Você está na página 1de 24

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM

GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM


COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

RELATÓRIO FINAL

DIREITO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR.


ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS.
PROFESSOR E GUARDA MUNICIPAL. CARGO
TÉCNICO. INADMISSIBILIDADE. AUSÊNCIA DE
PREVISÃO LEGAL. INCOMPATIBILIDADE DE
HORÁRIOS. PROCEDIMENTO IRREGULAR DE
NATUREZA GRAVE. RESPONSABILIZAÇÃO
DISCIPLINAR CONFIGURADA. ATO VINCULADO.

1 DOS FATOS:

1.1 Trata-se do Processo nº 190/2017 sobre o inquérito administrativo instaurado


em desfavor do GM I LEONARDO, em razão do acúmulo irregular de 02 (dois) cargos
públicos, tendo como base a auditoria realizada pelo Tribunal de Contas dos
Municípios (TCM/PA) na forma do Ofício Circular nº 008/2017-PRES/TCM (fss 07 a
19), bem como a sindicância investigativa nº 094/2017-GMB, a qual colheu elementos
informacionais sobre a situação estrutural de acúmulo e procedeu com a notifcação
para o exercício do direito de opçãos

1s2 Com efeito, foi verifcado que o servidor GM I LEONARDO acumula os


cargos de guarda municipal de Belém, matrícula nº 0315419-016, ingresso em
01s02s2011, com vínculo estatutário, laborando em escala operacional de “24x72”; (ii)
professor Classe I da Secretaria Estadual de Educação, matrícula nº 589801801,
ingresso em 23/02/2012, com vínculo estatutário, laborando em jornada de 40hs
semanaiss

1s3 O GM I LEONARDO foi devidamente notifcado para a apresentação de


opção por um dos cargos (fss 20), mas não realizou tal opção, nem compareceu
pessoalmente na data agendada para esclarecimentos do fato, mantendo de forma
permanente a situação de acúmulo irregular de cargos públicoss

1.4 Os autos foram encaminhados a esta Comissão Processante (fss 03), composta
pelos servidores, ao fnal qualifcados, a qual deu início aos procedimentos
apuratórios, sob o rito sumário do arts 133 da Lei ns 8s112/90, na forma de inquérito
administrativo através da Portaria nº 1089/2017-GMB (fss 02), publicada no DOM nº
13s402, de 17/11/2017 (fss 04 e 05), bem como ata de instalação dos trabalhos (fss 06)s

1
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

2 DA APURAÇÃO:

2s1 A comissão, por meio de notifcação prévia (fss 21), informou o GM I


LEONARDO da abertura de inquérito administrativo por acumulação de cargos para o
exercício do contraditório e ampla defesas

2s2 Seguindos Na forma de ata de deliberação (fss 22), juntamoss (i) a escala mensal
do GM I LEONARDO referente ao período de novembro de 2017, a título de paradigma,
o qual cumpriu escala de plantão operacional no posto Praça Batista Campos (fss 24); (ii)
Portaria ns 524/2014-SEDUC referente a carga horária legal de 40 hs do GM I
LEONARDO na SEDUC, no cargo de Professor Classe I (fss 25 e 26); (iii) Consulta
Jurídica à SEMAJ acerca do acúmulo de cargos na GMB (fss 27 a 51)s

2s3 A Comissão deferiu e juntou a petição, bem como a procuração do advogado


do GM I LEONARDO (fss 52; 53-54) para acompanhamento e defesa no referido
inquérito administrativo, o qual igualmente solicitou cópia dos autos (fss 55), que lhe foi
entregue normalmente conforme o Ofício ns 455/2017 (fss 57)s

2s4 O GM I LEONARDO foi devidamente indiciado em razão da permanência do


acúmulo irregular de cargos públicos (fss 56) de guarda municipal de Belém e de
Professor Classe I na SEDUC com base nas provas colhidas na auditoria do TCM/PA (fss
07 a 19), sindicância investigativa ns 054/17-GMB (fss 20) e Consulta Jurídica à SEMAJ
(fss 27 a 51), incorrendo em procedimento irregular de natureza grave (arts 199, II, da
Lei ns 7s502/90), bem como no arts 133, §6º da Lei ns 8s112/90, onde lhe foi concedido, na
forma de Citação do Indiciado (fss 57) o prazo de 05 (cinco) dias úteis para a
apresentação de opção ou defesa escrita a contar de 08s12s2017s

2s5 O procurador do GM I LEONARDO apresentou defesa escrita no dia


11s12s2017 (fss 58 a 73), precluindo de forma consumativa o pedido de opção do
servidor na forma do §5º do arts 133 da Lei ns 7s502/90 1s No bojo da defesa restou
pugnado pela nulidade do inquérito administrativo ante a notifcação dirigida ao
servidor ter sido ilegal por representar sumário juízo de culpa e coação ao servidor, bem
como no mérito confrmou o caráter técnico do cargo de guarda municipal segundo a
Lei ns 13s022/14, descrevendo o rol de competências, onde sugeriu a absolvição do
servidors

2s6 Por fm, vale frisar que a apuração deste feito se deu sob a forma do rito
sumário da Leis 8s112/90, ante a preexistência de provas documentais quanto a
acumulação de cargoss No que tange ao prazo legal de trabalhos de 90 dias (arts 218 da

1
§ 5o A opção pelo servidor até o último dia de prazo para defesa confgurará sua boa-fé, hipótese em que se
converterá automaticamente em pedido de exoneração do outro cargos
2
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

Lei ns 7502/902), ressaltamos que não há a necessidade de convalidação, muito menos


prorrogação dos atos praticados pela Comissão, tendo em vista que a partir da data de
17s11s2017 (publicação da portaria inaugural) até a confecção deste Relatório, não fora
extrapolado tal prazos

É do essencial, a apuraçãos

3 DO DIREITO:

PRELIMINAR: OFENSA AO CONTRADITÓRIO E AMPLA DEFESA.

Antes de analisarmos o mérito do referido inquérito, efetuaremos a verifcação


3.1
da alegação defensiva de nulidade do inquérito por ofensa ao contraditório e ampla
defesa em razão da notifcação dirigida ao GM I LEONARDO para realizar a opção por
um dos cargos de forma prévia a instauração do processo administrativo disciplinar, in
verbiss

“(…) A ilegalidade deste ato, como já se reiterou, não se encontra


assente na impossibilidade de discutir-se a matéria em processo
administrativo em que seja assegurado ao servidor seu direito ao
contraditório e à ampla defesa; a ilegalidade está, em verdade, na
exigência de que o servidor público legítima e legalmente empossado
e no exercício do cargo se veja coagido, repentinamente, a escolher
por um dos cargos que acumula antes de obter uma decisão de
mérito induvidosa, convincente e defnitiva” (fss 60)s

Data vênia, razão não assiste a defesa técnica do GM LEONARDOs Primeiro,


3.2
porque a legislação federal, qual seja, o rito sumário do processo disciplinar em casos
de acumulação de cargos públicos, utilizada subsidiariamente, em virtude da
autorização do Estatuto Funcional Municipal (arts 235 da Lei ns 7s502/90 3),
expressamente prevê a notifcação prévia ao servidor para optar por um dos cargos
antes da instauração de inquérito administrativo como forma de verifcação da boa-fé
do servidors Veja-se o teor do arts 133 da Lei ns 8s112/90s

Arts 133s Detectada a qualquer tempo a acumulação ilegal de cargos,


empregos ou funções públicas, a autoridade a que se refere o art.
2
Arts 218s O inquérito deverá estar concluído no prazo de noventa dias contados da data da instalação da
comissão, prorrogáveis sucessivamente por períodos de trinta dias, em caso de força maior, e a juízo da
autoridade administrativa determinadora da instauração do inquérito, até o máximo de noventa diass
3
Arts 235s Serão subsidiários do presente Estatuto, nos casos omissos, os Estatutos dos Funcionários Públicos Civis
da União e do Estados
3
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

