Você está na página 1de 20

PUB

Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • •1

PUB

958
03 maio 2018
Ano 18
quinta-feira
€ 0.70 iva incluído
Diretor: Luís Baptista-Martins
semanário

GUARDA
Solar dos Vinhos
da Beira Interior
Hotel Turismo O Governo trocou as voltas às
«expetativas» do presidente da Câmara
da Guarda, que esperava que o acordo

concessionado
fosse assinado na FIT. Segundo a
inaugurado secretária de Estado do Turismo,
Os vinhos da Beira Interior o grupo MRG só deverá assumir a
ganharam um novo palco com a concessão do hotel a 9 de maio Pág.5

na próxima semana
vanguardista sede da Comissão
Vitivinícola Regional (CVRBI)
construída na zona histórica
da Guarda. O edifício projetado
pelo arquiteto Jorge Palma foi
inaugurado no 25 de Abril e é
sinónimo da pujança do setor
numa região cada vez mais
presente no mercado nacional
e estrangeiro _____________ 4 Um museu ao ar livre no bosque
MARMELEIRO
do antigo Solar do Alarcão
Impasse na Junta
de Freguesia sem
fim à vista
David Barbeira (PSD) que ven-
ceu a Junta em outubro, não
cede mais do que um lugar no
órgão executivo da Junta aos
eleitos do CDS e do PS. A falta
de entendimento persiste e o
presidente eleito remeteu o ba-
lanço de contas para o Tribunal
de Contas sem ter sido discutido
e aprovado em Assembleia de
Freguesia __________________ 6

PSD Há escultura contemporâ-


Carlos Peixoto nea para ver no bosque da
concorre a Biblioteca Municipal Edu-
terceiro mandato ardo Lourenço (BMEL)
na Distrital e do Centro de Estudos
Atual líder social-democrata e
também deputado na Assem- Ibéricos, na Guarda, agora
bleia da República é recandidato transformado num novo
à Comissão Política Distrital da
Guarda e promete listas que
espaço expositivo da cida-
congregam «experiência e re- de mais alta Pág.13
novação» __________________ 7

PUB

TODOS OS DIAS DAS 9H AS 20H


DOMINGOS E FERIADOS DAS 9H30 AS 13H
E DAS 14H30 AS 19H
(Junto às Piscinas Municipais) • B.º Sr.ª dos Remédios | Estr. Barracão 6300-309 GUARDA
Tlm. 961 720 980 • Tel. 271 232 480 • Fax. 271 232 489 • roadyguarda@hotmail.com
2• • Quinta-feira • 03 de maio de 2018

CARA
ENTREVISTA
navalha

A P E R F I L
CARA

«O nosso
João Cruz Azevedo
Álvaro Amaro Presidente do Núcleo da Covilhã da Liga
dos Combatentes
É o grande responsável pelas novas

sonho é vermos
da

instalações da Comissão Vitivinícola Re- Idade: 73 anos


gional da Beira Interior e também se lhe Profissão: Reformado da banca
deve a futura sede da CIM Beiras e Serra da
fio

Estrela. A Álvaro Amaro não falta ambição Currículos: Uma vida de trabalho e 10

construído na
para a Guarda, que já imagina capital de uma mandatos à frente do Núcleo. Missão
futura e putativa região. Tamanha tenacidade cumprida em Moçambique de 1968 a
no

é inédita numa terra habituada até há bem 1970.


pouco tempo a políticos remediados e de

Covilhã um lar/
vistas curtas. Naturalidade: Covilhã

Livro preferido: Livros ligados a África e


à guerra colonial

centro de dia»
Filme preferido: “Música no Coração”

Gouveia Art Rock Hobbies: Dedicação à família e ao Núcleo

O único festival português de rock pro-


P - Avançou para mais um manda-
gressivo está esgotado há alguns meses e
to, quais são os grandes projetos que
decorre este fim-de-semana no Teatro-Cine
tem para o futuro do Núcleo da Covilhã
de Gouveia. O motivo para esta procura
da Liga dos Combatentes ?
desenfreada é um cartaz onde impera o
R - Pretende-se, em primeiro lugar, a
que de melhor se está a fazer na música
fidelização dos associados, depois novas
progressiva. Além de ser um evento que
atividades. Pretende-se neste mandato e
satisfaz os amantes do rock progressivo,
já neste ano a reabilitação do Monumento
por estes dias são centenas as pessoas que
aos Combatentes.
se deslocam a Gouveia. Acreditemos que o
Gouveia Art Rock não traz apenas amantes
P - Este ano verificou-se a ine-
da música progressiva, mas que mexe com
xistência de listas concorrentes aos
a economia local e leva o nome do município
corpos sociais do Núcleo, sendo que só
além fronteiras.
na segunda assembleia apareceu uma
lista candidata. A que se deve isso?
Considera que há algum desinteresse
por parte dos sócios?
R – É uma pergunta delicada, com
resposta complexa, mas fácil de respon-
der. Os sócios pretendem a continuidade.
Não apareceu qualquer lista na primeira
assembleia porque eu não queria con-
Sp. Covilhã tinuar. Pretendia fechar o ciclo, mas os
elementos que constituem a direcção
A jogar em casa, os Leões da Serra não quiseram continuar sem mim. Assim,
voltaram a perder frente à Académica de aguardou-se que algum sócio preparasse
Coimbra, por 1-0. O golo dos estudantes e entregasse uma lista, o que não acon-
aconteceu logo aos 7’ por Alan Junior e, teceu. É sempre má a perpetuação das
a duas jornadas do fim, o Sporting da Co- pessoas nos lugares, por outro lado é uma
vilhã está a dois pontos da linha de água. manifestação de apoio a essa mesma con-
O começo de época fervorosa, com José tinuidade. Isso mesmo foi manifestado
Augusto nos comandos da equipa covi- na assembleia-geral com uma proposta
lhanense, não fazia prever que os Leões de recondução de todos os elementos.
da Serra iam somar derrota após derrota. Posto isto, a direcção cessante teve que
solicitar a integração a dois sócios e
apresentar uma lista que foi aprovada
por unanimidade. Os nossos estatutos
não indicam limite de mandatos, e penso
que é a grande pecha. Se tal estivesse
Ana Mendes Godinho consignado, eu ou outro elemento saía
e haveria uma lista alternativa e talvez
Há muito que a Guarda espera pela renovadora. Os sócios manifestam apoio
reabertura do Hotel Turismo e depois de à continuidade, mas são participantes e participamos nos atos mais importantes P - O país tem valorizado e apoiado
vários avanços e recuos e da incapacidade colaborantes. da vida da instituição Liga dos Combaten- condignamente os antigos combaten-
para o poder local resolver o problema, em tes e temos uma boa convivência com os tes?
fevereiro deste ano parecia haver final- P – Que actividades desenvolve o demais núcleos da região. R – Não, é pouco o apoio dado à
mente fumo branco. Na altura, a Secretária Núcleo? terceira idade e às infraestruturas neces-
de Estado anunciou que a concessão do R – Temos atividades socioculturais P - Quantos sócios tem o núcleo sárias (lares). Por vezes somos mesmo
histórico hotel iria ficar entregue ao grupo e de apoio aos combatentes carenciados, da Covilhã? esquecidos, depois de tanto termos dado
MRG, entretanto passaram três meses e em especial aos portadores de Stress R – Atualmente temos 855 sócios pelo país.
da tutela a única reposta é que assinatura Pós Traumático da Guerra, e já são umas pagantes.
do contrato vai «acontecer nos próximos dezenas a ser seguidos. Temos também P - O que gostaria que ainda fosse
dias». Enquanto isso a região contínua à atividades lúdicas e recreativas, com P – Quais as principais necessida- feito?
espera e o edifício a degradar-se. diversas organizações/passeios sempre des do Núcleo? R – Ver realizado o nosso sonho
com carácter cultural e apoio aos nossos R – O núcleo está bem e recomenda- que já dura há 20 anos, que é vermos
vários associados. Procuramos ainda se. O dinheiro fará sempre falta, mas não construído na Covilhã um lar/centro
promover a colaboração estreita com é o que nos preocupa, pois temos finanças de dia para o qual já temos terreno e
todas as entidades que nos solicitem, equilibradas. projecto.
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • •3

editorial Luís Baptista-Martins


baptista-martins@ointerior.pt

Regionalizar em vez
de municipalizar
Com o aplauso generalizado, e o apoio do Presidente da
República, António Costa tem promovido uma suposta des-
centralização. Na verdade, entre os muitos sorrisos e as belas
palavras, nada foi feito, todavia. Pior, o assunto não é discutido
na sociedade, pelas pessoas (que são o destinatário das opções
e decisões dos políticos), nem pelos partidos (pelos seus mi-
litantes). Ou seja, tudo vai sendo dito e tudo vai sendo feito de
acordo com o suposto guião do primeiro-ministro – suposto,
porque na verdade não há guião nenhum: vai-se ziguezagueando
de acordo com o “ar do tempo”.
Neste contexto, António Fonseca Ferreira (que foi o coor-
denador e coautor do “saudoso” Plano Estratégico da Guarda
elaborado há mais de 20 anos, sempre adiado e esquecido, e
desatualizado…) perguntou (no “Público” de 30 de abril) «ao
Governo onde estão os estudos que justificam a viabilidade da
municipalização de competências e volume de recursos financei-
ros anunciados (1,2 mil milhões). Se existem, divulguem-nos. Se
não existem façam-nos». A descentralização consta do programa
de Governo, mas nunca foi devidamente explicada – o que fazer,
porquê, como, com que objetivo, com que organograma e com
que apoio (população)? Na prática, para já, a descentralização
promovida diz respeito “apenas” à transferência de competên-
cias da administração central para os municípios nas áreas

Nem sempre a memória


da Educação e da Saúde – estranhamente, os sindicatos dos
professores, dos médicos ou dos enfermeiros (etc.) reivindicam
aumentos salarias e apelam à greve por «melhores condições»,
opinião
Fidélia Pissarra corresponde à História mas não interrogam sobre o caminho da descentralização de
que são parte; as escolas serão cada vez mais feudos do poder
local e os partidos dos eleitos locais ocuparão cada vez mais
Da escola primária, guardo a recordação de que só a voltei a encontrar passados uns três anos
as coutadas da saúde…
dois, ou três, acontecimentos que marcaram esse na festa do “Avante”, precisamente. Até ao final do
O bolo é grande (1,2 mil milhões) e todos os autarcas
meu tempo: a visita do ministro da educação, para ano letivo, ainda “militámos” no MDP-CDE, LUAR,
estão à espreita a ver a fatia que lhes caberá. O centralismo
quem recitámos o incontornável poema do Augusto PPD, MRPP, PS… Prendemos PIDES e saneámos
asfixia a economia, tolhe a ação e contribui decisivamente para
Gil; o dia em que a minha esferográfica se recusou um ror de gente, escrevemos manifestos políticos
a desigualdade. Mas promover a municipalização do país, des-
a escrever numa prova e, embora ainda não o sou- e convocámos manifestações, até que decidimos
centralizar para municípios minúsculos, pode contribuir para a
besse, o mais importante, o 25 de Abril. esquecer a “política” para pensar nas férias.
sobrevivência artificial de alguns concelhos no imediato, mas
Nesse dia, começámos por estranhar o tempo Passados 44 anos, todas nós, apesar de não
implicará a divisão e desperdício de recursos financeiros sem
de intervalo ser tão, inexplicavelmente, comprido, nos termos voltado a “filiar” no que quer que fosse,
promover a sustentabilidade dos territórios.
depois o ar circunspecto das professoras e contí- continuamos defensoras dos valores democráticos.
O Governo anunciara que, a seguir às autárquicas de 2017,
nuas ao encaminhar-nos para as salas de aula. Ao Se bem que, talvez por não ter voltado à festa do
as regiões metropolitanas de Lisboa e Porto teriam um governo
contrário do que era costume, nenhum de nós se “Avante”, não tenha voltado a encontrar a que falava
regional eleito por sufrágio universal e que as direções das co-
atreveu a perguntar o que quer que fosse. Limitá- a carregar nos rr’s e por ela não possa falar. Com
missões de coordenação (CCDR) seriam eleitas pelos autarcas
mo-nos a sentar enquanto íamos tentando adotar quem, amiúde, me tenho deparado é com “reconver-
das respetivas regiões. Percebendo que este caminho tinha
o mesmo ar grave da professora. Esta lá acabou tidos” ao antigo regime. Confesso que, embora até
muitas pedras, poucos apoios e alguns riscos (disseminação
por nos dizer que tinha havido um Golpe de Estado aprecie a sua capacidade de se manterem ingénuos,
de poderes), e sem debate ou estudos, o assunto foi esquecido.
e que à tarde não haveria aulas. À saída da escola, como nos tempos da escola primária, ao ponto de
O melhor exemplo de falta de plano, de projeto de reforma,
fingimo-nos da polícia mais eficaz e temerosa que pensarem que ninguém os vê escondidos atrás dos
foi o anúncio da transferência do Infarmed: caiu do céu, numa
conhecíamos, éramos todas PIDE! Traçámos pla- biombos de escumilha, não consigo suportá-los.
manhã de sol em novembro, sem informação prévia, sem nin-
nos de ação, estratégias investigativas e táticas de É que não consigo mesmo! Para além do cúmulo
guém na instituição saber, sem qualquer estudo… Meio ano
ataque, ao fim do dia teríamos tudo resolvido e a que é acharem-nos desmemoriados, ignorantes
depois mantém-se a data de 1 de janeiro de 2019 para oficializar a
normalidade reposta. Falhou-nos um telemóvel e a e estúpidos, ainda ousam pensar que não nos
transferência, mas as dinâmicas de mudança foram esquecidas.
possibilidade de, em tempo real, sabermos exata- indignamos com (re)homenagens e branquea-
A criação de regiões está consagrada nos Artigos 255
mente o que se passava. mentos óbvios do funcionarismo salazarento.
e seguintes da Constituição, mas continua a ser um tabu; a
Valeu-nos a capacidade de adaptação, ao outro Não que tenha alguma coisa contra outro tipo
descentralização tem de ser muito mais do que a municipali-
dia, já todas reparáramos que ser PIDE não era boa de funcionários, mas por esses, em particular, não
zação; o país não pode continuar a adiar a sua reorganização
ideia e convertemo-nos, por unanimidade, ao co- tenho qualquer apreço. Quanto mais a intenção de
administrativa. É, pois, urgente, um amplo debate na sociedade,
munismo. “Comodismo”, corrigiu-nos a professora. lhes prestar homenagem!
sem receios, nem tabus. A regionalização, com órgãos eleitos
“Não, não! Comunismo!” Insurgiu-se a minha cole- Sem querer dar ideias, espero que não ocorra a
de forma universal, com líderes fortes e representantes empe-
ga que falava a carregar nos rr’s por ter vivido, quase ninguém renomear um qualquer bairro da cidade, no
nhados é o caminho que devemos defender. A administração
sempre, em França. “Os meus pais são comunistas próximo 25 de Abril, ou noutra efeméride, só para
regional tem de planificar e olhar o território regional como
e eu também!” Eram mesmo, todos comunistas, “se fazer justiça” … a alguém!
um todo – os funcionários e os técnicos estão no terreno em
PUB
diversos serviços desconcentrados, mas dispersos e sem lide-
ranças e metas regionais, o que urge modificar. Por tudo isto, a
suposta descentralização não é mais do que a municipalização
que agrada muito aos autarcas, mas não será determinante nas
mudanças que o país precisa.
4• • Quinta-feira • 03 de maio de 2018

Um solar vanguardista COVILHÃ


Democracia
económica em
para os vinhos da debate na UBI
André Barata (UBI), Mat-
thew Jackson (Centre for

