Você está na página 1de 9

RESUMÃO DA APROVAÇÃO – LIPÍDEOS

Marcus Felipe O. B. Alencar – mfebar@icloud.com - @fpbarros88

 SÃO OS PRINCIPAIS CONSTITUÍNTES DAS MEMBRANAS CELULARES;


 TEM ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL;
 INSOLÚVEIS EM ÁGUA E SOLÚVEIS EM SOLVENTES ORGÂNICOS;
 FUNÇÕES:
o RESERVA DE ENERGIA. (MAIOR EFICIÊNCIA)
o COMPONENTES DE MEMBRANAS CELULARES. (FOSFOLIPÍDEOS E
ESTERÓIS)
o ISOLANTES TÉRMICOS. (TECIDO ADIPOSO)
o HORMÔNIOS.
o SINALIZADORES BIOLÓGICOS.
o COFATORES ENZIMÁTICOS.
o PROTEÇÃO CONTRA CHOQUES MECÂNICOS.

 CLASSIFICAÇÃO:
o TRIGLICERÍDEOS (OLEOS E GORDURAS)
o ESTEROIDES
o FOSFOLIPÍDEOS
o CERÍDEOS
o CAROTENOIDES

 SÃO INDISPENSÁVEIS NA DIETA PORQUE CONTÉM OS ÁCIDOS GRAXOS


ESSENCIAIS E AS VIT. LIPOSSOLÚVEIS.

ÁCIDOS GRAXOS
 ÁCIDOS GRAXOS SÃO ÁCIDOS CARBOXILÍCOS COM CADEIAS
HIDROCARBONADAS DE 4 A 36 CARBONOS. POUCO OXIDADOS E ALTAMENTE
REDUZIDOS. DERIVADOS DE HIDROCARBONETOS.
 OS MAIS COMUNS SÃO DE 16 E 18 CARBONOS
 A OXIDAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS LIBERA MUITA ENERGIA (EXERGÔNICA).
 O GRUPO CARBOXILA É A REGIÃO POLAR E A CADEIA CARBÔNICA É A PARTE
APOLAR.
 SEM DUPLAS LIGAÇÕES  UMA OU MAIS DUPLAS
 GERALMENTE SÓLIDOS (TA) LIGAÇÕES
 GORDURAS DE ORIGEM ANIMAL  ARRANJOS DESORDENADOS
 ARRANJOS QUASE CRISTALINOS  MENOR ESTABILIDADE
 MAIS ESTABILIDADE  MENOR TEMPERATURA DE
 MAIOR TEMPERATURA DE FUSÃO
FUSÃO  GERALMENTE LÍQUIDOS (TA)
 DUPLAS LIGAÇÕES: QUASE
NUNCA CONJUGADAS

 NA MAIORIA DOS AC. GRAXOS MONOINSATURADOS A LIGAÇÃO DUPLA OCORRE


ENTRE C9 E C10.

 NOMENCLATURA:
o NÚMERO DE ÁTOMOS DE CARBONO (INICIA-SE NO GRUPO
CARBOXILA)
o NÚMERO DE DUPLAS LIGAÇÕES (REPRESENTADO POR Δ, ω, n)
o 18:2 (SIGNIFICA QUE TEM 18 CARBONOS E 2 INSATURAÇÕES)

 AS CADEIAS DE ÁCIDOS GRAXOS SATURADOS SÃO FLEXÍVEIS E DISTENDIDAS,


ASSOCIANDO-SE UMAS COM AS OUTRAS POR INTERAÇÕES HIDROFÓBICAS.
 CONFIGURAÇÃO GEOMÉTRICA CIS: OS ÁTOMOS DE HIDROGÊNIO FICAM DO
MESMO LADO NA DUPLA LIGAÇÃO. MENOS COMPACTOS E MENOS ESTÁVEIS.
CARACTERÍSTICAS DOS ÁCIDOS GRAXOS:

 A TEMPERATURA DE FUSÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS DIMINUI COM O NÚMERO DE


INSATURAÇÕES E AUMENTA COM O COMPRIMENTO DA CADEIA.
 ÁCIDOS GRAXOS SATURADOS COM MAIS DE 14 CARBONOS SÃO SÓLIDOS E, SE
POSSUÍREM PELO MENOS UMA DUPLA LIGAÇÃO, SÃO LÍQUIDOS.
 A FLUIDEZ DAS MEMBRANAS BIOLÓGICAS DEPENDE DO TIPO DE ÁCIDO GRAXO
NOS SEUS LIPÍDEOS ESTRUTURAIS.
 A PRESENÇA DE DUPLAS LIGAÇÕES REDUZ O GRAU DE INTERAÇÃO ENTRE
MOLÉCULAS VIZINHAS.
 QUANTO MAIOR O NÚMERO DE CARBONOS, MAIOR O PONTO DE EBULIÇÃO.
 ÁCIDOS GRAXOS SATURADOS DE 12 A 24C TEM CONSISTÊNCIA DE CERA.

