DIREITO MEDIEVAL

Para os romanos, bárbaros eram todos aqueles que não tinham a cultura romana, que estavam fora das fronteiras do Império.

A Sociedade Feudal: fatores da formação do feudalismo

INVASÕES BÁRBARAS GRUPOS BÁRBAROS * Tártaro-mongóis: hunos, turcos, búlgaros, húngaros(magiares). * Eslavos: russos, poloneses, tchecos, sérvios. * Germanos: visigodos, ostrogodos, hérulos, anglos, saxões, lombardos, vândalos, francos.

O declínio do Império Romano O modo de produção escravocrata que deixavam sem trabalho os homens livres – altos impostos. declínio do comércio Cristianismo como religião oficial Invasão dos nórdicos à Europa Central Eclode o Etnocentrismo.passam a considerar os valores e normas daquela cultura como critério de avaliação de todas as demais. A Idade Média encontra fundamento para justificar socialmente o seu discurso de poder. .

Romanos Junta tudo Germânos .

A Sociedade Feudal: modo de produção CONCEITO: Modo de Produção que vigorou na Europa Ocidental durante a Idade Média e que se caracteriza pelas relações servis de produção. .

Séc V Séc XI Séc XV .

tendo como parâmetro a cultura germânica e a Igreja Católica. . das cidades. A Baixa Idade Média: período da superação. das grandes catedrais. Momento de integração entre os dois mundos: romano e germânico. que foi considerado fim do mundo. das universidades. e a construção de um novo mundo. consolida-se o feudalismo e nascimento da Idade Moderna ( nascimento do comércio.A alta Idade Média: período que se constituiu o fim do Império Romano.

Sobrevivência: seja pela luta usando armas. necessitava defendê-las e.O feudalismo origina-se do feudo. o direito de cobrar pedágio em uma ponte. Um indivíduo na Idade Média. a relação senhor/vassalo baseia em um contrato. O poder senhorial no feudalismo está sempre à mercê de um vínculo privado contratual. seja a sobrevivência básica de alimentação. Benefício concedido pelo suserano ao seu vassalo que podia ser um cargo. a si mesmo e a sua família. estrada. . O feudo era um contrato pelo qual suseranos e vassalos assumiam obrigações recíprocas. ou ainda uma propriedade de terra: o feudo. Para Max weber. palavra germânica que significa “benefício”. uma quantia em dinheiro. por conseguinte. O grande responsável político pelo regime foi a Igreja Católica: ela negava aspectos importantes da cultura romana e elevou o cristianismo à religião do Estado. por mais terras que tivessem.

Nobres Clero Servos .

REI CLERO NOBREZA POVO .

O padre reza. O nobre protege. . O servo trabalha.

A Sociedade Feudal: as bases do sistema feudal. . O Feudalismo vem da fusão de duas culturas: Germânica e a Romana. de onde surge a vassalagem. O elemento principal da cultura Romana era o Colonato(servilismo). O elemento principal da cultura Germânica era o Comitatus (susserania e vassalagem) .

.

.

 Elementos feudais: ROMANOS GERMÂNICOS (dependência entre servos e senhores) Comitatus (dependência entre nobres – base da suserania e vassalagem) Colonato (fixação na terra Subsistência (ausência de – origem da servidão) comércio e moeda) Vilas (grandes propriedades Economia agropastoril rurais – origem dos feudos) Igreja Direito consuetudinário (tradição oral) .

CLERO REGULAR CLERO SECULAR Vive em isolamento em relação aos fiéis. Vive em contato mundano com os fiéis. Alto Clero e Baixo Clero .

a psicologia e as formas de comportamento na Idade Média. . a Igreja Católica dominava o cenário religioso. pois possuía terras em grande quantidade e até mesmo servos trabalhando.Clero Na Idade Média. Detentora do poder espiritual. a Igreja influenciava o modo de pensar. Passavam grande parte do tempo rezando e copiando livros e a bíblia. A igreja também tinha grande poder econômico.Religião . Os monges viviam em mosteiros e eram responsáveis pela proteção espiritual da sociedade.