Beira Interior
Local Economic Strategies,
Reino Unido) e Mikel Leza-
miz (Rede de Cooperativas
Mondragon, País Basco) são
LM alguns dos oradores do En-
Luis Martins contro de Democracia Econó-
mica em Ação, que decorre na
UBI terça e quarta-feira.
A nova sede da A atividade reúne pes-
Comissão Vitivinícola soas e instituições que pro-
Regional da Beira curam «novas soluções e
Interior já está a modelos sócio-económicos
funcionar no jardim centrados nas pessoas e no
do Solar Teles de planeta, com uma perspe-
Vasconcelos. A obra tiva local e global», refere a
marca a ambição organização. Durante os dois
de capitalidade dias serão apresentado novos
da Guarda, cuja exemplos de democracia eco-
autarquia está nómica, desenvolvimento de
também a concluir a economias locais resilientes,
construção da sede cooperativas geridas pelos
da Comunidade trabalhadores ou produtores,
Intermunicipal das empreendimentos sociais e
Beiras e Serra da ambientais, entre outros. A
Estrela. entrada é livre, mas carece
de inscrição prévia (até 5 de
Os vinhos da Beira Interior maio) na página do facebook
ganharam um novo palco com a do PRIP ou pelo email info@
vanguardista sede da Comissão prip.pt.
Vitivinícola Regional (CVRBI)
construída na zona histórica
da Guarda. O edifício projeta- CLIMA
do pelo arquiteto Jorge Palma
foi inaugurado no 25 de Abril
Edifício projetado por Jorge Palma será «uma alavanca» para a promoção e afirmação dos vinhos da Beira Interior,
afirmou João Carvalho Guarda é
pelo ministro da Agricultura e de euros. Com um aumento de projeto é criar a Rota dos Vinhos no centro histórico. «A seguir ao o distrito
é sinónimo da pujança do setor
numa região cada vez mais
dez por cento por ano, somos
uma das regiões que mais tem
e Enoturismo da Beira Interior e
agradeceu o empenho de Álvaro
Verão haveremos de inaugurar a
sede da Comunidade Intermuni-
com maior
presente no mercado nacional crescido em termos de vinhos Amaro na construção da nova cipal das Beiras e Serra da Estrela, prevalência de
e estrangeiro. certificados e também de expor- sede da CVRBI, sublinhando que onde haverá um Solar dos Sabores
O Solar dos Vinhos da Beira tações», revelou João Carvalho. sem o autarca guardense «esta que “casará” bem com este Solar queda de raios
Interior foi erigido de raiz no jar- O presidente da CVRBI as- obra não existiria». O edil – que dos Vinhos», acrescentou Álvaro A Guarda e Beja foram
dim do Solar Teles de Vasconce- sumiu que pretende tornar a em 1993, quando era secretário Amaro. os distritos com maior pre-
los, mais conhecido por “Quintal viticultura «como a principal de Estado da Agricultura, inau- De resto, com estas duas valência de queda de raios
Medroso”, junto à Praça Velha, e atividade económica agrícola» gurou as antigas instalações da sedes regionais, o autarca não em 15 anos, sendo o período
vai centralizar todos os serviços da Beira Interior e prometeu Comissão Vitivinícola na cidade escondeu também alguma ambi- entre maio e setembro o mais
da CVRBI, nomeadamente salas continuar a apostar na partici- – devolveu o elogio e considerou ção para a Guarda quando houver frequente. A conclusão é de
de provas e de certificação de pação em certames nacionais que a cidade «beneficiou com este regionalização. «Depois logo se um estudo sobre avaliação de
vinhos, laboratório e um espa- e estrangeiros. João Carvalho acordo com a CVRBI» ao permitir verá», ironizou. Já o ministro da descargas elétricas atmosfé-
ço para venda. A empreitada anunciou ainda que o próximo a instalação dos seus serviços Agricultura começou por dizer ricas (DEA) em solo nacional
custou mais de meio milhão de que o setor vitivinícola está a entre 2003 e 2017, do Insti-
euros, equipamentos incluídos,
e resultou de um protocolo entre Cidália Valbom desafia ministro passar por «um momento de
prosperidade» e é a «“joia da co-
tuto Português do Mar e da
Atmosfera (IPMA).
a autarquia, que construiu o edi- De acordo com este tra-
a fazer revolução
roa”» da agricultura portuguesa.
fício, e a Comissão Vitivinícola. «O país fez um trabalho notável balho, os locais mais afetados
«Esta data é um marco para os na reestruturação da vinha, na situam-se nos distritos da
vinhos da Beira Interior, que vão Coube à presidente da Assembleia Municipal da Guarda fazer seleção e melhoria das castas, Guarda, Beja, Viseu, Portale-
ter neste solar uma alavanca o discurso sobre o 25 de Abril na cerimónia de inauguração do na organização dos produtores, gre, Coimbra, Castelo Branco
para a sua promoção e afirma- Solar dos Vinhos da Beira Interior. Cidália Valbom lançou o desafio na criação das Comissões Viti- e Vila Real. Na Guarda «foi
ção», afirmou João Carvalho, para uma “nova revolução” em defesa do interior que deve ser vinícolas Regionais, na vocação registado o valor mais ele-
presidente da CVRBI, para quem feita com «coragem» a partir dos poderes centrais. exportadora e no investimento na vado, com 0.358 DEA/km2/
é agora possível «acolher quem Passados 44 anos, «o desenvolvimento do país, particular- agroindústria», afirmou Capoulas ano, seguido do distrito de
nos procura com a dignidade mente a sua assimetria, deve envergonhar-nos», começou por Santos. O governante lembrou, Beja com 0.344 DEA/km2/
que a região merece». No seu dizer, constatando que, comparativamente ao resto da União nomeadamente, que «só nos ano», assinala o estudo, que
discurso, o responsável, também Europeia, o país cresce «pouco e de forma desigual». Mas se é primeiros dois meses deste ano aponta, no primeiro caso, «o
produtor na Quinta dos Termos, assim externamente, internamente «todos os indicadores so- as exportações de vinhos aumen- efeito orográfico causado
recordou a evolução do setor na cioeconómicos e demográficos entre interior e litoral fazem-nos taram 15 por cento», mas alertou pela Serra da Estrela» como
região, que tinha 15 produtores corar», disse Cidália Valbom, que desafiou Capoulas Santos a que é preciso apostar no valor «potenciador da ocorrên-
no início do milénio e conta fazer a «revolução» no seu ministério. «Constata-se que mais de porque «os nossos vinhos são de cia de trovoada». O IPMA
agora 60. «A Beira Interior tem dois terços das atividades/ produção agrícolas estão no interior e inequívoca qualidade». A CVRBI baseou a sua investigação
atualmente 16 mil hectares de que mais de dois terços da despesa em quadros está no litoral. A abrange as zonas vitivinícolas de numa rede de detetores de
vinha e produz mais de 100 mi- correção destas assimetrias, como em tudo, só tem dois caminhos: Castelo Rodrigo, Pinhel e Cova da descargas elétricas atmosfé-
lhões de litros de vinho por ano, o “status quo” ou, em alternativa, fazer a mudança», afirmou a Beira, nos distritos de Guarda e de ricas que realizam leituras
que geram cerca de 500 milhões presidente da Assembleia Municipal da Guarda. Castelo Branco. desde 2003.
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • •5

Hotel Turismo concessionado


na próxima semana AEI
Câmara quer entregar
FIT ao Governo
A quinta edição da FIT
abriu portas no sábado e teve
Ana Eugénia Inácio
Portugal como país convi-
dado e a cidade espanhola
de Salamanca como destino
Contrariando as
convidado. No discurso de
expetativas de que o
abertura, Álvaro Amaro pediu
acordo fosse assinado
novamente ao Governo para
na FIT, o grupo MRG
que «tome conta da feira e a
só deverá assumir a
Câmara ajuda», explicando que
concessão do hotel «nos
só assim será possível «atingir
próximos dias».
um patamar ainda maior»
num certame onde a autarquia
Álvaro Amaro esperava que
já «não tem mais capacidade».
a Feira Ibérica de Turismo (FIT),
A FIT, que este ano contou com
que terminou terça-feira na Guar-
200 expositores, é considerada
da, fosse o palco da assinatura do
a segunda maior feira do setor
contrato de concessão do Hotel
no país, a seguir à Bolsa de
Turismo, mas o Governo trocou
Turismo de Lisboa, e a única
as voltas às «expetativas» do
Secretária de Estado do Turismo esteve na cerimónia de inauguração da FIT de âmbito ibérico.
presidente da Câmara e, segundo
a Secretária de Estado do Turis- Visivelmente insatisfeito com a in- O autarca guardense justificou cora para a região», afirmou Ana anunciou em fevereiro que o edi-
mo, a formalização do acordo vai cógnita sobre a data da assinatura que tem «pressa» na abertura Mendes Godinho. fício do antigo Hotel Turismo da
acontecer na próxima semana. do contrato, Álvaro Amaro ainda do histórico hotel e a governante Contudo, Álvaro Amaro afir- Guarda vai ser recuperado pelo
Aos jornalistas Ana Mendes sugeriu que tal acontecesse no concordou, sublinhando que tal mou que só ficará descansado agrupamento de empresas MRG,
Godinho afirmou que «o concurso Fórum de Turismo Interno “Vê é também o seu «grande obje- «quando houver pá e picareta» no no âmbito do Programa Revive,
está concluído e a única questão Portugal” que decorre na Guarda tivo». «Assumi o compromisso edifício: «Já se discutiu muito so- num investimento global esti-
são os trâmites legais», tendo na próxima semana, mas Ana que ia resolver o problema no bre o hotel. Esta luta começou em mado de sete milhões de euros.
acrescentado que o Hotel Turismo Mendes Godinho não se com- hotel e consegui, agora só quero 2013 e já estamos em 2018. Ainda Após a assinatura do contrato, a
é «um problema resolvido, que prometeu, dizendo apenas que que abra as portas rapidamente falta começar as obras e para isso concessionário tem um limite de
não se conseguia desembrulhar «será assinado nos próximos para que volte a ser útil para as é preciso assinar-se o contrato», quatro anos para a reabertura da
e pelos vistos afinal resolveu-se». dias, no início do mês de maio». pessoas da cidade e seja uma ân- sublinhou o autarca. O Governo antiga unidade hoteleira.

Turismo no interior discutido na Guarda AEI


Antes do arranque da está longe de estar consolidado
oficial da FIT, a Guarda no quadro nacional».
foi palco do Fórum O também autarca do Fundão
Redes Colaborativas, referiu novamente a tal «cadeia
onde se falou sobre “Os de valor» e explicou que é ne-
Sucessos do Turismo no cessário «valorizar mais o que
Interior” oferecemos». Essa valorização
passa também pelas «redes cola-
No encontro participaram borativas», um trabalho que diz
responsáveis por alguns casos de ser «fundamental», pois é preciso
sucesso e o objetivo era promover «chegar mais ao mercado através
a qualificação dos territórios de das plataformas», mas é também
baixa densidade e a criação de necessário criar incentivos «para
produtos turísticos diferencia- o mercado nos vender». É deste
dores, salientando a importância trabalho que surgiu o “Book in
das redes colaborativas, uma das Xisto”, uma plataforma digital
prioridades da Estratégia Turis- que junta a oferta de alojamento,
mo 2027. a restauração e as experiências e
Fórum tinha como objetivo promover a qualificação dos territórios de baixa densidade permite ao visitante fazer a reser-
«As redes colaborativas li-
gam bem com a coesão terri- recursos». Já a questão do finan- mas sua responsável salientou turistas através da rota», sendo va dos produtos que pretende no
torial», afirmou Jorge Brandão, ciamento continua a ser «crítica» que «o interior não vai funcionar que para isso foi necessário «criar mesmo site. Presente no fórum
vice-presidente da Comissão de e, segundo Jorge Brandão, este sem as pessoas lá, é incontornável uma cadeia de valor, onde todos organizado pelo Turismo de Por-
Coordenação e Desenvolvimento pode ser obtido «através de par- trabalhar com as pessoas que lá participam». Segundo o orador, tugal esteve a secretária de Estado
Regional do Centro (CCDRC), que cerias virtuosas entre entidades estão». A empresária disse acredi- este é o caminho para que todos do Turismo que considerou que
reconheceu que nem todos os públicas e privadas». tar que «o caminho é a aposta no queiram contribuir para o de- estes são exemplos de que «juntos
processos são de sucesso, «mas Da Spira, uma agência de território» e o trabalho da Spira senvolvimento do projeto «em podemos fazer mais e melhor».
hoje há uma evolução profunda revitalização patrimonial, este- faz isso mesmo, tendo começado troca de um selo de qualidade Ana Mendes Godinho afirmou que
na forma como as redes são abor- ve a sua CEO, Catarina Valença por criar uma Rota dos Frescos e ao mesmo tempo cria-se um «precisamos de conteúdos para
dadas», dando como exemplo Gonçalves, que acredita que «o com apenas um município, e hoje envolvimento com a economia promover Portugal», mas alertou
as Aldeias Históricas. Se antes a património faz-se de pessoas» e há mais de 15 envolvidos. local». Também a marca “interior” que «falta ainda informação e
aposta era sobretudo em bens é por isso que os projetos desta A aposta no território foi pode ser vendável e prova disso pontes para conseguir vender no
materiais, hoje esses passam empresa sediada no Alvito, no também abordada por Duarte são as Aldeias de Xisto. Paulo exterior». A governante acres-
para segundo plano e «a aposta é Alentejo, «são sempre com a Pinheiro, do Departamento de Fernandes, presidente da Agência centou que o caminho a seguir é
quase cem por cento de dimensão comunidade local e baseados nas Turismo da Rota do Românico. O para o Desenvolvimento Turístico a aproximação de conteúdos e a
imaterial com apostas na comu- suas características». O objetivo responsável referiu que «quando das Aldeias do Xisto, considerou «divulgação do que é nosso sem
nicação, animação, inovação e da empresa, que começou «sem tudo começou a premissa era que «o turismo de natureza é um preconceito, pois aquilo que é
na forma como trabalhamos os dinheiro», é potenciar o território, potenciar o território e trazer produto emergente, mas que ain- genuíno também se vende».
6• • Quinta-feira • 03 de maio de 2018

Impasse mantém-se na
S
Sociedade
Junta do Marmeleiro
Sara Guterres
SG

Sete meses após as


eleições autárquicas, a
falta de entendimento
entre os eleitos no
Marmeleiro continua
IPG a impedir a tomada
Voluntariado é de posse da Junta e
da Assembleia de
tema de seminário Freguesia, que estão a
na ESTG funcionar em regime
A Escola Superior de de auto-gestão. Tudo
Tecnologia e Gestão (ESTG) porque os candidatos
do Instituto Politécnico da do CDS-PP e do PS
Guarda acolhe na terça-feira reclamam um lugar
um seminário sobre “Volun- no órgão executivo
tariado”. da Junta, mas o PSD
A iniciativa inclui a recusa-se a abrir mão
apresentação, pela direção de dois lugares.
da ESTG, do projeto “Queres
ser Voluntário por um dia?” Em declarações a O INTE-
David Barbeira não cede mais do que um lugar no órgão executivo da Junta
e as intervenções de Filipa RIOR, David Barbeira, o candidato
Barroso (atual Miss Portu- mais votado, assegura que já um lugar no executivo. «Tenho co- E se o impasse continuar primeira vez conta com o apoio
guesa), Armanda Morgado colocou um lugar no executivo à nhecimento de várias Juntas que é possível que tenham que se do partido, que o aconselhou a
e Ricardo Capelo (Centro disposição da oposição e acredita fizeram isso e nunca trabalharam repetir eleições no Marmeleiro. «manter a postura e ceder só um
Social, Cultural e Recreativo que o principal entrave para resol- bem», justifica o presidente, que «Se fosse a candidata do CDS a lugar. Aqui não se pode fazer a
do Lamegal, Pinhel) e de ver o problema é que «as pessoas pretende ficar com a maioria na ganhar eu deixava-a trabalhar, geringonça como no Governo»,
Vanessa Rei (psicóloga). O não se entendem». O candidato Junta e está irredutível. A traba- sem problema. Fazia oposição ironiza. A mais recente contro-
seminário tem início pelas do PSD conta que, num momento lhar com os membros cessantes, o na Assembleia e mais nada, vérsia foi por causa do balanço
14h30 e decorre auditório inicial, propôs a votação do nome eleito admite que já teve «vários» nem queria ir para o executi- de contas, que já foi enviado
da ESTG. A entrada é livre. do segundo elemento da lista do problemas: «Cancelaram-me a vo», garante David Barbeira, para o Tribunal de Contas no
CDS-PP para secretário da Junta, conta no banco», exemplifica, que fez parte da Assembleia final do mês de abril sem ter
mas que este se recusou: «Fez-se dizendo que não sabe quando a em mandatos anteriores. Ago- sido discutido e aprovado em
COVILHÃ uma Assembleia onde propus situação com os “adversários” se ra que foi cabeça de lista pela Assembleia de Freguesia.
“Encontros com o nome dele. Os elementos do resolverá, pois «estão com a ideia
a Cultura” hoje CDS e do PS saíram porta fora e
nesse dia não se fez mais nada»,
de vir os dois, mas isso não pode
ser». «Eu já cedi. Agora um deles
Habitantes apelam à união dos candidatos
e amanhã refere o presidente da Junta, que tem que ceder se querem que a Este desentendimento não passa despercebido aos habitan-
A Câmara da Covilhã diz ter convocado outra reunião, freguesia ande para a frente», tes do Marmeleiro. A trabalhar como auxiliar de limpeza na Junta,
organiza hoje e amanhã os em fevereiro passado, à qual não avisa David Barbeira, que está a Maria Amarelo, de 53 anos, reconhece que «o atual presidente
primeiros “Encontros com a compareceram nenhum dos elei- garantir os serviços mínimos à está a trabalhar bem» e que «deviam entender-se entre eles para
Cultura” para refletir sobre tos. «Em abril convoquei outra e já população. O social-democrata bem da freguesia e das pessoas». Da mesma opinião partilha
a cidade, as suas tradições apareceram. Nomeei então Edite diz-se impossibilitado de fazer Maria Dias, de 63 anos. «Que se unam e façam pela aldeia. Se não
e o que deverá ser o futuro Barbeira para secretária, mas o obras, mas mesmo que quisesse formarem Junta acho que os prejudicados somos nós», defende
Teatro Municipal e Centro seu nome foi reprovado por duas a situação financeira da Junta a residente, que confessa não estar por dentro dos assuntos
de Inovação Cultural, cuja vezes», revela o social-democrata, não é a melhor: «Herdei uma políticos, mas «é o que se fala no povo». O INTERIOR contactou
abertura está prevista para que não consegue perceber «o dívida de cerca de 12 mil euros. novamente o socialista Joaquim Martins, que voltou a declinar
2019. que eles querem». Enquanto não se regularizar isso prestar declarações, enquanto a centrista Edite Barbeira disse
A iniciativa vai decorrer O certo é que David Barbeira não se pode pensar em obras», apenas que se «mantém tudo igual».
no salão nobre dos Paços se recusa a abdicar de mais do que lamenta.
do Concelho e conta com
vários painéis de debate em GUARDA
que participam diferentes
personalidades do setor da Centro Social Paroquial da Castanheira vence Prémio Solidário DR
cultura e das artes. A autar- O Centro Social Paroquial tuindo as tradicionais marmitas
quia conta ainda realizar Nossa Senhora da Conceição, na no apoio domiciliário. O prémio
este ano o “Fórum de Dis- freguesia da Castanheira (Guar- foi entregue no sábado, junto
cussão da Covilhã + 15 anos” da), é o vencedor da edição 2018 à Cápsula do Tempo, perto da
com o objetivo de contribuir do Prémio Solidário Transportes Torre de Menagem da Guarda,
«para o desenvolvimento de Bernardo Marques. por Bernardo Marques, CEO da
massa crítica, responsabili- No quinto ano desta ação TBM, a Delfim Gonçalves, vice-
dade e compromisso social, solidária, o júri deliberou, por presidente da IPSS vencedora. Na
fortalecimento do sentido maioria, entregar os mil euros ocasião, o empresário declarou
de identidade e pertença, do galardão àquela IPSS que que «contribuímos porque gos-
que possam ser parte do presta apoio domiciliário e a tamos de ajudar e de participar
processo de construção idosos naquela freguesia do nestes projetos». Por sua vez,
de um melhor exercício de concelho da Guarda. O Centro Delfim Gonçalves afirmou «tudo
cidadania», refere o muni- Social concorreu com um proje- ajuda e do pouco faremos muito,
cípio em comunicado. to para aquisição de tabuleiros especialmente a equipa técnica
isotérmicos certificados para o que todos os dias vive este centro.
transporte das refeições, substi- Os sorrisos já estão criados».
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • •7

