Você está na página 1de 14

UNIVERSIDADE LICUNGO

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA

CURSO DE QUÍMICA

Crescêncio Evaristo Mourinho

Analise critica

Fundamentos da Pedagogia

Beira
2021
Crescêncio Evaristo Mourinho

Análise crítica

Docente: Bernadino Mateus Manuel

Fundamentos da Pedagogia

Universidade Licungo
Beira
2021
Índice
1.Introdução...................................................................................................................3

2.Ciências que auxiliam a pedagogia para que se torne ciência.....................................4

2.1.A influência da psicologia na pedagogia..............................................................4

2.1.1.Meu ponto de vista.........................................................................................5

2.2.A influência da sociologia na pedagogia..............................................................5

2.2.1.Meu ponto de vista.........................................................................................7

2.3.A influência da história na Pedagogia..................................................................7

3.Funções sociais e culturais da educação.....................................................................8

3.1.Função social........................................................................................................8

3.1.1.Meu ponto de vista.........................................................................................9

3.2.Função cultural da educacao................................................................................9

4. Considerações Finais................................................................................................11

5.Referencias Bibliográficas......................................................................................12
1.Introdução
A presente análise critica, tem como objectivo observar as opiniões de cada autor
acerca das ciências que influenciam a pedagogia para que se torne ciência. Das funções
culturais e sociais da educacao. Ou por outra, observar as vantagens e desvantagens
dessa influencia.

O trabalho está organizado em capítulos, em que o primeiro é a presente introdução; a


segunda: Ciências que auxiliam a pedagogia para que se torne ciência, terceira:
Funções sociais e culturais da educação; a quarta: considerações finais; e o quinto e
último: as referências bibliográficas.
Analise crítica de algumas áreas do saber que influenciam o Fundamentos de
Pedagogia para que se torne ciência e das funções culturais e sociais da educacao

2.Ciências que auxiliam a pedagogia para que se torne ciência


Existem muitas áreas do saber que influenciam o fundamentos de pedagogia, mas eu
vou destacar só 3, nomeadamente:

 Psicologia;
 Sociologia;
 Historia.

2.1.A influência da psicologia na pedagogia


Em geral em cursos de pedagogia e de psicologia estuda-se teorias de aprendizagem, ou
pesquisas verificando a aplicação de uma certa teoria, mais permanece uma lacuna: a de
acompanhar o aluno enquanto esta aprendendo.

A psicologia possui uma grande significação para a pedagogia, pois que os


conhecimentos referente as leis e desenvolvimento da personadade e sobre as
particularidades da idade dos alunos, constituem a base para a elaboração dos métodos
eficazes da educacao e ensino.

O grande pedagogo russo K.D.Ushinsky, insistiu na significação que a psicologia tem


para a pedagogia. Teceu certas observações segundo as quais apenas torna-se possível
dar uma completa educacao ao homem quando este for compreendido em todos os seus
aspectos.

Segundo Thalita Soares Agati, a psicologia dentro da área pedagogia tem a


importância de colaborar assertivamente com o processo de ensino-aprendizagem
permitindo que o discente reflita, análise, avalie e redimensione todas as suas
capacidades e potencialidades, direitos e deveres, erros e acertos, assim como suas
ações.

Além disso, Thalita explica de que maneira os profissionais da psicologia podem atuar
nas instituições de ensino. Segundo ela os psicólogos podem atuar promovendo a
adaptação ao momento vivido; legitimando e validando os sentimentos e emoções;
desenvolvendo estratégias de enfrentamento adequadas; otimizando o tempo de estudo;
proporcionando automotivação; psico educando para a vida; orientando para estudos;
oferecendo apoio e suporte emocional, dentre outros serviços.

Já segundo Cláudio José da Silva Ávila, o psicólogo facilita o trabalho dos


profissionais da pedagogia e acredita que esses profissionais deveriam ter uma sala para
atendimento nas redes de ensino para que os estudantes tivessem esse apoio psicológico
na área da educação.

Se você atua na área da psicologia ou da pedagogia e sente que precisa se especializar


para ampliar seu conhecimento e se posicionar melhor no mercado de trabalho, então,
conheça as especializações do Instituto Monte Pascoal. Aperfeiçoe suas técnicas
profissionais e se torne referência em sua área de atuação.

