Você está na página 1de 19

Sistema cardiovascular

A cardiologia estuda os órgãos e ductos nos quais circula sangue e linfa, a saber: coração, vasos
sanguíneos - artérias, capilares, veias - e vasos e gânglios linfáticos. O movimento do sangue
dentro das cavidades circulatórias é realizado em humanos, graças à ação de um órgão central
localizado na cavidade torácica, o coração, que é essencialmente um músculo especializado
fornecido em quatro cavidades, quais dois são colocados no lado direito e formam a metade
direita do referido órgão - hemicárdio direito -, enquanto os outros dois, no lado esquerdo,
constituem a metade esquerda ou hemicárdio esquerdo. Enquanto no embrião as cavidades
superior direita e esquerda e as inferiores se comunicam, a partir do momento do nascimento elas
são normalmente isoladas e somente quando há erros de congestão congênitas elas continuam a
ter intercomunicação; em vez disso, as cavidades de cada metade permanecem intimamente
associadas por toda a vida. As cavidades superiores são chamadas de átrios; os inferiores,
ventrículos. Se os átrios estão relacionados ao restante do sistema circulatório através de
aberturas estendidas pelas veias, os ventrículos fazem o mesmo pelas artérias.
As artérias e veias são canais longos, com um diâmetro maior, os mais próximos do coração, que
distribuem o sangue por todo o corpo ou o coletam para levá-lo ao visco central. Os capilares são
ductos muito finos, originários da ramificação repetida das artérias dentro dos órgãos, onde se
anastomosam para formar as redes que mais tarde reconstituem as vênulas. O coração, um
músculo oco com suas quatro câmaras, ocupa a parte anterior do mediastino e tem a forma de
uma pirâmide triangular com base direita e vértice esquerdo; seu eixo principal corre da direita
para a esquerda, de trás para frente e ligeiramente de cima para baixo; sua base é virada para trás
e para a direita e seu vértice é para frente e para a esquerda. Firme em consistência, expande-se
durante o período diástole e contrai-se durante o período sístole; sua irrigação é efetuada pelos
vasos coronários que o atravessam. Se em sua superfície falamos do sulco atrioventricular, sulco
interatrial e sulco interventricular, em profundidade as referências falam de septo interatrial e
septo interventricular. Os átrios se comunicam com os ventrículos através do forame
atrioventricular; Eles mostram os dispositivos valvares que regulam a circulação: 1 a válvula
tricúspide é aquela localizada no lado direito do coração e a válvula mitral é a que se destina ao
hemicárdio esquerdo. Os orifícios arteriais também são fornecidos com um aparelho de válvula
que consiste em válvulas chamadas sigmóides. Enquanto as válvulas atrioventriculares são
determinadas por um anel fibroso, folhetos e pilares, os sigmóides têm a forma de um "ninho de
andorinha", com uma borda aderente que se liga ao contorno e uma borda livre que flutua no
lúmen da artéria. A veia cava superior e inferior atingem o átrio direito; à esquerda, as quatro
veias pulmonares. Do ventrículo direito, a artéria pulmonar bifurcava-se rapidamente; à
esquerda, a aorta, que depois de levemente ascendente, se dobra em uma seção chamada arco
(arco) e depois desce para se tornar torácica e abdominal. Do ponto de vista de sua estrutura, o
coração é constituído pela massa muscular oca e espessa conhecida como miocárdio, que é
revestida nas cavidades de uma membrana, o endocárdio, e enrolada em torno da periferia de
outro fibrosero, o pericárdio.
Das artérias, pode-se dizer apenas que, em seu caminho, eles originam ramos colaterais e, no
final, se dividem em dois ou mais ramos terminais. Se alguma das colaterais for direcionada em
uma direção mais ou menos oposta à do tronco principal, ela será denominada recorrente. De
forma cilíndrica, tornam-se mais finas à medida que se afastam do local de origem. Poucos são
superficiais; eles têm relacionamentos ósseos frequentes; eles passam por interstícios
musculares, em contato íntimo com a massa chamada músculo satélite; eles passam de uma
região muscular para outra através de um anel fibroso - impedindo a compressão do vaso quando
o músculo se contrai; eles estão localizados no lado da flexão ao nível das articulações. Os de
primeira ordem são acompanhados por um tronco venoso; Quando são de menor calibre, é
comum encontrar duas veias para cada artéria. Se um nervo é adicionado ao feixe vascular, ele