Carlos Peixoto Pedro Tavares


reeleito no NERGA
recandidata-se à com 42 por cento
Distrital do PSD dos votos
da Guarda
Prestes a iniciar o terceiro mandato, o
presidente da direção da Associação
SG
Empresarial assume como principais
projetos a formação/ação e a proteção
de dados
Sara Guterres sas mais pequenas».
Prestes a iniciar o terceiro
mandato, o presidente da di-
A Associação Empresarial reção assume como principais
da Região da Guarda – NERGA projetos para o próximo triénio
reelegeu Pedro Tavares no pas- a formação/ação e a proteção
sado 24 de abril. O candidato de dados, «que será um grande
único à presidência da direção, desafio». Ainda assim, o NERGA
um cargo que ocupa há seis enfrenta algumas dificuldades,
anos, obteve 42 por cento dos como «estarmos no interior» e
votos. o «arranque tardio» do quadro
O empresário esperava «um comunitário. «Tivemos muitos
voto de confiança» por parte dos problemas, mais do que pensá-
associados e destaca que esta foi vamos, a nível de candidaturas
a votação «mais participada de de empresas que não foram
sempre». «Dos 176 associados, aprovadas», lamenta Pedro
77 foram votar», adianta o di- Tavares, para quem não houve
rigente reeleito, que conseguiu a tal «discriminação positiva de
73 votos a favor. Ainda assim, que tanto se fala». Além disso, «é
considera que este «voto de con- muito complicado uma associa-
Listas de Carlos Peixoto serão apresentadas a 11 de maio fiança traz responsabilidades ção multissetorial dar resposta
acrescidas». Quanto ao futuro, concreta a todos os problemas
Sara Guterres 21 horas, no Paço da Cultura Comissão Política Distrital, se
«o NERGA está a começar um dos associados», considera,
(Guarda). «Modificámos, de for- encarregará de constituir um
projeto fundamental para a lembrando que houve uma
ma muito significativa, grande grupo de trabalho sobre 13 áre-
associação, que tem a ver com «diminuição muito grande de
Atual líder social- parte dos elementos das listas. as temáticas e para o qual vamos
o estar preparado para receber recursos humanos, que fomos
democrata e Introduzimos esta novidade cativar e estimular indepen-
todos os empresários, indepen- obrigados a fazer».
também deputado de trazer para o partido novas dentes», adiantou o candidato.
dentemente da tipologia do seu Pedro Tavares concorreu
na Assembleia da caras, novas filosofias e novos Desses contributos resultará um
negócio», adianta Pedro Tavares, com José Prata (em represen-
República concorre a pensamentos», sustentou o documento intitulado “A Guarda
garantindo que este será «um tação da Matos & Prata) e Nuno
um terceiro mandato deputado, acreditando que na Vanguarda de Portugal” que
desafio enorme». A associação Henriques (Sr. Brinquedo) como
e promete listas «só fazendo esta renovação é poderá ser o pilar do programa
empresarial sofreu uma «rees- vice-presidentes. À Assembleia-
que congregam que conseguiremos manter o eleitoral da candidatura social-
truturação muito grande» nos Geral candidatou-se Fernando
«experiência e partido motivado e unido» no democrata nas próximas legisla-
últimos anos que agora é preciso Santos, em representação da
renovação». distrito. tivas. «Será feito um diagnóstico
solidificar: «Estamos cada vez Coficab, e Nuno Ferreira (PABI)
Sobre o último mandato, dos problemas do distrito, serão
mais virados para os associados ao Conselho Fiscal. A tomada
O atual líder da Distrital do o dirigente socorreu-se da lin- apontados caminhos e soluções
e para dentro», assegura o res- de posse está agendada para
PSD da Guarda, Carlos Peixoto, guagem futebolística para dizer para a resolução desses proble-
ponsável, adiantando ter havido segunda-feira, mas será «uma
vai recandidatar-se ao cargo que que «cumprimos e ganhámos mas», antecipou Carlos Peixoto.
uma «preparação técnica» para cerimónia interna», segundo o
ocupa há quatro anos. O também em todas as eleições em que Ângela Guerra, também
«começarmos a receber empre- presidente da direção.
deputado na Assembleia da estivemos envolvidos». E subli- deputada no Parlamento, deverá AR

República formalizou a candi- nhou que nos últimos quatro ser a adversária de Carlos Peixo-
datura a um terceiro mandato na anos «conseguimos afirmar o to na Distrital, mas o atual líder
quinta-feira, numa conferência partido» e «mantivemos uma disse desconhecer oficialmente
de imprensa realizada na sede relação de grande proximidade essa candidatura. «Tenho um
do partido. com todos os militantes e sec- percurso, uma história, tenho
Carlos Ascensão, autarca ções» do distrito. O líder social- antecedentes no partido que
de Celorico da Beira, é o man- democrata sublinhou também começaram quando era vogal
datário da candidatura; Júlio que, nos últimos quatro anos, da concelhia de Gouveia, em
Sarmento concorre a presidente «conseguimos fazer algo de 2000», recordou o dirigente, que
da mesa da Assembleia Distrital; notável, que foi fazer crescer também liderou aquela secção,
Denise Fragona candidata-se ao o partido em 675 militantes», foi vice-presidente de Júlio
Conselho de Jurisdição Distrital acrescentando que, «com esta Sarmento na Distrital e chegou
e António Peres de Almeida à Distrital, a Guarda atingiu, no a presidente em 2014. «Todo
presidência da Comissão de panorama nacional, níveis de re- este percurso representa uma
Auditoria. «Consegui arranjar presentatividade e crescimento aposta e também um capital de
uma equipa que congrega de que nunca teve». confiança que penso que os mi-
forma quase perfeita a experi- Quanto ao plano de ação, litantes do partido conseguem
ência acumulada e a renovação», Carlos Peixoto destacou o Con- reconhecer e tributar-me»,
adiantou Carlos Peixoto, refe- selho Estratégico Distrital: «Vai considerou. As eleições para a
rindo que as suas listas serão ter um coordenador que, jun- Distrital deverão ocorrer a 9 O empresário foi eleito com 73 votos
apresentadas no dia 11, pelas tamente com o presidente da de junho.
8• • Quinta-feira • 03 de maio de 2018

GOUVEIA
Carvalho-roble de Aldeias classificado Joaquim Pina Gomes
de interesse público
O Instituto da Conservação
da Natureza e das Florestas
tros de altura total e 28,15 me-
tros de diâmetro médio da copa.
dá nome ao jardim
do Largo da Estação
(ICNF) classificou um carvalho- O carvalho-roble tem ainda um
roble, ou carvalho-alvarinho, «particular significado paisagís-
situado no adro da igreja ma- tico» na área em que se insere e
triz de Aldeias, no concelho de no espaço envolvente. O ICNF
SG
Gouveia, como exemplar de conclui que a «particular im- Sara Guterres
interesse público. portância e atributos do exem-
O pedido de classificação plar proposto são reveladores
foi apresentado por Pedro Nuno da necessidade de cuidadosa Em outubro de 2013
Teixeira Santos e pela Associa- conservação, que justificam o o filho de Joaquim
ção Florestal da Encosta da Ser- relevante interesse público da Pina Gomes, antigo
ra da Estrela. Segundo o ICNF, a sua classificação, relativamente presidente da Câmara
árvore em causa, propriedade à qual não se verificam quaisquer da Guarda que há
da Fábrica da Igreja, tem carac- causas legais impeditivas». Nesse 50 anos conseguiu
terísticas de monumentalidade sentido, foi criada uma zona geral trazer a fábrica da
apresentando 7,21 metros de de proteção, sendo proibidas Renault para a cidade
perímetro do tronco na base, quaisquer intervenções que pos- mais alta, escreveu a
5,05 metros de perímetro do sam destruir ou danificar este Álvaro Amaro para
tronco à altura do peito, 27 me- carvalho centenário. que considerasse a
Joaquim Pina Gomes foi presidente da autarquia guardense de 1958 a 1966
possibilidade do atual
VILA NOVA DE FOZ CÔA Largo 1º de Dezembro, 1958 a janeiro de 1966 e a home- melhores», na Guarda. Já sobre o
popularmente nagem do município é «algo que facto da homenagem ter sido feita
Festival do Vinho do Douro Superior conhecido por Largo nos emociona», confessou o filho, no 25 de Abril, e sendo o seu pai
de 25 a 27 de maio da Estação, voltasse lembrando que «foi por ter a no- um autarca do Estado Novo, o fi-
a ter o nome do pai. ção que este empreendimento ia lho afirmou que o engenheiro civil
Vila Nova de Foz Côa aco- lhos de Vila Nova de Foz Côa, A homenagem foi ficar para a história que o meu pai «nunca» foi filiado na União Na-
lhe entre os dias 25 e 27 deste Carrazeda de Ansiães, Figueira concretizada quase desenvolveu esforços titânicos» cional, nem na Ação Nacional Po-
mês a sétima edição do Festival de Castelo Rodrigo, Freixo de cinco anos depois, no para que a Renault viesse para pular: «Era muito amigo de gente
do Vinho do Douro Superior, Espada à Cinta, Mêda, São João 25 de Abril. a Guarda e não para Espanha. O que, na altura, era da oposição. Era
numa organização do mu- da Pesqueira, Torre de Mon- Largo da Estação chegou a ter o fundamentalmente um técnico,
nicípio. O evento celebra a corvo e Vila Flor. O programa «Nunca é tarde», afirmou seu nome porque, na altura, se ge- a atividade que desenvolveu na
sub-região vitivinícola onde integra o Concurso de Vinhos do Jaime Pina Gomes sobre a home- rou um movimento nesse sentido, cidade foi como técnico e não como
têm origem algumas das mais Douro Superior aberto a todos nagem feita ao pai pela Câmara mas após o 25 de Abril os ventos político», acrescentou. Questionado
prestigiadas marcas de vinho os vinhos produzidos nesta sub- da Guarda no 25 de Abril. Visi- mudaram e a Câmara decidiu pelos jornalistas sobre o tempo que
do Douro. região que estejam presentes velmente emocionado, o filho do renomear o local. «Sou parcial, a Guarda demorou a fazer esta ho-
Dirigido a apreciadores, na feira, nas categorias branco homem que há 50 anos conseguiu mas acho que o meu pai merece menagem, Álvaro Amaro contrapôs
comercializadores, críticos es- e tinto e vinho do Porto. A ava- trazer a Renault para a Guarda esta homenagem pelo esforço que dizendo que «eu nem cinco anos
pecializados e público em geral liação é feita “às cegas” por um acompanhou a par e passo «to- fez durante os anos em que foi demorei». «Quem serviu a sua terra
– tem entrada livre, o certame painel de jurados constituído dos os esforços que desenvolveu autarca, por tudo aquilo que de- como Joaquim Pina Gomes, a puxar
vai decorrer no pavilhão da por jornalistas, “sommeliers” e para que as Indústrias Lusitanas senvolveu e, sobretudo, esta placa pelo desenvolvimento da cidade,
Expocôa e é complementado compradores. Estão previstas Renault se instalassem aqui». vai ficar neste jardim em frente são circunstâncias suficientes para
com uma mostra de sabores igualmente provas comentadas «Sei que aquilo lhe deu um àquilo que foi um símbolo dos lhe prestarmos esta singela home-
e produtos locais dos conce- e visitas a quintas produtoras. enorme trabalho, mas, por outro anos 60 na Guarda e na região», nagem», reconheceu o autarca. No
lado, um enorme prazer», reco- sublinhou Jaime Pina Gomes. mesmo dia foi também descer-
SEIA nhece, considerando que «isto De olhos postos no futuro, rada uma placa de homenagem
representou um enorme “upgra- mas sempre com o contributo do a Manuel Cerdeira, presidente da
Residência da ESTH acolhe 31 estudantes de” para a cidade e para a região». pai em mente, o advogado disse Junta de Freguesia de São Vicente,
DR
Joaquim Pina Gomes presidiu à esperar que «haja outros em- no jardim junto à Avenida Cidade
Câmara da Guarda de janeiro de preendimentos iguais a este, ou de Safed.

