Você está na página 1de 49

Parasitoses Intestinais

Prof. Cíntia Presser da Silva


UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL
CURSO DE MEDICINA
DISCIPLINA DE GASTROENTEROLOGIA
Helmintos Intestinais
❚ Platelmintos
❙ Hyminolepis nana
❙ Taenia solium, Taenia saginata
❙ Schistossoma mansoni
❚ Nematelmintos
❙ Ascaris lumbricoides
❙ Enterobius vermicularis
❙ Trichuris trichiura
❙ Ancilostoma duodenale
❙ Strongyloides stercoralis, Necatur
Protozoários Intestinais
❚ Sarcomastigophora
❙ Entamoeba histolytica
❙ Giardia lamblia
❚ Ciliophora
❙ Balantidium coli
❚ Apicomplexa
❙ Criptosporidium, Isospora belli
❚ Microsporida
Ciclo de Loss
❚ Larva livre na luz
do TGI penetra
ativamente na
mucosa (ceco),
ganhando a
circulação venosa
e encaminhando-
se aos pulmões.
Após, são
deglutidas com as
secreções
Ciclo Pulmonar (Loss)
❚ Síndrome de Löefler: pneumonite,
tosse irritativa, dispnéia,
broncoespasmo, infiltrados
pulmonares migratórios.
❙ Ascaris lumbricoides
❙ Ancylostoma duodenale
❙ Necatur americanus
❙ Strongyloides stercoralis
ASCARIDÍASE
❚ Nematelminto “Ascaris lumbricoides”
ou “lombriga”.
❚ Ingestão de ovos embrionados.
Larvas liberadas dos ovos invadem o
intestino e alcançam a corrente
sanguinea, fígado e, posteriormente
os pulmões. As larvas, através das
vias respiratórias atingem a epligote,
são deglutidas e se transformam em
vermes adultos no intestino delgado.
SINTOMAS
❚ Estágio larvar: Síndrome de Löeffler
❚ Eliminação espontânea do verme
adulto
❚ Dor peri-umbilical, desconforto
abdominal, náuseas, vômitos,
flatulência
❚ Obstrução intestinal, perfuração
intestinal, penetração em via bilio-
pancreática, apêndice, via
ASCARIDÍASE TRATAMENTO
❚ Piperazina: ❚ Obstrução
reservada para intestinal:
quadros de sub- ❙ jejum oral
oclusão intestinal. ❙ piperazina por SNG
Atua na junção (100mg/kg + 30ml
mioneural do de óleo mineral 3/3
áscaris, produzindo horas, por 24
horas)
uma paralisia
❙ hidratação
flácida. O parenteral
peristaltismo ❙ Quadro inalterado
elimina os vermes em 48
ASCARIDÍASE TRATAMENTO
❚ Pamoato de ❚ Levamisol:
Pirantel:paralisia contratura
dos vermes sustentada da
❙ Custo elevado musculatura do
parasita.
❙ Reduz o risco de
migração e de
formação do bolo
de áscaris
❙ Droga ideal para
ascaridíase isolada
ASCARIDÍASE TRATAMENTO
❚ Mebendazol: ❚ Albendazol:
polivalente polivalente.
❙ inibe a captação ❙ Interfere no
de glicose pelos metabolismo da
helmintos, glicose dos vermes.
determinando ❙ Contra-indicado em
morte dos vermes grávidas
❙ Contra-indicado na ❙ Dose única de
gravidez 400mg
❙ Dose: 100mg 2xd
3d
TRIQUIURÍASE
❚ Tricocefalose, tricocefalíase,
tricurose, tricuríase
❚ Nematóide “Trichocephalus
trichiurus” ou “Trichiura trichiurus”.
❚ Diarréia, cólicas abdominais,
disenteria, tenesmo, prolapso retal,
enterorragia, anemia ferropriva.
TRIQUIURÍASE
❚ Vermes adultos localizam-se
preferencialmente no ceco,
apêndice, íleo terminal.
❚ Ovos eliminados nas fezes e
embrionados no solo.
❚ Contaminação através da ingestão
dos ovos do parasita.
❚ Tto: albendazol, mebendazol
ANCILOSTOMÍASE
❚ “Necator americanus” e
“Ancylostoma duodenale”
❚ Amarelão ou D. do Jeca-Tatu
❚ Ovos nas fezes,larvas, pele
íntegra(dermatite pruriginosa),
corrente sangüínea,
pulmões(pneumonite eosinofílica),
tubo digestivo, vermes dultos.
ANCILOSTOMÍASE
❚ Vermes adultos, podem causar
duodenite(epigastralgia, vômitos),
alteração do apetite, do hábito
intestinal e alimentar(geofagia)
❚ TTO:
❙ Reposição de ferro
❙ Albendazol
❙ Mebendazol
ESTRONGILOIDÍASE
❚ Nematelminto “Strongyloides
stercoralis”
❚ Verme encontrado na mucosa e
submucosa do intestino delgado
❚ Larvas eliminadas nas fezes,
penetram a pele, sangue, pulmões,
intestino
❚ sintomas na pele e pulmões
semelhantes aos ancilostomídeos.
ESTRONGILOIDÍASE
❚ Dor abdominal, náuseas, vômitos,
diarréia e síndrome de má absorção.
❚ Alta eosinofilia sangüínea é
característica
❚ Septicemia em imunossuprimidos
❚ Amamentação contra-indicada, pois
larvas podem passar para o leite e