143 notifcarrá o servidor, por intermédio de sua chefa imediata, para


apresentar opção no prazo improrrogável de dez dias, contados da
data da ciência e, na hipótese de omissão, adotarrá procedimento
sumrário para a sua apuração e regularização imediata, cujo processo
administrativo disciplinar se desenvolverá nas seguintes fasess
I - instauração, com a publicação do ato que constituir a comissão, a
ser composta por dois servidores estáveis, e simultaneamente indicar
a autoria e a materialidade da transgressão objeto da apuração
II - instrução sumária, que compreende indiciação, defesa e relatório;
III – julgamento; (grifamos)s

3.3 Dessa forma, cabe ressaltar que o Inspetor Geral da GMB, obteve ciência da
situação de acúmulo de cargos por meio da rigorosa auditoria realizada pelo Tribunal
de Contas dos Municípios (TCM/PA) na forma do Ofício Circular nº 008/2017-
PRES/TCM (fss 07 a 19)s

3.4 A partir daí, formou-se uma comissão setorial FOPAG para a análise do fato, e
posteriormente foi instaurada a sindicância investigativa nº 094/2017-GMB para a coleta
dos elementos informacionais sobre o acúmulo de cargos e a notifcação para o exercício
do direito de opçãos Percebe-se que a auditoria do TCM apontou ques “em análise
preliminar da folha de pagamento da PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM foi
encontrada uma ou mais situações que, em tese, estão em desconformidades com os
critérios de fscalização adotados” (fss 07)s

3.5É indispensável anotar que uma vez constatada a irregularidade no serviço


público e não alcançada pela prescrição, tendo em vista o caráter permanente da
acumulação de cargos, a autoridade legal e regimentalmente competente para
apurá-la deve realizar sindicância ou instaurar processo disciplinar, sem avaliações
de ordem de conveniência ou oportunidade, por isso que essa determinação é ato
vinculado, axioma este previsto no arts 211 da Lei nº 7s502/90, in verbiss

Arts 211s A Autoridade que tiver ciência de qualquer irregularidade


no serviço público é OBRIGADA a promover-lhe a apuração
imediata por meios sumários ou mediante Inquérito
Administrativos (grifamos)s

3.6 Enfatiza-se que a necessidade da notifcação preliminar decorre da


possibilidade de, ao fnal, se atribuir ao servidor um comportamento faltoso (ciência da
acumulação indevida) do qual poderá decorrer consequência gravosa disciplinar, logo
ela representa no caso, a ciência de uma irregularidade (representação/denúncia),
elemento inicial para a instauração do inquérito, sob pena de sua ausência acarretar a
nulidade daqueles O Superior Tribunal de Justiça (STJ) já asseverou ser pertinente
outorgar o direito de escolha ao servidors

SERVIDORA PÚBLICAs ACUMULAÇÃOs CARGOs NOTIFICAÇÃOs


A Turma conheceu do recurso e deu-lhe provimento para que a
recorrente seja devidamente notifcada para exercer seu direito de
4
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

optar por um dos cargos, anulando-se o ato demissório porquanto


efetivado à revelia dos preceitos legaiss” (RMS nº 18s203 – AM, rels
Mins Laurita Vaz, 5ª Turma do STJ, julgado em 06s09s2005,
Informativo 259 do STJ)

3.7Nesse contexto, afgura-se cabível a oitiva prévia do servidor, com outorga do


direito de opção, sendo que através de notifcação (fss 20), o GM I LEONARDO teve
total ciência do fato supostamente tido como irregular, convocando-o pessoalmente
para audiência para esclarecimentos do procedimento de opção como forma de
estabelecer uma relação dialógica e harmoniosa na formação do convencimento da
Administração e evitar uma “decisão-surpresa”s

3.8 Segundo ANA TERESA RIBEIRO DA SILVEIRAs

“Para que o ideal democrático se concretize no âmbito da


Administração, é indispensável a participação do administrado no
processo de formação da vontade estatals O cidadão, diretamente
interessado na decisão administrativa a ser produzida, deve ter a
oportunidade de se manifestar, de contribuir para o ato que
interferirá em sua esfera de direitoss”4

A respeito da alegação de ofensa ao contraditório, anotamos que não se tratou


3.9
aqui de instauração de processo administrativo imediatamente após constatado o
acúmulo indevido, mas de simplesmente de ter oportunizado ao servidor o direito de
escolha com base no princípio do devido processo legal e da boa-fés Ensejada tal
oportunidade pela Administração por ato unilateral e ignorado o momento pelo
servidor, restou evidenciado o ilícito capaz de justifcar a abertura deste referido
inquéritos De acordo com JOSÉ MARIA PINHEIRO MADEIRAs

“A simples notifcação para realizar a opção pela cargo/emprego


diante da proibição de acumulação de cargos na Administração
Pública não confgura punição nem obrigatoriamente importará em
processo administrativo, que somente ocorrerá caso o servidor não
faça a opção pela remuneração de um dos cargos, estando de boa-
fés”5

Confra-se o seguinte fundamento jurisprudencial, em consonância com o


3.10
entendimento desta Comissãos

CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO - ACUMULAÇÃO DE


CARGOS - AGENTE PENITENCIÁRIO DA POLÍCIA CIVIL E
PROFESSOR DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO - IMPEDITIVO
LEGAL - OPÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO - ORDEM DENEGADA
- RECURSO DESPROVIDOs PELO DISPOSITIVO
4
SILVEIRA, Ana Teresa Ribeiro das A Reformatio In Pejus e o Processo Administrativos Revista de Interesse
Publico, nº 30, ano VI, 2005, ps 63s
5
MADEIRA, José Maria Pinheiros Servidor Público na Atualidade, 3ª eds, Rio de Janeiro, América Jurídica, 2006,
ps 167s
5
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

CONSTITUCIONAL, DEFESA A ACUMULAÇÃO DE CARGOS NO


SERVIÇO PÚBLICO, SALVO AS EXCEÇÕES QUE, EM SENDO
EXCEÇÕES, HÃO DE TER INTERPRETAÇÕES RESTRITIVASs O
EXERCÍCIO DE CARGOS OU FUNÇÕES INCOMPATÍVEIS OBRIGA
O SERVIDOR, DEPOIS DE NOTIFICADO, OPTAR POR UM OU
OUTRO TRABALHOs A NOTIFICAÇÃO, POR ISSO, NÃO
CONSTITUI ILEGALIDADE REPARÁVEL POR MANDADO DE
SEGURANÇA. O ADMINISTRADOR, EM ASSIM, ESTÁ
CUMPRINDO UMA DETERMINAÇÃO CONSTITUCIONALs (…)
Em sumas a mera intimação do servidor para optar, não é, de logo,
lesiva a qualquer direito seu que, se não concordar, bastarrá não
exercer a opçãos Em não o fazendo, aí sim, será instaurado o processo
disciplinar, onde, se espera, lhe garantirá a ampla defesa que,
antecipadamente, reclamas O que ocorre é que a Administração do
Distrito Federal, de logo, procura resolver a situação que entende
ilegítima, dando ao servidor a faculdade de opção. E isto, ao meu
ver, não importa em qualquer lesão a direito do servidors Em sumas
não é possível dizer que houve violação ao devido processo legal, a
não ser que fosse aplicada ao impetrante qualquer sanção que só seria
legítima ao cabo do processo disciplinar referidos Mas nãos Como
demonstrado, o que a Administração fez foi determinar a opção,
sob pena de instauração do processo disciplinar. Ora, se hrá tal
previsão, evidente que serrá dada toda a oportunidade ao impetrante
de se defenders Os termos autoritários com que se manifesta a
autoridade - "para que o servidor proceda imediatamente, à opção
por um dos cargos" (fs 39) - parece dar a entender que alguma sanção
lhe será imposta, se não atender à intimação; mas nãos a conseqüência
do não atendimento é, exatamente, o que está a reclamar o
impetrante - a instauração de processo, onde, suponho, todas as
faculdades que decorrem do processo democrático serão obedecidass
Antes disso,e não há qualquer demonstração em contrário,
continuará percebendo tanto os proventos de sua aposentadoria
quanto os vencimentos do cargo que atualmente ocupas Lesão a
direito do impetrante haveria se, antes da instauração do processo, já
quisesse impor, realmente, alguma sanção ao impetrantes Portanto, é
inútil a concessão da segurança para anular apenas a intimação de
opção por um dos cargos, jrá que, de todo modo, a não opção
implicarrá em abertura de processo disciplinar e isto não se pode
impedir. O resultado, em suma, serrá o mesmo pois constada a
acumulação indevida, se estiver de boa-fé o impetrante, poderrá
optar por um dos cargos, ou, melhor, pela percepção da
remuneração de um deles (arts 133 da Lei 8112/90, com a redação
primitiva)s” (sic fss 49/50) (TJDFT, 1ª Turma Cível, APC
20010110931172, Rels Dess Eduardo de Moraes Oliveira, DJU
20/05/2004)s