PROPRIEDADES DOS ÁCIDOS GRAXOS:

 FÍSICAS
o ISOMERIA GEOMÉTRICA (CIS/TRANS)
o SOLUBILIDADE (NÚMERO DE CARBONOS)
o PONTOS DE FUSÃO E EBULIÇÃO (SATURADO/INSATURADO)
 QUÍMICAS
o ASSOCIADAS À CARBOXILA:
 CARÁTER ÁCIDO
 DETERGÊNCIA
 FORMAÇÃO DE ESTERES
o ASSOCIADAS À CADEIA CARBÔNICA
 OXIDAÇÃO (FORMA PERÓXIDO)
 HIDROGENAÇÃO (ADIÇÃO DE HIDROGÊNIO A UMA
MOLÉCULA INSATURADA. TRANSFORMA ÓLEOS EM
GORDURAS)
 HALOGENAÇÃO (INSATURADO – SATURADO Br OU Cl)
 ÔMEGA-6:
o ENCONTRADO EM OLEOS VEGETAIS
o CARÊNCIA: DIMINUI A RESISTÊNCIA DOS CAPILARES SANGUÍNEOS.
 ÔMEGA-3:
o ENCONTRADO EM PEIXES MARINHOS
o CONTROLA A PRESSÃO, DIMINUI A FORMAÇÃO DE COÁGULOS, REDUZ O
COLESTEROL.

TRIACILGLICERÓIS (TAGs)

 SÃO LIPÍDEOS CONSTITUÍDOS POR GLICEROL + 3 ÁCIDOS GRAXOS (LIG. TIPO


ÉSTER)
 SÃO OS MAIS ABUNDANTES NA NATUREZA.
 ESSENCIALMENTE APOLARES (HIDROFÓBICOS)
 POR SEREM ALTAMENTE REDUZIDOS, SUA OXIDAÇÃO LIBERA MUITO MAIS
ENERGIA QUE A DOS CARBOIDRATOS E PROTEÍNAS.
 SÃO ARMAZENADOS NO TECIDO ADIPOSO.
 PODEM SER ÓLEOS OU GORDURAS.
o OLEOS: FORMADOS POR AC. GRAXOS INSATURADOS; ORIGEM VEGETAL;
LÍQUIDO EM TEMP. AMBIENTE.
o GORDURAS: FORMADOS POR AC. GRAXOS SATURADOS; ORIGEM
ANIMAL; SÓLIDO EM TEMP. AMBIENTE
 FUNÇÃO: RESERVA DE ENERGIA, ISOLANTE TÉRMICO E SUSTENTAÇÃO DE
ÓRGÃOS.
 SAPONIFICAÇÃO: REAÇÃO DE HIDRÓLISE DE TAGs EM MEIO ALCALINO.
(GERALMENTE GORDURA ANIMAL FERVIDA EM PRESENÇA DE NaOH OU KOH)
 HIDROGENAÇÃO: CONVERTE ALGUMAS LIGAÇÕES DUPLAS CIS EM TRANS NOS
OLEOS VEGETAIS. RISCO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES!

CERAS

 SÃO ÉSTERES DE ÁCIDOS GRAXOS SATURADOS E INSATURADOS DE CADEIA


LONGA (C14 A C36) COM ÁLCOOIS DE CADEIA LONGA (C16 A C30)
 TEM PONTO DE FUSÃO MAIS ALTOS DO QUE OS TAGs.
 FUNÇÃO:
o RESERVA DE ENERGIA
o IMPERMEABILIZANTES
o PROTEÇÃO (CERA DO OUVIDO)

LIPÍDEOS DE MEMBRANA (ESTRUTURAIS)