infestar o lactente
ESTRONGILOIDÍASE
❚ Tratamento:
❙ Tiabendazol 50 mg/kg DU à noite (máx
3g) ou 25 mg/kg 2xd 2 dias.
Comprimidos de 500mg
❙ Cambendazol 5mg/kg DU à noite(máx
360mg). Comprimidos de 180mg.
❙ Ivermectina 200microgramas/kg DU.
Comprimidos 6mg.
❙ D. disseminada: Tiabendazol 25mg/kg
12/12h durante 7 a 21 dias
ENTEROBÍASE OU OXIURÍASE
❚ Nematelminto “Enterobios
vermicularis”
❚ Colon direito e ceco. Fêmeas, após a
fecundação depositam ovos na
região perianal e , podendo invadir e
provocar reação inflamatória no
trato genito-urinário feminino
❚ Dor em fossa ilíaca direita, prurido
anal, vulvar, flatulência, diarréia,
ENTEROBÍASE OU OXIURÍASE
❚ Albendazol, Mebendazol
❚ Tiabendazol
❚ Reinfecção é comum, sendo
necessárias medidas:
❙ Tratar familiares
❙ Unhas aparadas
❙ Evitar disseminação pelo ar
TENÍASE
❚ “Taenia saginata” ou “Taenia
solium” (solitária)
❚ Ingestão de carne mal cozida
❙ Bovina- cysticercus bovis
❙ Suina- cysticercus cellulosae. O
cisticerco libera a larva que origina o
verme adulto. A tênia fixa-se ao
intestino delgado através do escólex e
elimina ovos e proglotes nas fezes
TENÍASE
❚ A cisticercose humana é a
complicação mais temível desta
helmintíase, causando
principalmente neuropatias
❚ Cólicas abdominais, flatulência,
diarréia, sensação de fome
❚ Tratamento:
❙ Praziquantel 10mg/kg (máx 600mg)
❙ Albendazol 400mg dia 3 dias
HIMENOLEPÍASE
❚ “Hymenolepis nana”
❚ Ovos ingeridos liberam o embrião
que penetra no intestino delgado do
homem
❚ Sintomas através da irritação
mecânica do intestino
❚ Tratamento:
❙ Praziquantel 20mg/kg DU
ESQUISTOSSOMOSE
❚ Platelminto da classe “Trematoda”
❚ Presença de ventosas(fixação à
parede dos vasos)
❚ Digenéticos(necessitam hospedeiro
definitivo e intermediário para
completar seu ciclo vital)
ESQUISTOSSOMOSE
❚ Ovos eliminados nas fezes do
homem contém miracídios que em
meio líquido abandonam os ovos e
infectam os hospedeiros
intermediários(moluscos do gênero
“Biomphalaria”)
❚ Miracídio se reproduz
assexuadamente dando origem às
cercárias que abandonam o
hospedeiro e penetram na pele ou
ESQUISTOSSOMOSE
❚ Cercárias, esquistossômulos,
pulmões, sistema porta intra-
hepático onde atingem a maturidade
❚ Tratamento:
❙ Oxamnique
❙ Praziquantel
GIARDÍASE
❚ “Giardia lamblia”(G. intestinalis, G.
duodenalis)
❚ Infecção é endêmica nos países
subdesenvolvidos
❚ Acomete principalmente crianças
❚ Incidência diminui com a idade, exceto
nos homossexuais
❚ Animais de estimação são potenciais
fontes de transmissão
GIARDÍASE
❚ Formas de trofozoíta e cisto
❚ Forma infectante é o cisto que é eliminado
nas fezes
❚ Cisto: resistente ao cloro(piscinas), a
baixas temperaturas(sorvetes)
❚ Maioria dos infectados não apresenta
sintomas(portador)
GIARDÍASE-MANIF. CLÍNICAS
❚ DIARRÉIA AGUDA ❚ DIARRÉIA CRÔNICA
❙ aquosa, sem ❙ imunossuprimidos
sangue ou pus, ❙ lactentes
odor fétido ❙ crianças
❙ em média 5 dias ❙ quadro de
❙ acompanhada de desnutrição e
náuseas, vômitos, anemia intensos
dor epigástrica ❙ comprometimento
❙ esteatorréia da absorção de
disacarídeos
GIARDÍASE
❚ TRATAMENTO:
❙ Furazolidona- 400mg dia(adultos)
durante 7 a 10 dias
❙ Secnidazol, Tinidazol- 2g DU(adultos)
❙ Metronidazol- 250mg 3xd 7 a 10 dias
AMEBÍASE
❚ “Entamoeba hystolitica”
❚ Distribuição universal e endêmica em
países subdesenvovidos(40% no México e
América do Sul)
❚ Ingestão de cistos que dão origem aos
trofozoítos que se reproduzem por divisão
binária e voltam a se encistar para serem
eliminados nas fezes
AMEBÍASE
❚ INTESTINAL ❚ EXTRA-INTESTINAL
❙ Não invasiva: ❙ Hepática
assintomática ❙ Pleuro-pericárdica
❙ Invasiva: ❙ Cutânea
❘ não complicada:
❙ Cerebral
aguda ou crônica
❘ complicada:hemorra
gia perfuração,
obstrução,
peritonite,
apendicite,
septicemia
AMEBÍASE
❚ Portadores assintomáticos:
❙ Metronidazol 750 mg 3xd 5 dias.
❚ Portadores sintomáticos:
❙ Metronidazol 750 mg 3xd 10 dias
❙ Secnidazol 2g DU
❙ Abcesso hepático: raramente cirurgia,
por vezes punção percutânea
CRIPTO,MICRO, ISOSPORÍASE

