Você está na página 1de 7

Elida Tardeli

Francilda Gomes
Katiane Martins
Luciana De Valle
Luciana Giatti
Silvia da Silva
Viviane Golfeto

Psicomotricidade

Universidade Nove de Julho


São Paulo
2008
Elida Tardeli (608101882)
Francilda Gomes (608100901)
Katiane Martins (608101180)
Luciana De Valle (608101550)
Luciana Giatti (608100901)
Silvia da Silva (608102464)
Viviane Golfeto (608101556)

Psicomotricidade

Trabalho apresento à Professora


Filomena Fabrin, na disciplina de
Educação Psicomotora, como parte
integrante da nota, no curso de Pós-
graduaçao em Psicopedagogia
Clínica e Educacional.

Universidade Nove de Julho


São Paulo
2008
LATERALIDADE

Lateralidade é o uso que as pessoas fazem de uma das duas partes do seu
corpo. Todas as funções corporais são determinadas pelo lado esquerdo ou pelo
direito.
A criança, como também o adulto, tem sempre um lado do corpo que utiliza
mais quando executa uma atividade, um movimento, como pegar e usar objetos,
escrever, etc. Não se deve forçar a mudança de lado dominante da criança. O
conhecimento e o domínio específico de um dos lados do corpo só é adquirido por
ela, quando há uma perfeita sintonia do esquema corporal.
O bebê ao nascer tem opção por nenhum dos lados do corpo, ou seja, a
posição reflexa é assimétrica: os membros do corpo ficam esticados para o lado em
que a cabeça está virada. Já no terceiro mês de vida, ela entra num período de
simetria: quando deitada de costas, movimenta igualmente os dois lados.
Aproximadamente com um ano e meio de idade, já expressa sua preferência
por um dos lados do corpo, notando-se isso quando ela passa a usar sempre a
mesma mão para realizar determinadas tarefas. Mas nem sempre essa preferência
se mantém; os dois lados são ainda utilizados.
Aos três anos ela já utiliza exclusivamente a mão dominante. É importante
então não forçá-la a usar só a mão direita se o predomínio é dado à mão esquerda.
Para um efetivo conhecimento da lateralidade, é preciso levar a criança a:
- dominar a noção de esquerda/direita em relação a seu corpo e ao ambiente;
- estabelecer com clareza o lado dominante de seu corpo;
- empregar os termos direita e esquerda;
- compreender que o nosso sistema de escrita é convencionado da esquerda
para a direita.
Há alterações psicomotoras que interferem nas tarefas escolares, com reflexo
direto na escrita, dentre os quais podem ser citados e considerados.
● falta de maturidade motora, a qual se manifesta através de uma debilidade
motora na realização dos movimentos gráficos, na lentidão e na dificuldade de
maneira geral;
● tonicidade alterada para menos ou para excesso: as crianças hipotônicas
fazem traço débil e letras mal acabadas ou incompletas, e as crianças hipertônicas
realizam o traço com demasiada pressão, sendo freqüentes os movimentos
espasmódicos;
● incoordenações psicomotoras que, isolada ou juntamente com as
alterações neurológicas ou emocionais, se manifestam através de dificuldades mais
ou menos graves, em alguns casos, para segurar o lápis e controlar os movimentos.
O domínio da lateralidade faz parte de um complexo de habilidades que
envolvem o esquema corporal, a orientação espaço-temporal e as percepções.
A criança percebe seu próprio corpo por meio de todos os sentidos. Descobre
que o seu corpo ocupa um espaço no ambiente em função do tempo, que capta
imagens, que recebe sons, que sente cheiros e sabores, dor e calor. O corpo é o
centro, o referencial, a relação entre o vivido e o universo. É o espelho afetivo
somático da imagem de nós mesmos, dos outros e dos objetos. Por sua vez a
lateralidade é a bússola de nosso corpo. É através dela que o mesmo se situa no
meio ambiente, manifestando-se ao longo do desenvolvimento e das experiências.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA DESENVOLVIMENTO DA


LATERALIDADE:

Atividade1: (Atividade corporal) ZIP, ZAP, ZOP.