De acordo com o ponto de vista de Cláudio, professor da rede pública de ensino há 18


anos, a presença dos psicólogos na educação é de suma importância e todas as
instituições de ensino privadas ou públicas deveriam ter. "Iria ter um retorno imenso
para nós profissionais porque seria mais fácil trabalhar com os alunos estando com um
‘emocional mais saudável’. Até mesmo os professores, com esse profissional
[psicólogo] na escola os professores poderiam conversar com ele porque hoje a questão
emocional dos professores também é muito abalada porque trabalhar com pessoas abala
o psicológico. Sendo assim, deveria ter psicólogo na escola".

2.1.1.Meu ponto de vista


Contudo, como uma conclusão minha perante influência que o psicologia tem na
pedagogia, e de acordo com os autores. A psicologia ajuda a pedagogia em termos
mentais ou psicológicos, porque alguém precisa estar bem e preparado psicológica ou
emocionalmente para se envolver com a educacao. E tambem concordo com Cláudio
José da Silva Ávila, quando diz que “a presença dos psicólogos na educação é de suma
importância e todas as instituições de ensino privadas ou públicas deveriam ter” porque
tendo contacto com o psicólogo os alunos ou estudantes estarão prontos pra aprender.

2.2.A influência da sociologia na pedagogia


Para Durkhen, a sociologia é uma ciência cuja principal função é o estudo dos fatos
sociais, que são os aspectos de nossa sociedade que moldam as nossas ações em
sociedade, tais como nossa língua, o Estado e a moral. Cabe a sociologia a apreensão e
o estudo sistemático das realidades sociais dos indivíduos. (RODRIGUES, 2010).
Um dos principais sociólogos que se preocupou com essa questão foi Durkheim. Ele
diz que através da sociologia é possível perceber que a sociedade é regida por um
código de moral e ética e que, ao longo da história, foram criadas ideologias cujo
objetivo sempre foi convencer a sociedade a agir, pensar, produzir, segundo os
interesses de uma classe dominante. Dessa forma, a sociologia esta presente também na
educação. Ele acreditava que a educação está ligada diretamente a toda vida social, já
que os homens foram responsáveis pela criação da escola. Ele foi o primeiro sociólogo
a afirmar que a escola é uma instituição fundamental para formação do indivíduo, pois
a escola e a sociedade interagem e se completam.

A escola é uma instituição que atende as condições sociais e está sujeita a mudanças
sempre que preciso, por isso é tida como um espaço de socialização. Durkheim entende
a sociedade como um organismo funcionando, em que diversas partes trabalham
conjuntamente para um objetivo final. Desta forma, cabe à escola formar o indivíduo e
inserir as regras sociais através da reprodução dos hábitos e valores. Existem aspectos
diferentes entre educação escolar e educação fora da escola, por isso é preciso
estabelecer uma relação entre elas, já que ambas englobam o processo de socialização e
cultura que buscam formar membros da sociedade. Assim, a sociologia estuda a escola,
pois é a coisa que mais causa estranhamento e mais causa pressão. É o lugar onde
ocorre a hominização para depois chegar até a humanização.

A sociologia estuda o meio em que as pessoas se encontram e pedagogia nesse caso


estuda a educação como prática social (LIBANEO;1996:57), orienta-se pelos
objectivos da sociedade onde ela ocorre.

A sociedade tem sempre a necessidade de educacar porque sempre precisa de passar os


conhecimentos das gerações mais velhas para as gerações “imaturas”. Sendo assim, não
há sociedade sem educação.

Como foi dito anteriormente, a educação deve ter em conta os objetivos da sociedade
onde ela ocorre, cada sociedade tem o seu modelo de educação. Assim, cada mudança
que ocorre na sociedade afeta também o processo educativo dessa sociedade. Pode se
considerar a educação como sendo um processo dinâmico.
A pedagogia tem em vista o desenvolvimento integral do ser Humano, para que este
possa integrar-se no sistema social de que faz parte.

Ajuda aos professores a reconhecer a relação existente entre e escola e a sociedade,


permitindo que este medeie a sua aula com a colaboração da sociedade e que também
participe nas actividades da sociedade onde se encontra. Um dos exemplos da relação
da pedagogia com a sociologia é a integração do currículo local no novo currículo do
ensino básico em Moçambique.

2.2.1.Meu ponto de vista


Entretanto, a minha percepção acerca disso, sem discordar com os autores. É que a
sociologia e a pedagogia estão sempre juntas, tendo em conta que sociedade tem sempre
a necessidade de educacar porque sempre precisa de passar os conhecimentos das
gerações mais velhas para as gerações mais novas. Sendo assim, não há sociedade sem
educação.

