece a reflexos adquiridos pela prática. • A ação tradicional é aquela ditada pelos hábitos. à sua crença consciente no valor. Marx expõe pela primeira vez a alienação da sociedade burguesa – fetichismo. para agir conforme a tradição o ator não precisa conceber um objeto.

A luta comunista se resume à emancipação do proletariado por meio da liberação da classe operária. o marxismo influenciou os mais diversos sectores da atividade humana ao longo do século XX. nem sempre coincidentes e assumindo posições teóricas e políticas às vezes antagônicas. Baseado na concepção materialista e dialética da História. abolindo as classes sociais existentes e orientando a produção . especialmente a socialdemocracia.9 2. em aliança política. o esquerdismo e o comunismo de conselhos. tornando-se uma corrente político-teórica que abrange uma ampla gama de pensadores e militantes.sob controle social dos próprios produtores . transformando a base produtiva no sentido da socialização dos meios de produção. o que proporciona o desenvolvimento das potencialidades humanas. O marxismo compreende o homem como um ser social histórico e que possui a capacidade de trabalhar e desenvolver a produtividade do trabalho. Fruto de décadas de colaboração entre Karl Marx e Friedrich Engels. No entanto. . tornando-se necessário observar as diversas definições de marxismo e suas diversas tendências.de acordo com os interesses humanos-naturais. o que diferencia os homens dos outros animais e possibilita o progresso de sua emancipação da escassez da natureza. políticas e sociais elaboradas primariamente por Karl Marx e Friedrich Engels e desenvolvidas mais tarde por outros seguidores. desde a política e a prática sindical até a análise e interpretação de fatos sociais. econômicas. para que os trabalhadores da cidade e do campo. artísticos. históricos e econômicos. nas sociedades pós-revolucionárias.o comunismo -. interpreta a vida social conforme a dinâmica da base produtiva das sociedades e das lutas de classes daí conseqüentes. rompam na raiz a propriedade privada burguesa. O marxismo foi utilizado desvirtuadamente como base para as doutrinas oficiais utilizadas nos países socialistas. o bolchevismo. o marxismo ultrapassou as idéias dos seus precursores. morais.7 TEORIA MARXISTA O Marxismo é o conjunto de idéias filosóficas. para a realização do trabalho livremente associado .

Mas. é por isso que. cada Estado é. Com vistas ao cumprimento das leis. este objetivo só pode ser alcançado na estrutura do antagonismo de classes pelo controle eficaz do monopólio da força. .10 2. leva avante. segundo a qual a sociedade é dividida em classes antagônicas e as instituições políticas têm a função primordial de permitir à classe dominante manter seu domínio.8 TEORIAS MARXISTA E WEBERIANA A hipótese jusnaturalista abstrata adquire profundidade histórica na teoria do Estado de Marx e de Engels. em certa medida e com êxito a pretensão do monopólio da legítima coerção física. Já é clássica a definição de Max Weber: Por Estado se há de entender uma empresa institucional de caráter político onde o aparelho administrativo. e não pode deixar de ser uma ditadura.

técnicos e cientistas. Apesar destas transformações serem bem evidentes na cultura. Foi o fundador do positivismo e da Sociologia.11 3 IDADE MODERNA Renascimento. sociedade. economia. a fase positiva da humanidade é aquela em que o poder passa às mãos dos industriais. política e religião. sua obra principal foi Curso de Filosofia Positiva. o termo é mais comumente empregado para descrever seus efeitos nas artes. como surge e como se desenvolve desde o nascimento até a maturidade. início da formação às ciências humanas. mas os estudiosos não chegaram a um consenso sobre essa cronologia. . A filosofia de Comte pode ser sintetizada na célebre lei dos três estados: todas as ciências e o espírito humano como um todo se desenvolvem através de 3 fases distintas: a teologia. 3.1 AUGUSTE COMTE (1798-1857) Filósofo Francês. procurando criar métodos que lhe permitam manipular corretamente os dados de diversas ciências. na filosofia e nas ciências. separando a psicologia e a sociologia da filosofia e tornando-se ciências independentes. dando a ciência como tema central para a filosofia destacando a teoria do conhecimento no homem. Renascença ou Renascentismo são os termos usados para identificar o período da História da Europa aproximadamente entre fins do século XIII e meados do século XVII. caracterizando a transição do feudalismo para o capitalismo e significando uma ruptura com as estruturas medievais. Quanto à política e à organização social. o período foi marcado por transformações em muitas áreas da vida humana. Neste período começa também as investigações psicológicas sobre o mecanismo do raciocínio e da memória. inter-relacionando-as para ter uma visão global da realidade. a metafísica e a positiva. A evolução dessas fases seria simultânea em todas as áreas do saber. Seja como for. que utilizam o conhecimento dos sábios. No século XX dá-se início ao desenvolvimento da lógica e da lingüística. que assinalam o final da Idade Média e o início da Idade Moderna. havendo variações consideráveis nas datas conforme o autor.

