Você está na página 1de 12

UNIVERSIDADE PEDAGOGICA DE MOÇAMBIQUE

Ética Profissional é Compromisso Social.

Autor: Sérgio Alfredo Macore


Celular: +258 846458829 / 826677547
Email: Sérgio.macore@gmail.com
Pemba – Cabo Delgado

Pemba, Maio 2021

1
2
ÍNDICE

1.INTRODUÇÃO............................................................................................................................5

2.Revisão de Literatura....................................................................................................................6

2.1.A ética e sua história..............................................................................................................6

2.2.Ética, seus conceitos e significado.........................................................................................6

2.3.Conceituação: O que é Ética Profissional?............................................................................7

2.3.1.Ética Profissional: Como é esta reflexão?.......................................................................8

2.3.2.Ética Profissional e relações sociais:...............................................................................9

2.3.3.Ética Profissional e actividade voluntária:......................................................................9

2.3.4.Ética Profissional: Pontos para sua reflexão:................................................................10

3.Ética como compromisso social e político.................................................................................10

Conclusão......................................................................................................................................12

Bibliografias..................................................................................................................................13

4
1.INTRODUÇÃO

O presente trabalho de pesquisa tem como o tema ‘’Ética Profissional e Compromisso Social’’.
Ética é um conjunto de valores que orientam o comportamento do homem em relação aos outros
homens na sociedade em que vive, garantindo, o bem-estar social, ou seja, Ética é a forma que o
homem deve se comportar no seu meio social. Moral e ética são conceitos habitualmente
empregados como sinónimos. A Moral estabelece regras que são assumidas pela pessoa, como
uma forma de garantir o seu bem-viver.

O Direito busca estabelecer regras para que a sociedade viva em harmonia, cria leis para que a
sociedade se organize e respeite o espaço um do outro, é geralmente delimitado pelas fronteiras
do Estado. A Moral e o Direito, apesar de referirem-se a uma mesma sociedade, podem ter
perspectivas discordantes, isso ocorre quando há uma desobediência civil. A Ética si refere ao
que é bom ou mau, correcto ou incorrecto, justo ou injusto. Por que nem sempre o que é bom
para mim, é bom para o outro.

Quando optamos por uma profissão fazemos um juramento, que significa o comprometimento
com a Ética Profissional, é a concordância voluntária a um conjunto de regras estabelecidas
como sendo as mais adequadas para o seu exercício. É de extrema importância ter em mente que
há uma série de atitudes que não estão descritas nos códigos de todas as profissões, mas que são
comuns a todas as actividades que uma pessoa pode exercer como a generosidade, cooperação,
não fazer somente o que lhe é imposto, mas buscar ir sempre além e um constante aprendizado e
melhora. Independente da profissão que optamos por seguir é necessário estar sempre aberto e
receptivo, além de tentar ser melhor a cada dia.

5
2.Revisão de Literatura

2.1.A ética e sua história

O homem desde seus primórdios sofreu com constantes transformações, na sobrevivência de um


mundo melhor e mais digno, estabelecendo limites no comportamento moral ao longo se sua
História, buscando de forma diferenciada suas relações políticas, compreendido num mundo
natural, identificado por correntes filosóficas antes de Cristo na busca constante da realização de
uma felicidade relacionada aos bens materiais, de consumo, entrelaçados nas diferenças da razão,
da dor, na sua libertação do seu próprio eu, interagindo numa camuflada tranquilidade, por meio
da Filosofia, SA (2001).

Para VADE (2009), Na antiguidade, os problemas éticos emergem no momento da organização


política democrática, vinculando aos problemas sociais do homem e na moral de cada ser como
indivíduo enquanto sociedade, na integração da sua liberdade e justiça.

2.2.Ética, seus conceitos e significado.

Amplo é o conceito de ética para os doutrinadores na formação de uma sociedade. Desde sua
existência o homem na busca de sua sobrevivência desenvolve aspectos importantes para a sua
formação, diferenciando de cada sociedade que convive, sua natureza com a comunidade, na
Ciência, na Cultura, Economia, Política, na Ética, na Moral, interagindo em suas condutas e
costumes, Vaz (2009).

A palavra “ética” provem do grego “ethos” tendo como significado modo de ser, carácter. Na
tradução do latim “ethos” quer dizer “mos” que significa costume, palavra esta que surgiu a
moral. Independente da tradução que atribuímos para “ethos”.