Objetivo:
Promover a interação, a descontração, atenção e desenvolver a lateralidade.
Desenvolvimento:
Todos os participantes deverão ficar em pé, no centro da sala, em círculo. O
professor poderá iniciar o jogo, ficando no centro da roda, de pé, para que os alunos
possam ver como se dá a brincadeira.
Ao ouvir a música os alunos deverão acompanhar o professor com os
movimentos de direita e esquerda. Quando parar a música o professor deverá
apontar para um aluno e dizer “ZIP”, então o aluno deverá falar o nome do amigo
que estiver no seu lado direito (para melhor compreensão ele ficará com uma fita
vermelha na mão direita e azul na esquerda).
Se o professor dizer “ZAP”, o aluno deverá dizer o nome do colega da
esquerda. Se dizer “ZOP”, o aluno responderá seu próprio nome.
Quando dizer “ZIP, ZAP, ZOP”, todos deverão trocar de lugar no círculo,
ficando ao lado de pessoas diferentes, para que possam também conhecer outros
alunos e o professor poderá perceber se ele está absorvendo a idéia de direita e
esquerda. O professor convidará um outro aluno para ficar no centro e sempre que
alguém errar a resposta, ficará no centro do círculo.

Atividade 2. Atividade com material - Futebol com guia


Material: duas traves pequenas, bola, lenços (vendas para os olhos).
Objetivos:
Promover o reconhecimento dos comandos determinados pelo guia,
desenvolvendo o conceito de direita, esquerda, frente, atrás (lateralidade).
Estimular a confiança naquele que o orienta.
Despertar para uma escuta ativa, desenvolvendo a atenção, pois a partir da
atenção aos comandos e execução dos mesmos, terá maiores condições de
executar o jogo com êxito.
Desenvolvimento:
Serão montadas duas traves representando dois gols e em duplas, um dos
integrantes de olhos vendados, o outro dando orientações, terão que chutar a bola
em direção ao gol. As orientações são relacionadas à quantidade de passos
(trabalhando conceito de números), lateralidade (trabalhando noções de direita,
esquerda, frente, atrás), além de força (chute: leve e forte). Ganha a equipe que fizer
o gol primeiro. Pode-se também inverter as posições, sendo o guia, aquele que
ficará com olhos vendados e o outro participante, o que passará as orientações, de
forma que ambos possam desenvolver os conceitos e participar da brincadeira de
forma ativa, pois em ambas as situações, os conceitos necessitam ser dominados.

Atividade 3: Atividade gráfica – Simetria


Objetivos:
Desenvolver, através da coordenação motora fina, percepções de
lateralidade.
Desenvolvimento:
Serão confeccionados em papel crafit, simetria de bonecos, animais, objetos,
nos quais os alunos serão convidados a analisá-las e completar a simetria
correspondente ao lado que está faltando (em algumas das figuras serão
trabalhadas habilidades correspondentes ao lado direito, em outras o lado
esquerdo).

OUTRAS ATIVIDADES QUE TRABALHAM CONCEITO DE LATERALIDADE:

 Cãozinho FLIP:
Desenvolvimento:
A atividade consiste em montar um círculo com todos os alunos sentados. Um
aluno voluntário, de olhos vendados, ficará sentado em uma cadeira no meio
deste círculo (este representará o cãozinho FLIP). Abaixo da cadeira deverá
conter um objeto que faça barulho ao ser manipulado (um molho de chaves – por
exemplo). Ao sinal do professor, determinado aluno do círculo, deverá pegar a
chave abaixo da cadeira do cãozinho, de modo a fazer o mínimo de barulho
possível. O cãozinho (aluno de olhos vendados), percebendo o movimento,
deverá latir para o lado onde o som foi emitido. (direita, esquerda, frente ou
atrás). Descobrindo o local do som, a sua posição será trocada, ocupando o
lugar de cãozinho o aluno que pegou o objeto. A atividade assim, dará a
seqüência.

 Música Rock Pop (cantora: Eliana)


Desenvolvimento:
Através de gesticulações com a letra desta música, que poderá ser cantada
pelos alunos, serão trabalhados e desenvolvidos os conceitos de lateralidade.

 Atividade Gato e Rato


Desenvolvimento:
Dois círculos com os alunos serão formados, um interno e outro externo. Fora
do círculo, deverá ficar um aluno que representará o gato. Dentro do segundo
círculo (menor), ficará um aluno que representará o ratinho. A brincadeira
consiste em o gato pegar o rato, porém, cabem aos alunos que compõem os
círculos, impedi-los. A movimentação permitida é direita e esquerda, na qual os
alunos deverão estar atentos, de forma que se movimentem para o mesmo lado
e pronunciem o lado a ser impedido, caso contrário, o rato e o gato impedirão a
barreira com facilidade.
REFERÊNCIA

FERREIRA, Idalina Ladeira; CALDAS, Sarah P. Souza. Atividades na pré-escola.


São Paulo: Ática, 18ª ed. Saraiva, 2003.