FOSFOLIPÍDEOS
 SÃO LIPÍDEOS QUE CONTÉM ÁCIDO FOSFÓRICO NA SUA ESTRUTURA, SENDO
AS OUTRAS HIDROXILAS DO GLICEROL ESTERIFICADAS COM ÁCIDOS GRAXOS.
 PODEM SER: GLICEROFOSFOLIPÍDEOS OU ESFINGOLIPÍDEOS
 O GLICEROL-3-FOSFATO É A ESTRUTURA BÁSICA DOS FOSFOLIPIDEOS.
GLICEROFOSFOLIPÍDEOS
 SÃO LIPÍDEOS DE MEMBRANA
 O MAIS SIMPLES É O ÁCIDO FOSFATÍDICO (ATUA COMO INTERMEDIÁRIO NA
SÍNTESE DE TAGs)
ESFINGOLIPÍDEOS
 SÃO LIPÍDEOS DE MEMBRANA (MP): BAINHA DE MIELINA -> AXÔNIOS DE
NEURÔNIOS.
 DIFEREM DOS GLICEROFOSFOLIPIDEOS POR NÃO CONTER GLICEROL.
 POSSUI UMA MOLÉCULA DE ESFINGOSINA (AMINOALCOOL)
 A CERAMIDA É O PRECURSOR DE TODOS OS ESFINGOLIPIDEOS.
 DIVIDIDOS EM 3 SUBCLASSES:
o ESFINGOMIELINAS (BAINHA DE MIELINA)
o GLICOESFINGOLIPIDEOS (FACE EXTERNA DA MP)
TAMBÉM  CEREBROSIDEOS: 1 AÇUCAR LIGADO A CERAMIDA.
CHAMADOS DE
(GALACTOSE=>MP DO TECIDO NEURAL; GLICOSE=>MP DO
GLICOLIPIDEOS
NEUTROS, POIS TECIDO NÃO NEURAL)
NÃO TEM CARGA
 GLOBOSIDEOS: 2 OU MAIS AÇUCARES (D-GLICOSE, D-
EM PH 7
GALACTOSE OU N-ACETIL-D-GALACTOSAMINA)

o GANGLIOSIDEOS (CARBOIDRATO NA CABEÇA POLAR + ACIDO


SIALICO) -> RESPONSÁVEL PELA CARGA NEGATIVA
 SÉRIE GM: 1 RESÍDUO DE AC. SIALICO
 SÉRIE GD: 2 RESÍDUOS DE AC. SIALICO
 SÉRIE GT: 3 RESÍDUOS DE AC. SIALICO
 SÉRIE GQ: 4 RESÍDUOS DE AC. SIALICO

 OS GRUPOS SANGUÍNEOS (O, A, B) SÃO DETERMINADOS EM PARTE PELOS


CARBOIDRATOS DA CABEÇA DOS GLICOLIPÍDEOS.
 OS FOSFOLIPÍDEOS E ESFINGOLIPÍDEOS SÃO DEGRADADOS NOS LISOSSOMOS.
o FOSFOLIPASES: REMOVEM UM DOS ACIDOS GRAXOS.
 DOENÇAS CAUSADAS PELO ACÚMULO ANORMAL DE LIPIDEOS:
o DOENÇA DE TAY-SACHS (GANGLIOSÍDEOS)
o DOENÇA DE GAUCHER (GLICOCEREBROSIDEOS)
o DOENÇA DE KRABBE (GALACTOCEREBROSIDEOS)
o DOENÇA DE NIEMANN-PICK (ESFINGOMIELINA)

 ALGUNS LIPÍDEOS TEM LIGAÇÕES ETER (EM VEZ DE ESTER) ENTRE OS ACIDOS
GRAXOS => CONFEREM RESISTÊNCIA A FOSFOLIPASES QUE CLIVAM ACIDOS
GRAXOS COM LIGAÇÃO ESTER.
 OS CLOROPLASTOS CONTÉM GALACTOLIPÍDEOS E SULFOLIPÍDEOS.
 AS ARQUEIAS CONTÉM LIPÍDEOS DE MEMBRANAS ÚNICOS
LIPÍDEOS

DE ARMAZENAMENTO DE MEMBRANA

TRIACILGLICEROIS LIPÍDEOS ETER DE


FOSFOLIPÍDEOS GLICOLIPÍDEOS
(TAGs) ARQUEIAS

GLICEROFOSFOLIPIDEOS ESFINGOLIPIDEOS

ESFINGOLIPIDEOS GALACTOLIPIDEOS

ESTEROIDES

 SÃO LIPÍDEOS QUE NÃO POSSUEM ÁCIDOS GRAXOS EM SUA ESTRUTURA.