Vazques (2005), A ética é uma filosofia, não uma ciência. Alguns já definiram como ciência. As
ciências são descritíveis e experimentais, assim torna-se imprecisa essa definição. Já a filosofia é
um processo contínuo de reflexão do homem ao seu pensamento nas atitudes do bem ou mal.

Kant (1921, p.22) foi o maior expoente da ética formal, que prega que a moral do
comportamento reside na vontade e nos motivos do agente considerado. A moralidade é
considerada a partir do foro íntimo da pessoa.

6
2.3.Conceituação: O que é Ética Profissional?

Zajdsznajer (2021), É extremamente importante saber diferenciar a Ética da Moral e do Direito.


Estas três áreas de conhecimento se distinguem, porém têm grandes vínculos e até mesmo
sobreposições. Tanto a Moral como o Direito baseiam-se em regras que visam estabelecer uma
certa previsibilidade para as acções humanas. Ambas, porém, se diferenciam.

A Moral estabelece regras que são assumidas pela pessoa, como uma forma de garantir o seu
bem-viver. A Moral independe das fronteiras geográficas e garante uma identidade entre pessoas
que sequer se conhecem, mas utilizam este mesmo referencial moral comum.

SA (2001), O Direito busca estabelecer o regramento de uma sociedade delimitada pelas


fronteiras do Estado. As leis têm uma base territorial, elas valem apenas para aquela área
geográfica onde uma determinada população ou seus delegados vivem. Alguns autores afirmam
que o Direito é um subconjunto da Moral. Esta perspectiva pode gerar a conclusão de que toda a
lei é moralmente aceitável. Inúmeras situações demonstram a existência de conflitos entre a
Moral e o Direito. A desobediência civil ocorre quando argumentos morais impedem que uma
pessoa acate uma determinada lei.

Este é um exemplo de que a Moral e o Direito, apesar de referirem-se a uma mesma sociedade,
podem ter perspectivas discordantes

SA (2001), A Ética é o estudo geral do que é bom ou mau, correcto ou incorrecto, justo ou
injusto, adequado ou inadequado. Um dos objectivos da Ética é a busca de justificativas para as
regras propostas pela Moral e pelo Direito. Ela é diferente de ambos - Moral e Direito - pois não
estabelece regras. Esta reflexão sobre a acção humana é que caracteriza a Ética.

Ética Profissional: Quando se inicia esta reflexão? Esta reflexão sobre as acções realizadas no
exercício de uma profissão deve iniciar bem antes da prática profissional.

A fase da escolha profissional, ainda durante a adolescência muitas vezes, já deve ser permeada
por esta reflexão. A escolha por uma profissão é optativa, mas ao escolhê-la, o conjunto de
deveres profissionais passa a ser obrigatório. Geralmente, quando você é jovem, escolhe sua
carreira sem conhecer o conjunto de deveres que está prestes ao assumir tornando-se parte
daquela categoria que escolheu, Vazquez (2005).

7
Vade (2009), Toda a fase de formação profissional, o aprendizado das competências e
habilidades referentes à prática específica numa determinada área, deve incluir a reflexão, desde
antes do início dos estágios práticos. Ao completar a formação em nível superior, a pessoa faz
um juramento, que significa sua adesão e comprometimento com a categoria profissional onde
formalmente ingressa. Isto caracteriza o aspecto moral da chamada Ética Profissional, esta
adesão voluntária a um conjunto de regras estabelecidas como sendo as mais adequadas para o
seu exercício.

Mas pode ser que você precise começar a trabalhar antes de estudar ou paralelamente aos
estudos, e inicia uma actividade profissional sem completar os estudos ou em área que nunca
estudou, aprendendo na prática. Isto não exime você da responsabilidade assumida ao iniciar esta
actividade! O fato de uma pessoa trabalhar numa área que não escolheu livremente, o fato de
“pegar o que apareceu” como emprego por precisar trabalhar, o fato de exercer actividade
remunerada onde não pretende seguir carreira, não isenta da responsabilidade de pertencer,
mesmo que temporariamente, a uma classe, e há deveres a cumprir, Vade (2009).

Um jovem que, por exemplo, exerce a actividade de auxiliar de almoxarifado durante o dia e, à
noite, faz curso de programador de computadores, certamente estará pensando sobre seu futuro
em outra profissão, mas deve sempre reflectir sobre sua prática actual.

2.3.1.Ética Profissional: Como é esta reflexão?

Algumas perguntas podem guiar a reflexão, até ela tornar-se um hábito incorporado ao dia-a-dia.

Tomando-se o exemplo anterior, esta pessoa pode se perguntar sobre os deveres assumidos ao
aceitar o trabalho como auxiliar de almoxarifado, como está cumprindo suas responsabilidades, o
que esperam dela na actividade, o que ela deve fazer, e como deve fazer, mesmo quando não há
outra pessoa olhando ou conferindo, SA (2001).

Pode perguntar a si mesmo: Estou sendo bom profissional? Estou agindo adequadamente?
Realizo correctamente minha actividade? É fundamental ter sempre em mente que há uma série
de atitudes que não estão descritas nos códigos de todas as profissões, mas que são comuns a
todas as actividades que uma pessoa pode exercer. Atitudes de generosidade e cooperação no
trabalho em equipa, mesmo quando a actividade é exercida solitariamente em uma sala, ela faz

8
parte de um conjunto maior de actividades que dependem do bom desempenho desta, VAZ
(2009).

Uma postura pró-ativa, ou seja, não ficar restrito apenas às tarefas que foram dadas a você, mas
contribuir para o engrandecimento do trabalho, mesmo que ele seja temporário.

2.3.2.Ética Profissional e relações sociais:

O varredor de rua que se preocupa em limpar o canal de escoamento de água da chuva, o auxiliar
de almoxarifado que verifica se não há humidade no local destinado para colocar caixas de
alimentos, o médico cirurgião que confere as suturas nos tecidos internos antes de completar a
cirurgia, a atendente do asilo que se preocupa com a limpeza de uma senhora idosa após ir ao
banheiro, o contador que impede uma fraude ou desfalque, ou que não maquia o balanço de uma
empresa, o engenheiro que utiliza o material mais indicado para a construção de uma ponte,
todos estão agindo de forma eticamente correcta em suas profissões, ao fazerem o que não é
visto, ao fazerem aquilo que, alguém descobrindo, não saberá quem fez, mas que estão
preocupados, mais do que com os deveres profissionais, com as PESSOAS.

As leis de cada profissão são elaboradas com o objectivo de proteger os profissionais, a categoria
como um todo e as pessoas que dependem daquele profissional, mas há muitos aspectos não
previstos especificamente e que fazem parte do comprometimento do profissional em ser
eticamente correcto, aquele que, independente de receber elogios, faz A COISA CERTA.

2.3.3.Ética Profissional e actividade voluntária:

Outro conceito interessante de examinar é o de Profissional, como aquele que é regularmente


remunerado pelo trabalho que executa ou actividade que exerce, em oposição a Amador. Nesta
conceituação, se diria que aquele que exerce actividade voluntária não seria profissional, e esta é
uma conceituação polémica.

Em realidade, Voluntário é aquele que se dispõe, por opção, a exercer a prática Profissional não-
remunerada, seja com fins assistenciais, ou prestação de serviços em beneficência, por um
período determinado ou não.

Aqui, é fundamental observar que só é eticamente adequado, o profissional que age, na


actividade voluntária, com todo o comprometimento que teria no mesmo exercício profissional

9
se este fosse remunerado. Seja esta actividade voluntária na mesma profissão da actividade
remunerada ou em outra área. Por exemplo: Um engenheiro que faz a actividade voluntária de
dar aulas de matemática. Ele deve agir, ao dar estas aulas, como se esta fosse sua actividade mais
importante. É isto que aquelas crianças cheias de dúvidas em matemática esperam dele! Se a
actividade é voluntária, foi sua opção realizá-la. Então, é eticamente adequado que você a realize
da mesma forma como faz tudo que é importante em sua vida.

2.3.4.Ética Profissional: Pontos para sua reflexão:

É imprescindível estar sempre bem informado, acompanhando não apenas as mudanças nos
conhecimentos técnicos da sua área profissional, mas também nos aspectos legais e normativos.
Vá e busque o conhecimento. Muitos processos ético-disciplinares nos conselhos profissionais
acontecem por desconhecimento, negligência.

Competência técnica, aprimoramento constante, respeito às pessoas, confidencialidade,


privacidade, tolerância, flexibilidade, fidelidade, envolvimento, afectividade, correcção de
conduta, boas maneiras, relações genuínas com as pessoas, responsabilidade, corresponder à
confiança que é depositada em você... Comportamento eticamente adequado e sucesso
continuado são indissociáveis!

3.Ética como compromisso social e político

Vazquez (2005), Ao estudar a ética, suas definições, sua história, suponho a entender o seu
verdadeiro papel como a ética no seu compromisso social e político. Voltemos a palavra de
Aristóteles quando definiu em que “o homem é um animal político”.