constitui o feixe nervoso, quase sempre envolto por uma bainha fibrosa. Os ramos que se ligam
ou se comunicam com as artérias são chamados anastomóticos. Deve-se esclarecer que
frequentemente o caminho usual varia, indicando várias variações de origem, relações, divisão e
termo. A estrutura arterial é variável de acordo com o volume do vaso; distinguir entre artérias
de grande calibre ou troncos arteriais, artérias de calibre médio e artérias de pequeno diâmetro ou
arteríolas; enquanto as arteríolas dão origem aos capilares, as meias são do tipo muscular e as
grandes acrescentam fibras elásticas à parede, mas combinam três túnicas: conjuntiva externa ou
adventícia, meia muscular, endotelial interna ou íntima. A nutrição arterial é alcançada por meio
dos vasa vasorum, isto é, vasos dos vasos.
As veias são ductos musculo membranares, com ramos convergentes, que transportam sangue
dos tecidos para o coração. Eles seguem uma direção contrária à das artérias. Menos elásticos
que estes, constituem na periferia o sistema superficial e, no intestino, o sistema profundo, ambos
anastomosados. Eles têm dobras membranosas que desempenham o papel de válvulas,
denominadas gêmeas se alinhadas em pares ou solitárias se isoladas; eles constituem um
impedimento ao refluxo sanguíneo. As camadas constituintes são semelhantes às das artérias.
A circulação do sangue no corpo abrange um duplo circuito. A contração do ventrículo esquerdo
libera o líquido na artéria aórtica, responsável por distribuí-lo por todos os órgãos; nelas é
realizada uma troca gasosa - aproveitando o oxigênio e o destacamento do dióxido de carbono - e
o sangue do vermelho claro arterial se transforma em vermelho escuro venoso. Os capilares
venosos transportam o sangue para as veias e, através das câmaras, jogam-no no átrio direito. A
partir daí, passa para o ventrículo do mesmo lado, cuja contração o empurra em direção à artéria
pulmonar que o leva aos pulmões: aqui, nos alvéolos, ocorre hematose. O sangue arterial dos
pulmões avança dos capilares para as veias pulmonares2 e, levado ao átrio esquerdo, passa para
o ventrículo do mesmo lado, completando o percurso; o recomeço do ciclo será dado por uma
nova contração desse ventrículo. Na revolução completa, então, o sangue passa duas vezes pelo
coração: o primeiro na forma de sangue arterial, através do hemicárdio esquerdo; o segundo sob
sangue venoso através do hemicárdio direito, o circuito iniciado no ventrículo esquerdo e
terminado no átrio direito é chamado de grande circulação ou circulação geral; Aquele que
começa no ventrículo direito e termina no átrio esquerdo é chamado de pequena circulação ou
circulação pulmonar. Nos seres humanos, a circulação é chamada dupla, em oposição à simples
que prevalece nos vertebrados inferiores. O coração atua como uma bomba de duplo êmbolo
localizada entre os dois sistemas.
A energia derivada da contração do músculo cardíaco é gasta principalmente na superação da
resistência ao atrito que se opõe à circulação do sangue através dos vasos. O trabalho das
vísceras é traduzido em um sistema de alta pressão alojado dentro das artérias, separado do
sistema venoso ou de baixa pressão. A resistência periférica contribui para a criação de uma certa
força dentro da rede circulatória, chamada pressão arterial, geralmente diminuída dos ramos
principais para os ramos menores. Fale sobre pressões sistólicas, diastólicas, diferenciais e os
fatores que contribuem para mantê-las; também pulsar, quando se refere à onda transmitida por
essa pressão sanguínea através da parede do vaso. Se já foi dito no presente texto que as
propriedades de todos os músculos são contratilidade e elasticidade, no caso especial do músculo
cardíaco, deve-se acrescentar excitabilidade e condutividade, pois possui um sistema especial
composto de tecido muscular primitivo misturado às células. e fibras nervosas, que
correspondem ao nó ou nó sinoatrial, nó ou nó atrioventricular de Tawara, seu feixe
atrioventricular, ramos desse feixe e fibras de Purkinje. Variações de excitabilidade e
condutividade nas alterações elétricas podem ser registradas pelo eletrocardiógrafo. Barulhos,
sopros e arritmias enquadram diferentes ângulos da cardiologia. O ritmo cardíaco é regulado
pelos nervos vago ou pneumogástrico e pelo sistema nervoso simpático; os centros vasomotores
são encontrados na medula oblonga.

Componentes da palavra
a) Em relação ao coração:
cardi, cardia, cardio (G) - coração
cor (L) - coração
cárdio (L) - coração
coroa (G) - coroa

b) Em relação às artérias, capilares e veias:


angio (G) - vidro
hemangi (G) - vaso sanguíneo ar
téria, artéria (L) - artéria
veia (L) - veia
fleb, flebo (G) – veia

Termos usuais Em cardiologia:


Acrocianose - coloração roxa permanente das mãos e pés, com leve resfriamento e dor nelas,
mas sem alterações tróficas; sintomas devido a distúrbios circulatórios lentos.
Vibração - um certo tipo de arritmia atrial; Na linguagem médica, o uso direto do termo em
inglês, flutter, e sua espanholização, "flúter" também são frequentes.
Anasarca - infiltração de serosidade em todos os tecidos celulares do corpo; hidropisia geral.
Aneurisma - dilatação devido à perda de paralelismo da aorta, uma artéria cerebral ou periférica
ou o próprio coração; neste último caso, subsequente a um infarto do miocárdio.
Angite - inflamação de um vaso.
Angiectomia - ressecção de um vaso.
Angiocardiografia - método de exploração das câmaras cardíacas, usando meio de contraste
injetado nas artérias ou veias.
Angiodiastase - retração das extremidades cortadas de um vaso.
Angiografia - visualização radiográfica de vasos com meio de contraste.
angióide - como vidro.
Angiologia - soma de conhecimentos sobre vasos.
Angioma - tumor caracterizado por hiperplasia do tecido vascular do sangue, hemangioma ou
linfangioma linfático.
Angioplastia - procedimento angiográfico para dilatar áreas de estreitamento nos vasos
sanguíneos.
angiorrafia - sutura de um vaso.
angiosclerose - endurecimento das paredes vasculares em geral.
angiospasmo - contração espasmódica da túnica muscular dos vasos sanguíneos.
angiotonia - tônus ou tensão vascular.
Angina de peito - dor moderada a intensa localizada no centro do tórax ou no lado esquerdo,
com duração de minutos, geralmente desencadeada por esforço e devido à insuficiência das
artérias coronárias; angor de peito.
Anoxia - falta de oxigênio em um tecido.
Anticoagulantes - grupo de substâncias que previnem ou se opõem à coagulação, por exemplo
heparina, dicumarol, etc.
Anúria - falta de produção de urina, o que pode ocorrer, entre outros casos, quando o paciente
está em choque.
Aorta - artéria principal do organismo: origina-se no coração e origina-se no caminho de todas
as outras artérias.
Aortite - inflamação da aorta.
Aortografia - radiografia da aorta com injeção de meio de contraste.
Aparelho valvular - conjunto constituído pelos folhetos e o anel para as válvulas aórtica e
pulmonar e, além disso, pilares e cordões tendinosos para as válvulas mitral e tricúspide.

Arritmia - batimentos cardíacos irregulares causando pulso irregular; Existem vários tipos com
prognóstico diferente, dos benignos, como extra-sístoles isolados, aos muito graves, como
fibrilação ventricular.

Artéria - vaso sanguíneo que transporta sangue do coração para os tecidos.


Artéria pulmonar - uma artéria espessa de caminho curto que transporta o sangue não
oxigenado do hemicárdio direito para os pulmões, onde é oxigenado.

Artérias coronárias - artérias que suprem o coração; quando sofrem de arteriosclerose,


estreitam ou ocluem e causam insuficiência coronariana, angina de peito ou infarto do miocárdio.
Arteriectomia - ressecção de um segmento arterial.

Arteriografia - raio x de uma artéria que injeta um material de contraste.

Arteriosclerose - endurecimento das artérias; Ocorre ao longo da vida e é mais pronunciado em


pessoas com herança a esse respeito, bem como em diabéticos e quando há pressão alta.
Arteriovenosa - afetando tanto uma artéria quanto uma veia.

Arterite - inflamação de uma artéria devido a várias causas: pode produzir circulação arterial
defeituosa e, em casos muito graves, pode levar a gangrena.

Ascite - acúmulo de líquido na cavidade abdominal.

Aspartato aminotransferase - uma enzima que aumenta anormalmente e principalmente no


sangue de pacientes com infarto do miocárdio.

Aspirina - ácido acetilsalicílico; medicamento anti-inflamatório não esteroidal usado em


cardiologia em doses baixas como antiagregante plaquetário em pessoas com alto risco de
coágulos sanguíneos.

Átrios - câmaras menores do coração: o direito recebe sangue não oxigenado da periferia do
corpo e o esquerdo recebe sangue oxigenado dos pulmões.

Bloqueio - obstáculo na passagem do estímulo em algum ponto do sistema de condução


especializado do coração: pode ser atrioventricular ou os ramos direito ou esquerdo; Em geral,
não é grave, exceto pelo bloqueio atrioventricular completo, que pode produzir crises devido à
má irrigação do cérebro e requer o implante de um estimulador elétrico artificial ou marcapasso.
Bradicardia - batimento cardíaco lento, com pulso lento. bradifigmia - lentidão anormal do
pulso.
Calcificação - depósito de cálcio em algum lugar do corpo, freqüente no sistema cardiovascular.
Capilares - vasos de diâmetro muito pequeno que conectam a circulação arterial e venosa, tanto
nos tecidos periféricos quanto nos pulmões.
Cardíaco - em relação ao coração.
cardioaórtica - pertencente ao coração e aorta.
Cardiologia - tratamento ou estudo do coração e circulação, suas funções, condições e
tratamento.
cardiomegalia - aumento do coração.
Doença cardíaca - termo geral para doença cardíaca.
Cardiorrenal - relacionado ao coração e rim.
Cardiovascular - relacionado ao coração e vasos sanguíneos em geral.
Cardite - inflamação do coração.
Cateterismo cardíaco - introdução de um tubo fino através de uma veia ou artéria das
extremidades no coração por monitorização radiográfica, a fim de estudar a pressão sanguínea, o
conteúdo de oxigênio no sangue, a existência de orifícios ou condutas anormais e áreas de
cálculo das válvulas cardíacas e a quantidade de sangue manipulada pelo coração. Ruído de
pressão causado na abertura ou fechamento de uma válvula cardíaca, o que ajuda a suspeitar de
uma certa anormalidade.
Cianose - descoloração azulada da pele e mucosa devido à oxigenação insuficiente do sangue
capilar.
Claudicação intermitente - dormência e dor nas extremidades inferiores durante a caminhada,
acalmadas com repouso ou parada.
Coartação aórtica - estreitamento da aorta após descolamento dos vasos da cabeça e
extremidades superiores.
Colesterol - álcool monoídrico constituindo gorduras animais, de grande importância no
metabolismo e cuja deposição nas artérias causa esclerose; é o precursor de ácidos biliares e é
importante na síntese de hormônios esteroides.
comissurotomia - intervenção cirúrgica que envolve a abertura de uma válvula cardíaca estreita
e atualmente tende a ser realizada por via percutânea; quase sempre é um procedimento simples
e com baixa mortalidade.
Defeito do septo ventricular - malformação congênita do coração que consiste na comunicação
dos ventrículos através da porção muscular do septo que os separa, que não foi ocluída; quando
pequeno, é chamado de doença de Roger.

Coração - órgão central do sistema circulatório.

Coreia de Sydenham - movimentos inconsistentes e inconsistentes de várias partes do corpo


devido ao envolvimento autoimune do sistema nervoso central após infecção estreptocócica; é
geralmente observado em pacientes com febre reumática; dança ou maldade de San Vito.

Angiografia coronariana - estudo radiográfico da rede coronariana injetando uma substância


radiopaca. coronarite - inflamação das artérias coronárias.

Creatina quinase MB - uma enzima que aumenta anormalmente e principalmente no sangue de


pacientes com infarto do miocárdio.

Cronotrópico - efeito de alguns medicamentos na frequência cardíaca; cronotrópicos positivos


aceleram e cronotrópicos negativos diminuem a velocidade.

Desfibrilação - um procedimento médico aplicado para alcançar um ritmo cardíaco normal, seja
por meio de medicamentos ou por choque elétrico direto no peito.

Desidrogenase láctica - enzima que aumenta anormalmente e principalmente no sangue de


pacientes com infarto do miocárdio.

Dextrocardia - situação do coração no lado direito da cavidade torácica.

Diástole - movimento de relaxamento do coração.

Digital - remédio que estimula o coração.

Diurese - excreção de urina.

Diurético - medicamento que aumenta a produção de urina.

Ecocardiografia - registro gráfico da posição e movimento das estruturas cardíacas usando ecos
de ondas de ultrassom.
Edema - acúmulo de água nos tecidos.

Edema pulmonar agudo - excesso de líquido nos pulmões, resultando em dispneia paroxística;
geralmente resulta de insuficiência cardíaca esquerda.

Eletrocardiógrafo - instrumento com o qual a eletrocardiografia é realizada, ou seja, o registro


gráfico das correntes elétricas produzidas pela atividade do coração.

Eletrocardiograma - um registro das ondas elétricas produzidas pelo coração.

Embolectomia - remoção cirúrgica ou por cateter de um êmbolo que obstrui um vaso.

Embolia - bloqueio repentino de um vaso, especialmente uma artéria, devido a um corpo puxado
pela corrente sanguínea destacada - se for um coágulo - de dentro do coração ou da túnica
vascular interna.

Endocárdio - membrana interna do coração.

Endocardite - inflamação do endocárdio.

Endocardite bacteriana - infecção do endocárdio, endocardite devido à ação bacteriana como


complicação de uma doença infecciosa ou um episódio de bacteremia.

Doença de Buerger - doença vascular periférica que ocorre em homens jovens, fumantes e mais
entre os judeus, e que ataca artérias, veias e capilares; tromboangiite obliterante.

Doença de Chagas - doença parasitária crônica causada por Trypanosoma cruzi; isso geralmente
afeta o coração.

Doença de Raynaud - hipóxia local das extremidades, caracterizada por palidez repentina de um
ou mais dedos expostos ao frio, geralmente bilaterais com lesões mínimas de mortificação, se
existirem.

Doença de Takayasu - distúrbio inflamatório causado pela oclusão das artérias decorrentes da
porção inicial da aorta.

Doença de Weir Mitchell - eritromelalgia.


Eritrocianose - vermelhidão e cianose, asfixia simétrica.

Eritromelalgia - condição caracterizada por crises dolorosas com vermelhidão das


extremidades, geralmente as inferiores; a dor, geralmente ardente, aumenta com o movimento e a
posição do membro inferior; Doença de Weir Mitchell.

Estado de choque - estado de insuficiência circulatória aguda progressiva.

Estenose - estreitamento; Pode ser de uma válvula cardíaca - mitral, aórtica, tricúspide ou
pulmonar - ou de uma artéria ou veia.

extra-sístole - sístole adicionada ou adicionada; arritmia devido à contração prematura do átrio


ou ventrículo, independente do ritmo normal.

Fibrilação - arritmia que produz uma contração descoordenada; pode ser atrial ou ventricular.
Febre reumática - doença caracterizada por um processo inflamatório crônico com episódios
recorrentes de exacerbação, envolvendo coração e articulações; reumatismo poliarticular agudo,
doença de Bouillaud.

Flebite - inflamação de uma veia.

Flebografia - visualização radiográfica do sistema venoso usando meio de contraste.

Flebólito - pedra ou concreção na veia; coágulo de fibrina embebido em sais calcários, às vezes
encontrados dentro de varizes.

Flebologia - soma de conhecimentos sobre veias.

Fleboplastia - reparo plástico de uma veia.

Fleborragia - sutura de uma veia. Flebosclerose - endurecimento de uma veia.

Flebostase - retardo na circulação sanguínea nas veias.

Flebotomia – incisão ou seção de uma veia.

Flebotrombose - inflamação das túnicas venosas com formação de trombo no lúmen do vaso.
Fonocardiografia - gravação gráfica por meio de um sistema de reprodução elétrica de ruídos e
sopros cardíacos, estetografia. Sensação tátil de emoção determinada por uma sucessão regular
ou por uma série de vibrações finas do coração ou dos vasos; corresponde a uma respiração.

Fricção - ruído percebido pela ausculta e, às vezes, pela palpação ao lamber duas superfícies
serosas alteradas, por exemplo, pericárdio.

Galope - ritmo que simula o galope de um cavalo; ouvido quando há insuficiência cardíaca.
Gangrena - necrose, descamação, mortificação de uma parte do corpo; nas extremidades, pode
estar molhado ou seco.

Débito cardíaco - volume de sangue que os ventrículos expelem em um minuto.

hipercolesterolemia - aumento do colesterol no sangue.

Hiperglobulia - um aumento no número de glóbulos vermelhos.

Hipertensão - aumento da pressão arterial nas artérias.

Hipertensão pulmonar - aumento da pressão arterial no circuito pulmonar.

Hipertensão venocapilar - aumento da pressão arterial nas veias pulmonares e capilares.


Hipertensão venosa - aumento da pressão arterial nas veias.

Hipertrofia - crescimento devido ao desenvolvimento exagerado dos elementos anatômicos, por


exemplo, do coração.

Hiperventilação - aumento da frequência dos movimentos respiratórios.

Hipocalemia - baixa concentração de potássio no sangue.

Hipotensão - redução ou redução da pressão arterial.

Hipoventilação - redução da frequência dos movimentos respiratórios.

Histórico médico - documento que registra o histórico do paciente, a condição atual e os dados
do exame físico.

Infarto - porção do parênquima privado de circulação sanguínea, frequente no miocárdio.


Inotrópico - efeito de alguns medicamentos na força do batimento cardíaco; inotrópicos
positivos aumentam e inotrópicos negativos diminuem.

Insuficiência cardíaca - incapacidade do coração de expulsar um volume adequado de sangue.


Insuficiência valvar - fechamento defeituoso de qualquer válvula do coração, que permite um
fluxo anormal de sangue para trás a partir da referida válvula, sobrecarregando o próprio
coração.

Insuficiência venosa - incapacidade das veias para garantir a circulação de retorno adequada.
Intoxicação por digital - dose excessiva de digital.

Isquemia - diminuição da circulação em uma determinada região do corpo: cérebro, coração,


rim, membros, etc.

Nitroglicerina - uma substância vasodilatadora usada para aliviar a dor produzida durante uma
crise de angina.

Marca-passo - um sistema estimulante fisiológico que gera e mantém o ritmo de uma função,
como a frequência cardíaca; estimulador elétrico artificial do coração.

Miocárdio - camada muscular média do coração.

Miocardite - inflamação do miocárdio.

Músculo papilar - a estrutura interna do coração da qual vêm os cordões tendinosos que fixam
as válvulas cardíacas.

Obliteração - desaparecimento do lúmen de um vaso ou conduto devido à obstrução ou adesão


de suas paredes.

Oclusão - obstrução de um vaso ou ducto.

Ortopneia - dificuldade em respirar que diminui na posição vertical.

Ortostática - posição ereta, atitude corporal ereta.

oscilometria - medida da amplitude das pulsações dos ramos arteriais sujeitas a pressão por um
manguito e um sistema especial.
ostium primum - orifício que liga os átrios do coração fetal; sua persistência após o nascimento
constitui uma malformação congênita.

Elemento gasoso livre de oxigênio - bivalente, incolor e atmosférico, peso 20%, peso específico
1.105, símbolo O, agente essencial da respiração e combustão; elemento gasoso fornecido por
inalação em casos de asfixia e insuficiência cardíaca.

Palpitação - sensação irritante dos batimentos cardíacos.

pancardite reumática - inflamação de todas as estruturas cardíacas causadas pela febre


reumática.

Paracentese - punção de uma cavidade para fins de drenagem, descompressão ou diagnóstico.


Parada cardíaca - interromper a atividade do coração.

Parada circulatória - ausência de movimento circulatório do sangue geralmente devido à falta


de bombeamento mecânico do coração.

Paroxística - evento de início súbito, quase sempre de curta duração.

Pericardiectomia - ressecção do pericárdio.

Pericárdio - túnica externa que circunda o coração.

pericardiotomia - abertura do pericárdio.

Pericardite - inflamação do pericárdio.

Petéquia - geralmente pequeno ponto hemorrágico subcutâneo que não desaparece com a
pressão.

Plaquetas - fragmentos citoplasmáticos livres de nucleopus envolvidos na coagulação do


sangue.

Poliarterite nodosa - uma condição inflamatória de causa desconhecida que afeta as artérias de
tamanho médio de várias regiões do corpo.

Policitemia - aumento dos glóbulos vermelhos.


Pressão arterial - pressão arterial determinada por vários fatores, especialmente débito cardíaco,
resistência periférica oposta às arteríolas, volume sanguíneo no sistema arterial, viscosidade
sanguínea e elasticidade das paredes dos vasos.

Quilopericárdio - inundação da cavidade pericárdica por chyle.

Ressuscitação - série de manobras que levam à restauração da oxigenação tecidual e batimentos


cardíacos, que estão ausentes devido à parada cardiorrespiratória.

Região - espaço determinado do corpo, de limites naturais ou convencionais.

Região precordial - parte do aspecto anterior do tórax que cobre o coração.

Regular - ajustado à regra; dito pulso com intervalos iguais, medidos e justos.

Regurgitação - refluxo de um líquido em uma direção contrária à direção da corrente normal.

Renina - uma proteína (enzima) secretada pelos rins, que decompõe o angiotensinogênio ou
precursor da angiotensina.

Resistência - oposição à ação de uma força; o periférico é o das artérias de pequeno calibre para
a passagem do sangue.

Respiração artificial - estimulada e mantida por meios artificiais.

Respiração de Cheyne-Stokes - tipo de respiração caracterizada por respirações alternadas,


paradas rápidas e respiratórias; Ocorre na insuficiência cardíaca e em algumas condições
cerebrais.

Retorno venoso - a quantidade de sangue que retorna ao coração pelas veias em um determinado
momento; circulação venosa.

Estrondo - som cardíaco anormal, soprando, grave e áspero, ouvido como sinal de estreitamento
da valva mitral.

Reumatismo - um termo pelo qual inúmeras condições são caracterizadas por dor e inflamação
das articulações e músculos.
Ritmo de Duroziez - conjunto de ruídos e sopros audíveis na ponta do coração, manifestando
estreitamento da válvula mitral.

Sons do coração - conjunto de vibrações irregulares produzidas pela atividade do coração,


ouvidas na metade esquerda da frente do peito.

Ruídos de Korotkoff - escala com serialização de ruídos e murmúrios ouvidos em uma artéria
periférica na tomada da pressão arterial.

safenectomia - excisão total ou parcial da veia safena no tratamento cirúrgico de varizes.


Salicilatos - medicamentos anti-inflamatórios utilizados no tratamento do reumatismo.

Sangue - relativo ao sangue, pertencente a ele.

Sarcoma cardíaco - tumor maligno primário raro do coração. sarcômero, uma unidade estrutural
da fibra cardíaca, constituída pela porção de miofibrila localizada entre dois discos Z, um sistema
integral de miofibrilas compostas por moléculas de actomiosina e actina.

Saturação de oxigênio - quantidade máxima de oxigênio no sangue: movimento correspondente


a 20 volumes de oxigênio por 100 volumes de sangue.

Sedimentação globular - deposição de eritrócitos (glóbulos vermelhos) em uma coluna de


sangue.

Seio - nome da porção do átrio direito do coração onde se originam os estímulos produzidos pela
contração cardíaca.

Seio carotídeo - corpúsculo localizado na bifurcação das artérias carótidas, que responde a
vários estímulos físicos e químicos e causa mudanças significativas na circulação e na
respiração.

Seio venoso - um tubo que transporta sangue não oxigenado.

Septo - septo; parte do coração que separa os átrios e os ventrículos. soro e fibrina contendo
serofibrinoso; algumas derrames do pericárdio são dessa natureza.
Serotonina - substância derivada do aminoácido triptofano, que está envolvido em alguns
processos fisiológicos relacionados ao coração e pulmões.

Sinal - expressão objetiva de um processo.

Homans sinal - dor na panturrilha ao flexionar o pé quando há tromboflebite profunda da perna.


Silhueta cardíaca - imagem de contorno de coração.

Síncope - distúrbio que envolve perda completa de consciência, com queda do paciente: é devido
à diminuição do suprimento sanguíneo cerebral.

Síndrome - conjunto sistematizado de sintomas e sinais.

Síndrome de Stokes-Adams - inconsciência como resultado da falta de fluxo sanguíneo


cerebral, secundário ao bloqueio cardíaco.

Síndrome de Wolff-Parkinson-White - anormalidade congênita do diagnóstico


eletrocardiográfico; É devido a uma via de condução atrioventricular acessória e pode levar a
taquiarritmia paroxística e até morte súbita.

Síndrome de escaleno - quadro clínico em que há irritação e compressão do plexo do nervo


braquial com manifestações circulatórias nas extremidades superiores devido à compressão da
artéria subclávia; Pode ou não ser acompanhado por uma costela cervical.

sinoatrial - refere-se ao seio do átrio.

Sístole - período de contração cardíaca que expele o sangue recebido, dos átrios para os
ventrículos ou dos átrios para a aorta e artérias pulmonares.

Sistólica - relacionada à sístole.

situs - local ou posição.

situs inversus - transposição total das vísceras.

Elemento metálico sódio - alcalino e macio, branco-prateado, símbolo Na, número atômico 11,
peso atômico 22.990, densidade 0,971; possui uma grande afinidade pelo oxigênio e outros
elementos não metálicos; na forma de cloreto, forma o sal comum; Geralmente é restrito na dieta
de pacientes com doença cardíaca.

Sopro - fenômeno geralmente anormal percebido pela ausculta.

