Você está na página 1de 1

Cifose de SCHEUERMANN

Def: uma cifose ESTRUTURAL da coluna torácica ou lombar. Causa mais comum de cifose torácica grave em adolescentes.
Eliol: ainda desconhecida(sobrecarga, hormonal, osteoporose, necrose avascular- Scheurmann.) Atual: Etiologia multifatorial onde o crescimento normal da
coluna é controlado por forças de tensão na porção posterior pelo complexo musculoligamentar posterior e ,na porção anterior, resistência às forças de
compressão dadas pelos corpos e discos intervertebrais. Qualquer fator que retire este equilíbrio como insuficiência dos m.posteriores ou enfraquecimento
da resistência anterior, gera aumento da cifose
Epid: 0,4-8,3% da população geral; Igual entre os sexos(1M:1H); Cifose torácica rígida em coluna adolescente ou juvenil – coincide com estirão de crescimento
Detecção geralmente a partir dos 10-12 anos
Clinica: dor lombar ou no ápice da deformidade (sintoma + comum) aumenta com o estirao e fim do crescimento, com atividade física e repouso, e melhora
na posição prona; curvas > 65-85º são + sintomaticas, já curvas > 85º e <60º são menos sintomaticas. Alteração postural que piora com atividade e melhora
com a parada do crescimento. Afastar espondilolise se dor lombar e deforrmidade. Encurtamento dos isquiotibiais e peitoral (anteriorização do ombro) estão
frequentemente associado. Anormalidades neurológicas normalmente não estão associadas porém compressão pode estar presente. Ex físico: cifose de
angulo agudo na vista lateral que é rígida e não se corrige completamente à hiper-extensão, e hiperlordose lombar e projeção anterior da cabeça (sem
retificação da lordose cervical). Na sua forma típica é na região torácica, na atípica ela geralmente ocorre na coluna toracolombar e lombar. Marcha de
Phallen-Dickson
Imagens: RX: lembrar que a cifose torácica normal é de 20-40º e a lordose lombar de 40-60º. Alterações radiográficas não aparecem antes dos 10 anos.
Encunhamento de 3 vértebras consecutivas de 5º, irregularidade na placa terminal, com cifose > 45º, nódulos de Schmorl (herniação do material discal para
vertebra) Toracica: 2 padrões de curvas: T1-T12 c/ apice em T6-T8 (+comum); T4-L3 c/ apice em T12-L1.
Diag: clássica a presença dos critérios de Sorensen = 5º de encunhamento em 3 vertebras consecutivas ou mais ,sendo este um critério diagnostico,
produzindo uma cifose torácica estruturada (ápice entre T7-9).
Classif : 1º - Torácica - mais freqüente ; 2º - Toracolombar - ápice em T12-L1– mais flexível, porém mais difícil de responder ao tto ortopédico e dolorosa,
alterações da placa vertebral,estreitamento do espaço do disco e nódulos de Schmorl anteriores,mas nãonecessariamente preenche os critérios de Sorenson
de três vértebras consecutivas em cunha de 5º. + comum em meninos
História natural: progressão até o final do crescimento, caracteriza pela presença de Nódulos de schoml, que são freqüentemente encontrados mas não é
critério diagnostico, estreitamento do espaço discal, alterações nas placas vertebrais, mas não necessariamente preenche os critérios de Sorenson.
Condições associadas: Espondilolise é freqüente(50%), Escoliose leve a mod esta presente em 1/3 dos PAC com scheuermann, mas as curvas escolióticas
tendem a ser pequenas , 10-20º, e com evolução benigna e não requer tto, com ápice diferente do ápice da cifose. e rotação para a concavidade.
Dg ≠al: postural (móvel e corrige no teste prono-extensão) não afastar c/ Rx normal antes do 10-12 anos. Espondilite infeciciosa (excluida por TC,
Laboratoriais ou cintilografia), fratura(<3 vértebras), Espondilite anquilosante (HLAB27+). DORSO CURVO FISIOLÓGICO: criança é normal, apresenta uma
cifose discreta e não estrutural que não precisa de tto. Pode-se orientar exercícios. Fazer sempre diag diferencial com a patologia acima ou cifose
congênita.
Tto: observação: cifose < 50° sem progressão: RX de 6/6 meses até a maturidade: exercícios p/ manter a flexibilidade, fortalecimento externsor da espinha
e correção da hiperlordose lombar compensátória.
Órteses: Torácica: (ápice T6-T8) >50°e pelo menos 1ano de crescimento residual e curva flexível (40-50% de redução). Milwaukee: se antes da maturidade
pode apresentar pequena correção, usado por 12-18m em tempo integral, Indicado Risser <3 no máx 4. Resultado ruim se > 75º ou encunhamento > 10º.
Cirúrgico: raro, indicações: deformidade não controlada com órteses, cifose toracica > 75º em esqueleto imaturo (progressiva), cifose TL > 55º, estética, dor
apesar do tto clínico; cirurgia consiste em liberação anterior com instrumentacao e artrodese posterior. As cifoses de raio curto são mais propensas à
progressão.