Quem foi Joaquim Pina Gomes? Antiga Renault é


Engenheiro ci- do tribunal e do ce- uma das opções para
vil de profissão, Joa- mitério, a finalização
quim Pina Gomes foi da rede elétrica do pavilhão multiusos
vereador da Câmara concelho, além de
Uma parte do edifício da
Municipal da Guarda ter tido um contri-
A residência de estudantes viços acessórios», acrescentou, antiga Renault, onde também
entre 1941 e 1944, buto decisivo na ins-
da Escola Superior de Turismo e adiantando que este projeto não já funcionaram as fábricas de
tendo sido presiden- talação de unidades
Hotelaria (ESTH) do Instituto Po- impede que sejam estudadas cablagens Cablesa e Delphi,
te do município entre industriais como a
litécnico da Guarda foi inaugurada «outras possibilidades para o está entre as sete opções
janeiro de 1958 e Renault. Natural de
em Seia no passado 24 de abril. futuro», em cooperação com o para a criação de uma nave
janeiro de 1966, acumulando Belmonte, Joaquim Pina Gomes
Situado na Avenida Luís Vaz município. Por sua vez, Carlos de exposições e multiusos. A
esse cargo com o de presidente destacou-se também na sua terra
de Camões, o equipamento fun- Filipe Camelo, autarca senense, revelação foi feita por Álvaro
da Federação de Municípios da natal, tendo sido vereador na au-
ciona desde outubro e tem capa- declarou na cerimónia inaugural Amaro, após o descerramen-
Beira Serra. Enquanto autarca, tarquia e fundador e presidente
cidade para acolher 31 estudan- que a residência vem conferir to da placa de homenagem a
empenhou-se no desenvolvimen- dos Bombeiros Voluntários. Foi
tes, resultando de uma parceria «maior relevo à importância da Joaquim Pina Gomes: «Espe-
to do concelho numa altura em ainda Procurador à Câmara Cor-
entre a autarquia local e o IPG. ESTH para o concelho e para a ro até ao início do verão, ou
que as dificuldades orçamentais porativa entre 1961 e 1966, em
«Esta foi uma oportunidade que região». Já Adriano Costa, di- logo a seguir, poder colocar
tolhiam a gestão municipal e não representação dos municípios
surgiu e felizmente foi possível retor da ESTH, considerou que os guardenses a discutir
havia fundos comunitários. rurais dos distritos de Aveiro,
contar com o apoio da Câmara a obra era «uma grande ambi- isso. Esse estudo, ao que me
Levou a cabo obras impor- Viseu, Coimbra, Guarda, Castelo
de Seia», afirmou o presidente ção» da escola e é de «extrema dizem, está praticamente
tantes como a reformulação e Branco, Leiria e Lisboa. Em Lisboa,
do Politécnico, Constantino Rei, importância pois permite que concluído e conto apresentar
modernização da rede de abas- foi presidente da Junta de Freguesia
para quem esta não é ainda a os alunos se possam acomodar as várias hipóteses, o que foi
tecimento de água à cidade, a do Alto Pina e deputado na Assem-
solução ideal. «Uma residência num espaço confortável, com discutido e analisado», adian-
modernização e ampliação do bleia Municipal entre 1983 e 1985.
deste tipo poderia ter mais ser- todas as condições». tou o autarca.
Hotel de Turismo, a ampliação Faleceu em dezembro de 2004.
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • •9

PRAIAS PUB

Bandeira Azul para Valhelhas, Loriga


e Lapa dos Dinheiros DR

Valhelhas (Guarda), Lapa dos Dinhei- da Serra da Estrela. A Bandeira Azul é


ros e Loriga (ambas no concelho de Seia) atribuída anualmente às praias e portos
são as únicas praias fluviais das Beiras e de recreio que cumpram um conjunto de
Serra da Estrela que este ano vão hastear critérios como a informação e educação
a bandeira azul. ambiental, qualidade da água, gestão
A lista foi revelada na sexta-feira ambiental e equipamentos e segurança
pela Associação Bandeira Azul da Europa e serviços. A época balnear nas praias
(ABAE), em conferência de imprensa. fluviais de Valhelhas, Loriga e Lapa dos
Valhelhas, situada no curso do rio Zêzere, Dinheiros começa a 1 de julho.
conquista o galardão desde 2009 e Lo- Este ano há 332 praias portuguesas
riga, na ribeira homónima, desde 2012. com Bandeira Azul, mais doze relativa-
Já a praia fluvial da Lapa dos Dinheiros mente a 2017. Na região Centro foram
aproveita a ribeira da Caniça, um afluente galardoadas 39, mais três face ao ano
do rio Alva, e vai hastear este símbolo da transato. Segundo a ABAE, a Bandeira Azul
qualidade ambiental pelo segundo ano vai ser hasteada em 55 por cento das praias
consecutivo. Todas estas zonas balnea- portuguesas, sendo que Portugal é o sexto
res estão integradas no Parque Natural país da Europa com mais bandeiras.

PUB

ISUZUPORTUGAL ISUZUPT ISUZU.PT

DE PROFISSIONAL PARA P
ROFISSIONAL CAMPANHA

4x4
18.900€
*

A CABINA ESCOLHE VOCÊ


CAIXA DE CARGA INCLUÍDA

Uma campanha de profissional para profissional!


Até 30 de Junho aproveite a campanha Isuzu D-Max 4x4 e opte pela carroçaria
e a caixa de carga que melhor servem a sua atividade. Em Cabina Simples,
Longa ou Dupla, com Caixa de Madeira ou Metálica, o Preço é sempre o
mesmo. A escolha é sua!

Visite já um distribuidor oficial Isuzu e não perca esta fantástica oportunidade.

*Preço para versões da gama trabalho em 4x4, Cabina Simples, Longa e Dupla Flex. Caixa de carga em madeira ou metálica incluída.
Acresce IVA, despesas de transporte, documentação e SGPU. Consumos combinados: 6,2L/100kms e 9,3 L/100kms ; Emissões de
C02 entre 163 Gr/Km e 205 Gr/Km. Campanha válida até 30 de junho de 2018 e sujeita ao stock existente. Imagem não contratual.
10 • • Quinta-feira • 03 de maio de 2018

PUB SABUGAL

Autarquia não desiste de


Museu da Emigração
O anúncio de que o Museu Nacional nosso processo, porque falamos de fenó-
da Emigração ficará em Matosinhos não menos migratórios distintos». Segundo
vai fazer a autarquia do Sabugal desistir do António Robalo, o município do Sabugal
PDR 2020 projeto em que que tem vindo a trabalhar. «nunca» se quis assumir «como único
António Robalo adiantou a O INTE- representante nacional», mas sim fazer
Abordagem LEADER RIOR que o objetivo é «tratar a questão parte «dessa rede de espaços interpre-
da emigração adaptada à condição estra- tativos das migrações».
Douro Superior, Associação de Desenvolvimento tégica e geográfica» do concelho raiano A estratégia está já «delineada» e
com a consciência de que num país «tão o município está «empenhado» na con-
Abertura de candidaturas diverso» como Portugal, também o fenó- cretização do projeto através de grupos
meno da emigração «tem várias formas». de trabalho, estimando-se que a criação
O autarca adianta que «há vários proje- do espaço dedicado à emigração possa
CADEIAS CURTAS E MERCADOS LOCAIS tos a serem desenvolvidos no país» e o acontecer «ainda neste mandato». O
De 27 de Abril de 2018 (09:00:00) a 30 de Maio de 2018 (16:59:59) que o município pretende é «pertencer local onde ficará o futuro museu está já
a essa rede de espaços interpretativos escolhido: «É um espaço de excelência no
migratórios», pelo que a decisão de atri- centro da cidade. Trata-se da escola EB
PROMOÇÃO DE PRODUTOS DE QUALIDADE LOCAIS
buir a Matosinhos o Museu Nacional da 1 do Sabugal que ficará livre no próximo
De 27 de Abril de 2018 (09:00:00) a 30 de Maio de 2018 (16:59:59) Emigração «não altera, nem complica, o ano letivo», adiantou António Robalo.

FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO


O anúncio de abertura de candidatura e demais informação relevante, estão disponíveis no
portal do PORTUGAL 2020, em www.portugal2020.pt, no portal www.pdr-2020.pt e no site do Livro “Anfíbios e Répteis de Portugal”
apresentado em Vilar de Amargo
GAL www.dourosuperior.pt, podendo ainda ser obtidos esclarecimentos junto do GAL Douro
Superior, Associação de Desenvolvimento através do endereço geral@dourosuperior.pt ou
pelo telefone 279200730.
Vilar de Amargo, também conhecida tureza que dá a conhecer o importante
por “terra do lagarto”, foi o local escolhido património natural existente na região do
para a apresentação, no domingo, do livro Ribacôa e em todo o território nacional.
“Anfíbios e Répteis de Portugal”, da autoria Aliando a teoria à prática, durante a tarde
de Ernestino Maravilhas e Albano Soares. está prevista uma visita à Reserva da Faia
A sessão de lançamento está marca- Brava, a primeira área protegida privada
da para as 10h15 na sede da Associação em Portugal. A atividade é dinamizada
Lagarto, na antiga escola primária da pela Associação Lagarto, em parceria com
localidade. Trata-se de um guia de na- a ATN e Plataforma de Ciência Aberta.
PUB
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • • 11

PUB

5.º FORUM TURISMO INTERNO

7 • 8 de maio
Teatro Municipal uarda da
TURISMO DE NATUREZA: QUE DESAFIOS PARA A SUSTENTABILIDADE?

Miguel Freitas Xavier Viegas Pedro Pedrosa Paulo Fernandes Victor Andrade

TURISMO DE INTERIOR – DESAFIOS E TENDÊNCIAS

Francisco Martín Jorge Monteiro Paulo Romão João Paulo Catarino Sidónio Pardal
Simón

INOVAÇÃO, COMPETITIVIDADE E COESÃO

Ana Abrunhosa Jorge Esteves


Esteves

Carlos Bernardo Nelson Carvalheiro Ruben Alves Uriel Oliveira Cristina Amaro

NOVAS TENDÊNCIAS DA PROCURA TURÍSTICA

António Jorge Rong Huang Diogo Rocha Carlos Coelho Gonçalo Poeta
Costa Fernandes

2018 – ANO EUROPEU DO PATRIMÓNIO CULTURAL


Património e Turismo – uma relação estratégica?

Clara Almeida Celeste Amaro Ana Pagará Carlos Martins


Santos

www.turismodocentro.pt | facebook.com/forumveportugal
12 • • Quinta-feira • 03 de maio de 2018 Publireportagem

Vinhos da Adega de Pinhel


deram-se a provar no Fundão
Fundada em 1951, a Adega pinhelense continua a dar cartas no mundo dos vinhos e esteve no Mercado
de Vinhos Regionais, no Continente do Fundão
SG
Sara Guterres

Durante três dias, a entrada da


loja Continente no Fundão foi palco
do Mercado de Vinhos Regionais
onde cinco produtores da Beira In-
terior marcaram presença, entre eles
a Adega de Pinhel.
De sexta a domingo os clientes
tiveram a oportunidade de degustar
o D. Manuel I e o Síria, que foram
agora introduzidos nas lojas do gru-
po Sonae, e o Encostas do Côa tinto,
que já é vendido com exclusividade
pelo Continente. «As grandes super-
fícies são a melhor montra. Mesmo
quem não compra, vai e observa»,
acredita o presidente da Adega pi-
nhelense, para quem este tipo de
ação «é uma oportunidade de che-
gar ao consumidor final através da
prova do vinho e, simultaneamente,
através da informação de que, se
gostou, pode adquirir» no imediato.
Ainda sem a contabilização de quan-
tas garrafas foram vendidas nesta
ação, Agostinho Monteiro garante
D. Manuel I, Encostas do Côa e Síria foram os três vinhos em destaque no expositor da Adega de Pinhel
que o balanço é «muito positivo»
e que a introdução de mais duas para ganharmos alguma quota de
referências nas lojas Continente já mercado» com estes vinhos.
é uma vitória: «Esta porta que se Segundo o presidente da coope-
abriu já é uma mais-valia na me- rativa, os dois brancos, tanto o Síria
dida em que podemos oferecer o como o Encostas do Côa, surpreen-
D. Manuel I e o Síria na Beira Inte- deram os clientes do supermercado,
rior», congratula-se o responsável, «que desconheciam que na região
garantindo que «vamos trabalhar de Pinhel produzíamos vinho de tão
c o m o s re p re s e n t a n te s d a s l o j a s elevada qualidade». Também a rela-
ção qualidade/preço foi destacada:
PUB
«O feedback é, sem dúvida, muito
positivo», acrescentou Agostinho
Monteiro. No Mercado de Vinhos
Regionais marcaram presença, além
da Adega de Pinhel, a Quinta dos Ter-
mos, a Quinta dos Currais, a Adega
do Fundão e a Sabores da Gardunha.
No ano passado foram vendidas
pelo Continente 100 mil garrafas
de vinhos da região. Em destaque
esteve o Encostas do Côa, um tinto
da Adega de Pinhel exclusivo para
a grande superfície da Sonae, que
foi o vinho da Beira Interior mais
vendido. «Recebemos a notícia com
muito agrado», declarou Agostinho
Monteiro, que recorda que a coope-
rativa pinhelense «já teve momentos
menos bons, que não são fáceis de
superar, mas chegarmos a um pata-
mar destes significa que o caminho
que estamos a percorrer é o certo». O
dirigente da adega pinhelense adian-
tou ainda que, a seguir ao Encostas
do Côa, «o D. João I já está instalado
a nível nacional em todas as lojas e
com uma boa recetividade. Deixou de
ser uma marca regional para ser uma
marca nacional e com um volume de
vendas significativo».
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • • 13

Opinião FESTIVAL
OVO DE COLOMBO
Gouveia Art Rock com lotação esgotada
Gratos pelo silêncio DR
Já não é novidade: o úni-
co festival português de rock
abertura da 15ª edição acontece
amanhã à noite nos Paços do
leses Magna Carta (no edifício da
Câmara Municipal e na igreja de
Melanie Alves progressivo está esgotado há Concelho com o grupo Flairck, São Pedro) e do consagrado Steve
alguns meses e acontece este seguindo-se no sábado, a partir Hackett, pelas 21h15.
«Fiquei sozinha um domingo fim-de-semana no Teatro-Cine das 15 horas, os concertos dos Durante os três dias do
inteiro. Não telefonei para nin- de Gouveia. Camembert (França), David evento decorre na galeria do
guém e ninguém me telefonou. O motivo para esta procura Cross Band e David Jackson (In- Teatro-Cine uma feira do disco,
Estava totalmente só. Fiquei desenfreada é um cartaz onde glaterra). Pelo palco do Teatro- do cartaz, da memorabilia e do
sentada num sofá com o pen- impera o que de melhor se está Cine vão ainda passar os Flairck “merchandising”. Organizado
samento livre. Mas no decorrer fazer na música progressiva, e José Cid, que vai revisitar o pelo município serrano desde
desse dia até a hora de dormir com destaque para a atuação mítico álbum “10.000 anos entre 2003, o Gouveia Art Rock é hoje
tive umas três vezes um súbito do guitarrista britânico Steve Vénus e Marte”. O festival termina considerado um dos maiores e
reconhecimento de mim mesma Hackett, fundador dos Genesis, no domingo com as atuações dos mais importantes festivais do
e do mundo que me assombrou no fecho do Gouveia Art Rock. A americanos Bent Knee, dos ing- mundo da música progressiva.
e me fez mergulhar em profun-
dezas obscuras de onde saí para
uma luz de ouro. Era o encontro
ESCULTURA
do eu com o eu. A solidão é um
luxo». Este é apenas um frag- tarde, com o falecimento dela e Arte ao ar livre no bosque da biblioteca
municipal da Guarda
mento do livro “Um Sopro de os indícios de um glaucoma é
Vida”. Mas não, não será sobre que começa a tentar perceber
esse livro que escreverei hoje, porque raios a mulher o traíra. LM

pois o domingo pede antes o Tudo aponta que Kafuku tem H á e s c u l t u ra c o n te m -