.

eterno até a morte de uma das partes. Em regra. pois. com a mão sobre o evangelho (homenagem). como eram feitos por juramento. era sagrado.devolvia o feudo. Possibilidades em que o contrato poderia ser rompido que não se considerasse ilegal: quando uma das partes não cumprisse com a sua obrigação ou se uma das partes fosse excomungado pela igreja. obrigações que deveriam ser cumpridas por ambos.CONTRATO No contrato senhor e vassalos estabeleciam acordos recíprocos. do feudo ao vassalo. .  Este contrato era estabelecido em cerimonial. chamado de investidura. os contratos não podiam ser rompidos. fé e homenagem: Um ritual no qual eles expressam verbalmente o desejo. O vassalo jurava perante o seu senhor. A Investidura era a entrega do benefício. Tinha que ter o juramento de fidelidade (fé).

. .guerras contínuas: invasões e disputas pelo poder. . caráter simbólico do poder real e fragmentação político-territorial.direito consuetudinário.  Monarquias Feudais: poder particularizado. laços de dependência pessoal. . . cuja violação podia acarretar a perda do feudo.POLÍTICA: * Descentralização política: fragmentação do poder em função do parcelamento das terras.direito de governar era um privilegio de todo possuidor de feudo.particularismos feudais: senhores feudais . .poder. implicando este privilégio obrigações muito definidas.o rei exercia pouca influência.

.

Educação. Podemos dizer que. . em geral. Na arquitetura destacou-se a construção de castelo. a cultura e a arte medieval foram fortemente influenciadas pela religião. artes e cultura na Idade Média A educação era para poucos. pois só os filhos dos nobres estudavam. igrejas e catedrais.

Descentralização Nobreza Feudal Economia Agrícola Sociedade Estamental Cultura influenciada pela Igreja Subsistência Poder Clerical Trevas/Ignorância Religião Cristã Poder do Papado .

compilado pela Igreja Católica. .•Direito Germânico – Direito consuetudinário. é chamado de canônico por causa da palavra “cânon” que em grego significa regra.É um direito escrito. •Direito Canônico.

O modelo do direito germânico estava vinculado à autoridade de um líder guerreiro. exercido através de uma relação fraterna de fidelidade moral (Max Weber). que era utilizada como método de legitimação e produção da verdade. ou seja. Baseava-se na sistemática da prova. na Idade Média. O direito germânico. . Há ausência do poder judicial organizado.Direito Germânico – Direito consuetudinário.O processo era uma forma ritual de guerra. A apropriação dos direitos e poderes exercida através desta relação. foi utilizado como instrumento privilegiado na resolução de conflitos.

legitimando o discurso do papa e da Igreja. transmissão dos cânones. mas pela autorização divina de dizer a verdade da lei.violência simbólica – violência da normatização da palavra.É um direito escrito. das verdades. definindo a função dogmática dos doutores abalizados pelo clero nas universidades.ciência universal de imposição e transmissão de poder). compilado pela Igreja Católica A Igreja passa a monopolizar a produção intelectual jurídica. Doutores não pelo conhecimento.Direito Canônico. como a de Bolonha ( lugar de reprodução. . das práticas políticas. A palavra de Deus era legislada pela boca do Papa – centralizadora do poder político.

O direito canônico nasce como discurso que exclui a cultura e o diferente. É dogmático: busca construir o mito da verdade É repressivo e formador de condutas na sociedade.Direito Canônico. herdado da revelação divina – saber sagrado. compilado pela Igreja Católica Era um poder abstrato.É um direito escrito. Não admitia questionamentos. Pois. a Igreja marginaliza e exclui os que não fazem parte da crença maior .

Os Cânones eram regras jurídico-sagradas que determinavam de que modo os litígios deveriam ser interpretados e resolvidos. os Tribunais Seculares passam a ser pressionados para julgar os seus litígios a partir do direito canônico. São leis. Os cânones são os desígnios de Deus. Com o crescimento da influência da Igreja Católica. verdades reveladas por um ser superior. transformados em regras a serem seguidas sem questionamentos pelo . e a desobediência era um pecado.O DIREITO CANÔNICO É O DIREITO DA IGREJA CATÓLICA E É CHAMADO DE CANÔNICO POR CAUSA DA PALAVRA “CÂNON” QUE EM GREGO SIGNIFICA REGRA. onipresente ( que está em todos os lugares).

Na Idade Média deixa de existir um poder judiciário organizado. •Poder espiritual e temporal abrangeu toda Europa. defendia o feudalismo. •Unificou •Detinha o controle sócio-econômico. a fé cristã por toda Europa.despontou como proprietária de vastas extensões de terras.•Igreja como autoridade religiosa. •Maior latifundiário. . pois a Igreja é o poder.

Competência para julgar casos relativos ao casamento e à maioria dos litígios envolvendo direito de família. Defender o Latifúndio – a propriedade privada .

A Inquisição: arma de classes. usada para impor a ideologia de uma única classe: a aristocracia eclesiástica .A INQUISIÇÃO ERA O TRIBUNAL ESPECIAL PARA JULGAR E CONDENAR OS HEREGES. PESSOAS OU GRUPOS QUE ACREDITAVAM EM UM CATOLICISMO CONSIDERADO “DESVIADO” OU PRATICAVAM ATOS QUE ERAM INDICADOS COMO BRUXARIA OU FEITIÇARIA.

A Igreja possuía enorme influência sobre o poder temporal e necessitava do auxílio do Estado para combater as heresias.ASPECTOS HISTÓRICOS: Queda do Império Romano – o cristianismo é imposto como religião verdadeira e universal do homens. O poder eclesiástico atinge o seu poder – os reis recebiam o seu poder da Igreja. Torna-se religião oficial. .

fome. União do Estado e Igreja no combate à proliferação dos seguidores e Satã. Perseguição dos indivíduos que constituíam ameaça ao poder.acirramento da Inquisição. Tudo isso gerou nos detentores do poder o medo de rebeliões e desordens.Explosão demográfica: levou aumento da pobreza.Aspectos Políticos: No final da Idade Média. aumento de preço das mercadorias. . epidemias.

Aspectos Legais: Direito escrito e formalizado – objeto de estudos doutrinários. Elaborado inicialmente. para aplicar aos membros e as autoridades do clero católico. .

Processo penal acusatório.Processo por Inquisição. Forma escrita e secreta.1º. 2º . A forma era chamado “Ordálio” (teste para verificar inocência por provas). Juiz parcial – assumiam investigação e determinava a culpabilidade ou não do réu. NÃO EXISTIAM PRISÕES! . feita sob juramento.só podia ser desencadeado por uma pessoa privada. Após confissão. Acusação pública. Prática pela tortura. A denúncia podia ser feita por qualquer pessoa.Igreja proíbe o Ordálios. vinha a condenação e a execução. a tudo que poderia significar sinais de bruxarias e heresias.Juiz era árbitro imparcial.

INSTRUMENTOS DE TORTURA UTILIZADOS CONTRA AS HERESIAS. CONSOLIDANDO O TRIBUNAL DA INQUISIÇÃO CADEIRA INQUISITÓRIA ESMAGA CRÂNEOS CINTO DE ESTRANGULAMENTO FORQUILHA DO HEREGE ESMAGA SEIOS .

     Existência do Direito Canônico na atualidade. Utilizado somente em questões eclesiástica. Influência no Direito Laico é mínima. Dogmática jurídica . Igreja Católica adapta às novas necessidades.

. salvo em caso de guerra declarada. XLVII que não haverá penas de morte. Como também. 84. trabalhos forçados. 5º. de banimento e cruéis. XIX (agressão estrangeira ou autorizado ou referendado pelo Congresso Nacional). A Carta Magna de 1988 preleciona em seu art. nos termos do art. não haverá pena de caráter perpétuo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful