Você está na página 1de 11

Agradecimentos

A Deus por ter-me dado saúde e força para superar as dificuldades.

A esta Universidade, seu corpo docente, direção e administração que


oportunizaram a janela que hoje deslumbro um horizonte superiores. Elevado pela
acentrada confiança no mérito e ética a que presentes.

Ao meu orientador Dr.; Pascoal Ludovino de Mendonça Neto pelo suporte no


pouco tempo que me cobre, pelas suas correções e incentivos e apoio incondicional e a
todos que directas ou indiretamente fizeram parte da minha formação, o meu muito
obrigado.
Dedicatória

Dedico a Deus, a minha família pelo total apoio nessa caminhada vitoriosa.

Dedico a minha família, dedico aos meus amigos, pelo incondicional apoio
durante todo tempo. Enfim muitíssimo obrigada a todos.
Auto Biografia

Eu Helena Policarpo Cassule, filha de Cândido Júlio Cassule e de Isabel José


Policarpo Cassule, nascida aos 05 de Abril de 1980, Natural de Luanda, Estado Civil
solteira, Nacionalidade Angolana.

B.I nº 000191392LA014, passado pelo Arquivo de Identificação de Luanda aos


27 de Outubro de 2016, residente, Município da Maianga, Bairro Marteres do
Kifangondo, rua 16, casa nº 46

Habilitação Literária

-Frequentou o I Nível na Escola de Ensino de Base 1073 (Santa Terezinha) – 1987-


1990

-Frequentou o II Nível na Escola do Ensino Secundário I de Maio – 1993- 1995

-Frequentou o Ensino Secundário na Escola Juventude em Luta – 1996- 1998

- Concluiu o Ensino Médio de Ciências Sociais no Complexo Estudantil 4 de Junho


(PIR)

- Concluiu o Curso de Psicologia do Trabalho na Universidade Agostinho Neto


(Ciências Socias) 2008- 2013

Formação Profissional

- Frequentou o curso de Informática no Centro de Formação Profissional Natecor

- Frequentou a Escola de Condução Tudipopeca (Ligeiro Profissional)

- Frequentou o Curso de Inglês no Hotel Alameda

Experiência Profissional

Trabalhou 16 anos nas Oficinas Gerais de Reparação OGR / Exercito FAA,


exercendo a função de Operadora de computador durante 8 anos no Gabinete de
organização e Informática.
Hoje a seguir exerce a função de Secretaria da Secção de Artilharia Terrestre do
Departamento de Reparação de Armamento a 8 anos.
Historial da Escola Santa Terezinha nº1073

Caracterização da Escola- Santa Terezinha

4.1- Enquadramento Histórico

A escola em referência data desde a era colonial. Na altura era outorgada como
colégio Santa Terezinha desde 04 de Outubro de 1972, com o objectivo de educar
crianças para o futuro da amanhã.

Após a independência, a escola Santa Terezinha, passou a ser uma escola do


Ensino Geral do Iº Nível nº 222, em 2008, Escola do Ensino Primário nº 2022, em 2015,
Escola do Ensino Primário nº 1072 com o mesmo nome Santa Terezinha.

Objectivo desta Escola é a formação integral do cidadão através de uma serie de


conhecimentos, permitindo a aquisição de habilidades e saberes.

Em 2004 esta escola é abrangida pelo sistema da Reforma Educativa lecionando


o Ensino Primário, Iniciação e 6ª classe.

4.2- Enquadramento legal da escola

A escola Santa Terezinha situa-se no Distrito Urbano da Maianga, província de


Luanda e foi criada ao abrigo do Decreto Executivo número 54/2010 de 10 de Março do
Ministério da Educação.

Tendo em conta a necessidade do estado de realizar a escolarização de todas as


crianças, aumentar a eficiência do sistema educativo, readaptar o sistema educativo em
detrimento das mudanças profundas no sistema socioeconómico, para o melhoramento
qualitativo dos docentes e todos trabalhadores da educação, o funcionamento da escola
Bom Saber teve de obedecer os seguintes instrumentos legais:
5- Caracterização do meio ambiente

Escola do Ensino Primário nº 1072 Ex. 2022 – Santa Terezinha, situa-se na


Comuna do Kassequel, Bairro Marteres do Kifangondo, rua nº 18.

A poucos metros da Escola situa-se sua esquerda o mini mercado Kero, Instituto
Nacional de Estatística (INE) a direita o Aeroporto 4 de Fevereiro, frente a Escola a
Instalação solar Santo Bikuku, localiza-se no meio Urbano com o saneamento básico
aceitável, com uma população académica a sua maioria predomina Língua Oficial
Português, Francês devido a outros elementos de alguns pais da Comunidade africana
das quais 5% das crianças frequentam a nossa Instituição. A entrada é comum com os
moradores do rede chão que quando de alguma actividades realizada pelo mesmos, o
recinto escolar tem servido de apoio, a situação do reservatório de água no estado
precário, as casas de banho com problemas de filtração de água ao moradores do rede
chão desde a sua inauguração, consequentemente as Instalações Solar Bikuku tem
impedido a ventilação as salas de aulas, o alpendre com problema de vibração tudo isto
tem causado dificuldades no processo educativo quanto as aulas administrada e
actividade gimno desportiva.

5.1- Nossa proposta

a) Visão

A nossa visão é primar por um Ensino de qualidade, participativo que


corresponda aos anseios e expectativa dos alunos e a Comunidade, não descorando o
papel da Escola na formação de cidadãos úteis a sociedade.

b) 5.2- Princípios que nos identificam

- É Instituição que se revê num conjunto de princípios organizativos que a identifica


como uma Escola que vela pela salvaguarda dos interesses dos alunos e da comunidade.

5.2 – Perfis

a) Alunos que queremos formar.


A nossa Instituição propõe-se a garantir um ensino de qualidade cujo perfil de saída é
saber ler e escrever corretamente, dominar os quatro operações em matemática, ser
obediente, pontual, que respeite as lei, e a moral.

5.3 – Perfis

Qualidade queremos dos professores

a) Com formação académica e pedagógica.


b) Professores que promovem um bom ambiente de trabalho e interagem com os
alunos e a comunidade
c) Professores responsáveis, que não faltam constantemente e cumpre com os
horários e que planifiquem as suas aulas com antecedência.
d) Professores que não descriminam os alunos, não usam a violência física nem
verbal, prestam atenção a todos de igual modo r individualmente, incluindo os
alunos com necessidades educativa especiais para que possam desenvolver o seu
potencial.

5.4 – Perfis

Qualidades dos pais e encarregados de educação

a) Que sejam participativo, para ajudarem selecionar algumas dificuldades com os


seus educando.
b) Ajudar com a higiene no resgate de bom valor, para ser homem digno na
sociedade.

6 – Áreas de Gestão

6.1 – Áreas de Liderança


Pontos fortes
a. A gestão de Recursos Humanos é um conjunto de processos que constitui o
pilar de uma instituição, onde a comunicação é o principal meio de união e
coesão, permitindo que haja maior interação entre a Direcção e funcionário
que ajuda para unidade e reciprocidade de tratamento dentro da instituição,
saber ouvir, dialogar e gerir conflitos desta forma permite o gestor a tomada
de decisões.
b. Distribuir tarefa, dar autonomia e a criatividade aos funcionário orientar,
supervisionar e corrigir. Dar formação contínua aos funcionários para o êxito
do processo de ensino e aprendizagem.

6.2 – Assiduidade e pontualidade

a. A falta de assiduidade e pontualidade por parte de alguns professores, alunos e


pessoal auxiliar é um dos factores que interferem no processo de ensino e
aprendizagem, visto que um professor não assíduo tem dificuldades em atingir os seus
objectivos que são os resultados positivos de aproveitamento; assim como os alunos
com dificuldades na aprendizagem não melhoram e o pessoal auxiliar em controlar a
higiene e recinto escolar.

6.3 – A participação dos pais e encarregados de educação

é um dos principais problema em relação do seu educando

6.4 – Gestão curricular e organização do ensino

a) Documentos orientadores: Guias metodológicos, currículo, programas, calendário


escolar, manuais que permite desenvolver o processo de ensino e a aprendizagem.

b) Plano de actividade permite-nos a planificar acções pedagógica e recreativas com os


professores, alunos pais e encarregados de educação para o cumprimento da meta a
alcançar.

c) Superação dos professores e realizam-se nas ZIP Acções de superação, assim como a
planificação da dosificação programada para um determinado período, cujo o objectivo.
É de ultrapassar algumas dificuldades que os professores podem encontrar.

6.5 – Verificação do trabalho

a) Assistência as aulas, ajuda controlar os professores no domínio da matéria a ensinar,


perícia pedagógica, dinamismo e espirito de iniciativa, assimilação dos alunos, assim
como o seu aproveitamento no fim de cada avaliação.
b) Fazer um balanço dos dados estatísticos, utilizando um quadro comparativo dos três
trimestre.

6.6 – Necessidades

a) Manutenção dos meios informáticos, assim a aquisição de tinteiros.

b) Reservatório de água com maior capacidade.

c) Ventilação nas salas de aulas.

d) Material didático (mapas aparelho respiratório, sistema circulatório reprodutorio,


endócrino e digestivo, mapa sobre a visão administrativa de Luanda).

e) Alpendre

6.7 – Actividade que precisam de apoio

a) Espaço para actividades culturais.

b) Moderadores para temas transversais relacionados com ambiente, saúde, violência,


registo de nascimento.

c) Prioridade e atendimento aos professores que socorrem os alunos.

d) Visitas em alguns monumentos históricos.

6.8 - Alunos voluntários

a) Visitas domiciliares de controlo, ajuda-lo na aquisição de alguns medicamentos.

b) Prioridade ao acesso de material escolar, bens de necessidades (roupas, alimento)


sempre que possível.

c) Visitas domiciliares para os alunos que se apresentam constantemente com febres,


leva-los ao centro e ajuda-lo na aquisição de alguns medicamentos e alimentação.

6.9 – Destaque de alguns professores

a) Aulas extra - ordinárias durante a pausa e alguns sábados, de ( Língua Portuguesa e


Matemática), onde os pais deve estar presente
7 – Organização da Escola

7.1- Unidades de funcionamento

a) Criação de grupo de apoio para o acompanhamento dos alunos com maior debilidade
Conclusão

Concluímos que o projecto escolar ajuda-nos na implementação de uma


educação de qualidade que permite prever o futuro dos alunos e uma interação dos
actores educacionais, desenvolvendo habilidades, capacidades, convicções e mudanças
de atitude de todos os agentes durante o exercício das actividades.

Também ajuda a identificar e resolver os problemas que a escola enfrenta de


modo a garantir um ensino de qualidade e transparência.