3.11 À vista do exposto, denega-se o pedido de anulação do referido inquérito


administrativo em razão da não demonstração de ofensa ao contraditório e ampla
6
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

defesa, bem como de qualquer outro prejuízo evidenciado pela notifcação de opção por
um dos cargos, em consonância com o preceito do pas de nullité sans grief (não há
nulidade sem prejuízo)s

DO MÉRITO:

3.12 O thema decidendum, in casu, cinge-se sobre a responsabilidade administrativa-


disciplinar do GM I LEONARDO, em razão do acúmulo (irregular) de cargos públicos,
conforme os elementos probatórios coletados em auditoria realizada pelo Tribunal de
Contas dos Municípios sob a forma do Ofício Circular nº 008/2017-PRES/TCM, bem
como referentes à sindicância investigativa nº 094/2017-GMB sobre a situação de
acúmulo de cargos no âmbito da Guarda Municipal de Beléms

3.13A análise do caso será agrupada em tópicos, que lhe facilitam a compreensão
da matérias

A NATUREZA DO CARGO DE GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM:

O fundamento básico do cargo de guarda municipal de Belém encontra-se na


3.14
Lei Orgânica do Município, em um único dispositivo, previsto no arts 34, Inciso XXVs

Arts 37s Compete ao Município, no âmbito de sua autonomia,


promover o bem-estar de sua população, dispor e cuidar de seu
peculiar interesse, cabendo-lhe, especialmentes
(…)
XXV - regular, organizar e manter a guarda municipal com a
atribuição de proteger seus serviços, instalações e bens, dentre estes
seu patrimônio cultural, histórico, artístico, natural, paisagístico e
turístico;

3.15 Em 27/08/1991, visando regulamentar o referido dispositivo, foi publicado o


Decreto Municipal nº 23s115/91 (alterado pelo Decreto 63s031/2010), dispondo sobre os
requisitos para o cargo de guarda municipal, bem como os aspectos atinentes ao
desenvolvimento de carreiras Eis os artigos pertinentes ao casos

Arts 12s Além da aprovação em concurso público de provas e da


idade mínima de 18 anos, constituem requisitos obrigatórios para
ingresso em qualquer das categorias Funcionais do grupo Guarda
Municipal, a habilitação em exame psicotécnico e no Curso de
Formação de Inspetores e Guardas Municipaiss

7
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

Parágrafo únicos O processo seletivo público para ingresso nas


Categorias Funcionais do Grupo Guarda Municipal será objeto de
regulamento próprios

Arts 13s Sem prejuízo das demais condições estabelecidas para


ingresso em cargo público municipal, é exigida, ainda, a escolaridade
a nível de 1º grau completo, para o cargo de Inspetor da Guarda
Municipals

Em 1986, foi publicada a Lei º 7s346/86, criando no plano jurídico a Guarda


3.16
Municipal de Belém e apresentando também os seguintes requisitos para o ingresso no
cargos

Arts 1ºs Fica criada, nos termos do que dispõe o artigo 41, inciso XXVI,
da Lei nº 4s827, de 15 de fevereiro de 1979 (Lei Orgânica dos
Municípios do Estado do Pará), a Guarda Municipal de Belém,
organização subordinada diretamente à Secretaria Municipal de
Assuntos Jurídicos (SEMAJ), com atribuições de guarda e vigilância
dos parques, praças, jardins e demais logradouros públicos ou
próprios municipais, localizados em área territorial do Municípios

Arts 2ºs A Guarda Municipal de Belém é integrada por um corpo


especialmente treinado, constituído de 250 (duzentos e cinqüenta)
cargos de Vigilante Municipal, na Secretaria Municipal de Assuntos
Jurídicos (SEMAJ), representando classe própria de servidores com
quadros e categorias funcionais específcos, a serem defnidos em
regulamentos

Arts 3ºs Conforme estabelece o artigo 19, §1º, inciso I, da lei Federal nº
7s493, de 17 de julho de 1986, a forma de provimento dos cargos de
Vigilante Municipal será obrigatoriamente através de concurso
público de provas, de que trata o artigo 97 da Constituição Federal,
fcando submetidos ainda seus integrantes à aprovação em prévio
treinamentos

Arts 4ºs O recrutamento, seleção, treinamento e reciclagem dos


membros da Guarda Municipal de Belém serão realizados pela
Prefeitura Municipal de Belém, Polícia Militar do Estado ou, quando
possível, por unidades militares das Forças Armadas, recebendo,
após estágio obrigatório, certifcado de aptidão para o desempenho
das funções previstas no artigo 1º da presente leis

Arts 5ºs São condições mínimas para integrar a Guarda Municipal de


Beléms
I – ser maior de 18 anos e menor de 30 anos;
II – não possuir antecedentes criminais;
III – ser alfabetizado, com nível de escolaridade mínima da 4ª série do
1º grau;

8
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

IV – ter completado o treinamento obrigatório ao exercício do cargo;


VI – haver efetivamente prestado o serviço militars

3.17 Atualmente, por meio do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do Quadro


Geral de Cargos Públicos da Guarda Municipal, da Prefeitura do Município de Belém
(Lei nº 9s050/13), restaram bem delineadas as atribuições dos guardas municipais desta
municipalidades

Arts 8º A natureza dos cargos ou dos grupos funcionais de cargos e a


escolaridade exigida para seu desempenho são defnidas em leis

Arts 9º As especifcações dos cargos devem determinar o padrão de


exigência dos vários requisitos para o melhor desempenho das
atividades, quando solicitado em edital, o mesmo passa a ser
obrigatório para os candidatos que se submeterem àquele certames

Parágrafo únicos As especifcações devem estar previstas em edital


contendo os requisitos físicos e mentais, responsabilidades e
condições de trabalho exigidos do ocupante do cargos

Arts 10s O quadro de cargo de provimento efetivo da guarda


municipal da Prefeitura do Município de Belém, esta defnido com o
cargo de guarda municipal, na forma constante no Grupo Funcional
do Anexo I – Cargo de Provimento Efetivo, sob o título, Quadro-Is
Grupo Funcional da Guarda municipal, e formação escolar no ensino
médio completos

§1°s O Grupo Funcional de Provimento Efetivo do Cargo de guarda


municipal é composto, exclusivamente, pelo cargo de guarda
municipal, com seu código, formação escolar, quantitativo de vagas e
vencimento inicial, conforme Anexo I desta Leis

(sss)

ANEXO I

ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE CARREIRA DA GUARDA


MUNICIPAL DE BELÉM

Categoria/códigos GUARDA MUNICIPAL

Síntese das Atividadess Atividades de execução de policiamento


preventivo de proteção à população, bens, instalações, prédios,
parques, praças, jardins e demais logradouros públicos pertencentes
ao Município de Beléms

Atribuiçõess Executar o policiamento preventivo, devidamente


uniformizado e armado; vigiar parques, praças, jardins e demais
logradouros públicos ou próprios municipais; fscalizar e proibir
atividades que afetem o bem comum; executar e implementar as

9
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

posturas municipais; exercer o poder de polícia administrativa do


Município na fscalização do patrimônio municipal; conhecer os
meios de extinção de incêndio; colaborar com o Corpo de Bombeiro e
órgãos de Segurança Pública, em caso de necessidade; dispensar
especial atenção aos defcientes físicos e mentais, aos idosos e
crianças, oferecendo-lhes ajuda quando necessário; registrar e
comunicar ao superior hierárquico, as ocorrências verifcadas no seu
turno de trabalho; dirigir viaturas da Guarda municipal,
devidamente habilitado, quando determinado por seu superior
hierárquico; manter postura e apresentação dignas de modo a honrar
o uniforme que enverga; executar outras atividades correlatass