. utilizando o dogma de uma sociedade rigidamente ordenada em nome do progresso da mesma forma como a religião medieval procurava justificar a estrutura social em nome dos desígnios de Deus. Comte justificava o domínio da classe operária pela burguesia. ao revelar que o poder temporal era justificado pela religião e a fase positiva é a instabilidade que restara do período anterior devendo ser resolvida por um retorno a ordem e a disciplina. A metafísica entrada em cena da argumentação racional produzindo grande instabilidade política. A religião proposta por Comte seria a "religião humanidade".12 O estado teológico caracterizou-se pela ordem e pela disciplina com que o povo era controlado durante a monarquia. em que Deus é substituído pelo ser humano e são santificadas as instituições com a família.

13 4 NÍVEIS DE LINGUAGEM Para a realização de um processo de comunicação podemos destacar: • Fonte (que pode ser pessoa. Transmissor (processo ou equipamento que codifica a mensagem e a transmite ao canal). Para que a comunicação ocorra. Vários estudiosos vêm analisando. Existem vários tipos de canais utilizados para se transmitir uma mensagem. basta identificar os mais eficientes e eficazes para se alcançar o que se deseja no momento em que se precisa. o alcance dos objetivos através da comunicação. Ruído (perturbações indesejáveis que tendem a alterar. Destino (a pessoa. visto que cada pessoa tem uma forma de pensar e interpretar diferente. ou seja. de maneira imprevisível. a mensagem). Receptor (processo ou equipamento que recebe e decodifica a mensagem). E sempre conseguir o que se deseja através da comunicação não é tarefa fácil. Canal (equipamento ou espaço intermediário entre transmissor e receptor). é necessário que seis elementos . processo ou equipamentos que fornece as mensagens). sempre. • • • • • Na comunicação o ruído é algo que atrapalha a mensagem e a mesma não leva a informação ou não desperta no receptor o sentimento ou a ação desejável por quem as emitiu. aplicando pesquisas e descobrindo métodos que auxiliará se aplicados de forma correta. processo ou equipamento a quem é destinada a mensagem).

2 RECEPTOR É o destinatário da mensagem. Para que ela se dê efetivamente. b) reconheça as regras da língua utilizada pelo emissor. d) tenha o canal aberto para receber a mensagem. e) perceba o contexto da comunicação e se seu receptor compartilha esse mesmo referencial. ao recebê-la. mensagem. canal e contexto. Trataremos aqui tais elementos levando em conta a comunicação objetiva e cotidiana. outros fatores podem estar envolvidos. b) construa sua fala dentro das regras convencionadas pela língua. c) compreenda o sentido expresso na mensagem. receptor. 4.14 estejam presentes: emissor. 4. e) compartilhe o mesmo referencial em que se baseia a mensagem do emissor. na comunicação literária. Cada um deles exerce um papel essencial no processo de comunicação. é necessário que o receptor: a) conheça o código utilizado e suas peculiaridades. realiza o processo de decodificação.1 EMISSOR É o remetente da mensagem. aquele que elabora sua idéia e a transforma em código para ser enviada ao receptor. entendendo que. e qualquer falha com um desses elementos pode prejudicar ou invalidar a percepção ideal da mensagem. aquele que. . código. O processo de codificação da mensagem exige do emissor que ele: a) conheça o código utilizado e suas peculiaridades. c) estruture sua fala de forma inteligível e clara. d) escolha o canal adequado para fazer sua mensagem chegar ao receptor.