silêncio de “Homens sem Mulhe- um ponto cego no canto direito porânea para ver no bosque da
res”, de Haruki Murakami. do olho e, vendo-se incapaz de Biblioteca Municipal Eduardo
As solidões não sabem ca- conduzir o carro, assim como a Lourenço (BMEL) e do Centro
ber no mundo. São moradas que própria vida, terá de passar a ser de Estudos Ibéricos, na Guarda,
vivem encolhidas num quarto guiado por Misaki. agora transformado num novo
só seu e, quando estendidas, Sugerindo um “Ensaio sobre espaço expositivo da cidade
podem virar desertos imaculados a Cegueira”, Kafuku procura a mais alta.
ou garrafas lançadas ao oceano verdade, e Misaki, de parcas pa- As onze obras patentes
sem qualquer recado. Murakami lavras, transporta a personagem neste campus foram criadas no
sempre surgira para mim como que tantas outras personagens último Simpósio Internacional
esse coleccionador de solidões: tem de representar. Ator dentro de Arte Contemporânea da Guar-
um assobio só audível para e fora de cena, «numa situação da. São esculturas em mármore
aqueles que conhecem a dança normal, Kafuku sentir-se-ia ner- e ferro da autoria de Milena Ta-
do vento; ou uma floresta apenas voso pelo facto de se encontrar neva (Bulgária), Elena Saracino
calcorreada pelos pés gigantes com outras pessoas, porém, a (Itália), Kei Nakamura (Japão),
dos nómadas. Se essas solidões presença de Misaki não o per- Nils Hansen (Alemanha), José A.
se tornarem livres em excesso turbava. Pelo contrário, parecia Elvira (Espanha), Susana Piteira,
podem transformar-se num grato por ela manter aquele ar Alexey Kanis (Rússia), David diálogo «entre o elemento pais- também destacar-se do outro
Raskólnikov, se nunca ousarem indiferente, agindo como se não Léger (França), Thierry Ferreira agístico e o criativo». O objetivo lado da fronteira. O Campus
andar descalças submeter-se-ão ouvisse rigorosamente nada». Ao (França/Portugal), Florencio é aumentar a atração turística Internacional de Escultura Con-
tal qual o elefante acorrentado experimentar pela primeira vez Maíllo (Espanha) e Masa Pau- da Guarda, que está a preparar temporânea foi inaugurado nas
de Jorge Bucay. “Homens sem o lugar de passageiro, Kafuku novic (Sérvia). Segundo a autar- uma candidatura a Capital Eu- comemorações do 25 de Abril.
Mulheres” não tem crimes nem pensa, então, ter um ângulo quia, neste “museu” ao ar livre o ropeia da Cultura em 2027 e Na ocasião foi assinado um con-
castigos, e muito menos elefan- morto que faz com que parte da cidadão é convidado «a usufruir quer «afirmar-se cada vez mais vénio de colaboração cultural
tes. Tem, sim, Kafka, Beatles, existência da mulher lhe esteja da arte em contexto de lazer e como uma Capital da Cultura na com o município de Santa Marta
cobras, e um silêncio que me para sempre vedada. reapropriação do espaço», num região Centro e no país», mas de Tormes (Salamanca).
faz querer imaginar como seria Agarrada pelo mistério, em
o Travis Bickle (em “Taxi Driver”) “Homens sem Mulheres” não
GUARDA TEATRO
sem a matança final. encontrei um Murakami diferente
Mas, não, em nenhum dos de nenhum outro. Ele não disse BMEL celebra Eduardo Calafrio estreia peça de Afonso
Cruz
DR
contos deste caldo solitário po- nada que eu já não soubesse.
demos avistar esse táxi amarelo. Mas é, precisamente, por essa
Lourenço Está marcada
Em vez disso temos o Saab 900, capacidade de nos comunicar Em maio a Biblioteca Municipal Eduardo p a ra q u a r t a - fe i ra
também amarelo, de Kafuku. Ka- verdades que julgávamos remo- Lourenço (BMEL), na Guarda, assinala o 95º no TMG a estreia da
fuku significa “casa afortunada”, tas que é ainda mais delicioso aniversário do seu patrono com uma exposição nova peça do Teatro
porém o seu destino bem cedo voltar aos silêncios de domingo. e uma mostra bibliográfica. do Calafrio. “O Cultivo
fraudara a sua sorte. Desde que O pensador e filósofo faz anos no dia 23 e, de Flores de Plástico”,
a sua filha morreu, com apenas *A autora escreve de acordo a partir de amanhã, está patente a exposição de Afonso Cruz, sobe
três noites de vida, nunca mais o com a antiga ortografia “Labirinto de um Heterodoxo”, que pretende dar ao palco pelas 21h30
relacionamento com a sua mu- **Pode visitar: www. a conhecer a vida e a obra do ensaísta natural e repete nos dias 10,
lher parecera o mesmo. Só mais aosomdapele.wordpress.com de São Pedro do Rio Seco (Almeida) através de 11 e 12.
fotografias e painéis sobre os temas “Raízes,” A encenação é de
Formação”, “Tempo de Errância”, “Obra”, entre Américo Rodrigues
CONCERTO outros. A atividade é complementada com e a interpretação de
Banda da Covilhã no New Hand Lab uma mostra bibliográfica da obra de Eduardo
Lourenço que pode ser visitada até ao final do
Valdemar Santos, João Paulo Patrício, Ana Dinis
A Banda da Covilhã atua sába- cardo”, da ópera “Tsar Satan”, de e Ana Couto. Rui Gil é o autor da música original
mês. A BMEL recorda ainda “Abril na Imprensa (executada ao vivo) para este texto sobre quatro
do (21h30) e domingo (17 horas) Rimsky-Korsakov para trompete
da Guarda: 1973 a 1975” com base nos jornais pessoas sem abrigo. «No fundo é isso. Ninguém
no New Hand Lab com um concerto solo. No domingo haverá ainda
do seu fundo documental para o visitante per- nos vê. Somos invisíveis. A miséria é uma poção
intitulado “Bugs in Concert. uma homenagem às operárias
ceber o quotidiano da cidade de então. Já na de invisibilidade. Quando as roupas ficam rotas,
Sob a direção musical dos da Covilhã e a visualização de
quarta-feira (21h30) o psiquiatra e terapeuta quando estendemos uma mão, puf, desaparec-
maestros Carlos Almeida (titular) um filme sobre a história dos
familiar Daniel Sampaio vai apresentar o seu emos», lê-se no texto de apresentação desta cria-
e Simão Francisco (convidado), a lanifícios na cidade. O concerto é
último livro, “Do telemóvel para o mundo”. A ção. Além de escritor multipremiado, Afonso Cruz
filarmónica vai interpretar a obra promovido pela Banda da Covilhã
iniciativa é organizada pela Editorial Caminho é também ilustrador, cineasta e músico da banda
“Bugs”, do norte-americano Roger e New Hand Lab, com produção
e a Livraria Jardim, da Guarda. The Soaked Lamb.
Cichy, e o famoso “voo do mos- de Miguel Gigante.
14 • • Quinta-feira • 03 de maio de 2018 Publicidade

PUB

Prof. Doutor
PUB
MÉDICO
Diogo Cabrita
Cirurgião geral L. Taborda Barata
tratamento de varizes
e suas complicações, Imunoalergologista
pequenas cirurgias,
hérnias, hidrocelos,
vesícula Litiásica.
Asma e Doenças Alérgicas
Marcações : (Clínica
Cembi) Rua Comendador Campos Melo, nº 29 – 1º Esq, Covilhã;
Tel: 275334876
Telef.: 271213445
Cliniform, Rua Mouzinho da Silveira nº 15 R/C, Guarda;
Protocolo com a Médis Tel: 271211905

António Gil Advogado


Tel. / Fax 271 238 344
Contacte-nos! R. Dr. Lopo de Carvalho, 30-2º • 6300-700 Guarda
Tel: 271212153
Tlm: 964246413 antonio.gil-5388C@adv.oa.pt

Dr. José João Dr. Luís Teixeira


Garcia Pires Médico especialista em ortopedia
Especialista pelos Hospitais da Universidade de Coimbra e traumatologia pelos hospitais da
Universidade de Coimbra.
ORTOPEDIA Patologia da coluna vertebral.
Assistente da Faculdade de Medicina.
Consultas: CLIFIG – Clínica Fisiátrica da Guarda
Rua Pedro Álvares Cabral, Edíficio Gulbenkian Consultas na Egiclínica Guarda
Telef.: 271 231 397 Telefone: 271211416

PROF. CELSO PEREIRA Dra Assunção Vaz Patto J. Alexandre Marques


Imuno-Alergologia
(Doenças Alérgicas) NEUROLOGISTA ORTOPEDISTA
Ass Graduado HU Coimbra / Médico Especialista pelo H.U.Coimbra
Fac Medicina UC Consultas de Neurologia
Exames: Electromiografia 271 211 368
Covilhã: Clínica Médica Serra da Estrela e Potenciais Evocados
Galerias de S. Silvestre - Piso 3 Telf: 960023455 968 731 860
Guarda: Clínica de Fisioterapia da Guarda CLIFIG - Rua Pedro Álvares Cabral -
GUARDA - Rua Batalha Reis, 2B, 1º
Av. Rainha D. Amélia, nº 6 - 271238581/96 Edifício Gulbenkian, s/n
6300-745 Guarda ( Edifício da Farmácia da Sé )
Coimbra: 239802700; 968574777 e 918731560

ADVOGADOS Diretor e Editor: Luís Baptista-Martins

António Ferreira, Paula Camilo Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda
Redação: Luis Martins (Chefe de Redacção) e Ana Eugénia Inácio.
Conselho Editorial: António Ferreira, Nuno Amaral Jerónimo, Cláudia Quelhas, João Canavilhas, José Carlos Alexandre,

& Associados Diogo Cabrita e Maurício Vieira.


Colunistas e Colaboradores: Albino Bárbara, Américo Brito, António Ferreira, António Costa, António Godinho,
Sociedade de Advogados, RL Cláudia Quelhas, Cláudia Teixeira, David Santiago, Diogo Cabrita, Fernando Pereira, Frederico Lucas, Hélder Sequeira,
Honorato Robalo, Joaquim Igreja, João Canavilhas, Joaquim Nércio, Jorge Noutel, José Carlos Lopes, José Pires

Telefone: 271 213 346 • Fax: 271 082 765 Manso, Júlio Salvador, Marcos Farias Ferreira, Miguel Sousa Tavares e Norberto Gonçalves. Desporto: António
Pacheco, António Silva, Arlindo Marques, Daniel Soares, José Ambrósio, José Luís Costa e Miguel Machado. Cartoon:
Maurício Vieira. Paginação: Jorge Coragem Projeto Gráfico: Maurício Vieira. Departamento Comercial: Joana
e_mails: Santos Impressão: FIG-Indústrias Gráficas, S.A. • Rua Adriano Lucas – 3020-265 Coimbra • Telefone 239 499 922
antonio.ferreira.adv@gmail.com • paula.m.camilo@gmail.com • Fax 239 499 981 • e-mail: fig@fig.pt Sede, Redação e Publicidade: Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-
825 Guarda N.I.P.C. – P-504847422. Nº de registo na ERC: 123436 Depósito Legal:146398/00 Tiragem desta

Rua Alves Roçadas, nº 27 A, 1º CM2


edição: 7.200 exemplares Periodicidade: Semanário Edição Internet: O Interior Propriedade: JORINTERIOR
- Jornal • O Interior, Ldª. Detentores de mais de 10% do capital da empresa: José Luís Carrilho Agostinho de

(ao lado da loja MANGO)


Almeida e Luís Baptista-Martins.
Estatuto Editorial: http://www.ointerior.pt/jornal/fichatecnica.asp

6300-663 Guarda
Guarda - Redacção/Publicidade: 271212153 www.ointerior.pt
publicidade@ointerior.pt

CLASSIFICADOS
Imobiliário Vende-se/Arrenda-se/Diversos Emprego Diversos
LOJA COMERCIAL na Guarda, STA CRUZ, Guarda: 5,69 ha - Cul- SENHORA desempregada, soz- EXPLICAÇÕES Bio/Geo, ensino CAVALHEIRO com 72 anos pro- EXECUTAM-SE trabalhos de con-
arrenda-se com 105 m2, junto ao tura - Água - Lameiro - Pastagem. inha, séria e competente, procura personalizado - 1 ou 2 alunos (max). cura senhora com idade inferior. strução civil, pinturas, aplicação
mercado municipal. BOM PREÇO. Vendo. Tlm. 964278087 trabalho, nem que seja umas horas Prof. com 20 anos de experiência. Assunto sério. Preferência por de pladur, azulejos/mosaicos, en-
Tel: 967871449, 271238382 de limpeza. Tlm. 968339121 Guarda-Gare. T. 914617113 senhora com boa apresentação e tre outros. Contacto: 960136446
VENDE-SE Apart. Duplex c/ cobe- honesta, como eu sou. De Guarda
Férias. Praia da Oura - Albu- rtura, 4 quartos, 3 WC, terraço, JOVEM procura trabalho para umas OFERECE-SE Senhora desem- até Covilhã. Tenho casa mobilada, SENHORA procura cavalheiro,
feira. T2. A 200 metros da praia. garagem, 230m2, acab. de luxo. horas de limpeza, passar a ferro, pregada cuida de senhora idosa carro e ordenado acima da média, dos 50 aos 50 anos. Assunto
Telef.289367024 Centro de Viseu. Telm. 910491439 restauração, etc. Telem.: 964166861 e trabalhos domésticos. Zona da entre outras coisas. Ainda ligado sério. Tlm.: 965210062
Guarda ou Covilhã. Tlm. 911996779 à vida profissional em Esculturas.
VENDE-SE Casa c/ terreno, água PRECISA-SE Colaborador(a) Contacto: 932263293
e árvores de fruto. Mizarela. Bons com formação em Design de In- CAVALHEIRO solteiro, reformado,
acessos. Tlm. 965199646 teriores / Relações Públicas, para sem filhos, deseja encontrar compa- BANDA Mega Star - Grandes
empresa sedeada na Guarda. nheira dos 50 aos 55 anos. Escrever Músicas - João Marques Almeida.
Marcação entrevista: 966907501 para Luís Duarte Rato, Travessa das Tlm. 914889442/919546447 (24h)
Moitinhas nº8, 6200-684 Teixoso
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • • 15

Sp. Covilhã à beira


Ficha de Jogo
Árbitro: Bruno Paixão (AF Setúbal)
Árbitros assistentes: Venâncio Tomé e
Rodrigo Pereira

do precipício
E. Santos Pinto,
Covilhã
Sp. Covilhã.................. 0
Vítor São Bento, João Dias, Zarabi,
Joel, Paulo Henrique, Abalo (Vitó,
Derrota com a Académica deixa os serranos no 16º lugar da IIª Liga e a dois pontos 79’), Gilberto, Reinildo, Índio (Onyeka,
67’), Fatai e Seidi (Moses, 82’)
acima da linha de despromoção quando falta jogar duas jornadas Treinador: José Augusto

O Sp. Covilhã está dois pon-


Filipe Pinto - Foto Académica
Académica.................. 1
tos acima da zona de despro- Ricardo Ribeiro, Mike, João Real,
Brendon, Nelson, Ricardo Dias
moção a duas jornadas do fim da
(Fernando, 46’), Chiquinho, Luisinho,
IIª Liga. No domingo os serranos Balogun (Guima, 70’), Alan Júnior,
perderam 1-0 na receção à Aca- Djousse (Marinho, 46’)
démica de Coimbra, candidato Treinador: Quim Machado
à subida, e complicaram ainda
Golos: Alan Júnior (7’)
mais a luta pela permanência.
O jogo da 36ª jornada teve Ação disciplinar: Cartão amarelo para
uma primeira parte combativa Ricardo Dias (11’), Gilberto (67’), Alan
com os visitantes a surgirem Júnior (77’) e Onyeka (84’).
mais pressionantes e marcarem
aos 7’. Chiquinho progrediu pela Ricardo Ribeiro a defesa in-
esquerda e cruzou para Alan completa e pouco depois Zarabi
Júnior, à vontade na pequena falhou o corte, com Alan Júnior
área, inaugurar o marcador. Dez a falhar o segundo golo por falta
minutos depois Balogum atirou de pontaria. Aos 74’ foi Seidi
por cima e até ao intervalo quem desperdiçou a assistência
a “Briosa” não voltou a criar de Fatai para empatar, enquanto
perigo. Foi a vez dos locais São Bento evitou novo golo da
tomarem a iniciativa, mas o Académica com as investidas de
jogo passou a ser disputado Luisinho e Marinho.
sobretudo na zona intermédia O Covilhã esteve perto de
do relvado. Neste período marcar antes do apito final,
a melhor ocasião dos covil- valendo o desvio de Ricardo Ri-
Serranos sofreram no domingo a 15ª derrota de uma época dececionante
hanenses aconteceu aos 18’, beiro ao canto direto batido por
quando Zarabi obrigou Ricardo No segundo tempo a partida trou melhor e o recém-entrado voltaram a ameaçar a baliza Gilberto. No domingo, os ser-
Ribeiro a defender para canto. foi mais movimentada, com as Marinho atirou por cima, en- de Vítor São Bento por Real e ranos jogam em Barcelos com
Seidi e Fatai também criaram duas equipas a serem mais quanto os serranos respond- Nelson. Já pelos “leões da Serra”, o já despromovido Gil Vicente e
perigo, mas sem consequências. rematadoras. A Académica en- eram por Fatai. Os “estudantes” Índio, de fora da área, obrigou estão obrigados a pontuar.

PUB
FUTSAL

Guarda 2000 inicia


segunda fase da Taça
Nacional
O Guarda 2000 inicia no gural, o Guarda 2000 vai jogar
sábado a segunda fase da Taça em Lourosa (dia 19), recebe o
Nacional de Futsal feminino Orentã a 26 de maio e desloca-
seniores ao receber o CDRC se ao pavilhão do Tebosa a 2 de
Tebosa, equipa da AF Braga, no junho. A quinta jornada disputa-
pavilhão de São Miguel. se sete dias depois, quando as
O sorteio foi realizado se- guardenses recebem o Lusitânia
gunda-feira, na Cidade do Fu- de Lourosa, e a segunda fase ter-
tebol, em Oeiras, e ditou que as mina a 16 de junho com a equipa
guardenses integrem a série B da cidade mais alta a jogar na
da zona Norte com as formações Orentã. Esta competição tem
do Lusitânia FC Lourosa (Santa quatro séries, repartidas por
Maria da Feira), CD Ourentã zona Norte e Sul, e serve para
(Cantanhede) e CDRC Tebosa decidir o acesso ao Nacional da
(Braga). Depois da jornada inau- Iª Divisão.

