Você está na página 1de 34

Metabolismo do

Heme
Heme

Grupamento prostético
da hemoglobina e
mioglobina

Constituinte dos Estrutura


citocromos tetrapirrólica
(porfirina)
Porfirinas

Porfirinas:
São sustâncias orgânicas cíclicas e nitrogenadas, formadas por
quatro anéis pirrólicos ligados por ligação de metileno
Biossíntese

 Células do retículo endotelial


 Fígado
 Baço
 Medula Óssea
 Localização celular da síntese
 mitocôndria
 citossol
 Regulação: ALA sintase
ALA SINTASE

DESIDRATASE

URO PORFIRINOGÊNIO
SINTASE

FERROQUELATASE
Porfiria
 Conjunto de doenças metabólicas
caracterizadas pelo aumento da síntese e da
excreção, bem como acúmulo de porfirinas
ou seus precursores
 Classificação
 Segundo a deficiência enzimática, ou
 Agudas (sintomas neurológicos) e cutâneas
(fotossensibilidade da pele), ou
 Hepática (fígado) e eritropoiética (medula
óssea)
Sintomas e Sinais
O acúmulo de precursores do heme
excretados pela urina podem mudar
sua cor, após exposição ao sol, do
amarelado (à esquerda) para um
vermelho ou marrom escuros,
ocasionalmente até um tom de
púrpura (à esquerda).

A dor abdominal é o sintoma mais


característico e geralmente o mais precoce
na Porfiria Aguda Intermitente. A dor
costuma ser severa, em todo o abdome, e
não responde a analgésicos usuais, que
ainda podem piorar a crise.
Intoxicação por Chumbo

 SATURNISMO
 Sintomatologia próxima das crises de
dores abdominais das profirias agudas
 (-) da ALA desidratase, Ferroquelatase
e PBG descarboxilase
Intoxicação por Chumbo
ALA
DESIDRATASE
ALA PORFOBILINOGÊNIO

UROPORFIRINOGÊNIO
DESCARBOXILASE
UROPORFIRINOGÊNIO III COPROPORFIRINOGÊNIO III

FERROQUELATASE
PROTOPORFIRINA HEME
Degradação do Heme
UDP – glicuronil transferase

CONJUGAÇÃO DA BILIRRUBINA
Hiperbilirrubinemia

 Bilirrubina  produto final da degradação do Heme


 Metabolismo da Bilirrubina alterado: ICTERÍCIA
Icterícia

 Neonatal
 Adquirida
 Pré-hepática (hemolítica)
 Hepática (hepato-celular)
 Pós-hepática (obstrutiva)

 Genética
 Síndrome de Crigler-Nijjar (tipo I e II)
 Síndrome de Gilbert
 Síndrome de Kernicterus
 Síndrome de Dubin-Johnson
 Síndrome de Rotor
Icterícia neonatal

 Recém-nascidos
 Passagem de mãe para feto
 Dificuldade na conjugação
 Menor ligaçao à albumina
 ßglicuronidase no leite materno
Ictericia Neonatal
 Banhos de luz  inativar bilirrubina

 Icterícia + colúria + hipocolia fecal ou acolia


Hiperbilirrubinemia Não-Conjugada

 Quando?
 Produção excessiva de bilirrubina -
hemólise excessiva de eritrócitos.
 Captação hepática reduzida de bilirrubina
formada perifericamente.
 Comprometimento da conjugação
hepática: deficiência da B-UGT
Icterícia Hemolítica (Pré – Hepática)
 Fígado  capacidade limitada de
conjugação
 Hemólise  destruição de hemáceas
 Produção de bilirrubina é maior que a
capacidade de conjugação
 Bilirrubina livre aumenta
 Hemólise adquirida (Malária).
 Hemólise hereditária (Anemia
falciforme,
Eritroblastose fetal).
Icterícia Hepatocelular
(Hepática)
 Lesão no hepatócito.
  da captação ,conjugação ou excreção da bilirrubina.
 Predomínio da bilirrubina não-conjugada no sangue.
Icterícia Obstrutiva (Pós –Hepática)

 Obstrução dos ductos biliares ou por Hepatopatia


 Por cálculo biliar, colecistite devido a impactação de
calculo no ducto cístico, lesão dos hepatócitos, cistos,
hiperplasias no pâncreas, pancreatite e
adenocarcinoma pancreático
 Velocidade de formação da bilirrubina normal - não
chega ao intestino
 A bilirrubina conjugada retorna a linfa após ruptura dos
canalículos biliares e após ao sangue.
Indireta (doença do sangue)

 Aumento na produção
 Hemólise

 Eritropoiéseineficaz
 Destruição de hematomas

 Diminuição na conjugação
 Hiperbilirrubinemia
neonatal
 Sindrome de Gilbert

 Síndrome de Crigler Najjar


Bilirrubina não-conjugada Bilirrubina conjugada

Doença hepatocelular ( ex:


Eritropatias
hepatites )
Hemólise
Hiperesplenismo,
Doença colestática
Aumento da autoimune
produção de
bilirrubina Eritropoese ineficaz ( ex: S. de Dubin-
talassemias ) Doença Johnson
do fígado
Síndrome de
Destruição de hematomas Distúrbio do Rotor
metabolismo
Colestase
Hiperbilirrubinemia neonatal
benigna
Colestase da
Jejum
Redução da gravidez
conjugação Doença do trato biliar ( ex:
Síndrome de Gilbert Doenças tumor )
extra-
Síndromes de Crigler-Najjar hepáticas Doença pancreática ( ex:
carcinoma )
Guia de estudo:

1) Qual a importância biológica e onde é produzido o


grupo Heme?

2) Cerca de 85% do Heme catabolizado à bilirrubina


provém da hemoglobina das hemáceas. Comente
sobre o processo de captação do heme até a
formação de bilirrubina, indicando as enzimas
envolvidas.
Guia de estudo:
3) Qual a importância da conjugação da bilirrubina no
fígado? Qual é a enzima responsável pelo processo?

4) Qual a diferença entre bilirrubina direta e bilirrubina


indireta?

5) Comente sobre as transformações ocorridas com a


bilirrubina desde sua entrada no fígado até a
eliminação de seus produtos pelo intestino e pelos
rins.