Requisitos para Provimentos: Ensino Médio Completo, aprovação


em concurso público e aprovação no curso de formaçãos (grifamos)s

3.18Por fm, em 2014, foi publicada no ordenamento jurídico nacional, a Lei nº


13s022/2014, a qual disciplinou os requisitos básicos para a investidura no cargo de
guarda municipal, dispondo sobre também sobre as suas capacitações específcass

Arts 9o A guarda municipal é formada por servidores públicos


integrantes de carreira única e plano de cargos e salários, conforme
disposto em lei municipals

Arts 10s São requisitos básicos para investidura em cargo público na


guarda municipals
I - nacionalidade brasileira;
II - gozo dos direitos políticos;
III - quitação com as obrigações militares e eleitorais;
IV - nível médio completo de escolaridade;
V - idade mínima de 18 (dezoito) anos;
VI - aptidão física, mental e psicológica; e
VII - idoneidade moral comprovada por investigação social e
certidões expedidas perante o Poder Judiciário estadual, federal e
distritals
Parágrafo únicos Outros requisitos poderão ser estabelecidos em lei
municipals

Arts 11s O exercício das atribuições dos cargos da guarda municipal


requer capacitação específca, com matriz curricular compatível com
suas atividadess
Parágrafo únicos Para fns do disposto no caput, poderá ser adaptada
a matriz curricular nacional para formação em segurança pública,
elaborada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do
Ministério da Justiças

3.19A rememoração dos dispositivos citados acima são fundamentais para se


chegar ao convencimento de que em nenhum momento, restou-se defnido pelo

10
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

legislador, seja municipal, seja nacional, carráter técnico ao cargo de guarda municipal
de Beléms

3.20 Veja-se que os requisitos estabelecidos pela Lei Municipal nº 9s050/13 são
basicamente o “ensino Médio Completo e a aprovação em concurso público e
aprovação no curso de formação”s Note-se também que durante o avançar legislativo,
nenhum deles estabeleceu qualquer curso ou atribuição de ordem técnica ou mesmo
profssionalizante os servidores da Guarda Municipal de Belém, muito menos pelo fato
de ter concluído um curso de formaçãos

3.21Com efeito, há uma diferença extremamente relevante quanto ao exercício do


cargo de guarda municipal, pois o fato do servidor andar uniformizado, portando arma
de fogo, com conhecimentos básicos de direito penal, processo penal, práticas
administrativas, a fm de proteger o patrimônio público municipal não representa
atividade técnica, mas sim capacitação específca nos termos da matriz curricular
nacional do Senasp (arts 11 da Lei nº 13s022/2014)s

3.22Em palavras mais simpless afora os guardas municipais da Banda de Música,


que trazem consigo um requisito técnico de formação específca em música, todos os
outros servidores receberam apenas uma capacitação especifcada para o exercício
dessa nobre atividades Esta é a distinção a ser traçadas É preciso que se explicite o
sentido do limite e o limite do sentidos

DA REGRA CONSTITUCIONAL DA (NÃO) ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS:

3.23 A Constituição Federal ao dispor sobre os servidores públicos, preceituou ques

Arts 37, XVI – é vedada a acumulação remunerada de cargos


públicos, exceto, quando houver compatibilidade de horários,
observado em qualquer caso o disposto no inciso XIs

a) a de dois cargos de professor;

b) a de um cargo de professor com outro técnico ou científco;

c) a de dois cargos ou empregos privativos de profssionais de saúde,


com profssões regulamentadass (grifamos)

3.24 O doutrinador DALLARI faz cuidadoso retrospecto sobre a matérias

“A regra que proíbe a acumulação de cargos e funções é uma norma


de efcácia plena que tem fgurado em todas as constituições
republicanas do Brasils O fato de apenas a República ter-se
preocupado em acolher tal proibição pode dar errônea idéia de que se

11
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

trata de um problema surgido com a adoção da forma republicana de


governo e, portanto, inerente a elas A verdade é bem outras Caio
Tácito, em preciosa monografa sobre o assunto, foi procurar suas
raízes e descobriu que o ‘tormentoso problema de acumulação de
cargos públicos’ tem suas origens mergulhadas ‘secularmente, em
nossa história legislativa’s No direito português essa proibição já era
encontrada na Carta Régia de 6s5s1623, mas, não obstante vedação
legal, o Brasil colonial foi atingido pela lamentável prática da
acumulação de empregos evidentemente incompatíveiss Às vésperas
da Independência, o Decreto de 18s6s1822, do Príncipe Regente,
reforçava a proibição anterior e responsabilizada os ocupantes de
cargos de chefa por pagamentos indevidos em virtude de
acumulaçõess No Brasil imperial, embora não fgurasse no texto
constitucional, a proibição continuou a existir, prescrita pela
legislação ordinárias Proclamada a República e editada a Constituição
de 1891, seu arts 73 expressamente dispunha serem ‘vedadas as
acumulações remuneradas’s Mas, não obstante a clareza do texto, a
legislação ordinária, mediante disposições evidentemente
inconstitucionais, foi criando exceções e, como diz Caio Tácito,
‘amparada nessas muletas legais, a acumulação remunerada se
desenvolveu, largamente, passando quase a constituir sinal de
evidência social ou política a multiplicidade de empregos e posições
ofciais’s”6

3.25Nessa toada, verifca-se que a regra administrativa no campo dos servidores


públicos sempre foi a proibição da acumulação, salvo situações excepcionais e ainda
sim com compatibilização de horárioss VALERIO MAZUOLI, trazendo as ideias
clássicas de GODOFREDO TELLES JUNIOR, aponta que a Constituição é a lei
fundamental no campo da Administração Pública, não podendo a atividade
administrativa aceitar violações os preceitos constitucionais, sob pena de ilegalidade e o
desenvolvimento de privilégios e corporativismos

“a Constituição é uma lei soberana que predomina sobre todas as


demais leis e prevalece sobre todos os imperativos autorizantes,
sendo uma lei – diz ele – “que nenhum mandamento pode contrariar
validamente”s Tout court, a Constituição “é dotada de superioridade
jurídica em relação a todas as normas do sistema e, como
consequência, nenhum ato jurídico pode subsistir validamente se for
com ela incompatíveiss”7

3.26 A acumulação de cargos públicos, segundo FABRICIO MOTTA, “é


possibilidade excepcional, pois a regra é o exercício exclusivo de um único cargo, com
zelo e dedicação, para que o interesse público possa ser atendido” 8s ANTONIO
6
DALLARI, Adilson Abreus Regime Constitucional dos Servidores Públicos, 2ª eds, São Paulo, Revista dos
Tribunais, 1990, ps 68s
7
MAZZUOLI, Valerios A Acumulação de cargos públicoss uma questão de aplicação da constituiçãos 2s eds Belo
Horizontes Arraes Editores, 2017, ps 14s
8
MOTTA, Fabrícios Comentários ao arts 37, Inciso XVIs Ins CANOTILHO, Js Js Gomes; SARLET, Ingo Wolfgang;
_______; STRECK, Lenio Ls (Coords)s Comentários à Constituição do Brasils São Paulos Saraiva; Almedina, 2013s
12
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

CARLOS ALENCAR CARVALHO, atesta, por sua vez, com base em doutrina
portuguesa, ques “o exercício de funções públicas norteia-se pelo princípio da
exclusividade, pelo que a acumulação de cargos ou lugares na Administração Pública é
proibida, salvo nas situações em que por Lei seja expressamente permitida” 9

3s27 Em complemento, o procurador TIAGO BOCKIE DE ALMEIDA defende que


a acumulação visa aumentar a efciência administrativa evitando a primazia de
interesses particulares em detrimento do públicos

“A norma constitucional visa à efciência da função administrativa,


impedindo que servidores atuem na busca de nova remuneração em
detrimento da otimização do serviço a que estão incumbidoss A
exceção à proibição de acumulação de cargo público encontra razão
na especifcidade e importância de determinados cargoss”10

3s28 Vale frisar que a Lei ns 7s502/90 proíbe taxativamente a acumulação de cargos
públicos no âmbito da municipalidades

Arts 155s É vedada a acumulação remunerada de cargos públicos,


exceto quando houver compatibilidade de horárioss a) a de dois
cargos de professor; b) a de um cargo de professor com outro técnico
ou científíco; e c) a de dois cargos privativos de médicos