TÉNIS

Open do Sabugal joga-se


no sábado
O “Open” de ténis do Sabu- municipal, é aberta a todos os jo-
gal disputa-se no sábado. Trata- gadores amadores (masculinos
se de uma prova pontuável para e femininos), federados ou não
o Circuito Distrital de Ténis federados, numa organização do
Amador (CDTA) da Guarda. A CDTA com o apoio do município
competição, que vai decorrer e da União de Freguesias do Sa-
no campo polivalente do estádio bugal e Aldeia de Santo António
16 • • Quinta-feira • 03 de maio de 2018 Publicidade

VIDENTE
CARTÓRIO NOTARIAL ALAMEDA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA
NÚMERO 8
MACEDO DE CAVALEIROS

Ruado
Rua doCampo,
Campo,55––1º1ºDto
Dto- -6300-672
6300-672Guarda
Guarda Lic.NºNº2890
Lic. 2890––AMI
AMI
Com longos anos de experiência Notária Lic. Ana Maria Gomes dos Santos Reis
Telefone: 271211730 -- 964126775
Telefone:271211730 967543140 www.predialdaguarda.pt
www.predialdaguarda.pt Trata inveja, mau olhado, espiritual, estudos, negócios, Certifico para efeitos de publicação que por escritura lavrada neste Cartório Notarial no
VENDE empresas, amor, problemas familiares, saúde, etc. dia vinte de abril de dois mil e dezoito, no livro de notas trezentos e trinta e seis traço
A com início a folhas oitenta e duas JOÃO ROSAS NICOLAU DE ALMEIDA, (N.I.F.
ID:1173B Garagem No centro, com bons acessos. Negociável…..…......8.000€
ID:1140 Casa em Pedra P/reconstruir, c/logradouro e anexos………. ...27.500€
Sempre pronto a dar resposta aos seus problemas. 162 812 094) e mulher MARIA DA GRAÇA EÇA DE QUEIROZ CABRAL NICOLAU
ID:1211 T3 Guarda Óptima localização, cozinha, sala,3 quartos, 1wc.. 29.000€ Saiba tudo sobre o seu futuro e o porquê que tudo ALMEIDA, (N.I.F. 157 514 340 - C.C. 3137967 emitido pela Republica Portuguesa,
ID:0225 Lote Para construção de uma moradia isolada com 753m …. .48.000€
2 válido até 12/03/2019) casados sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais
ID:0861 Casa Rustica Moradia p/restaurar, a cinco minutos, quintal…..55.000€
corre mal em sua vida? ele da freguesia de Negovilde, concelho do Porto, e ele da freguesia de Miragaia,
ID:0596 T4 Guarda Cozinha mobilada, lareira na sala, arrecadação… ..60.000€ Não hesite, fale com quem sabe. Tenha FÉ: do mesmo concelho, residentes na Rua de Gondarém, nº 708, 4º, na freguesia de
ID:1119 T3 Centro Cozinha mobilada,3 quartos,2wc´s.Oportunidade.. ..60.000€ Negovilde, concelho do Porto, declaram que com exclusão de outrem são donos e
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…. ..69.000€
271238451 ou 969012923 legítimos possuidores do seguinte:
ID:1181 V3 Guarda Fracção de moradia, garagem p/2carros, quintal.…69.900€ Metade de prédio rústico composto de terra de pastagem com oliveiras e amendoeiras,
ID:1227 Prédio Possibilidade de fazer 3 fracções independentes……...75.000€
Restaurante sito no lugar de “Vale Cabrões”, na freguesia e concelho de Vila Nova de Foz Côa,

Moreira
ID:0577 V3Guarda C/3,em fase de acabamentos,quintal.Oportunidade 75.000€ inscrito na matriz sob o artigo 2059, anteriormente inscrito na matriz sob o artigo 577,
ID:0229 Lote Para construção de uma moradia isolada com 550m …. 78.000€
2
da freguesia de Vila Nova de Foz Coa (extinta), com o valor patrimonial de 107,59 €, e o
ID:0829 T3 Duplex Cozinha c/lareira,3quartos,2wc´s,lugar de garagem85.000€ correspondente à fração 26.90 €, a que atribuem igual valor, descrito na Conservatória
ID:0079 Loja Próximo do centro, boa exposição, 2wc´s, c/ 130m …....90.000€
2,
do Registo Predial de Vila Nova de Foz Côa, sob o número mil cento e cinquenta e três.
ID:0122 T3 Centro Coz.mobilada, aquec.central, 2 wc´s, garagem….…99.000€ Que apesar do referido prédio estar inscrito na referida Conservatória do Registo Predial,
ID:0956B V4 Guarda C/4 quartos, sótão habitável, garagem, quintal... 179.900€ na proporção de um quarto, em comum sem determinação de parte ou direito a favor
ID:1229 V4 Guarda Cozinha c/lareira, 3wc´s, garagem, sótão quintal..190.000€ de Adriano António Fachada e mulher com Maria Adelaide Guerra; António Augusto
ID:1226 V3 Isolada Vivenda c/3 quartos, aquec. central, garagem…. ..198.000€ Fachada e mulher Maria Delfina Santos; António Fernandes Fachada e mulher Maria
ID:0837 V4 Guarda C/2 pisos independentes, garagem, quintal……. ..210.000€ Aberto todos os dias Cândida Ramos; António Fernandes Pires, casado; Jorge Moizir Pires, casado; José
Augusto Fachada e mulher Albertina Urbano Coelho; Maria Adelaide Fachada Faustino
ARRENDA Prato do dia (semana): 7€ (Diária completa) e marido Márcio Plínio Faustino; Maria de Jesus Palavra, viúva, pela apresentação três
ID:0972C Escritório Guarda Centro Com 30m² e óptimas vistas………….150€ de vinte e um de fevereiro de mil novecentos e noventa e um, e um quarto sem registo
ID:1039 Escritório Com grande área e boa exposição solar………….........200€ Também: Polvo, Bacalhau, Cabrito, Leitão, Fígado de aquisição, o mesmo é pertença dos justificantes na referida proporção, porquanto:
ID:1081B T3 Guarda Cozinha c/lareira,3 quartos,1wc´s,arrecadação……. ..200€
ID:1043C T3 Guarda Coz. c /lareira,despensa,2wc´s,3 quartos, garagem.. .250€ entre outros, confeccionados na hora Em dia e mês que não podem precisar, mas que foi há mais de vinte anos, os justificantes
adquiriram o referido prédio, no estado de casados, na referida proporção, por compra
ID:1108 T2 Centro Bem localizado,cozinha,despensa,2 quartos,sala,1wc..250€
Sítio do Carrilhão - Arrifana 6300 Guarda Telef. 271 237 683 verbal a António Augusto Fachada casado com Josefina de Jesus Palavra, residente
ID:0883 T3 Centro Coz.mobilada,sala e quartos mobilados,roupeiros2 wc. 260€
na freguesia e concelho de Vila Nova de Foz Côa, aquisição essa feita por volta do
ID:0326 T2 Guarda Cozinha, 2 quartos,1 c/ roupeiro, sala, 1wc, sótão…. ..260€
ano de mil novecentos e noventa e quatro, que nunca reduziram a escritura pública.
ID:1095 T3 Guarda Cozinha c/ lareira, roupeiros embutidos,2 wc´s,sótão.. 275€
Que deste modo, desde essa data, os justificantes passaram a possuir o citado prédio,
ID:0025 T2 Centro Remodelado,coz.mobilada, 2 quartos, sala, 1wc..….....300€
no gozo pleno das utilidades por ele proporcionadas, cultivando-o e colhendo os seus
ID:1042 T3 Guarda Próximo do Forninho,3 quartos, roupeiros,2wc´s…......330€
frutos, considerando-se e sendo considerados como seus únicos donos, na convicção
ID:0200 V3 Guarda C/aquec. central, totalmente remodelada e mobilada. .450€
que não lesavam quaisquer direitos de outrem, tendo a sua atuação e posse, sido
de boa-fé, sem violência e sem oposição, ostensivamente e com conhecimento da
Predial da Guarda, VENDE, ARRENDA E ADMINISTRA IMÓVEIS
generalidade das pessoas que vivem na freguesia onde se situa o prédio e tudo isto
desde 1998 – IMOBILIÁRIA DE CONFIANÇA -
por lapso de tempo superior a vinte anos.
Que esta posse em nome próprio, pacifica, continua e pública, desde há mais de

VENDE-SE
vinte anos, conduziu à aquisição daquele prédio por usucapião que expressamente
invocam, justificando o seu direito de propriedade para efeito do registo dado que esta
forma de aquisição não pode ser provada por qualquer outro título formal extrajudicial.
Quinta com Casa, cerca de 12 ha Está conforme o original. Macedo de Cavaleiros vinte de abril de dois mil e dezoito.
à beira do rio Mondego, perto das rotundas A Notária
da A25 e IP2 • Lageosa do Mondego
Contactos: 966473371 • 271926638 O Interior, nº 958 de 03/05/2018

PUB

Tribunal Judicial da Comarca da Guarda


Juízo de Competência Genérica de Pinhel
Palácio da Justiça • Av. Frederico Ulrich
6400-378 Pinhel
Filipe Pinto Telef: 271410180 Fax: 271090239 Mail : pinhel.j udicial@tribunais.org.pt
Fotojornalista
ANÚNCIO
Processo: 66/18.7T8PNH Interdição/Inabilitação Referência: 26047309
Data: 24-04-2018
Requerente: Ministério Público
Escadas do Quebra Costas, Nº 2 • 6200-170 COVILHÃ Requerido: Manuel de Pina
Telef. 275 336 805 • Telem. 919 487 978 • Telem. 964 196 950
Faz-se saber que foi distribuída neste Tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que
E-mail: filipepintofoto@sapo.pt • fotoacademica@hotmail.com
é requerido Manuel de Pina, filho de António de Pina e de Amália de Jesus, nascido
em 04-05-1954, natural de: Freixedas [Pinhel], Cartão Cidadão - 102493022ZY8, com

VENDE-SE
domicilio: Rua da Cruzinha, Prados, 6400-214 Freixedas, para efeito de ser decretada
a sua interdição por anomalia psíquica.
A Juiz de Direito,

Dr(a). Nádia Meneses Tavares Afonso


T3 duplex, usado, A Oficial de Justiça,

sito nos Castelos Velhos, Maria Manuela B. T. Sampaio

Guarda. O Interior, nº 958 de 03/05/2018

Contacto: 935601979 www.ointerior.pt

Cupão de Assinatura
Identificação: NACIONAL (Anual (25€) ........... .
Nome: ____________________________________________________________________________________________________________________________
ESTRANGEIRO (Anual (30€) ....

Morada: ________________________________________________________________________________ Código Postal: _________ - ______ Localidade: _____________________________________________

NIF: ________________________ Telefone/Telemóvel: __________________________________________________ Email: ________________________________________________________________

Modo de Pagamento:
Enviar para: Rua da Corredoura 80, R/C Dto C • 6300-825 Guarda
Transferência Avulsa
IBAN: PT50 001000002256785000177
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Assinatura __________________________________________________ Data _____/_____/________
Transfira o valor da Assinatura para o NIB indicado e junte a este cupão o talão comprovativo da transferência.
O Jornal O Interior compromete-se a adoptar as medidas de segurança necessárias para garantir a salvaguarda dos dados
Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________ pessoais / empresas dos assinantes contra a sua eventual utilização abusiva ou contra o acesso não autorizado.
O contrato de assinatura renovar-se-á por iguais e sucessivos períodos de tempo (seis/12 meses), até que qualquer das partes
Numerário denuncie a desistência por meio de comunicação escrita com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • • 17

FUTEBOL DISTRITAL TODO-O-TERRENO

Sp. Mêda com título à vista AR


Mário Patrão terceiro no Raid Ferraria
Mário Patrão (KTM) foi
terceiro no Raid Ferraria, que
DR

Por sua vez, o histórico Sp.


decorreu no último fim-de-
Sabugal (8º), que viveu uma épo-
semana na zona de Abrantes
ca para esquecer, derrotou em
e Gavião.
casa o São Romão (11º) por 4-1,
O piloto de Paranhos da
enquanto o Vila Franca das Naves
Beira (Seia) andou sempre
(13º), também já despromovido à
no grupo da frente, tendo
IIª Divisão, perdeu 5-0 na receção
terminado os dois primeiros
ao Vilanovenses (12º). Na última
setores seletivos na segunda
jornada jogam-se as partidas Sp.
posição. Contudo, um pro-
Mêda-Gouveia, Trancoso-Guarda
blema no travão fê-lo perder
Unida Desportiva, Figueirense-
tempo na última tirada, que
Sp. Sabugal, Vilanovenses-Aguiar
concluiu no terceiro posto. em TT3. O raid foi ganho por
da Beira, São Romão-Manteigas,
No final, Mário Patrão fechou António Maio (Yamaha), que
Soito-Estrela Almeida e Vila Cor-
o pódio da terceira prova do lidera o campeonato à frente
tês Mondego-Vila Franca Naves.
Nacional de Todo-o-Terreno do piloto de Seia, que coman-
e foi segundo classificado da a categoria TT3.
O título distrital da AF Guar- peonato terá a tarefa mais fácil Sp. Mêda e Gouveia na
da vai ser decidido no próximo ao receber o já despromovido final da Taça de Honra
domingo, mas o Sp. Mêda parte Guarda Unida Desportiva (14º), da AF Guarda ESQUI
em vantagem sobre o Trancoso, enquanto a Mêda vai defrontar o Catarina Carvalho e Ricardo Brancal
segundo classificado, para a úl- Gouveia em casa. Fora da corrida O Sp. Mêda garantiu um lugar
tima jornada do campeonato da estão o Figueirense (3º) e o Aguiar na final da Taça de Honra da AF são campeões nacionais
Iª Divisão. da Beira (4º), que empataram a Guarda, que terá lugar em Man- Catarina Carvalho e Ri- de Portugal), de 16 anos,
No domingo, os medenses zero e continuam em igualdade teigas a 12 de maio, ao vencer fora cardo Brancal são, pela ter- foi o melhor no setor mas-
venceram 2-1 no terreno do Es- pontual na classificação com 50 o Figueirense por 2-0. As meias- ceira época consecutiva, cam- culino, à frente de Ricardo
trela de Almeida (9º) e somaram pontos. Nos restantes jogos da 25ª finais da prova foram disputadas peões nacionais de slalom, Brancal (Clube Nacional de
56 pontos, mantendo os tranco- jornada o Manteigas (6º) ganhou no passado 25 de abril e no outro títulos que revalidaram no Montanhismo), de 22 anos.
senses à distância de três pontos. 1-0 na receção ao Soito (10º) e o encontro o Desportivo de Gouveia fim de semana no Nacional As posições inverteram-se no
A equipa da “cidade de Bandarra” Vila Cortês do Mondego (7º) ven- recebeu e derrotou o Celoricense, de Esqui Alpino disputado na slalom, com o esquiador da
também ganhou fora por 3-1 em ceu o dérbi do concelho da Guarda campeão em título da IIª Divisão, estância da Serra da Estrela. Covilhã a ganhar com menos
Gouveia (5º) e no fecho do cam- ao derrotar o Guarda Unida por 4-2. por 2-0. A atleta de 21 anos do um segundo que Manuel Ra-
Núcleo da Covilhã do Spor- mos. O campeonato de esqui
ting Clube de Portugal venceu alpino deste ano foi adiado
ATLETISMO também a prova de slalom seis vezes devido às condi-
Inês Monteiro e Daniel Gregório dominaram gigante, disciplina em que
Manuel Ramos (Esqui Clube
ções meteorológicas, tendo
participado 39 esquiadores.