Sopros cardíacos - fenômenos auditivos produzidos no coração quando a corrente sanguínea


passa de uma porção estreita para outra de maior amplitude, formando um fluxo turbulento que,
ao atingir as paredes do coração ou os grandes vasos, os vibra produzindo um ruído de maior
intensidade.

Septo - septo, parede divisória; parte do coração que separa os átrios e os ventrículos.
Tamponamento cardíaco - compressão aguda do coração por sangue ou líquido serofibrinoso
acumulado no pericárdio.

Taquiarritmia - arritmia rápida do coração.

Taquicardia - aceleração dos batimentos cardíacos.

Taquipneia - respiração rápida e geralmente superficial.

Taquifigmia - pulso rápido.

Técnica de Seldinger - técnica desenvolvida por esse autor que consiste na introdução
retrógrada de um cateter nas artérias através da pele para realizar cateterismos cardíacos.

Telangiectasia - dilatação capilar de pequeno calibre generalizada ou localizada.

Telerradiografia - radiografia feita a uma distância especificada para garantir paralelismo de


raios-X; É a técnica radiológica mais utilizada em cardiologia, porque a incidência dos raios
obtidos permite uma avaliação mais precisa da silhueta cardíaca.

Tetralogia de Fallot - cardiopatia congênita caracterizada por quatro cardiopatias: obstrução do


fluxo ventricular direito, comunicação interventricular, aorta sulcada e hipertrofia ventricular
direita; é mais comum em crianças.
Tempo de circulação sanguínea - uma medida que determina a duração do fluxo sanguíneo em
vários segmentos do corpo; assim, o tempo de circulação braço-língua é de 13 a 14 s, o do braço-
mão de 23 a 24 s, o do braço-pé de 33 a 35 s.

Transposição dos grandes vasos - malformação congênita que consiste na inversão das artérias
aórtica e pulmonar na saída de suas respectivas cavidades ventriculares.

Trombo - um coágulo de sangue dentro de um vaso que permanece no seu ponto de formação.

tromboangiite obliterante - vasculite de pequenos vasos; Doença de Buerger.

Tromboflebite - inflamação da íntima venosa com formação de coágulo.

Trombose - oclusão de um vaso sanguíneo por um coágulo.

truncus arteriosum comum - cardiopatia congênita que consiste na falta de divisão entre as
artérias aórtica e pulmonar.

Úlcera varicosa - um sinal de insuficiência venosa caracterizada por perda de pele, comum no
interior dos tornozelos.

Folheto - membrana móvel que constitui o elemento essencial de uma válvula; floco.

Válvula - conjunto de folhetos que, quando abertos, permitem que o sangue passe de um lado
para o outro e, quando fechados, impedem seu retorno; A prega membranosa de um conduíte ou
passagem que impede o refluxo do conteúdo que flui através dele.

Válvula aórtica - a válvula que conecta o ventrículo esquerdo à aorta.

Válvula mitral - a válvula que conecta o átrio esquerdo e o ventrículo.

Válvula pulmonar - a válvula que conecta o ventrículo direito com a artéria pulmonar.

Válvula tricúspide - a válvula que conecta o átrio e o ventrículo direito.

Válvulas venosas - encontradas nas veias, principalmente nas extremidades.

Valvulite - inflamação de uma válvula.


valvotomia - incisão de uma válvula, valvotomia.

Varizes - dilatação permanente e sinuosa de uma veia superficial ou profunda; varizes ou


varizes.

vectocardiografia - método de estudo que consiste no registro espacial de fenômenos elétricos


que ocorrem no coração.

Vector - impulso elétrico do coração representado graficamente na forma de uma flecha que
possui direção, magnitude e sentido.

Veias - vasos sanguíneos que transportam sangue desoxigenado dos tecidos para o coração.

Venissecção - seção de uma veia, flebotomia.

venisutura - sutura de uma veia, fleborragia.

venóclise - injeção de líquidos na veia.

Venodisecção - um procedimento cirúrgico menor que envolve a exposição de uma veia.

venografia - flebografia.

Punção venosa - perfuração da parede de uma veia com uma agulha hipodérmica, diretamente
quando exposto por venodissecção ou através da pele.

Venoso - em relação à veia.

Ventrículo - grandes câmaras inferiores do coração.

ventriculografia - um procedimento de diagnóstico que envolve a injeção de um meio de


contraste na cavidade ventricular, a fim de torná-lo visível aos raios X e, assim, estudar suas
características.

Volume de sangue circulante - a quantidade de sangue circulando pelo sistema cardiovascular.