Arts 156s A proibição de acumular estende-se a empregos e funções e


abrange autarquias, empresas públicas, sociedades de economia
mista e fundações mantidas pelo Poder Público

Parágrafo Únicos A proibição de acumular não se aplica ao


aposentado, quando investido em cargo comissionados

Arts 157s A acumulação de cargos, ainda que lícita, fca condicionada


à comprovação de compatibilidade de horárias

3s29 A norma constitucional visa à efciência da função administrativa, impedindo que


servidores atuem na busca de nova remuneração em detrimento da otimização do serviço a que
estão incumbidoss A exceção à proibição de acumulação de cargo público encontra razão na
especifcidade e importância de determinados cargos

3s30 Feito esse breve escólio, verifcamos que a proibição da acumulação de cargos
é indispensável para a proteção do interesse público e afastar a concessão de privilégioss
A efciência exige que a atividade administrativa seja exercida com presteza, perfeição e
rendimento funcionals Consiste na busca de resultados práticos de produtividade, de
economicidade, com a consequente redução de desperdícios do dinheiro público e

9
Ins RIBEIRO, Vinício As Ps Estatuto Disciplinar dos funcionários públicos comentados 3 eds Coimbras Coimbra
Eds, 2006s ps 287s
10
ALMEIDA, Tiago Bockie des Considerações acerca do Cargo Técnicos Cfs
<http://www.portalciclo.com.br/downloads/artigos/direito/TiagoBockie_ConsideracoesAcercaCargoTecnico.pdf>s Acesso
em 13 Dez 2017s
13
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

rendimentos típicos da iniciativa privada, sendo que, aqui, o lucro é do povo, quem
ganha é o bem comums

3s31 Diante disso, passamos então a tratar especifcamente da viabilidade jurídica


da acumulação do cargo de guarda municipal de Belém com o de professor da
Secretaria Estadual de Educação referente ao GM I LEONARDOs

A NATUREZA OPERACIONAL, BUROCRÁTICA E ADMINISTRATIVA DO CARGO DE


GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM

3s32 Como já foi explicitado no presente relatório, uma das situações de


permissividade de acumulação de cargo, emprego ou função pública é a hipótese
contida no artigo 37, inciso XVI, alínea “b”, da Constituição Federals cargo de professor
e de técnico, sendo que a alegação defensiva do GM LEONARDO considera em seu
item B) “DA LICITUDE DA ACUMULAÇÃO DOS CARGOS DE FISCAL DE
ARRECADAÇÃO FAZENDÁRIA (SIC) e PROFESSOR NOS TERMOS DO ARTs 37,
XVI, “b” da CF”, o cargo de guarda municipal como de caráter técnico, entendendo
lícita a acumulação com o cargo de professors

3s33 Pois bems Não assiste razão a defesa do GM I LEONARDOs

3s34 CARVALHO FILHO, sobre o tema, aduz ques

“o conceito de cargo técnico ou científco, por falta de precisão, tem


provocado algumas dúvidas na Administraçãos O ideal é que o
estatuto fxe o contorno mais exato possível para sua defnição, de
modo que se possa verifcar, com maior facilidade, se é possível, ou
não, a acumulaçãos Cargos técnicos são os que indicam a aquisição de
conhecimentos técnicos e práticos necessários ao exercício das
respectivas funções (…) O que se deve ter como certo é que,
tratando-se de hipóteses que refetem exceções ao sistema geral de
vedação à acumulabilidade, devem elas ser interpretadas
restritivamente, sendo incabível estendê-las a outras situações que
não se enquadrem naquelas expressamente permitidas”s11

3s35 O cargo de guarda municipal, sobre ser de alta relevância, não é técnicos Seu
exercício não depende de conhecimentos adquiridos em curso especializado de ordem
técnica, científca ou artística como requisito para o exercício da funçãos O exercício da
função dá-se mediante emprego de conhecimentos burocráticos ditados pela
Administração em consonância com a Secretaria Nacional de Segurança Públicas

CARVALHO FILHO, José dos Santoss Manual de direito administrativos 24s eds revs atuals e ampls Rio
11

de Janeiros Lumen Juris, 2011s ps 525s


14
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

3s36 As atribuições do referido cargo, envolvem segundo o Plano de Cargos e


Salários (Lei nº 9s050/13)s (i) executar o policiamento preventivo, devidamente
uniformizado e armado; (ii) vigiar parques, praças, jardins e demais logradouros
públicos ou próprios municipais; (iii) fscalizar e proibir atividades que afetem o bem
comum; (iv) executar e implementar as posturas municipais; (v) exercer o poder de
polícia administrativa do Município na fscalização do patrimônio municipal; (vi)
conhecer os meios de extinção de incêndio; (vii) colaborar com o Corpo de Bombeiro e
órgãos de Segurança Pública, em caso de necessidade; (viii) dispensar especial atenção
aos defcientes físicos e mentais, aos idosos e crianças, oferecendo-lhes ajuda quando
necessário; (ix) registrar e comunicar ao superior hierárquico, as ocorrências verifcadas
no seu turno de trabalho; (x) dirigir viaturas da Guarda municipal, devidamente
habilitado, quando determinado por seu superior hierárquico; (xi) manter postura e
apresentação dignas de modo a honrar o uniforme que enverga; (xii) executar outras
atividades correlatass

3s37 Percebe-se pelo núcleo das condutass “executar”, “exercer” “fscalizar”,


“vigiar”, “dirigir”, atividades que, para o cargo, não exigem discernimentos técnicos,
científcos ou artísticos, mas tão somente conhecimentos burocráticos regulamentados
pela própria Administração, sem qualquer outra complexidades A alegação de
discricionariedade e razoável grau de independência são também inerentes a estrutura
jurídico-administrativas Ora, o exercício de poder de polícia, a vigilância patrimonial,
bem como as questões de uso de algemas e arma de fogo representam o arsenal de
instrumentos (poderes administrativos) para a consecução da fnalidade públicas

3s38 CRETELLA JUNIOR sustenta ques

“Sem ir ao extremo de declarar que é impossível fxar, em tese, o que


se deve compreender por técnica, ou por cargo técnico, expressão de
enorme amplitude semântica, empregada e compreendida nos mais
variados sentidos e até em acepções opostas, preferimos concluir que
‘cargos técnicos são aqueles para cujo desempenho é mister
familiaridade com determinados métodos, sistematicamente
organizados, que repousam no conhecimento científco, ministrado
em determinada cátedra’s (sss) o vocábulo técnico ‘não pode estender-
se na acepção vulgar, como signifcando o oposto de leigo, num
determinado ramo da atividade profssionals Técnico é o indivíduo
possuidor de conhecimentos ou treino especializado em artes
particulares a uma profssão”12

3s39 Nessa linha de raciocínio é o entendimento dos Tribunais Superioress

“Cargo técnico ou científco "é aquele que requer conhecimento


específco na área de atuação do profssional, com habilitação
específca de grau universitário ou profssionalizante de 2º grau" (STJs
2ª Turmas RMS 42s392/AC, Rels Mins Herman Benjamin, julgado em
10/02/2015)s É aquele que exige da pessoa um conjunto de atribuições
12
JUNIOR, Cretellas Curso de Direito Administrativos São Paulos Forense, 11ª edição, pps 498 e 499s
15
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

ligadas ao conhecimento específco de uma área do sabers Não


podem ser considerados cargos técnicos aqueles que impliquem a
prática de atividades meramente burocráticas, de caráter repetitivo e
que não exijam formação específcas Nesse sentido, atividades de
agente administrativo, descritas como atividades de nível médio, não
se enquadram no conceito constitucional (STFs 1ª Turmas RMS
28497/DF, rels origs Mins Luiz Fux, reds p/ o acórdão Mins Cármen
Lúcia, julgado em 20/5/2014s Info 747)s Cargo científco "é o conjunto
de atribuições cuja execução tem por fnalidade a investigação
coordenada e sistematizada de fatos, predominantemente de
especulação, visando a ampliar o conhecimento humanos" (STJs AI
192s918-AgR, STF; RMS 14456/AM e MS 7s216/DF)s