Corrida da Liberdade BTT


Inês Monteiro (Sporting) e homens, o atleta senense cortou Seia) venceram em benjamins B,
Daniel Gregório (CA Seia) vence- a meta mais destacado com o Gabriela Santos (Leões da Fron- Alexandre Guilhoto vence maratona
de Castelo de Vide
DR
ram a Corrida da Liberdade, real- tempo de 23m54s. O segundo teira) e Eduardo Pereira (CA
izada em Trancoso no 25 de abril. classificado foi Cristiano Pereira Seia) foram os primeiros em in-
O guardense Alexandre
A guardense completou (CP Mangualde), que terminou fantis, enquanto Joana Marques
Guilhoto venceu a maratona de
os 8.500 metros do percurso em 24m31s, à frente de Car- e Mário Vicente (ambos CA Seia)
BTT em Castelo de Vide, prova
urbano em 30m05s, menos 17 los Rodrigues (Maia AC), com ganharam em iniciados. Por sua
pontuável para a Taça de Por-
segundos que Vanda Ribeiro 25m05s. Nos restantes escalões, vez, João Pais (CA Seia) venceu
tugal de XCM e para o Troféu
(Grecas), com Djamila Tavares os individuais Margarida Garcia em juvenis e Paulo Gomes (GDC
de Maratonas da Beira Interior
(“Leões da Fronteira”, Vilar e Duarte Moreira ganharam em Guilhovai) fez o mesmo em vet-
(TMBI) realizada no passado
Formoso) a completar o pódio a benjamins A, Joana Gamboa (in- eranos. A prova foi organizada
21 de abril.
18 segundos da vencedora. Nos dividual) e Marcos Vicente (CA pelo município de Trancoso.
O atleta esteve sempre na
frente de corrida, cumprindo
KARATE o exigente traçado de 79 quiló-
Alexandra Veloso apurada para campeonato nacional metros em apenas 3h07m25s.
Com este resultado, Alexandre
DR
Alexandra Veloso (Escola de Guilhoto lidera isolado o TMBI
Karate de Celorico da Beira); à com 600 pontos. Já na Taça de corre-se no domingo com o IIº
direita na foto, apurou-se para o Portugal conta com 300 pontos Grande Prémio BTT “Cidade
campeonato nacional da modali- e faltam-lhe apenas mais uma da Covilhã”, prova que também
dade, agendado para este mês na vitória para poder completar os conta para apuramento para a
Póvoa do Varzim, ao ser terceira pontos máximos e discutir as úl- final da Taça de Portugal de XCM.
em kata e kumite juvenil -44kg timas três provas da competição. A organização é do Sport Club
no Campeonato Regional Centro- A terceira etapa do TMBI Estrela da Pousadinha.
Norte, realizado na Mealhada no
passado sábado. ANDEBOL
A competição reuniu mais
de 200 karatecas com idades até Guarda Unida na reta final do Nacional
aos 12/13 anos e a União de Ka- de juvenis da IIª
rate Shotokan das Beiras (USKB)
Os juvenis do Guarda Uni- Grande), o líder da zona 2, por
participou com seis atletas da
da somaram na última semana 37-25, mas no sábado foram
Escola de Karate de Celorico
uma vitória e duas derrotas vencer ao reduto do NDA Pom-
da Beira, do Centro Bushido
para a segunda fase do Nacio- bal por 28-19. Já na terça-feira
da Guarda, do Centro Bujutsu a Academia Egitaniense Karate (2ª em kata júnior), Íris Fonseca
nal da IIª Divisão, onde ocu- perderam com a Sanjoanense
de Mangualde e do Centro de Shotokan (AEKS) e o Núcleo (3ª em kata cadete) e Diogo Grilo
pam o quarto lugar da geral. por 34-30. No sábado, o Guar-
Karaté de Nelas. Três dias an- Karate Shotokan Pinhel subido (3º em kata júnior). Participaram
No dia 25 de abril, os guar- da Unida defronta a Vacariça,
tes, também na Mealhada, teve ao pódio com Rui Jerónimo (1º ainda Inês Amaral, Manuel Hen-
denses perderam em casa segundo classificado, no pavi-
lugar o 3º Karate Open HCM – “4 em kata master), Gonçalo Guerra rique e José Jerónimo, que não
com o 1º de Maio (Marinha lhão municipal da Pampilhosa.
Maravilhas da Mealhada”, tendo (1º em kata iniciado), Iara Silva conseguiram lugares de pódio.
18 • • Quinta-feira • 03 de maio de 2018

A fuga ao pensamento
opinião opinião
Ângela Guerra * João Mendes Rosa

O que falta para a


Foi Martin Heidegger que deu por materializada, nos tempos rechnende Denken”): e o pensamento que calcula… faz cálculos. O
hodiernos, aquela que fora afinal uma autêntica profecia setecen- pensamento “que calcula” nunca se detém, nunca chega a meditar.
tista de Condorcet: «Qualquer sociedade que não seja iluminada Não falta quem objete que a reflexão se distancia da

igualdade
pelos filósofos é enganada pelos charlatães». Num admirável texto realidade prática, rejeita as temáticas correntes e desfavorece
vertido na obra “Serenidade” (1955) aquele que é considerado a praxis. Ouvimos a Richard Zimler, numa tertúlia no Chiado
um dos maiores filósofos da nossa era – pese embora a abstru- decorrente da apresentação do seu magnífico “O Evangelho
sidade de alguns dos seus posicionamentos políticos – conclui segundo Lázaro”, que nos Estados Unidos, onde nascera, um
A igualdade de oportunidades para homens e mulheres é um
que o homem atual está a empreender uma autêntica fuga ao investigador, um escritor, um articulista, um poeta, tinha para
princípio essencial da democracia que tem consagração constitucional.
pensamento e, mais grave que isso, condescende imperturbável a generalidade dos cidadãos uma categoria equivalente ao
Os diplomas que ora se discutem no Parlamento tratam de maté-
ante o prevalecimento de uma mentalidade que, conscientemente, mais desprezível dos ofícios, um parasita, um inútil do mais
ria que é, sem dúvida, estruturante no funcionamento da democracia
reconhece nessa fuga uma aceitável “evolução” ontológica: com ignóbil jaez. Sintomático! Todavia o autor de “Ser e Tempo”
representativa e relevante para o exercício de direitos e liberdades
tantos avanços tecnológicos, tantos progressos científicos, com remete-nos para uma dimensão do pensamento que se limita
políticas fundamentais: o aumento da participação das mulheres
tamanho desenvolvimento material e aportações produtivas tão à exigência de um conhecimento de si e dos outros, mas requer
na vida política e a sua representação em cargos de dirigente na
inovadoras, o pensamento – e a conclusão heideggeriana reporta- um treino demorado, o cultivo de determinadas atitudes, fazer
administração pública.
se concretamente ao “pensamento mediativo” – parece ter sido escolhas, optar por caminhos: mas tal carece de imperativos
Não se pode, porém, deixar de questionar a legitimidade do atual
definitivamente deposto ou relegado para um plano de auto nega- concernentes, estar munido de ferramentas emotivas, de pro-
Governo nesta matéria, uma vez que em 19 ministérios apenas tem 3
ção, em subalternização aos imperativos capitalistas. Por inépcia, cedimentos intelectivos mínimos, de códigos vivenciais como
mulheres no exercício de cargos de ministros. O Governo, com cerca
por um lado, mas também porque tal ausência (ou contrafação em qualquer outro ofício, mas não necessita de aspirar às altas
de 16% de representação feminina, apresenta ao Parlamento – um
semântica) serviu plenamente os intuitos tecnocracistas, os seus instâncias da cognoscência: «Basta demorarmo-nos junto do
órgão em que existe 33% de representação feminina – uma proposta
sequazes têm sido verdadeiros fautores da aridez intelectual que que está perto e meditarmos sobre o que está mais próximo:
para aumentar os níveis de participação feminina.
hoje campeia entre nós. No belíssimo texto em apreço, Heidegger aquilo que diz respeito a cada um de nós, aqui e agora»; numa
Uma sociedade democrática e madura assenta na participação
reflete sobre a hegemonia da técnica moderna (cujos réditos não palavras, recusar a robotização humana.
equilibrada de homens e mulheres, em que a igualdade de oportuni-
nega, aliás) e demonstra que só o retomar de uma consciência Contudo, a fuga à meditação é um facto. E a incompreensão
dades é uma garantia.
meditativa por oposição a um vivencialismo apático e indolente ante quem cultiva e labora no pensamento também. António
As mulheres representam cerca de 52% da população e chegaram
poderá conferir às sociedades vindouras a compleição que nutre Alçada Baptista, saudoso amigo de longas horas de solta ca-
ao mercado, chegaram às Universidades, chegaram à investigação
a própria da essência do homem, que outra não é afinal que vaqueira, contou-nos numa certa e memorável madrugada que
científica, à magistratura, chegaram aos cargos dirigentes intermédios,
não a que decorre da condição de “ser pensante”. Longe de Jorge Amado (de quem era íntimo) estava certo dia deitado numa
chegaram de per si. E aquilo que constatamos é que essa dinâmica
estarmos perante a preconização de uma atitude segregadora ou cama-de-rede, lendo e escrevendo, na sua varanda. Passando um
social não teve correspondência ao nível da representação na tomada
até propiciatória de um certo elitismo, Heidegger explica que a vizinho pergunta-lhe: - “Então patrão, descansando?” Ao que o
de decisão política e económica.
natureza do pensamento de que fala não se reporta tanto à forma escritor responde: - “Não, não, trabalhando…”. No dia seguinte,
As mulheres, ainda que em maior número, recebem menos que
filosófica do mesmo, mas evidencia a absoluta necessidade de passa o mesmo vizinho e encontra Jorge Amado de mangueira
os homens, trabalham mais sem serem pagas e têm menor repre-
fazer da reflexão do estabelecimento de premissas cognitivas, um na mão a regar o jardim… Inquire-o novamente: - “Então patrão,
sentação nos órgãos de decisão.
antídoto contra a hegemonia do «pensamento calculador» (“das trabalhando?” – “Não, não, descansando…”
E, por isso, não se nega a pertinência da Lei da Paridade em vigor,
que constituiu uma alavanca social importantíssima para fomentar a
participação feminina e corrigir os desequilíbrios da sub-representação
nos órgãos do poder político.
Mas é curioso que o Governo, nesta proposta de Lei que ora TresLer
apresenta, nada disponha sobre si próprio, nem proponha obrigar-se
a si mesmo a nada, nem a autorregular-se. opinião
Seria muito interessante que o Governo desse o exemplo e seria
certamente também um contributo importante para uma discussão
bem mais séria.
Joaquim Igreja
joaquim.igreja@gmail.com
Morte de um homem só
O PSD sente-se confortável neste debate, mesmo muito. Somos Camilo Castelo Branco é talvez o recordista português de Jorge, o demente, ainda hoje tem o seu nome ligado à acácia junto
um partido que defende a igualdade de oportunidades entre todos os obras literárias, em número certamente, mas atingindo um nível à escadaria da Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide.
cidadãos e, como seu corolário, a igualdade de oportunidades entre muito alto também em qualidade e refinamento. A perfeição atingi- Camilo tem um trajeto de vida digno de um romance e já
homens e mulheres. da é proporcional ao desequilíbrio entre obras boas e menos boas, Pascoaes e Aquilino se atreveram a aproximar-se de lhe desenhar
No anterior Governo fizemos aprovar, por exemplo, uma Reso- entre a sua perfeição de desenhar a alma humana e o sofrimento a vida. Arteiro e esperto, o dinheiro obceca-o desde novo, logo
lução do Conselho de Ministros que estabeleceu a obrigatoriedade de e a sua dificuldade em construir romances longos, romances de quando pode ter acesso à fortuna que o pai lhe deixara para
adoção de planos para a igualdade nas empresas públicas do Estado espaço ou de grande complexidade narrativa. quando atingisse a maioridade. Aliás, o dinheiro passa a ser um
e estabeleceu também como objetivo a presença plural de mulheres e Quando visitamos a Casa de Camilo (e já lá vão várias visitas) tema central dos seus romances. A sua obsessiva atividade literária
homens nas nomeações para os respetivos cargos de administração ficamos sempre impressionados com a simplicidade do espaço, liga-se à sua procura da subsistência, sobretudo na fase da ligação
e de fiscalização. que nos desenha em contraponto a grandeza de um homem que a Ana Plácido, mas também depois para não mostrar que precisa
O PSD no anterior governo fez aprovar a lei-quadro das entidades resistiu a tanta adversidade da vida: ora com mau génio, ora com da herança do marido de Ana. Ao longo de muitos anos Camilo vai
administrativas reguladoras que impôs a representação mínima de desembaraço e agressividade; ora com o queixume que parece mendigando o favor do Estado para lhe ser concedido um emprego
33% de cada sexo na designação dos conselhos de administração e sincero; ora ainda com a capacidade de amassar o pão do Diabo público que o ampare e lhe dê margem para depois fazer aquilo
a alternância de género no cargo de presidente do conselho de admi- fabricando figuras em que ele transformava a própria desgraça que pretende: escrever com liberdade. Mas, no entanto, nunca é
nistração. Fizemos ainda constar na Lei que regula o sector financeiro ou a que via ao lado. atendido. A sua vida “em concubinato”, o seu espírito indomável,
– um sector ainda predominantemente masculino – a obrigatoriedade O que primeiro impressiona é o número de obras. Nos às vezes feroz e injusto, o envolvimento em centenas de polémicas
de adoção de uma política de recrutamento plural, fixando objetivos quarenta anos da sua carreira literária (1850-1890) terá escrito nos jornais, levam a que esses “favores” nunca sejam concedidos.
para a representação de homens e de mulheres. cerca de 60.000 páginas, uma média de 4 páginas por dia sem A partir de certa altura começa a lutar pela nobilitação, que lhe daria
O PSD abordou com seriedade as questões das desigualdades interrupção. Só cartas (conhecidas, fora as que destruiu) foram acesso a uma pequena reforma e a algumas comodidades: a troco
salariais promovendo estudos e fomentando a transparência salarial cerca de 6.000, num total de 15.000 páginas. Não admira, pois, de alguns textos elogiosos para o rei, lá consegue “enganar” quem
nas empresas. que se diga que é o primeiro grande profissional das letras em manda e, em 1885, torna-se visconde, título que depois chega a
Reconhecemos que esta é uma tarefa permanentemente inaca- Portugal, justamente chamado na altura “o primeiro romancista passar ao filho Nuno. Este será também objeto de uma operação
bada e relativamente às iniciativas ora em discussão o GP/PSD vai da Península”. interessante. Para levar o filho a um casamento bem “remunera-
entrar no debate, em sede de especialidade, e apresentar contributos Tanta grandeza não pode, como referimos, deixar de ligar-se do”, é Camilo ele próprio a escrever-lhe as cartas de amor para
para corrigir erros que nos parecem desajustados e não exequíveis. à sua origem e criação atribulada, que lhe darão instinto e argúcia uma rapariga rica já com compromisso mas que cede às bonitas
É por demais evidente a impossibilidade de aplicação prática para uma capacidade de análise e de observação que inoculará nos cartas camilianas. O casamento não deu certo pelo temperamento
do limiar dos 40% relativamente às mesas dos órgãos deliberativos seus romances. Filho de pai de origem aristocrata, mas boémio, e leviano de Nuno mas a herança estava ganha.
das autarquias locais cuja composição é de apenas três elementos. de “mãe incógnita” por nascer fora do casamento, órfão de mãe Curioso que este homem de cultura nunca tivesse sido
E o mesmo se diga relativamente aos vogais das Juntas de Fre- aos 2 anos e de pai aos 10, vai ele próprio repetir os passos do adepto da escolarização, tal como ela se estava a desenvolver
guesia, cuja composição é na grande maioria do país de apenas dois pai mas em dobro. Casa aos 16 anos, sai de casa, abandonando naquele século XIX. O povo, para ele, devia continuar ignorante
elementos. É ainda evidente que a cominação prevista de rejeição de mulher e filha, liga-se a outra mulher, que também abandona, e de e a alfabetização era uma “panaceia”. Na mentalidade e nas
lista – sempre que não se cumpra este desiderato de 40% de limiar igual modo uma filha desta segunda ligação. Acaba por se perder convicções sempre foi monárquico, conservador, romântico e
mínimo – é excessiva. A sanção prevista na atual Lei afigurou-se de amores com cerca de 30 anos com uma mulher casada (Ana idealista dos quatro costados. Também isso lhe custou reputação
adequada e proporcional para garantir seu o cumprimento. Plácido), de quem vai ter um filho ainda em vida do marido oficial, na História da cultura e da literatura, ao contrário de Eça, visto
A introdução da sanção de rejeição das listas, na prática, poderá vivendo com ela depois da saída da prisão por adultério que leva como progressista e inovador.
impedir a apresentação de candidaturas perante a ausência ou falta de os dois à Cadeia da Relação do Porto, depois de um processo Para esta vida de romance só uma morte de romance: o sui-
adesão de qualquer um dos sexos, ademais foi esta a razão que esteve encetado pelo marido ultrajado. Camilo recusa casar com ela cídio, face à cegueira que impossibilita Camilo de escrever. Na Casa
na origem do veto do Presidente da Republica em 2006. mesmo após a morte do marido (Pinheiro Alves) e vão viver (numa de Camilo balança ainda a cadeira onde Camilo disparou o tiro fatal.
atitude que hoje chamaríamos desavergonhada) para a casa que
* Deputada do PSD na Assembleia da República eleita pelo o marido deixou em herança em Seide. Nascem dois filhos, com (Ler “CCB - Roteiro Dramático de um Profissional das Letras”,
círculo da Guarda e presidente da Assembleia Municipal de Pinhel os quais Camilo também não teve sorte: um é demente, o outro de Alexandre Cabral, ou “CCB - Memórias Fotobiográficas”, de
estroina e boémio como o pai fora, mas em versão sem talento. O José Viale Moutinho)
Quinta-feira • 03 de maio de 2018 • • 19

agoradigoEU opinião

E o melhor bolo do mundo vai para…


A melhor mãe do mundo!
opinião
Albino Bárbara *

O Associativismo
Joana Dente* aumentando a velocidade e, sem nunca parar de bater, adicione os
ovos um a um.
Se o Daniel Oliveira me convi- 4. A pouco e pouco, junte as natas e continue a bater até que

