Você está na página 1de 20

Fisiologia do Controle

Hidroeletrolítico

Professora Cleonice Seabra – SAI 2108


A ÁGUA está diretamente relacionada
com toda a funcionalidade do organismo!
E daí a importância do nosso assunto, o
equilíbrio hidroeletrolítico.
Introdução A proporção de água na constituição dos
diferentes órgãos e tecidos varia
amplamente, desde 3% no esmalte dentário
até mais de 73% nos músculos estriados e
tecido nervoso central.
IDADE, SEXO e GORDURA CORPORAL

A Quantidade
de água
Corporal está
relacionada
 O Líquido Intracelular (LIC) corresponde aproximadamente a
40% do peso corporal de um adulto jovem do sexo masculino
e de constituição média. Aproximadamente 28 L no homem e
20 L na mulher de tamanho médio, são representados por LIC
DISTRIBUIÇÃO  O Liquido Extra Celular (LEC) é composto por:
DOS  Líquido Intravascular: dentro dos vasos sanguíneos
LÍQUIDOS  Líquido Intersticial: entre as células (a linfa é um liquido
CORPORAIS intersticial).
 Líquido Transcelular: são os líquidos contidos naturalmente
em cavidades do corpo como cefalorraquidiano, pericárdico,
sinovial, pleural, suor e secreções digestivas.
 Existem inúmeras substâncias envolvidas na
água e entre elas os eletrólitos que são
substâncias quimicamente ativas, com cargas
positivas (cátions) ou negativas (ânions), tem
papel fundamental para o funcionamento das
células e condutividade elétrica celular.
 Água e eletrólitos estão em equilíbrio dinâmico
entre os vários compartimentos.
 Dentro das células os eletrólitos predominantes
são: Potássio e Fosfato.
 Fora das células, os eletrólitos predominantes
são: Sódio e Cloro
Para manter a
composição ideal
para o bom
funcionamento do
organismo, o
corpo conta com
os mecanismo dos
rins, pulmões,
glândulas
paratireoides e
hipófise.
O Equilíbrio Do Equilíbrio Hidríco
Eletrolítico Do Equilíbrio Ácido-Básico
depende Da Secreção Hormonal
de: Da Função Celular Normal
Da Função Renal Adequada
Desequilíbrio hidroeletrolítico quando a
proporção de líquidos e eletrólitos não
Desequilíbrio corresponde aos níveis desejados para o bom
Hidroeletrolítico funcionamento do organismo.
Diversas alterações podem ocorrer:
alterações respiratórias, metabolismo e
funções cardiovasculares, renais e do sistema
nervoso.
 Déficit de líquido
 Inanição
 Prejuízo de engolir
 Vômito
 Aspiração gástrica
Condições que
 Diarréia
predispõem
 Excesso de líquido
ao
 Insuficiência renal
Desequilíbrio
 Insuficiência cardíaca
 Administração rápida de líquidos EV ou sangue
 Albumina
 Corticóide
Avaliação e Correção
De que Forma dos desequilíbrios ou
o Técnico em manutenção do
Enfermagem equilíbrio.
pode Atuar Identifica os sinais e
Nesse sintomas da alteração
Processo? desse desequilíbrio.
 Alteração de peso  FR alterada
 Irritabilidade, letargia, Confusão,  Cãibras, anorexia
Desorientação, Cefaléia, tontura;  Abdômen encovado ou
 Olhos (Encovados, conjuntivas distendido
secas, edema periorbital, visão
Sinais turva)
 Vômito, diarréia
 Oligúria ou anúria e disúria
 Mucosas secas e pegajosa, lábios
e secos e rachados  Dormência, formigamento
 Tetania
Sintomas  Palpação de extremidades – edema
 Arritmias
 Coma, tremores
 Temperatura aumentada ou
 Aumento ou diminuição da FC diminuída;
 Pulso fraco ou forte  Turgor diminuído
 Hipertensão ou hipotensão  Pele fria e pegajosa
1. Identificar o paciente com risco ou que esteja em desequilíbrio
hidroeletrolítico;
2. Assegurar alimentação e ingesta hídrica adequada (via oral, SNG,
SNE ou Parenteral);
3. Controle do gotejamento das soluções venosas;
4. Monitoramento da ingesta e excreta (BH)
Medidas para 5. Observar os sinais e sintoma de desequilíbrio;
manter o 6. Controle dos SV;
Equilíbrio 7. Controle do peso diário;
8. Proporcionar conforto para o paciente
Hidroeletrolítico 9. Instalar oxigenoterapia, caso prescrito;
10. Implementar medidas para controlar a perda hídrica;
11. Dieta hipossódica;
12. Orientação do doente e da família sobre a doença e o seu
tratamento.
 MUITO IMPORTANTE! – Controle do Débito Urinário – DU
Regulação do equilíbrio hidroeletrolítico
 Regulação da osmolaridade e das
Regulação para concentrações de eletrólitos dos líquidos
corporais
manter o
Equilíbrio  Regulação do equilíbrio ácido-básico
Hidroeletrolítico  Regulação da pressão arterial
 Secreção, metabolismo e excreção de
hormônios, entre outros.
Excreção: é o mecanismo pelo qual as estruturas
ou órgão excretores removem excretas,
verdadeiros “lixos” celulares do organismo,
como amônia (NH3), uréia, CO2, sais e H2O.
Produtos Dessa forma, o organismo manterá o equilíbrio
de do meio interno, isto é, a homeostase.
Degradação Uréia: metabolismo dos aminoácidos
Creatinina: metabolismo do músculo
Ácido úrico: metabolismo dos ácidos nucléicos
Bilirrubina: metabolismo da Hemoglobina
Regulação da
Pressão
Arterial