3s40 A defesa do GM I LEONARDO, ao apontar o rol de competências gerais das


Guardas Municipais (Lei ns 13s022/14), bem como a capacitação específca para a função
esquece-se de que a maioria dos cargos públicos contém capacitações funcionais
específcas e adquiridas ao longo do exercícios Por exemplo, um agente penitenciário
possui entendimentos de direito penal, processual penal, segurança pública e
patrimonial, mas nem por isso tais habilidades representam o caráter técnico para a
habilitação ao cargo, mas sim uma mera rotina penitenciárias

3s41 Além disso, o entendimento de FERNANDA MARINELA é relevante para o


deslinde da causas Para a referida autora, o cargo técnico requer conhecimento
específco com habilitação legal universitrária ou profssionalizante, assim como a
observância de legislação infraconstitucional pertinente, ou seja, deve haver lei
defnindo o cargo como técnicos

“considera-se, para fns de acumulação, cargo técnico ou científco


como aquele que requer conhecimento técnico específco na rárea de
atuação do profssional, com habilitação legal específca de grau
universitrário ou profssionalizante de segundo graus Ressalte-se
ainda que, para analisar a existência do carráter técnico de um cargo,
exige-se a observância da lei infraconstitucional pertinentes”13

3s42De pronto, vale citar que durante o estudo de casos realizados por esta Comissão,
encontramos o Processo ns 0037850-78s2008s8s20s0001, o qual tramitou na 2ª Vara da
Fazenda Pública de Natal/RN14, onde uma guarda municipal de Natal conseguiu uma
decisão favorável à acumulação de seu cargo com o de professora, tendo em vista a
peculiaridade legislativa municipal de considerar o cargo de guarda municipal como
técnico em segurança pública Veja-se a legislação vigente no caso (LC ns 104/2008)s

Arts 76s O Curso de Formação de Guardas Municipais – CFGM, a ser


ministrado para no máximo trinta alunos por turma – tem por
objetivo capacitar os candidatos ao cargo de Guarda Municipal para
o exercício das atribuições desse cargo, tem carráter técnico e deve
13
MARINELA, Fernandas Direito Administrativos 4º eds revs ampls e atuals Niterói, RJs Impetus, 2010s ps 654s
14
Cfs <htps//esajstjrnsjussbr/esaj, informe o processo 0037850-78s2008s8s20s0001 e o código 010005AOASMPD>s
Acesso em 13 Dez 2017s
16
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

ter carga horária total de, no mínimo, 600 (seiscentas) horas),


distribuídas em 30 (trinta) horas semanais, sendo 6 horas diárias, de
segunda a sexta, dandos (grifei)

Arts 80s O Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Guardas


Municipais – CFAGM – tem por objetivo capacitar o candidato a
qualquer das funções de carreira dos GM`s para o exercício das
atribuições da função, e deve ter carga horária total de, no mínimo,
600 (seiscentas) horas, distribuídas em 30 (trinta) horas, distribuídas
em 30 (trinta) horas semanais, sendo 6 horas diárias, de segunda a
sextas (grifei)

Arts 84s Além dos direitos estendidos ela Legislação Municipal aos
servidores, são direitos dos integrantes da GMNs

(…)

XVII – ter o reconhecimento de técnico em segurança pública, uma


vez tendo concluído o curso de formação de Guarda Municipals

3s43 Essa exigência se justifca pela rigidez da norma que permite a acumulação de
cargos, empregos ou funções públicas no ordenamento jurídico brasileiro, visto que não
se deve esquecer que a regra é a proibição quanto a acumulação de cargos, empregos ou
funçõess Dessa forma, apenas em casos taxativos é que vai se justifcar a acumulação.

3s44 Analisando as legislações apresentadas neste Relatório, no que tange a Guarda


Municipal de Belém, verifca-se que o concurso público para ingresso no cargo de
Guarda Municipal consta de duas fases, inclusive com a participação em curso de
treinamento ou de preparação de caráter específco promovido pela Administração
Municipals Como se observa, a habilitação necessária para o ingresso no cargo público é
o ensino médio completo, não exigindo qualquer curso técnico profssionalizante
legalmente defnido, a fm de que eventuais conhecimentos adquiridos no curso técnico,
fossem aplicados no exercício das funções inerentes ao cargos

3s45 A existência do Curso de Formação a fm de avaliar o perfl do candidato e verifcar


a sua adequação com as atribuições do cargo a ser ocupado, expõe a rotina
administrativa da Guarda Municipal de Belém, representando capacitação específca
para o cumprimento de funções e não a preexistência de uma tecnicidades O
conhecimento do cargo de guarda municipal é restrito às regras de efciência
administrativa ditadas pela própria Administração, ainda que tais regras sejam dotadas
de complexidade para a otimização do serviço a ser prestados

3.46No presente caso dos servidores da Guarda Municipal de Belém, verifca-se da


Portaria ns 068/2009, publicada no DOM ns 11s313 de 2 de Fevereiro de 2009, que o curso
de formação detém a fnalidade de (arts 1º)s I – Regular e estruturar a organização,
funcionamento, controle, seleção, avaliação e critérios do Curso de Formaçãos II –
Aplicar a Matriz Curricular Nacional para Guardas Municipais, normatizada pela
SENASPs III – Formar guardas de acordo com as especifcidades e atribuições inerentes
17
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

ao cargo de Guarda Municipal, para qualquer município do Brasils Observa-se que não
hrá qualquer previsão sobre o carráter técnico do cargos

Arts 30 – O Curso de Formação de que trata este regulamento é


requisito obrigatório para ingresso no cargo de Guarda Municipal –
GMs01 do quadro de servidores efetivos do Município de Belém,
conforme a Lei Municipal n° 7s577, de 16 de junho de 1992

3s47 Com efeito, transcrevemos a jurisprudência favorável tese da incompatibilidade da


referida acumulaçãos

MANDADO DE SEGURANÇAs SERVIDORA PÚBLICA


OCUPANTE DOS CARGOS DE GUARDA MUNICIPAL E
PROFESSORAs NOTIFICAÇÃO PARA EFETIVAR PEDIDO DE
EXONERAÇÃO DE UM DOS CARGOS QUE OCUPAs
INEXISTÊNCIA DE FUNDAMENTAÇÃO RELEVANTE NAS
ALEGAÇÕES DA IMPETRANTE E QUE REVELE VIOLAÇÃO A
SEU DIREITO LÍQUIDO E CERTO PARA FINS DE CONCESSÃO
DA SEGURANÇA PRETENDIDAs CARGO DE GUARDA
MUNICIPAL NÃO SE REVESTE DO CARÁTER TÉCNICO DA
FORMA DEFINIDA PELO ARTIGO 37, INCISO XVI, ALÍNEA B
DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. IMPOSSIBILIDADE DE
CUMULAÇÃO DE CARGO DE PROFESSOR COM OUTRO
CARGO QUE NÃO EXIGE CONHECIMENTO ESPECÍFICO PARA
SEU EXERCÍCIO. PRECEDENTESs SEGURANÇA DENEGADAs
(…) Tendo em vista a interpretação que vem sendo adotada de forma
uníssona pela doutrina e pela jurisprudência pátria com relação à
alínea “b” do incs XVI do arts 37 da Constituição Federal, tem-se que
as atribuições inerentes ao cargo de Guarda Municipal não atendem a
tais requisitoss Em análise ao disposto na Lei Federal ns 13s022/2014
(Estatuto Geral do Guardas Municipais), em especial ao artigo 10, não
se antevê qualquer exigência acerca de apresentação de curso técnico
profssionalizante ou superior para a investidura do cargo, senão
vejamoss “Arts 10s São requisitos básicos para investidura em cargo
público na guarda municipals Ver tópico I - nacionalidade brasileira;
Ver tópico II - gozo dos direitos políticos; Ver tópico III - quitação
com as obrigações militares e eleitorais; Ver tópico IV - nível médio
completo de escolaridade; Ver tópico V - idade mínima de 18
(dezoito) anos; Ver tópico VI - aptidão física, mental e psicológica; e
Ver tópico VII - idoneidade moral comprovada por investigação
social e certidões expedidas perante o Poder Judiciário estadual,
federal e distritals Ver tópico Parágrafo únicos Outros requisitos
poderão ser estabelecidos em lei municipals” Além disso, como bem
salientou a Procuradoria de Justiças “(sss) em consulta ao Regimento
Interno da Guarda Municipal de Toledo, pode-se aquilatar do seu
artigo 13, que inexiste qualquer menção à necessidade de que aqueles
que venham a ocupar este cargo possuam qualquer habilidade
técnica específca (sss) – (fss 80-TJ)s Pelo que antes se observou,
percebe-se que o cargo de Guarda Municipal não é cargo técnico,
18
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

situação que impede a cumulação pretendida pela impetrantes Para


além disso, impende destacar que os cursos de capacitação e
treinamentos realizados pela impetrante após seu ingresso na Guarda
Municipal não equivalem a formação técnica obtida em cursos
técnicos, tecnológicos ou de graduação que habilitam o profssional
para o exercício de uma profssãos (…) (TJ-PRs MSs 12722720, Relators
Maria Aparecida Blanco de Lima, Data de Julgamentos 10/03/2015, 4ª
Câmara Cível em Composição Integral, Data de Publicaçãos DJs 1552
27/04/2015)s