em debate
dasse para o programa dele, diria a mistura esteja homogénea e faça bolhas. Divida a massa pelas
prontamente: duas formas e coloque-as na prateleira central do forno durante
“Gosto da minha mãe!” cerca de 40 minutos.
Numa louvável iniciativa da RIBACVDANA - Associação “Gosto de Red Velvet!” DR

de Fronteira para o Desenvolvimento Comunitário decorreu Sendo que a melhor mãe do


durante todo o dia do passado domingo, em Figueira de Castelo mundo não a partilho com ninguém,
Rodrigo, o II Encontro de Associações Culturais e de Defesa vou, pelo menos, partilhar convosco a
do Património da Raia e dos vales do Côa e Águeda. melhor receita do mundo – Bolo Red Velvet com Creme de Queijo
Do vasto programa apresentado o destaque vai para a e Framboesas.
arte rupestre do Côa, a cooperação e coesão transfronteiriça, Nota: não é para a mãe fazer; é para fazer à mãe!
o associativismo, o papel das associações na nossa região, o
património cultural imaterial em territórios descentralizados, o Ingredientes:
despovoamento e a exploração do óxido de urânio em território Para a massa
raiano espanhol. • 300 g de farinha
A reflexão levou-nos a perceber que, em 1958, o distrito • 300 g de açúcar
da Guarda tinha 307.667 habitantes, segundo o Anuário Demo- • 250 g de manteiga
gráfico desse ano. Ano após ano fomos perdendo população e • 30 g de cacau em pó
no Censos de 1991 apenas residiam nos 14 concelhos 188.165 • 3 ovos tamanho XL
pessoas. Segundo INE (Instituto Nacional de Estatística) a es- • 2 dl de natas para bater
timativa da população em finais do século XX seriam 170.000 • 1 colher de café de sal fino
e presentemente pouco ultrapassaremos os 150.000, o que • 1 colher de sobremesa de extrato de baunilha
significa que estamos a perder mais de 1% da população ao • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
ano. Interpretando: • 2 tubos de corante vermelho em gel*
os nascimentos não compensam os óbitos. O investimen- • 1 colher de sobremesa de vinagre de sidra
to e a criação de riqueza, logo de emprego, são irrisórios. A * vende-se nas lojas especializadas em artigos para bolos
debandada para o litoral e os grandes centros é uma realidade. Preparação da cobertura/recheio:
As nossas aldeias estão praticamente desertas. As vilas e cida- Para a cobertura/recheio 1. Coloque na batedeira a manteiga, que deve estar à tempe-
des evoluíram mas não registaram aumentos significativos de • 400 g de queijo fresco em creme para barrar ratura ambiente, e bata até ficar cremosa.
investimento, logo de população, e tudo isto teve início com a • 150 g de açúcar em pó 2. Adicione o sumo de limão e o queijo fresco em creme e
política de terra queimada de Oliveira Salazar, que promoveu • 300 g de framboesas frescas continue a bater até o creme estar homogéneo. Não pare de bater
e incentivou, em finais da década de 50, a saída de milhares • 1 colher de sopa de sumo de limão e vá simultaneamente adicionando o açúcar, aos poucos.
de concidadãos para as 5 partes do mundo. 3. Coloque o creme preparado no frigorífico e deixe-o repousar.
O 25 de Abril trouxe pequenas melhoras e o tema esteve, Preparação da massa:
durante todos estes anos, em banho-maria e só agora, quando 1. Pré-aqueça o forno a 180 ºC. Unte com manteiga duas Depois de frios, desenforme os bolos. Barre um deles com
isto está (quase) a bater no fundo, é que se lembram de Santa formas de 24 cm de diâmetro e forre o fundo com papel vegetal. parte do recheio preparado e cubra-o com metade das framboesas,
Bárbara e começam a falar do interior e da descentralização. Volte a untar e polvilhe as formas com farinha. que deve pressionar para enterrar no creme.
Esquecem-se que a regionalização é um direito consagrado 2. Misture o cacau, o açúcar, a farinha e o sal fino na taça da Por cima, coloque o segundo bolo e barre toda a sua superfície com
na Constituição da República e passados que são 43 anos da batedeira. Adicione a manteiga, a baunilha, o corante em gel e o o creme que sobejou. Enfeite com as restantes framboesas e mantenha-
sua aprovação o tema foi completamente esquecido por todos bicarbonato dissolvido previamente no vinagre. o no frigorífico até ao momento de o servir à mãe com um beijinho.
os partidos. E sem regionalização, nada feito. 3. Para ir ligando os ingredientes, coloque a pá misturadora
Todos os participantes no encontro concordaram que na batedeira e ligue-a na velocidade mais baixa. Gradualmente, vá @pitangaboss • Jurista / Makeup Artist / Fashion Stylist
vai sendo tempo de fazer a reflexão necessária, de passar das
palavras aos atos e de olhar para este nosso interior, Guarda
e Bragança, com olhos de quem quer ver e com a capacidade
de quem quer dar a volta a isto e investir a sério.
mitocôndrias e quasares
opinião
Investigação pré-clínica
A seguir veio o tema que é incontornável. A opção ener-
gética de Espanha. António Costa
Falou-se de Almaraz, de Sayago, de Valdecabelleros, antoniomanuelcosta@gmail.com
Juzbado, Saelices el Chico, de Ascó, Trillo e Vandellós e,
Antes da aplicação em humanos, há uma etapa inevitável a Passos da fase pré-clínica
naturalmente, da La Alameda de Gardón e de Retortillo.
que devem submeter-se todos os estudos de novos medicamentos.
Falou-se que toda a região fronteiriça pode vir a
Trata-se da investigação pré-clínica, cujos protagonistas podem ser Para começar deve obter-se uma quantidade aceitável de
respirar o pó do óxido de urânio. Falou-se da saúde das
animais ou modelos in vitro. Estes modelos devem aproximar-se composto que se vai analisar, seja através da sua produção por
populações. No risco da inalação que pode provocar cancro
dos modelos clínicos, tanto quanto possível, pois da comparação via sintética ou da sua extração de fontes naturais. Estas amostras
de pulmão, no degaste de todos os tecidos e no eventual
das ações de um potencial medicamento neles dependerá a incor- serão utilizadas para realizar os diversos ensaios da fase pré-clínica.
aparecimento de malformações congénitas em homens e
poração desse composto na lista de novos medicamentos que serão Em primeiro lugar, são efetuados estudos de farmacodinâmica,
animais. E no arranque de milhares de árvores e na criação
submetidos a ensaios em humanos. para determinar os efeitos e os mecanismos de ação do fármaco no
do porco ibérico e da vaca morucha e da lixiviação está-
Chama-se fase pré-clínica ao conjunto de estudos de labo- organismo. Em segundo lugar seguem-se os estudos de farmaco-
tica que irá requerer grandes quantidades de água onde
ratório (físico-químicos, toxicológicos, farmacológicos) que são cinética, que têm como objetivo determinar as formas de absorção,
estarão presentes ácidos perigosos, soda da caustica e do
efetuados para comprovar a segurança e a eficácia de novas terapias distribuição, metabolismo e excreção.
impacto ambiental que tudo isto vai ter no rio Yeltes, no
antes de as administrar aos doentes. Uma vez desenvolvida uma Em terceiro lugar, os estudos de toxicologia. Esta fase inclui
Huebra, na barragem de Saucelle e, logicamente, no maior
determinada hipótese de investigação (explicação ou teoria para três tipos de estudos: toxicidade aguda, subaguda e crónica.
ecossistema da Europa situado no Côa, no Águeda e no
saber como atua essa nova terapia) deve passar-se à fase de teste, Para avaliar a toxicidade aguda do fármaco administram-se
Douro Internacional.
em circunstâncias artificias, dentro de um laboratório. Podem passar determinadas doses em animais pequenos, pois muitas autoridades
E se do lado de nuestros hermanos, que participaram
muitos anos até se conseguir que os novos conhecimentos cien- reguladoras exigem a realização destes ensaios de toxicidade em,
ativamente, trazendo até nós o abraço fraterno, a solidariedade,
tíficos obtenham a aprovação e se transforme numa nova terapia. pelo menos, duas espécies de roedores e uma espécie não roedora.
a cumplicidade, a amizade, onde a cultura de Castilha, a cultura
A indústria farmacêutica dedica-se ao desenvolvimento de Uma vez obtidos os resultados dos ensaios de toxicidade aguda
charra e a motivação foi indiscutivelmente uma realidade, vai
novos medicamentos que apresentam melhorias terapêuticas, em avalia-se a toxicidade subaguda para procurar estabelecer as doses
sendo tempo de percebermos que ambos os povos da fronteira
comparação com os já existentes, a partir da descoberta de novos tóxicas mínima e máxima toleradas. Procura-se identificar fenóme-
estão cada vez mais sacrificados e submetidos a opções para
princípios ou de modificações nos já conhecidos, que permitam um nos de acumulação e tolerância. Por último, nos casos em que seja
as quais não foram pedidos nem achados.
menor risco e um maior benefício. Na investigação pré-clínica, pela pertinente, passa-se à etapa de ensaio de toxicidade crónica. Estes
E é nesta cultura que é nossa, que é do povo, da crença,
qual todos eles devem passar para poderem chegar a transformar-se estudos realizam-se somente com fármacos que serão utilizados
da moral, dos hábitos, das tradições, dos usos e dos costumes,
em novos medicamentos, são realizadas experiências em modelos de forma crónica para investigar os seus efeitos a longo prazo nos
que irá ser transmitida de geração em geração, pois tudo aquilo
animais ou em modelos in vitro que reproduzem os modelos clínicos animais. Os ensaios de toxicidade crónica são os que implicam um
que dá luz, tom, cor, harmonia, vai perdurar neste tempo que é
com a maior aproximação possível, para comprovar as suas ações maior esforço de investigação, pois os animais devem ser monito-
nosso, obrigando-nos a ter de passar o testemunho aos mais
nos organismos. rizados por mais tempo, consome-se mais fármaco, é necessário
novos e estes, por sua vez, aos vindouros.
Uma vez finalizadas as investigações devem apresentar-se os mais trabalho de técnicos e profissionais especializados. Por este
Neste encontro estiveram permanentemente presentes as
resultados às autoridades competentes, que autorizam ou não, a motivo, a etapa de avaliação de toxicidade subaguda costuma ser
pessoas, a serra, a raia, os rios, os vales, a identidade cultural,
continuação com a fase de ensaios clínicos. Só depois do composto abreviada ou limitada.
a História que felizmente não foi nem pode ser ignorada. E
em estudo ser identificado como medicamento potencial, com pelo É interessante saber que estes estudos são de crucial impor-
para que conste, o conde de Ciudad Rodrigo era o mesmo de
menos uma indicação, e de se ter avaliado a sua possível toxicidade, tância para os doentes e a para a sociedade permitindo uma maior
Castelo Rodrigo.
se consegue a aprovação para avançar com estudos em humanos. e melhor qualidade de vida.
publicida

opinião
20 • • Quinta-feira • 03 de maio de 2018

rua da corredoura, 80 - R/C Dto - C 6300-825 Guarda


bilhete postal
Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt • ointerior@ointerior.pt

JUSTIÇA Jota dcabrita@iol.pt


Diogo Cabrita
Ana Manso julgada por peculato e antigo conselho de J. tem a idade dos meus meninos. Não é do filme da zona
administração da ULS da Guarda por abuso de poder J. Menina, pouco filha, pouco irmã, parte tragédia humana,
parte desamor, parte desequilíbrio. J. tem o percurso dorido
Começou ontem, após o fe- mesmos crimes, por, alegadamente, A acusação, a que O INTE- das rejeições. Muitos J. são produto das suas idiossincrasias,
cho desta edição, o julgamento ter alterado os respetivos dados RIOR teve acesso, refere que a seus cérebros pouco musculados, suas emoções néscias,
de Ana Manso por peculato e no programa informático dos ex-gestora do Hospital da Guarda suas famílias mutacionais, sua sensação de não pertença, au-
falsidade informática. A antiga vencimentos «em conluio» com a recebeu indevidamente um total sência da magia completa de ser família, de ser integralmente
presidente do Conselho de Ad- arguida. Já os elementos do Conse- de 6.577,08 euros de ajudas de filha. J. pode ser adoção, ou filha separada. No seu pequeno
ministração da Unidade Local de lho de Administração formado por custo entre 30 de novembro de desenlace intelectual percebe mal o castigo, o afastamento, a
Saúde (ULS) da Guarda está acu- Vasco Lino, Gil Barreiros, Fernanda 2012 e 30 de dezembro de 2013, punição, mesmo que os gestos não se aprovem. São emoções
sada de ter recebido durante onze Maçoas, João Marques e Flora Mou- quando deveria ter auferido em construção.
meses despesas de representação ra – que sucederam à equipa de Ana 583,80 euros mensais «dadas as J. um enforcou-se.
inerentes àquela função, no valor Manso – vai ser julgado por abuso funções assumidas a partir de J. dois despenhou o corpo de um muro.
de 1.131,89 euros mensais, quan- de poder porque não instauraram 22 de novembro de 2012, como J. três cortou os punhos.
do já não desempenhava o cargo qualquer procedimento discipli- administradora hospitalar de 1ª J. quatro é médica e forte.
por ter sido demitida pelo então nar contra a antecessora, nem Classe». A verba já foi integral- J. matou a mãe adotiva.
ministro Paulo Macedo. informaram a Inspeção-Geral das mente devolvida em doze pres- A maioria não aguenta, mas alguns sobrevivem e cres-
Além da administradora Atividades em Saúde do sucedido. tações mensais descontadas no cem. J. é um estereótipo de uma sociedade que não vigia,
hospitalar, vai sentar-se no banco Esta entidade só veio a saber do vencimento de Ana Manso entre não protege, não apoia as crianças em risco e as que não
dos réus o seu antigo secretário caso através de uma denúncia do dezembro de 2013 e novembro estão bem, não forma os que se interessam ou os que tentam.
Luís Rebelo, também acusado dos médico Henrique Fernandes. de 2014. J. pode ser penso para relações fracas – corre mal.
J. pode ser a filha perdida do divórcio – corre mal.
TRANCOSO J. pode ser um filho num casal amor – deve correr melhor.
Associação questiona abate de freixos na EN102 J. é como o cão: não sabe porque lhe batem, não sabe
porque o abandonam, não sabe porque não gostam dele, mas
A Associação de Proteção da abana o rabo, volta feliz, abre os braços.
Natureza do Concelho de Tran- Um dia J. é diferente do cão: pensa! raciocina que não
coso denuncia o abate «abusivo» presta, pensa que não a querem – já é pior que a emoção
de freixos centenários na EN102, dorida – é desesperança.
entre o Chafariz do Vento e a Cruz J. atirou-se ontem de um muro grande. Não sei se morre,
da Galega, naquele concelho. ponto. Não sei se sobrevive – depois vive?
A via está a ser requalificada A fragilidade das emoções estrutura-se de modo diferente
e o corte levou a organização a em cada um. O cimento da aprendizagem, a cultura como
questionar a Infraestruturas de tijolo, a inteligência como vínculo, tudo vai moldando o pré-
Portugal (IP) sobre o objetivo de existência. J. colocada ali desconhece mãe, desconhece pai.
«cortar árvores cuja inclinação de Está a aprender com lentidão. Se o pai morde a mãe ou a mãe
queda é precisamente em sentido bate e achincalha e despreza, J. cai. Atenção que podia cair
oposto ao da estrada, ou são o sem mais nada. Há uma subtileza especial nestes filhos sem
suporte de taludes, ou não apre- colo e sem peito logo após os gritos de respirar.
sentam doenças fitossanitárias
e não fazem perigar a segurança
PUB
rodoviária». «Será para a Estradas
de Portugal (sic) angariar receitas
financeiras ou ter menos gastos
financeiros?», interroga a asso-
ciação, que quer saber também
se serão plantadas árvores novas.

IPG
Semana Académica
da Guarda já começou
Decorre até segunda-feira a
Semana Académica da Guarda.
Hoje sobem ao placo do pavi-
lhão do NERGA os “Kappa Jotta”
e amanhã será a vez de “Putz
Grilla”. No sábado atuam os “Wet
Bed Gang”.
A missa dos finalistas reali-
za-se no domingo e, à noite, no
Bar Bacalhau, a festa prossegue
com “DJ Left”. A semana dedica-
da aos finalistas do Politécnico
termina na segunda-feira com
o tradicional desfile académico
pelas ruas da Guarda, a partir
das 15 horas, seguido de uma
“sunset party”. Este ano o muni-
cípio decidiu suportar o aluguer
do pavilhão do NERGA para a
Semana Académica e o transpor-
te dos estudantes para o local
para evitar a contestação dos
moradores da zona do pavilhão
do estádio municipal.