 PRINCIPAL: COLESTEROL (ESTRUTURA DAS MEMBRANAS CELULARES)
o PRECURSOR DE HORMÔNIOS ESTEROIDES, SAIS BILIARES E VIT. D.
o RISCO DE DOENÇAS CORONARIANAS. (ATEROSCLEROSE)
o TRANSPORTADO PELAS LIPOPROTEÍNAS PLASMÁTICAS NO SANGUE
 LIPOPROTEÍNAS: SÃO ASSOCIAÇÕES ENTRE PROTEÍNAS E LIPÍDEOS
ENCONTRADOS NO SANGUE.
o PARTE PROTEÍCA: APOPROTEÍNA (CLASSES: A, B, C, D, E)
o PARTE LIPÍDICA:
 QUILOMÍCRON (MENOS DENSA, TRANSPORTA O TAG EXÓGENO)
 VLDL (DENSIDADE MUITO BAIXA, TRANSPORTA TAG ENDÓGENO)
 LDL (DENSIDADE BAIXA, TRANSPORTA COLESTEROL DO FÍGADO
PARA TECIDOS)
 IDL (DENSIDADE INTERMEDIÁRIA)
 HDL (DENSIDADE ALTA, TRANSPORTA COLESTEROL DO FÍGADO
PARA TECIDOS)
 MOVIMENTO FLIP-FLOP: É O MOVIMENTO DE UM LIPÍDIO DE UMA
MONOCAMADA PARA OUTRA MONOCAMADA DA MEMBRANA, COM O
AUXÍLIO DE PROTEÍNAS.
o SEM FLIPPASE: LENTO
o COM FLIPPASE: RÁPIDO
o SEM FLIPPASE, LATERAL: MUITO RÁPIDO

 O QUE DEFINE A FLUIDEZ DA MEMBRANA?

o 1. COLESTEROL - ALTA CONCENTRAÇÃO: POUCA FLUIDEZ;


BAIXA CONCENTRAÇÃO: MUITA FLUIDEZ

o 2. LIGAÇÕES - MENOR PRESENÇA DE CADEIAS INSATURADAS: MENOR


FLUIDEZ; MAIOR PRESENÇA DE CADEIAS INSATURADAS: MAIOR FLUIDEZ

o 3. TEMPERATURA - ALTAS TEMPERATURAS: MAIOR FLUIDEZ; BAIXAS


TEMPERATURAS: MENOR FLUIDEZ

 VITAMINA D:
o REGULA A ABSORÇÃO DE CALCIO NO INTESTINO E OS NÍVEIS DE CALCIO
NOS RINS E OSSOS.
o REGULA A EXPRESSÃO GÊNICA
o CARÊNCIA DE VIT. D: RAQUITISMO
 VITAMINA A:
o FUNCIONA COMO HORMÔNIO E COMO PIGMENTO VISUAL DO OLHO
DOS VERTEBRADOS.
 VITAMINA E:
o ASSOCIA-SE A MEMBRANA CELULAR, DEPOSITOS LIPÍDICOS E
LIPOPROTEÍNAS.
o AGENTES OXIDANTES
o ENCONTRADA EM OVOS E ÓLEOS VEGETAIS
o CARÊNCIA: FRAGILIDADE DOS ERITRÓCITOS
 VITAMINA K:
o CO-FATOR NA COAGULAÇÃO SANGUÍNEA
o CARÊNCIA: RETARDA A COAGULAÇÃO.
VAI PARA A P1 SABENDO...
1. COMPREENDER A ESTRUTURA DOS PRINCIPAIS LIPÍDEOS
2. DESCREVER FATORES QUE INFLUENCIAM OS PONTOS DE FUSÃO DOS ÁCIDOS
GRAXOS.
3. DESCREVER OS DIFERENTES LIPÍDEOS PRESENTES NAS MEMBRANAS E
CARACTERÍSTICAS QUE OS TORNAM APTOS PARA COMPOR TAL ESTRUTURA.
4. EXPLICAR AS FUNÇÕES DO COLESTEROL.
5. DESCREVER A ATUAÇÃO DAS VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS NO METABOLISMO.