Podemos sintetizar o processo da comunicação da seguinte forma: o emissor envia uma mensagem codificada por meio de um canal ao receptor. só se concretiza de forma plena com a presença articulada de todos os outros elementos. 4. aparecem os ruídos na comunicação. físicos ou não.6 CONTEXTO É o ambiente em que se dá a comunicação e os referenciais envolvidos na codificação e decodificação da mensagem. 4. que compartilha do mesmo contexto. Podem ser fatores externos à comunicação. É necessário que o canal esteja livre de ruídos que possam atrapalhar ou impedir a chegada da mensagem ao receptor.7 RUÍDOS NA COMUNICAÇÃO Quando algum dos elementos não está completamente integrado ao processo da comunicação ou ocorre algum tipo de interferência. tomarem referenciais diferentes. Se emissor e receptor.15 4. a idéia original será bastante diferente da alcançada pela decodificação.5 CÓDIGO É o sistema de signos convencionados em cuja base a mensagem foi construída. 4. Como centro do processo de comunicação. 4. é essencial que emissor e receptor possuam amplo domínio do código. que impeçam que a idéia original codificada chegue de forma satisfatória ao receptor. Para uma comunicação plena. em relação à mensagem.3 MENSAGEM É o conteúdo e o objetivo da comunicação. sob pena de haver divergência entre a mensagem pretendida e a efetivamente entendida.4 CANAL É o meio que possibilita o contato entre o emissor e o receptor ou que leva a mensagem até este. .

ou não se estrutura seguindo as regras convencionadas para a língua. ou o receptor o desconhece. Podemos estabelecer a eficácia como a segurança de que a mensagem alcançará seu propósito. c) O emissor ou o receptor não têm domínio completo do código utilizado. impossibilitando a perfeita transmissão da mensagem. os princípios que norteiam as decisões se baseiam nos conceitos de eficácia e eficiência. supondo-lhe um sentido que não corresponde ao usual. por exemplo. como. levando ao não-entendimento da mensagem por parte do receptor. É a situação clássica do que popularmente se chama “pegar o bonde andando”. ou quando. obstruindo sua visão. Também ocorre quando o emissor elabora uma mensagem com base em um referencial e o receptor ou não dispõe de meios de conhecê-lo ou. d) O canal sofre interferências. ficando a mensagem com sua decodificação e. vagos e indefinidos. Nesta situação. b) O receptor não dedica suficiente atenção e concentração para receber a mensagem. e) O emissor e o receptor têm percepções diferentes do contexto da comunicação. entendimento comprometidos. A Qualidade da Comunicação na Empresa Na Administração moderna. Normalmente neste caso a comunicação sofre interferência de fatores subjetivos. Também vale dizer que. o receptor estar elaborando um pensamento que desvia sua atenção da mensagem do emissor. no âmbito da comunicação empresarial. Ou quando o emissor faz uso de um vocábulo inadequado. atribui à mensagem um referencial equivocado. multiplicidade de . nem constitui caso de linguagem figurada. a fala do emissor sofre interferência de pensamentos inconclusos.16 Exemplos: a) O emissor não organiza suas idéias de forma clara. gerando mal-entendidos. por exemplo. pela inconsistência do contexto. sem gerar ambigüidade. É o caso da “linha cruzada”. alguém se levanta e se coloca entre o espectador e a tela. ao ler as legendas de um filme no cinema. tais princípios funcionam como meta a ser alcançada em qualquer modalidade textual. Esta situação ocorre quando o emissor utiliza uma palavra desconhecida para o receptor. em que é feito um entendimento da uma parte da mensagem de maneira descontextualizada do processo inteiro da comunicação. convencionado.

Um texto obscuro ou rebuscado deixa o leitor inseguro.17 interpretações ou mal-entendidos. ou pode gerar mau entendimento. gerando uma rejeição natural à idéia ali exposta. sem condições de responder prontamente ao que o texto demanda. destruindo todo o objetivo da comunicação. como vimos no capítulo anterior.buscar precisão vocabular. Entretanto. pois a eficácia está condicionada essencialmente à adequação e delimitação da mensagem. de forma clara. As frases curtas tendem a ser de fixação mais fácil por parte do leitor. objetiva.evitar rebuscamento. frases de advertência ou comando costumam ser curtas. . Uma mensagem pouco eficiente pode prejudicar sua eficácia. Para garantir clareza a um texto. ou seja. . a eficiência da comunicação residirá na opção pelas frases curtas.articular logicamente as idéias. O rebuscamento na comunicação em âmbito institucional esbarra em dois entraves à eficácia: o texto pode parecer pedante por parte do emissor.construir frases curtas. Nesse caso. garantir eficácia à comunicação. é necessário: . sucinta. com o objetivo de alcançar seu propósito. . A estruturação do texto. corresponde à sua eficiência. Repare que slogans. . Uma das grandes qualidades da comunicação escrita é a clareza. vale lembrar que uma mensagem bastante eficiente não implica que ela seja automaticamente eficaz.