2.3.A influência da história na Pedagogia


Tal como concebeu o autor português João Boavida, em propostas de ensino de
filosofia cujo propósito é o ensino da atividade filosófica, isto é, do “filosofar”. De
acordo com João Boavida, “a relação entre filosofia e pedagogia é interativa e
dinâmica, e que essa interatividade é constitutiva” de ambos os domínios: filosofia e
pedagogia. Consequentemente, esta relação entre filosofia e pedagogia é determinante
para um efetivo ensino-aprendizagem da filosofia, pois, para o autor, é pela pedagogia
que alcançamos o filosófico (atividade filosófica) neste ensino. O ensino-aprendizagem
da atividade filosófica expõe assim a dependência da filosofia de “um dever ser
pedagógico” intrínseco a ela, e responde ainda às concepções de ensino-aprendizagem
das pedagogias modernas (teorias pedagógicas do século XX). Segundo o argumento
de Boavida, a filosofia se manifesta por meio da atividade filosófica, caracterizada por
ele como “um agir intelectual, uma ação, um processo racional e interpretativo que se
identifica com o que as modernas correntes pedagógicas dizem ser, e demonstram
dever ser, tanto o ensino como a aprendizagem”. À luz do pensamento de Boavida,
analisaremos aqui as diferentes propostas de didática, ou ensino de Filosofia que têm
por objetivo o filosofar, elaboradas pelos autores Michel Tozzi, Alejandro Cerletti, e
Silvio Gallo, para investigarmos então como se realiza nelas a relação entre filosofia e
pedagogia, e se esta relação coincide com a apresentada por Boavida. Em sua
formulação de uma “didática do filosofar”, Michel Tozzi reconhece a necessidade dos
conceitos da pedagogia e das ciências da educação em geral. Eles trazem importantes
contribuições para a “dimensão praxiológica”, isto é, esses conhecimentos são
necessários para se por em prática a “didática do filosofar”. Entretanto, para Tozzi, a
apropriação dos conceitos das ciências da educação deve ser feita de maneira crítica,
refletindo “filosoficamente” sobre os problemas que eles podem acarretar para a
“didática do filosofar”. A apropriação desses conceitos não deve ser feita sem antes
exercer o papel prioritário, se não fundamental, da filosofia para a construção da sua
didática.

3.Funções sociais e culturais da educação


3.1.Função social
A função social da educacao é o desenvolvimento das potencialidades físicas,
cognitivas e afetivas do individuo, capacitando-o a tornar um cidadão, participativo na
sociedade em que vivem.

Segundo Durkhein a educacao deve formar indivíduos que se adapte a estrutura social
vigente instituindo os caminhos e normas que cada um deve seguir, tendo sempre como
horizonte a instituição e manutenção da ordem social, a educacao é um instrumento
forte de coesão social e cabe ao estado oferta-la e supervisiona-la.

Existem profissionais do assunto que, eles chamam de estado como controlador social,
gracas ao domínio [publico do sistema educacional. Ou seja, propõe que o
desenvolvimento de instituições de ensino, protegida pelo estrado, sirva como factor de
homogeneização da identidade social e ideológica dos cidadãos.

Enquanto que para Karl Marx a educação deve ser vista como um instrumento de
transformação social e não uma educação reprodutora dos valores do capital, para
MARX a uma necessidade de uma escola politécnica estabelecendo três pontos
principais: o ensino geral que é o estudo da literatura, ciências, letras etc.

Bueno (2010) se posiciona um tanto crítico sobre a realidade da função social da


educacao (formal), nestas o social é ignorado. A escola torna-se uma instituição
abstrata e homogênea, quando na realidade como coloca Bueno, cada escola é ímpar, e
não deve ser vista de forma genérica, uma intervenção não funciona em todas as
instituições, cada meio tem que ser vista de acordo com a sua história, com a sua
cultura, colocando em pauta que cada instituição é única.

