Você está na página 1de 3

ESCOLA PRIMITIVA DE AZEVEDO MORAES

Rua Emílio de Azevedo Barbosa, S/N, Ilicuritiba – Conceição do Jacuipe/BA


Código: 05037
Entidade Mantenedora: Governo do Estado da Bahia
Ato de criação: Portaria n° 2243, D.O. 02/04/1981

RELATÓRIO

A Escola Primitiva Azevedo Moraes instituição pública estadual, CNPJ 01982943/000120


há 35 anos serve a população e as comunidades de suas imediações. Assiste a
aproximadamente 383 alunos dos Anos Finais do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Tempo
Juvenil Segundo Segmento Etapa 3 e 4 no período diurno das 07:10 às 11:40 / 13:10 às 17:40.
A instituição está situada na Rua Emilio Azevedo Barbosa S/N no bairro Ilicuritiba, no município
de Conceição do Jacuípe conhecido como Berimbau no estado da Bahia, desmembrado do
município de Santo Amaro da Purificação, localizado na Região Metropolitana de Feira de
Santana. Atualmente, a escola Primitiva Azevedo Moraes possui 1 prédio próprio de alvenaria
em bom estado de conservação, é composta por 08 salas de aulas, 1 secretaria conjugada com
a sala da direção, 1 sala dos professores, banheiros masculinos e femininos de uso dos alunos,
1 banheiro de uso dos professores e funcionários, 1 cozinha conjugada com copa e deposito de
merenda, 1 deposito de material, 1 pequena biblioteca. Há ainda um espaço livre nos fundos da
escola, usado para as aulas de Educação Física e recreação. As salas de aulas são amplas e
arejadas com janelas basculantes.
A escola Primitiva Azevedo Moraes compreendida como local dinâmico de saberes,
espaços de diálogo, busca permanentemente sintonia com nosso tempo, atenta às mudanças e
renovações, como também impulsionada pelas necessidades educacionais da realidade
circundante, estabelece políticas de gestão em colaboração com as unidades educativas que
atendem ao Ensino fundamental I (1º ao 5º ano) no entorno da escola.
A escola vem sendo resgatada ao longo dos anos, seu o IDEB é de 3.7em 2015 e 3.2
2017, são trabalhados temas discutidos e escolhidos democraticamente, considerando a
necessidade de conscientização acerca de desafios socioculturais e emergentes numa
sociedade global em transformação. Além disso, a escola desenvolve atividades e projetos
extensivos a todas as classes do Ensino Fundamental II englobando também o Tempo Juvenil,
pois através de trabalhos interativos buscamos trazer a comunidade para dentro da escola. Tal
perspectiva democrática demonstra o crescimento da legitimação do papel da escola Primitiva
Azevedo perante a comunidade onde está inserida com os valores morais e éticos preservados
por ela, configurando-se uma instituição onde as condições histórico-sociais são determinantes.
As mudanças propostas a esta Unidade Escolar para o ano de 2019, a municipalização,
vem trazendo preocupação para a escola como parceira na responsabilidade de educar, aspecto
relevante e que está relacionada com a função da mesma e sua importância para a comunidade.
Os nossos alunos em sua maioria são oriundos da zona rural conforme o Censo Escolar, alguns
percorrem condições muitas vezes, precárias na busca pelo conhecimento, utilizando-se do
transporte escolar, ou moram em comunidades circunvizinhas.
A escola por ser afastada do centro da cidade tem uma demanda na sua procura de vagas
pela comunidade, como por exemplo, ainda não termos finalizado o ano letivo já dispomos de
lista de novos alunos para matricula. Isso nos leva a perceber que nossas metas foram
desenvolvidas ao longo do ano letivo 2018, através de inúmeras estratégias significativas. Surge
então a ideia de transformar essas metas em filosofia da escola, pois ela nos leva a refletir sobre
tudo, a questionar, a debater e até oferecer soluções.
Em nossa Unidade de Ensino existe 05 turmas no último ano de escolarização dos anos
finais, três turmas do 9º ano de escolarização e duas turmas Eixo 3 etapa 4, que podem ao
final do ano letivo serem transformadas em duas turmas do 1º Ano do Ensino Médio e duas
turmas de Curso Técnico, isso garantiria a permanecia dos nossos alunos na Unidade Escolar,
próximo de sua residência, bem como o bom desenvolvimento dos mesmos e da própria
comunidade, desta forma, a educação seria promovida, em condição solidaria e responsável,
evitando assim os deslocamentos dos nossos alunos para outras Unidades Escolares mais
distante dificultando o seu aprendizado e a superação das dificuldades sociais enfrentadas por
nossos alunos para ascenderem socialmente.
O corpo docente no total de 23 professores (direção, vice direção e corpo docente) conta
com a identificação com ela pela dedicação dos profissionais em oferecer em meio ás
diversidades, um ensino de qualidade social, e com a municipalização os profissionais estaduais
que nela atua, ficam apreensivos com a possibilidade de ficarem cedidos ao município no período
de um ano, e a partir daí terem que se deslocarem para atuar em Unidades Escolar em cidades
mais distantes, o que geraria gastos com transportes e deslocamentos, já que o município de
Conceição do Jacuípe não terá condições de absorver a todos em uma única escola estadual
que restará na cidade. E para os profissionais de apoio 13 no total (administrativos, merendeiras
e serviços gerais) que também avaliam a municipalização como mudanças que trará situações
negativas para o grupo como, por exemplo, a perda do seu contrato com o seu empregador, o
estado.
No que se refere à questão disciplinar, a escola nunca educará sozinha, de modo que a
responsabilidade educacional da família jamais cessará. Uma vez quando escolhida pelos pais
à escola Primitiva, a relação com ela apenas começa. É acontece o diálogo entre escola, pais e
filhos constantemente. A participação da família vem se firmando bastante no auxílio à atuação
pedagógica escolar.
Nesta perspectiva a escola Primitiva propõe a esta Secretaria a implantação dos cursos
acimas citados e que possamos seguir trabalhando em uma educação para a convivência
democrática, no âmbito estadual, para a criação de pessoas com atitudes sociais, que respeitem
o outro e que estejam preparadas para considerarem seus pontos de vistas e sentimentos a
ponto de alterarem suas opiniões a respeito de assuntos de significâncias. Neste sentido, o
fundamento da nossa escola visa preencher a lacuna entre o “pensar e o agir”, formando as
implicações legais e administrativas decorrentes destas mudanças.

Conceição do Jacuipe, 07 de dezembro de 2018.

_____________________________________________
MARIA DE FÁTIMA P. L. DE ANDRADE DIRETORA
DA UNIDADE ESCOLAR