como desenhar um projeto.18 5 ROTEIRO DE QUESTÕES PARA ADMINISTRADOR/GESTOR (PESQUISA) Há quanto tempo é gestor da empresa? 09 anos. habilidade. requer do administrador saber direcionar a missão do negócio. comunicação. valores e princípios que permitem saber aonde se quer chegar . entre outras. praticando. O administrador trabalha com pessoas e equipes e faz uso delas para conseguir resultados através da liderança. ou seja. A Habilidade Conceitual. exigindo conhecimento especializado. É fundamental sempre associar o que estamos aprendendo na teoria com o dia-a-dia que vivenciamos dentro das organizações. quais habilidades são importantes hoje para um administrador? O administrador possui três habilidades a Técnica. a visão de futuro. facilidade no uso das técnicas e do instrumento para as atividades que desenvolve. A Habilidade Humana. motivação e na construção de talentos. compor um cronograma. aptidões. Conceituam a Habilidade Técnica como a compreensão e o domínio das atividades que realiza. Essas trabalhar? Administradores também aprendem a partir da própria experiência. capacidade para criar uma atmosfera de segurança e cooperação entre as pessoas em prol de um alcance comum. Humana e Conceitual. Você é graduado em administração? Sim No seu ponto de vista. refere-se aos esforços. elaborar um programa de produção. os valores essenciais de sua empresa através de idéias globais. conceitos. Por que as pessoas trabalham? Trabalhamos pelo dinheiro Trabalhamos pela satisfação pessoal habilidades se alteraram desde que começou a . É a habilidade de fazer coisas concretas e práticas.

quem quiser assumir cargos de liderança deverá ser criativo. a) Motivação através de incentivos financeiros. Conclui que sim. Esse líder necessita ter três qualidades marcantes: autoconfiança. O que pra você motiva as pessoas no trabalho? O primeiro. seja pela vida acadêmica. Como essas mudanças refletiram para os trabalhadores? Viram que a maneira de serem tratados mudou. produtivo. seja pela vida profissional. com isso melhores salários foram aparecendo com o reconhecimento por parte das empresas. contente com a oportunidade de demonstrar a inteligência acumulada. não havia a necessidade de se motivar pessoas para ter sucesso nas empresas. "dinheiro" tem um sentido de sobrevivência. São características que permitem ao líder se colocar em uma posição de igualdade com seus seguidores sem medo de ser desrespeitado. O segundo. nosso cantinho após anos de dedicação. superado ou desqualificado. Sentir-se útil. paixão pelo que faz e amor pelas pessoas. . apresentavam propostas. que faz com que acreditemos que os bens materiais (bens sim. Qual a sua percepção nas mudanças do Administrador. esta é uma afirmação que podemos acreditar faz parte de nossa natureza. o lema em grande parte das empresas era: “Manda quem pode. No futuro. obedece quem tem juízo”. No passado.19 O que motiva as pessoas na empresa? Cada empresa possui uma cultura organizacional diferente e funcionários diferentes que por sua vez possuem necessidades diferentes. c) Motivação através de Análise de Cargos. será nosso refúgio. "satisfação" lida com o ego e o sentimento de bem estar. pois todos acumulamos dinheiro pensando em comprar algo). passaram a serem reconhecidos como pessoas com capacidade de opinarem sobre os assuntos da empresa. b) Motivação através de Reconhecimento.

está na utilização da sua afetividade. com a gerência de uma instituição.20 Você muda a maneira de falar (formal x informal). na sua interação com o meio ambiente que atua. Em alguns momentos somos formais outros informais. conforme a pessoa e a situação dentro da empresa? Não se deve confundir a gerência de uma casa ou de nossa vida pessoal. A chave para tal. . Liderar: envolve influenciar as pessoas para que trabalhem num objetivo comum. que tem sua arte própria. A gerência de instituições requer conhecimento e aplicação de diversos modelos e técnicas administrativas.

O que te motiva a realizar seu trabalho? A certeza.21 6 ROTEIRO DE QUESTÕES APLICADAS AO TRABALHADOR Como (formal/popular). pois quem opera somos nós os trabalhadores então sabemos muito bem como deve ser feito. o gestor da empresa conversa com você? . começaram a pedir algumas opiniões sobre determinados problemas. premiações. conversa popular atinge a toda equipe. Por que as pessoas trabalham? Para sobreviverem. medicamentos. tenho um salário que me ajuda nas minhas obrigações e com possibilidades de mudar de cargo como alguns companheiros conseguiram. estou seguro. ter uma vida com menos problemas. pois na nossa equipe tem muitos companheiros e cada um deles é de um tipo de formação. começamos a receber uniformes. isso motiva muito. podermos dar a família o que ela merece. Como essas mudanças nas condições de trabalho refletiram na sua vida? Depois que começaram a nos dar ouvidos. Quais foram as mudanças nas condições de trabalho? As coisas em tempos passados eram do tipo eu mando e vocês fazem. de que na empresa sou olhado com bons olhos pela direção tenho um trabalho garantido com minha carteira assinada. dentro das nossas possibilidades. ninguém podia opinar (não éramos ouvidos). ao opinar e ao darem ouvidos os resultados começaram a dar certo ai sim. De forma popular. fomos melhores tratados. mudou muito. começamos a receber melhores salários.