❚ Manifestações gerais: febre, mialgia,


exantema
❚ Gastrointestinais: náusea, vômitos,
diarréia
❚ Imunodeprimidos: diarréia crônica,
líquida, profusa, não sanguinolenta,
cólicas abdominais
TRATAMENTO
❚ CRIPTOSPORIDIOSE: espiramicina
❚ MICROSPORIDIOSE: albendazol (não
há tratamento eficaz)
❚ ISOSPORÍASE: trimetoprim 160mg +
sulfametoxazol 800mg 12/12h 21
dias
BALANTIDÍASE

❚ “Balantidium coli”
❚ Ingestão de água contaminada por
fezes de suínos
❚ Tratamento: tetraciclina 2g dia por
10 d
Diagnóstico
❚ Eosinofilia
❚ Macroscopia
❚ Fita gomada: E. vermicularis
❚ EPF (Exame Parasitológico de Fezes)
❙ Lutz: sedimentação espontânea (ovos
pesados)(somente este é realizado se
os demais não forem solicitados)
❙ Faust: flutuação dos ovos leves
❙ Baermann-Moraes: detecção de larvas
vivas estimuladas pelo calor
Parasitoses Intestinais
❚ Profilaxia:
1. Destino adequado das fezes humanas;
2. Lavagem das mãos;
3. Água adequada para consumo;
4. Lavagem e conservação dos alimentos;
5. Uso de calçados;
6. Ambiente livre de insetos;
7. Não levar objetos/dedos à boca nem
relações sexuais oro-anais;
8. Desaconselhar o abandono precoce do
aleitamento materno.
Parasitoses Intestinais
Tratamento

Parasitoses Quimioterápico
Ascaridiase, Ancilostomíase, Albendazol ou Mebendazol
Enterobíase, Triquiuríase
Estrongiloidíase Tiabendazoll/Cambendazol/
Ivermectina
Teníase, Himenolepíase Praziquantel ou Niclosamida
Esquistossomose Oxaminiquine ou
Praziquantel
Giardíase Tinidazoll/Secnidazol/
Metronidazol
Amebíase não invasiva Teclozan ou Metronidazol
Criptosporidiose Espiramicina
Isosporíase Trimetropim+Sulfa
Tratamento

❚ Contra-indicações
❙ Gestantes: nenhuma droga anti-
parasitária é considerada segura.
Restringir a terapêutica a situações de
> risco materno e postergar para
2°trimestre. Ascaris: utilizar piperazina.
Não utilizar ivermectina na
amamentação.