3.48 Por fm, vale ressaltar que a Constituição do Brasil, na esteira dos ordenamentos
contemporâneos, estabeleceu o dever de fundamentação no artigo 93, IXs Na verdade,
lida na melhor luz, a Constituição diz que a fundamentação é condição de possibilidade
de uma decisão ser válida, a qual deve ser íntegra e coerentes Em virtude disso, cabe
apontarmos que o entendimento acima exposto, encontra consonância com o
entendimento exposto pela SEMAJ em consulta jurídica realizada (fss 27 a 51), a qual
entendeu que o cargo operacional de guarda municipal não possui natureza técnica,
não havendo requisitos de tal caráter, muito menos previsão legislativa com tal
entendimentos

3.49Logo, entendemos ser ilícita a acumulação de cargos públicos por parte do GM I


LEONARDO em razão da ausência de carráter técnico ao cargo de guarda municipal
de Beléms

DA AUSÊNCIA DE COMPATIBILIDADE DE HORÁRIOS:

3.50 Ademais, é sempre importante lembrar que a acumulação de cargos também


envolve a compatibilidade de horários e o limite jurisprudencial de 60 horas semanais
como forma de resguardar a efciência administrativa e a saúde do trabalhadors Nesse
sentido é o entendimento do Tribunal de Contas da União (TCU)s

“Segundo o que dispõe a alínea c do inciso XVI do arts 37 da CF, é


vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto, quando
houver compatibilidade de horários, observado em qualquer caso o
disposto no inciso XI, a de dois cargos ou empregos privativos de
profssionais de saúde, com profssões regulamentadass Por se
constituir como exceção à regra da não acumulação, a acumulação de
cargos deve ser interpretada de forma restritivas Ademais, a
acumulação remunerada de cargos públicos deve atender ao
princípio constitucional da efciência, na medida em que o
profssional da área de saúde precisa estar em boas condições físicas e
mentais para bem exercer as suas atribuições, o que certamente
depende de adequado descanso no intervalo entre o fnal de uma
jornada de trabalho e o início da outra, o que é impossível em
19
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

condições de sobrecarga de trabalhos Observa-se, assim, que a


jornada excessiva de trabalho atinge a higidez física e mental do
profssional de saúde, comprometendo a efciência no desempenho
de suas funções e, o que é mais grave, coloca em risco a vida dos
usuários do sistema público de saúdes Também merece relevo o
entendimento do TCU no sentido da coerência do limite de sessenta
horas semanais - uma vez que cada dia útil comporta onze horas
consecutivas de descanso interjornada, dois turnos de seis horas (um
para cada cargo), e um intervalo de uma hora entre esses dois turnos
(destinado à alimentação e deslocamento) -, fato que certamente não
decorre de coincidência, mas da preocupação em se otimizarem os
serviços públicos, que dependem de adequado descanso dos
servidores públicos (TCU, Acórdão 2s133/2005, DOU 21/9/2005)s (MS
19s336/DF, Rels Ministra ELIANA CALMON, Rels p/ Acórdão
Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, PRIMEIRA SEÇÃO,
julgado em 26/02/2014, DJe 14/10/2014 – Informativo nº 0549/STJ, 5 de
novembro de 2014)s

3.51 Veja-se também o entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ)s

ADMINISTRATIVOs SERVIDOR PÚBLICO FEDERALs MANDADO


DE SEGURANÇAs ACUMULAÇÃO DE CARGOS PRIVATIVOS DE
PROFISSIONAIS DE SAÚDEs JORNADA SEMANAL SUPERIOR A
60 (SESSENTA HORAS)s AUSÊNCIA DE DIREITO LÍQUIDO E
CERTOs SEGURANÇA DENEGADAs 1s Trata-se de mandado de
segurança atacando ato do Ministro de Estado da Saúde consistente
na demissão da impetrante do cargo de enfermeira por acumulação
ilícita cargos públicos (com fundamento nos artss 132, XII, e 133, § 6º,
da Lei 8s112/90), em razão de sua jornada semanal de trabalho
ultrapassar o limite de 60 horas semanais imposto pelo Parecer GQ-
145/98 da AGU e pelo Acórdão 2s242/2007 do TCUs 2s Acertado se
mostra o Parecer GQ-145/98 da AGU, eis que a disposição do inciso
XVI do arts 37 da Constituição Federal - "é vedada a acumulação
remunerada de cargos públicos, exceto, quando houver
compatibilidade de horários, observado em qualquer caso o disposto
no inciso XI" – constitui exceção à regra da não-acumulação; assim,
deve ser interpretada de forma restritivas 3s Ademais, a acumulação
remunerada de cargos públicos deve atender ao princípio
constitucional da efciência, na medida em que o profssional da área
de saúde precisa estar em boas condições físicas e mentais para bem
exercer as suas atribuições, o que certamente depende de adequado
descanso no intervalo entre o fnal de uma jornada de trabalho e o
início da outra, o que é impossível em condições de sobrecarga de
trabalhos 4s Também merece relevo o entendimento do Tribunal de
Contas da União no sentido da coerência do limite de 60 (sessenta)
horas semanais - uma vez que cada dia útil comporta onze horas
consecutivas de descanso interjornada, dois turnos de seis horas (um
para cada cargo), e um intervalo de uma hora entre esses dois turnos
(destinado à alimentação e deslocamento) -, fato que certamente não
20
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

decorre de coincidência, mas da preocupação em se otimizarem os


serviços públicos, que dependem de adequado descanso dos
servidores públicoss Ora, é limitação que atende ao princípio da
efciência sem esvaziar o conteúdo do inciso XVI do arts 37 da
Constituição Federals 5s No caso dos autos, a jornada semanal de
trabalho da impetrante ultrapassa 60 (sessenta) horas semanais, razão
pela qual não se afgura o direito líquido e certo afrmado na inicials
6s Segurança denegada, divergindo da Relatoras (MS 19s336/DF, Rels
Ministra ELIANA CALMON, Rels p/ Acórdão Ministro MAURO
CAMPBELL MARQUES, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 26/02/2014,
DJe 14/10/2014)

3.52 No caso concreto, verifcamos pela escala mensal do mês de novembro que o GM
LEONARDO laborou no posto Praça Batista Campos no período diurno, haja vista a
existência de troca de serviço com o GM FRANCO, o qual tira os serviços noturnos do
servidor acusados A escala operacional envolve 02 (dois) plantões consecutivos de 12
horas (07hs às 19hs) e 3 (três) dias de folgass Assim, por exemplo, o GM LEONARDO
trabalha em uma semana o mínimo de 24 horas semanais, recebendo para isso a
gratifcação de tempo integral de 50% inerente ao cargo de guarda municipals Cabe
frisar que a escala de plantão por envolver trabalho de segurança pública e uso de arma
de fogo, requer maior atenção as normas de segurança e saúde de trabalhadors