Atualmente existem projetos para promover cultura na escola, estes visando que os
alunos ampliem sua visão de mundo, valorizando as diferentes manifestações culturais
ao seu redor, por meio de ações que estimulem práticas culturais e educacionais nas
escolas com parcerias com instituições artísticas (museus, parques arqueológicos, etc.).
(FONSECA;

3.1.1.Meu ponto de vista


Depois de ver a opinião do Bueno, Karl Marx e Dhurkein cheguei a conclusão de que,
a função social da educacao é o desenvolvimento das potencialidades físicas, cognitivas
e afetivas do individuo, capacitando-o a tornar um cidadão, participativo na sociedade
em que vivem.

3.2.Função cultural da educacao


É no processo da educação e pedagogia que são promovidas as mais importantes
formulações teóricas sobre o desenvolvimento cultural e social de todas as civilizações.

A cultura é todo um complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a


lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como
membro da sociedade (civilização). Muitas vezes com noções de: desenvolvimento,
educação, bons costumes, etiqueta e comportamentos.

Forquin (1993, p. 12) nos diz que se referindo à educação, cultura significa “um
patrimônio de conhecimentos e de competências, de instituições, de valores e de
símbolos, constituído ao longo de gerações e característico de uma comunidade humana
particular, definida de modo mais ou menos amplo e mais ou menos exclusivo”. O
autor ainda ressalta que na educação escolar sempre há uma seletividade no “interior da
cultura” (ibdem, p.12) e reformulação para, assim, ser transmitida na forma de
conteúdo escolar.

Darcy Ribeiro converge na idéia de que embora a cultura seja um produto da ação
humana ela é regulada pelas instituições de modo que se lapida a idéia a ser
manifestada segundo os interesses ou valores de crenças de determinado grupo social,a
cultura para Darcy também é uma herança que se resume em um conjunto de saberes
que são perpassados através das gerações,saberes estes manifestados e experimentados
pelo ancestrais.

Quando se trata de cultura e educação, podemos dizer que são estes fenômenos
intrinsecamente ligados, a cultura e a educação, juntas tornam-se elementos
socializadores, capazes de modificar a forma de pensar dos educandos e dos
educadores; quando adotamos a cultura como uma aliada no processo de ensino-
aprendizagem estamos permitindo que cada individuo que freqüenta o ambiente escolar
se sinta participante do processo educacional,pois ele nota que seu modo de ser e vestir
não é mas visto como "antiético" ou "imoral",mas sim uma forma de este se socializar
com os demais colegas, alguns autores defendem a idéia de a educação não pode
sobreviver sem a cultura e nem a cultura sem a educação. Candau (2003, pag.160)
afirma que: "A escola é, sem dúvida, uma instituição cultural.

Portanto, as relações entre escola e cultura não podem ser concebidas como entre dois
pólos independentes, mas sim como universos entrelaçados, como uma teia tecida no
cotidiano e com fios e nós profundamente articulados."

Para Vera Candau a educacao, nesse caso a (formal). As escolas além de ser uma
instituição educacional, ela também é uma instituição cultural, onde dentro delas estão
inseridos diversos grupos sociais que não devem ser ignorados pelos educadores muito
menos pela escola, mas sim valorizados, através de discussões e feiras, para que as
culturas não tradicionais possam ser conhecido e reconhecidos quanto a suas ideologias
e formas de ser.
4. Considerações Finais
O objetivo geral desta pesquisa foi levantar as devidas compreensões sobre outras
ciências que ajudam a pedagogia a ser ciência, cada uma com suas particularidades,
mas, com a mesma missão, de transmitir os conhecimentos básicos para que o homem
comum possa descobrir as suas habilidades, e que o mesmo venha adquirir os seus
verdadeiros valores como ser humano, que esses conhecimentos ajuda-o a enxerga os
fenômenos humanas e exatas, Levando-se em consideração esses aspectos, concluímos
que no trabalho em questão, estamos cientes que a educação inclusiva ainda está em
processo de desenvolvimento, mas historicamente é visível o avanço da educação
inclusiva.
5.Referencias Bibliográficas
https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/pedagogia/a-importancia-da-
cultura-no-processo-de-aprendizagem. Acultura%20faz,S%C3%A3o%20Paulo
%2C2005.

https://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Rela%C3%A7%C3%A3o-Da-Pedagogia-
Com-Outras-Ci%C3%AAncias/19662.html#:~:text=Exibir%20mais,dos%20referidos
%20capitulos
Relação da pedagogia com outras ciências. Disponível na https://
www.trabalhosfeitos.com.
Relação Da Pedagogia Com Outras Ciências Trabalhos escolares e artigos acadêmicos
disponível em www.Trabalhosgratuitos.com