quais habilidades que as pessoas deve ter? Primeiro saber lhe dar com gente. mostrar-se interessado pelo que esta sendo dito pelos colegas. Que habilidades são necessárias para manter um bom relacionamento com as pessoas que trabalham com você? Primeiro respeito pelos colegas. que com as nossas famílias. saber ouvir. saber falar em qualquer setor e ser estudado. entender como a empresa funciona. para ser um bom chefe. pois ficamos mais tempo juntos. tratar como eu gostaria de ser tratado. . respeitar o espaço do meu companheiro.22 Na sua opinião.

como a riqueza (classe). Diferente também é a lógica do poder. Weber mostrou que as hierarquias e distinções sociais obedecem à lógicas diferentes na esfera econômica. que explicava estas diferenças apenas com base em fatores econômicos. hierarquização e diferenciação social. Ao contrário de Marx. a honra ou prestígio social (grupos de status) e o poder (partidos) e que cada um deles cria diferentes tipos de ordenamento.TEORIA SOCIOLOGICA Estratificação social é a área da sociologia que se ocupa da pesquisa sobre a posição dos indivíduos na sociedade e explicitação dos mecanismos que geram as distinções sociais entre os indivíduos. . Sob o aspecto econômico as classes sociais são diferenciadas conforme as chances de oportunidades de vida. social e política. Do ponto de vista social. indivíduos e agrupamentos sociais são valorizados conforme atributos de valor. escalonando os indíviduos em grupos positiva ou negativamente privilegiados. em que os indivíduos agregam-se em diferentes partidos políticos. dando origens a diversos tipos de grupos de status.23 7 SOCIOLOGIA DA ESTRATIFICAÇÃO SOCIAL APLICADA AO ADMINISTRADOR . A análise weberiana demonstra que existem diferentes mecanismos sociais de distribuição dos bens sociais.

A inovação e a criatividade organizacional constituir-se-ão no vetor da Administração. nas carreiras e nas organizações. descrição de postos de trabalho. grupos. valores e visões do mundo dos colaboradores diretos. Caberá a Administração. organizar. a igreja. unidades e de toda a organização. por e através de seus agentes cada vez mais. Todas essas experiências de mão dupla. para a família. operacionalizada por Taylor e seus seguidores. influenciam a maneira de ser da organização onde trabalham e vice-versa. A compreensão de tais questões. o clube social. de algo que ultrapassa a mera referência à visão/missão da organização. dirigir e controlar. . formam a base a partir da qual se perscruta o futuro e se decide sobre os novos conhecimentos que são legítimos e os que não são. etc. Uma coisa é certa. Esse capital intangível provocará na estrutura de cargos. Serão tão importantes para a Administração quanto é hoje considerado o processo administrativo de planejar. organograma e ferramentas a serviço da organização. necessitará compreender as normas. As pessoas participam e contribuem para o seu conhecimento. tornar o conhecimento cada vez mais produtivo. mudanças tão dramáticas como as que resultaram na mudança da produção artesanal para a produção em série com a Revolução Industrial. para o conhecimento da organização onde trabalham.24 8 CONCLUSÃO A Administração. Trata-se portanto.

EMPINOTTI. O fenômeno do empreendedorismo: criando riquezas. 2000. 1989. Ronald Jean. Michael E. O mito do empreendedor: como fazer de seu empreendimento um negócio bem sucedido. GERBER. 1994.25 REFERÊNCIAS CHIAVENATO. LEITE. 2004. DEGEN. São Paulo: Atlas. São Paulo: Fundamento Educacional. Emanuel. O empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. 1994. GERBER. São Paulo: Saraiva. Recife: Bagaço. Recursos Humanos. Empreender fazendo a diferença. Moacir. Idalberto. Os valores e serviços da pessoa humana. Michael E. . 1996. PortoAlegre: EDIPUCRS. São Paulo: McGraw-Hill.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful