Você está na página 1de 23

LOGÍSTICA E CADEIA DE

SUPRIMENTOS

Prof. Rener Melo


CONCEITO DE LOGÍSTICA

Definição de Logística pelo Council of Logistic


Management:

“Logística é o processo de planejamento,


implantação e controle do fluxo eficiente e eficaz
de mercadorias, serviços e das informações
relativas desde o ponto de origem até o ponto de
consumo com o propósito de atender às
exigências dos clientes.”
CICLO LOGÍSTICO
GERENCIAMENTO DA CADEIA DE
SUPRIMENTOS

O supply chain management (Gerenciamento da


Cadeia de Suprimentos) é definido como a
coordenação estratégica sistemática das
tradicionais funções de negócios e das táticas ao
longo dessas funções de negócio no âmbito de uma
determinada empresa e ao longo dos negócios no
âmbito da cadeia de suprimentos, com o objetivo
de aperfeiçoar o desempenho a longo prazo das
empresas isoladamente e da cadeia de
suprimentos como um todo.
GERENCIAMENTO DA CADEIA DE
SUPRIMENTOS
A CADEIA DE SUPRIMENTOS
A gerência da cadeia de suprimentos, normalmente, espera
um nível máximo de controle gerencial sobre os canais
físicos imediatos de suprimento e distribuição.

O canal físico de suprimentos (Gerenciamento de


Materiais) diz respeito à lacuna de tempo e espaço entre as
fontes materiais imediatas de uma empresa e seus pontos
de processamento.

O canal físico de distribuição (Distribuição Física) se refere


à lacuna de tempo e espaço entre os pontos de
processamento da empresa e seus clientes.
A CADEIA DE SUPRIMENTOS
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
ATIVIDADES-CHAVE

1) Os serviços ao cliente padronizados cooperam


com o marketing para:

a. Determinar as necessidades e desejos dos


clientes em serviços logísticos;

b. Determinar a reação dos clientes ao serviço;

c. Estabelecer níveis de serviço ao cliente.


O COMPOSTO DE ATIVIDADES
ATIVIDADES-CHAVE

2) Transporte
a. Seleção do modal e serviços de transporte;
b. Consolidação de fretes;
c. Determinação de roteiros;
d. Programação de veículos;
e. Seleção do equipamento;
f. Processamento das reclamações;
g. Auditoria de frete.
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
ATIVIDADES-CHAVE

3) Gerência de estoques
a. Políticas de estocagem de matéria-prima e
produtos acabados;
b. Previsão de vendas a curto prazo;
c. Variedade de produtos nos pontos de
estocagem;
d. Número, tamanho e localização dos pontos de
estocagem;
e. Estratégia just in time e de empurrar;
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
ATIVIDADES-CHAVE

4) Fluxo de informação e processamento de


pedidos
a. Procedimento de interface entre pedidos de
compra e estoque;
b. Métodos de transmissão de informações sobre
pedidos;
c. Regras sobre pedidos.
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
ATIVIDADES DE SUPORTE
1) Armazenagem
a. Determinação do espaço;
b. Layout do estoque e desenho das docas;
c. Configuração do armazém;
d. Localização do estoque.

2) Manuseio dos materiais


e. Seleção do equipamento;
f. Normas de substituição de equipamento;
g. Procedimentos para separação dos pedidos;
h. Alocação e recuperação de materiais.
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
ATIVIDADES DE SUPORTE

3) Compras
a. Seleção da fonte de suprimentos;
b. O momento da compra;
c. Quantidade das compras.

4) Embalagem protetora projetada para:


d. Manuseio
e. Estocagem
f. Proteção contra perdas e danos;
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
ATIVIDADES DE SUPORTE

5) Cooperação com produção/operações para:


a. Especificação de quantidades agregadas;
b. Sequência e prazo do volume da produção;
c. Programação de suprimentos para
produção/operações
6) Manutenção de informações:
d. Coleta, armazenamento e manipulação de
materiais;
e. Análise de dados;
f. Procedimentos de controle.
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
CIRCUITO CRÍTICO DOS SERVIÇOS AO CLIENTE
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
CIRCUITO CRÍTICO DOS SERVIÇOS AO CLIENTE
A atividades-chave normalmente representam a parte
majoritária dos custos ou são essenciais para a coordenação e
conclusão eficientes da missão da logística
▫ Os padrões dos serviços aos clientes estabelecem a qualidade dos
serviços e o índice de agilidade com os quais o sistema logístico
deve reagir. Os custos logísticos aumentam proporcionalmente ao
nível de serviço oferecido ao cliente;
▫ O transporte e a manutenção dos estoques são as atividades
logísticas primárias na absorção de custos, geralmente
representando de 50 a 70% dos custos logísticos totais.
▫ O processamento dos pedidos, apesar de ter custos normalmente
menores que as outras etapas, é considerado um ponto muito
importante pois é a atividade que desencadeia a movimentação
dos produtos e o serviço de entrega.
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
CIRCUITO CRÍTICO DOS SERVIÇOS AO CLIENTE
As atividades de suporte, embora possam ser tão críticas
quanto as atividades-chave em algumas circunstâncias, são
consideradas como contribuintes para a realização da missão
logística. Além disso, uma ou mais atividades de suporte
podem não fazer parte do composto de ações logísticas de
todas as empresas.

Ex: Produtos como carvão, minério de ferro e brita, por não


exigirem proteção contra condições do clima, ou de
armazenagem, não ficarão dependes da atividade de
armazenagem, mesmo quando forem mantidos estoques.
O COMPOSTO DE ATIVIDADES
CIRCUITO CRÍTICO DOS SERVIÇOS AO CLIENTE
A atividade de cobrar a embalagem protetora é uma atividade
de suporte de transporte e manutenção de estoque, uma vez
que contribui para a eficiência que pode ser atingida nessas
referidas atividades.

Compras e programação de produtos podem ser consideradas


em geral uma preocupação mais voltada para produção que
para logística.

Por fim, a manutenção das informações dá suporte a todas as


outras atividades logísticas na medida em que proporcionam as
informações indispensáveis para o planejamento e controle.
A IMPORTANCIA DA LOGISTICA/CADEIA
DE SUPRIMENTOS

Logística = Criação de valor

Os Custos são Significativos

De acordo com o Fundo Monetário Internacional


(FMI), os custos logísticos representam em média 12%
do produto interno bruto mundial.
Agrega-se valor pela minimização desses custos e
mediante o repasse desses benefícios aos clientes e aos
acionistas da empresa.
OBJETIVOS DA LOGÍSTICA
EMPRESARIAL/CS

A logística empresarial tem como propósito


desenvolver um mix de atividades logísticas do qual
venha a resultar o máximo retorno possível do
investimento no menor prazo.

Essa meta tem duas dimensões:


1) o impacto do projeto do sistema logístico em termos
de contribuição de rendimentos;
2) o custo operacional e as necessidades de capital
desse projeto.
OBJETIVOS DA LOGÍSTICA
EMPRESARIAL/CS
O objetivo logístico pode passar a ser uma minimização de
custos voltada para a consecução do nível pretendido de
serviços, em lugar da maximização dos lucros ou do retorno
sobre o investimento.
Os cust0s logísticos são em geral de dois tipos:

1)Custos operacionais: são os que ocorrem periodicamente


ou aqueles que variam diretamente de acordo com a
oscilação dos níveis das atividades

2)Custos de capital: são gastos de uma vez e não variam


com as oscilações normais nos níveis de atividades.
OBJETIVOS DA LOGÍSTICA
EMPRESARIAL/CS
Se os efeitos dos níveis de atividade logística sobre as
receitas da empresa são conhecidos, um objetivo financeiro
factível para a logística pode ser expresso na equação
batizada de RAL (retorno sobre ativos logísticos), a saber:
Contribuição para a receita –
RAL = custos operacionais logísticos

Ativos logísticos

Maximizar cumulativamente o retorno sobre o


investimento ao longo do tempo é o segundo objetivo
principal a ser concretizado para que sejam asseguradas a
continuidade e progresso da empresa no longo prazo.
Referência

Ballou, Ronald H. Gerenciamento da cadeia


de suprimentos/Logística Empresarial. 5ª
edição. Ed. Bookman.