Essa máxima do filósofo grego de Estagira é uma das bases da Filosofia Política. Na etimologia
da palavra vem a decifrar o homem como um animal pensador, sobre sua origem, a sociedade
que vive, na sua convivência de compromissos, alimentada pela acção social, baseada nos
princípios éticos como cidadão civil de direito na polis (cidade) e sociedade. Um animal racional
que fala e pensa, vem a pergunta no entendimento do papel da moral numa estrutura política e
económica sobre a ética no compromisso social, Vade (2009).

Para a metáfora de Durkheim, que considera a sociedade como organismo vivo, “o indivíduo
fora da sociedade seria como órgão fora do corpo”. A sociedade é como um corpo humano, onde

10
é composto por diferentes partes, cada qual com suas funções específicas mais dependendo uma
das outras. O indivíduo como parte do corpo, interagindo com outros, numa mesma função
social, para o bem-estar da sociedade, do progresso. Se algum órgão não funciona, o corpo fica
doente, comprometendo todo o organismo chegando ao colapso. Assim acontece com a
sociedade e a política.

Durkheim vê a importância da consciência colectiva, independendo da consciência de cada um,


para uma função da colectividade. Seguimos a pré-conceitos definidos em que o homem, revele
seus aspectos éticos, na política, na acção social colectiva, na possibilidade da construção de uma
sociedade mais justa, igualitária, desenvolvida na eloquência da dignidade da pessoa humana,
participando, interagindo nas relações sociais, aos bens públicos, de modo que a
responsabilidade de cada um seja a continuação da responsabilidade de uma sociedade vindoura,
condicionada na ética e moral em suas manifestações políticas.

11
Conclusão

Chegando o fim deste trabalho, entendemos que, a ética profissional deve ser desempenhada com
o máximo rigor, adoptando-a antes mesmo de qualquer outro código, pois a moral juntamente
com a ética deve ser cultivada para crescimento profissional e da instituição. Portanto, Moral é
um conjunto de normas que regulam o comportamento do homem em sociedade, e estas normas
são adquiridas pela educação, pela tradição e pelo quotidiano, a Moral tem carácter obrigatório.
Todo ser humano possui a consciência Moral que o leva a distinguir o bem do mal no contexto
em que vive. A Ética e a Moral si completam, pois na acção humana, o conhecer e o agir são
inseparáveis. Enfim, Ética e Moral são os maiores valores do homem, deste modo, se formam
numa mesma realidade.

Muitas vezes não é fácil ser Ético perante a sociedade, ela tenta nos “corromper”, busca
recompensar nossos anseios materiais em troca de “favores”. No entanto como o próprio nome
diz, vivemos em comunidade, e devemos buscar o bem comum a todos.

Podemos concluir que a ética disciplina o comportamento do homem, estabelece deveres para
realização de valores, impõe normas consideradas obrigatórias pela sociedade. Este conjunto de
normas morais deve orientar a conduta do indivíduo no ofício ou na profissão que ele escolhe
para exercer. Assim, torna-se necessário mencionar que seja um profissional participante de uma
actividade voluntária ou não, é necessário agir com o mesmo comprometimento que teria no
mesmo exercício profissional se este fosse remunerado. Se a actividade é voluntária, foi sua
opção realizá-la. Então, é eticamente adequado que a realize da mesma forma como faz tudo que
é importante em sua vida, pois ser Ético é ser social.

12
Bibliografias

SÁ, António Lopes de. Ética Profissional. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2001.

Vade Mecum . Obra Colectiva. Colaboradores: António Luiz de Toledo Pinto, Márcia Cristina

Vaz dos Santos Windt e Lívia Céspedes. 8.ed. actual. ampl. São Paulo: Saraiva, 2009.

Vázquez, Adolfo Sánchez. Ética. Tradução de João Dell’Anna. – 27. Ed. Rio de Janeiro:
Civilização Brasileira: 2005.

WIKIPEDIA. Ética Profissional. Disponível em:


<http://www.osignificado.com.br/eticaprofissional/>. Acesso em: 12 dez. 2011.

WIKIPEDIA. Ética. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%89tica>. Acesso em 16


Maio. 2021.

Zajdsznajer, Luciano. É A Ética UMA CIÊNCIA? Disponível em:


<http://www.portalmedico.org.br/include/biblioteca_virtual/des_etic/1.htm>. Acesso
em: 17 Maio. 2021.

13