“Sob o aspecto biológico, constatou-se que as jornadas excessivas


provocam a fadiga do trabalhador, com danos muitas vezes graves à
sua saúdes O cansaço provocado pelo excesso de trabalho diário
aumenta a incidência de doenças ocupacionais e facilita a ocorrência
de acidentes de trabalho, o que viola a dignidade do obreiros Sob o
ponto de vista social, a jornada de trabalho extensa afasta o
trabalhador do convívio com seus pares, provocando distúrbios
familiares e segregação socials Finalmente, sob o ponto de vista
econômico, o estresse e o cansaço decorrentes da jornada exaustiva
levam à queda do rendimento do trabalhador, fazendo com que sua
produtividade decaia, o que confita com o interesse patronal
(aumento da produtividade para maximização dos lucros)s Por todo o
exposto, as normas que limitam e regulam a duração do trabalho são
normas de medicina e segurança do trabalho, e, como tais, são normas
de ordem pública (também chamadas cogentes ou imperativas), razão
pela qual são irrenunciáveis pelo obreiros”15

3.53No outro cargo, há a Portaria ns 524/2014 da SEDUC, a qual estabelece um mínimo


legal de 40 horas semanais, extrapolando portanto o limite das 60 horas semanais
preconizados pela jurisprudência, confgurando também a incompatibilidade de
horários no presente casos

3.54Em virtude disso, verifcado que o GM I LEONARDO se mantém em situação de


acumulação dupla de cargos, se mantendo inerte na realização do direito de opção em
período tempestivo, e constatada a não tecnicidade do cargo de guarda municipal de
15
RESENDE, Ricardos Direito do trabalho esquematizado. 4s eds revs, atuals e ampls São Paulos Método, 2014s ps 349s
21
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

Belém, entendemos estar confgurado procedimento irregular de natureza grave


previsto no arts 199, Inciso II da Lei ns 7s502/90, bem como sugerimos a penalidade de
demissão como consequência disciplinar subsidiária e inerente a permanência de
acumulação irregular de cargos público por parte do servidor acusado, conforme o arts
133, §6º da Lei ns 8s112/90s

4 DA CONCLUSÃO:

4s1 Considerando que a instrução probatória foi realizada para apurar a situação de
acúmulo irregular de cargo público, sob o rito sumário, a presente comissão, conforme
fundamentos de fato e direito a seguir expostos, sumariando as razões acima
minudenciadas, conclui haver elementos concretos aptos a responsabilizar
funcionalmente o servidor GM I LEONARDOs

4s2 Considerando que segundo auditoria realizada pelo TCM/PA, o referido servidor
acumula dois cargos públicoss (i) guarda municipal de Belém, matrícula nº 0315419-016,
ingresso em 01s02s2011, com vínculo estatutário, laborando em escala operacional de
“24x72”; (ii) professor Classe I da Secretaria Estadual de Educação, matrícula nº
589801801, ingresso em 23/02/2012, com vínculo estatutário, laborando em jornada de
40hs semanaiss

4s3 Considerando que o GM I LEONARDO foi devidamente notifcado para a


realização o direito de opção antes da abertura deste inquérito administrativo, mas
manteve-se inerte, não havendo o que se falar em ofensa ao contraditório e ampla
defesa, muito menos antecipação de culpabilidade, denegando-se o pleito defensivo de
nulidades

4s4 Considerando no curso do rito sumário foram analisadas as provas no que tange a
impossibilidade jurídica de acumulação de cargos de guarda municipal com o de
professor, em razão na falta de caráter técnico do primeiro, conforme ausência de
previsão legislativa, bem como dos requisitos profssionalizantes e técnicos prévios e
fundamentais para a assunção do cargo público na GMBs

4s5 Considerando a Consulta Jurídica da SEMAJ, a qual em caráter opinativo


sustentou que o cargo de guarda municipal - classe geral, não possui caráter técnico
segundo a legislação municipal e jurisprudências

4s6 Considerando que não há igualmente compatibilidade de horários, tendo em vista


que as jornadas semanais ultrapassam o limite de 60hs estabelecido pelo STJ e TCU;

22
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

4s7 Considerando que as sanções disciplinares objetivam reprimir condutas


irregulares, espalhar exemplaridade no seio do funcionalismo e, com isso, preservar a
ordem interna do órgão a que pertence o servidor apenados Para garantir a regularidade
do serviço público e preservar a imagem pública da Administração, as penalidades
disciplinares apresentam, assim, duas funçõess uma preventiva, no sentido do não
incentivo a transgressões, e outra repressiva, à medida que punem o agente público que
perpetra certa irregularidades

4s8 Considerando que a acumulação irregular de cargos públicos representa


procedimento irregular de natureza grave, passível de responsabilização disciplinar de
demissão (arts 199, II, da Lei ns 7502/90) tendo em vista que após a notifcação de opção
representa a má-fé do servidor em dar ares de perpetuação da infração disciplinar, haja
vista que representa uma conduta terminantemente vedada pela Constituição Federal
em razão da afronta da moralidade administrativa e efciências

4s8 Considerando que segundo a doutrinadora DI PIETRO 16, a discricionariedade


existe também com relação a certas infrações que a lei não defne; é o caso do
“procedimento irregular” e da “inefciência no serviço”, puníveis com pena de
demissão, são expressões imprecisas, de modo que a lei deixou à Administração a
possibilidade de enquadrar os casos concretos em uma ou outra dessas infrações s

4s9 Considerando que segundo o parecer da Advocacia Geral da União ns GQ-177s

PARECER AGU Nº GQ-177 (Parecer vinculante, conforme arts 40 da


Lei Complementar nº 73, de 10 de fevereiro de 1993) - Ementas
Verifcadas a autoria e a infração disciplinar a que a lei comina
penalidade de demissão, falece competência à autoridade
instauradora do processo para emitir julgamento e atenuar a
penalidade, sob pena de nulidade de tal atos

4s10 Considerando a jurisprudência do STJs

A Administração Pública, quando se depara com situações em que a


conduta do investigado se amolda nas hipóteses de demissão ou
cassação de aposentadoria, não dispõe de discricionariedade para
aplicar pena menos gravosa por tratar-se de ato vinculado" (MS
15s517/DF, Rels Ministro Benedito Gonçalves, Primeira Seção, DJe
18s2s2011)s No mesmo sentidos MS 16s567/DF, Rels Ministro Mauro
Campbell Marques, Primeira Seção, DJe 18s11s2011)s No mesmo
sentidos MS 15s951/DF, Rels Ministro Castro Meira, Primeira Seção,
DJe 27s9s2011” (STJ, MS 12s200/DF, 1ª Seção, DJe 03/04/2012)

4s11 Diante do exposto, esta Comissão de Processo Administrativo, SMJ, sugere:

16
DI PIETRO, Maria Sylvia Zanellas Direito administrativos 30seds Rio de Janeiros Forense, 2017 ps 128-129s
23
PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM
GUARDA MUNICIPAL DE BELÉM
COMISSÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO
CORREGEDORIA

4s11s1 Que seja aplicada a penalidade de DEMISSÃO ao servidor GM I


LEONARDO SOLON PEREIRA DO NASCIMENTO, matss 0315419-016, em razão da
acumulação irregular do cargo de guarda municipal de Belém, matrícula nº 0315419-016,
ingresso em 01s02s2011, com vínculo estatutário, e professor Classe I da Secretaria
Estadual de Educação, matrícula nº 589801801, ingresso em 23/02/2012, com vínculo
estatutário, infringindo o art, 37, XVI da CF/88, arts 155 c/c arts 199, II, da Lei n; 7s502/90 ,
bem como o arts 133, §6º da Lei ns 8s112/90s

4s11s2 Assim, exauridos os trabalhos que cabiam à Comissão, devem ser os


autos enviados à Corregedora/GMB para análise, com o posterior encaminhamento ao
Inspetor Geral/GMB do presente relatório expositivo da matéria de fato e de direito para
conhecimentos

4s11s3 Caso seja mantido o relatório fnal sugestivo acerca da responsabilidade


administrativa do GM I LEONARDO, sejam os autos encaminhados ao Prefeito
Municipal para a aplicação de penalidade disciplinar, nos moldes do arts 203 da Lei ns
7s502/90

É o Relatórios

Belém-Parrá, 14 de Dezembro de 2017s

NILSON MARTINS COSTA


PRESIDENTE DA COMISSÃO PROCESSANTE
MATs 0024902-012

DANIEL COSTA DA SILVA


SECRETÁRIO DA COMISSÃO PROCESSANTE
MATss 0298930-013

ALEXANDRE DO ROSARIO BRITO


MEMBRO DA COMISSÃO PROCESSANTE
MATss 0298611-015

24